um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

[PVE] Mulheres podem ser pastoras? (2)

Como você explica o aparente aval de Deus para as mulheres que tiveram papéis proféticos ou de liderança no Antigo Testamento? – John Piper & Wayne Grudem

Primeiro, tenha em mente que Deus não tem antipatia por revelar Sua vontade para as mulheres. Ele também não as declara como mensageiros que não são de confiança. A diferença de papéis entre homens e mulheres no ministério não está na incapacidade das mulheres em receber ou transmitir a verdade, e sim na responsabilidade dos homens na ordem de Deus para liderar e ensinar.

Os casos de mulheres que profetizaram e lideraram não põem esta ordem em questão. Ao contrário, existem pontos em cada caso, onde as mulheres seguiram seus caminhos incomuns de maneira que aprovaram e honraram a costumeira liderança dos homens, ou indicaram seus fracassos em liderar.

Por exemplo, Miriam, a profetisa, focou seu ministério, tanto quanto podemos dizer, nas mulheres de Israel (Êxodo 15:20). Débora, uma profetisa, juíza, e mãe em Israel (Juízes 4:04; 5:7), juntamente com Jael (Juízes 5:24-27), teve uma vida de acusar as fraquezas de Barak e outros homens de Israel, que deveriam ter sido líderes mais corajosos (Juízes 4:9). (O período dos juízes é uma base especialmente precária para construir uma visão do ideal de Deus para a liderança.

Naqueles dias, Deus não era contrário a provocar eventos que não estavam em conformidade com Sua vontade revelada, a fim de alcançar algum propósito sábio [cf. Juízes 14:4].) Hulda evidentemente exercitou seu dom profético, não em um ministério de pregação pública, mas por meio de consulta particular (2 Reis 22:14-20). E Anna, a profetisa, preencheu seus dias com jejum e oração no templo(Lucas 2:36-37).

Além disso, devemos também ter em mente que a concessão do poder de Deus ou a revelação a uma pessoa não é sinal claro de que essa pessoa é um modelo ideal para nós seguirmos em todos os aspectos. Isto é evidente, por exemplo, no fato de que alguns desses que Deus abençoou, no Antigo Testamento, eram polígamos (por exemplo, Abraão e Davi). Nem mesmo o dom da profecia é prova de uma pessoa obediente e aprovada por Deus.

Por mais estranho que pareça, Mateus 07:22, 1 Coríntios 13:02 e 1 Samuel 19:23-24 mostram que é assim mesmo. Além disso, para cada caso das mulheres acima referidas, temos um exemplo de uma emergência carismática em cena, não uma instalação para o ordinário escritório do Velho Testamento do sacerdote, que era responsabilidade dos homens.

Por John Piper and Wayne Grudem. © Desiring God. Website: desiringGod.orgOriginal: An Overview of Central Concerns: Questions and Answers

Tradução: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Carta à Bispa Evônia  – Augustus Nicodemus Lopes

[Nota – é mais uma carta ficticia, gênero que uso como maneira de tornar as minhas idéias mais interessantes para o leitor. Minha esposa não tem (ainda) nenhuma amiga que virou bispa.]

Minha cara Evônia,

Minha esposa me falou do encontro casual que vocês duas tiveram no shopping semana passada. Ela estava muito feliz em rever você e relembrar os tempos do ginásio e da igreja que vocês frequentavam. Aí ela me contou que você foi consagrada pastora e depois bispa desta outra denominação que você tinha começado a frequentar.

Ela também me mostrou os e-mails que vocês trocaram sobre este assunto, em que você tenta justificar o fato de ser uma pastora e bispa, já que minha esposa tinha estranhado isto na conversa que vocês tiveram. Ela me pediu para ler e comentar seus argumentos e contra-argumentos. Não pretendo ofendê-la de maneira nenhuma – nem mesmo conheço você pessoalmente. Mas faço estes comentários para ver se de alguma forma posso ser útil na sua reflexão sobre o ter aceitado o cargo de pastora e de bispa.

Acho, para começar, que você ser bispa vem de uma atitude de sua comunidade para com as Escrituras, que equivale a considerá-la condicionada à visão patriarcal e machista da época. Ou seja, ela é nossa regra, mas não para todas as coisas. Ao rejeitar o ensinamento da Bíblia sobre liderança, adota-se outro parâmetro, que geralmente é o pensamento e o espírito da época.

E é claro, Evônia, que na nossa cultura a mulher – especialmente as inteligentes e dedicadas como você – ocupa todas as posições de liderança disponíveis, desde CEO de empresas a presidência da República – se a Dilma ganhar. Portanto, sem o ensinamento bíblico como âncora, nada mais natural que as igrejas também coloquem em sua liderança presbíteras, pastoras, bispas e apóstolas.

Mas, a pergunta que você tem que fazer, Evônia, é o que a Bíblia ensina sobre mulheres assumirem a liderança da igreja e se este ensino se aplica aos nossos dias. Não escondo a minha opinião. Para mim, a liderança da igreja foi entregue pelo Senhor Jesus e por seus apóstolos a homens cristãos qualificados. E este padrão, claramente encontrado na Bíblia, vale como norma para nossos dias, pois se baseia em princípios teológicos e não culturais. Reflita no seguinte.

1. Embora mulheres tenham sido juízas e profetisas (Jz 4.4; 2Re 22.14) em Israel nunca foram ungidas, consagradas e ordenadas como sacerdotisas, para cuidar do serviço sagrado, das coisas de Deus, conduzir o culto no templo e ensinar o povo de Deus, que eram as funções do sacerdote (Ml 2.7). Encontramos profetisas no Novo Testamento, como as filhas de Felipe (At 21.9; 1Co 11.5), mas não encontramos sacerdotisas, isto é, presbíteras, pastoras, bispas, apóstolas. Apelar à Débora e Hulda, como você fez em seu e-mail, prova somente que Deus pode usar mulheres para falar ao seu povo. Não prova que elas tenham que ser ordenadas.

2. Você disse à minha esposa que Jesus não escolheu mulheres para apóstolas porque ele não queria escandalizar a sociedade machista de sua época. Será, Evônia? O Senhor Jesus rompeu com vários paradigmas culturais de sua época. Ele falou com mulheres (Jo 8.10-11), inclusive com samaritanas (Jo 4.7), quebrou o sábado (Jo 5.18), as leis da dieta religiosa dos judeus (Mt 7.2), relacionou-se com gentios (Mt 4.15). Se ele achasse que era a coisa certa a fazer, certamente teria escolhido mulheres para constar entre os doze apóstolos que nomeou. Mas, não o fez, apesar de ter em sua companhia mulheres que o seguiam e serviam, como Maria Madalena, Marta e Maria sua irmã (Lc 8.1-2).

3. Por falar nisto, lembre também que os apóstolos, por sua vez, quando tiveram a chance de incluir uma mulher no círculo apostólico em lugar de Judas, escolheram um homem, Matias (At 1.26), mesmo que houvesse mulheres proeminentes na assembléia, como a própria Maria, mãe de Jesus (At 1.14-15) – que escolha mais lógica do que ela? E mais tarde, quando resolveram criar um grupo que cuidasse das viúvas da igreja, determinaram que fossem escolhidos sete homens, quando o natural e cultural seria supor que as viúvas seriam mais bem atendidas por outras mulheres (Atos 6.1-7).

4. Tem mais. Nas instruções que deram às igrejas sobre presbíteros e diáconos, os apóstolos determinaram que eles deveriam ser marido de uma só mulher e deveriam governar bem a casa deles – obviamente eles tinham em mente homens cristãos (1Tm 3.2,12; Tt 1.6) e não mulheres, ainda que capazes, piedosas e dedicadas, como você. E mesmo que reconhecessem o importante e crucial papel da mulher cristã no bom andamento das igrejas, não as colocaram na liderança das comunidades, proibindo que elas ensinassem com a autoridade que era própria do homem (1Tm 2.12), que participassem na inquirição dos profetas, o que poderia levar à aparência de que estavam exercendo autoridade sobre o homem (1Co 14.29-35). Eles também estabeleceram que o homem é o cabeça da mulher (1Co 11.3; Ef 5.23), uma analogia que claramente atribui ao homem o papel de liderança.

