um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Pregadores Orientados: pelo Entretenimentos vs. pela Bíblia

Pastor John, em 2008:

A diferença entre um pregador orientado pelo entretenimento e um pregador orientado pela Bíblia é a notável conexão das palavras do pregador com a Bíblia como fonte de autoridade para o que ele diz.

O pregador orientado pelo entretenimento parece não se incomodar em falar de muitas coisas que não são extraídas da Bíblia. Em sua mensagem, ele parece gostar mais de falar sobre outras coisas do que aquilo que a Bíblia ensina. Suas palavras parecem ser interessantes ou divertidos em si mesmas. Elas entretêm. Mas não dão a impressão de que este homem é o representante de Deus diante do povo de Deus para entregar a mensagem de Deus.

O pregador orientado pela Bíblia, por outro lado, se vê dessa forma – “Eu sou um representante de Deus, enviado ao povo de Deus, para entregar uma mensagem de Deus”. Ele sabe que a única maneira que um homem ousar assumir tal posição é com uma consciência temerosa de indigna servidão sob a autoridade da Bíblia. Ele sabe que a única maneira na qual ele pode entregar a mensagem de Deus ao povo de Deus é enraizando-a e saturando-a com a revelação do próprio Deus na Bíblia.

Por John Piper © Desiring God. Website: desiringgod.org

Tradução e Legenda: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.


13 Comentários
  1. André Z. Goetten Diz

    Gostei muito dessa pequena palavra… nós como homens de Deus devemos sempre entender isso, que a nossa palavra deve ser sempre a palavra de Deus… ela por si mesma é mais que suficiente.

  2. LUCAS Diz

    ESSA PALAVRA RESUME A SITUAÇÃO QUE EXISTE DESDE QUE DEUS CRIOU O HOMEM.

    DESDE OS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE EXISTE O PROFETA DO ETERNO E O FALSO

    PROFETA (DO DIABO)

    PARABÉNS

    DEUS ABENÇOE

  3. Breno Rodrigues Moreira Diz

    Devemos sempre estar firmados na palavra e no exemplo, Jesus falava com autoridade porque ele vivia tudo que falava.

  4. Danilo Silva Diz

    Pregue a Palavra…é exatamente isso que todos os pastores devem fazer, somente isso!!!

    1. Breno Rodrigues Moreira Diz

      Infelizmente algumas peesoas não levam a serio o evangelio do Reino de Deus, o evangelio do Jesus é pra ser vivido e falado simuntaniamente, se não há pratica somos meros hipocritas e religiosos, tenho tenho 17 anos e é isso que acredito!
      Jesus era diferente dos outros pois ele praticava Tudo que dizia isso sim é autoridade, não imagino um discipulo de Jesus dizendo: faça o que falo,mas , não faça o que faço.

  5. Pedro Issa Diz

    Sempre tive muito problema com pregações que falam mais da vida do pregador, do problema de trânsito que ele enfrentou, do almoço sem sal que ele ingeriu, do palavrão que a filha falou, do atendente mal educado com quem ele topou… sempre saio com uma sensação de vazio, nem parece que a palavra de Deus foi pregada – e de fato não foi.

  6. Daniel Januário Diz

    O artigo esta claro e nítido . Spurgeon certa vez menciona o perigo do entretenimento para a igreja de Cristo . Muitos , lamentavelmente usam o entretenimento com respaldo de evangelizar e atrair os ímpios . Para tal fato ainda se utilizam de passagens como a de 1 Cor 9, 16-23 quando Paulo diz que ” Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.” Mas é para entender o que Paulo quis dizer é preciso estudo e cuidado . Cito em parte e de forma mais simplista o que um comentarista menciona sobre este texto de 1 Coríntios 9:16-23 .
    “Tudo para com todos” Essa frase hoje dá a conotação de um enganador , ou de um camaleão , que muda seu comportamento para agradar sua audiência por causa de uma meta a ser alcançada .Sabemos que Paulo reprovou Pedro por agir desta forma (Gálatas 2:11-16) . Veja o verso 20 que no ínicio diz “Tornei-me judeu para os judeus” – Como Paulo tornou-se algo que já era antes ? Portanto temos que avaliar bem amados que usa estes versos de Paulo para usar entretenimento para atrair .
    Continuando com o comentarista que declara :
    Não , Paulo não estava brincando de fazer charadas quando “fazia-se como” as pessoas que o cercavam. O que ele fez foi mostrar empatia a essas pessoas .Ele se colocou no lugar delas.Ele penetrou em suas necessidades e aspirações , em seus pontos fortes e fracos , em suas oportunidades e restrições , idéias , sentimentos e valores.Em resumo , ele tentou entender “de onde eles tinham vindo” .

