Um blog do Ministério Fiel  Um blog do Ministério Fiel

John Owen – Estudo Sobre a Tentação: Como combater e vencer as Tentações

“O alvo da tentação é desonrar a Deus e abater a alma.” (John Owen)

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt 26:41)

3 RAZÕES NOS AFLIGEM:

1. O diabo, que é o Tentador – Mt 4:3; 1 Ts 3:5.

2. O mundo.

3. A carne, que é inclinada para o mal – Tg 1:12-13.

QUANDO CAÍMOS EM TENTAÇÃO?

• Quando negligenciamos as obrigações (os deveres) que Deus nos dá.

• Quando alimentamos o mal no coração.

• Quando permitimos que Satanás nos atraia, afastando-nos da comunhão.

• Quando deixamos de obedecer.

2 PONTOS PREJUDICIAIS:

1. O grande mal que a tentação pode causar.

2. A grande variedade de tentação usada.

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” (Jr 17:9) – Em outras palavras: Não confie no coração!

Confie nas condições e considerações doutrinárias; confiança na Palavra, não em homens, nem em si mesmo!

DEUS TEM VÁRIOS MÉTODOS PARA TESTAR SEUS FILHOS:

• Confrontá-los com falsos mestres e falsos ensinos – “vos prova…” Dt 13:1,3

• Tribulações – “acima das nossas forças”… 2 Co 1:8 – Deus nos testa além da nossa capacidade, dando deveres, às vezes, acima dos recursos, como um desafio ou tarefa.

• Sofrimento e martírio – “… Cristo sofreu… deixando-vos exemplo…” 1 Pe 2:21 – “…a graça de padecerdes por Cristo…” Fp 1:29.

Obs.: Deus não tenta. – “…Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta.” Tg 1:13.

COMO COMBATER E VENCER A TENTAÇÃO:

1. Não menosprezar o poder da tentação, ela tem o poder de obscurecer a nossa mente; embriagar; entorpecer, de várias maneiras:

a) Dominando os pensamentos; a imaginação. Podemos chamar de obtusidade; cegueira.

b) Ela faz uso dos desejos e das emoções para turvar, nebular a nossa mente. Podemos chamar de irracionalismo. A nossa carne (o “eu”) tem o hábito de justificar e racionalizar o mal com pretextos sofisticados.

c) Inflamando os desejos maus, ela controla com violência e poder, adaptando-se ao pecado específico e adequado, como se fosse combustível diante do fogo. Ela ataca o ponto vital; o “calcanhar de Aquiles”. Até os mais fortes se surpreendem. Ex.: Pedro negou a Cristo.

2. Não menosprezar o poder da tentação coletiva. – Ap 3:10

a) O soberano poder de Deus faz uso dela para punir o mundo ímpio e julgar o joio (o falso crente).

b) Serve para manifestar tanto o bom exemplo (piedade) quanto o mau exemplo (impiedade). – 2 Tm 3:1-9. – Manifesta a frouxidão, acomodação ou firmeza.

c) Uma pequena brecha, uma pequena semente, uma pequena quantidade de fermento leveda toda a massa. – 1 Co 5:6; Gl 5:9. – “É mais fácil seguir a multidão que pratica o que não é certo, do que ficar firme com o que é certo.” (s/ ref.) , “Não é difícil fazer o certo, difícil é saber o que é certo e quando se sabe, difícil é não faze-lo.” (s/ ref.), “Não tropeçamos em montanhas, e, sim, em pequenas pedras.” (s/ ref.).

d) Na tentação coletiva sempre há fortes razões, justificativas, para nos levar para o mal. E isto se combate com: Fidelidade, obediência, humildade, crítica, análise, perspectiva correta, visão futura. – “teme a Deus e guarda os seus mandamentos…” Ec 12:13.