5. Você retrucou à minha esposa na troca de e-mails que nenhuma destas passagens se aplica hoje, pois são culturais. Mas, será, Evônia, que estas orientações foram resultado da influência da cultura patriarcalista e machista daquela época nos autores bíblicos? Tomemos Paulo, por exemplo. Será que ele era mesmo um machista, que tinha problemas com as mulheres e suspeitava que elas viviam constantemente tramando para assumir a liderança das igrejas que ele fundou, como você argumentou? Será que um machista deste tipo diria que as mulheres têm direito ao seu próprio marido, que elas têm direitos sexuais iguais ao homem, bem como o direito de separar-se quando o marido resolve abandoná-la? (1Co 7.2-4,15) Um machista determinaria que os homens deveriam amar a própria esposa como amavam a si mesmos? (Ef 5.28,33). Um machista se referiria a uma mulher admitindo que ela tinha sido sua protetora, como Paulo o faz com Febe (Rm 16.1-2)?

6. Agora, se Paulo foi realmente influenciado pela cultura de sua época ao proibir as mulheres de assumir a liderança das igrejas, o que me impede de pensar que a mesma coisa aconteceu quando ele ensinou, por exemplo, que o homossexualismo é uma distorção da natureza acarretada pelo abandono de Deus (Rm 1.24-28) e que os sodomitas e efeminados não herdarão o Reino de Deus (1Co 6.9-11)? Você defende também, Evônia, que estas passagens são culturais e que se Paulo vivesse hoje teria outra opinião sobre a homossexualidade? Pergunto isto pois em outras igrejas este argumento está sendo usado.

7. Tem mais, se você ainda tiver um tempinho para me ouvir. As alegações apostólicas não me soam culturais. Paulo argumenta que o homem é o cabeça da mulher a partir de um encadeamento hierárquico que tem início em Deus Pai, descendo pelo Filho, pelo homem e chegando até a mulher (1Co 11.3).[1] Este argumento me parece bem teológico, como aquele que faz uma analogia entre marido e mulher e Cristo e a igreja, “o marido é o cabeça da mulher como Cristo é o cabeça da igreja” (Ef 5.23). Não consigo imaginar uma analogia mais teológica do que esta para estabelecer a liderança masculina. E quando Paulo restringe a participação da mulher no ensino autoritativo –que é próprio do homem – argumenta a partir do relato da criação e da queda (1Tm 2.12-14).[2]

8. Você já deve ter percebido que para legitimar sua posição como bispa você teve que dar um jeito neste padrão de liderança exclusiva masculina que é claramente ensinado na Bíblia e na ausência de evidências de que mulheres assumiram esta liderança. Não tem como aceitar ser bispa e ao mesmo tempo manter que a Bíblia toda é a Palavra de Deus para nossos dias. E foi assim que você adotou esta postura de dizer que a liderança exclusiva masculina é resultado da cosmovisão patriarcal e machista dos autores do Antigo e Novo Testamentos, e que portanto não pode ser mais usada em nossos dias, quando os tempos mudaram, e as mulheres se emanciparam e passaram a assumir a liderança em todas as áreas da vida. Em outras palavras, como você mesmo confirmou em seu e-mail, a Bíblia é para você um livro culturalmente condicionado e só devemos aplicar dele aquelas partes que estão em harmonia e consenso com nossa própria cultura. Eu sei que você não disse isto com estas exatas palavras, mas a impressão que fica é que você considera a Bíblia como retrógrada e ultrapassada e que o modelo de liderança que ela ensina não serve de paradigma para a liderança moderna da Igreja de Cristo.

Quando se chega a este nível, então, para mim, a porta está aberta para a entrada de qualquer coisa que seja aceitável em nossa cultura, mesmo que seja condenada nas Escrituras. Como você poderá, como bispa, responder biblicamente aos jovens de sua igreja que disserem que o casamento está ultrapassado e que sexo antes do casamento é normal e mesmo o relacionamento homossexual? Como você vai orientar biblicamente aquele casal que acha normal terem casos fora do casamento, desde que estejam de acordo entre eles, e que acham que adultério é alguma coisa do passado?

Sabe Evônia, você e a sua comunidade não estão sozinhas nessa distorção. Na realidade esse pensamento é também popularizado por seminários de denominações tradicionais e professores de Bíblia que passaram a questionar a infalibilidade das Escrituras, utilizando o método histórico crítico, ensinando em sala de aula que Paulo e os demais autores do Novo Testamento foram influenciados pela visão patriarcal e machista do mundo da época deles. Só podia dar nisso… na hora que os pastores, presbíteros e as próprias igrejas relativizam o ensino das Escrituras, considerando-o preso ao séc. I e irremediavelmente condicionado à visão de mundo antiga, a igreja perde o referencial, o parâmetro, o norte, o prumo – e como ninguém vive sem estas coisas, elege a cultura como guia.

Termino reiterando meu apreço e respeito por você como mulher cristã e pedindo desculpas se não posso me dirigir a você, em nossa correspondência pessoal, como “bispa” Evônia. Espero que meus motivos tenham ficado claros.

Um abraço,

Augustus

Notas:

[1] Esse encadeamento hierárquico se refere à economia da Trindade e trata das diferentes funções assumidas pelas Pessoas da Trindade na salvação do homem. Ontologicamente, Pai, Filho e Espírito Santo são iguais em honra, glória, poder, majestade, como afirmam nossas confissões reformadas.

[2] Veja minha interpretação desta passagem e de outras no artigo da Fides Reformata “Ordenação Feminina”.

Por Augustus Nicodemus Lopes. Website: tempora-mores.blogspot.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

VISITE O SITE

O Tempora, O Mores

100 Comentários
  1. (-V-) Diz

    Karin, paz.

    Ah, você removeu o comentário, mas para mim o comentário vai por e-mail. Portanto, se ainda quiser respostas a suas perguntas, basta avisar.

    Em Cristo,
    Vini

    1. Carla Diz

      Hum… acho que este post só gerou dúvidas. É esquisito que mulheres possam pregar nas ruas mas não possam pregar nas igrejas, também é esquisito que possam ensinar a Palavra atrás da Igreja, mas não possam ensinar no templo. Podem ser tudo, contanto que seja fora da Igreja. Realmente não entendi. Ainda tenho dúvidas. Gostaria de entender mais ainda é que diferença faz para Deus. Ninguém, nem o post sobre o assunto deu uma esclarecida. Para ser sincera qual é a diferença que faz para Deus? Tem na bíblia? Uma coisa é certa: a mulher é submissa ao marido, não temos que discordar. Posicionamentos machistas e feministas não condizem com a realidade de servos de Deus. Só que não tiraram dúvidas, só acrescentaram. Se alguém for mais esclarecido bíblicamente por favor responda ao meu comentário, mas com base em um texto e não versículo isolado. Muito mesmo com um “eu acho”.

      Obrigada.

    2. Carla Diz

      Corrigindo: “muito menos”

      Obrigada.

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Carla,

      Você assumi o princípio de que a mulher deve ser submissa ao esposo. O princípio da igreja é o mesmo. Deus colocou a liderança da igreja na mão do homem.

      Agora, não e´um “versículo isolado”, leia a primeira parte desta dúvida para ver que expomos o texto bíblico.
      http://voltemosaoevangelho.com/blog/2010/07/pve-thomas-schreiner-mulheres-podem-ser-pastoras/

  2. Juan de Paula Diz
  3. Angela Muniz Diz

    Quem escolhe a pessoa é Deus e somenrte ele…
    Portanto posso ser ou não ordenada por homens, mas exercer a função de passtora ordenada pelo proprio Deus…
    Sendo assim acho esse tema bem sem proposito.
    Sugiro que voltemos ao evangelho.

    1. alissonsmith Diz

      Olá Angela,

      A ordenação é um evento bíblico, marcado pela imposição de mãos. Tive meu chamado por Deus, mas ainda aguardo o ordenamento pastoral. Se agirmos assim estamos seguindo os preceitos bíblicos.

