um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

O Aniquilacionismo é bíblico?

O que acontecerá com aqueles que forem condenados ao inferno? Eles sofrerão eternamente ou chegará um dia em que serão aniquilados? Entenda mais lendo o artigo a seguir:

O aniquilacionismo é a visão de que os perdidos no inferno serão exterminados após terem pago a pena por seus pecados. Seu proponentes oferecem seis argumentos principais.

O primeiro argumento se baseia no simbolismo usado pela Bíblia para descrever o inferno. Dizem que o fogo consome o que é lançado nele, e assim será com o lago de fogo (Ap 19.20; 20.10, 14, 15; 21.8) — ele queimará completamente os perversos de maneira que eles não mais existirão.

O segundo argumento se baseia em textos que falam do perdido perecendo ou sendo destruído. Exemplos incluem incrédulos perecendo (Jo 3.16) e sofrendo “penalidade de eterna destruição” (2Ts 1.9).

O terceiro argumento se baseia no significado da palavra eterno. Nas passagens do inferno, diz-se, eterno significa apenas “na era vindoura” e não “perpétuo”.

O quarto argumento se baseia em uma distinção entre tempo e eternidade. Os aniquilacionistas perguntam: como é justo que Deus puna pecadores pela eternidade quando seus crimes foram cometidos no tempo?

O quinto argumento é um argumento emocional de que o próprio Deus e seus santos jamais desfrutariam do céu se soubessem que alguns seres humanos (somente os entes queridos e amigos) estariam perpetuamente no inferno.

O sexto argumento diz que um inferno eterno mancharia a vitória de Deus sobre o mal. A Escritura declara que Deus será vitorioso no final; ele será “tudo em todos” (1Co 15.28). Dizem que essa ideia parece difícil de reconciliar com seres humanos sofrendo interminavelmente no inferno.

Eu vou responder cada um desses argumentos. Primeiro, o argumento do fogo do inferno. Muitas passagens usam essa linguagem sem interpretá-la. É possível, portanto, ler várias visões nessas passagens, incluindo o aniquilacionismo. Todavia, nós não queremos impor nossas ideias à Bíblia, mas receber nossas ideias da Bíblia. E quando o fazemos, descobrimos que algumas passagens impossibilitam um entendimento aniquilacionista do fogo do inferno. Entre elas está a descrição de Jesus do inferno na parábola do homem rico e de Lázaro como um “lugar de tormento” (Lc 16.28) envolvendo estar “atormentado nesta chama” (v. 24).

Quando o último livro da Bíblia descreve as chamas do inferno, ele não fala de ser consumido, mas diz que o perdido “será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite” (Ap 14.10-11).

Segundo, o argumento das passagens que falam de destruição ou perecer. Novamente, quando a Escritura meramente usa essas palavras sem interpretá-las, muitas visões podem ser impostas a elas. Mas, mais uma vez, nós queremos ler o seu significado a partir da Escritura. E algumas passagens são impossíveis de reconciliar com o aniquilacionismo. Paulo descreve o destino dos perdidos como sofrer “penalidade de eterna destruição” (2Ts 1.8). Notável também é o destino da Besta no Apocalipse. “Destruição” é profetizada para ele em 17.8, 11. A Besta (junto com o Falso Profeta) é lançada no “lago de fogo que arde com enxofre” (19.20). A Escritura é inequívoca quando descreve o destino do diabo, da Besta e do Falso Profeta no lago de fogo: “Serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos” (20.10). Então, a “destruição” da Besta é tormento infindável no lago de fogo.

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

Artigo Completo

Veja as respostas aos outros argumentos lendo o artigo completo:

Leia ao artigo completo[/dt_call_to_action]

Por: Robert Peterson. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Annihilation or Eternal Punishment?.

Este artigo faz parte da edição deFevereiro de 2014 da revista Tabletalk.

Tradução: Alan Cristie. Revisão: Renata do Espírito Santo. © 2014 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Original: Aniquilação ou Punição Eterna?.

