Devemos ungir com óleo?

Introdução

Hoje em dia, muitos tem ungido com óleo buscando curar doentes e consagrar objetivos e pessoas ao Senhor. O objetivo deste artigo não é gerar confusão ou críticas, mas buscar agradar ao Espírito Santo obedecendo às verdades das Escrituras. Por favor, não use este texto em seu intelectualismo hipercrítico pecaminoso, mas em amor corrija seu irmão. Também, não é o alvo deste um detalhamento completo sobre o uso do óleo, principalmente no Antigo Testamento, mas questionarmos o uso dele no Novo com o que é feito atualmente.

Transcrevo abaixo parte do estudo do Pr. Eduardo Dantas[1] sobre o mesmo assunto, o qual nos dará uma boa base para prosseguirmos:

1. A ORIGEM DO ÓLEO

Leia (Êx 30.22-33) observamos que Deus estava estabelecendo as primeiras diretrizes para o seu povo que libertara do cativeiro no Egito e que colocara em uma peregrinação em direção à terra prometida. Estava estabelecendo mandamentos para o culto de um modo geral.

Dentre os mandamentos estava o de que fosse preparado um óleo que foi chamado de óleo sagrado da unção. Era um preparado específico que tinha uma fórmula específica ditada pelo próprio Deus a Moisés e não era, de maneira alguma, somente o óleo da oliveira ou azeite. Era, também, uma fórmula que não poderia ser copiada por ninguém sob pena de ser banido do povo de Deus. O óleo da unção tinha objetivo definido e era o de santificar os elementos do culto, de consagrá-los completamente para Deus, de tal maneira que quem tocasse em algum dos objetos consagrados se tornaria Santo (Vers 29). Mas havia uma proibição: o óleo da unção não poderia, de maneira nenhuma, ser aplicado sobre o corpo de alguém e somente os sacerdotes poderiam ser ungidos com o óleo (Vers 32,33).

2. UNÇÃO DE PESSOAS

2.1 Unção de Reis – Os reis eram ungidos como libertadores para o povo de Israel e para governar sobre o povo como seu pastor: “Amanhã a estas horas te enviarei um homem da terra de Benjamim, o qual ungirás por capitão sobre o meu povo de Israel, e ele livrará o meu povo da mão dos filisteus; porque tenho olhado para o meu povo; porque o seu clamor chegou a mim.” (I Samuel 9:16)

2.2 Unção de Sacerdotes – Deus instruiu Moisés a ungir sacerdotes, de modo a consagrá-los e reconhecê-los como pessoas separadas para servir a Deus através do sacerdócio. Os sacerdotes julgavam sobre as diferenças entre as pessoas do povo, faziam expiação, santificavam o povo perante Deus, ouviam confissões de pecados, eram a ligação entre o povo e DEUS.

2.3 Unção de profetas – O ofício profético era estabelecido pelo ato da unção: “O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado.” (Isaías 61:1-3 )

Não há uma descrição clara nas Sagradas Escrituras sobre como, ou qual, seria o ritual para a unção de profetas, mas, este fato está razoavelmente estabelecido através do texto de Isaías acima citado.

Diante desses textos acima, concluímos que Cristo cumpriu essas 3 unções de Profeta, Rei, e Sacerdote. Profeta: ao anunciar as Boas Novas, Rei: como Libertador do povo e Rei do universo, e Sacerdote: em fazer a ligação entre o povo e Deus.

3. TIPOS DE ÓLEO

Existem alguns tipos de óleo usado na bíblia para diversos fins tais como:

3.1 Unguento – Gordura misturada com perfumes especiais que lhe davam características muito desejáveis. Era utilizado para ungir os pés dos hóspedes, simbolizando a alegria pela chegada daquele hóspede, e desejando-lhe boas vindas:

“E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com unguento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.” (João 11:2)

Também como era utilizado no cuidado pessoal com o corpo, pois, é um excelente hidratante:

“Naqueles dias eu, Daniel, estive triste por três semanas. Alimento desejável não comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com unguento, até que se cumpriram as três semanas.” (Daniel 10:2-3)

“Lava-te, pois, e unge-te, e veste os teus vestidos, e desce à eira; porém não te dês a conhecer ao homem, até que tenha acabado de comer e beber.” (Rute 3:3)

3.2 Óleos curativos – O óleo tem poderes curativos, permitindo amolecer feridas e purificá-las. O óleo quando misturado a certas ervas, pode proporcionar medicamentos poderosos para vários males. Não é de surpreender que os médicos em Israel tivessem desde tempos antigos conhecimento destas ervas e da forma de utilizá-las no processo curativo de doentes.

“Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres não espremidas, nem ligadas, nem amolecidas com óleo.” (Isaías 1:6)

“E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;” (Lucas 10:34)

3.3 Unguento fúnebre – Este unguento era utilizado na preparação do corpo para o sepultamento, como parte de um processo de embalsamamento:

“Ora, derramando ela este unguento sobre o meu corpo, fê-lo preparando-me para o meu sepultamento.” (Mateus 26:12)

“E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galileia, seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo. E, voltando elas, prepararam especiarias e unguentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.” (Lucas 23:55-56)

Os termos no grego para ungir do Novo Testamento

Antes, de prosseguirmos, quero mostrar um distinção feita pelo Novo Testamento com relação ao “ungir” que em muito nos ajudará. Isto é, há dois termos no grego para “ungir”:

– aleipho (218 αλειφω) de 1 (como partícula de união) e base de 3045; TDNT – 1:229,37; v

1) ungir

Sinônimos ver verbete 5805

– chrio (5548 χριω) provavelmente semelhante a 5530 pela idéia de contato; TDNT – 9:493,1322; v

1) ungir

1a) consagrando Jesus para o ofício messiânico e concedendo-lhe os poderes necessários para o seu ministério

1b) revestindo os cristãos com os dons do Espírito Santo

Sinônimos ver verbete 5805

– 5805 – Sinônimos

218 – é a palavra comum e mundana para ungir

5548 – é a palavra sagrada e religiosa para ungir[2]

Há ainda o termo chrisma, mas o mesmo advém do termo chrio:

– chrisma (5545 χρισμα) de 5548; TDNT – 9:493,1322; n n

1) qualquer coisa untada, ungüento, geralmente preparado pelos hebreus com ervas aromáticas e óleo.

Unção era a cerimônia inaugural para os sacerdotes[2]

Ou seja, há um termo comum e mundano (aleipho) para ungir e um termo sagrado e religioso (chrio  e chrisma). Por mundano não entenda pecaminosa, mas corriqueiro e habitual, como fins medicinais, estéticos ou funerário.

O uso do óleo

Dito isto,  consideremos quatro questões sobre o uso do óleo:

1) O Novo Testamento não prescreve unção com óleo na consagração de ministros

Mas somente a imposição de mãos – considerada pelo autor de Hebreus como “rudimentos da doutrina de Cristo” (Hebreus 6:1,2)

“E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.” (Atos 6:5-6)

“E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.” (Atos 13:2-3)

“A ninguém imponhas precipitadamente as mãos [para o ministério], nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.” (1 Timóteo 5 : 22)

Alguém pode argumentar que isso era feito no Velho Testamento e teremos que concordar. Contudo, estamos na Nova Alianças e as leis sacerdotais não mais vigoram, pois temos um novo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque e não de Arão (Hebreus 7:11). A unção com óleo nos tempos antigos foi realizada como simbologia para nossa esperança (Romanos 15:4) em dois sentidos

(i) Cristo foi ungido pelo Pai como nosso Rei-Profeta-Sacerdote com o Espírito Santo e com virtude.

Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu [chrio] com óleo de alegria mais do que a teus companheiros. (Hebreus 1:9)

O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu [chrio] para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração (Lucas 4:18)

Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste [chrio], se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; (Atos 4:27)

Como Deus ungiu [chrio] a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele. (Atos 10:38)

Esse é um motivo para grande alegria! Deus ungiu seu  Filho para nos libertar. A unção do Filho está diretamente relacionada a nossa Salvação! Nós temos Aquele que foi ungido diretamente por Deus Pai como Rei, Profeta e Sacerdote.