3. O poder da tentação pessoal.

a) Como é que pode acontecer um ato pecaminoso num crente firme? Há um processo da seguinte maneira:

1. O crente experimenta um pequenino passo com certa resistência, mas como não passa de uma resistência parcial, passa-se para a segunda etapa,

2. Ganha-se território. A tentação entra na alma, logo a tendência é crescente,

3. Após um certo estágio basta uma situação propícia para consumar. E neste ponto só há uma maneira de vence-la: A Mortificação, matar o mal pela raiz. – “Ou mortificamos os nossos desejos pecaminosos ou nossa alma morrerá.” (John Owen). – A razão não pode trabalhar em prol do desejo! Temos que aprender da própria experiência, pesar os contras, os prejuízos, os tormentos, etc.).

Por John Owen

Resumido e Adaptado por Raniere Menezes. Retirado de monergismo.com





  • http://www.facebook.com/rayhenrique Ray Henrique

    Concordei com o texto.

    Mas a bíblia relata: ” Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos
    deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o
    escape, para que a possais suportar.

    1 Coríntios 10:13″

    John Owen afirma em parte do seu texto que Deus permite acima de nossas forças.

    Algum irmão para me esclarecer?

    Graça e Paz!

    • http://www.facebook.com/isabelle.beeh Isabelle Soares

      Provações e não TENTAÇÕES! 
      Deus não tenta ninguém.

      • RICARDO GUERRA

        Você sabe o sentido da palavra tentar?

        • http://www.facebook.com/people/Roberto-Aprigio/1797933115 Roberto Aprigio

          Tentação ( peirasmos no grego)  significa também: Prova ou teste. O que precisamos entender é que Deus nos concede força suficiente e o escape para vencermos qualquer tentação ou prova que possamos estar submetidos. 

          • Levy Janelato

            Desde que estivermos armados com o pensamento de que quando Cristo morreu na cruz nosso velho homem lá morreu também, logo todo o mal que o pecado poderia causar em nós que seria a nossa própria morte já foi despejado sobre Jesus, portanto por quê pecaremos se a nossa carne morreu na cruz com Cristo? Uma verdade prática que devemos nos esforçar para nos habituar: Se na iminência do pecado estivermos armados com essa pergunta: por quê pecaremos se a nossa carne morreu na cruz com Cristo? Logo toda a mentira e o engano que o tentador estiver usando para nos enganar é desmascarado e ao mesmo tempo O Espírito Santo nos concede todo o poder para resistirmos o engano do pecado. Aleluia, quão profundas riquezas nos concedeu o Senhor!

          • Felipe Lima Sousa

            Então tem coisa estranha aí, não tem? Como Deus pode nos testar sem nos tentar, porque Deus não tenta, sendo que o significado da palavra tentação é teste?

          • http://www.facebook.com/tmaricate Tiago Maricate

            Oi Felipe…
            No contexto, tentação é provocar para o pecado.
            A tentação pode ser um tipo de provação, mas provação não é necessariamente tentação.
            Provação pode ser passar por um momento muito difícil da vida, que exige fé e confiança numa circunstância onde aparentemente não há esperança.
            Vê a diferença?

          • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001107147564 Edson Brito

            A Paz do Senhor Felipe Lima!

            Respondendo sua questão: 
            A Bília diz que Deus não tenta a ninguém, mas permite a tentação do inimigo e quando Ele permite a tentação do inimigo, isto se torna uma prova ou teste, como quiser chamar. Mas temos que entender que não é Deus o tentador e nunca será, mas é Ele quem permite ou não.

            Em Cristo,

            Edson Brito

    • http://voltemosaoevangelho.com/vinipimentel/ Vinícius Musselman Pimentel

      Ray,

      Algo pode estar acima das nossas forças, mas podemos mesmo assim suportar. Paulo quando fala daquele versículo suportou tudo o que estava acima das forças dele.

      Paz

      • http://www.facebook.com/rayhenrique Ray Henrique

         Obrigado pelo esclarecimento.