Veja mais artigos desta revista

38 Comentários
  1. Eduardo Douglas Barbosa Maciel Diz

    muito forte so que faltou mas detalhes ao respeito sobre o asunto mas eu gostei mesmo ficando com algumas duvidas.

  2. Armando Carvalho Diz

    Os seus argumentos finais somente incluem o diabo a Besta e o Falso Profeta não falou nada sobre os demais, ou seja, os seres humanos que não creram. Pode por favor colocar versículos que digam que esses sofrerão eternamente com fogo eterno e dores? Destruição eterna não seria uma definição cabal, ao invés de eterno ser definido como contínuo? Exemplo: "alguém briga e diz: acabo com sua vida para sempre!" isso seria eterno mais cabal. Abraço!

  3. Armando Carvalho Diz

    Os seus argumentos finais somente incluem o diabo a Besta e o Falso Profeta não falou nada sobre os demais, ou seja, os seres humanos que não creram. Pode por favor colocar versículos que digam que esses sofrerão eternamente com fogo eterno e dores? Destruição eterna não seria uma definição cabal, ao invés de eterno ser definido como contínuo? Exemplo: "alguém briga e diz: acabo com sua vida para sempre!" isso seria eterno mais cabal. Abraço!

  4. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  5. Klin Alves Diz

    E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o. É melhor entrar no Reino de Deus com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no inferno, onde ‘o seu verme não morre, e o fogo não se apaga’ Marcos 9:47-48

    também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira. Será ainda atormentado com enxofre ardente na presença dos santos anjos e do Cordeiro, e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite". Apocalipse 14:10-11

    Tem outros tambem, mas acho que só esses basta

  6. Ellen Ribeiro da Silva Diz

    ai não foi citado Ev. Marcos 9:45,que fala do verme que não morre e do fogo que nunca se apaga.

  7. Rennê Silva Diz

    Achei bem interessante seu post, porém seus argumentos não são válidos para acabar com a visão aniquilacionista. Veja Judas 01:
    7 assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se prostituído como aqueles anjos, e ido após outra carne, foram postas como exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
    Eu não as vejo queimando ainda hoje, mas não acaba por aí.

  8. Rennê Silva Diz

    Achei bem interessante seu post, porém seus argumentos não são válidos para acabar com a visão aniquilacionista. Veja Judas 01:
    7 assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se prostituído como aqueles anjos, e ido após outra carne, foram postas como exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
    Eu não as vejo queimando ainda hoje, mas não acaba por aí.

  9. Rennê Silva Diz

    Achei bem interessante seu post, porém seus argumentos não são válidos para acabar com a visão aniquilacionista. Veja Judas 01:
    7 assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se prostituído como aqueles anjos, e ido após outra carne, foram postas como exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
    Eu não as vejo queimando ainda hoje, mas não acaba por aí.

  10. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  11. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  12. Ricardo Lima Diz

    Olá, sempre leio os textos aqui citados e os considero muito bons. Mas discordo no caso desse artigo pelas seguintes razões:
    A primeira resposta contra o aniquilacionismo cita a parábola do rico e lázaro, o que não é um bom começo, já que trata-se apenas de uma parábola. O termo usado na parábola é hades, esse termo aparece aqui com um sentido excepcional, já que na grande maioria das vezes ele aparece no NT significando apenas sepultura ou região dos mortos. Visto que o objetivo das parábolas são ensinar uma verdade fundamental, os detalhes não possuem necessariamente um sentido literal, a menos que o contexto o indique. Há alguns problemas com a interpretação literal. A parábola diz que o rico tem "olhos" que veem e "língua" que não apenas fala como também busca alívio do "dedo" de Lázaro; as partes são retratadas como tendo existência física. Será que o corpo dele foi levado para o hades junto com a alma por engano? Fora o fato de que parece que salvos e perdidos podem estar tão perto a ponto de conversarem entre si eternamente. O ensino de uma parábola só pode ser usado para definir doutrina se esse ensino for confirmado pelo conteúdo geral das Escrituras.
    Sobre Ap 14:11, a ideia que o texto indica não é a duração em si, mas a continuidade. joão emprega a expressão "de dia e de noite" para os seres viventes louvando a Deus (Ap 4:8), os mártires servindo a Deus (Ap 7:15), Satanás acusando os irmãos (Ap 12:10) e a trindade satânica sendo atormentada no lago de fogo (Ap 20:10). Em cada caso, o pensamento expresso é o mesmo: a ação prossegue enquanto perdura; essa conclusão se apoia no emprego da locução "dia e noite" em Is 34:10, a hipérbole tem o objetivo de comunicar que o fogo de Edom continuaria aceso até consumir tudo, depois se apagaria. O efeito seria destruição permanente e não combustão para sempre. Por isso não concordo com essa primeira resposta, e isso tambem serve para a segunda resposta contra o aniquilacionismo.

