um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

[Estão Minhas Maos Limpas] Misty Irons – Calvinistas, Pelagianos e Homossexualidade

Como já expliquei num artigo anterior, não penso haver contradição na crença de que os seres humanos são moralmente culpados pela condição pecaminosa não escolhida por eles mesmos. Creio que os homossexuais não escolheram sua orientação sexual[1], todavia, eles podem ser corretamente julgados por Deus pela violação de seu mandamento da criação simplesmente por serem homossexuais, a despeito de agirem ou não de acordo com sua orientação sexual. Como cristãos reformados, entendemos que esta é a própria definição do pecado original, a saber: entramos neste mundo como filhos de Adão, aos quais foi imputada a culpa do primeiro pecado de Adão e de quem herdamos a corrupção de nossa natureza mesmo antes de começarmos a agir por conta própria. Antes da autoconsciência, da consciência moral ou da consciência da capacidade pessoal de escolha começarem a se formar nos primeiros estágios da vida, já estamos condenados e corrompidos, e somos obrigados a colher os frutos dessa condenação e corrupção vivendo de forma pecaminosa (Breve Catecismo de Westminster 18). Não há boas obras suficientes, praticadas por nós, capazes de reverter o pecado original, razão pela qual o Evangelho nos diz que devemos ser salvos exclusivamente por intermédio da justificação pela fé em Jesus Cristo — que nos perdoa os pecados e imputa o mérito da justiça de Jesus em nossa conta (Breve Catecismo de Westminster 33).

Nem sempre cri como agora a respeito dos homossexuais. Eu costumava afirmar que a homossexualidade era uma escolha devida ao desejo sexual pervertido, incontrolado, e que “orientação sexual” era apenas um eufemismo político com o intuito de retirar da homossexualidade qualquer senso de responsabilidade. Além do mais, por saber que a Bíblia condena os homossexuais, a explicação não era convincente e, além disso, os ativistas homossexuais radicais tinham adotado uma resolução temerária, de forma que a questão da escolha parecia estar resolvida.

Cinco anos atrás, dois homossexuais se mudaram para o apartamento vizinho ao nosso, e tentei estabelecer com eles uma amizade com o propósito de partilhar o Evangelho. Os dois eram muito educados e excelentes vizinhos, mas nunca passamos da amizade pro forma e, aparentemente, nada que eu fizesse poderia ultrapassar a barreira interposta por eles. Dois anos depois, um deles morreu por complicações relativas à aids, e eu me senti péssima por Deus ter colocado em meu coração, durante dois anos, que deveria testemunhar para eles, mas por eu não saber como ajudá-los, um deles morrera sem, talvez, ter conhecido a Cristo. Além disso, o rapaz que morreu de aids jamais dissera ser portador do vírus, e senti-me desconfortável pelo fato de ele temer falar sobre sua situação por eu ser cristã (talvez ele imaginasse que eu o julgaria por isso).

Foi por essa razão que comecei a ler livros de autores homossexuais. Eu queria ver o que poderia aprender sobre a “cultura gay”, e entender melhor como dialogar com eles. Com a aids se espalhando pelo mundo todo, seu destino eterno dependia da minha habilidade de não ser tão ignorante, como eu fora com meu vizinho. Não estava esperando ser iluminada sobre nenhum assunto, de fato, minha expectativa era ficar bastante desgostosa com o que encontraria. Quanto mais eu lia, mais convencida me tornava de que eles não escolheram ser homossexuais. Eu esperava que as pessoas falassem sobre sua curiosidade sexual e experiências durante a juventude que as teriam levado a trilhar esse caminho, ou histórias de pessoas molestadas sexualmente, resultando em desorientação sexual e comportamento autodestrutivo.