    2. stepfany Diz

      Deus não quebra princípios. Se Ele deixou esclarecido em Sua Palavra como as coisas deveriam proceder, assim serão. Deus opera conforme Sua sabedoria e, impossivelmente quebrará algo que Ele mesmo decretou. Deus pode usar mulheres poderosamente de diversas formas (e, de fato nos usa), mas a mulher não exercerá ministerialmente autoridade sobre o homem. Se isso é bíblico amada, Deus não fará diferente. Deus tem o hábito de nos ensinar dando Ele mesmo o primeiro exemplo.

    3. Márcia Brandão Diz

      Sua igreja usa véu??? Lava os pés na hora da ceia???Ou vc tem uma interpretação diferente para esses versiculos??? Quem dá aula na EBD, quem ensina, ou canta, são só os homens.E na classe das crianças? As mulheres ficam caladas em sua igreja??? Tem culto de oração? Elas oram em voz alta ou em secreto….

    4. Joversi Ferreira Diz

      Sim, mas o chamado e a escolha de Deus nunca desrespeitarão os princípios bíblicos do próprio Deus.

  4. Leonardo Gonçalves Diz

    Vai babar! =9

  5. (-V-) Diz

    Angela,

    Voltemos ao evangelho é seguir aquilo que a Bíblia nos diz, não?

    Creio fielmente que é Deus pelo Espírito Santo que ordena as pessoas, contudo o Espírito Santo não é contraditório e se Ele disse nas Escrituras que mulheres não pode exercer ensino autoritativo sobre os homens, quem sou eu para dizer o contrário?

    Concordo que é um tema secundário, mas não inútil. Afinal, toda teologia ruim fere o povo de Deus e peca contra Ele. Sejamos, portanto, fiéis às Escrituras, sem se importar com o que a cultura diz.

    Crente de que você tem esse coração. Em Cristo,
    Vini

    1. Carlos Diz

      Oxe!

  6. francisco barbosa Diz

    Concordo plenqamente com o senhor, pastor Nicodemos, penso que quando temos um propósito no nosso coração, até pedimos conselhos, mas o que vamos fazer já está determinado por nós. Temos também a mania de arranjarmos desculpa para justificar nossos propositos, até mesmo usando de passagens bíblicas, como as seitas por exemplo. Um abraço

  7. Angela Muniz Diz

    Complementando….
    Não vejo nenhum problema em a mulher ser pastora desde que seu marido também seja pastor.
    Creio que a mulher não possa exercer autoridade sobre o seu marido (como liderá-lo), mas exercer a função de pastora juntamente com o seu marido pastor… entendo que não há problema algum, já que pastor(a) é algo muito mais funcional e/ou vocacional que uma promoção.

    Abraços

    1. Victor Ferreira Diz

      Angela

      Leia: 1Cor. 14:34-38, ou seja, se não segues as Escrituras não será conhecida por Deus.

      Deus esteja contigo.

    2. Pr. Roberto Diz

      HAHAHAHAHAHAHA

      prove biblicamente sua tese irma?!

      Minha esposa é uma excelente auxiliadora, tanto como esposa e no meu ministério pastoral, mas na minha ausência, outros homens assumem a liderança da igreja… a liderança da igreja ordenada pelo Espírito Santo por meio das cartas do Ap. Paulo é Bispos (Presbíteros) e diáconos… passou disso é inversão da carne!

    3. Vini Diz

      Por que você ri daquela a quem chama de irmã?

    4. Márcia Brandão Diz

      Ela prega, canta, comanda algum grupo??? Ou fica calada na igreja, como vc tem defendido o texto de corintios, na sua interpretação ao pé da letra. Ou neste caso ela pode fazer tudo por ser sua esposa. Neste caso vale os versiculos defendido???

    5. asael torres Diz

      Quem diz que não concorda, não encontra base biblica pra poder defender sua ideia, insiste no “eu entendo que…” vamos usar a biblia, por que é ela que baseia o caminhar da igreja. Quanto a minha opinião concordo com a Biblia e com quem a defendeu aqui, liderança em si ficou para homens, mesmo sabendo que biblicamente Deus pode usar uma mulher para realizar grandes obras.

    6. asael torres Diz

      Quem diz que não concorda, não encontra base biblica pra poder defender sua ideia, insiste no “eu entendo que…” vamos usar a biblia, por que é ela que baseia o caminhar da igreja. Quanto a minha opinião concordo com a Biblia e com quem a defendeu aqui, liderança em si ficou para homens, mesmo sabendo que biblicamente Deus pode usar uma mulher para realizar grandes obras.

    7. Márcia Brandão Diz

      Sua igreja usa véu??? Lava os pés na hora da ceia???Ou vc tem uma interpretação diferente para esses versiculos???

  8. Jornal Guaypacaré Diz

    LEIA NO MEU BLOG PASTORA E BIBLICO
    http://www.pastorricardosolano.blogspot.com

    E DIGO PASTORA E MELHOR QUE PASTOR

    1. Carlos Diz

      Nem dá pra levar a sério isso!

    2. ROBERTO CLERTON Diz

      QUANDO UM HOMEM PERMITE QUE UMA MULHER DOMINE SOBRE ELE E A IGREJA,ELE DEIXA TRANSPARECER DUAS COISAS:DESOBEDIÊNCIA À PALAVRA DE DEUS E FRAQUEZA COMO LÍDER.

    3. Márcia Brandão Diz

      Aí que está o problema de interpretação, o verdadeiro lider conhece o seu espaço e autoridade, ele não será fraco em outorgar funções, e sim em ter medo de perder a posição de lider.Liderar não é de modo algum, mandar, ditar, dominar, isso é conceito errado e ultrapassado de liderança.
      Dominação autoritária não tem nada haver com evangelho de Cristo, todo lider na verdade tem suas fraquesas, ou vc pensa que o lider só por ser homem é de ferro?
      Até Jesus como ser humano deixou claro que possuia fraquesas, que só eram vencidas com humildade e revestimento do poder de Deus. O que eu sei e tenho visto é que quanto maior a frustração humana maior tem sido o desejo de se mostrar forte e invencivel como lider.

  9. Yago Martins Diz

    Angela Muniz,
    Pode fornecer-nos alguma referência bíblica para a sua afirmação?

    Jornal Guaypacaré,
    Ficaríamos gratos se você deixasse o link da postagem.

  10. (-V-) Diz

    Angela,

    Creio que seu argumento está fundamentado da palavra grega "aner" que pode ser traduzida tanto para homem como para marido.

    Se fosse marido (e algumas traduções assim trazem) o versículo ficaria:
    "Não permito, porém, que a esposa ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio."

    Mas creio que este argumento não é válido e deixe-me explicar porquê:

    Paulo começa falando que seu desejo como apóstolo comissionado por Cristo é que homens/esposos orem e que mulheres/esposas se vistam de forma adequada. Agora vamos ver o contexto para analisarmos qual a melhor tradução (homem ou esposo)

    Paulo quer que só os esposos orem ou todos os homens? Paulo quer que só as esposas se vistam de forma adequada ou todas as mulheres?

    Sendo assim, fica evidente que a melhor tradução nestes primeiros versículos são: homem e mulher. E, depois, Paulo continua a usar o mesmo termo. Não seria contextualmente certo mudar do nada a tradução de homem para esposo. Portanto, Paulo não só está proibindo a mulher ensine e exerça autoridade sobre os maridos, mas também sobre todos os homens.

    Com isso não quero dizer que a mulher não possa ensinar, nem testemunhar. Só digo que o ensino autoritativo que cabe aos presbíteros/pastores/bispos foi um cargo comissionado pelo Espírito Santo aos homens, tendo em vista o fundamento da criação.

    Em Cristo,
    Vini

    PS: Sugiro que todos leiam também o primeiro artigo postado:
    http://voltemosaoevangelho.blogspot.com/2010/07/pve-thomas-schreiner-mulheres-podem-ser.html

    1. Carlos Diz

      Presbíteros Docentes. Presbíteros Regentes. Isso é IPB. O fundamento da criação não embasa esta tese. Melhor não usar isso.

    2. Vini Diz

      Carlos, não entendi seu comentário.

