20 citações de Lutando Contra Satanás, de Joel Beeke

Enquanto eu lia o livro Lutando Contra Satanás, de Joel Beeke, algumas citações (pequenas e grandes) chamaram muito a minha atenção. São poucos os livros de linha reformada que temos em português sobre a doutrina da satanologia. Então, separei 20 citações que farão, você leitor, conhecer melhor esse lançamento da Editora Fiel:

“Se você for verdadeiro crente, Satanás o odeia porque você é portador da imagem de Cristo, feitura especial de Deus, criado em Cristo Jesus para as boas obras, e porque você foi arrancado do poder de Satanás. Você abandonou Satanás e fugiu do seu território. Pela graça, você reconheceu a Cristo como Senhor e Mestre. Testifica com Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.16). Satanás o odeia porque Cristo está em você, e você ama a Cristo.” (13)

“Que consolo é saber que os esquemas maléficos de nosso maior inimigo estão plenamente sob controle de nosso melhor Amigo, para que saibamos que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Rm 8.28)! É por isso que Calvino pôde concluir: “Até mesmo o diabo, às vezes, age como médico para nós”.” (26)

“Em toda a oposição satânica, a igreja continuou firme. A despeito de impedimentos temporários, as portas do inferno não prevaleceram contra ela, pois Jesus é mais poderoso do que Satanás.” (34)

“A luta da igreja contra Satanás não terminou com a escrita do livro de Apocalipse. Satanás continua operando dentro da igreja, como também fora dela. Ele semeou sementes de corrupção, heresia, contenda e cismas na igreja visível. Ele instigou ondas de perseguição contra a igreja visível através dos séculos. Satanás presidiu sobre o surgimento do prelado, quando o clero buscou aumentar seu domínio e poder com bispos, arcebispos, patriarcas e papas. Fomentou o crescimento da superstição quanto aos sacramentos, incluindo regeneração batismal, transubstanciação e a substituição da Ceia do Senhor pela Missa. Ele estimulou a introdução de práticas pagãs ao culto cristão, tais como o uso de vestimentas dos sacerdotes romanos pagãos e a adoração de quadros, crucifixos, estátuas e relíquias dos santos. Satanás fez muitos abraçarem falsos ensinos sobre a Trindade, a natureza e pessoa de Cristo, e o cânone da Sagrada Escritura, sem falar de falsas ideias sobre a vida futura, tais como purgatório e limbo.” (37)

“A pregação da Palavra de Cristo na plenitude de seu Espírito é mais poderosa do que todo o poder de Satanás (Lucas 4.36). É “o poder [dunamis, de onde derivamos a palavra dinamite] de Deus para a salvação” (Rm 1.16). Jesus enfrentou a Satanás com a Palavra de Deus; assim também nós devemos fazer.” (46)

“Satanás e seus demônios estão em conflito contínuo com o povo de Deus, tentando-o e buscando corromper e destruir suas vida, sua fé, e seu testemunho (1 Co 5.5). Os verdadeiros cristãos nunca negaram a existência de Satanás. Quando Deus se torna real ao crente, Satanás também se torna real. O conflito entre a semente da mulher e a semente da serpente, profetizado no protoevangelho de Gênesis 3.15, continua na alma de cada verdadeiro crente. Ah, que lutas há entre o velho e o novo homem, a carne e o Espírito, natureza e graça! Como Rebeca, cujos filhos gêmeos guerreavam em seu ventre, o povo de Deus frequentemente se sente como quem tem dentro de si duas sementes que lutam por romper, a ponto de gritar em desespero: “Por que sou assim?” (Gn 25.22). Ah, que lutas inexprimíveis temos com o tríplice inimigo: Satanás, o mundo e a carne! Como somos dilacerados por dúvidas, questionamentos, enigmas não respondidos, promessas não cumpridas e feridas por Satanás. Não é de admirar que nossa alma frequentemente nos é um mistério. Antes de conhecer a Cristo, não experimentávamos tais lutas. Só quando nos tornamos crentes é que entendemos esta batalha santa. O povo de Deus conhece intimamente as tentativas diárias de Satanás de feri-los.” (46, 47)

