Como deveriam ser os debates sobre homossexualidade

Apenas uma vez, eu gostaria de ver uma entrevista na TV mais ou menos assim:

Apresentador: Você é um pastor cristão, e diz que acredita na Bíblia, o que significa que você deveria amar todas as pessoas.

Pastor: É isso mesmo.

Apresentador: Mas me parece que você e a sua igreja têm uma posição um tanto quanto sem amor, quando se trata dos gays. Os homossexuais são bem vindos em sua igreja?

Pastor: É claro. Nós cremos que o evangelho é uma mensagem relevante para cada pessoa desse planeta, e nós queremos que todos ouçam o evangelho e encontrem a salvação em Jesus Cristo. Então, em nossa igreja, nossos braços estão estendidos para pessoas com qualquer tipo de histórico, todo tipo de raça, todo tipo de etnia e cultura. Somos um lugar para todos os tipos de pecadores, e pessoas com todos os tipos de problemas.

Apresentador: Mas você disse “somos um lugar para pecadores”. Então você acredita que a homossexualidade é pecado, certo?

Pastor: Sim, acredito.

Apresentador: Então como você concilia o mandamento de amar todas as pessoas com uma posição sobre a homossexualidade que alguns diriam ser radicalmente intolerante?

Pastor (sorrindo): Se você acha que a minha posição sobre a homossexualidade é radical, espere até ouvir no que mais eu acredito! Eu creio que um casal de adolescentes que fazem sexo no banco de trás do carro estão pecando. O casal heterossexual que não é casado mas moram juntos ali na esquina, para mim, está pecando. De fato, qualquer atividade sexual que ocorre fora da aliança do casamento entre um marido e sua esposa é pecado. Mais ainda, Jesus leva essa ética sexual um passo além e vai ao cerne do assunto. Isso significa que cada vez que eu simplesmente desejo sexualmente outra pessoa, estou pecando. A visão radical de Jesus sobre o sexo nos mostra todos como pecadores sexuais, e foi por isso que ele veio morrer. Jesus veio para salvar pecadores, homo e heterossexuais, e transformar nossos corações, mentes e comportamentos. Porque ele morreu por mim, eu devo tudo a ele. E como seguidor de Jesus, procuro obedecer tudo que ele diz sobre sexo e moralidade.

Apresentador: Mas Jesus não condenou a homossexualidade diretamente, não é mesmo?

Pastor: Ele não precisava. Ele foi diretamente à questão do coração e intensificou os mandamentos contrários a comportamentos imorais do Antigo Testamento. Assim, Jesus não condenou o adultério, por exemplo, da mesma forma que um dos Dez Mandamentos. Jesus condena até mesmo o desejo que leva ao adultério, com o propósito de nos oferecer corações transformados que começam a bater no ritmo de seus mandamento radicais.

Apresentador: Você diz que ele condenou o adultério, mas ele decidiu não condenar aquela mulher que foi pega em adultério.

Pastor: Sim, mas ele disse a ela “vá, e não peques mais”.

Apresentador: Mas quem é você para condenar alguém que não se alinha com as suas crenças pessoais sobre sexualidade?

Pastor: Quem sou eu? Ninguém. Não é de importância alguma o que eu penso sobre essas coisas. Essa conversa sobre homossexualidade não tem nada a ver com as minhas crenças pessoais. É sobre Jesus e o que ele diz. Eu não tenho direito de condenar ou julgar o mundo. Esse direito pertence a Jesus. Minha esperança é segui-lo fielmente. Isso significa que tudo que ele diz em relação a práticas sexuais é o que eu creio ser verdadeiro, amável e muito melhor para a felicidade do ser humano – mesmo quando parece estar longe das murmurações da cultura atual.

Apresentador: Mas você está julgando. Você está dizendo para todos os gays que estão nos assistindo que eles são pecadores.

Pastor: Eu não estou falando apenas dos gays. Estou apontando Jesus como resposta para toda pecaminosidade sexual.

Apresentador: Mas você está se referindo aos gays. Por que você está tão focado assim nos homossexuais?

Pastor (sorrindo): Com todo o respeito, foi você quem trouxe esse assunto.

Apresentador: Você está dizendo que não é possível ser gay e cristão?

Pastor: Não. Estou dizendo que você não pode ser um cristão genuíno sem arrependimento. Todos – incluindo eu – são culpados de pecar, mas o cristianismo se baseia no arrependimento. Concordamos com Deus sobre nosso pecado, deixamos essa prática para trás e corremos para Jesus. Quando se trata de cristianismo, esse debate não é sobre homossexualidade contra outros pecados. É se o arrependimento é ou não integral para a vida cristã.

Apresentador: Mas você enxerga porque um homossexual nos assistindo pode pensar que você está o atacando pessoalmente? Você está dizendo que há algo de errado com ele.

Pastor: Eu penso que o ensinamento de Jesus sobre sexualidade nos mostra que há algo de errado com todos nós – algo que só pode ser consertado pelo que Jesus fez por nós na cruz, em sua ressurreição. Dito isso, eu entendo porque as pessoas podem pensar que estou atacando-as pessoalmente. A maioria das pessoas que se sentem atraídas pelo mesmo sexo acreditam que nascem com essas tendências. É por isso que elas normalmente veem essa atração como algo central em suas existências, e assim se identificam com o rótulo de “gay”. Então quando alguém questiona seu comportamento ou desejo, eles entendem como um ataque ao que há de mais central em si mesmos. Isso normalmente não é a intenção da pessoa que discorda do comportamento homossexual. Mas é assim que se entende. Eu compreendo isso.

Apresentador: Se é verdade que uma pessoa nasce com uma ou outra orientação sexual, então como é possível ser amável condenar a orientação de alguém?

Pastor: Bem, nós realmente não sabemos com certeza sobre a atração sexual ser inata e decidida desde o nascimento. Tudo que temos é o testemunho de pessoas que dizem ter experimentado desejos homossexuais desde a infância. O cristianismo ensina que todas as pessoas nascem com uma inclinação para o pecado. É possível que algumas pessoas terão uma propensão ao abuso do álcool ou ataques de ira, enquanto outros uma propensão a outros pecados. De qualquer forma, cristãos acreditam que as pessoas são mais do que seus instintos sexuais. Nós acreditamos que a dignidade humana é diminuída sempre que definimos nós mesmos por comportamentos e desejos sexuais. Pense nisso: homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas. Esse é o cristianismo, afinal de contas.

Apresentador: Não, ainda parece que você está dizendo para as pessoas não serem honestas com quem elas são.

Pastor: Só parece assim porque você acredita que o desejo sexual reflete o centro da identidade de alguém. Ajudaria se você e outros que concordam com você entendessem que, ao me pressionar para aceitar o comportamento homossexual como normal e virtuoso, vocês estão indo contra o próprio centro da minha identidade como seguidor de Jesus. O rótulo mais importante para mim é “cristão”. Minha identidade – em Cristo – é central para quem eu sou. Então eu poderia dizer a mesma coisa e chamar você de intolerante, preconceituoso e agressivo por tentar mudar uma convicção que está no cerne de quem eu sou, como cristão. Eu não digo isso porque eu não acredito que seja a sua intenção. Mas você também não deveria pensar que a minha intenção é atacar um homossexual ou causar danos a ele simplesmente porque eu discordo.

Apresentador: Mas o problema é: sua posição cultiva o ódio e encoraja o bullying.

Pastor: Eu reconheço que algumas pessoas trataram de forma equivocada os homossexuais no passado. É um vergonha que qualquer um faça chacota, provoque ou agrida outro humano feito a imagem de Deus. Dito isso, eu penso que devemos deixar mais uma coisa clara, no que tange o discurso civil: discordar não é odiar. Eu espero que ainda possamos ter uma conversa de verdade nesse país sobre pontos de vista diferentes sem retratar um ao outro da pior forma possível. A ideia de que discordar do comportamento homossexual necessariamente resulta em perigo aos gays é elaborada para encerrar as conversas e imediatamente definir um ponto de vista (nesse caso, o ponto de vista cristão) como fora dos limites. Como cristão, eu devo amar meu próximo e buscar o bem dele, mesmo quando não concordo 100% com ele. Mais ainda, a figura de Cristo morrendo na cruz por seus inimigos necessariamente afeta a forma como eu penso sobre essa e outras questões.

O que a Bíblia ensina sobre a homossexualidade?

Este livro do premiado autor Kevin DeYoung chega na hora certa e desafia cada um de nós – céticos ou interessados, seguros ou confusos – a olhar humildemente o que a Palavra de Deus diz sobre o assunto da homossexualidade. DeYoung examina importantes passagens da Bíblia e o seu ensino sobre a sexualidade, e responde às questões e objeções que têm sido levantadas por cristãos e não cristãos sobre este assunto, tornando este livro uma leitura indispensável para se considerar biblicamente uma das questões mais debatidas e controversas de nossos dias.

Recomendamos

Por: Trevin Wax. © The Gospel Coalition. Website: thegospelcoalition.org. Traduzido com permissão. Fonte: How I Wish the Homosexuality Debate Would Go.

Original: Como deveriam ser os debates sobre homossexualidade. © Reforma21 & Voltemos ao Evangelho. Website: reforma21.orgvoltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Filipe Schulz. Revisão: Filipe Castelo Branco.

142 Comentários
  1. Érika Batista Diz

    A partes "sorrindo" é que ficaram meio bizarras :)))

  2. Augusto Men Diz

    Acredito que o mais difícil para o "Pastor" seja manter-se na linha diante de insultos, ameaças, e perguntas tendenciosas. O Pastor Silas é especialista em falhar nisso, mas é necessário estar muito cheio do Espírito para transmitir seu caráter, pois o Diabo certamente tentará fazer nossa humanidade florescer.

  3. Augusto Men Diz

    Acredito que o mais difícil para o "Pastor" seja manter-se na linha diante de insultos, ameaças, e perguntas tendenciosas. O Pastor Silas é especialista em falhar nisso, mas é necessário estar muito cheio do Espírito para transmitir seu caráter, pois o Diabo certamente tentará fazer nossa humanidade florescer.

    1. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    2. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    3. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    4. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    5. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    6. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    7. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    8. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    9. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    10. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    11. Adair Neto Diz

      Em minha opinião os maiores problemas do Silas são: o que você disse, a falta de conhecimento do assunto e a falta de amor.

    12. Erilda Gutierrez Diz

      sinto muuuuito discordar o Silas Malafaia tem provado que não precisa ser burro para ser pastor. ele é não apenas corajoso mas inteligente demais, conhece profundamente o debate tanto a nivel teológico com a nível sociocomportamentel. Nós evangélicos é que somos mais conhecedores de um evangeliquês que não se posiciona criticamente nem em defesa do que cremos ou vivemos. E Jesus qdo expulsou os vendedores do templo estava cheio de amor mas mesmo assim foi duro nas suas ações, ou seja, amar não é concordar e aceitar que passem por cima de nós como um trator. abraço

    13. Wendel Santos Diz

      Adair Neto , será que estamo falando da mesma pessoa? O Pr. Silas Malafaia, é um dos maiores conhecedores do assunto, e nessa parte representa muito bem os evangélicos. Não é porque alguns não gostam dele que se deve discordar das verdades proferidas por ele.

    14. Andre Ricardo Diz

      Ele é sim um Ignorante não do ponto de vista intelectual mas do ponto de vista Humano, Bruto Arrogantee influencia muito mal os Cristão ele diz que é o Jeito dele mas eu creio que nele deve mudar o "jeito dele e ser do Jeito de Cristo esse sim soube lidar com tudo isso

    15. André Dickson Diz

      Erilda Gutierrez Você escreveu sobre o Silas: "conhece profundamente o debate tanto a nivel teológico com a nível sociocomportamentel." Segundo a entrevista para Marília Grabriela eu Discordo.
      1 – Todas as estatísticas que ele citou, nenhuma possuí fonte ou as fontes não foram citadas por ele.
      2 – Na área teológica (em que ele deveria ser especialista) ele cometeu um grave erro, ele falou o seguinte: "Nos evangelhos Jesus aparece mais falando no inferno do que no céu". Desafio voc^e a contar nos evangelhos. Se der preguiça de ler a bíblia (por isso é melhor acreditar e idolatrar pastores falastrões) já dou o resultado, nos 4 evangelhos Jesus fala 12 vezes no inferno e 105 vezes no céu, um pouco discrepante né?
      Acho que isso já é suficiente para descredibilizar qualquer um. #IdolatriaTbmEhPecado

      FONTES: Comentário de Erilda Gutierres no Facebook em 15 de Fevereiro às 12h39, Entrevista de do "Pr"Silas Malafaia no programa de Frente com Gabi.