Em vez disso, eu li relatos sobre a infância de pessoas que cresceram sob circunstâncias muito normais num ambiente familiar tradicional — em alguns casos até mesmo famílias religiosas conservadoras — cientes, já por volta dos quatro ou cinco anos, de que algo nelas era diferente. Um homem descreveu lembranças de querer estabelecer um vínculo emocional com outros garotos do curso da escola de ensino fundamental, e eles retribuíram de forma mais insinuante que a simples amizade, confundindo-o, por não conseguir entender o que se passava. Ele falou sobre como, durante o ensino médio, ainda embaraçado e procurando descobrir o que havia de diferente nele, roubou da biblioteca um livro de fisiologia humana para saber se lhe faltava alguma parte essencial da estrutura física masculina .

Outro homem disse que todos os seus amigos do ensino fundamental não mais consideravam as garotas “esquisitas”, mas ele mesmo, ao entrar na puberdade, por volta dos 12 anos, estava completamente horrorizado ao perceber que sonhava com garotos no lugar de garotas, e acordava se sentido sujo, doente e amedrontado com o que acontecia.

Para outras pessoas que passaram por esse período, muito tempo e energia foram gastos tentando esconder o que passavam dos amigos do ensino médio, completamente apavorados pela idéia de serem expulsos ou surrados se outros garotos descobrissem seus sentimentos pelo mesmo sexo. Quando adultos, devotaram anos para tentar mudar, gastaram milhares de dólares em psicoterapia ou hipnose, filiaram-se a igrejas fundamentalistas no esforço de enclausurar seus sentimentos, casaram-se com pessoas do sexo oposto (na esperança de aprender a gostar delas), e não raro, essas experiências terminaram no fundo do poço, nas drogas, nas ruas ou em suicídio.

Na noite do domingo passado, recebi uma ligação de um amigo homossexual que me disse, chorando, que cortaria seu braço direito se isso pudesse fazê-lo heterossexual. Ele não queria ser homossexual, mas se sentia incapaz de mudar, e queria saber se valia ainda a pena viver. Todos os meus amigos e amigas homossexuais sabem que eu sou uma cristã conservadora que crê na interpretação tradicional do ensino bíblico a respeito da homossexualidade, mas eles não parecem se importar. O que lhes interessa é que eu ouço suas histórias, e creio neles quando descrevem suas tentativas de mudança — geralmente o ponto onde a conversa é interrompida e choramos. Nos últimos dezoito meses tenho trocado muitos e-mails, conversado ao telefone, partilhado refeições, chorado com muitas pessoas, e conversado até longas horas na noite. Algumas vezes penso que meus amigos homossexuais estão realmente felizes por eu ser uma cristã conservadora porque, no fundo do coração, sabem que sua homossexualidade é um pecado contra Deus. Eles não ousariam crer que Deus pudesse amar alguém como eles, mas quando vêem que uma cristã conservadora os ama, isto lhes dá esperança de que talvez Deus os ame também.

Quero dizer a meus amigos homossexuais que a fé reformada possui respostas para eles. A maioria dos cristãos evangélicos pode apenas oferecer-lhes a resposta pelagiana: todo pecado é uma escolha, e pelo fato de a homossexualidade ser pecado, também se trata de uma opção. A menos que possam rejeitá-la, perecerão. Digo a meus amigos: mesmo que eles não tenham escolhido a homossexualidade, ela ainda é pecado, e eles serão julgados por Deus por causa de seu problema — que é o problema de toda a humanidade. Todos nós estamos condenados a perecer não por causa das nossas escolhas pecaminosas, mas por causa da imputação do pecado de Adão e da corrupção herdada por nossa natureza. A doutrina do pecado original é extremamente difícil de ser crida pelas pessoas — por dizer que não temos escolha no que tange ao destino eterno. Ela fala da nossa condição impotente e perdida diante do Deus santo, e as pessoas não querem isso. Ao contrário, desejam enganar a si mesmas crendo poderem escolher a moralidade.

Entretanto, o homossexual não é enganado. Ele conhece de forma diferente. Experimenta a cada dia o significado de ser completamente incapaz de redimir a si mesmo (em sentido moral), e deve viver cada dia na miséria dessa condição. Quero falar a homens e mulheres homossexuais sobre as boas novas da justificação por meio da imputação da justiça de Cristo à conta deles, exortando-os ao apego a Cristo pela fé; e da mesma forma que Abraão contemplou o próprio corpo sem vitalidade ser fortalecido, que meus amigos olhem para fora de si mesmos — na direção da promessa da ressurreição do corpo (Romanos 4:19-25).