    Em relação a terceira resposta, citaria o Basil Atkinson quando ele diz que "quando o grego emprega o adjetivo 'aionios' (que significa eterno) com substantivos de ação, o termo faz referencia ao 'resultado' da ação, e não ao processo. Assim sendo, a expressão 'castigo eterno' é comparável à 'redenção eterna' e 'salvação eterna' ambas expressões bíblicas. Ninguém espera que estejamos continuamente sendo redimidos ou salvos para sempre. Fomos remidos e salvos por Cristo de uma vez por todas e com resultados eternos. Já o substantivo 'vida' não é um substantivo de ação, mas de estado. Nesse caso, a vida propriamente dita é eterna."

    Sobre a quarta resposta, concordo que é melhor determinar o que ele considera justo e injusto a partir de sua Palavra, e por isso chamo a atenção para Eze 18:32 que é determinante quanto a isso e nos comunica sobre o caráter de Deus.

    As duas últimas respostas é inda pior, pois mistura universalismo com aniquilacionismo, forçando o leitor a fazer uma relação intima entre as duas, o que para mim, não é nada justo, uma vez que uma não tem necessariamente nada que ver com a outra.

    Deixando o universalismo de lado, afirmo que o que a Bíblia apresenta como resultado da ação final de Deus no problema do pecado do mundo está expresso em Ap 21:4 que nos diz:

    "E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas."

    Esse não é o quadro apresentado por esse artigo, por isso me oponho fortemente ao texto.

    Paz e graça!

  13. Eduardo Mirandaribeirodasilva Diz

    a bíblia fala em duas mortes e em duas ressureições. a imortalidade da alma, como defendem os espíritas, não tem fundamento bíblico. a passagem:" bem aventurado os que não sofrerem o dano da segunda morte", evidencia isso.

  14. Felipe Lima Diz

    "e serão como se nunca tivessem sido." [Obadias 1:16]
    "Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá." [Salmos 37:10]

    Os ímpios perecerão. “… não pereça, mas tenha a vida eterna.” S. João 3:16; 10:28; Rom. 2:12; Sal. 37:20; 92:9.
    Os ímpios serão destruídos. Sal. 145:20; 92:7; Prov. 29:1; S. Luc. 17:27 e 29; I Tess. 5:3; II Tess. 2:8 e 9; Fil. 3:19.
    Os ímpios morrerão. Ezeq. 18:4 e 26; Rom. 8:13; 6:23; S. Tia. 1:15; Apoc. 21:8.
    Os ímpios serão desarraigados. Sal. 37:28, 22 e 38; 94:23; Prov. 2:22; I Sam. 28:9.
    Os ímpios serão consumidos. Sal. 21:9; II Tess. 2:8; Deut. 32:22; Isa 5:24; Sal. 104:35.
    Os ímpios morrerão. S. Luc. 19:27; Isa. 11:4; Sal. 34:21.
    Os ímpios deixarão de existir. Sal. 37:10; 104:35. Obadias 1:16.
    A vida ser-lhes-á tirada. Prov. 22:23.
    Serão abrasados. Sal. 97:3; S. Mat. 3:12.
    Tornar-se-ão em cinza. Mal. 4:3.
    Desfar-se-ão em fumo. Sal. 37:20.