“Verdadeira religião é mais que uma ideia; envolve também a vontade e as emoções da pessoa. Não podemos ser salvos sem sentimentos, mas Satanás exagera sua importância. A justiça de Cristo é nossa proteção contra a dependência exagerada em nossos sentimentos. […] Os sentimentos não são o fundamento de nossa salvação. Primeiro vem a fé. Os sentimentos são fruto da fé na justiça de Cristo. Temos de aprender a nos lançar sobre o que Cristo fez, e se o fizermos pela graça de Deus, experimentaremos sentimentos de alegria e paz. Não podemos acreditar na mentira de Satanás de que a fé seja fiada pela teia dos nossos sentimentos. Essa seria uma tarefa perigosa, que condena a alma e tira a esperança.” (65, 66)

“Os artifícios de Satanás são como dardos inflamados e flechas de fogo. Ele tem mil jeitos de atacar os crentes com os seus dardos, incluindo pensamentos blasfemos sobre Deus, sugestões pecaminosas, e desejos corrompidos. Ele lança do lado de fora seus dardos contra os crentes, como também do lado de dentro, contra seus corações e pensamentos. Precisamos do escudo da fé para permanecer firmes ante os ataques de Satanás por duas razões. Primeiro, a fé nos ajuda a reconhecer as artimanhas satânicas. William Gurnall diz: “A fé tem olhar penetrante… Olha por trás da cortina dos sentidos, e vê o pecado, antes que este esteja refinado e vestido para o palco”. A fé enxerga a feiura e infernalidade do pecado sem as suas camuflagens. Segundo, a fé põe Cristo entre nós e Satanás. O sangue de Cristo é a cobertura à prova de fogo que cobre nosso escudo da fé. O sangue e a justiça de Cristo intervêm entre nós e Satanás, protegendo-nos contra os ataques incendiários de Satanás.” (67, 68)

“O desânimo é uma artimanha comum de Satanás. Satanás quer que os cristãos pensem que eles lutam tanto tempo contra ele, mas não conseguiram nada na luta. Tropeçam e pecam todos os dias, e não adianta prosseguir. “Minha luta contra o pecado não adianta nada”, eles dizem a si mesmos. “A minha tentativa de viver uma vida santa é inútil. Não adianta servir a Deus”. Satanás se enfia na vida, tentando os crentes a ser desertores do exército de Cristo. A única resposta contra esse dardo inflamado é a nossa esperança de salvação futura, ou, como nos diz Romanos 8, nossa esperança em glória.” (70)

“Aos cegos, a Bíblia é um livro comum, cheio de erros. Nas mãos do Espírito, a Bíblia é poder sobrenatural. Hebreus 4.12 diz que “a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração”. Quando usamos a Palavra de Deus com habilidade contra os ataques demoníacos, Satanás sentirá penetrar a espada do Espírito nas juntas e medulas, cortando fora sua força e todos os seus planos mais sagazes.” (78)

“Orar sem cessar significa orar em tempos e estações determinadas, como também enviar curtos pedidos a Deus no decorrer do dia todo. Significa orar em tempos fixos de oração e orar sempre que tiver o mínimo impulso para tanto. Orar é mais importante que qualquer outra coisa que estivermos fazendo. Spurgeon disse: “Oração não pode ser nosso trabalho casual, mas nosso trabalho diário, nosso hábito e vocação… Temos de nos viciar na oração”.” (80)

“O soldado bem equipado de Paulo, em Efésios 6.14–18, nos oferece um retrato completo de como lutar contra Satanás. Na dependência do Espírito e na força de Cristo, utilize cada peça da armadura em oração a cada dia, lembrando o que disse Samuel Rutherford: “O diabo é apenas o esgrimista mestre de Deus, para nos ensinar a usar as nossas armas”.48 Não deixe nenhuma peça da armadura de Deus ficar pendurada no fundo do armário sem ser utilizada. Você precisa de todas. Confie em Deus para ajudá-lo; não confie em seu próprio entendimento. Como Calvino advertiu: “Se contendermos com Satanás de acordo com nosso próprio ponto de vista, ele nos sobrepujará cem vezes e jamais conseguiremos resisti-lo”.49 Olhe para Cristo, lembrando que ele mesmo vestiu as armas de Efésios, conforme ressalta Isaías no Antigo Testamento.” (86, 87)

“É imprescindível o líder militar conhecer as estratégias e artimanhas de um inimigo na guerra. Do mesmo modo, é essencial aos verdadeiros cristãos conhecer seu inimigo Satanás, bem como seus métodos de batalha. Temos de estudar as estratégias e artimanhas que Satanás usa nos dias de hoje, para pensarmos e agirmos conforme as soluções de Deus encontradas na Escritura.” (98)