      Afirmo que assim como o homem é o cabeça da mulher na família, aprouve a Deus assim fazer na igreja.

    3. Márcia Brandão Diz

      Se é para ficar ao pé da letra tão somente, o texto diz que é proibido para a mulher falar e ensinar na igreja, ensinar o que, a palavra de Deus, então se deve tira-la da ebd, da cantina, do circulo de oração etc
      Mas qual homem ficaria com a classe do berçario, das crianças…
      Viu como q você, caiu em contradição? Quer seguir o texto mas, acha que a mulher pode testemunhar, falar e ensinar…. Misericórdia!!!!

  11. (-V-) Diz

    Ah, fazendo um adendo.

    Continuando a ler 1 Timóteo 3, ignorando as divisões dos capítulos que tantas vezes nos atrapalham na interpretação, vemos que Paulo começa a falar sobre como devem ser os bispos.

    E ele coloca que o bispo deve ser homem/esposo de uma só mulher/esposa. Ele não fala que deve ter um só conjugue. Sendo assim, está claro no contexto, que Paulo tinha em mente o exercício do ensino autoritativo de um pastor/presbítero/bispo deveria ser só realizado por um homem.

    Em Cristo,
    Vini

  12. Anonymous Diz

    A Paz do Senhor, parabéns pela postagem, é uma tema secundário, mas que deixa muitas dúvidas as Igrejas, concordo plena mente com os argumentos, e para os críticos, somente leia isto: " Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma , e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração " (Hebreus 4.12) " Toda escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça " (2 Timóteo 3.16) Jamais usem experiências pessoais como doutrina. Obrigado!

  13. Vinícius Pimentel Diz

    Vini,

    A Editora Fiel colocou no Vimeo.com uma série de mensagens do John Piper sobre "O Papel do Homem e da Mulher" (De uma das Conferências da editora). São quatro sermões/preleções, e uma delas é sobre o papel do homem e da mulher no ministério. É o material que considero mais bíblico e equilibrado de todos os que já vi.

    Seguem os links:

    "Um panorama social de nossos dias"
    http://vimeo.com/10034636

    "Liderança e submissão no lar"
    http://vimeo.com/10036164

    "A mulher no ministério"
    http://vimeo.com/10038255

    "Ousadia na causa da verdade"
    http://vimeo.com/10044443

    Em Cristo,
    Vinícius (Xará)

  14. Angela Muniz Diz

    Continuo achando que esse tema esta longe de voltar para o evangelho.
    Por isso prefiro encerrar a minha participção nesta discussão.
    A Paz de Jesus.
    Angela Muniz

    1. anonimo Diz

      Sem argumento biblico…é melhor fugir…ou então aceitar o fato que de você esta errada e precisa se arrepender e voltar para a biblia…se você se diz cristã

      Cristão verdadeiro não é aquele que diz que é cristão ou somente vai para igreja e sim aqueles que estudam cuidadosamente as escrituras e obedecem…

  15. (-V-) Diz

    Angela,

    Concordo com você que seja secundário, mas não é um tema inútil. E como houve várias perguntas resolvemos respondê-las de forma adequada e bíblica.

    Em Cristo,
    Vini

  16. Angela Muniz Diz

    Em nenhum momento falei que era unútil,
    No máximo desnecessária,
    e com certeza rende uma boa discussão.

    A Paz de Cristo
    Angela

  17. (-V-) Diz

    Angela,

    Não falei que você falou que era inútil rsrs

    Em Cristo,
    Vini

  18. Leonardo Gonçalves Diz

    Eu disse que ia babar =9

    1. stepfany Diz

      Babou! uashus

  19. Vinícius Pimentel Diz

    Vini,

    De fato, é uma questão secundária.

    Mas, quando dizemos "secundária", queremos dizer apenas que é possível conviver e manter comunhão com cristãos que pensam diferente de nós. A questão do ministério feminino é secundária porque ninguém deixa de ser um cristão genuíno por aceitar a ordenação de mulheres.

    Dizer que a questão é "secundária", todavia, não significa que a igreja ou os cristãos individuais devem se omitir de analisá-la e formar uma opinião bíblica sobre ela.

    Nós temos o dever de amar os cristãos que pensam diferente de nós nas questões secundárias. Mas nós não temos o direito de ignorar o ensino do Espírito Santo em relação a qualquer assunto, fácil ou difícil, que nos foi deixado nas Escrituras.

    Graça e Paz!
    Vinícius (Xará)

  20. (-V-) Diz

    Xará,

    Foi exatamente isso que eu quis dizer com secundário. =)
    Afinal postei sobre o assunto aqui.

    Em Cristo,
    Vini

  21. Anonymous Diz

    Olá
    Acredito que posso exercer aquilo que Deus me designou, mas para que o título? Algo humano, status, necessário? Pra quem? Ego…rs
    Acredito que muitos tem o chamado pastoral, sejam homens ou mulheres… E inclusive exercem, dentro de um culto familiar em sua casa, bairro, principalmente em comunidades… Mas falando dentro do templo, sou a favor de somente o homem exercer governo, pois, se a biblia deixa claro que o Homem "marido" é a cabeça do lar, como podem os dois "casados" exercerem o mesmo cargo? Seriam então Pastor e vice- Pastora?rs
    Sou esposa de pastor e este assunto é polêmico aqui em casa…rs
    Mas antes desta discussão, a primeira pergunta que faço é para que o título? Em minha igreja muitos me chamam de pastora, se é por educação, consideração ou unção? não sei bem, mas procuro desempenhar o meu papel como serva do senhor que é o mais importante…

    Pam

    1. Raíssa Gabriela Diz

      Sei que o ultimo post se deu já faz um tempinho, mas acho super válido entrar nessa exposição de opiniões.
      Exponho a minha na paz de Cristo.

      Penso como a Pam.
      Penso que existem muitas mulheres pelo mundo afora que exercem o papel de pastora sem ter esse título propriamente dito.
      Existem muitas missionárias por exemplo que exercem exatamente o mesmo papel de um pastor, mas são chamadas missionárias. Elas abençoam, batizam, pregam, ensinam, exortam tanto a homens quanto a mulheres. E aí, como é que fica? Como julgar o certo e o errado? Indo para a palavra, com certeza. O problema é que não somos como a igreja primitiva que em um versículo de Atos relata que tinha TODOS um mesmo modo de pensar. Esse é o grande problema: cada um tenta adequar a palavra de Deus ao seu jeito de pensar, ou invés de adequar o seu jeito de pensar à palavra de Deus.
      Se a Palavra não permite mulheres serem bispas/presbíteras, então deixem esse título para os homens. Não tem problema.

      Raíssa

  22. alissonsmith Diz

    O texto que proíbe que a mulher fale na igreja é o mesmo que atenta para os usos e costumes da época. Portanto torna-se inválido pois é algo cultural.

    1. stepfany Diz

      Se as passagens são para se referirem apenas a questões culturais. Então tudo bem “modernizar” a Bíblia. Afinal, naquela época os homens eram machistas, hoje então os homossexuais que vivem nessa prática podem exercer o ministério pastoral, já que era uma questão cultural. Que a Bíblia muda de acordo com a cultura da época e da região. Então um pastor pode ter várias mulheres na região árabe, pois naquela cultura os homens podem ter várias mulheres.

      O que eu quero dizer com isso? A Palavra de Deus é IMUTÁVEL! E, quanto ao “usos e costumes” das vestimentas, perceberá que os pregadores fazem uma demonstração do que deve ser a vestimenta interior do ser humano, por isso faz comparações das vestimentas.

  23. Diogo Diz

    sou contra mulheres serem líderes de igrejas e serem responsáveis por uma congregação inteira por basicamente dois motivos:

    1º – é um trabalho pesado demais para elas.

    não, não estou dizendo que elas são incapazes. estou apenas dizendo que, por conta d’elas serem mais frágeis tanto fisicamente quanto por conta de instabilidades hormonais inerentes à todas elas, o peso de uma congregação inteira, o estresse e as frustrações delas acabam sendo bem maiores que as dos homens, e eu, particularmente, acho que elas deveriam ser poupadas de tamanho sofrimento.