  15. Felipe Favero Diz

    argumentos muito fracos

  16. Felipe Favero Diz

    argumentos muito fracos

  17. Monica Cambui Diz

    O texto que está referenciado como II Tes. 1:8 na verdade é 1:9. Texto excelente, vou ver o restante do artigo agora.

  18. Natan Generoso Diz

    É claro que citou meu caro, não leu o artigo com atenção? Vou citar pra você:

    Em Apocalipse 20:

    O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos. (20.10)
    Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo. (vv. 14-15)

    Os que não têm o nome escrito no livro da vida, terão o mesmo destino da Besta, de Satanás e do Falso profeta.

    Outra passagem, da boca do próprio Senhor Jesus Cristo:

    E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno,
    Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

    Marcos 9:47-48

  19. Natan Generoso Diz

    "e serão como se nunca tivessem sido." [Obadias 1:16]
    "Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá." [Salmos 37:10]
    Os ímpios morrerão. Ezeq. 18:4 e 26; Rom. 8:13; 6:23; S. Tia. 1:15; Apoc. 21:8.
    Os ímpios serão desarraigados. Sal. 37:28, 22 e 38; 94:23; Prov. 2:22; I Sam. 28:9.
    Os ímpios serão consumidos. Sal. 21:9; II Tess. 2:8; Deut. 32:22; Isa 5:24; Sal. 104:35.
    Os ímpios morrerão. S. Luc. 19:27; Isa. 11:4; Sal. 34:21.
    Os ímpios deixarão de existir. Sal. 37:10; 104:35. Obadias 1:16.
    A vida ser-lhes-á tirada. Prov. 22:23.
    Serão abrasados. Sal. 97:3; S. Mat. 3:12.
    Tornar-se-ão em cinza. Mal. 4:3.

    Morte física, chamada primeira morte. Não fala de castigo eterno.

    Os ímpios perecerão. “… não pereça, mas tenha a vida eterna.” S. João 3:16; 10:28; Rom. 2:12; Sal. 37:20; 92:9.

    Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

    Apocalipse 20:6

    Você ignoram o conceito de segunda morte, que os ímpios irão sofrer também. Já os salvos não sofreram esse dano.

  20. Rodrigo Campos Diz

    kkkk o pessoal se acha donos da verdade… o aniquiacionismo é uma possibilidade… vocês precisam chegar a conclusões, ao invés de apenas conviver com a possibilidade de que seja ou não!!! Há base para ambos, então descansem e deixe Deus decidir o que de fato será!! :) Abç

  21. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  22. Leonardo Diz

    O Rico e o Lazaro não é uma parábola. É um relato de um fato.

    1. Walter Mendes Diz

      O RICO E LÁZARO NÃO É UMA PARÁBOLA?

      Sobre a passagem encontrada em Lucas 16:19-31, conhecida como a “Parábola do Rico e Lázaro”, é preciso dizer que ela nada diz sobre almas imortais que saem do corpo depois da morte. Além do mais, um princípio fundamental de interpretação bíblica determina que não se pode basear doutrinas sobre parábolas ou alegorias, pois tais histórias são meramente ilustrativas. Recomendo a leitura de dois livros:

      “Princípios de Interpretação da Bíblia”, de Walter A. Henrichsen, publicado pela Editora Mundo Cristão e;

      “Hermenêutica Avançada: princípios e processos de interpretação bíblica”, de Henry Virkler, publicado pela Editora Vida.

      No livro de Lucas várias parábolas são apresentadas sem a fórmula “e lhes contou uma párabola dizendo…”: do bom samaritano (10:30-37), do amigo importuno (11:5-8), da grande ceia (14:15-24), do filho pródigo (15:11-32) e do administrador infiel (16:1-9), para citar apenas as que vêm antes da parábola do rico e Lázaro.