Por Misty Irons, esposa do Rev. Lee Irons.
Original: Nicotine Theological Journal, vol. 6, no. 2 (abril de 2002).
Tradução: Rogério Portella
Extraído do Website: monergismo.com
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

[1] Nota do VE: Certamente, há controvérsias sobre a origem do comportamento homossexual. A autora defende que a orientação sexual não é somente uma opção. Contudo, sem adentrar esta discussão, entendemos que o artigo apresenta uma meditação importante para uma melhor compreensão do assunto na visão reformada.
29 Comentários
  1. Anonymous Diz

    Bom dia,

    Gostaria de elogiar o site por este artigo tão pertinente e esclarecedor a respeito de um assunto muito polêmico hoje em dia entre os cristãos. Tive problemas de homossexualidade na minha adolescência, acredito eu que parcialmente relacionados a um abuso sexual que sofri na infância e por ter uma família desestruturada. Nunca tive coragem de compartilhar com nenhum cristão a respeito disso e, infelizmente, quando foi descoberto, ocorreu de forma trágica. Por estar na igreja, fui duramente condenada, tomaram medidas drásticas (embora necessárias) e meu coração foi totalmente destruído. A vida perdeu sentido pra mim muitas vezes, não me senti nem um pouco digna de viver e o sentimento de culpa me destruia por dentro. Mas Deus usou essa consciência e culpa para se encontrar comigo da forma mais incrível e maravilhosa possível. Quando eu sentia que todos tinham nojo e raiva de mim e não havia esperança alguma, o meu Deus me acolheu com amor, me adotou como filha e me purificou por inteiro. Hoje, mais ou menos um ano depois de que tudo se passou, não faz nenhum sentido viver pra mim mesma, minha vida foi resgatada, se não fosse Deus provavelmente nem estaria viva hoje. Não existe vida, não existe nada em mim sem Deus!

    Que possamos conhecer mais a Deus e sermos capacitados por Ele para amar, qualquer pessoa e em qualquer situação. Minha oração constante é para que Ele derrube os muros, quebre as barreiras com o Seu grande amor.

    Beijos! =)

    1. Daniel Coelho Diz

      Pena que você não se identificou. Estou estudando para falar sobre homossualidade com os jovens da minha igreja (eu sou jovem tbm!). Se você puder entrar em contato comigo saiba que sua identidade será preservada. Gostaria muito de conversar e te ouvir.

      meu e-mail é [email protected]

      Abraço e que Deus te abençoe

  2. Aline Roza Diz

    Ola abencoado,
    Meu nome e Aline Roza, acompanho este blog tem algum tempo ja, tempo suficiente pra dizer com plena conviccao de que este e um lugar onde Deus gosta de estar. Agradeco a Deus pelas sementes que ele tem colocado na sua mao, e bem sei que voce tem semeado elas em terra fertil. O site e uma bencao! Alegra-me ver e ouvir que alguem enxerga Cristo como eu sempre O vi. =) E lindo ver o trabalho e crecimento de Deus atravez de sua vida nesta porta que Deus abriu! E muito, muito mais Deus ainda fara atravez de voce. Me sinto parte do site, membra interligada com este membro Vini e guiados pelo cabeca que e Cristo!Eu tambem tenho um website gospel, qual foi criado ano passado, tb devido a uma sede exepcional de colocar pra fora as sementes que Deus estava me dando em maos,devido ao sistema religiao e igreja de hj em dia e a falta de aceitacao e espaco para receber Cristo da maneira com Ele deveria ser recebido, veio um blog, q hj e um website: http://www.CasaGospel.net se vc puder visite, vamos nos unir nesta causa linda: Cristo, puro, simples, verdadeiro, absoluto.
    Meu e-mail:[email protected]
    E-mail do site: [email protected]
    http://www.casagospel.net

    Graca e Paz,
    Aline R.