    2º – porque há momentos em que a mulher não poderá exercer plenamente seu papel de pastora.

    imaginem esses dois casos: a pastora de uma igreja X fica grávida. certo dia, quando ela estava a pregar, sua bolsa estourou, e ela teve que ir às pressas para o hospital dar a luz ao seu filhinho. o culto teve que ser interrompido e todos os membros da igreja ficaram desnorteados com tudo aquilo que acabou de acontecer.

    um certo dia, uma pessoa com muitos problemas em sua vida resolveu marcar um gabinete pastoral com a pastora de uma igreja Y. e assim o fez. acontece que, no dia em que foi marcado o encontro, a pastora estava num daqueles “dias difíceis (tpm [hahaha xD])” e estava muito irritadiça e impaciente. dessa forma, quando essa pessoa foi contar os problemas de sua vida, a pastora acabou sendo um tanto bruta e ríspida com ela fazendo com que a pessoa ficasse sentida.

    bem, reparem que nesses dois casos, se fosse um pastor que estivesse a frente da igreja, eles não aconteceriam.

    mas, em todo caso, fico com as palavras de Jesus:
    “Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. […] Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.” Mateus 7:17-20

    ;)

    1. Júlio Oliveira Diz

      Acredito que a maior dificuldade em se aceitar esse ensino é uma má interpretação do que realmente o post ou a passagem bíblica quer dizer. Não é uma questão de capacidades mas sim de funções e responsabilidades. É de responsabilidade e é função do homem assumir o papel de pastor/bispo/presbítero.
      Não quer dizer que a mulher não tenha capacidade, mas pastorear é função do homem, assim como conduzir e proteger sua casa.

    2. Carlos Diz

      Parir é um trabalho pesado. Educar os filhos é pesado. Gerenciar uma casa é pesado. Lavar roupa é pesado.

    3. Márcia Brandão Diz

      E se em meio a pregação o pastor tivesse um infarto, ou caisse e quebrasse a cabeça, também não seria um fato tumultuoso, e o que dizer de muitos homens que não tem tpm, mas são verdadeiro crocoditas na igreja e em casa? E se o pastor tiver um câncer, hipertensão, diabetes… ele não ode ser pastor? Cresçamos na graça e conhecimento de Deus!!!

  24. Victor Ferreira Diz

    Paz amado,
    Reconheça ser essa a minha saudação para convosco, pois aqueles que buscam a verdade em Cristo, certamente achala-á. A Palavra é obvia enquanto a isso: ” 37.Se alguém julga ser profeta ou inspirado pelo Espírito, reconheça, nas coisas que vos escrevo, um preceito do Senhor. 38. “Todavia, se alguém não o reconhecer, é que também Deus não é conhecido.” 1 Cor.14:37-38

    Que Deus seja contigo

  25. Raquel Diz

    Gostaria de saber sobre missões. Mulheres podem fazer missões, podem ser missionárias, evangelistas ou só os homens? Porque se for somente para os homens então a palavra ide e pregai o evangelho a toda criatura também é só para os homens não é? Por favor alguém me explique isso, não quero contestar as escrituras, somente quero obedecê-las e não ser enganada por doutrinas humanas.

    Grata.

    1. Thiago Diz

      Minha querida,
      nós não podemos confundir pregação com preleção. Muito menos estar à frente com autoridade de ensino, com viver o evangelho. Francisco de Assis (um dos homens mais tementes a Deus que ja estudei) nos deixou uma frase muito interessante: “Em todo tempo pregue. Se preciso, use palavras.”
      A passagem que trata sobre fazermos discípulos, não trata de discípulos nossos e sim do Senhor.
      Vc já respondeu sua pergunta: pregar o evangelho a toda criatura não é só para os missionários e evangelistas? Então não é só para homens.

      Que Deus te abençoe!!! FUI!!!

  26. manuela lutta Diz

    Paz do Senhor, sou uma mulher e estou completamente de acordo com o Texto. Devemos obedecer a palavra de Deus e assumir a funçâo que ele nos destinou. Essa emancipação feminina no corpo de Cristo é atitude e tendencia mundana.

    1. Márcia Brandão Diz

      Sua igreja usa véu??? Lava os pés na hora da ceia???Ou vc tem uma interpretação diferente para esses versiculos??? Quem dá aula na EBD, quem ensina, ou canta, são só os homens.E na classe das crianças? As mulheres ficam caladas em sua igreja??? Tem culto de oração? Elas oram em voz alta ou em secreto….

  27. EMerson Diz

    Queria saber o nome do livro de John Piper e Wayne Grudem acerca do papel do homem e da mulher. Obrigado

    1. Vini Diz

      O livro que você pediu é este: http://www.erdos.com.br/detalhe_pro2.php?id=4968 (está indisponível)

      Tem estes materiais do Piper sobre o assunto:
      http://www.lojafiel.net/produto.aspx?ProCodigo=67 (DVD da Conferência – tem online no site da fiel tb)

      Livro: Qual a Diferença?
      https://www.rumo.com.br/sistema/ListaProdutos.asp?IDLoja=1762&Y=1709147381579&IDProduto=2445535
      Editora: Tempo de Colheita

  28. stepfany Diz

    Fica uma dúvida: quer dizer então que mulheres não podem ensinar em Escolas Bíblicas e que, não podem questionar uma dúvida em voz alta durante uma dessas reuniões, só podendo questionar em casa aos seus maridos? Realmente essa é uma dúvida que eu sempre tive, pois cresci vendo mulheres ensinando em EBD’s e sempre tive a liberdade de questionar durante essas aulas. Sempre foi uma dúvida, pois nunca questionei a autenticidade da Bíblia, mas questionava o que Paulo queria dizer em seus escritos, pois ninguém era capaz de me dar uma explicação satisfatória. Confesso que teu artigo também não respondeu plenamente minhas dúvidas, mas ajudou muito. Se puder me responder a essas dúvidas, fico grata. A Paz.

    1. stepfany Diz

      E, concordo com a irmã lá em cima que disse que essa “revolução feminina” dentro das igrejas é uma atitude “mundana”. É pensamento mundano, feminista extremo de achar que, só porque somos iguais perante a Deus, que temos o direito de querer sempre exercer as mesmas funções dos homens.
      E, quanto a questão se “exercer a função” e não ter o “título”: muitas pessoas chamam mulheres de pastores de pastoras por respeito e falta de conhecimento. Pois, não é porque o esposo de uma mulher é pastor que ela, automaticamente, o é. Como o irmão lá em cima já comentou e a própria bíblia nos ensina, ter uma vocação, um chamado da parte de Deus é uma coisa. Deus dá a unção pelo Espírito e “autentica” pela imposição de mãos do presbítero sobre o ungido. Não basta “acreditar” que se tem chamado ministerial, se isso for de fato, no tempo certo Deus manifestará a vontade dEle pela consagração.
      O “título” serve, não para status, nem é questão de ego, mas uma designação de Deus. Se você exerce a função (se manifestando como se o fosse, pois uma pessoa pode pregar sem ser pastor, mas não pode “ser” pastor sem de fato o ser) sem o ser, está sendo contrário à Palavra de Deus. E, como eu disse antes, Deus NÃO QUEBRA PRINCÍPIOS

    2. Raíssa Gabriela Diz

      Também fico em dúvida nesse ponto. Alguém tem algum esclarecimento?