    2. Luiz Diz

      No versículo 28 o lugar de tormento é um lugar onde ficam as almas imortais. A visão mortalista não tem explicação satisfatória sobre o que signfica o lugar de tormento do versículo 28 . Foi uma Parabola especial sendo assim não signifca que não possa falar de uma verdade espiritual e se a crença dos fariseus era que existia um lugar bom e outro ruim no Mundo dos mortos então Jesus se utilizou de uma “fábula” ?? Jesus não perderia tempo com isso, portanto Jesus quis sim falar da imortalidade da alma.

  23. Eduardo Vargas Lirio Diz

    Só para constar irmãos, não existe a "parábola do rico e lázaro", já que parábolas, não citam nomes. Algumas traduções incluíram o termo parábola no seu subtítulo. Graça e paz!

  24. Avelar Jr Diz

    Natan Generoso E é interessante que a falta do conceito de "segunda morte" (separação espiritual de Deus) das Testemunhas de Jeová deixa uma incoerência gritante quanto ao que Deus diz a Adão (que se comesse do fruto da árvore certamente morreria "naquele dia", conforme o texto). Eles interpretam como "começar a morrer", não como uma morte completa, espiritual. Isso é um grande problema. Tipo "oxente, comi a fruta e tô vivo?! Deus mentiu?". Eles citam mais o VT para justificar que o homem não tem alma, se extingue, etc., alegando que a ideia de alma, desenvolvida progressivamente nas Escrituras, decorre do contato com a filosofia pagã e pensamento grego. Mas, se fosse verdade, o cristianismo abominaria o corpo e a ressurreição, a velha dualidade de corpo contra espírito. E se espírito não existisse/alma, Jesus não teria dito que "um espírito não tem carne e ossos como vede que tenho", ele diria logo "espírito não existe".

  25. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  26. Cida Siqueira Diz

    Natan Generoso Meu Deus o nome do livro da vida nao depende de nós?. Então quem me garante que meu nome estará lá? Eu quero estar, mas se já esta no livro nao adianta nada eu querer…..

  27. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  28. Walter Mendes Diz

    O RICO E LÁZARO NÃO É UMA PARÁBOLA?

    Sobre a passagem encontrada em Lucas 16:19-31, conhecida como a "Parábola do Rico e Lázaro", é preciso dizer que no livro de Lucas várias parábolas são apresentadas sem a fórmula "e lhes contou uma párabola dizendo…": do bom samaritano (10:30-37), do amigo importuno (11:5-8), da grande ceia (14:15-24), do filho pródigo (15:11-32) e do administrador infiel (16:1-9), para citar apenas as que vêm antes da parábola do rico e Lázaro.

  29. Guest Diz

    “FATOS” ENSINADOS NO “RELATO LITERAL” DE O RICO E LÁZARO

    Se esta parábola for tomada literalmente devemos aceitar que:

    * o Céu é um lugar sem Deus e sem os anjos;

    *podemos recorrer à intercessão de santos, como Abraão (que é nosso Mediador, pois assim está na parábola);

    * pela pobreza somos salvos, mediante o sofrimento, pois nada é dito sobre a presença ou falta de fé, arrependimento, conversão ou consagração do rico ou de Lázaro;

    *a riqueza por si só leva à perdição;

    * o Céu e o inferno estão tão próximos que os salvos e os condenados podem ver-se e ouvir-se.

    * a crença popular de que a alma abandona o corpo no momento da morte está errada, pois na parábola é dito que Lázaro e o rico estão presentes no “pós-morte” com seus próprios corpos físicos, pois se mencionam o “dedo” de um e a “língua” do outro. A sede que sente o rico é própria do corpo, e, afinal de contas, de que serviria um “dedo” molhado “em água” para aliviar os rigores extremos de um fogo verdadeiro?