    16. Jakson Pedreira Diz

      Augusto Men, desculpe mas discordo veementemente do que dizes. O Silas acertou em tudo, foi firme, mas no nosso mundo a firmeza das convicções é confundida com descontrole, arrogância. Isso vem de pessoas fracas, que nunca souberam debater, não entendem um debate platônico, não sabem avaliar as opiniões sem emoção. A Gabi é muito bom em enganar e disfarçar, ela parece muito inteligente, muito entendida, mas foi grosseira, piegas, equivocada e muito burra ao usar a religiosidade vazia para tentar rebater Silas Malafaia.

      P.S.: Não sou defensor do Silas e discordo muito de algumas posições, mas doutrinariamente e na defesa da fé ele acerta e muito.

    17. Enivan Henrique Diz

      Adair Neto me desculpe más o maior problema dele, são outros '' cristãos'' que em vez de enterceder por ele, apenas o critica e ajuda o inimigo.

  4. Adriano Modolo Diz

    Ótimo texto. Só faltou dizer aqui, eu penso, que o ódio contra homossexuais deve ser combatido da mesma forma que o ódio contra quaisquer outras "minorias" ou "maiorias" (negros, judeus, islâmicos, torcedores de determinado time e por aí vai).

    1. Rodrigo Teixeira Diz

      Negros não são minorias.

    2. Lana Chaves Diz

      "minorias" OU "maiorias". :)

  5. Daniel Rodrigues Diz

    Este blog é mais paulino do que cristão. Paulo criticou a homossexualidade enquanto prática pagã romana relacionada as orgias do templo que se fazia aos cultos prestados à deusa diana e cibele. Jesus não se preoculpou em falar sobre isso, mesmo estando em volta de inúmeros cidadãos romanos bissexuais.

    1. Filipe Diz

      Quem falou que Paulo “contadiz” Cristo? Paulo ja nasceu numa época em que perseguia-se os Cristãos por conta da propagação do evangelho…

    2. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Jesus afirmou o casamento heterossexual como criação de Deus.

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Jesus afirmou o casamento heterossexual como criação de Deus.

    4. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Jesus afirmou o casamento heterossexual como criação de Deus.

    5. Daniel Rodrigues Diz

      Sim, mas isso não faz com que ele fosse contra a homossexualidade.

    6. Guest Diz

      Leia o livro de Romanos Capítulo 1 a partir do versículo 8! Abração

    7. Flávio de P. Oliveira Diz

      Portanto, a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça,
      pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
      Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis;
      porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram.
      Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos
      e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.
      Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si.
      Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
      Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza.
      Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.
      Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam.
      Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros,
      caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais;
      são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis.
      Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.
      Romanos 1:18-32

    8. Daniel Rodrigues Diz

      Paulo criticou a homossexualidade enquanto prática pagã romana relacionada as orgias do templo que se fazia aos cultos prestados à deusa diana e cibele. Jesus não se preoculpou em falar sobre isso, mesmo estando em volta de inúmeros cidadãos romanos bissexuais.

    9. caio Diz

      Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea.Marcos 10:6

      Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,Mateus 19:4

    10. Christian Diz

      E há distinção entre o que Paulo ou Cristo falou? Todo o cânon é a palavra de Cristo ou vc que reduzir a palavra de Jesus somente aos evangelhos.

    11. Daniel Rodrigues Diz

      Paulo foi um intérprete do Evangelho, assim como Flávio Jusefo, Agostinho, Calvino, Lutero. Ele não estava entre os 12, chegou bem depois. Eu uso o Evangelho como chave de interpretação da Bíblia, e não ela mesma. Cuidado com a bibliolatria imposta pelo “sola scrptura” da Reforma. Estude sobre o Concílio de Nicéia e tu verás como a Bíblia foi montada.

    12. filipe Diz

      Bom, é interessante ver como que as pessoas falam de coisas que nada
      entendem. Você citou o estudo sobre o Concílio de Nicéia, dizendo que a
      Bíblia foi “montada” (rsrsrs), mas com certeza não estudou sobre o
      testemunho que os Pais da Igreja deram sobre o Canon ( principalmente
      sobre o novo testamento), que remonta já ao início do segundo século ou
      antes. E, certamente, você tem uma imaginação um pouco “encurtada” ao
      pensar numa realidade em que o Concílio, ao invés de se reunir para
      tornar público e oficial aquilo que ja era comum em toda a cristandade
      (haja vista as ameaças de hereges no início da era cristã como Marcion),
      visto que as cartas que Paulo escrevia, por exemplo, eram de
      conhecimento de quase toda a totalidade das igrejas cristãs, sendo
      inclusive a carta aos gálatas um dos primeiros manuscritos da nova
      dispensação, você tenta imaginar um Concílio com representantes de toda a
      cristandade que carregaria um caráter revolucionario de romper com a
      ancestralidade, a boa tradição apostólica, e aquilo que o próprio
      Espírito Santo já homologara no coração dos crentes, isto é, que as
      Escrituras Sagradas eram compostas por esses 66 livros, dentre eles os
      do Antigo Testamento e os 27 do novo testamento. E imaginar você
      participando da igreja em Éfeso naquela época, por exemplo, de repente,
      baixa uma resolução de Nicéia da Bitínia determinando que incluisse uma
      série de livros que a sua Igreja e a de Colossos ao lado, ou as outras
      da Asia Menor, nunca adotaram ou reconheceram, e então fica por isso
      mesmo… rsrs. É como se a Igreja, nos dias de hoje, resolvesse
      canonizar um livro de Paulo Coelho e a cristandade ao redor do mundo
      dissesse: nunca vi isso antes mais tudo bem! Antes de acreditar em
      contos de fadas do National Geografic é preciso ter o mínimo de senso
      crítico da realidade e da história e principalmente, entender o processo
      histórico pelo qual ocorrem as coisas, sabendo que se Deus tem o
      controle de todas as coisas, e se é de Sua vontade que tenhamos acesso a Sua revelação, porque Ele perderia o controle daquilo que entra ou não
      no Canon, ou faria tal brincadeira de mal gosto de dizer em certo lugar
      “toda escritura é inspirada por Deus…” enquanto ao mesmo tempo nos
      deixa essa duvida se a bíblia foi “montada”? Essa idéia aí que você
      comprou, sem certamente ter entrado dentro do debate erudito de canônicidade,
      sem ter consultado o suficiente para se inteirar do “status questionis”,
      chama-se liberalismo teológico, que está fundamentada numa visão
      histórico-crítica da Bíblia, isto é, agora não é a Bíblia que julga o
      leitor, mas o leitor é que julga o é bíblia e o que não é, baseando-se em
      critérios de teorias, achômetros, conspirações, etc; essa idéia vê a
      história como um palco caótico, em que Deus ou não é zeloso o suficiente
      ou poderoso o suficiente para trazer ao longo de todas as gerações Seu
      Conselho escrito e gravado de maneira intacta, não sujeito a
      manipulação de homem algum, mas como testemunha o apóstolo Pedro, foram homens
      movidos da parte de Deus que, sendo inspirados pelo Divino Espírito,
      legaram-nos a Sua vontade revelada ( inclusive, o próprio apóstolo Pedro
      ratifica a autoridade dos escritos de Paulo em sua segunda epistola –
      coloco isso porque você relativizou que Paulo foi chamado para o
      apostolado depois, nem por isso foi o Espirito Santo impedido de dizer
      por boca de Pedro que Paulo era genuinamente apóstolo, assim como Pedro
      também estendeu a destra de comunhão a Paulo, segundo nos relata o livro
      de Atos escrito por Lucas, que este na verdade, pode ser visto também
      como o segundo Volume do Evangelho Segundo Lucas, já que você priorizou
      os evangelhos.) Quanto a essa matéria de canonicidade, acho lamentável
      os clicês que alguns brasileiros vem reproduzindo dando pompa de
      conhecimento, sendo que só compram essas falácias os que preferem criticar a bíblia e sua legitimidade do que criticar os contos de fadas que se entitulam “ciência” , porque nem
      no meio acadêmico sério no exterior tal teoria não tem peso, essa bobagem de
      “novo testamento montado por Constantino”, visto que todo historiador
      sóbrio tem a cautela de entender que um concílio ou parlamento tem o
      hábito de consultar o “direito ou senso comum” do grupo que ele
      representa, observando os costumes ja estabelecidos ao longo das eras, e
      então, tornar formalizado algo que, em certa instância, já vigora.

      Segundo ponto (só
      para satirizar um pouco o neologismo “bibliolatria”) a idéia de bibliolatria é um trocadilho
      impossível. Isso porque o conceito de idolatria nos é dado através das
      Escrituras por meio do que nos diz o primeiro mandamento: “Não terás
      outros deuses diante de mim.” Observe aqui que, quando esse mandamento
      foi dado no Sinai, toda a forma de conhecimento ao alcance do povo que era possível se ter de Yavé, o Deus verdadeiro, só vinha por
      meio do registro histórico( seja pela tradição oral, seja pela tradição
      escrita) da promessa dada a Abraão. Ora, se a revelação da “lei” (outro
      termo também usado) era o meio que refletia Yavé e que eles se relacionavam com Ele, como pode ela mesma se
      tornar um concorrente de Yavé passando-se por outro deus. Porque o
      mandamento que nos esclarece o que é idolatria está prescrito na própria
      Bíblia e é esse, repito: “não terás outros deuses diante de mim”. É
      “outros deuses…”. Agora vai me dizer que a bíblia se enquadra no grupo
      “outros deuses”, se nos Salmos nos é dito que a lei de Deus é a própria
      revelação da face do Deus invisível – e 1João nos é dito que são três
      que dão testemunho no céu: o Pai, a Palavra e o Espirito e estes são um –
      e esse autor também nos diz que Cristo é a Palavra encarnada, o Logos
      Divino que tabernaculou, sendo que o próprio Jesus nos ensina que não
      passará nem um til das Escrituras até a sua vinda – então, se a Bíblia é
      isso, se ela é a janela pela qual contemplamos a glória do único e
      verdadeiro Deus, me diz: como não pode o termo “bibliolatria”
      (biblia+idolatria) ser algo senão uma idiotice semântica? Uma tentativa
      de autodestruição da Verdade?

      … mas infelizmente é assim, são cliches e frases prontas uma atras da outra, o povo vai se enganando naquilo que lhe apraz.

      Vi, também,
      que criticou o “Sola Escriptura” de Lutero e João Calvino. Dou graças a
      Deus que aqueles homens tinham cabedal teológico e filosófico muito
      superior a nós. Todavia, a humildade intelectual (e espiritual) consiste em ouvir atentamente os antigos, conferindo se o que nos dizem condiz com o que Deus revelou em Suas Sagradas Letras, e quebrando nossas idéias malucas de onde achamos que aquela idéia toda especial que tivemos, ninguém nunca teve uma tão brilhante na história (rsrsrs – o revolucionarismo e o iluminismo manchados da arrogância intelectual moderna). Dou graças, também, à Deus que aquele conhecimento que eles
      tinham das Escrituras, juntamente com suas vidas de piedade trouxe
      herança maravilhosa ao crentes, a saber, a maravilhosa teologia reformada!

      obs: aqueles
      que acharam minha defesa do canon e da autoridade das Escrituras um
      tanto ofensiva, saibam que esse sentimentalismo piegas que temos no
      presente tempo, não tem nada a ver com o amor que estava nas
      admoestações do Senhor Jesus (a quem devemos imitar com humildade e em
      tempo oportuno), nem com as repreensões dos Apóstolos, nem com os
      sermões dos antigos pregadores piedosos, nem com as chamadas ao
      arrependimento dos reformadores, o quais todos nos servem de exemplo. É
      que sempre que alguém se levanta com altivez contra o conhecimento de
      Deus e sua palavra, deve ser detido na “lata”, visto que fala da parte
      do diabo e não de Deus, mas caso se arrependa o SENHOR o receberá no Seu
      seio de amor, mediante a fé na palavra da pregação, a qual sempre
      defenderá fielmente o “Sola Escriptura”.

      Bendito seja o Senhor, cujo conselho jamais poderá ser frustrado! A Ele, glória,
      honra, domínio e poder pelos séculos dos séculos!

    13. Robison Diz

      Boa Filipe,,,Mandou bem!!!Continue assim, se serve de incentivo. Deus continue te abençoando”””SOLA ESCRIPTURA.

    14. daniel pereira Diz

      Parabens felipe pela resposta. O Reino necessita de defensores da verdade, defensores da fé que uma vez foi entregue aos santos.

    15. victor lucats Diz

      Parabéns irmão !!! Vc sobrou em campo!! rs abs

    16. Daniel Rodrigues Diz

      Por que das 4 cartas que Paulo havia mandado à Corinto, Constantino canonizou apenas 2? Por que Lutero arrancou da Bíblia o livro de Sabedoria? Com que critérios podemos dizer que Salomão fora inspirado por Deus nos seus demais escrito e no referido, não?