(ii) Cristo e o Pai, em graça divina, nos tornaram participantes da unção de Cristo nos dando igualmente o Espírito, como também nos tornando reis e sacerdotes diante dele.

Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus, o qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações. (2 Coríntios 1:21,22)

“E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” (Apocalipse 1:6)

Não precisamos de nenhuma unção [chrio] de homens, pois já fomos ungidos por Deus. O que nos leva ao próximo ponto.

2) O Novo Testamento não prescreve unção com óleo no Batismo do Espírito Santo

Como vimos anteriormente, a simbologia do óleo e do Espírito do Antigo Testamento foi cumprida em Cristo e em nós quando recebemos o mesmo. Não precisamos ser ungidos com óleo, pois o verdadeiro Óleo, o Espírito, foi derramado sobre nós.

Vemos nos relatos de batismo com o Espírito Santo somente o uso de imposição de mãos:

“Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.” (Atos 8:17)

“E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.” (Atos 19:6)

Outro texto que pode nos auxiliar neste quesito é 1 João 2:20,27:

E vós tendes a unção [chrisma] do Santo, e sabeis tudo.[…] E a unção [chrisma] que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção [chrisma] vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. (1 João 2:20,27)

Este texto mostra que nós, todo e qualquer verdadeiro cristão nascido de novo, tem hoje a unção do Santo, o Espírito, porque já a receberam no passado. Vale lembrar que o termo usado para unção é chrisma (Unção era a cerimônia inaugural para os sacerdotes) que provem de chrio que é o termo sagrado e religioso para ungir.

A consequência desta verdade é que não devemos ungir ninguém para “capacitar para o ministério”, porque todo cristão já tem a unção, que é o Espírito, que o capacita.

3) O Novo Testamento não prescreve unção com óleo com o termo religioso e sagrado para curas físicas

Há no Novo Testamento dois episódios que relacionam doenças, cura, ungir e óleo e ambas usam aleipho, o termo com sentido corriqueiro.

E expulsavam muitos demônios, e ungiam [aleipho] muitos enfermos com óleo, e os curavam. (Marcos 6:13)

Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o [aleipho] com azeite em nome do Senhor; E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. (Tiago 5:14,15)

O termo aparece 8 vezes no novo testamento (Mt 6:17; Mc 6:13; 16:1; Lc 7:38,46; Jo 11:2; 12:13; Tg 6:14). Leia os textos se deseja comprovar o uso corriqueiro.

Isso mostra que a intenção de Marcos e Tiago não era uma unção religiosa ou milagrosa, mas a conotação médica explicada no artigo do Pr. Eduardo Dantas. Contextualizado os versículos para os dias de hoje seria algo como: “eles davam o remédio e oravam com fé e Deus curava o enfermo”. Isto significa que Tiago afirma  que o presbítero não deveria zelar só pela saúde espiritual ou pelas questões espirituais, mas também pela saúde física; e que deveria fazer a “oração de fé”.

Apesar, do termo “oração de fé” dar outro artigo quero fazer uma breve consideração sobre o assunto.

a) O que é Fé

Um dos enganos que as pessoas tem atualmente é não saber o que é fé. Coloca-se fé na fé e não fé em Deus. Fé é confiar em Deus, no Seu poder e na Sua vontade e não em nossa própria capacidade de confiar em Deus. Orar com fé não é orar com poder é orar confiante no poder de Deus. Observe que Tiago fala do profeta Elias, que “era homem sujeito às mesmas paixões que nós”. Ou seja, o enfoque não é nossa capacidade ― estamos sujeitos à paixões e falhas ― mas na capacidade de Deus.

b) Óleos, remédios e Fé

Tendo em mente o que realmente significa fé, o perigo de focar na sua fé, no óleo ou no remédio é grande. Quando você faz isso (colocar mais confiança em como você orou, ou se passou óleo ungido ou não, ou até se tomou remédio ou não do que a confiança em Deus), você está cometendo idolatria.

c) Tenha Fé

Por fim, não quero desestimular a oração pelo enfermos, mas quero encorajar segundo a verdade. Não quero que você pense: “agora, tudo que resta é dar o remédio e só dizer Deus seja feita sua vontade”. Não! Quando alguém estiver doente, medique a pessoa e ore para que Deus que a cure, confiando não no remédio, nem na sua capacidade, mas no Deus de Elias (nosso Deus) que fez parar de chover por 3 anos.

4) O Novo Testamento não prescreve a unção para consagrar objetos

Como bem apontou o Pr. Eduardo Dantas somente os objetos relacionados ao templo eram ungidos e consagrados ao Senhor. Esta unção era tão série que não era usada para ungir nenhum objeto caseiro. Logo, quero apresentar três motivos para você não ungir os objetos em sua casa ou igreja:

1) Como dito anteriormente, não estamos mais sob a lei cerimonial do Velho Testamento. Ela foi abolida no novo sacerdócio de Cristo. Portanto preceitos como ungir o templo não são válidos e praticá-los é negar as realizações de Cristo.

2) Não temos mais templos no molde do Antigo Testamento. Sua igreja local não é um templo. Sua igreja local é um edifício onde os templos de Deus se reúnem. Você é o templo de Deus, habitado por Ele, através do Espírito (1 Coríntios 6:19). Deus não habita em templos feitos por mãos de homens; (Atos 17:24).

3) Portanto, se há alguma coisa a ser ungida ou consagrada, esta é você, cristão. E não é você que fará isto. Deus já o fez, como vimos anteriormente, através da unção do Espírito.

Isso significa que você não precisa ungir seu carro. Ele já é de Deus, tanto porque toda terra Lhe pertence, quanto pela fato de  você ser apenas um servo e mordomo daquilo que Deus colocou em suas mãos. Não se iluda achando que você pode consagrar alguns itens para Deus e outros não. Nada é teu e tudo que você tem Ele lhe deu para o objetivo exclusivo de exaltar Glória de Deus (e isto inclui o copo onde você bebe suco). Seu comprometimento de usar qualquer objeto para a glória de Deus já foi feito quando você se converteu. Renove-o e o viva intensamente.

Conclusão

Gostaria de resumir topicamente o que foi falado acima para favorecer a compreensão:

1) Podemos observar nas Escrituras dois usos para o termo ungir: o corriqueiro e o religioso.

a) Sentido religioso:

– No Velho Testamento, temos a simbologia da unção de reis, sacerdotes e profetas e do templo.

– No Novo Testamento, esta simbologia foi cumprida em Cristo de duas formas:

i) Ele foi ungido nosso Rei-Profeta-Sacerdote com o Espírito e com virtude por Deus Pai.

ii) Nós fomos ungidos por Deus com o Espírito como reis e sacerdotes, capacitando-nos para a vida cristã; e nos tornamos templos de Deus, através de Seu Espírito.

–  Portanto, não devemos tomar o lugar de Deus e ungir ou consagrar a alguém ao ministério ou como simbologia do batismo do Espírito Santo.

– Nem devemos consagrar aquilo que Deus já separou para si mesmo. Tudo quanto é nosso já é dele e igualmente, já nos comprometemos quando nos convertemos a usar tal para glória de Deus.

b) Sentido corriqueiro:

– Nos dois testamentos vemos o óleo sendo usado com intuito medicinal, estético e funerário.

– É neste sentido que Tiago e Marcos nos recomenda ungir as pessoas, ou seja, cuidar de suas doenças. Atualmente, seria o mesmo que dar algum remédio ao doente.

– Portanto, não devemos ungir o doente esperando que essa unção o cure, mas devemos medicá-lo e orar a Deus pela cura com fé, confiando não em óleos e remédios ou em nossa capacidade, mas na capacidade e no poder de Deus.

Adendo 1: “Não toqueis nos meu ungidos”

Diante do que foi exposto acima, gostaria que você reconsiderasse os versículos de Salmo 105:15 e 1 Crônicas 16:22 que dizem “Não toqueis os meus ungidos”. Gostaria de fazer três observações

1) Os versículos são verdadeiros. Deus nos alerta contra quem toca em Seus ungidos. Não o despreze porque alguns tem abusado dele.