    3. Carlos Diz

      Piorou! Meninos são homens. E agora? Penso que quando se ensina na escola é porque os “cabeças” não assumem seus papeis… ou o abandonam… eu fui ensinado toda minha vida por mulheres… mas elas nao receberam imposição de mãos… de ninguém… ensinaram porque amavam a Deus… e aos alunos. Não é nada de unção que aparece, mas de compromisso. Nossas amadas professoras, sempre estarão de prontidão… sem nem esquentar a cabeça com isso… os homens precisam desta formalidade… alguns não fazem nada até receberem… e depois viram reverendos ainda assim… acho que não fazem muita coisa… sei lá.. respostas…

    4. kelton Diz

      irmãs na igreja que eu faço parte as mulheres ensinam crianças e adolescentes, exemplo na segunda feira recebemos perguntas para a escola bíblica ai os homens e mulheres se reúnem e discutem o que vai ser ensinado assim as salas das crianças e adolescentes é dentro do terreno da igreja mas lá atrás da igreja então na escola bíblica os pastores e diáconos ficam dentro do templo ensinando a homens e mulheres e as mulher que são professoras levam as crianças e adolescente para as salas atrás da igreja para ensinarem assim se uma criança ou um adolescente causa algum problema o diácono vai ajudar a professora, bem isso é até onde a igreja onde congrego chegou para cumprir com a doutrina, e na hora de evangelizar nas ruas vale pra homens e pra mulheres mas exemplo se uma mulher vai evangelizar pra um homem na rua um outro homem da igreja deve ir com ela pra garantir questões de segurança, instrução assim como foi ordenado ao homem dar a vida para a mulher como cristo deu a vida pela igreja o homem nesse caso deve tratar a mulher como sua protegida, mas a questão de pregar dentro da igreja cabe ao homem mas a mulher pode ir evangelizar em qualquer lugar exceto no púpito na hora do culta mas é obvio é bom que elas sempre comuniquem aos seus esposos quando forem evangelizar pra alguém algum amigo ou vizinho porque assim cabe ao esposo orientar a cerca disso, grande abraço a paz do Senhor pra meus amados

    5. Márcia Brandão Diz

      Se é para seguir o texto ao pé da letra, a mulher deve ficar calada na igreja, não lhe é permitido falar, porque vcs que defendem esse texto dam sempre seu jeitinho para os outros???
      Sua igreja usa véu??? Lava os pés na hora da ceia???Ou vc tem uma interpretação diferente para esses versiculos??? Quem dá aula na EBD, quem ensina, ou canta, são só os homens.E na classe das crianças? As mulheres ficam caladas em sua igreja??? Tem culto de oração? Elas oram em voz alta ou em secreto….

  29. Daniela Palomo Diz

    (Peço que leiam meu post não com olhar partidário, pois escrevo com a maior imparcialidade possível).

    A submissão feminina ao seu pai (antes do casamento) e ao marido é bíblica e irrevogável.
    A submissão dos filhos ao pai e, depois dele, à mãe, também é bíblica e irrevogável.

    Ou seja, as mulheres, independente de inteligência, capacidade humana ou espiritual, dom dado por Deus e até mesmo disponibilidade de liderança dentro da sua igreja NÃO devem NUNCA estar acima de TODOS os outros. Ou seja, biblicamente ela sempre está abaixo de UM homem, seja ele seu pai ou seu marido (as orfãs e solteiras também estavam debaixo de autoridade de um homem parente próximo, tutor ou o que for. Ex: Ester antes do casamento).

    Sendo assim, obedecendo à submissão de seu pai ou marido ou tutor, ou seja, NAO liderando a si mesma, a mulher tem a autonomia de liderar outros abaixo dela SE ela tiver inteligência, capacidade humana ou espiritual, dom dado por Deus e até mesmo disponibilidade de liderança dentro da sua igreja.

    No caso das “pastoras”, há muitas delas que receberam o título simplesmente por serem casadas com pastores e não por chamado/dom etc (título porque não é função nesse caso). Para essas, a discussão se pode ou não pode ser pastora pela Bíblia é irrelevante.

    Em outros casos, muitas “pastoras” tem igual chamado ao de seus maridos e o exerce da mesma forma, seja pregando, orientando ovelhas, usando dons do Espírito etc. Isso NÃO quer dizer que elas sejam IGUAIS aos seus maridos e nem que elas não estejam abaixo deles hierarquicamente. Nesses casos, não vejo motivo para “proibí-las biblicamente” de exercer suas funções ministeriais, mesmo que isso se resuma em liderar outros homens ABAIXO delas, pois se ela é SUBMISSA à seu marido, que nesse caso também é pastor, então ela NÃO vai liderar sem a autoridade do marido sobre ela. Ou seja, elas podem ser pastoras.

    Em outros casos muito específicos, existem “pastoras” que possuem chamado ministerial e dons espirituais e que NÃO são submissas aos maridos ou pais (as famosas “cristãs feministas”) e isso é TERMINANTEMENTE proibido pela Palavra. Se elas, de fato, receberam chamado ministerial e dons espirituais, elas devem exercê-los dentro dos parâmetros bíblicos de submissão à uma pessoa do sexo masculino.

    Resumindo, minha interpretação de todos os versos bíblicos que dizem sobre as funções ministeriais femininas é que a mulher SEMPRE deve ter um líder homem e ser submissa a ele, mas isso NÃO quer dizer que ela não possa liderar outros homens abaixo dela hierarquicamente, SE e somente SE esse homem abaixo dela não for seu pai, tutor ou marido.

    1. Carlos Diz

      SUB missão… é isso… debaixo, sob.

    2. Carlos Diz

      υποτασσω hupotasso
      de 5259 e 5021; TDNT – 8:39,1156; v
      1) organizar sob, subordinar
      2) sujeitar, colocar em sujeição
      3) sujeitar-se, obedecer
      4) submeter ao controle de alguém
      5) render-se à admoestação ou conselho de alguém
      6) obedecer, estar sujeito
      Um termo militar grego que significa “organizar [divisões de tropa] numa forma militar sob o comando de um líder”. Em uso não militar, era “uma atitude voluntária de ceder, cooperar, assumir responsabilidade, e levar um carga”.

    3. kelton Diz

      As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.
      E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.
      Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós?
      Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
      1 Coríntios 14:34-37
      nada vai mudar o que está escrito na palavra

    4. Moa Campos Diz

      Kelton,
      Acredito pela postura de seu comentário que você é um dos poucos que possuem revelação da Palavra. Deus te abençoe.

      Irmão Marcos Campos

    5. Márcia Brandão Diz

      Se isso vale para hoje, se o marido não for crente, se ele for mais for mudo? Se ela não tiver marido? Se ele não souber ler e nem condições de ensinar? Neste texto diz que ela tem que interrogar ao seu”próprio marido”, neste caso também vale só o que está escrito??? Ela tem que ficar muda na igreja, e entregar profecias, ou os dons não são para elas??? Misericórdia….

  30. Carlos Diz

    A questão em sim, é que não temos a expressão “ordenação” ali, por exemplo a Febe. Mas Paulo a recomenda como uma das pessoas responsáveis pela comunidade ora instalada. Não nos imprime facilitação para ordenarmos, mas dá um toque de que elas, não como em outra carta, estejam no serviço. E isso não é ordenação. Mas de alguma forma, autoridade sobre. Febe não era qualquer pessoa. E há quem diga que este nome poderia ser nome de homem. Isso é defesa… de alguns. Não de quem pensa. Só por dizer, não sou favorável à ordenação pela minha consciência de que a IPB acertou a definição. Mas devemos cuidar para não expor doces trabalhadoras a um papel que a gente diz não ser de autoridade sobre, quando de fato é… a saber, as nossas doutoras que ensinam em nossos seminários, ou escolas de teologia… se isso não e autoridade, e formação de opinião, então não sei bem o que´é… se isto é validado somente a corpo local, fica claro… mas não no geral… e lembremos… nossos pastores, muitos de nós, tivemos varoas de profundo conhecimento nos dando sua força de ensino…

  31. manoel pedro cavalcanti Diz

    Eu gostei dos comentários relatados nesse artigo, pois são diretos, bem argumentados e com embasamento bíblico. Sou seminarista e em minha instituição há alguns professores que escolheram o método histórico crítico liberal e percebo que praticamente todos os alunos (99%) iniciaram o curso se pronunciando ortodoxos e no transcorrer – boa parte tem aderido ao pensamento liberal…

  32. Rosimere Diz

    Acredito que esta publicação seja tão absurda que talvez não valha a pena comentar, entretanto é sempre bom lembrar que nosso Deus fez sua obra completa, e restaurou ao estado inicial tanto homens, quanto mulheres, e que ao lado do Senhor o sexo não será contado como motivo de honra ou glória, porque para nosso Deus, mas vale o Espírito de que o corpo que voltará ao pó, e por dentro somos todos iguais. Acho também que esta Bispa não deveria gastar seu precioso tempo justificando aquilo que Deus fez. Conforme esta em Atos “não tornes tu impuro aquilo que eu purifiquei”. Meu conselho para ambos é que cada um de vocês cumpra o ministério que por Deus lhe fora dado, não gastando dinheiro com aquilo que não é pão. O mundo esta se perdendo, quem ira por nós?