    17. rita maia Diz

      Olá Daniel Rodrigues: só lembrar que o Livro de Sabedoria (belo livro, que vale a pena ser lido) não faz parte do cânon hebraico, foi incluído no cânon da igreja católica (apesar de hesitações e oposições, como a de “são” Jerônimo). Usando termos que são posteriores a Salomão, provavelmente não foi escrito por ele. Beleza e sabedoria não significam Inspiração Divina,

    18. Filipe Diz

      Xará…vc mandou muito bem, mas muito bem mesmo…Pena que tem gente mais preocupado em assistir Nat Geo / Discovery channel do que “gastar” o tempo com as coisas eternas…Como Washer diz: “Não vecemos o pecado poque nao temos força nem pra desligar a TV”

    19. Victor Diz

      Excelente texto. Ainda não entendo pessoas que se dizem cristãs desconfiarem que a “bíblia de Constantino” é realmente uma verdade. Novamente a falta de conhecimento destruindo o meio evangélico. Muito bem argumentado, todos os pontos.

    20. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Bom, Pedro, um dos 12, considerou os escrito de Paulo como Escritura. Seria bom você prestar atenção a Pedro.

    21. Pedro Vercelino Diz

      Caraca galera! sérião q o cara falou q Paulo veeio “bem depois dos apostolos” ou nossa biblia é a “manipulada pela igreja” ( não q a catolica seja…) parabéns irmãos! vcs agem muuuio bem, são muuuito pacientes e não tem problemas em sanar “duvidas” (não são duvidas, são falta de conhecimento), vcs são bem amaveis e longanimos! me admira a paciencia de vcs em responder questionamentos infundaveis (biblicamente) com as respostas verdadeiras contidas na biblia e apresentadas pela revelação do espirito e do poder de Deus, e além do mais, sem se basear apenas em teologos, autores e escritores, mas sim em biblia e no puro conhecimento da palavra de Deus! parabéns!

  6. Carolina Silva Diz

    o odio nunca pode exestir pora raca alguma Jesus e amor fez tudo perfeito a sua imagem e semelhança Jesus veio para dar vida o diabo mata e destroi faz o ser humano ser escravo de satanaz todas as pessoas com vicios sao estromentos satanicos e diabolicos os pastores tem uma funçaos orar para que elas seijam libertas em nome de JESUS AMEM

  7. Iara Da Silva Seabra Diz

    Anderson Caue Fernandes Pereira assista!!!

  8. João Inocêncio Jr. Diz

    quando deveríamos estar unidos contra todos os males que se levantam…

  9. Carol Mendonça Diz

    Igor Augusto, o que você acha?

  10. Carol Mendonça Diz

    Igor Augusto, o que você acha?

  11. Carol Mendonça Diz

    Igor Augusto, o que você acha?

  12. Carol Mendonça Diz

    Igor Augusto, o que você acha?

  13. Ph. Diz

    “Nós acreditamos que a dignidade humana é diminuída sempre que definimos nós mesmos por comportamentos e desejos sexuais. Pense nisso: homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas. Esse é o cristianismo, afinal de contas.”

    lindamente comentado/

    já a parte: “Não é de importância alguma o que eu penso sobre essas coisas. Essa conversa sobre homossexualismo não tem nada a ver com as minhas crenças pessoais. É sobre Jesus e o que ele diz.”
    bem; ser imitador. Suas crenças pessoais deviam ser as de Jesus.
    Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. (Gálatas 2:20)

    e sobre a entrevista em si, faltou abordar perguntas sobre a PL 122, o casamento homossexual, pastores homossexuais, casamento homossexual dentro da igreja. O reporter teria atacado mais.
    Quando Jesus quebra a feira do templo,
    ou fala pros farizeus:
    Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.
    (João 8:44)
    isso nem parece tão “amavel” assim. Repreensão precisa ser dada.

    Principalmente como pai e pastor você tem responsabilidade Bíblica sobre o que você ensina.

    1. Vinícius S. Pimentel Diz

      Ph,

      É uma entrevista fictícia. O autor (norte-americano, por sinal) está apenas imaginando como seria uma abordagem ideal de um pastor acerca da homossexualidade perante o mundo.

    2. Claudia Vilalba Diz

      Na verdade todos nós, cristão ou não somos propensos a pecar. Como cristão nós temos que combater o pecado, travar uma batalha que é muito mais individual. Poprque esssa batalha é interna e é espiritual embora a maioria das pessoas ignorem essa verdade descrita no livro de Efésios. A batalha é real e só aqueles que estiverem fortalecidos no Espírito é que estarão prontos para vencê-las.

    3. Rossana Wynne Diz

      Pessoalmente, acho que uma entrevista televisiva não seja o melhor momento pra se dar uma “repreensão nem tão amável”, dando margem a todo tipo de interpretação dos ouvintes e sem a possibilidade de resposta… E, mesmo sem isso, o princípio bíblico foi dito, esclarecido… Missão cumprida. Na entrevista o Pastor falou mais contra a intolerância (dos 2 lados) do que qualquer outra coisa. Abrir portas para um diálogo e não fechá-las também é importante!!
      mas, enfim, cada caso é um caso… só Deus pra saber o melhor pra cada um. Busquemos Sua sabedoria e orientação. (:

  14. Ph. Diz

    “Nós acreditamos que a dignidade humana é diminuída sempre que definimos nós mesmos por comportamentos e desejos sexuais. Pense nisso: homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas. Esse é o cristianismo, afinal de contas.”

    lindamente comentado/

    já a parte: “Não é de importância alguma o que eu penso sobre essas coisas. Essa conversa sobre homossexualismo não tem nada a ver com as minhas crenças pessoais. É sobre Jesus e o que ele diz.”
    bem; ser imitador. Suas crenças pessoais deviam ser as de Jesus.
    Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. (Gálatas 2:20)

    e sobre a entrevista em si, faltou abordar perguntas sobre a PL 122, o casamento homossexual, pastores homossexuais, casamento homossexual dentro da igreja. O reporter teria atacado mais.
    Quando Jesus quebra a feira do templo,
    ou fala pros farizeus:
    Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.
    (João 8:44)
    isso nem parece tão “amavel” assim. Repreensão precisa ser dada.

    Principalmente como pai e pastor você tem responsabilidade Bíblica sobre o que você ensina.

  15. Ph. Diz

    “Nós acreditamos que a dignidade humana é diminuída sempre que definimos nós mesmos por comportamentos e desejos sexuais. Pense nisso: homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas. Esse é o cristianismo, afinal de contas.”

    lindamente comentado/

    já a parte: “Não é de importância alguma o que eu penso sobre essas coisas. Essa conversa sobre homossexualismo não tem nada a ver com as minhas crenças pessoais. É sobre Jesus e o que ele diz.”
    bem; ser imitador. Suas crenças pessoais deviam ser as de Jesus.
    Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. (Gálatas 2:20)

    e sobre a entrevista em si, faltou abordar perguntas sobre a PL 122, o casamento homossexual, pastores homossexuais, casamento homossexual dentro da igreja. O reporter teria atacado mais.
    Quando Jesus quebra a feira do templo,
    ou fala pros farizeus:
    Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.
    (João 8:44)
    isso nem parece tão “amavel” assim. Repreensão precisa ser dada.

    Principalmente como pai e pastor você tem responsabilidade Bíblica sobre o que você ensina.

  16. Frank Brito Diz

    “Jesus não condenou o adultério, por exemplo, da mesma forma que um dos Dez Mandamentos. Jesus condena até mesmo o desejo que leva ao adultério, com o propósito de nos oferecer corações transformados que começam a bater no ritmo de seus mandamento radicais”.

    Mas, o décimo mandamento já não fazia isso?

    Se pensamos que os Dez Mandamentos originalmente dados para serem cumpridos só externamente, mas que não estabeleciam a exigência de mantermos íntegra a própria intenção do coração por trás de cada mandamento, estamos tratando a Lei como os fariseus tratavam e não como Deus deu ela para ser. No decorrer do Antigo Testamento vemos isso sendo exposto amplamente. Quanto ao adultério, isso está claro não somente a partir do décimo mandamento, mas no decorrer de outros livros do Antigo Testamento que explicam a Lei, como o livro de Provérbios.

  17. Claudia Vilalba Diz

    Eu acho que o senhor Trevin Wax abordou o assunto de forma muito educada e cordata, embora eu acho que ele tenha de esquivado do assunto. O que ele fez foi permear o assunto sem atacá-lo diretamente. Porque não podemos apenas falar a verdade. O que Deus diz sobre o homosexualismo? As Escrituras declaram que o comportamento homossexual é abominação a Deus. Tal perversão do plano de Deus para o casamento(Gn2:24) mancha a imagem de Deus(Gn 1:27), distorce a intenção de Deus em fazer do homem e de sua mulher uma só carne e corrompe o nascimento de filhos, podendo acabar com a continuação das gerações. No A.T, o comportamento sexual, que incluia o lesbianismo, era proíbido, considerado imundo e punido coma morte. Paulo declara que é um desvio de comportamento, a antítese do plano de Deus, destinado ao julgamento do Senhor(Rm1:18-32). Deus oferece misericórdia e perdão para qualquer um que tenha participado desse estilo de vida pecaminoso(1Co 6.9,11), mas atos homossexuais são uma abominação e não podem ser tolerados por um Deus Santo. Como cristãos nós somos orientados a amar as pessoas e tratá-las com respeito, porém também somos advertidos não sermos participantes com eles em seus pecados, mas antes devemos reprová-los( Ef.5:7-12) e manter distância daqueles que não temem a Deus e vivem na prática de seus pecados. Deus odeia o pecado e também odeia o pecador. Essa coisa de dizer que Deus ama o pecador é uma afronta a um Deus Santo. Em toda a Escritura Deus exortou e advertiu os pecadores para que se arrependessem, muitas vezes em que eles se arrependeram foram poupados, e todas as vezes em que decidiram manter sua rebelião foram destrúídos. Deus é Santo e não tem parte com o pecado ou com o pecador. NEle não há mudança nem variação de sombra(Tiago 1:17).
    Porém, qualquer um que sujeitar sua vontade ao plano de Deus para sua vida, qualquer tipo de comportamento poderá ser mudado. O perdão, a graça e a misericórdia de Deus estão disponíveis para quem quiser abandonar o pecado.
    Por fim, acho que a solução para essa questão é que todos conhecessem a Bíblia. Todos. Isso sem dúvida esclareceria muitas coisas para aqueles que discordam dos cristão, porque aí eles teriam que decidir se abraçarão ou não suas crenças errôneas, aí não seria mais um problema nosso( evangélicos) e sim deles com Deus. Minha maior preocupação é que eles conheçam a verdade. Eu oro para que Deus os atraia para Si e revele a Sua Palavra aos seus espíritos adormecidos para que eles sejam libertos e salvos.

    1. rm Diz

      Sem querer fugir do assunto, comer carne de porco também era tratado como abominação no AT… a senhora come carne de porco?

    2. Daniel Lima Diz

      A questão do homossexualismo não é tratada somente no AT, em Rm e Gl por exemplo, claramente se diz que os que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus.

    3. Daniel Lima Diz

      A questão do homossexualismo não é tratada somente no AT, em Rm e Gl por exemplo, claramente se diz que os que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus.

    4. Nilson Diz

      Claudia, muitas normas do livro de Levítico eram leis acerca da higiene. Naquela época, assim como em alguns lugares no dias atuais, carne de porco era grande veículo de transmissão de doenças devido ao próprio comportamento do animal, ademais o porco era utilizado em rituais pagãos dos outros povos, então para se proteger das doenças e para não ser confundido com os pecadores da época, assim como hoje, o povo de Deus agia diferente. Simples assim.

  18. Antoniel de Lima Diz

    e ainda assim Jesus desceu a tabica nos mercadores do templo …

  19. Camila Coelho Diz

    Muito tem se falado sobre a entrevista (que mais pareceu uma lavação de roupa suja, um verdadeiro barraco) do Silas de frente com a Gabi. Vejo crente trocando farpas contra crente, irmão falando mal de irmão e uma discussão sem fim pra saber quem falou mais bonito ou convenceu mais. Ao invés de ficarmos dando munição pra esse tipo de atitude infrutífera, deveríamos nos unir como igreja e orar pela vida da Maria Gabriela. Ela tem entrevistado muitos evangélicos (Silas, Aline Barros, Sara Sheeva…), essa mulher tá sedenta pela salvação! Palavras não vão convencer o coração dela, mas o Espírito Santo pode convencê-la. Sejamos mais praticantes da palavra em oração e menos “criticantes” daqueles que ainda não tiveram seus olhos abertos para a salvação em Cristo Jesus.