        :)

    • http://www.facebook.com/tmaricate Tiago Maricate

      Oi Ray, como disse para o Marcos…
      Deus não permite TENTAÇÃO maior do que possamos suportar.
      No caso de Paulo, foi TRIBULAÇÃO, sofrimento pela execução da obra.
      Tentação é relacionada ao pecado, tribulação ao sofrimento. São coisas diferente.

  • Arizinho 0581

    O melhor é saber que Deus nos deu um Sumo Sacerdote que a nossa semelhamnça foi em tudo tentado e não pecou,para que através Dele, Cristo,pudessemos vencer as tentações(H b:14-16)Nos resta vigiar e confiar na graça de Nosso Senhor,evitando toda forma e aparência de mal,devemos nos desenbaraçar de todo o peso e do pecado.Seguindo a recomendação de Paulo “não vos conformeis(tomar forma) mas vos transformeis pela renovação da nossa mente”.Soli Deo Gloria!!

  • Danielalmeida

    MUITO BOM!

  • Eduardo Silveira

    Gostei muito…..que o Senhor me ajude!

  • SSIMAOO

    FOI UMA LEITURA FANTASTICA,DIFICIL MAS NUNCA IMPOSSIVEL,VALEU OBRIGADO.

  • josenildo

    FANTÁSTICO. 
    ATT. PR. JOSENILDO

  • Wagner Araújo

    A essência do pecado é preferirmos algo acima da glória de Deus. A nossa carne ou o diabo sugerem que podemos encontrar mais satisfação no pecado do que em Deus. Agora, é preciso nos apegarmos à verdade dita em RM 8:13, sobre a mortificação do pecado, texto central de um grande livro de Owen; precisamos do Espírito Santo, qualquer tentativa distante do poder de Deus, ou seja, sem depender da obra do Espírito, é orgulho e não surtirá efeito real.

    Oração: Senhor Santo, Santo, Santo! Ajude-nos a ver o quão precioso és para usufruirmos o prazer e a satisfação que estão no Senhor, desapegando-nos cada vez mais do pecado. 

  • VALDINÉIA MONTEIRO

    GRAÇAS A DEUS QUE TEMOS O ESPIRITO SANTO ,PARA NOS AJUDAR.ESPIRITO SANTO DE DEUS QUERO SER LIDERADA POR TI AMADO,NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO,MAS LIVRA-NOS DO MALIGNO.AMÉM!

  • D. Oliveira

    O que dizer diante de tantas Palavras de ensino e sabedoria diretamente do Senhor? 
    Fraco é aquele que não segue o ensinamento desses. Nos dê forças para te seguir Senhor, nossa Alma anceia por Tua face e Teu cheiro.
    Abençoa as pessoas que estão na frente desse blog, que a cada dia eles possam se transbordar com mais da Tua Palavra, Palavra diretamente do teu trono. Faça-os ficar perto de ti e não dos homens, maldito é aquele que confia nos homens.
    Os abençoe com teu amor, que a cada um que entrar aqui seja tomado pelo Teu Espírito abrindo nossos olhos para vejamos o teu REAL EVANGELHO, TUA REAL PALAVRA, TUA REAL PRESENCA!
    Estamos cansados de presença de pedra, presença enganosas que o púlpito nos faz acha! QUEREMOS A TUA PRESENCA REAL! REAL! QUEREMOS TUA VERDADE SOBRE NOS! VEM SOBRE NOS!

    Irmãos desse Blog, o que vocês tem em mãos foi o Senhor quem os deu, Ele vai fazer esse blog crescer para Sua Honra e Glória! 

    Beijo,

    D. Oliveira

  • Marcos Lima

    Só não consegui concordar com o tópico?
    DEUS TEM VÁRIOS MÉTODOS PARA TESTAR SEUS FILHOS:

    • Tribulações – “acima das nossas forças”… 2 Co 1:8 – Deus nos testa além da nossa capacidade, dando deveres, às vezes, acima dos recursos, como um desafio ou tarefa.