    1. Vini Diz

      Irmã,

      Com todo respeito, quero esclarecer algo. A postagem não fala que mulheres não podem cuidar de outras mulheres ou evangelizar homens e mulheres. A postagem afirma que assim como Deus escolheu que o homem fosse o cabeça da casa e a mulher sua auxiliadora, representando Cristo e a Igreja, assim também Deus quis que a liderança da igreja fosse realizada por homens.

      Seu comentário dá a entender que você discorda inclusive que o homem seja o cabeça da família. Você de fato nega isso que as Escrituras afirmam?

      Paz em Cristo, O Cabeça de toda cabeça

  33. yasmin karen Diz

    sabe eu tenho 16 anos e o meu maior desejo
    não é cursa uma outra faculdade a não ser
    que sege a faculdade de teologia
    pois a minha vontade é poder
    levar a palavra do senhor
    aquelas pessoas que nunca ouviram falar
    o nome Dele, eu quero ser uma Pastora.

    1. Vini Diz

      Yasmin,

      A postagem não fala nada sobre mulheres não poderem compartilhar a palavra de Deus para não-cristãos. A Palavra de Deus só ensina que assim como o marido exerce a liderança no lar, o homem deve exercer a liderança na igreja local, principalmente no ensino (pastores).

      Por favor, sinta-se encorajada a aprender da Palavra para compartilhar com incrédulos =)

    2. kelton Diz

      isso mesmo, yasmin muitas mulheres estão chateadas por causa do tema abordado mas não tem dizendo na palavra que o homem é melhor que a mulher ou vice e versa mas que em toda a bíblia a unção foi para homens o sacerdócio todos foram para homens mais acima eu citei a doutrina da igreja que eu faço parte a mulheres la podem ser professoras em todos os templos da igreja que eu congrego tem salas de aula para mulheres ensinarem a crianças e adolescentes no dia de escola bíblica e não nos horários de cultos os demais ficam no templo homens e mulheres sendo ensinados pelos pastores, diáconos e obreiros, e nos dias de culto só os pastores diáconos e obreiros ministram a pregação A Paz do Senhor pra todos

  34. Marlici Santos Diz

    Acerca do assunto: Mulheres podem ser pastoras?

    Assim como Paulo, antigo Saulo de Tarso, se auto-denominou apóstolo, mas não foi ungido. Porém escreveu uma boa parte do Novo Testamento. Entendo, que pastoreio não é unção, mas função, diakonos, do grego, que significa serviço, ou melhor, ministério. Quem serve, serve. Isto vale para os 5 ministérios.

    Independe de quem unge ou não, o Senhor saberá, porque muitos disseram que Paulo não era apóstolo, mas eu reconheço seu apostolado. Conforme você reconhece a unção, você recebe a unção. Muitos também não reconheceram que Cristo era o Messias, nem por isso impediu o ministério dele, muito menos por isto ele precisou ser ungido por qualquer conselho de Fariseus ou Saduceus.

    Assim meus amados irmãos em Cristo, que importa a vós outros, deixai que o Espírito Santo julgue, se a mulher tem ministério ou não, como Priscila (esposa de Áquila) que segundo os historiadores tinha ministério apostólico.

    Creio que o ministério é para o corpo de Cristo, disposto para o aumento dele, não para discussões vãs e para trazer mais confusões como fez a igreja do passado. Fazendo as pessoas deixar de acreditar, por causa daqueles que se auto-denominam, e sem testemunho fazem um vitupério da cruz. Mas como disse o mestre: “pelos seus frutos os conhecereis”. É uma questão de conhecer os frutos.

    No amor de Cristo.

    Pra. Marlici Santos

    1. Vini Diz

      Marlici,

      Você poderia falar então onde a interpretação do texto bíblico está incorreta?

      Paz

    2. kelton Diz

      Marlici vi apenas a sua opinião própria na palavra não conta sobre apostolado de priscila e fora o que é mais decisivo do que está escrito em 1 co 14.34-37?
      A Paz do Senhor

    3. Márcia Brandão Diz

      O texto fala sobre casamento, relacionamento conjugal e toma como exemplo Cristo e seu relacionamento com a igrja, como uma esposa deveria se submeter ao esposo e o marido amar e tratar bem sua esposa. A questão aqui não é de ministério, as vezes nos falta o conhecimento da lingua portuguesa e suas interpretações textuais, gramática etc. Se conhece muito a letra da bíblia mas, bem pouco sua interpretação, que não pode ser pessoal, lembremos de como os fariseus conheciam a letra, e o quanto estavam afastados de Deus, e não tinham a revelação da essência da graça que estava embutida nas letras.

  35. manuel carreiro Diz

    amdo no Senhor
    estou de pleno acordo com a sua carta dirigida a tal bispa ivone, certamente que existem restricoes no que diz respeito a lideranca das mulheres em certas areas dentro das comunidades, a palavra do Senhor e infalivel, ela jamais deixara de ser palavra de Deus, e se Deus colocou o homen em certas posisoes e porque Deus na sua onisciencia jamais poderia colocar alguem que foi tirado do primeiro , para o clocar no primeiro, Deus nao e homen para que minta,e, tambem nao e homen que mudas as coisas consoante a s epocas ou estacoes, Ele o Senhor e o mesmo de ontem ,hoje e para todo o sempre

  36. kelton Diz

    Deus vai te honrar stepfany continue com essa sabedoria que Ele te concedeu

  37. ROBERTO CLERTON Diz

    Olá,

    A Palavra de Deus não é para ser questionada,mas para ser obedecida.
    Para mim,a pessoa que põe dúvida quanto a infalibilidade das Escrituras,ainda não creu como diz a Escritura.

    1. kelton Diz

      verdade roberto mas como algumas irmãs estão questionando e outras estão com dúvidas cabe a nós ensina-las

  38. Marcos Campos Diz

    Caros amigos e irmãos,
    A Palavra de Deus afirma que Jesus Cristo deixou mandamentos pelo Espírito Santo, através dos apóstolos que Ele escolheu e, sem dúvida nenhuma, o apóstolo Paulo foi escolhido por Deus para ser o apóstolo de nós, os gentios. Este homem tinha tanta autoridade espiritual que disse que Deus haveria de julgar o Mundo, segundo o evangelho por ele pregado, a respeito disso,por favor leia Romanos 2:16. Na carta escrita aos crentes de Corinto, mais precisamente na sua 1ª carta, o apóstolo Paulo disse que as mulheres estivessem caladas nas igrejas ( isso não significa que não podem louvar, dar um testemunho) mas que não exercessem a liderança espiritual sobre o varão e ainda afirmou que se alguém se julgasse profeta ou espiritual deveria reconhecer que as coisas que ele escrevia eram MANDAMENTOS DO SENHOR, por favor leia 1ª Coríntios capitulo 14 versos 33 a 37. Há atualmente muitos que falam que estes costumes eram para a sociedade daquela época e que hoje os tempos mudaram mas por acaso Deus mudou seu modo de pensar acerca de sua Palavra? Ou não diz a Bíblia em Hebreus 13:8 que Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente? Ora um pastor é o anjo da igreja e uma das funções do pastoreio é interceder pela vida da igreja, um pastor como Moisés, Cristo e outros mais eram intercessores de Deus. Pense bem pois colocar uma mulher como bispa , pastora ou alguma outra função sacerdotal é um espírito semelhante ao que faz a Igreja Católica Romana ao por Maria como intercessora entre Deus e os pecadores. Isso é uma atitude proveniente de um espírito anticristão. Voltemos pois à fé e Palavra apostólica.

    1. Hebert Diz

       Realmente não existe essa de “Há em um livro está escrito que antigamente era desse jeito”, não quero saber disso um livro pode ser escrito por qualquer pessoa e outra Deus não muda, Paulo deixa bem claro que a mulher não pode Pregar na igreja, quem não guarda isso como mandamento do Senhor só pode esta brincando.

      Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
      1 Coríntios 14:37
      “Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.” 1 Coríntios 14:37

    2. Márcia Brandão Diz

      Se é para seguir o texto ao pé da letra, a mulher deve ficar calada na igreja, não lhe é permitido falar, porque vcs que defendem esse texto dam sempre seu jeitinho para os outros??? Caem sempre em contradição…
      Sua igreja usa véu??? Lava os pés na hora da ceia???Ou vc tem uma interpretação diferente para esses versiculos??? Quem dá aula na EBD, quem ensina, ou canta, são só os homens.E na classe das crianças? As mulheres ficam caladas em sua igreja??? Tem culto de oração? Elas oram em voz alta ou em secreto….

    3. Rodrigo Diz

      Márcia Brandão tome cuidado pra não distorcer a palavra de Deus. Muitas heresias nascem de se tentar atribuir às Escrituras idéias preconcebidas, fruto de um modelo social vigente. Pela sociedade atribuir a mulher funções mais altas que os homens em alguns momentos, não significa que Deus também queira atribuir a mulher as mesmas funções.
      O versículo chave que não deixa margem para dúvidas é:
      Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus.
      1 Coríntios 11:3

  39. Emily Diz

    Paz!
    Eu acho que não faz sentido aquele argumento, de que se fosse cultural, homossexualismo também poderia ser aceito hoje em dia. Simplesmente porque ignoraram o demônio que age na vida de uma pessoa fazendo com que ela seja homossexual. Quando é demônio agindo, é claro que não é certo e nunca vai ser.

  40. Daniel Diz

    Tenho dois questionamentos:1- Porque ninguém responde a irmã Márcia Brandão em seus questionamentos sobre o uso do véu e etc;2- Porque o irmão Nicodemos não escreve uma carta sobre o batismo infantil, doutrina católica romana não bíblica que eles praticam?(Mas isso é outro assunto, enfim).

    O que é claro nos ensinamentos de Paulo, é que a mulher não deve exercer, ensinar, decidir e liderar seu marido. Eu sou cabeça da minha esposa, não sou cabeça da esposa do irmão Fulano. Assim o pastor é cabeça da pastora e por aí vai. Se eu sendo descrente posso aprender com uma mulher crente, porque depois de me converter não poderia continuar aprendendo com a mesma mulher? Evangelismo também não é um ministério?

    Não distorçam a proibição em 1 Timóteo 2:12, pois está claro que se refere a relação marido- esposa.

    Se os princípios bíblicos estão sendo observados, discutir se pode ou não ser pastora não trás edificação e sim contenda. Sejam pastoras ou mulheres de pastor, o importante é que sejam mulheres de fé, piedosas, submissas a seus maridos, pais, tutores, ou seja lá quem Deus colocou como autoridades sobre suas vidas, tementes a Deus e façam a vontade do Pai.

    PS: O argumento cultural que muitas irmãs usam não é bíblico e falar que Paulo era machista é se contradizer, pois a palavra nos mostra nos vários exemplos citados que não o era, nisso eu concordo com o irmão Nicodemos.

    A paz de Cristo seja com todos.

    1. Daniel Diz

      Jesus disse em Mateus cap.10.34:”Não cuideis que vim trazer a paz a terra; não vim trazer paz, mas espada”.
      É no zelo pela palavra e no seu cumprimento que se ama à Deus: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama” João 14.21.

  41. diogo oliveira Diz

    é com muito amor que digo isso vamos comemorar por ter quem anuncie o evangelho. enquanto ficamos nesta discussão farisaica tem muita gente morrendo sem ouvir a palavra e muitos tem sede do evangelho.e graças a DEUS por ter MULHERES e HOMENS que se importam apenas em pregar o evangelho e não ficam dizendo que pode ser pastor ou não. se mulher não pode ser pastora então não pode ser MISSIONARIA e conheço infinidade de missionarias que estão anunciando o evangelho na india egito colombia e etc.

    paulo disse na carta de para Filipo que muitos pregavam por inveja mais outros de boa vontade, e ele disse de que importa? contando que Cristo seja anunciado de toda a maneira…Filipenses 1:15-18)

    eu digo a todos que colocarão textos e textos

    de que importa pastor ou pastora se ele estiverem anunciando a CRISTO o evangelho a salvação,graça,cruz,misericordia então deixem que preguem …

    vamos deixar o espirito farisaico de lado e nos apegarmos ao espirito santo!

  42. Canaa Brinde Lin Diz

    Se as mulheres são líderes em muitos campos de domínio humano, isto tb é contrário à Bíblia?

  43. José Carlos da Silva Diz

    Pela Palavra de Deus, a mulher tem espaço em todas as áreas da Igreja e pode assumir cargos e desenvolver seu ministério com maestria e resultados muito superiores ao de muitos homens e isso depende do tempo que ela se dedica a ler e aprender sobre as coisas de Deus. Entendo que as mulheres podem ensinar, liderar departamentos e até mesmo usar seus talentos no púlpito de uma Igreja, como na realidade já existe. O problema fundamental está no título que leva a pessoa. Em lugar algum da Bíblia há a legitimidade do sacerdócio feminino, embora houvesse oportunidade para isso, Mesmo com muito boa vontade, não se encontra nenhuma base bíblica para tais ordenações, nem pastora, bispa ou apóstola. Bem vindo queridas irmãs e mãos à Obra, com ou sem título.

  44. Wilson Arcanjo de Oliveira Diz

    Por que Deus escolheu o homem para sacerdote? Então, além da diferença no modo de pensar que é gritante, ainda existe o sensualismo, por que a mulher é por natureza, sensual, depois houve o pecado que originou tudo isso, tendo a mulher como culpada principal. Existe funções que a mulher não desempenha bem como é o caso de policiais, bombeiros, pilotos, etc. etc. A grosso modo, o homem é pau pra toda a obra. É o macho. É como não ter dom para a música e aprender a tocar. Nunca será um músico de prestigio. Ao homem foi dado o dom de comando, `a mulher o dom de prendas domesticas e geração de filhos. As coisas do homem ela pode fazer mas com muito estudo e dedicação. Já ao homem é um dom natural.

  45. Luiz Cleber Diz

    A mulher pode falar de DEUS,e do amor da salvacao de JESUS CRISTO!Mais pregar em pulpitos de IGREJAS…NAO TEM BASE BIBLICA! NAO PODE! E uma determinacao de Deus!1corintios 14;34-35 e 1timoteo 2;12-14…Por favor,me mostre na BIBLIA os cargos eclesiasticos de bispa,pastora,apostola,presbiteras,etc!!!A PALAVRA nao mudou!Nao podemos ultrapassar a doutrina de CRISTO!Mulheres permaneca na modestia,e na santificacao…A PAZ DO SENHOR A TODOS!!!!!!!!!!!!!!

  46. a mulher não pode ser pastora pelo mesmo motivo que tb alguns homens não pode como a palavra de Deus; se alguém não sabe cuidar bem da sua casa cuidará da casa do Senhor? a mulher falho nisto, quando originariamente e no inicio não soube cuidar bem de sua casa e família, ao deixar se envolver e não quis ser of ajudadora do homem, mas, oficial, sendo aquele o cargo que o Senhor Deus lhe conferiu. Isto por ser mais sensível que o homem; por dá ouvido a tudo e se demorar ouvindo o que não deve, se deixando influenciar tb por todo vento de doutrina que existe por aí.; sendo chamada por isso de vaso mais fraco/frágil por Ped.3:7. e ainda hoje satanás continua influenciando mais mulher do que o homem e a confusão seria pior do que está.

  47. Darlyson Nascimento Dos Santos Diz

    Cara isso é horrível, as pessoas simplesmente não entende os textos e em vez de ler de novo… ai só falam bobeira, da até desamino!!! kkkkkkkkkkkk…..

  48. Homepage

    … [Trackback]

    […] Read More: voltemosaoevangelho.com/blog/2010/07/pve-mulheres-podem-ser-pastoras-2/ […]

Comentários estão fechados.