    1. Gilberto Diz

      Certamente que você está certa.
      Tito3:9 Evite, porém, controvérsias tolas, genealogias, discussões e contendas a respeito da Lei, porque essas coisas são inúteis e sem valor.
      O “ide” que Cristo nos ordena fazer,não se baseia em discutir o pecado,mas falar do Amor de Deus acima de todas as coisas.Eu posso falar pra uma pessoa 1000 vezes que ela peca em algo,mas é o espirito de Deus quem a convencerá do pecado,da justiça e do juízo.Então clamemos a Deus,para que seu espirito seja derramado sobre os que ouvem as boas obras do evangelho,para que assim,e somente,creiam que Cristo morreu pelos seus pecados e através da credulidade terão uma vida nova e transformada.

  20. Jessica Diz

    Vocês estudam da Bíblia o que a Igreja Católica com a sua manipulação deixou publicar, e tudo é muito superficial, pois os outros evangelhos que a igreja escondeu tem revelações que causariam caos nesta população tão alienada e frágil. Não julguem sem ter total sabedoria para fazer, e deixe com que cada um acerte suas contas pessoalmente com Jesus. Preocupem primeiro com as falhas humanas mais básicas, onde todos nós somos culpados, como por exemplo a fome, a avareza… eu acho que enquanto uma criancinha estiver morrendo de fome sem ter o que comer e um homem joga fora uma comida apenas porque não agradou o seu fino paladar, não existirá pessoa qualificada para julgar se o homossexualismo é certo ou errado. Os homens se preocupa com grandes coisas sem dar conta primeiramente dos detalhes. Pastores e Padres pare de tomar dinheiro das famílias pobres que muitas vezes deixam de comprar um pão para seus filhos para pagar o dizimo ou comprar uma medalhinha benta para depois dar as caras para julgar qualquer pessoa.

    1. Otávio Pedriali Diz

      Em primeiro lugar, nossa biblia não é baseada no que veio da Igreja católica, mas sim de pergaminhos originais e confiáveis, e certamente outros evangelhos são farsas, mas isso você deveria conversar com arqueologos. Nós não podemos deixar as pessoas acertarem suas contas pessoalmente com Jesus se nós sabemos o que ele julga certo e errado. Se não avisarmos as pessoas, seremos culpados pelo sangue delas tambem. Quanto a outros erros, nós estamos errados e precisamos mudar sim, mas não é porque você alimenta os pobres e não disperdiça que irá para o céu, não se você ainda estiver em outros pecados e não se arrepender, pense nisto. Deus te abençoe.

    2. miriam Diz

      Muito bem Otávio.

    3. miriam Diz

      Uma coisa não elina a outra. Não é porque existem tantos males que um não deve ser atacado, (não a pessoa, mas o mal em si), deve ser ‘denunciado’. Quem mais faz caridade no mundo? São esses mesmos que avisam dos erros, isso não quer dizer que também não erramos, mas sim, que sabemos que é necessário falar do amor de Deus pelas pessoas, se não fizermos, Deus cobrará de nós.

    4. Anonimo Diz

      Quero ressaltar também que: Os livros da Bíblia (que temos hoje) foi direcionada por Deus, o que eu quero dizer é, o que tem nela é o que Deus quer que saibamos. Se você está insinuando que existem escritos antigos que a igreja escondeu e que poderia abalar a todos, mas que, caso eles sejam contrário a Bíblia que temos hoje, ela deixaria de ser um livro Divino.

      Creio que a Bíblia é perfeita, assim como Deus é perfeita. E sua moralidade é relevante para nossas vidas.

    5. Wagner Gadelha Nunes Gadelha Diz

      A maior mensagem que Cristo anunciou para a humanidade foi a seguinte: ARREPENDEI-VOS E CREDES NO EVANGELHO. Uma vez que fomos alcançados pela Graça de Cristo e recebemos o seu perdão, necessitamos a cada dia de nos colocarmos diante Dele a nossa vida em temor, renunciando o mundo de pecado, ou seja, não mais se conformando com a vida de pecado. Porque onde abundou o pecado superabundou a Graça de Deus em nossas vidas. Portanto todos nós estávamos destituídos, separados e destinados a vivermos a eternidade sem Deus. Aprouve a Deus de nos amar de tal maneira que enviou seu único Filho para morrer pelos os nossos pecados, esta é a garantia e a certeza que nós precisamos vivermos em nossas vidas. Quem tem o Filho tem o Pai, quem não tem o Filho não pode ter o Pai, porque só o Filho e através do Filho podemos vivermos uma vida na presença de Deus. E a pergunta é: como escaparemos nós se negligenciarmos a tão grandiosa Salvação que Deus na deu? Louco hoje pedirão a tua alma de que será? O mundo passa e as suas concupiscências, mas aquele que fizer a vontade de Deus este permanecerá para sempre. Que Deus em Cristo resplandeça a sua Graça e misericórdia sobre todos nós.

    6. Lucas Coelho Diz

      Perdoe-me a intromissão, mas preciso dizer algumas coisas. Concordo com o que Otávio Pedriali disse. Mas vou um pouco mais além.
      O apóstolo Paulo se refere em uma de suas cartas ao julgamento próprio, isto é, quando eu julgo a mim mesmo. Ele diz que quando nós julgamos a nós mesmos não somos julgados por Deus, mas se não julgarmos a nós mesmos seremos julgados pelo Senhor e repreendidos, isto para não sermos condenados com o resto das pessoas que não fazem nem uma nem outra coisa (1Co 11.31-32). Por que?
      Porque quando nós olhamos para as nossas ações e, raciocinado, procuramos enxergar o erro presente estamos já aderindo àquilo, isto é, estamos engajados a aceitar o fato de que aquilo é errado e procuramos mudar, ou não tornar a fazer, numa próxima oportunidade.
      Caso contrário seremos advertidos por Deus para não tornarmos a errar e assim precisaremos ser “convencidos” de que aquilo é errado. Convenhamos, não há necessidade disso na maior parte das vezes, pois temos um poço profundo repleto de água pura para nos saciarmos: A Bíblia Sagrada! A Palavra infalível de Deus.

      Partindo disto devemos também reconhecer que o julgar das ações não é problema! Sabe qual é o problema? Julgar pessoas. Porque julgar pessoas quando nós estamos sujeitos a cometer os mesmos erros é hipocrisia, é tentar acoitar nosso próprio erro em detrimento do erro alheio. Mas as ações dos outros humanos devem ser julgadas sim, tanto para que possamos não entrar pelo mesmo caminho, ou seja, errado da mesma forma, quanto para admoestarmos mansamente e carinhosamente todos os que cometem erros para que saiam do caminho em que estão andando.

      Não acha que seria um desprezo ou desamor maior ainda se víssemos que nossos semelhantes estão errando, pecando e desagradando ao Senhor e os deixássemos dessa forma para que posteriormente venham a cair em condenação, nesta vida ou no Juízo de Deus? Penso que sim!
      A demonstração da nossa opinião bíblica é tão somente, ou deve ser, uma forma amorosa de mostrar a alguém qualquer tipo de erro, que não esteja patente aos olhos do transgressor, o que a Bíblia mostra como erro. Não importa se é homossexualidade, se é crime, se é vício, se é idolatria, o que importa é que é um erro e isso maltrata o ser humano, destrói convívios, famílias e afasta o homem de Deus.
      Espero que reflita, que pense e chegue à conclusão de que nós não somos, como dizem alguns, “donos da verdade”, somos pejorativamente “filhos do dono” (perdoe a comparação), na realidade somos aqueles que creem na Verdade que é Jesus Cristo, e pregamos o que ele deseja como a Autoridade Suprema, mesmo acreditando que nós estamos tão debaixo da palavra que pregamos quanto aqueles para quem pregamos.
      Paul Washer costuma dizer que: “quando eu aponto o dedo para dizer uma verdade tenho três dedos apontados para mim.”
      O erro que muitas vezes cometemos é o de nos sentir superiores aos erros, quando na verdade estamos tão debaixo quanto se pode; embora isto não é generalizado e não deve ser também ignorado. Apenas dê crédito à Palavra, e se quiser, esqueça quem lhe disse ela, pois este, concordaria em dizer, que é pior do que todos aos que prega!
      Assim como eu neste momento me sinto pior a todos os que pensam ao contrário! Quando julgo sou repreendido pelas minhas próprias palavras.
      Deus te abençoe e ilumine teu entendimento, mais ainda, renove a tua mente para um culto racional e para que cresça no conhecimento de Deus!
      Leia Rm 12.1-2, Ef 4.23, Cl 1.9,10 e Cl 3.10

    7. Lucas Coelho Diz

      Perdoe-me a intromissão, mas preciso dizer algumas coisas. Concordo com o que Otávio Pedriali disse. Mas vou um pouco mais além.
      O apóstolo Paulo se refere em uma de suas cartas ao julgamento próprio, isto é, quando eu julgo a mim mesmo. Ele diz que quando nós julgamos a nós mesmos não somos julgados por Deus, mas se não julgarmos a nós mesmos seremos julgados pelo Senhor e repreendidos, isto para não sermos condenados com o resto das pessoas que não fazem nem uma nem outra coisa (1Co 11.31-32). Por que?
      Porque quando nós olhamos para as nossas ações e, raciocinado, procuramos enxergar o erro presente estamos já aderindo àquilo, isto é, estamos engajados a aceitar o fato de que aquilo é errado e procuramos mudar, ou não tornar a fazer, numa próxima oportunidade.
      Caso contrário seremos advertidos por Deus para não tornarmos a errar e assim precisaremos ser “convencidos” de que aquilo é errado. Convenhamos, não há necessidade disso na maior parte das vezes, pois temos um poço profundo repleto de água pura para nos saciarmos: A Bíblia Sagrada! A Palavra infalível de Deus.

      Partindo disto devemos também reconhecer que o julgar das ações não é problema! Sabe qual é o problema? Julgar pessoas. Porque julgar pessoas quando nós estamos sujeitos a cometer os mesmos erros é hipocrisia, é tentar acoitar nosso próprio erro em detrimento do erro alheio. Mas as ações dos outros humanos devem ser julgadas sim, tanto para que possamos não entrar pelo mesmo caminho, ou seja, errado da mesma forma, quanto para admoestarmos mansamente e carinhosamente todos os que cometem erros para que saiam do caminho em que estão andando.

      Não acha que seria um desprezo ou desamor maior ainda se víssemos que nossos semelhantes estão errando, pecando e desagradando ao Senhor e os deixássemos dessa forma para que posteriormente venham a cair em condenação, nesta vida ou no Juízo de Deus? Penso que sim!
      A demonstração da nossa opinião bíblica é tão somente, ou deve ser, uma forma amorosa de mostrar a alguém qualquer tipo de erro, que não esteja patente aos olhos do transgressor, o que a Bíblia mostra como erro. Não importa se é homossexualidade, se é crime, se é vício, se é idolatria, o que importa é que é um erro e isso maltrata o ser humano, destrói convívios, famílias e afasta o homem de Deus.
      Espero que reflita, que pense e chegue à conclusão de que nós não somos, como dizem alguns, “donos da verdade”, somos pejorativamente “filhos do dono” (perdoe a comparação), na realidade somos aqueles que creem na Verdade que é Jesus Cristo, e pregamos o que ele deseja como a Autoridade Suprema, mesmo acreditando que nós estamos tão debaixo da palavra que pregamos quanto aqueles para quem pregamos.
      Paul Washer costuma dizer que: “quando eu aponto o dedo para dizer uma verdade tenho três dedos apontados para mim.”
      O erro que muitas vezes cometemos é o de nos sentir superiores aos erros, quando na verdade estamos tão debaixo quanto se pode; embora isto não é generalizado e não deve ser também ignorado. Apenas dê crédito à Palavra, e se quiser, esqueça quem lhe disse ela, pois este, concordaria em dizer, que é pior do que todos aos que prega!
      Assim como eu neste momento me sinto pior a todos os que pensam ao contrário! Quando julgo sou repreendido pelas minhas próprias palavras.
      Deus te abençoe e ilumine teu entendimento, mais ainda, renove a tua mente para um culto racional e para que cresça no conhecimento de Deus!
      Leia Rm 12.1-2, Ef 4.23, Cl 1.9,10 e Cl 3.10

    8. Lucas Coelho Diz

      Perdoe-me a intromissão, mas preciso dizer algumas coisas. Concordo com o que Otávio Pedriali disse. Mas vou um pouco mais além.
      O apóstolo Paulo se refere em uma de suas cartas ao julgamento próprio, isto é, quando eu julgo a mim mesmo. Ele diz que quando nós julgamos a nós mesmos não somos julgados por Deus, mas se não julgarmos a nós mesmos seremos julgados pelo Senhor e repreendidos, isto para não sermos condenados com o resto das pessoas que não fazem nem uma nem outra coisa (1Co 11.31-32). Por que?
      Porque quando nós olhamos para as nossas ações e, raciocinado, procuramos enxergar o erro presente estamos já aderindo àquilo, isto é, estamos engajados a aceitar o fato de que aquilo é errado e procuramos mudar, ou não tornar a fazer, numa próxima oportunidade.
      Caso contrário seremos advertidos por Deus para não tornarmos a errar e assim precisaremos ser “convencidos” de que aquilo é errado. Convenhamos, não há necessidade disso na maior parte das vezes, pois temos um poço profundo repleto de água pura para nos saciarmos: A Bíblia Sagrada! A Palavra infalível de Deus.