  30. Walter Mendes Diz

    O fogo da destruição não se apaga e o verme não morre? – Mc 9:43-48 e Is 66:24

    Lembremos que Jesus e os profetas usaram o Vale de Hinom (do hebraico: Ge Hinnom), um lixão de incineração em Jerusalém, como métafora do castigo no futuro lago de fogo – as 12 referências desta palavra encontradas no NT são Mt 5:22,29-30; 10:28; 18:9; 23:15,33; Mc 9:43,45,47; Lc 12:5 e Tg 3:6. Como lixo orgânico era sempre jogado dentro dele e queimado, o fogo não se apagava e o verme não morria porque sempre havia lixo sendo jogado nele.

  31. Walter Mendes Diz

    O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE O CASTIGO DOS ÍMPIOS?

    Quanto ao inferno, há 4 palavras bíblicas traduzidas assim em português:

    1. o hebraico SHEOL, que aparece 31x no AT e sempre refere-se à sepultura ou mundo dos mortos – Gn 37:35; Dt 32:22; 1Sm 2:6; Jo 7:9; 14:13 Sl 6:5; 9:17; 18:5; 49:14; Is 14:9,11; etc.

    2. o grego HADES, que aparece 10x no NT, e tem o mesmo sentido que SHEOL – Mt 11:23 (cf Lc 10:15); 16:18; Lc 16:23; At 2:27,31; Ap 1:18; 6:8 e 20:13-14.

    3.o grego GEENA, 12x no NT, que se refere ao Vale de Hinom (do hebraico: Ge Hinnom), um lixão de incineração em Jerusalém, usado como métafora do castigo no futuro lago de fogo – Mt 5:22,29-30; 10:28; 18:9; 23:15,33; Mc 9:43,45,47; Lc 12:5 e Tg 3:6. Voltarei a ele daqui a pouco.

    4. o grego TÁRTAROS, 1x no NT; nesta passagem, refere-se ao planeta Terra – 2Pe 2:4 (cf Ap 12:9).

    O QUE DIZ DEUS SOBRE OS MORTOS EM SUA PALAVRA?

    Todos os humanos, bons ou maus, vão para o SHEOL ou HADES. Vamos por partes, como diria Jack, o estripador rs:

    1) O salário do pecado é a MORTE (Romanos 6:23), não VIDA eterna no inferno. MORTE na Bíblia pode ser a morte espiritual (o afastamento de Deus nesta vida), a morte física ou a morte no lago de fogo e enxofre (também chamada segunda morte).

    2) Segundo, a Bíblia é bem clara ao dizer que só Deus é imortal – 1TM 6:16 (“o único que possui imortalidade”, ARA) e 1:17 (“Rei eterno, imortal”, ARA). Essas são as únicas duas passagens em toda a Bíblia em que aparece a palavra IMORTAL, e elas descrevem a Deus como o único ser no Universo que tem imortalidade.

    3) A imortalidade não é ago que possuímos por natureza – como podemos ver nessas passagens acima. Ela é um dom de Deus que vem a nós por meio do evangelho – Rm 2:7 e 2Tm 1:10. A imortalidade será dada a nós na ressurreição, na volta de Jesus, quando nosso corpo mortal se revestir de imortalidade – 1Co 15:53-54:

    “Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. 54 E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.”

    4) Não temos alma, nós somos alma, segundo a Bíblia: não temos alma, nós somos alma, segundo a Bíblia: o conjunto do pó da terra (corpo) mais o fôlego da vida (o espírito) – GN 2:7 (cf 1Co 15:45) ≠ EC 12:7.

    “Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.”
    – Gn 2:7, ARA

    O relato é claro: pó da terra (corpo) + fôlego da vida (espírito) = alma vivente. Alma (ou “ser vivo”, como traduz a NTLH, publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil) é a combinação da parte material mais a parte imaterial do ser humano, tal como uma caixa é a combinação de madeira e pregos ou a lâmpada acesa é a combinação do objeto em si com a corrente elétrica. Quando morremos, diz Ec 12:7, essa combinação se desfaz: o pó volta à terra e o espírito volta a Deus – a alma “desaparece” até a ressurreição no Juízo Final:

    Ec 12.7: “E o pó volte à terra, como era, e o espírito volte a Deus que o deu.” Se volta a Deus, não fica dormindo ” no leito” do corpo dissolvido.