    Porque em Coríntios, o ensinamento não é dado dessa forma:”Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar. 
    1 Coríntios 10:13″O Fato de o Apóstolo Paulo dizer em 2Co 1:8 que eles tinham passado por tribulações além da capacidade deles de suportar, não significa que essa tribulação fosse enviada por Deus, pois, como no versículo acima citado, Deus sempre providencia o escape. E se tal tribulação que sobreveio sobre Paulo e os que estavam com ele na província da Ásia, era de Deus, então Deus providenciou o escape.          A ideia que o versículo nos remete (2Co 1,8)  não é a de não suportação da tribulação, e sim, de que os mesmos resistiram, mas ficaram fracos, sem esperança na vida. Contudo, esse estudo de John Owen é maravilhoso.

    • http://voltemosaoevangelho.com/vinipimentel/ Vinícius Musselman Pimentel

      Já respondi como as duas coisas serem verdadeiras ao mesmo tempo em um comentário abaixo. =]

    • http://www.facebook.com/tmaricate Tiago Maricate

      Oi Marcos…
      Deus não permite TENTAÇÃO maior do que possamos suportar.
      No caso de Paulo, foi TRIBULAÇÃO, sofrimento pela execução da obra.
      Tentação é relacionada ao pecado, tribulação ao sofrimento. São coisas diferente.

    • Felipe Soldado de Cristo

      Se ele tivesse lido o Livro do Owen sobre tentação, iria saber que existe a tentação( que que na verdade é a provação) que é enviada pro Deus, como no caso do versículo que vc postou, Marcos. Ali, Deus estava enviando tribulação com o fim de prova e aperfeiçoar Paulo. Agora, a tentação pecaminosa é sempre Fruto da carne, do mundo ou de satanás, Deus odeia o pecado, e ele a ninguém tenta!

      • willy

        concordo, tentação nunca é acima dos nosso limites, Provação tem que ser, senão não prova nada.Pra ficar mais fácil de entender é só pensar assim : na provação Deus cria uma situação que nos exige buscar ele, buscar ajuda nele, através da Palavra, dos irmãos, da oração ( e as vezes do jejum) para que possamos crescer na fé.A provação vem tanto para o crente fiel quando para o crente “morno”, pois nosso estado de busca à deus tende a desacelerar, e isso é comum em todo crente nos momentos de alegria e paz ( mundana, entende-se).Por isso Deus cria essas situações que nos ajudam a busca–Lo.
        Tentação é fácil de entender, difícil é resistir.
        Graça e paz aos irmãos.

  • Breno R10

    Ouvir uma frase que me marcou muito , dizia assim :” CONFESSE A TENTAÇÃO ANTES QUE SE TENHA QUE CONFESSAR O PECADO”.  ( Livro os Sete estágios da Tentação )

  • http://twitter.com/giselihalaiko Giseli Halaiko ®

    Uma das melhores ministrações reais sobre tentação, sem camuflagem. 

  • Nivea Lazaro

    Muito bom! Explicação concisa, mas exata. Lembrou o personagem Edmund no segundo filme das Crônicas de Nárnia. Ele não menosprezou o poder de sedução da Feiticeira Branca e isso o fortaleceu.

  • Tiago Canabarro

    Muito bom este estudo!

    Fui muito edificado!

  • Juliomarthins

    Acho que o tópico que Deus “TESTA”, poderia ser melhor trabalhado. Deus tem todo o conhecimento, o testar aí fica um tanto fora de contexto.

    Amado já busquei encontrar sentido no ‘testar’, mas, continuo achando que está totalmente fora.
    Contudo, o Senhor tem escape para aquele que é tentado. Paz! Mas, revê isso aí…Deus testando a gente não dá pra saber o pq.

    • Nichols

      Creio que Deus não testa para si, mas para que o próprio homem veja em que situação se encontra.

  • Valter Raleid

    Valeu Tiago pelo simples esclarecimento. Precisão cirúrgica.