      Partindo disto devemos também reconhecer que o julgar das ações não é problema! Sabe qual é o problema? Julgar pessoas. Porque julgar pessoas quando nós estamos sujeitos a cometer os mesmos erros é hipocrisia, é tentar acoitar nosso próprio erro em detrimento do erro alheio. Mas as ações dos outros humanos devem ser julgadas sim, tanto para que possamos não entrar pelo mesmo caminho, ou seja, errado da mesma forma, quanto para admoestarmos mansamente e carinhosamente todos os que cometem erros para que saiam do caminho em que estão andando.

      Não acha que seria um desprezo ou desamor maior ainda se víssemos que nossos semelhantes estão errando, pecando e desagradando ao Senhor e os deixássemos dessa forma para que posteriormente venham a cair em condenação, nesta vida ou no Juízo de Deus? Penso que sim!
      A demonstração da nossa opinião bíblica é tão somente, ou deve ser, uma forma amorosa de mostrar a alguém qualquer tipo de erro, que não esteja patente aos olhos do transgressor, o que a Bíblia mostra como erro. Não importa se é homossexualidade, se é crime, se é vício, se é idolatria, o que importa é que é um erro e isso maltrata o ser humano, destrói convívios, famílias e afasta o homem de Deus.
      Espero que reflita, que pense e chegue à conclusão de que nós não somos, como dizem alguns, “donos da verdade”, somos pejorativamente “filhos do dono” (perdoe a comparação), na realidade somos aqueles que creem na Verdade que é Jesus Cristo, e pregamos o que ele deseja como a Autoridade Suprema, mesmo acreditando que nós estamos tão debaixo da palavra que pregamos quanto aqueles para quem pregamos.
      Paul Washer costuma dizer que: “quando eu aponto o dedo para dizer uma verdade tenho três dedos apontados para mim.”
      O erro que muitas vezes cometemos é o de nos sentir superiores aos erros, quando na verdade estamos tão debaixo quanto se pode; embora isto não é generalizado e não deve ser também ignorado. Apenas dê crédito à Palavra, e se quiser, esqueça quem lhe disse ela, pois este, concordaria em dizer, que é pior do que todos aos que prega!
      Assim como eu neste momento me sinto pior a todos os que pensam ao contrário! Quando julgo sou repreendido pelas minhas próprias palavras.
      Deus te abençoe e ilumine teu entendimento, mais ainda, renove a tua mente para um culto racional e para que cresça no conhecimento de Deus!
      Leia Rm 12.1-2, Ef 4.23, Cl 1.9,10 e Cl 3.10

    9. Lucas Coelho Diz

      Perdoe-me a intromissão, mas preciso dizer algumas coisas. Concordo com o que Otávio Pedriali disse. Mas vou um pouco mais além.
      O apóstolo Paulo se refere em uma de suas cartas ao julgamento próprio, isto é, quando eu julgo a mim mesmo. Ele diz que quando nós julgamos a nós mesmos não somos julgados por Deus, mas se não julgarmos a nós mesmos seremos julgados pelo Senhor e repreendidos, isto para não sermos condenados com o resto das pessoas que não fazem nem uma nem outra coisa (1Co 11.31-32). Por que?
      Porque quando nós olhamos para as nossas ações e, raciocinado, procuramos enxergar o erro presente estamos já aderindo àquilo, isto é, estamos engajados a aceitar o fato de que aquilo é errado e procuramos mudar, ou não tornar a fazer, numa próxima oportunidade.
      Caso contrário seremos advertidos por Deus para não tornarmos a errar e assim precisaremos ser “convencidos” de que aquilo é errado. Convenhamos, não há necessidade disso na maior parte das vezes, pois temos um poço profundo repleto de água pura para nos saciarmos: A Bíblia Sagrada! A Palavra infalível de Deus.

      Partindo disto devemos também reconhecer que o julgar das ações não é problema! Sabe qual é o problema? Julgar pessoas. Porque julgar pessoas quando nós estamos sujeitos a cometer os mesmos erros é hipocrisia, é tentar acoitar nosso próprio erro em detrimento do erro alheio. Mas as ações dos outros humanos devem ser julgadas sim, tanto para que possamos não entrar pelo mesmo caminho, ou seja, errado da mesma forma, quanto para admoestarmos mansamente e carinhosamente todos os que cometem erros para que saiam do caminho em que estão andando.

      Não acha que seria um desprezo ou desamor maior ainda se víssemos que nossos semelhantes estão errando, pecando e desagradando ao Senhor e os deixássemos dessa forma para que posteriormente venham a cair em condenação, nesta vida ou no Juízo de Deus? Penso que sim!
      A demonstração da nossa opinião bíblica é tão somente, ou deve ser, uma forma amorosa de mostrar a alguém qualquer tipo de erro, que não esteja patente aos olhos do transgressor, o que a Bíblia mostra como erro. Não importa se é homossexualidade, se é crime, se é vício, se é idolatria, o que importa é que é um erro e isso maltrata o ser humano, destrói convívios, famílias e afasta o homem de Deus.
      Espero que reflita, que pense e chegue à conclusão de que nós não somos, como dizem alguns, “donos da verdade”, somos pejorativamente “filhos do dono” (perdoe a comparação), na realidade somos aqueles que creem na Verdade que é Jesus Cristo, e pregamos o que ele deseja como a Autoridade Suprema, mesmo acreditando que nós estamos tão debaixo da palavra que pregamos quanto aqueles para quem pregamos.
      Paul Washer costuma dizer que: “quando eu aponto o dedo para dizer uma verdade tenho três dedos apontados para mim.”
      O erro que muitas vezes cometemos é o de nos sentir superiores aos erros, quando na verdade estamos tão debaixo quanto se pode; embora isto não é generalizado e não deve ser também ignorado. Apenas dê crédito à Palavra, e se quiser, esqueça quem lhe disse ela, pois este, concordaria em dizer, que é pior do que todos aos que prega!
      Assim como eu neste momento me sinto pior a todos os que pensam ao contrário! Quando julgo sou repreendido pelas minhas próprias palavras.
      Deus te abençoe e ilumine teu entendimento, mais ainda, renove a tua mente para um culto racional e para que cresça no conhecimento de Deus!
      Leia Rm 12.1-2, Ef 4.23, Cl 1.9,10 e Cl 3.10

    10. Lucas Uchôa Diz

      Querido, entenda o seguinte: 1º Existem documentos antigos do período de antes do terceiro século (antes do surgimento da igreja romana) q mostram q o nosso novo testamento era usado pelos primeiros cristãos q viveram depois dos apóstolos (ou seja o nosso novo testamento já era usado antes da união igreja+império=catolicismo), quer dizer nosso novo testamento é o mesmo usado pela igreja primitiva, o concílio de Nicéia apenas o estabeleceu oficialmente, mas ele já era usado. 2º Nosso novo testamento ñ foi manipulado no período q vai do século 3 ao 16, quando Lutero o traduziu, e isso nós sabemos pq existem cerca de 14.000 cópias dele q ñ se contradizem, e arqueologicamente, quanto maior a quantidade de cópias de um documento q ñ se contradizem, maior é chance dele ñ ter sido manipulado (com TANTAS cópias ñ existe nem chance do NT ter sido) 3º Quanto a esses outros evangelhos, sabemos q existem, mas como eu já disse nunca foram usados pela igreja primitiva.

      E também, dizer q basta fazer o q é bom, ou seguir os principais princípios morais, é crer na salvação pelas obras, e nós sabemos q isso é impossível, visto q o homem ñ pode salvar-se por se só mas somente através de Cristo e seu sacrifício.

      Fazer o bem, se dedicar ao próximo, é importante, nisso eu concordo com vc, mas se eu faço o bem é pq amo ao próximo, se eu deixo o pecado é pq amo a Deus, ou seja tenho q fazer as duas coisas, ñ adianta fazer só uma.

      Só pra terminar, vc entendeu tudo errado, o cristão ñ julga, apenas fala a verdade, se fosse assim Jesus e seus apóstolos ñ teria repreendido a tantos q viviam no pecado, o fato é q todos nós somos pecadores, e devemos procurar deixar o pecado, e quando fazemos isso temos q dizer aos outros q ainda estão no pecado: “Deixem o pecado também”. É isso q nós fazemos quando ensinamos alguém a ñ fumar, ñ beber, ñ fornicar, ñ adulterar… e também ñ ser homosexual.

      Por isso é q nós ñ julgamos, pq quem julga esta preocupado com QUEM esta ERRADO, mas quem fala verdade está preocupado com O QUE esta CERTO. Julgar X falar a verdade aí está a diferença.

    11. Lucas Uchôa Diz

      Querido, entenda o seguinte: 1º Existem documentos antigos do período de antes do terceiro século (antes do surgimento da igreja romana) q mostram q o nosso novo testamento era usado pelos primeiros cristãos q viveram depois dos apóstolos (ou seja o nosso novo testamento já era usado antes da união igreja+império=catolicismo), quer dizer nosso novo testamento é o mesmo usado pela igreja primitiva, o concílio de Nicéia apenas o estabeleceu oficialmente, mas ele já era usado. 2º Nosso novo testamento ñ foi manipulado no período q vai do século 3 ao 16, quando Lutero o traduziu, e isso nós sabemos pq existem cerca de 14.000 cópias dele q ñ se contradizem, e arqueologicamente, quanto maior a quantidade de cópias de um documento q ñ se contradizem, maior é chance dele ñ ter sido manipulado (com TANTAS cópias ñ existe nem chance do NT ter sido) 3º Quanto a esses outros evangelhos, sabemos q existem, mas como eu já disse nunca foram usados pela igreja primitiva.

      E também, dizer q basta fazer o q é bom, ou seguir os principais princípios morais, é crer na salvação pelas obras, e nós sabemos q isso é impossível, visto q o homem ñ pode salvar-se por se só mas somente através de Cristo e seu sacrifício.

      Fazer o bem, se dedicar ao próximo, é importante, nisso eu concordo com vc, mas se eu faço o bem é pq amo ao próximo, se eu deixo o pecado é pq amo a Deus, ou seja tenho q fazer as duas coisas, ñ adianta fazer só uma.

      Só pra terminar, vc entendeu tudo errado, o cristão ñ julga, apenas fala a verdade, se fosse assim Jesus e seus apóstolos ñ teria repreendido a tantos q viviam no pecado, o fato é q todos nós somos pecadores, e devemos procurar deixar o pecado, e quando fazemos isso temos q dizer aos outros q ainda estão no pecado: “Deixem o pecado também”. É isso q nós fazemos quando ensinamos alguém a ñ fumar, ñ beber, ñ fornicar, ñ adulterar… e também ñ ser homosexual.

      Por isso é q nós ñ julgamos, pq quem julga esta preocupado com QUEM esta ERRADO, mas quem fala verdade está preocupado com O QUE esta CERTO. Julgar X falar a verdade aí está a diferença.

  21. Frank Brito Diz

    A questão da homossexualidade, como qualquer pecado bíblico, precisa ser tratada em quatro esferas:

    1) pessoal
    2) eclesiástica
    3) familiar
    3) política

    PRIMEIRO, há o problema do indivíduo em relação a Deus. Nascemos em pecado e, portanto, merecedores da condenação eterna. Este problema só pode ser sanado tratado cruz, trazendo justificação e a santificação, a justiça de Cristo sendo imputada na conta do homossexual, o pecado do homossexual sendo imputado na conta de Cristo crucificado e o Espírito Santo sendo enviado ao seu coração para conformá-lo cada vez mais a imagem de Cristo – não somente quanto ao pecado específico da homossexualidade, mas por toda sua vida de pecado, como é o caso de todos os homens, não só dos homossexuais. Quanto a isso, nossa responsabilidade é proclamar a mensagem da salvação pela cruz e da graça para todos os homens, incluindo homossexuais.