  3. Eliel Vieira Diz

    "não penso haver contradição na crença de que os seres humanos são moralmente culpados pela condição pecaminosa não escolhida por eles mesmos."

    Ahhh sim. Eu também não vejo contradição em um círculo triangular, nem na crença que o cavalo branco de Dom Pedro é marrom.

  4. Unidos em Cristo Diz

    Ajudou-me em parte, pois minha grande questão: como se aproximar dos homossexuais, sem parecer que tenho segundas intenções?
    Realmente acredito que devemos dar amor e esperança aos perdidos, e que Deus encontre guarida nesses corações.

    Graça e Paz!

  5. Anonymous Diz

    Fica a sugestão ai de trazer mais mensagens no blog sobre como lidar com o homossexualismo dentro da igreja, não só com pessoas descrentes, mas também quanto aqueles que crescem na igreja e ao longo do tempo são tentados.

    Falou
    Abraço

  6. no apagar das luzes... Diz

    Amado Vini, terreno perigoso este não é mesmo?! Entretanto, o artigo é bom. Na verdade o que vejo é que estamos tão despreparados como esta mulher que escreveu este artigo, o que ela já caminhou é muito pouco para a avalanche de informações que estes amados recebem diariamente em suas vidas. Acho que estamos pelo menos uns 30 anos arazados! Temos "teólogos" homossexuais lendo e escrafunchando o livro de Levítico para buscar auxílio nas Escrituras para suas mazelas. Ainda acho que precisamos buscar mais do Espírito Santo sobre assuntos complicados e controversos como este. Este só é a pontinha do "aceberg" das novidades do porvir como prediz as Escrituras. Precisamos, como um povo de Deus, entender melhor, pensar melhor e questionar mais as coisas que realmente são relevantes para a Igreja de Jesus.
    Alex.

  7. Daniel dliver Diz

    Excelente começo de reflexão. Eu acrescentaria que a esperança de TRANSFORMAÇÃO antes da ressurreição, e começando no arrependimento, é realmente boas novas de esperança para toda e qualquer pessoa.

    Pois a justificação não é algo separável da regeneração. E a regeneração se desenvolve de modo natural em santificação e glorificação.

    Como ensina Dallas Willard:

    "Se nós — atavés de uma ação bem dirigida e incessante — recebermos de modo eficaz a graça de Deus para a salvação e a transformação, seremos com certeza mudados de forma mais consciente em direção à semelhança com Cristo (…) A transformação do ser interior é tanto, ou até mais, um dom da graça quanto o é a nossa justificação diante de Deus (…) Na verdade, recebemos maior graça ao levar uma vida santa, a qual deve ser o tempo todo apoiada pela graça, e ao não continuar pecando para sermos repetidamente perdoados (…) A transformação não só é possível, mas tem realmente ocorrido num grau significativo na vida de muitos seres humanos. E ela é necessária se desejamos que nossa vida como um todo manifeste a bondade e o poder divinos, e se queremos crescer como indivíduos no chamado eterno que Deus propõe para cada vida."

    (A Renovação do Coração, p. 96-97)

  8. Ermeson Diz

    Fico muito triste quando vejo que a simplicidade e pode do Evangelho já não é suficiente para tratar esse ou qualquer tipo de pecado.
    Como está escrito em Romanos 1.16 Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego;
    Quando examinamos nossa Bíblia nos Evangelhos nós podemos ver como Cristo iniciou seu ministério como está escrito em Mateus 4.17 Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.
    Veja, essa palavra era para todos os pecadores, sejam homossexuais ou ladrões ou ainda mentirosos.
    Outro fato muito importante e que sobre as palavras de Cristo estava à ação poderosa do Santo Espírito e ele é o responsável de convencer o homem do seu estado pecaminoso.
    Cristo não tenha uma abordagem diferente para esse ou aquele tipo de pecador, como ele mesmo disse em Lucas 13. 1 Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam.
    13.2 Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas?

    13.3 Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.

    13.4 Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém?