    Portanto amados , Paulo pregava o evangelho não diminuindo a mensagem da cruz como o entretenimento atual tem feito . Não vejo Paulo oferecendo entretenimento para atrair , NÃO! Em muitas traduções é citado que Paulo “tornou-se” , mas numa tradução judaica , expressa que este “tornou-se” é “ coloquei-me no lugar” . Assim Paulo pregava se colocando no lugar dos judeus , se colocando no lugar daqueles debaixo da lei(legalismo) , e assim por diante . Ao se colocar no lugar desta pessoas Paulo não mudava o evangelho para agradar , ou pra torná-lo divertido , NÃO !

    Amados que o entretenimento não seja nossa atração , mas sim Cristo , que é suficiente .
    Se Cristo não os atrae , não ousemos substituir Cristo por algo a mais .

  7. Bruno Uliana Diz

    a grande verdade de nossa massa “evangélica” é essa mesma entretenimento. Tv gospel que de Deus não tem nada, nem menos o que prega. Inventaram até unção do riso, para parecer o Domingão do Faustão dia de domingo. Enquanto a Palavra de Deus (bíblia) fica cada vez mais esquecida de baixo dos braços. Inclusive as paginas ainda tem as pontas juntas. Pois se o povo de Deus não exige o que é de Deus, eles cada vez mandam mais porcaria para nós. Ler a Bíblia tanto o
    pregador tanto o Servo é dever. Pois é nossa própria história!

  8. William Diz

    Talvez não é possível pregar um sermão mais simples do que o que pregou o Pedro em Atos 4:

    Talvez não é possível pregar um sermão mais simples do que o Pedro pregou em Atos 4:

    “Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e vós, anciãos, se nós hoje somos inquiridos acerca do benefício feito a um enfermo, e do modo como foi curado, seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, nesse nome está este aqui, são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta como pedra angular. E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.”

    Esse é o verdadeiro evangelho!

    Abraços dos EUA!

  9. César Santos Diz

    Tenho observado um desejo nos crentes em ouvir pregações bíblicas em sua essência e conteúdo. Meu coração regozija-se que isto esteja acontecendo e que alguns pastores já deram-se conta disto e estão abandonando o evangelho do oba-oba, da cai-cai, do “tudo bem”, do “o que que tem?” e estão voltando-se para as escrituras, fonte perene e inesgotável da verdade de Deus, da sua vontade para com a sua Igreja e para com a Humanidade.
    Muitas vezes um pregador bíblico sente parecer estar falando como que ao ar, sem retorno, sem ouvintes, mas devemos lembrar-nos de que Deus mesmo nos diz: “minha
    palavra não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz”.
    O sentimento de solidão que um dia afetou o Profeta Elias às vezes nos afeta, mas devemos lembrar-nos de que o SENHOR, Onisciente, lhe disse: “ainda há em Israel sete mil que não dobraram seus joelhos diante de baal”.
    Assim resta-nos a ordem do Espírito Santo ao Pastor Timóteo, através da pena do Apóstolo Paulo: “…pregues a palavra… a tempo e a fora do tempo…!” Amém!?
    Deus abençoe com sabedoria do alto à todos os seus pregadores, pastores ou não, que anunciamos as suas Boas Novas no Brasil e no mundo!

  10. kleber Diz

    muito bom vemos muito isso acontecer, temos outro nome pra isso animadores de palco.

  11. Jon Diz

    Pois é hoje os cultos estão mais pra um Stand up do que para realmente algo que mecha conosco nos envergonhe ao ponto de todos os dias não nos esquecermos da palavra e nos tornemos mais perecido com Cristo ao final, ninguém mais lembra da pregação…

    tenho visitado algumas igrejas e o cenário é realmente estranho, os pastores querem ser divertidos demais entreter a todos com muitas piadas, uma aqui outra a cola está ok, mas 40 minutos de stand up, não foi pra isso que meu Senhor derramou todo aquele sangue na cruz.

Comentários estão fechados.