2) Cristo é O Ungido de Deus. Portanto a primeira aplicação do versículo é: “na verdade o Filho do homem vai, como dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído [cuspido, batido, entregue, crucificado]! Bom seria para o tal homem não haver nascido.” (Marcos 14:21).

3) Todo cristão (e não só alguns seletos) é ungido de Deus (1 João 2:20,27), portanto ai daqueles que martirizam, abusam ou zombam de cristãos. Estes iram clamar “até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (Apocalipse 6:10) e Deus em seu devido tempo certamente responderá.

Sendo assim, não fale mal do seu irmão e também não tema denunciar falsos profetas que usam aqueles versículos para defenderem seu pecado.

[1] Dantas, Eduardo. Estudo Bíblico – Óleo de Unção. Acessado em 21 de Maio de 2011.

[2] DICIONÁRIO BÍBLICO STRONG. © 2002 Sociedade Bíblica do Brasil.

Por: Vinicius Musselman Pimentel. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Traduzido com permissão. Original: Devemos ungir com óleo?

61 Comentários
  1. Jader Medeiros Diz

    Louvo a Deus por saber que ainda há profetas (no sentido de denunciar o uso equivocado e aproveitador das escrituras).

  2. thiago Diz

    Graça e Paz do Senhor! Quero louvar a Deus pela disposição do seu coração para servi-lo como mestre, estudando as escrituras e elucidando-as para a edificação do corpo de Cristo. Concordo com você quanto o uso do óleo. Gostaria de saber a sua opinião sobre as pessoas que estando enfermas sendo ungidas com o óleo ficam curadas. Desde já agradeço.

    1. Vini Diz

      Não é o óleo, nem a oração que cura. Deus cura. E nós confiamos nele.

  3. André Diz

    Como disse o irmão abaixo, louvo a Deus por saber que ainda há profetas, PROFETAS que pregam a palavra, e não que ficam apontando o dedo, fazendo piadas e deixam de olhar às pessoas com amor.

  4. Janise Diz

    Muito, muito interessante o artigo e ainda aprendi algumas coisas que desconhecia.

    Muito obrigada e que Deus o abençoe!

  5. Gabriel Lucas Diz

    Eh ha algum tempo eu jah vinha pensando sobre o assunto. A minha unica duvida era se o Oleo usado no NT era Oleo medicinal ( e tudo indicava que fosse). Entao essa duvida foi sanada Hoje.

    “eles davam o remédio e oravam com fé e Deus curava o enfermo”

    Mesmo sem a confirmação historico-Cultural eu jah acreditava que esse versiculo dos presbiteros ungindo os enfermos era bem assim mesmo, no sentido de o oleo ser um remedio. Se nao nao faria sentido haver um oleo sagrado no nosso meio.

    Uma Coisa q a gente deve pensar eh q em geral na frase de Tiago, “Todos” os enfermos deveriam ser ungidos.
    A gente precisa ler um pouco mais sobre como era esse oleo medicinal, o que ele curava, etc…
    Pq o oleo (a meu ver) serve pra curar doencas externas, como doenças de pele e machucados, entendem ?!
    Se fosse um cancer q o pessoal tinha, como eles iriam ungir com oleo? rsrs

    Mas fica provado por esse breve estudo que essas praticas de unção evangelicas nao tao com nada rsrs

    Entao nao unja COISAS, pois desde a antiga alinça nao existem coisas sagradas. As coisas SAGRADAS sempre foram envolvidas com o lugar onde deus habitava. Sendo assim o Tabernaculo era sagrado, o templo era sagrado, o corpo de cristo era sagrado (e ainda eh) e agora o Seu corpo é a unica coisa “sagrada” sobre a Terra.
    Nem sua biblia (falo do livro, fisico) eh sagrada nesse sentido.

    Tudo eh por si só santo e puro, pois eh criação de deus. Nao use oleo em coisas, ore a deus e pela palavra e oracao serah “santificada”.

    Muito Bom o estudo ateh pq uma das palavras mais faladas em meios pentecostais eh “Unção”. E nego nem sabe o que tah dizendo:

    “O Culto foi cheio da unção” heheh Cheio de Oleo ?? uahauha

    Ateh irmaos .. e pazZ

    1. gil Diz

      falou e disse irmão e isso mesmo gabriel lucas

  6. lucinhah Diz

    No mundo se diz:vivendo e aprendendo;
    Na biblia se diz:conheceres a verdade e ela vos libertarà.
    cada vez mais chego a conclusâo que estamos muito longe
    do verdadeiro evangelho de cristo.

  7. Rebecca da Matta Diz

    Que bênção este texto! Louvo a Deus por ter usado este irmão para nos esclarecer de
    modo tão didático acerca deste tema polêmico.

  8. Marcos Maffei Diz

    Querido irmão li oque você escreveu sobre o óleo da unção e gostaria de saber se ungir a minha casa coimo tenho o costume está errado.E consagrar tudo que tenho ao Senhor também é errado?

    1. Vini Diz

      Marcos,

      Considere as seguintes coisas:
      – A bíblia em nenhum lugar do Novo Testamento nos encoraja a ungir objetos para consagrá-los a Deus.
      – Um texto que fala sobre santificar (no caso comida) é 1 Tm 4: 3-5 e fala sobre oração e Palavra.
      – Se você deseja usar como simbologia não crieo haver nada errado em si, contanto que você
      (1) não coloque sua fé no símbolo – o óleo nada é e nada pode. Orar com ou sem o óleo não muda absslutamente nada. Orar “Deus tudo que tenho é teu e quero usar este objeto para sua glória” bastaria, não tendo a necessidade de ungir com óleo.
      (2) não coloque na simbologia alguma espiritualidade – como se quem não fizesse dessa forma não fosse “tão santo como você”. Isso é pecado.
      (3) entenda que Deus te ungiu e você é consagrado para ele. Ele está interessado em seu coração. Seu coração deve desejar fazer tudo para a glória de Deus.

      Considere estas coisas segundo a Palavra de Deus e retenha o que for bom

      Paz

    2. Jonats Diz

      Olá, Graça e paz em cristo. Muito bom mesmo este artigo e que Deus seja Louvado. Somente a escritura comprova e aprova a própria escritura. Só gostaria de avisar que há algumas passagens das 8 que o irmão passou lá em cima que estão erradas como: Tg:6.14 ( Tg5:14) peço que o irmão comprove e corija-las.Abraços!!

  9. Frank Brito Diz

    No geral é um bom artigo, mas eu não acredito que o óleo de Tiago 5.14 e Marcos 6.13 sejam medicamentos. O óleo é um símbolo frequente do Espírito. Lucas era médico. Para ungir com óleo e orar, Tiago manda chamar os presbíteros e não os médicos.

    Em Marcos 6.13, eles saíram com o objetivo (entre outros) de curar as pessoas milagrosamente e não pra distribuir remédios. O óleo era o símbolo do Espírito.

    1. aleipho Diz

      então o que me diz sobre a palavra grega “aleipho”? acredito que se fosse esse tipo de unção, a palavra seria outra

  10. Frank Brito Diz

    Acredito que devemos tomar cuidado com o ritualismo que coloca sua fé no ritual, mas acho que muitos tem reações exageradas demais. Por medo de abusos, vai para o outro extremo.

    Os sacramentos do batismo e da ceia são rituais, se ajoelhar pra orar é um ritual, fechar o olho pra orar é um ritual, etc. etc.

    Temos que ter equilibrio pra não sermos entregues ao racionalismo.

    1. O $how tem que parar! Diz

      Temos que ter equilíbrio para não nos entregarmos ao ritualismo, o sacramento da ceia e batismo são rituais bíblicos, ensinados por Jesus…é até ignorância compará-los a se ajoelhar e fechar os olhos.

