Morre Edith Schaeffer (1914-2013)

Edith Schaeffer, a esposa do Rev. Francis Schaeffer (1912-1984) e com ele fundadora do L’abri, agora está com o Senhor. Faleceu hoje (30 de Março de 2013) em sua casa, na Suíça, cuidada em seus últimos dias por sua filha Debby e seu genro, Udo Middleman.

Allen Porto escreveu um artigo sobre o episódio. Abaixo, você lê o artigo de Joe Carter, apontando nove fatos que você deveria saber sobre Edith Schaeffer.

9 Fatos que Você Deveria Saber Sobre Edith Schaeffer (Joe Carter)

Eis aqui 9 fatos que você deveria saber sobre a Sra. Schaeffer:

1. Schaeffer nasceu em Wenzhou, China, filha de missionários que estavam servindo na Missão do Interior da China.

2. Além de seu nome inglês, seus pais lhe deram o nome chinês Mei Fuh, que significa “bela alegria”.

3. Em 26 de Junho de 1932, Edith compareceu a uma reunião em sua liberal igreja presbiteriana onde um ministro unitariano fez um discurso sobre “Como eu sei que Jesus não é o Filho de Deus, e como eu sei que a Bíblia não é a Palavra de Deus”. Ela estava preparada para apresentar uma refutação quando um rapaz levantou e disse: “Meu nome é Francis Schaeffer e eu quero dizer que eu sei que Jesus é o Filho de Deus, e ele é também meu Salvador”. Após Francis apresentar seu testemunho, Edith adicionou uma breve apologética à verdade bíblica. Os dois começaram a namorar e se casaram três anos depois.

4. Para que seu marido Francis pudesse terminar o seminário, Edith costurou ternos masculinos e fez becas e vestidos de noiva para clientes particulares.

5. Após três anos servindo em ministério pastoral ativo nos Estados Unidos, os Schaeffers mudaram-se com a família para a Suíça em 1948 para ajudar igrejas em seus esforços de resistir tanto ao liberalismo na teologia quanto ao existencialismo na cultura após a Segunda Guerra Mundial.

6. A L’Abri Fellowship [clique e conheça a extensão no Brasil] começou na Suíça em 1955 quando Francis e Edith decidiram abrir seu lar para ser um lugar onde as pessoas pudessem encontrar respostas satisfatórias para suas perguntas e demonstrações práticas de cuidado cristão. Foi chamada L’Abri, a palavra francesa para “abrigo”, porque eles buscaram proporcionar um abrigo das pressões de um século 20 inexoravelmente secular.

7. Em 1960, a L’Abri tinha se tornado tal fenômeno que atraiu  os olhos da revista Time. A “Family Letter” de Edith teve uma circulação de 1.300 pessoas, e seu “High Tea” de domingo à noite estava recebendo mais de 50 pessoas de todo o mundo semanalmente.

8. Edith ajudou a restaurar e popularizar as artes quase esquecidas da hospitalidade e do serviço de casa dentro da comunidade evangélica durante o fim do século vinte. Conforme ela escreveu em seu livro O que é uma Família?, “É necessário haver uma dona de casa exercitando alguma medida de habilidade, imaginação, criatividade e desejo de satisfazer necessidades e dar prazer aos outros na família. Quão preciosa é a família humana. Ela não vale algum sacrifício em tempo, energia, segurança, desconforto, trabalho? Há alguma coisa que venha à existência sem trabalho?”

9. Edith escreveu ou coescreveu 20 livros, dois a menos que seu marido.  Dois de seus livros (“Aflição” e “A Tapeçaria: A Vida e a Época de Francis e Edith Schaeffer”) ganharam o Prêmio Medalhão de Ouro da Associação de Editoras Cristãs Evangélicas (Evangelical Christian Publishers Association).

Por Joe Carter, Copyright © 2013. Copyright © 2013 The Gospel Coalition . Original: 9 Things You Should Know About Edith Schaeffer.

Tradução: Alan Cristie. © Voltemos Ao Evangelho. Website: www.voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: Morre Edith Schaeffer (1914-2013)

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

8 Comentários
  1. Douglas Jurkovic Diz

    Que minha vida não seja consumida em vão!

  2. Eryca Costa Diz

    É uma pena termos perdido não apenas a esposa de Schaeffer, mas a Edith. Uma mulher de Deus, que cheia do Espírito, viveu para seu Salvador Jesus Cristo. Bem, como ela pertencia a esse Deus Triuno, certamente está com ele e sem vontade alguma de voltar. Estar com Ele é incoparavelmente melhor. Pr. Rego Antunes.

  3. Elizabeth Gomes Diz

    Não a perdemos. O céu ganhou e ela está junto do amor de sua vida e o Senhor de sua vida, tendo nos deixado estr´~imulos à criatividade, generosidade e beleza do Evangelho.

  4. Rogério Dias de Oliveira Diz

    Não conhecia nada sobre ela, mas fui visitado por uma atmosfera espiritual, tocado pelo ardor dos verdadeiros filhos de D-us. Me lembrei dos ossos do profeta Eliseu. É a hora de despertarmos do sono. RiseUp! Lembrei da música "arder e iluminar"….

  5. Rogério Dias de Oliveira Diz

    Não conhecia nada sobre ela, mas fui visitado por uma atmosfera espiritual, tocado pelo ardor dos verdadeiros filhos de D-us. Me lembrei dos ossos do profeta Eliseu. É a hora de despertarmos do sono. RiseUp! Lembrei da música "arder e iluminar"….

  6. Glaucia Lagarto Diz

    Meu grande amigo Shaeffer, só quem o tem como referencial entende, como seus argumentos e explicações inteligentes são e foram importantes para a guerra fria do liberalismo.

  7. Zeferino Alvaro de Andrade Diz

    foi para a L'Abri do Senhor

  8. day Diz

    poxa não encontro o livro dela parta vender o da familia

Comentários estão fechados.