    SEGUNDO, temos que considerar a maneira em que o problema tem que ser tratado na esfera eclesiástica. Em princípio, a Igreja deve ser aberta a todos os pecadores, sempre pronta para recebê-los como filhos de Deus mediante a fé. Ao mesmo tempo, a igreja tem a obrigação de aplicar sanções eclesiástica (i.e., excomunhão) contra aqueles que fazem parte da comunidade, mas deliberadamente se rebelam contra o Evangelho. Quanto a isso, para termos uma correta compreensão de disciplina, precisamos abandonar o mito de que todos os pecados são igualmente graves. Não são. Alguns pecados são mais graves do que outros, por diversos fatores. Colar na prova da escola, por exemplo, não é tão grave quanto o homicídio e a fornicação, apesar de ser grave, não é tão grave quanto a homossexualidade. A Igreja precisa aplicar sanções contra pecadores, mas precisa, primeiro analisar se o problema pode ser resolvido de outra maneira, se há disposição em mudar, se há obstinação ativa, a gravidade da ofensa, as circunstancias da ofensa. Um homossexual praticante, por exemplo, deve ser tratado de maneira diferente daquele que sente os desejos, mas luta para não consumar o seu desejo.

    TERCEIRO, temos que considerar a maneira em que o problema tem que ser tratado na esfera familiar. A família é a responsável primária pela educação e desenvolvimento espiritual dos filhos (Dt 6). Isso inclui a educação e desenvolvimento sexual. Os pais precisam ensinar os filhos sobre relacionamentos de forma bíblica, com fé que este é um dos meios de graça para formar adultos no caminho da retidão (Provérbios). Ao mesmo tempo, os pais tem a obrigação de aplicar sanções contra seus filhos, da mesma forma que a Igreja. Pais que tem filhos homossexuais não podem dar qualquer apoio ou incentivo ao pecado, deixando claro qual é a linha divisória entre o amor paternal e o incentivo a práticas pecaminosas, seja a homossexualidade ou seja qualquer outra coisa.

    QUARTO, temos que considerar a maneira em que o problema deve ser tratado na esfera política/social. Os governantes, diz Paulo e Pedro (Rm 13 e I Pd), são ministros de Deus para castigar determinados pecados que se manifestam socialmente, da mesma forma que os pastores e presbíteros são ministros de Deus para governar a Igreja e os pais são ministros de Deus para criar os filhos no Senhor. Governantes não devem reprimir to, mas devem reprimir coisas extremamente graves como homicídio, roubo, violência sexual, incesto, adultéro e também a homossexualidade. Assim como ladrões podem ser salvos pela graça de Deus e a Igreja deve ser aberta para recebê-los pelo poder da cruz, mas, nem por isso devem ter o direito de PRATICAREM o roubo livremente, também homossexuais não devem ter o direito de PRATICAREM publicamente a homossexualidade. A homossexualidade é um ataque severo, primeiro, contra Deus, segundo, contra a família e, terceiro, contra a sociedade como um todo e, portanto, deve ser reprimido. Assim foi pela maior parte da história do Ocidente cristão (o Brasil foi o primeiro a legalizar no continente americno). Nações que se recusam a fazê-lo chamam para si a ira de Deus. Isso é benéfico não só para a sociedade como um todo, mas também para o homossexual, pois, por “medo” (Rm 13) das sanções ele é impedido de consumar o que é o seu desejo e, consequentemente, tem maiores oportunidades de refletir na iniquidade de seus atos e, possivelmente, ser conduzido ao arrepenndimento, da mesma forma que um bandido por medo de ser preso pode ser levado a não roubar. Quando não há sanções, homossexuais são levados a acreditar que a relação deles é tão boa quanto a de um heterossexual ou que, na melhor das hipóteses, que não é tão grave assim.

    1. Nilson Diz

      Meu amigo, o que converte as pessoas é o amor e não o medo, a intolerância, se alguém escolhe viver no pecado, ou peca por ignorância, cabe a nós, como bons cristãos, mostrar que Jesus morreu por nós e que só ele nos trás a salvação, aí o Espírito Santo faz obra e transforma a vida dessa pessoa, não cabe ao estado tratar e punir esses comportamentos, você não quer que o estado diga a seu filho como ele deve ser, mas quer que ele diga que o gay deve deixar de ser gay ou irá preso? Meu amigo, Deus é justiça, e toda autoridade é instituída na terra através da permissão de Deus, então se o estado toma essa ou aquela atitude, Deus permitiu, mas se o homem desvirtua, ele irá prestar contas… Então meu caro, o mesmo imposto que vc paga, eu pago ou qualquer um paga, o gay também paga, então ele tem direito de exigir respeito e direitos, o que ele não pode é impor sua opinião a quaisquer grupos, pois a liberdade de crença e de pensamento está também na Constituição, ou seja, meu direito termina onde o seu começa, ninguém jamais vai ser obrigado a casar pessoas do mesmo sexo na igreja, pois isso exigiria reformas mais profundas que violariam o Estado Democrático de Direito. Lembre-se amado, amar, pois impor medo ou querer empurra goela abaixo aquilo que se acredita, nos iguala a animais que devoram sua presa sem o menor rancor.

      P.S: O homossexualismo, pessoalmente, pelo que interpretei da Bíblia é pecado, mas essa mesma Bíblia mostrou que devemos amar os pecadores, assim como ele amou, e não pregar a intolerância, que foi o que interpretei de suas considerações finais.

      PAZ DO SENHOR A TODOS!

    2. Frank Brito Diz

      “se alguém escolhe viver no pecado, ou peca por ignorância, cabe a nós, como bons cristãos, mostrar que Jesus morreu por nós e que só ele nos trás a salvação, aí o Espírito Santo faz obra e transforma a vida dessa pessoa, não cabe ao estado tratar e punir esses comportamentos”

      Você diz o mesmo para TODO E QUALQUER PECADO ou somente de ALGUNS?

      Se alguém escolhe viver no pecado do ROUBO, por exemplo, você dirá que se algum cristão defende que ele deve ser punido, esse cristão é “:intolerante” e sem amor?

      Por que o ROUBO deve ser punido e a sodomia não? O que há de tão sacro e especial sobre a sodomia que se eu disser exatamente a mesma coisa sobre OUTROS pecados, ninguém acha estranho, mas a sodomia recebe proteção especial como se não fosse um crime monstruoso?

    3. Victor Diz

      Porque ROUBO é um pecado que afeta a liberdade de outra pessoa e compromete a sobrevivência de uma sociedade, por isso deve ser tratado pelo Estado. Sodomia é um pecado que afeta somente a liberdade do próprio indivíduo que a comete, o qual fica preso a esse pecado. O consumo de drogas é um pecado que afeta a condição física do indivíduo, afeta a pessoa (além dos seus próximos), mesmo assim o Estado vem tentando tratá-lo, sem sucesso, mas deve reprimi-lo. Do mesmo jeito, tráfico de drogas afeta outras pessoas, por isso deve ser tratado pelo Estado. Se deixarmos ao Estado tratar os pecados, apenas teremos uma teocracia arbitrária e legalista, longe do amor de Deus. Se for assim, devemos prender todos pelo maior pecado do mundo: não glorificar a Deus como Ele merece. Você, que se diz “bom cristão”, coisa que nem Jesus falou dele mesmo, deveria ser preso por não glorificá-lo?

    4. Victor Diz

      Opa, me perdoe…a citação do bom cristão não é sua. Não tinha percebido, desconsidere essa última parte.

  22. Marcos Paulo Diz

    O Pastor perde a oportunidade de ficar calado quando tenta se imiscuir em assuntos alheios a fé cristã! Há um vasta seara de assuntos e situações que podem ser levantadas e discutidas para trazer o povo pra si e não para afastá-lo da Palavra de Deus. Vi vários comments a favor do mesmo e outros tantos contra no meio virtual e fora dele e tenho certeza de que se ele se voltasse as bases da Fé cristã e na busca da Graça e Glória divinas ele teria mais êxito em sua empreitada. Pedro – Discípulo/Apóstolo não dispunha de um décimo, de qualquer coisa em qualquer área, que o Pastor Malafaia tem. Mas ele esteve com Cristo e mesmo com o vacilo ( O negou três para livrar-se da morte) a sua sombra curava :"De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles" . Atos 5:15-16. A Igreja atual precisa de menos teólogos e de mais Homens de Deus!

    1. Daniel Costa Diz

      Homens de Deus são necessariamente teólogos. A afirmação correta seria: a Igreja atual precisa de menos espertinhos que acham que sabem de várias (ou todas) áreas e de mais homens comprometidos com Deus.

    2. Daniel Costa Diz

      Homens de Deus são necessariamente teólogos. A afirmação correta seria: a Igreja atual precisa de menos espertinhos que acham que sabem de várias (ou todas) áreas e de mais homens comprometidos com Deus.

    3. Erilda Gutierrez Diz

      Querer dizer que o Pr Silas Malafaia não é um homem de Deus e teólogo comprometido e levantar juizo sobre uma pessoa que está fazendo o que toda liderança cristã evangélica se omite em fazer. Quem tem mudado a interpretação d que ele faz são justamente pessoas incrédulas e sem Deus, usadas com poder pelo Diabo para difamar nosso irmão em Cristo. O que na verdade ele faz é falar sim com propriedade e em alto e bom som sua percepção espiritual e crítica do que esse "ativistas gays" estão tentando fazer com seu ódio pelo cristianismo, que nada mais é do que colocar um cabresto em todas as igrejas evangélicas. Eles querem ter uma libertado "libertinosa" de ações até mesmo dentro do nosso espaço de culto, coisa que nenhum casal heterossexual por mais promíscuo que seja fez ou deseja fazer em nossas igrejas. Cudidado crentes em Jesus, porque nosso Senhor não foi idiota pq amava, foi justo e até duro qdo precisou.

    4. Malafaia de Lacerda Diz

      Erilda Gutierrez, vc é linda e falou tudo.

    5. Elvis Lima Diz

      Erilda Gutiererez, gostaria de saber quanto você ganha pra defender o Pastor Malafaia, verdadeiramente, isso tudo me cansa. Pessoas que falam, outras que descordam e outras que defendem… Acredito mesmo que quando Cristo arrebatar a Sua igreja, ai sim veremos quem falou a Verdade, se esta verdade realmente existe, o que sabemos de fato é que muitos hoje vivem e, vivem muito bem, com as ofertas e sacrifícios do povo sofrido desse país, e esses fazem as ditas ofertas esperando por uma vida melhor… Só que esta boa vida chegou só que pra quem pediu as ofertas e sacrifícios. Não sejamos meninos…

  23. Theoz Onlyone Diz

    http://www.facebook.com/media/set/?set=a.107708069392771.17313.107700146060230&type=3

    “Então, seja macho, Silas, e diga por que você não advoga, como manda a "Bíblia" o apedrejamento dos gays e outros? É um leitura seletiva, maldita, perversa..”

    AGORA SAIBA: Muito da Bíblia morreu em Cristo, na Cruz – leia Colossesses 2 e Hebreus todo – Caio Fábio

  24. franci Diz

    Parabéns pelo texto, depois ver tanta bobagem nesse mundo gospel atual….fiquei feliz em ver este assunto trabalhado com sabedoria….pois é o amor ao próximo que nos faz sermos diferentes e somente através do amor que conseguiremos levar o verdadeiro evangelho a todos.

  25. Daniel Rodrigues Diz

    Estudem Psicanálise freudiana, please……..

    1. Luciano Aguilera Aguilera Diz

      estude a bíblia, ela é o manual sobre o ser humano. e ponto, depois pode estudar o que quiser! mas somente a biblia tem as respostas para os vazios do homem

    2. Filipe Diz

      Freud…Tão falho e tão humano quanto eu e você amigo…Conheça a verdade, ela nunca falha e não é humana!!!!!!!!!!!

  26. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  27. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  28. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  29. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  30. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  31. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  32. Mateus Monedeiro Diz

    "Um cristão deve, sim, abandonar a prática homossexual. Agora entenda, isso não é como trocar de camiseta. Ame mais do que julgue. Você tem tentações heterossexuais (e muitas vezes cai nelas) e nem por isso acha que está cortado da graça. Não seja hipócrita." Excelente estudo!

  33. joao marcos Diz

    Ótimo texto . Na minha opnião quando um Pastor for nesses debates ele deve ser o mais Bíblico possível , deve orar muito antes de ir pedindo a DEUS sabedoria e auto-controle pois virão muitas críticas e o pastor não pode esquecer quie é cristão e deve dar bom testemunho . Mas realmente nós Cristãos devemos defender a nossa fé e pregarmos a Bíblia e falarmos tão somente o que ela diz , e não o que pensamos .