  11. Haimo Diz

    olha irmão, o evangelho é muito simples, e foi o que Jesus mostrou. Com óleo, sem oléo, 200 ml ou 20 ml. Se o servo do Senhor busca e obedece a sua palavra, ele terá discernimento em cada ato e atitude. Se hoje ele me falar em usar um determinado óleo seja com, ou sem fragância vou usar. Mas quando isso for algo repetitivo, é apenas um ritual como muitos outros. Agora temos ter cuidado em condenar atitudes. O Espirito Santo é vivo e eficaz, ele age da forma como ele quer, não age como receita, padrão, ou fôrmula.
    Ex: Se vce vai no quarto do seu filho que está doente, dá o remédio e ora por ele, e ele não é curado ? Achas que foi por causa da falta do óleo ?
    Se o vizinho ao lado tivesse a mesma situação com seu filho, com a diferença que ele tenha usado o óleo, e o seu filho fosse curado. Achas que foi por causa do óleo que ele foi curado?
    Então, creio no coração de cada homem(fé) e na vontade de Deus .
    Abração

  12. evanda Diz

    obrigado pela informaçao foi muito valido para mim parabens a todos q elaboraram este trabalho gostaria muito de poder receber mais informaçoes mandem me pelo meu email muito obrigado

    1. Vini Diz

      Na barra lateral da postagem tem a opção de assinar as atualizações por e-mail.

  13. Francieli Diz

    E o que dizer sobre o fato de Davi não ter se levantado contra Saul por este ser o ungido do Senhor, mesmo qdo Saul procurava sua morte?

    Vcs poderiam falar algo sobre?

    1. Tarsis Almeida Diz

      Davi não fez porque não quis, tinha respeito pela pessoa, o Espírito já havia muito deixado Saul. No Novo Testamento Paulo repreendeu Pedro na cara (Gálatas 2.11), entregou outros ao diabo (1 Timóteo 1.20), o que é repreender um crente que não tá mais na graça? Se ele for realmente convertido vai achar é bom ter uma nova chance de se consertar com Deus e poder ir para o céu.

    2. ARIMATEIA BRITO Diz

      Querido David não se levantou contra seu filho Absalão apesar deste ter tentado contra a vida de David, naquele momento da história, um dos maiores pecados era levantar-se contra seu próprio sangue, veja que David mandou executar os dois homens que lhe levaram a cabeça de Saul, depois que Samuel ungiu David, Saul não era mais ungido, em nem um momento depois da unção de David, Deus diz que Saul é ungido ainda, ele Saul, é quem se auto afirmava como tal e David em respeito a Saul e por medo de pecar contra Deus é que não se levantou contra Saul. Espero tê-lo ajudado.

  14. Ricardo Diz

    Saliva tem poder pra curar cegueira? Não, mas Jesus aplicou saliva para curar cegos e mudos….
    Objetos tem poder de cura? Não, mas as vestes de Cristo e o manto de Pedro eram usado para operação de milagres.
    A sombra de alguém tem poder para curar? Não, mas até a sombra dos apóstolos era usada na operação de milagres.

    Resumindo, o poder não está na “coisa” em si, mas na fé aplicada. Não há problema nenhum em usar coisas na operação de milagres, o problema está em atribuir poder ao objeto, e não a fé em Deus.

    1. Daniela Diz

      Falando sobre cura, procurei por artigos aqui no VE para tentar achar argumentos sobre o lance da saliva, vestes de Cristo e sombra dos apóstulo, mas não achei nada.

      Existe algo nesse sentido que eu possa estudar?

      Obrigada,

    2. Aleph Fagundes Diz

      Jesus toda vez que curava, pregava, se apresentava como Deus e testificava isso. Multiplicando alimentos…dominando sobre a vida e a morte…Agora pensemos e não é crime fazer isso, e se o homem não tivesse o globo ocular, quem poderia pegar um barrinho e transformá-lo em carne? Quem fez o homem do barro? Isso justificaria porque somente neste momento tal ato foi feito, nenhum dos apóstolos continuou a unção da cusparada e espero que ninguém hoje tenha a tolice de fazê-lo.

    3. Joaquim Varanda Diz

      Boa observação, Ricardo! Nós cremos nos meios de uma forma ou de outra. Por exemplo, a idéia do domingo como dia santo – aliás a própria palavra domingo, na sua origem significa isso – está arraigada no seio evangélico. No entanto o domingo é apenas o Dia do Senhor para celebração e não um dia “santo”. Respeitamos o domingo, devemos ver os princípios por trás do símbolo. O grande problema é o ensino sobre o domingo! As pessoas, novas na fé, precisam ser ensinadas sobre a graça de Cristo, o sangue de Cristo e confiar nestas realidades. O domingo pode ser usado, mas não “deusificado”. No caso do domingo que é observado como dia de culto é uma necessidade cultural (não há outro dia em nosso calendário civil que permita o salvo parar e dedicar-se às coisas do Espírito de forma mais focada e extensa), o domingo também é uma necessidade existencial (No calendário do trabalho, não há outro dia de descanso)  Infelizmente estamos correndo o risco de perder até este dia e será um grande prejuízo para a dedicação da oferta de tempo de qualidade ao Senhor – por outro lado não precisamos temer, pois as leis ainda estão favoráveis a um descanso semanal, neste caso o dia de descanso do empregado, quer ele caia na terça ou sexta ou qualquer outro dia, deve ser o dia de dedicação integral ao Senhor. Ele ficará no prejuízo porque sua celebração não será tão envolvente com outros cristãos que estarão trabalhando naquele dia “útil”. Mas ele pode achar outros cristãos que também estão descansando naquele dia em seu rol de amizades ou pode desfrutar do estudo, da oração e do relacionamento pessoal com o Senhor Jesus Cristo!
      Este é um símbolo necessário! Já o símbolo do cuspe, da roupa ou do óleo, não consigo ver a necessidade dele na sociedade moderna, nós já podemos orar com fé para Deus realizar os milagres que queira realizar. Precisamos ensinar a verdade, mesmo quando o símbolo é necessário. A verdade é que Cristo já veio, o Espírito Santo já veio, a graça já está disponível para todos; vamos usar símbolos necessários, mas mesmo assim, mostrando o ensino verdadeiro e libertando as pessoas de qualquer realidade que lhes aprisione ou lhes faça necessitar de algo mais, além da fé e da presença do Deus Todo Poderoso em sua vida!
      Grande abraço pra você!

    4. ARIMATEIA BRITO Diz

      1 – Legal essa kkkkkkkkk, agora vai ter “pastor” tacando cuspe nos olhos dos cegos, já posso até ver, “Campanha do cuspe sagrado”
      2 – Estou vendo que você está preso a rituais, objetos usados pra curar? não me faça rir novamente.
      3 – A sombra dos apóstolos, era usada para curar? kkkkkkkkkkkk me perdoe, essa não deu pra evitar.
      4 – Essa é a confirmação das heresias que digitou.
      Querido volte a ler a Bíblia, texto e contexto, toda esse baboseira que você defendeu ai em cima, Jesus nos ensina que é pela autoridade do nome d’Ele “JESUS” que faríamos coisas maiores, não existe nada dessas crendices acima nas ordenanças do nosso Senhor. Fica com Deus e procure ler mais a Bíblia e pesquisar em fontes externas, Daniel não lia somente as escrituras, ok?

    5. aparecido Diz

      O texto de de atos 5;15 não diz q a sombra de Pedro curava, e sim q as pessoas colocavam os enfermos a beira do caminho para q a sombra de Pedro se projetasse sobre alguns quando ele passava. Não foi o cuspe e sim a atitude de fé em Jesus indo lavar-se no tanque. Ou a gente crê no objeto, ou em Jesus Cristo q levou sobre si nossas dores e feridas.

    6. Nena Martins Diz

      Sim.Acho que quem cura é a nossa FÉ.
      Nena Martins

  15. Emanuel Diz

    Paz irmãos  muito esclarecedor,muito obrigado por ajudar o povo de Deus a compreender o que realmente é Unção.”Emanuel Fortes Teixeira”

  16. ARIMATEIA BRITO Diz

    Deus seja louvado, que Deus abençoe ricamente o amado que postou este artigo.