    13.5 Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.
    Irmãos, vamos imitar o Senhor sermos simples em expor o que está escrito, não podemos cair nesse engano de quere compreender esse ou aquele tipo de pecado ou pecador.
    Uma vez que a Bíblia diz em 1João 3.4 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei.
    A solução é uma só arguir os pecadores e os pecados por meio de uma exposição clara e simples sobre as Escrituras e si homem que estiver ouvindo for um eleito com certeza ele vai compreender o que deve ser feito. Como está escrito em João 8. 47 Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus.
    Como disse Paulo em 1Coríntios 2.1 Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria.
    2.2 Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado.
    2.4 A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder,

    2.5 para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus.
    Se for preciso para levar esse ou aquele grupo de pecares a Cristo termos que nos formarmos em certos estudos comportamentais, estaremos com isso se apertando do Evangelho.
    Vamos atentar para essa advertência do Apóstolo Paulo em 2Coríntios 11.3 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.

  9. Anonymous Diz

    Resumindo o artigo: o homossexual não tem culpa da sua orientação não-opcional e deve se conformar que será punido pelo pecado contra Deus. O máximo de bom que lhe acontecerá será reencanar de novo como heterossexual.

    É um absurdo, em pleno século 21, pensar que homossexualidade é um pecado, doença, opção, trauma infantil etc. Homossexuais não são monstros, tampouco não são viciosos, promíscuos, sujos, impuros nem nada do gênero.

    O pecado é sentir atração por pessoas do mesmo sexo. Que Deus é este que pune aqueles que, por mais santos que pareçam, por serem gay, devem ir para o inferno? Se se por acaso Jesus, remotamente, fosse homossexual? Por mais que seu atos fossem generosos e heróicos, dispostos a salvar toda a humanidade, e por mais que ele fosse filho de Deus, seria punido por ser gay?

    Isto é um absurdo.

  10. (-V-) Diz

    Anônimo de cima,

    Acho que você não entendeu muito bem o texto. Dê uma lida novamente, principalmente nos últimos dois parágrafos.

    Paz,
    Vini

  11. Rose Diz

    vini, explica pra gente o sentido do texto nas suas palavras especialmente os 2 ultmos paragrafos. axo que tb nao entendi ao certo o artigo.

  12. (-V-) Diz

    Rose,

    Basicamente, ela se refere a doutrina do pecado original (Semana que postarei algo a respeito), ou seja, em Adão todos nós pecamos e morremos espiritualmente. Nascemos pecadores. Pecamos porque somos pecadores, porque temos uma natureza pervertida. Nenhum homem que hoje nasce, nasce livre da escravidão do pecado.

    E essa natureza pecaminosa afeta também a natureza biológica do ser humano. Por exemplo, cegueira de nascença. Não que seja um pecado ser cego, mas se jamais tivéssemos pecado, tal coisa não existiria.

    Segundo a autora, ela acredita que há muitos homossexuais que não fizeram um dia uma escolha sobre sua orientação, mas que nasceram com essa distorção biológica. (Obs.: eu realmente não quero entrar no mérito biológico deste assunto)

    Contudo, isso não os tornam menos culpados, porque "nasceram assim". Porque todos nós nascemos pecadores por causa de nossa união com Adão e da queda (pecado original); todos nós nascemos com inclinação para o pecado (este assunto já foi tratado no VE).

    Sendo assim, para o homossexual existe a mesma esperança que para todo e qualquer outro pecador: a justificação diante de Deus somente pela fé em Cristo, a regeneração proveniente do Espírito Santo e a eterna guerra contra o pecado da santificação.

    Espero ter esclarecido,
    Vini

    1. Daniel Diz

      Cara, tem esse vídeo do John Piper bem esclarecedor tambem: http://www.youtube.com/watch?v=h3UnFFx91sc

      Parabens pelo site !