  34. Cinegospel Quixada Diz

    Ao invés de se aproveitar de alguns movimentos para
    construir fama própria como fazem algumas criaturas, prefiro continuar com o método
    da Igreja que em nenhum momento fez manifestações em frente aos palácios, passeatas
    contra ou a favor disto ou daquilo. Oravam e viam a mão do Eterno agir a favor de
    SEU POVO na Terra.

    E, tendo eles ORADO, TREMEU o lugar em que estavam reunidos;
    e todos foram CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO, e ANUNCIAVAM com intrepidez a palavra
    de Deus. (Atos 4:31)

  35. Guest Diz

    uhmm..

  36. Jefferson Modesto Tavares Diz

    hmm..

  37. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  38. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  39. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  40. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  41. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  42. Tito Monteiro Diz

    Certa ocasião um pastor me convidou para visitar uma determinada avenida em Sampa, onde os gays ativos fazem ponto.Ele queria "evangelizar" os gays.Chegamos ao local eu me dirigi a um grupo de gays e abri conversa com eles.Conversaram com a gente numa boa, e até disseram que frequentavam certa igreja, e o papo rolou até por volta de 2 horas da madruga.Então eu me virei para o pastor e disse: Se um deles quiser deixar essa vida vc e sua igreja vai topar trocar as fraldas? Ele pensou, pensou e disse NÃO.Então eu disse para ele vamos embora que o' nosso evangelho" não funciona aqui.A igreja não tem preparo para receber tais "pecadores", tá? então tá.Por outro lado Deus em Romanos 1 abandonou os homossexuais a sua própria sorte, deixou-os de lado.tito from brasília.

  43. Theoz Onlyone Diz

    Deus Cria os Gays, mas detesta os Gays que criou????????????

    Homossexualidade é comportamental, o Homosexualismo é circustancial ou falha genética. Alguns tipos de "Gays": Os que foram feitos homossexuais (em geral são vítimas de sexo homossexual com gente mais velha na infância; e vicia, como qualquer outra coisa; posto que o primeiro estímulo erótico objetivo veio de uma relação homossexual, o que, muitas vezes, “fixa” o padrão das pulsões da pessoa naquela área); e os que se fizeram gays (normalmente nem gays são, mas, por razões distintas, “optaram” por aquela inclinação ou desejo mesmo). Nesses casos, o primeiro é de natureza “humanamente imutável”, tão imutável quanto as chances que eu teria de me tornar gay: nenhuma. Já na segunda perspectiva, a situação é reversível, não sem muito trabalho e esforço psicoterapêutico; tudo dependendo, é claro, da vontade que a pessoa tenha ou não de enfrentar a si mesma, na forma do vicio que se instalou. De fato, em geral, esses são os mais culpados, pois sabem que não nasceram gays, mas ficaram viciados no sexo por essa via. E, por último, há os que “optaram”, a maioria dos quais por escolha de prazer e por privilegiarem as sensações do sexo chamado “invertido”. A Bíblia condena na Lei (dado exclusivamente a Israel) um homem deitar com outro homem, assim como condena deitar com a tia, a prima, a parenta chegada, o cachorro, a vaca, a cabritinha, etc. Assim como também proíbe um monte de outras coisas, todas no mesmo contexto, variando apenas as “penas”, que poderiam ser de natureza apenas purificatória, passando pelo exílio, e podendo chegar ao apedrejamento. No Novo Testamento há algumas denúncias feitas aos efeminados e homossexuais, do mesmo modo que há contra os fofoqueiros, os facciosos, os inafetivos, os mentirosos, os feiticeiros, os falsos profetas, e os hipócritas. Ora, todas essas coisas, se absolutizadas como comportamentos e atitudes irredimíveis, colocam, virtualmente, todos sob condenação (até porque as listas são bem mais extensas, e vão de coisas comportamentais a realidades apenas interiores, como o espírito faccioso e inafetivo: “sem afeição natural pelos pais”, por exemplo).

    Portanto, duas coisas devem ser ditas:

    1. Todos pecaram, e todos, igualmente, carecem da glória de Deus. E isto é absoluto.

    2. As referências que Paulo faz em Romanos 1 às praticas romanas não podem e não devem ser aplicadas ao contexto do homossexual, mas apenas do “homossexualismo”, o qual, mais do que uma condição constitutiva (muitas vezes nem é), é uma escolha pela “putaria”, pela suruba, pela orgia, pelo bacanal (Baco), pela glutonaria, pelos swings, pela troca de casais, e por um estilo de existência no qual Sodoma e Gomorra haviam se tornado um “jardim da infância”. Acho uma perversidade fazer da análise “conjuntural” que Paulo fez de uma situação que se instalara como ideologia da perversão social e global, e aplicarem isto a um indivíduo simples, que não deseja a corrupção, nem ama a promiscuidade, desejando apenas um lugar ao sol.

  44. Theoz Onlyone Diz

    Deus Cria os Gays, mas detesta os Gays que criou????????????

    Homossexualidade é comportamental, o Homosexualismo é circustancial ou falha genética. Alguns tipos de "Gays": Os que foram feitos homossexuais (em geral são vítimas de sexo homossexual com gente mais velha na infância; e vicia, como qualquer outra coisa; posto que o primeiro estímulo erótico objetivo veio de uma relação homossexual, o que, muitas vezes, “fixa” o padrão das pulsões da pessoa naquela área); e os que se fizeram gays (normalmente nem gays são, mas, por razões distintas, “optaram” por aquela inclinação ou desejo mesmo). Nesses casos, o primeiro é de natureza “humanamente imutável”, tão imutável quanto as chances que eu teria de me tornar gay: nenhuma. Já na segunda perspectiva, a situação é reversível, não sem muito trabalho e esforço psicoterapêutico; tudo dependendo, é claro, da vontade que a pessoa tenha ou não de enfrentar a si mesma, na forma do vicio que se instalou. De fato, em geral, esses são os mais culpados, pois sabem que não nasceram gays, mas ficaram viciados no sexo por essa via. E, por último, há os que “optaram”, a maioria dos quais por escolha de prazer e por privilegiarem as sensações do sexo chamado “invertido”. A Bíblia condena na Lei (dado exclusivamente a Israel) um homem deitar com outro homem, assim como condena deitar com a tia, a prima, a parenta chegada, o cachorro, a vaca, a cabritinha, etc. Assim como também proíbe um monte de outras coisas, todas no mesmo contexto, variando apenas as “penas”, que poderiam ser de natureza apenas purificatória, passando pelo exílio, e podendo chegar ao apedrejamento. No Novo Testamento há algumas denúncias feitas aos efeminados e homossexuais, do mesmo modo que há contra os fofoqueiros, os facciosos, os inafetivos, os mentirosos, os feiticeiros, os falsos profetas, e os hipócritas. Ora, todas essas coisas, se absolutizadas como comportamentos e atitudes irredimíveis, colocam, virtualmente, todos sob condenação (até porque as listas são bem mais extensas, e vão de coisas comportamentais a realidades apenas interiores, como o espírito faccioso e inafetivo: “sem afeição natural pelos pais”, por exemplo).

    Portanto, duas coisas devem ser ditas:

    1. Todos pecaram, e todos, igualmente, carecem da glória de Deus. E isto é absoluto.

    2. As referências que Paulo faz em Romanos 1 às praticas romanas não podem e não devem ser aplicadas ao contexto do homossexual, mas apenas do “homossexualismo”, o qual, mais do que uma condição constitutiva (muitas vezes nem é), é uma escolha pela “putaria”, pela suruba, pela orgia, pelo bacanal (Baco), pela glutonaria, pelos swings, pela troca de casais, e por um estilo de existência no qual Sodoma e Gomorra haviam se tornado um “jardim da infância”. Acho uma perversidade fazer da análise “conjuntural” que Paulo fez de uma situação que se instalara como ideologia da perversão social e global, e aplicarem isto a um indivíduo simples, que não deseja a corrupção, nem ama a promiscuidade, desejando apenas um lugar ao sol.

  45. Theoz Onlyone Diz

    Deus Cria os Gays, mas detesta os Gays que criou????????????

    Homossexualidade é comportamental, o Homosexualismo é circustancial ou falha genética. Alguns tipos de "Gays": Os que foram feitos homossexuais (em geral são vítimas de sexo homossexual com gente mais velha na infância; e vicia, como qualquer outra coisa; posto que o primeiro estímulo erótico objetivo veio de uma relação homossexual, o que, muitas vezes, “fixa” o padrão das pulsões da pessoa naquela área); e os que se fizeram gays (normalmente nem gays são, mas, por razões distintas, “optaram” por aquela inclinação ou desejo mesmo). Nesses casos, o primeiro é de natureza “humanamente imutável”, tão imutável quanto as chances que eu teria de me tornar gay: nenhuma. Já na segunda perspectiva, a situação é reversível, não sem muito trabalho e esforço psicoterapêutico; tudo dependendo, é claro, da vontade que a pessoa tenha ou não de enfrentar a si mesma, na forma do vicio que se instalou. De fato, em geral, esses são os mais culpados, pois sabem que não nasceram gays, mas ficaram viciados no sexo por essa via. E, por último, há os que “optaram”, a maioria dos quais por escolha de prazer e por privilegiarem as sensações do sexo chamado “invertido”. A Bíblia condena na Lei (dado exclusivamente a Israel) um homem deitar com outro homem, assim como condena deitar com a tia, a prima, a parenta chegada, o cachorro, a vaca, a cabritinha, etc. Assim como também proíbe um monte de outras coisas, todas no mesmo contexto, variando apenas as “penas”, que poderiam ser de natureza apenas purificatória, passando pelo exílio, e podendo chegar ao apedrejamento. No Novo Testamento há algumas denúncias feitas aos efeminados e homossexuais, do mesmo modo que há contra os fofoqueiros, os facciosos, os inafetivos, os mentirosos, os feiticeiros, os falsos profetas, e os hipócritas. Ora, todas essas coisas, se absolutizadas como comportamentos e atitudes irredimíveis, colocam, virtualmente, todos sob condenação (até porque as listas são bem mais extensas, e vão de coisas comportamentais a realidades apenas interiores, como o espírito faccioso e inafetivo: “sem afeição natural pelos pais”, por exemplo).

    Portanto, duas coisas devem ser ditas:

    1. Todos pecaram, e todos, igualmente, carecem da glória de Deus. E isto é absoluto.

    2. As referências que Paulo faz em Romanos 1 às praticas romanas não podem e não devem ser aplicadas ao contexto do homossexual, mas apenas do “homossexualismo”, o qual, mais do que uma condição constitutiva (muitas vezes nem é), é uma escolha pela “putaria”, pela suruba, pela orgia, pelo bacanal (Baco), pela glutonaria, pelos swings, pela troca de casais, e por um estilo de existência no qual Sodoma e Gomorra haviam se tornado um “jardim da infância”. Acho uma perversidade fazer da análise “conjuntural” que Paulo fez de uma situação que se instalara como ideologia da perversão social e global, e aplicarem isto a um indivíduo simples, que não deseja a corrupção, nem ama a promiscuidade, desejando apenas um lugar ao sol.

  46. Daniel Diz

    Como responder quando ser questionado sobre a relação homossexuais entre animais?

    1. marlos Diz

      simples, não é porque animais tem determinadas atitudes que nós devemos ter também, por ex. um leão quando encontra uma leoa com filhotes de outro leão, aquele leão mata todos os filhotes deste leão para que só a sua prole permaneça, mas não é legal fazermos isso. algumas espécies de animais praticam o canibalismo, e ninguém no mundo defende o canibalismo entre seres humanos. da mesma forma a gabi falou do homossexualismo entre os gregos antigos. ora não é porque um determinado povo no passado fez uma coisa que devemos fazer, por ex. muitos povos antigos sacrificavam criancas para deuses estranhos e ninguem faz isso hoje em dia. portanto, qualquer argumentação homossexual é falha, e fácil de destruir.

    2. caio Diz

      Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.Romanos 8:22

  47. Julia Kananda Diz

    Ah gente, que legal! Muitas pessoas hoje veem o homossexualismo como o pecado mor, o mais tenebroso e repugnante; só que se esquecem da própria culpa, se esquecem que é tão pecaminoso como mentir, roubar, ser vulgar. Que legal. Deus abençoe mais e mais essa equipe :)

  48. Simone Ribeiro Ferreira Diz

    ótima reflexão muito válida para aqueles que gostam de jogar pérolas aos porcos , mas , defender nossa liberdade para pregar contra qualquer pecado deve ser aplaudida por todos, essa luta devia ser de todos , pois o que será das igrejas se for aprovada um alei que proiba a um pastor de pregar o arrependimento ao peado da homossexualidade ? Logo todos os outros pecados que a bíblia condena também serão incluidas nessa lei , nos obrigar a isso é nos obrigar a pisar na nossa fé .