  17. Antônio Poliesti Diz

    Tiago orienta”ungir em Nome do Senhor”.
    Segundo a sua interpretação não é no sentido religioso, e sim natural.
    Seria hoje como: “tome uma aspirina em nome do Senhor”.
    Ora amados, tudo q é em nome do Senhor não pode ser só natural.
    Tiago 5.14 é “auto explicativo”. É só não complicar.

  18. caio cássio Diz

    esqueceu de ler o livro de TIAGO 05:14 – Está alguém entre vós doente?Chame os presbíteros da igreja,e orem sobre ele,ungindo-o com azeite(oleo) em nome do senhor;

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Caio, você leu o artigo? Esse texto é tratado lá.

  19. Os Batistas Diz

    A UNÇÃO COM ÓLEO – UMA VISÃO BÍBLICA (pr. Isaltino Gomes Coelho Filho)

    O artigo foca Tiago 5.14: “Algum de vós está doente? Chame os presbíteros da igreja, a fim de que estes orem sobre a pessoa enferma, ungindo-a com óleo em o Nome do Senhor; e a oração, feita com fé, durará o doente, e o Senhor o levantará. E se houver cometido pecado, será perdoado” (KJ). Neste texto, a Bíblia Vozes comenta: “Conforme o Concílio de Trento, o sacramento da Unção dos Enfermos se identifica com a prática aqui descrita”[1]. A Bíblia de Jerusalém diz que “a Igreja viu uma forma inicial do sacramento da Unção dos Enfermos”[2]. É normal que Roma queira basear aqui o sacramento da Extrema-Unção. Não encontrará outro texto, no NT, mais próximo da prática. Mas a doutrina surgiu no século 12, e Tiago não fala de morte, e sim de cura do doente. A King James refuta a ideia: “Diferentemente do que afirmam alguns teólogos, essa não é uma indicação para a prática da ‘extrema unção’. Primeiro, porque Tiago está se referindo aos presbíteros e não aos sacerdotes; segundo, porque o uso do verbo grego original sozo, cujo significado é, ao mesmo tempo, ‘salvar’ e ‘curar’, indica uma oração para a vida e não preparativo para a morte[3]. Tiago é claro: “e a oração, feita com fé, curará o doente, e o Senhor o levantará”.

    Eis o ponto: “Chame os presbíteros da igreja, a fim de que estes orem sobre a pessoa enferma, ungindo-a com óleo em o Nome do Senhor; e a oração, feita com fé, curará o doente, e o Senhor o levantará”. O doente deve chamar os presbíteros para que orem sobre ele e o unjam em nome do Senhor. A oração, não o óleo, curará o doente. É a oração que cura, mas Tiago diz para ungir o doente com óleo.

    A CBB não tem o hábito de ungir enfermos com óleo. Eu nunca o fiz. Mas não posso dizer que fazê-lo seja desvio doutrinário. Se os batistas não aprovamos não é pertinente. O pertinente é isto: o que Tiago disse, exatamente? Disse para ungir o enfermo com óleo e orar sobre ele.

    O Pr. Tarcisio cita um articulista: “Existem dois verbos gregos com o sentido de esfregar, ou ungir. O primeiro é chrio, que significa ungir num ritual. Não foi esse o termo que Tiago usou. O verbo em Tiago 5.14 é aleipho, cujo significado é esfregar com óleo. Assim sendo, Tiago não estava referindo-se a um ritual. Pelo contrário, ele falava de uma atitude refrescante e estimulante para com as pessoas doentes ou deprimidas”[4]. Mas a distinção entre chrio e aleipho não é correta. Assim, a afirmação de que Tiago falava de atitude refrescante e estimulante também não é.

    Diz Marcos 6.13: “E expulsavam muitos demônios; ungiam com óleo a inúmeros doentes e os curavam”. O verbo aleipho é usado aqui, em “ungiam”, e não é em “atitude refrescante e estimulante”. Associam-se novamente doença, oração e cura. Respeitando o colega, a afirmação de que Tiago está dizendo algo como: “Está alguém entre vós doente? Chame os pastores da igreja, e orem sobre ele, pedindo que o Senhor abençoe a sua quimioterapia, o seu analgésico, o seu antibiótico, a sua vacina, os seus remédios” não é correta nem feliz. Tiago não diz que os pastores devem pedir para que o óleo cure o doente (o articulista vê o óleo como remédio). Diz: “e a oração, feita com fé, curará o doente”. O poder curador está na oração, segundo Tiago, e não no óleo. “A oração… curará o doente”. Deus responde orações e cura pessoas. Com ou sem remédio. Com ou sem óleo. O óleo não cura, não é remédio, mas pode ser usado. Como diz para orar pelos enfermos ele diz para ungi-los com óleo. E óleo (élaio) é óleo, não remédio. Não podemos impor nossos pressupostos doutrinários ao texto.

    Outro respeitável articulista escreve: “Dicionaristas indicam que aleipho era a palavra secular para ungir e que crio (sic) era a palavra sagrada para ungir com finalidade de consagração”[5]. Sobre isto, cito o Dr. Taylor: “É inexato dizer que aleipho é ‘vocábulo profano’ e chrio ‘palavra sacra’ (…)Chrio se encontra nos papiros no sentido de untar um cavalo, e aleipho, mesmo no NT, não tem sentido ‘profano’ (Mc 6.13, 16.1, Lc 7.38, 46, Jo 11.2 e 12.3)”[6].

    Brunotte comenta sobre isso: “Ungir é um ato simbólico através do qual os demônios são expulsos. As curas levadas a efeito pelos discípulos ou pelos presbíteros da igreja foram acompanhadas pela unção, ocorrendo no contexto da pregação e da oração. A cura, e, portanto, a unção também, veio a ser vista como um sinal visível do começo do reino de Deus. Qualquer entendimento semi-mágico da unção, no entanto, é firmemente refreado em Tg 5.13 e seguintes, pela importância atribuída à oração que a acompanha”[7].

    Martorelli Dantas diz que é o racionalismo na igreja que vê a unção com óleo como sem valor e a nega, e afirma: “A unção, nos moldes de Tiago 5.14, é um ato de obediência àquilo que foi prescrito pela Palavra inspirada de Deus; em segundo lugar, nós cremos que Deus continua a curar enfermos em atenção à oração da igreja, de acordo com sua soberana vontade. Isto nunca deixou de ser assim, e o será, cremos nós, até a volta gloriosa de Cristo” [8]. Aceito sua posição: o que foi prescrito na Palavra de Deus deve ser acatado. A questão não é se aceitamos ou não ungir com óleo. A questão é que a Bíblia diz que o doente pode ser ungido com óleo.

    O óleo não é mágico e não cura. Deus cura, em resposta à oração. Mas ungir com óleo não é heresia. A prática está no NT. E cinco questões me ficam claras, neste aspecto (sigo e adapto Martorelli):

    1. A unção com óleo deve ser feita apenas por oficiais constituídos pela igreja.

    2. A unção do enfermo com óleo não é ordenança; não foi ordenada por Jesus.

    3. O lugar adequado para ministrar o óleo é onde o enfermo está. Não há indicação de prática em culto público.

    4. O óleo não tem poder de curar, e sim Deus, em resposta à oração em nome de Jesus.

    5. Não se diz onde passar o óleo, mas desde o início do cristianismo era na testa do enfermo.

    Não há a idéia de poder espiritual do óleo. Nem se recomenda seu uso em culto público. Ele faz parte de um simbolismo que pode nos escapar, mas seu uso é neotestamentário. Exegeticamente, não se pode dizer que ungir um doente e orar por ele seja desvio doutrinário. Podemos não gostar, mas Tiago recomenda. E repito: a questão não é se é nossa prática ou não, mas se a Bíblia diz. A palavra de Tiago é clara e não se lhe pode dar outro sentido.