  13. Anonymous Diz

    Olá pessoal. Não sei como começar este comentário – vocês já desenrolaram um grande assunto.
    No entanto, venho testemunhar minha regeneração.
    Desde pequeno, acho que uns 4 anos de idade, apresentei desejos intensos pela sensualidade (sem ninguém ter ensinado a mim e ter nascido num "lar cristão"). Quando cresci, pensei nas infinitas hipóteses de como eu teria adotado o desejo homossexual – ativado a partir da 7ª série escolar.
    Trabalhei na igreja onde congrego – sou um jovem de 20 anos – em diversas áreas, vi Deus agir pela minha vida. Mas recentemente caí na "profundidade do pecado", passei a ter relações homossexuais.
    Isso era algo que me machucava interiormente, MESMO.
    Conhecia a Palavra do Senhor, no entanto, não conseguia compreender como aquilo acontecia comigo.
    Deus, nesse meio tempo, falou comigo através de vários meios – inclusive por este blog. Pedi oração ao meu pastor diversas vezes.
    Há 2 semanas fui conversar com ele novamente. Não aceitava aquela situação, queria ser "diferente", queria "estar bem".
    Mais uma vez ele orou por mim, mas dessa vez algo aconteceu.
    A partir daquele momento não senti mais atração por pessoas do mesmo sexo – ao falar isso, antigamente, o meu corpo reagia a essa conversa.
    Não sei como explicar, só sei de uma coisa. ESTOU LIVRE.
    Cada caso é um caso, não posso generalizar. No entanto, de uma coisa sei, ESTOU LIVRE, o que era constante em minha vida, perturbação ininterrupta, hoje cessou.
    Dou graças ao Senhor.

  14. pastorjoaovictor Diz

    Glória a Deus!

  15. Anonymous Diz

    "Sendo assim, para o homossexual existe a mesma esperança que para todo e qualquer outro pecador: a justificação diante de Deus somente pela fé em Cristo, a regeneração proveniente do Espírito Santo e a eterna guerra contra o pecado da santificação."

    Vini, no caso, o que quer dizer este parágrafo? O que o homossexual deve fazer em vida para buscar a Salvação?

  16. Daniel dliver Diz

    "Sendo assim, para o homossexual existe a mesma esperança que para todo e qualquer outro pecador: a justificação diante de Deus somente pela fé em Cristo, a regeneração proveniente do Espírito Santo e a eterna guerra contra o pecado da santificação."

    O problema é que, para muitos evangélicos, a graça diz respeito apenas ao perdão dos pecados e, qualquer sugestão de esforço e disciplina é encarada como pelagianismo ou "salvação pelas obras".

    O resultado é que a fé está aqui e a obediência e abundância estão lá do outro lado, e não há meio de ir daqui para lá, pois a ponte necessária é o discipulado, ou tranformação da vida interior em direção à semelhança de Cristo.

    A vida repleta de graça, porém, a vida santa do discipulado, a vida de aprendizagem com Jesus Cristo sobre como viver no reino de Deus hoje, como ele próprio viveu torna-se ininteligível para muitos que pensam que o evangelho tem apenas a ver com a culpa, que se relaciona apenas com a justificação.

    O evangelho oferece esperança para todos.

  17. (-V-) Diz

    Anônimo,

    O homossexual deve fazer o que todo outro pecador faz: arrepender-se de seu pecado e confiar em Cristo como seu único e suficiente Salvador que é capaz de apagar a mancha do pecado pelo Seu Sangue vertido na Cruz. E confiando nEle, também entregar-se sob Seu senhorio, obedecendo-lhe para uma nova vida no poder do Espírito Santo.

    Contudo, não quero a ninguém enganar. Pode ser que a pessoa lute por toda sua vida contra tentações homossexuais. Pode ser que Deus as elimine. De qualquer forma tudo é feito por um bom e sábio Pai que tem como fim o melhor para Seus filhos e a glorificação de Cristo.

    Certamente, nossa oração deve ser pedindo a Deus para nos livrar de toda tentação, mas também é certo de que há espinhos na carne.