    O texto e o contexto de Eclesiastes não fazem diferença entre o destino dos salvos e dos perdidos: o espírito (fôlego de vida) de TODOS volta para Deus, sejam crentes ou descrentes – Ec 12:7; Jó 34:14-15; Sl 104:29; Mt 27:50 e Jo 19:30. Como o Eclesiastes é claro ao dizer que animais e homens têm o mesmo espírito (fôlego de vida) – Ec 3:19-20 cf Gn 2:7 e 7:15,21-22, o que volta para Deus na hora da morte é a vida que Ele dá aos animais e homens.

    5) As Escrituras dizem que alma tem sede e fome (Sl 42:1-2; 107:9), definha ou emagrece (Sl 106:15), fome e fica cansada (Jr 31:25). Isso só faz sentido quando se entende a alma como a pessoa completa, combinação de corpo e espírito. E a Palavra de Deus diz com todas as letras, que a alma humana morre, perece e é destruída: – EZ 18:4,20 e MT 10:28; Sl 33:18-19 e 116:8; Is 53:12; At 2:27; Tg 5:19-20; Ap 16:3.

    Continuando, a Bíblia insiste diversas vezes em dizer que os mortos estão inconscientes, nada sabem, nada fazem e não louvam a Deus – Ec 3:19-20; Sl 104:27-29; 146:3-4; Jó 7:9-10; 14:20-21. Ainda se refere à morte como um sono – JO 11:11-14; Mc 5:29-32; Sl 13:3; Jó 3:11-13; 1Co 15:6,18,20 (cf Dt 31:16; 2Sm 7:12; At 7:60; 13:36), do qual se acordará na ressurreição dos justos e injustos, não após a morte – JO 5:28-29 (cf At 24:15); Ap 20:4-5.

    6) Porque Jesus venceu a morte – At 2:22-24; 1Co 15:13-20, a esperança dos mortos em Jesus é a ressurreição – Jó 19:25-27; Lc 20:37-38; Jo 6:38-40; 11:23-26; 1Co 15:16-26,51-55; 1Ts 4:13-18. Ele mesmo prometeu a recompensa na ressurreição, não após a morte – Mt 19:27-29; Lc 14:13-14.

    O QUE DEUS FARÁ COM OS ÍMPIOS SEGUNDO A BÍBLIA?

    Quando a Bíblia fala do castigo final no GEENA, ela tem a dizer as seguintes coisas:

    a) Deus não tem prazer na punição – Ez 33:11; 2Pe 3:9; Lm 3:33; Is 28:21-22;

    b) castigo dos ímpios será certo e doloroso, com fogo e enxofre, com choro e ranger de dentes – Is 26:10; Na 1:3; Ex 34:6-7; Sl 11:6; Pv 11:21; Is 1:28,31; Mt 13:41-42

    b) os ímpios serão punidos conforme suas obras – Lc 12:45-48; Mt 16:27; Rm 2:6; Ap 20:12-13 e 22:12

    c) tanto os anjos caídos quanto os homens maus serão punidos no futuro, não agora – 2Pe 2:9; Mt 25:31, 41 e Ap 20:11-15

    d) os castigados serão completamente destruídos, queimados até virar cinzas – Ap 20:5-9,14 (cf Pv 11:31 e 2Pe 3:7-13); Ml 4:1,3 (cf Ez 28:12-19); Sl 9:5-6; 37:9-10,20,22,28,38; Ob 16

    e) a Bíblia é clara, explícita e direta ao dizer que tanto o corpo quanto a alma serão destruídos no inferno – Mt 5:29-30; 10:28; Mc 9:43,45,47; Tg 3:6

    Respondendo objeções:

    1. Os ímpios serão queimados para sempre? Ap 20:10

    Sim, para sempre não significa eternidade sem fim na Bíblia, mas enquanto a coisa existir. Cf Ex 12:24 (guardar a Páscoa judaica para sempre); 21:6 (escravo servindo para sempre); 2Re 5:27 (Geazi leproso para sempre); 1Cr 28:4 (Davi rei para sempre sobre Israel); Jn 2:1,2,6 (Jonas preso no grande peixe para sempre).