    Respeitando os demais: Tiago diz para ungir com óleo e orar. O óleo é óleo, e não remédio. São coisas diferentes: ungir com óleo e orar. A oração cura, não o óleo. Mas a unção com óleo está claramente dita na Bíblia. Sem querer diminuir alguém e provocar debates, é como vejo. “E eu penso que também tenho o Espírito de Deus” (2Co 7.40)

    Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

    1. william bezerra Diz

      gostei do estudo e é exatamente o que eu penso como presbitero e dirigente de uma congregação,unjo as pessoas enfermas quando me solicitam em casa ou na igreja,e o que Tiago diz temos que acatar,temos que ungir o enfermos com o óleo, mas a cura é pela fé em nome de jesus,amém!

  20. Ruy Rodrigues Diz

    Eu vejo,e tenho vida real,o espirito santo,,atraves dele tenho a unção do pai,e ela permanece,em nós,o azeite,é um meio dos mercenarios,esta enganando os menino na fé,
    pois o espirito santo,é real,e não precisamos mas do simbolo.

  21. Eduardo Diz

    14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;

  22. Eduardo Diz

    vamos ler biblia

  23. Marcos Tunes Diz

    Glória a Deus nas maiores alturas, e exaltado seja o Seu Santo Nome para todo sempre!

    As sagradas escrituras estão repletas de simbologias e analogias.
    Na Bíblia muito se fala sobre Unção com Óleo, que por si é algo de muita importância para nós.
    Vale lembrar que os “Óleos” não são “mágicos”, o poder não está no Óleo, mas sim na obediência à Palavra de Deus.
    Sempre quando alguém é Ungido com Óleo algo é declarado no reino espiritual, algo acontece por causa do respaldo da Palavra de Deus!

    Composição:
    Primeiramente o Azeite de Oliva é Símbolo do Espírito Santo
    Cada Óleo da Unção possui o principal Item que é o Azeite de Oliva, mas também possui outros compostos que variam de um “Óleo da Unção” para outro, esses compostos são chamados de “Essências”.
    Cada Óleo da Unção possui uma combinação de essências diferentes, cada essência tipifica um propósito e um Agir do SENHOR!

    Vamos ver algumas Unções com Óleo Bíblicas a seguir:

    Unção de Morte:
    É estranho dizermos que existe essa Unção? Muitos não gostariam de receber essa Unção ou ficariam assustados se soubesse que estaria sendo ungido para morrer, não é?
    Mas Nosso SENHOR e Salvador Jesus Cristo recebeu essa Unção para morrer na cruz por mim e por ti!
    Como foi dito no começo, cada essência possui um significado, a essência de Mirra por exemplo, significa “Morte” ou “Ressurreição”, são significados únicos para esta essência.

    Mateus 2:11
    E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.

    Quando Jesus Cristo nasceu, vemos a história que alguns reis por divina revelação foram visitá-lo, eles levaram 3 presentes:

    Ouro – É um presente nobre, era algo utilizado para presentear reis e nobres, portanto quando foi entregue Ouro a Jesus, aquele rei estava dizendo: Eu reconheço que Tú és Rei!!

    Incenso – O incenso tem um significado único também, que é a oração dos santos, vemos no antigo testamento que o incenso poderia ser utilizado apenas para o SENHOR, portanto quando aquele rei entregou este presente a Jesus ele estava dizendo: Eu confesso que Tú és Deus!!
    Até ai, imagino que José e Maria se alegraram, mas o terceiro presente certamente deixou-os tristes e preocupados.

    Mirra – Como dissemos simboliza morte, quando aquele rei entregou esse presente a Jesus, ele esta dizendo: Você está sendo Ungido para sua morte!

    Hoje o SENHOR nos chama a receber esta Unção, não para morrermos fisicamente, porque Jesus já morreu por nós, mas Ele nos chama a receber essa Unção para morrer para o mundo, e para as coisas ele oferece!

    Unção de Cura – Bálsamo de Gileade
    Jeremias 8:22

    22 Porventura não há bálsamo em Gileade? Ou não há lá médico? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo?
    O SENHOR faz uma pergunta em forma de lamentação.
    Pois esse poder para curar os enfermos e libertar os cativos Ele já entregou para sua igreja!

    Jeremias 46:11
    11 Sobe a Gileade, e toma bálsamo, ó virgem filha do Egito; debalde multiplicas remédios, pois já não há cura para ti.

    Tiago 5:14
    14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;
    15 E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.
    Jesus Cristo é o mesmo de ontem, de hoje e será eternamente, por isso se você esta doente, enfermo, Ele te cura!
    Receba agora a Unção de Cura Dele sobre a sua vida, em Nome de Jesus!

    Unção de Libertação
    Por causa da Unção o jugo será despedaçado
    Isaías 10:27

    27 E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção.

    A Unção com Óleo é uma marca física para quebra de pactos e alianças feitas no passado.
    Vale destacar o uso desta Unção principalmente para pessoas que um dia tiveram envolvimento com ocultismo, espiritismo, maçonaria, umbanda, quimbanda, yoga, enfim tudo que se diz a pratica de ocultismo.

    Conforme estudo de Pastores especializados em libertação, eles fazem oração de quebra de pactos e alianças com a pessoa e ungem cada ponto chamado “chacra”, quando isso é feito fica declarado que aquela porta esta sendo fechada, impossibilitando a legalidade que o inimigo tinha sobre aquela vida.
    “Chacras” são alguns pontos específicos do corpo, que são portas de entradas. No ocultismo eles fazem rituais para abrir essas portas, assim essas pessoas ficam sensíveis ao mundo espiritual.
    Os pontos “chacras” são:
    1. Fronte, 2. Alto da cabeça, 3. Garganta, 4. Coração (Peito), 5. Basso, 6. Umbigo, 7. Mãos

    Vou citar abaixo uma breve experiência do Pastor Daniel Mastral:
    Ele conta que ainda quando era membro do satanismo, o líder dele permitiu que ele estivesse indo em uma igreja com propósitos para destruir-la, porém ele foi alertado de alguns cuidados que deveria tomar, esses cuidados eram apenas dois:
    -Em hipótese alguma você pode ser Batizado
    -Em hipótese alguma deixe ungir sua cabeça com Óleo
    (Porque a Unção com Óleo marca quebra de pactos e alianças, a Unção quebra todo jugo)

  24. Marcos Tunes Diz

    A Falsa Unção
    O inimigo tenta imitar a Unção para enganar a muitos, o SENHOR sabendo disso nos alerta no livro de Provérbios a seguir:

    Provérbios 7:17-19
    17 Já perfumei o meu leito com mirra, aloés e canela.
    18 Vem, saciemo-nos de amores até à manhã; alegremo-nos com amores.
    19 Porque o marido não está em casa; foi fazer uma longa viagem;

    A Unção para consagrar territórios e fazer Alianças
    Abaixo vemos Jacó Ungindo uma pedra, ou seja, ele consagrou aquele lugar para o SENHOR, em seguida ele fez uma aliança com o SENHOR, a Unção com Óleo selou estes votos!

    Assim hoje nós podemos usar a Unção com Óleo para consagrarmos propriedades ao SENHOR, exemplo:
    Sua casa, seu carro, e utensílios da Casa do SENHOR!

    Gênesis 28:18-22
    18 Então levantou-se Jacó pela manhã de madrugada, e tomou a pedra que tinha posto por seu travesseiro, e a pôs por coluna, e derramou azeite em cima dela.
    19 E chamou o nome daquele lugar Betel; o nome porém daquela cidade antes era Luz.
    20 E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir;
    21 E eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus;
    22 E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.

    A Unção Sacerdotal
    Êxodo 30:22
    22 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo:
    23 Tu, pois, toma para ti das principais especiarias, da mais pura mirra quinhentos siclos, e de canela aromática a metade, a saber, duzentos e cinqüenta siclos, e de cálamo aromático duzentos e cinqüenta siclos,
    24 E de cássia quinhentos siclos, segundo o siclo do santuário, e de azeite de oliveiras um him.
    25 E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista: este será o azeite da santa unção.

    A Unção sacerdotal conforme referencia Bíblica, deve ser usada apenas para pessoas que já servem ao SENHOR, e para consagrar utensílios do templo.
    Essa Unção marca a capacitação para um serviço ou ministério na casa do SENHOR!