    Espero ter ajudado em amor,
    Vini

  18. (-V-) Diz

    Daniel,

    Você está lendo muito Dallas rsrsrs (brincadeira)
    Mas concordo plenamente que nossa salvação não acaba na justificação, que é algo glorioso. Mas a regeneração, santificação e glorificação também é tão glorioso.
    Agora, para todos aqueles que creem que é Deus quem age tanto no querer como no realizar não há nenhum medo em desenvolver sua salvação, caindo numa salvação pelas obras.

    Paz,
    Vini

  19. barbara santos Diz

    olá Vini!
    Gostei muito do artigo!
    é muito bom saber mais a respeito pois tbm tenho amigos homosexuais e eu não sei muito bem como avangelizá-los.
    poste mais a respeito!

    um grande abraço!

  20. Anonymous Diz

    Mas em miúdos, o homossexual pode ser homossexual até o dia de sua morte, ou ele tem que se privar de sua natureza (não ter pensamentos homossexuais, não se relacionar com pessoas do mesmo sexo) para conquistar a salvação? O indicável seria se abster de sua vida sexual ou tentar acreditar que sente atração heterossexual?

    Me desculpe a ignorância, mas sou agnóstico e gostaria de entender como pessoas religiosas pensam sobre a homossexualidade. Infelizmente acabo me confundindo ao ler o que me escreve, Vinni, por estar numa linguagem muito formal. Estamos em um "fórum", então pode responder a mim casualmente, em linguagem coloquial mesmo.

    Tento aprender a visão do mundo de vocês, e quero apresentar um pouco sobre a forma de pensar de um homossexual.

  21. Anonymous Diz

    E afinal, qual é o grande mal no indivíduo ser homossexual? Qual é a questão que faz disto um pecado?

  22. (-V-) Diz

    Quanto anônimo…

    Anônimo 1
    Depende o que você entende por natureza. Todo pecador que está em Cristo é uma nova criação que deve lutar contra o pecado, sua "velha natureza". Ou seja, ele não deve negar sua natureza, mas viver quem é em Cristo.

    Anônimo 2
    Pecado é a violação da Lei de Deus. E Deus criou homem e mulher para um relacionamento heterossexual.

    Em Cristo,
    Vini

  23. Anonymous Diz

    OK. Pecado é pecado, uma lei incontestável.

    Poderia entrar em debate, mas não vale a pena. Religiosos têm a mente do tamanho de um amendoim.

    Um dia vocês vão entender qual é a grandiosidade de uma relação sincera de homossexuais, como a minha.

    1. Lilica Diz

      Querido, o mérito da questão não está na relação ser sincera ou não, como a sua, mas sim que você e seu parceiro estão cegos espiritualmente e só enxergam os desejos da carne, idolatram um ao outro como se fossem a única coisa boa no mundo e negam o único Deus que pode dar pra vocês a tão sonhada felicidade que buscam de forma irracional um no outro, e vocês sabem que sem sucesso.

      Eu era homossexual tbm, tenho um irmão, um tio, um primo e uma prima que ainda são, fora os vários amigos que eu amo como pessoas maravilhosas que Deus colocou na minha vida, pois bem, conheço de côr o seu mundo, sei tudo que vocês sentem, sei a aflições que vivem por conta do ciúme enlouquecedor que tem um pelo outro, ciúme esse que atrapalha todos os ramos da sua vida, vcs não se concentram no trabalho, na familia, muito menos em Deus.

      Um dia você tbm vai entender que Jesus Cristo sempre esteve ao seu lado e você não deu ouvidos, um dia você vai se arrepender de escolher viver uma vida sem Deus, só espero que não seja tarde demais, pois a cada dia que passa a volta do nosso salvador está mais visivel e proxima.

      Abraços de uma ex-homossexual, mas ainda simpatizante, por saber que Jesus ama a todos do jeito que são, mas não nos deixa do jeito que somos para não sofrermos!