    2. Os ímpios sofrerão castigo eterno? – Mt 25:41,46

    O castigo será eterno em sua consequência, não em sua duração. Cf Jd 7 e 2Pe 2:6, onde lemos de Sodoma e Gomorra – queimadas até desaparecer – postas como exemplo do fogo eterno que sobrevirá aos ímpios.

    3. O fogo que sobrevém aos ímpios será inextinguível? – Mt 3:12 e Lc 3:17

    Enquanto houver material para ser queimado, sim, ele não será extinto. Cf Jr 17:27 e 2Cr 36:19, que fala do fogo que destruiu as portas e palácios de Jerusalém como um fogo que não se apagaria.

    4. O fogo da destruição não se apaga e o verme não morre? – Mc 9:43-48 e Is 66:24

    Lembremos que Jesus e os profetas usaram o Vale de Hinom (do hebraico: Ge Hinnom), um lixão de incineração em Jerusalém, como métafora do castigo no futuro lago de fogo. Como lixo orgânico era sempre jogado dentro dele e queimado, o fogo não se apagava e o verme não morria porque sempre havia lixo sendo jogado nele.

  32. Eduardo Vargas Lirio Diz

    Walter Mendes Quando se cita o nome de um personagem o mesmo não pode ser contado como párabola, lembrando que no Antigo testamento também temos muitas parábolas.

  33. Natan Generoso Diz

    Cida Siqueira Logicamente que a salvação não depende de nós, por vontade própria estamos a caminho do inferno. Deus, por misericórdia, antes mesmo da fundação do mundo, elegeu alguns para a salvação. Leia Efésios 1:4 e Romanos 9:11-16, por exemplo.

  34. Walter Mendes Diz

    Eduardo Vargas Lirio: por favor, de onde você tirou essa regra de que a presença de um nome próprio indica que o relato não é uma parábola?

    Se o rico e Lázaro deve ser tomado literalmente, então é correto afirmar os seguintes "fatos" apresentados na história:

    *o Céu é um lugar sem a presença de Deus e sem os anjos?

    *podemos recorrer à intercessão de santos, como Abraão (que é nosso Mediador, já que assim está na parábola)?

    * pela pobreza somos salvos, mediante o sofrimento, já que nada é dito sobre a presença ou falta de fé, arrependimento, conversão ou consagração por parte do rico ou de Lázaro?

    *a riqueza em si leva automaticamente à perdição?

    * o Céu e o inferno estão tão próximos que os salvos e os condenados podem ver e ouvir uns aos outros?

    *a alma vai para o Céu e o inferno após a morte (segundo a crença popular) com corpo e tudo, já que Lázaro e o rico estão presentes no "pós-morte" com seus corpos físicos, sendo mencionados o “dedo” de um e a “língua” do outro?

  35. Rennê Silva Diz

    Além deste há uma profecia contra Edom, veja: Isaías 24:10 Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela. Edom não está queimando até hoje

  36. Leomar Leo Lunkes Diz

    Natan Generoso você parece daqueles que não abrem mão de uma interpretação. Lembre-se, nem somos inteligentes o suficiente para interpretar tudo da bíblia, mesmo porque cada um interpreta a sua maneira. Um texto que eu entendo de uma maneira, você pode entender de outra, um terceiro pode entender de ainda de outra. E não venha me dizer que não há interpretação, pois há sim, e de várias formas. Eu prefiro acreditar que a bíblia se autointerpreta. Meu Deus é justo sim, mas jamais seria tão cruel de castigar seus próprios filhos eternamente, se eles vivem apenas uma fração disso nessa vida. Eu não faria isso com meus filhos, portanto, prefiro acreditar na morte eterna ao tormento eterno. Abraço.

Comentários estão fechados.