    1 Samuel 16:13
    Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.

    Parábola das 10 Virgens
    Mateus 25:1-4
    1 Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
    2 E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
    3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
    4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
    Todas eram virgens, símbolo de santidade.
    Mas apenas 5 estavam preparadas com Azeite. O Azeite era usado como combustível para acender suas lâmpadas.
    Vemos que apenas as 5 que estavam preparadas com o Azeite foram as únicas que conseguiram sair ao encontro do esposo

    Hoje vemos muitas “Igrejas” ou seja “Noivas”, que são santas, assim como descreve no livro de “Mateus” mas estão sem a Unção de Deus!
    Nesses últimos dias que estamos vivendo, o Espírito Santo é o Único que pode nos guiar ao encontro do Nosso SENHOR quando Ele voltar, por isso você precisa da Unção de Deus sobre sua vida hoje.
    Se a sua lâmpada esta sem Azeite, vá Buscar ainda hoje!

    Eclesiastes 9:8
    “Em todo tempo sejam alvas as suas vestes, e nunca falte o Óleo sobre a sua cabeça.”
    Você é a noiva do SENHOR, busque a Unção de Deus sobre a sua vida, ainda há tempo, aproveite hoje, amanhã poderá ser tarde, o Noivo virá a qualquer momento

    Cânticos 4:12-14
    12 Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada.
    13 Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes, o cipreste com o nardo.
    14 O nardo, e o açafrão, o cálamo, e a canela, com toda a sorte de árvores de incenso, a mirra e aloés, com todas as principais especiarias.

    É assim que o Nosso Noivo Jesus Cristo, quer nos encontrar, Perfumados com sua Unção!
    Exalando seu Perfume para todos

    Óleo de Alegria
    Salmos 45:7-8

    7 Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.
    8 Todas as tuas vestes cheiram a mirra e aloés e cássia, desde os palácios de marfim de onde te alegram.
    Nosso SENHOR Jesus, levou todas nossas dores na cruz, inclusive a tristeza, por isso nesse momento Ele te Unge com Óleo de Alegria, receba!

    A Porção diária
    Todo dia o SENHOR tem uma Unção nova, fresquinha para derramar sobre sua vida!

    Salmos 92:10
    10 Porém tu exaltarás o meu poder, como o do boi selvagem. Serei ungido com óleo fresco.

    Mesmo você que já experimentou muito do SENHOR, você que teve diversas experiências com o SENHOR, saiba que o SENHOR tem uma Porção Nova para você todos os dias, por isso Receba a Unção de Salmos 92:10 sobre a sua vida!

    Unção de Ressurreição:
    João 19:38-40
    38 Depois disto, José de Arimatéia (o que era discípulo de Jesus, mas oculto, por medo dos judeus) rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus. E Pilatos lho permitiu. Então foi e tirou o corpo de Jesus.
    39 E foi também Nicodemos (aquele que anteriormente se dirigira de noite a Jesus), levando quase cem arráteis de um composto de mirra e aloés.
    40 Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram em lençóis com as especiarias, como os judeus costumam fazer, na preparação para o sepulcro.
    Sabemos que ao terceiro dia Nosso SENHOR ressuscitou

    Um fato muito importante a respeito da Unção é:
    Quando você unge alguém, mesmo que algo não aconteça imediatamente, significa que a Unção de Deus está sobre aquela pessoa até que aquilo aconteça!

    Quando você aceitou o SENHOR Jesus, você foi Ungido, separado, a partir daquele momento você morreu para o mundo, mas como morremos para o mundo, estamos vivos para DEUS, temos a Marca da Promessa, que é o Santo Espírito em nossas vidas, através do Espírito Santo estamos prontos para subir com Ele, quando vier nos ares.

    GLÓRIA A DEUS, E EXALTADO SEJA O SEU SANTO NOME PARA TODO SEMPRE!

  25. marcio Diz

    rapaz, pasme senhores cada interpretação, vamos ler a Bíblia a gente, o meu povo perece por falta de conhecimento, o que importa e que Jesus curou com sua saliva e pronto acabou, e fato e contra fato não a argumento, se a palavra mandou ungir o enfermo com o óleo, vamos ungir e pronto acabou, palavra diz a letra mata mais o espirito vivifica quem não vamos orara e ungir e a fé vai trazer trazer a cura e pronto acabou, agora vcs patinam e patinam e não sai do lugar com essas interpretação..

  26. José Wellington Diz

    Glória a Deus ,por esse estudo ,isso só nos prova q quando cremos no Filho de Deus e na sua obra salvadora na cruz do calvário ,fomos ungidos e recebemos dai o Espírito q sempre irá nos ensinar e nos da atitude contra contra falsos ensinos ,meu nome é Wellington sou um cristão q congrega na igreja de Cristo q não é uma denominação,mais a sua igreja q está espalhada em todas as nações,q Deus lhe abençoe mais e mais á vc e o seus.

  27. José Wellington Diz

    Glória a Deus ,por esse estudo ,isso só nos prova q quando cremos no Filho de Deus e na sua obra salvadora na cruz do calvário ,fomos ungidos e recebemos dai o Espírito q sempre irá nos ensinar e nos da atitude contra contra falsos ensinos ,meu nome é Wellington sou um cristão q congrega na igreja de Cristo q não é uma denominação,mais a sua igreja q está espalhada em todas as nações,q Deus lhe abençoe mais e mais á vc e o seus.

  28. Nilda Silva Diz

    eu creio

  29. Washington de Moraes Diz

    o Novo Testamento em síntese nos ensina a crermos em Jesus e mais nada. Tudo que estava no Antigo Testamento era sombra do N.T. Quem nos salva é Jesus. Quem nos dá o Espírito Santo é Jesus. Quem nos cura é Jesus. Não precisamos de mais nenhum símbolo ou ritual. JESUS tem que ser suficiente para nós, e é vital para nossa vida espiritual que entendamos isso. Fiquem com Deus.

  30. Carla Roberta Diz

    Glória a Deus , por esse estudo , isso só nos prova q quando cremos no Filho de Deus e na sua obra salvadora na cruz do calvário , fomos ungidos e recebemos dai o Espírito q sempre irá nos ensinar e nos da atitude contra contra falsos ensinos , meu nome é Wellington sou um cristão q congrega na igreja de Cristo q não é uma denominação, mais a sua igreja q está espalhada em todas as nações, q Deus lhe abençoe mais e mais á vc e o seus.
    né verdade eu creio >< em nome de JESUS

  31. Vilson Galvao Diz

    como é bom estudar e compreender a palavra de DEUS, excelente explicação, mas é uma pena que existem pessoas conceituadas no meio cristão que distorce a verdade e fazem pratica de atos que não mais são praticados novo testamento.

    1. Tiago Alcântara Diz

      Concordo com vc meu irmão.

    2. Antonio Gomes Diz

      paz parabens estás começando a conhecer o que joão diz em sua epistola ja ha no meio de vos espiritos enganadores ou homens enganadores que usam a biblia de forma errada com o intuito de faser escrava as almas dos homens, isto prova que estas com sede da salvação, então escapa do erro e firma te na verdade!!!!!!!!!!!!

  32. Mariko Sonoda Ykeda Diz

    Tive essa duvida ao estudar marcos 6:13… Seu texto fez sentido sim para mim, pois o verdadeiro óleo é o ES. Porém, vc nao considera o trecho que apontei como uma cura utilizando (neste caso, indo de frente com o tópico 3 do seu texto…)

  33. Maira Diz

    Por favor ignorem o texto em nome de Mariko (que é minha mãe), fiz errado. Meu nome é Maira.

    Tive essa duvida ao estudar marcos 6:13… Seu texto fez sentido sim para mim, pois o verdadeiro óleo é o ES. Porém, vc nao considera o trecho que apontei como uma cura utilizando (neste caso, indo de frente com o tópico 3 do seu texto…)

    1. Maira Diz

      Outra coisa… Como faço para deletar o post que fiz em nome de minha mãe?