  24. rm Diz

    Quando criança, meu pai espancava minha mãe. Cresci dizendo que nunca casaria, na adolescência percebi que sentia atração pelas minhas amigas…
    Entreguei minha vida a JESUS ao confessar para minha melhor amiga que a amava, e ela me falou do perdão e do amor de DEUS. Achei que tudo mudaria, mas uma menina da igreja que eu frequentava me atrapalhou…
    Na faculdade tive meu primeiro relacionamento com uma mulher, depois houve uma segunda, por 16 anos!!! Após me separar dela decidi que realmente não queria ninguém na minha vida, mas houve uma queda de um mês… Mas, Graças a ajuda do ETERNO, já fazem 9 anos que estou "fora".
    Ainda sinto atração por garotas, mas sei que qualquer relacionamento deste tipo me afastaria de DEUS. E ELE é o meu escolhido. Meu maior amor.

    Gostaria de deixar claro alguns pontos:

    1) A grande maioria de minhas conhecidas homossexuais teve algum tipo de trauma na infância ou adolescencia, por isso acredito que a verdadeira homossexualidade possa ser uma doença emocional. Agora, essa opção de vida, tão imposta pela mídia, é escolha mesmo, dos corajosos ou dos covardes.

    2) O relacionamento sexual entre dois homens é pecado porque a Bíblia o diz. Basta, não questiono DEUS.

    3) O relacionamento sexual entre duas mulheres é pecado, porque vai contra o propósito de vida de DEUS para a mulher. Ela foi projetada para se relacionar FISICAMENTE com um homem.

    4) AMAR NÃO É PECADO. Uma mulher amar outra não é pecado, um homem amar outro não é pecado. A forma de expressar esse amor é que pode ser pecaminosa.

    Quem coloca YESHUA no centro de sua vida não coloca ninguém no lugar dEle.

    com amor, rm.

    1. Lilica Diz

      Tbm sou ex-homossexual, tive uma queda no primeiro ano da minha conversão, sofri tanto por estar longe de Deus e por estar envergonando o nome de Jesus, que tentava sair disso de qualquer jeito, mas não conseguia.
      Foi quando percebi que se eu continuasse bebendo dessa água continuaria tendo sede, que eu deveria beber da água da vida (Cristo) e Ele nunca mais iria me deixar ter sede novamente. Então meus olhos foram abertos outra vez, passei a ler mais a Palavra de Deus que transforma e me colocar em baixo da sua graça e poder todos os dias.
      Hoje estou casada com um servo de Deus maravilhoso, como todo casamento, o nosso também tem problemas, mas nenhum por conta do sexo ou da minha ex-homossexualidade. Meu marido conhece toda a minha história e confia, não em mim, mas no Espirito Santo que habita em mim e me dá forças pra caminhar, vivemos os sonhos de Deus e andamos em direção ao coração do Pai que está no ceu.

      Abraços no amor de Cristo!

  25. Ronaldo Diz

    Paz do Senhor…. o mais importante(na minha humilde opiniao) eh termos o AMOR por todas as pessoas acima de todas as coisas… nao colocar barreiras, obstaculos, para que pessoa nenhuma, independentemente do pecado, venha a conhecer o Amor e a Graca de Deus, derramado pelo Sangue de Jesus Cristo na Cruz… Pecados, todos nos temos, e pela palavra, nao existe pecadinho, ou pecadao…. sou tao pecador como um homosexual… e garanto que todos os heteros sao tao pecadores como os homos…passa a ser uma questao de hipocrisia farisaica eu julgar um irmao homo, sendo eu um hetero que tem uma fraqueza por pernas femininas na rua….Entenderam?? Necessito tanto da Graca do Senhor, assim como os homosexuais necessitam, a questao do arrependimento e justamente esta, sabermos que estamos errados, e que necessitamos da Graca de Deus para nos justificar perante Ele… pois nao ha um homem, nenhum, que nao esteja corrompido e nao necessite da ajuda de Deus em sua salvacao….

    Mt 19,25-26….Perguntaram os seus discipulos.. Quem podera, pois, salvar-se??
    Respondeu Jesus…AOS HOMENS ISTO EH IMPOSSIVEL, MAS A DEUS TUDO EH POSSIVEL

    Deus abencoe a todos!!!

Comentários estão fechados.