  49. Simone Ribeiro Ferreira Diz

    ótima reflexão muito válida para aqueles que gostam de jogar pérolas aos porcos , mas , defender nossa liberdade para pregar contra qualquer pecado deve ser aplaudida por todos, essa luta devia ser de todos , pois o que será das igrejas se for aprovada um alei que proiba a um pastor de pregar o arrependimento ao peado da homossexualidade ? Logo todos os outros pecados que a bíblia condena também serão incluidas nessa lei , nos obrigar a isso é nos obrigar a pisar na nossa fé .

  50. Eduardo Paz Diz

    Sou praticamente um neófita, não tenho nenhum curso de teologia, somente ando humildemente com o meu Deus, mas eu tenho uma objeção ao artigo: Não vi nenhum versículo bíblico citado, como isso pode ser um debate ‘cristão’ acerca de homossexualidade ou qualquer outro assunto?

    #cadeoEvangelho?

  51. Neemias Fernandes Diz

    Temos nossas convicções baseadas no alicerce pleno da palavra de Deus que é a bíblia e não deveríamos ser vistos como ofensores das práticas homosexuais, mas como pessoas que buscam uma vida de graça para o pecador porque o vemos como o nosso próximo. Somos confrontados porque pensam que vamos de encontro a sua natureza quando discordamos de sua vivência, mas também não pensa a sociedade que quando ela se opõe ao nosso ponto de vista está também se opondo a nossa natureza e ao que vivemos e cremos, ou seja, agimos de forma abusiva quando somos questionados e expomos nossa opnião, mas não percebem que somos atingidos quando vão de encontro ao que cremos.

  52. Neemias Fernandes Diz

    Temos nossas convicções baseadas no alicerce pleno da palavra de Deus que é a bíblia e não deveríamos ser vistos como ofensores das práticas homosexuais, mas como pessoas que buscam uma vida de graça para o pecador porque o vemos como o nosso próximo. Somos confrontados porque pensam que vamos de encontro a sua natureza quando discordamos de sua vivência, mas também não pensa a sociedade que quando ela se opõe ao nosso ponto de vista está também se opondo a nossa natureza e ao que vivemos e cremos, ou seja, agimos de forma abusiva quando somos questionados e expomos nossa opnião, mas não percebem que somos atingidos quando vão de encontro ao que cremos.

  53. Caio Batista Diz

    “homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são
    sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como
    polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo
    por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme
    seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas.
    Esse é o cristianismo, afinal de contas.”

    Que argumento formidável.

  54. Caio Batista Diz

    “homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são
    sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como
    polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo
    por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme
    seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas.
    Esse é o cristianismo, afinal de contas.”

    Que argumento formidável.

  55. Caio Batista Diz

    "homens casados, às vezes, são atraídos por muitas mulheres que não são
    sua esposa. Isso significa que eles devem se auto-intitular como
    polígamos? De forma alguma. E você certamente não consideraria agressivo
    por parte dos cristãos encorajar homens casado a não agirem conforme
    seus desejos, em um esforço para permanecerem fieis às suas esposas.
    Esse é o cristianismo, afinal de contas."

    Que argumento formidável.

  56. Celso Rossi Diz

    Meu comentário segundo as ESCRITURAS. (deixando o achômetro de lado)

    O pensamento cristão procura compreender e explicar o ser humano à luz do desígnio de Deus sobre o homem e a mulher; esse desígnio pode ser conhecido pela natureza das coisas e pela revelação divina, recolhida na Sagrada Escritura. Assim, a antropologia cristã afirma que o ser humano é composto de dois gêneros: masculino e feminino. “Homem e mulher Deus os criou” (Gn 1,27), constata o autor sagrado, depois de relatar de maneira poética que Deus decidiu criar o ser humano à sua imagem e semelhança.
    “Toda Escritura DIVINAMENTE INSPIRADA é proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus (ou a mulher de Deus) seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra…” (II Timóteo 3: 16 e 17)

    Romanos 1:26,27,28
    26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
    27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
    28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
    Portanto, quem crê na Bíblia, e se declara Cristão, deve obedecer a Deus. O homossexualismo é considerado pecado diante de Deus como qualquer outro pecado.

    Tem a mesma solução dos demais pecados.
    “ Se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar e purificar de toda injustiça.”
    I João 1:9

  57. Celso Rossi Diz

    Meu comentário segundo as ESCRITURAS. (deixando o achômetro de lado)

    O pensamento cristão procura compreender e explicar o ser humano à luz do desígnio de Deus sobre o homem e a mulher; esse desígnio pode ser conhecido pela natureza das coisas e pela revelação divina, recolhida na Sagrada Escritura. Assim, a antropologia cristã afirma que o ser humano é composto de dois gêneros: masculino e feminino. “Homem e mulher Deus os criou” (Gn 1,27), constata o autor sagrado, depois de relatar de maneira poética que Deus decidiu criar o ser humano à sua imagem e semelhança.
    “Toda Escritura DIVINAMENTE INSPIRADA é proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus (ou a mulher de Deus) seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra…” (II Timóteo 3: 16 e 17)

    Romanos 1:26,27,28
    26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
    27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
    28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
    Portanto, quem crê na Bíblia, e se declara Cristão, deve obedecer a Deus. O homossexualismo é considerado pecado diante de Deus como qualquer outro pecado.

    Tem a mesma solução dos demais pecados.
    “ Se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar e purificar de toda injustiça.”
    I João 1:9

  58. Celso Rossi Diz

    Meu comentário segundo as ESCRITURAS. (deixando o achômetro de lado)

    O pensamento cristão procura compreender e explicar o ser humano à luz do desígnio de Deus sobre o homem e a mulher; esse desígnio pode ser conhecido pela natureza das coisas e pela revelação divina, recolhida na Sagrada Escritura. Assim, a antropologia cristã afirma que o ser humano é composto de dois gêneros: masculino e feminino. “Homem e mulher Deus os criou” (Gn 1,27), constata o autor sagrado, depois de relatar de maneira poética que Deus decidiu criar o ser humano à sua imagem e semelhança.
    “Toda Escritura DIVINAMENTE INSPIRADA é proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus (ou a mulher de Deus) seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra…” (II Timóteo 3: 16 e 17)

    Romanos 1:26,27,28
    26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
    27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
    28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
    Portanto, quem crê na Bíblia, e se declara Cristão, deve obedecer a Deus. O homossexualismo é considerado pecado diante de Deus como qualquer outro pecado.

    Tem a mesma solução dos demais pecados.
    “ Se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar e purificar de toda injustiça.”
    I João 1:9

  59. Carla Nery Diz

    Está na Bíblia: Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; (Levítico 18:22), mas a mesma Bíblia diz: De toda árvore do jardim podes comer livremente; (Gêneses 2:16 e 17) mas da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (2:16 e 17)…Implica livre-arbítrio, cada um sabe muito bem o que escolhe, ocorre que como o mandamento é amar ao próximo, o segundo mais importante, significa que devo respeitar o próximo, até porque há ações individuais e ações coletivas e quando não me afeta, digo não diz respeito a todos, mas a própria pessoa não tem como interferir, excelente texto.

  60. Mosael Rodrigues Diz

    Primeiramente, o Pr. Silas é muito esperto, mas esperto mesmo, agora esperto é DIFERENTE de sábio, ele não esta defendendo o evangelho perante o mundo, até porque o evangelho não carece que o defendam é Deus quem o defende, "edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão", estes discursos e debates contra os gays, os católicos ou qualquer outro grupo ou política ou alertando para que os cristãos se levantem contra a aprovação de leis que perseguirão a igreja, tudo isto não passa de uma boa estratégia de marketing pessoal, não é Deus quem esta sendo promovido e sim o dito pastor, se estivesse em nossas mãos os cuidados da igreja os cristãos não teríam sido queimados, apedrejados, cerrados ao meio, decapitados, lançados aos leões, por governos humanos, Deus o permitiu pelos motivos e razões que Ele sabe, e se for da vontade dEle que isto volte a acontecer assim será. Agora depois que Silas apareceu recomendando Morris Cerullo como PROFETA com a estúpida "nova unção" através da Bíblia de 900 reais, pelo amor de Deus vamos ler um pouco de Bíblia e estudar uma Teologia verdadeira.

  61. Jakson Pedreira Diz

    Infelizmente um debate desse é irreal, um apresentador que se preze, formado em jornalismo ou treinado pelos anos na profissão além de parecer muito inteligente tenta sempre levar para uma dualidade irreal, um antagonismo inexistente, por exemplo: Gabi tentou fazer parecer que Silas Malafaia era um intransigente religioso, mas ele atuou no campo da racionalidade, em nenhum momento foi tão religioso quanto ela. Para qualquer pessoa racional Silas ganhou o debate, mas para os sentimentalóides imbecis Gabi foi muito "cristã" nos comentários, desconsiderando o tratamento rude e grosseiro que ela deu desde as primeiras perguntas.

  62. Elizete De Oliveira Azevedo Diz

    Vi o comentários de muitos sobre o homosexualismo, acontece que eu conheço um homosexsual, que vivia na igreja, mais ele fica incomodado quando nos sermões o pastor fala de pecado, então foi embora.Por isso eu creio que eles só podem ser cristão quando se arrepederem dos seus pecados.Muitos já se arrepederam..

  63. Ana Karina Diz

    Marcos Pauo, concordo totalmente com vc!!! Discursos radicais e preconceituosos afastam as pessoas de Jesus… O amor atrai, o julgamento distancia!!!

  64. Beatriz Eduarda Diz

    achei bem "em cima do muro" esse debatee!

  65. Alysson Vieira Lima Diz

    No meio de uma conversa real entre o pastor do diálogo com um militante homossexual brasileiro já ocorreriam xingamentos de nazista, fascista e coisas do gênero. Se existe gente ignorante do nosso lado, muito mais do lado deles!

  66. Marcos Borja Diz

    Muito bom este texto

  67. manoel flavio moraes Diz

    Bom eu não sou um especialista em homossexualismo mais sei
    que temos que amar uns aos outros e sei que deus não vai nos condenar por isso
    se cabe a nós julgar os outros porque em cometido erros eu não sei mais sei que
    tem muito cristão que ama o seu próximo e não tem preconceito porque sabe que
    Deus é quem esta dizendo que temos que amar o próximo sei que eu não sou tentado
    se ter atitudes homossexuais e sei que
    eu tenho muito que aprender sobre esse assunto teoricamente falando espero que um dia todos possam olhar e ver o
    homem desejando somente mulher e mulher desejando somente homem porque a bíblia
    diz que o homem nasceu para a mulher e a mulher para o homem e eu acho que Deus
    quer assim não que eu esteja julgando os homossexuais mais temos que admitir é
    tremendamente errados um homem desejar o outro bom espero que deus possa ter
    tocado no coração de cada um de vocês e que todos possam ver que somos todos
    filhos de deus e que seremos sarados curados e perdoados se nos arrependermos
    crermos e seguimos as doutrinas de nosso senhor Jesus cristo um abraço de seu
    amado irmão em cristo Jesus Manoel Flavio Moraes

  68. Manoel Flavio Moraes Diz

    Bom eu não sou um especialista em homossexualismo mais sei
    que temos que amar uns aos outros e sei que deus não vai nos condenar por isso
    se cabe a nós julgar os outros porque em cometido erros eu não sei mais sei que
    tem muito cristão que ama o seu próximo e não tem preconceito porque sabe que
    Deus é quem esta dizendo que temos que amar o próximo sei que eu não sou tentado
    se ter atitudes homossexuais e sei que
    eu tenho muito que aprender sobre esse assunto teoricamente falando espero que um dia todos possam olhar e ver o
    homem desejando somente mulher e mulher desejando somente homem porque a bíblia
    diz que o homem nasceu para a mulher e a mulher para o homem e eu acho que Deus
    quer assim não que eu esteja julgando os homossexuais mais temos que admitir é
    tremendamente errados um homem desejar o outro bom espero que deus possa ter
    tocado no coração de cada um de vocês e que todos possam ver que somos todos
    filhos de deus e que seremos sarados curados e perdoados se nos arrependermos
    crermos e seguirmos as doutrinas de nosso senhor Jesus cristo um abraço de seu
    amado irmão em cristo Jesus Manoel Flavio Moraes

  69. Norman Major Diz

    Deus seja louvado, é Cristo o centro de tudo na vida do Cristão. E benção para voces que postaram isso.

  70. Ricardo Luís Diz

    Gostei do texto… Pena que o “debate” é fictício… Gostaria que o tal debate realmente acontecesse e em rede nacional.

Comentários estão fechados.