  34. eu ja tinha certesa q nao é mais nessessario mais ungir co m óleo hoje.agora ficou mais claro ainda.

  35. Frederico Diz

    Bom dia !
    A paz do senhor Jesus Cristo a todos
    Mais e óbvio quem realiza milagres é Deus.
    Só que devemos orar sem cessar . A oração com muita fé em Deus e Continuar confiando em Deus em qualquer momento da vida

  36. Flávio Izaias Diz

    Ótimo texto!

  37. Marcos Tunes Diz

    Glória a Deus nas maiores alturas, e exaltado seja o Seu Santo Nome para todo sempre!

    As sagradas escrituras estão repletas de simbologias e analogias.
    Na Bíblia muito se fala sobre Unção com Óleo, que por si é algo de muita importância para nós.
    Vale lembrar que os “Óleos” não são “mágicos”, o poder não está no Óleo, mas sim na obediência à Palavra de Deus.
    Sempre quando alguém é Ungido com Óleo algo é declarado no reino espiritual, algo acontece por causa do respaldo da Palavra de Deus!

    Composição:
    Primeiramente o Azeite de Oliva é Símbolo do Espírito Santo
    Cada Óleo da Unção possui o principal Item que é o Azeite de Oliva, mas também possui outros compostos que variam de um “Óleo da Unção” para outro, esses compostos são chamados de “Essências”.
    Cada Óleo da Unção possui uma combinação de essências diferentes, cada essência tipifica um propósito e um Agir do SENHOR!

    Vamos ver algumas Unções com Óleo Bíblicas a seguir:

    Unção de Morte:
    É estranho dizermos que existe essa Unção? Muitos não gostariam de receber essa Unção ou ficariam assustados se soubesse que estaria sendo ungido para morrer, não é?
    Mas Nosso SENHOR e Salvador Jesus Cristo recebeu essa Unção para morrer na cruz por mim e por ti!
    Como foi dito no começo, cada essência possui um significado, a essência de Mirra por exemplo, significa “Morte” ou “Ressurreição”, são significados únicos para esta essência.

    Mateus 2:11
    E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.

    Quando Jesus Cristo nasceu, vemos a história que alguns reis por divina revelação foram visitá-lo, eles levaram 3 presentes:

    Ouro – É um presente nobre, era algo utilizado para presentear reis e nobres, portanto quando foi entregue Ouro a Jesus, aquele rei estava dizendo: Eu reconheço que Tú és Rei!!

    Incenso – O incenso tem um significado único também, que é a oração dos santos, vemos no antigo testamento que o incenso poderia ser utilizado apenas para o SENHOR, portanto quando aquele rei entregou este presente a Jesus ele estava dizendo: Eu confesso que Tú és Deus!!
    Até ai, imagino que José e Maria se alegraram, mas o terceiro presente certamente deixou-os tristes e preocupados.

    Mirra – Como dissemos simboliza morte, quando aquele rei entregou esse presente a Jesus, ele esta dizendo: Você está sendo Ungido para sua morte!

    Hoje o SENHOR nos chama a receber esta Unção, não para morrermos fisicamente, porque Jesus já morreu por nós, mas Ele nos chama a receber essa Unção para morrer para o mundo, e para as coisas ele oferece!

    Unção de Cura – Bálsamo de Gileade
    Jeremias 8:22

    22 Porventura não há bálsamo em Gileade? Ou não há lá médico? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo?
    O SENHOR faz uma pergunta em forma de lamentação.
    Pois esse poder para curar os enfermos e libertar os cativos Ele já entregou para sua igreja!

    Jeremias 46:11
    11 Sobe a Gileade, e toma bálsamo, ó virgem filha do Egito; debalde multiplicas remédios, pois já não há cura para ti.

    Tiago 5:14
    14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;
    15 E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.
    Jesus Cristo é o mesmo de ontem, de hoje e será eternamente, por isso se você esta doente, enfermo, Ele te cura!
    Receba agora a Unção de Cura Dele sobre a sua vida, em Nome de Jesus!

    Unção de Libertação
    Por causa da Unção o jugo será despedaçado
    Isaías 10:27

    27 E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção.

    A Unção com Óleo é uma marca física para quebra de pactos e alianças feitas no passado.
    Vale destacar o uso desta Unção principalmente para pessoas que um dia tiveram envolvimento com ocultismo, espiritismo, maçonaria, umbanda, quimbanda, yoga, enfim tudo que se diz a pratica de ocultismo.

    Conforme estudo de Pastores especializados em libertação, eles fazem oração de quebra de pactos e alianças com a pessoa e ungem cada ponto chamado “chacra”, quando isso é feito fica declarado que aquela porta esta sendo fechada, impossibilitando a legalidade que o inimigo tinha sobre aquela vida.
    “Chacras” são alguns pontos específicos do corpo, que são portas de entradas. No ocultismo eles fazem rituais para abrir essas portas, assim essas pessoas ficam sensíveis ao mundo espiritual.
    Os pontos “chacras” são:
    1. Fronte, 2. Alto da cabeça, 3. Garganta, 4. Coração (Peito), 5. Basso, 6. Umbigo, 7. Mãos

    Vou citar abaixo uma breve experiência do Pastor Daniel Mastral:
    Ele conta que ainda quando era membro do satanismo, o líder dele permitiu que ele estivesse indo em uma igreja com propósitos para destruir-la, porém ele foi alertado de alguns cuidados que deveria tomar, esses cuidados eram apenas dois:
    -Em hipótese alguma você pode ser Batizado
    -Em hipótese alguma deixe ungir sua cabeça com Óleo
    (Porque a Unção com Óleo marca quebra de pactos e alianças, a Unção quebra todo jugo)

  38. Pr. Roberto Diz

    Parabéns

  39. nulisseu Diz

    tua “pieadade” me causa asco… texto bom, mas tem observações pseudo-piedosas. na próxima, honre sua formação e coloque seu texto imparcial. tenha em mente que essa sua HIPER-PIEDADE é um chute nos culhões. texto bom, mas com observações de não “machucar” o alheio desnecessárias. pseuda-piedade, LASTIMÁVEL!

  40. Daniel M Pereira Diz

    Como sempre, um monte de texto correto e um errinho embutido no meio. Esta afirmação de que os discípulos davam o óleo como medicamento foi forçar demais, se assim fosse o texto bíblico seria claro neste sentido. Seria bom, ler e entender o que esta escrito e não procurar cabelo em ovo. A unção era com óleo e o doente era curado na oração, os discípulos seguiam Jesus Cristo e não a nenhum medico ou curandeiro. Queira ou não, o povo depende de algum movimentos simbólico para exercitar sua fé, seja um lenço, seja o cordão da roupa de um profeta, a vestes de Cristo. isto até que seja perfeito na fé.
    Sou o Daniel, formado em carpintaria,marcenaria, construção civil básica e coisas do tipo Mas quando eu oro peço a Deus sabedoria e a palavra se cumpre.

  41. Tiago Oliveira Diz

    irmãos o artigo foi benção, os comentários foram benção é interessante como o povo de Deus busca conhecimento e isso também e uma benção…
    porem gostaria de fazer uma reflexão: muitas opiniões foram dadas e a maioria bem fundamentadas, porem o que me entristece e que tudo que e colocado na net seja posts videos e etc nos comentários vira campo de batalha seja em defesa da placa da igreja ou pentecostais, neo pentecostais, batistas. presbiterianos etc. Queridos o que sera que as pessoas que nao conhecem a cristo pensam sobre nossas “ guerras´´ internas ? sera que as aproximamos com essas discussões ??
    Mas gostaria de convida los a adotarmos uma atitude diferente : que tal de em vez de usarmos todo nosso conhecimento( e percebe se que os irmãos tem muito) não nos unimos em oração ( que creio eu que seja o local principal onde se busca entendimento em ambas as denominações) para que ninguém mais do que Deus tire nossas duvidas a respeito dessas questões ? sem divisões mas com orações resolveremos todas as nossas diferenças

    “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada´´. (Tiago 1:5)

    A paz Deus vos abençoe.

Comentários estão fechados.