“O diabo é velho, mas não está enfermo. As suas tentações são como flechas de um arqueiro habilidoso e raramente deixam de alcançar seu alvo (Jr 50.9). No decorrer dos séculos ele se tornou mestre na arte da maldade. Satanás sabe por experiência quando é a melhor hora de lançar suas flechas. Sabe bem qual isca usar sempre que ele vai pescar. Tenta aos jovens com beleza, os econômicos com dinheiro, e os ambiciosos com poder. William Jenkyn diz: “Ele tem uma maçã para Eva, uma uva para Noé, uma troca de roupa para Gehazi, e uma sacola para Judas”.” (99)

“Satanás é adversário confiante e experimentado. Quem tem brigado com ele sem ficar machucado? Se grandes homens como Noé, Ló, Davi e Pedro caíram sob as tentações de Satanás, como podemos nós ter esperança de resistir o tentador? Não presumindo conseguir vencer o diabo com a própria força!” (100)

“Não é surpreendente que os demônios do inferno sejam mais unidos de propósito do que a igreja sobre a terra? Que tragédia que a comunhão dos demônios tantas vezes exceda mais a comunhão dos santos. Se os demônios são cheios de orgulho, ira, inveja, e amargura, como é que conseguem ser tão unidos? Assim como os inimigos na terra conseguem ser unidos pelo ódio mútuo de um terceiro partido, os demônios de Satanás são unidos por seu mútuo ódio a Deus e ao homem. Como os anjos bons se alegram com o arrependimento de um pecador, os anjos maus regozijam com a destruição do pecador.” (102)

“Satanás é mestre em sugerir que acreditemos naquilo que queremos crer, em vez de crer na verdade. Para o ateu, Satanás sugere que adorar a Deus seja uma muleta para os de fraco entendimento. Para os convictos, Satanás sugere que basta um pouco de religião. Ao cristão nominal, Satanás sugere basta ter uma fé intelectual. Para o verdadeiro crente sugere que os que estão no mundanismo não sofrem como sofrem os justos (Sl 73).” (103)

“Martinho Lutero disse que queria que o diabo ouvisse que ele estava tão sério quanto a manter a comunhão com Deus, que praticava as suas disciplinas espirituais em voz alta. Disse ele que a oração “vocal” “manda embora para longe o diabo”, pois “o diabo não suporta a leitura da Palavra de Deus”.81 Falar em voz audível ajuda-nos a concentrar o pensamento.” (103)

“Temos de lutar, sobrepujar e vencer o diabo, usando a mesma arma que Jesus usou para o vencer — a Palavra de Deus. Somente a Palavra de Deus fará o diabo fugir de nós.” (136)

“A igreja pode cambalear, mas certamente continuará a sua marcha pela história até seu triunfo final. Isto é porque Jesus Cristo, o seu Senhor, garante seu sucesso. Ele jamais a descarta como sendo irrelevante, como outros fazem. Igrejas individuais podem até fechar as portas, as denominações podem até murchar, mas a igreja de Cristo crescerá e prosperará. Como diz a Confissão Belga: “Esta santa igreja é preservada e sustentada por Deus contra a ira de todo o mundo; embora ela, por um tempo, pareça muito pequena e, aos olhos dos homens, estar reduzida a nada, como no perigoso reinado de Acabe, ainda então o Senhor reservou para si sete mil homens, que não dobraram o joelho diante de Baal”.” (149)

Lutando Contra Satanás

Conhecendo suas estratégias, fraquezas e derrota

Satanás existe e ele é seu inimigo. Se você é um cristão verdadeiro, então Satanás te odeia, pois você é portador da imagem de Cristo. Você abandonou o mundo e deserdou Satanás, e ele o quer de volta. Não podemos subestimar o perigo de um inimigo real, vivo, inteligente, sagaz e muito ativo. Todo cristão está no meio de uma violenta batalha espiritual, por isso temos de conhecer o inimigo, sua personalidade, suas estratégias, suas fraquezas e a sua derrota definitiva no Calvário.

Neste livro, o renomado professor Joel R. Beeke oferece um ensino sóbrio, bíblico e vital sobre este assunto tão importante e tão negligenciado. Beeke mostra nas Escrituras os recursos e armas que todos os cristãos têm ao seu dispor para sua luta contra Satanás.

CONFIRA

Por: Filipe Castelo Branco. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: 20 citações de Lutando Contra Satanás, de Joel Beeke.

1 comentário
  1. Leticia Diz

    Que livro maravilhoso! Estou terminado de ler o combate cristão do dr Lloyd Jones, esse aí será o próximo!!

Comentários estão fechados.