[Reformanda] SOLA SCRIPTURA: A Raiz do Evangelho (1)


A Declaração de Cambridge
As igrejas evangélicas de hoje estão cada vez mais dominadas pelo espírito deste século em vez de pelo Espírito de Cristo. Como evangélicos, nós nos convocamos a nos arrepender desse pecado e a recuperar a fé cristã histórica.

No decurso da História, as palavras mudam. Na época atual isso aconteceu com a palavra evangélico. No passado, ela serviu como elo de união entre cristãos de uma diversidade ampla de tradições eclesiásticas. O evangelicalismo histórico era confessional. Acolhia as verdades essenciais do Cristianismo conforme definidas pelos grandes concílios ecumênicos da Igreja. Além disso, os evangélicos também compartilhavam uma herança comum nos “solas” da Reforma Protestante do século 16.

Hoje, a luz da Reforma já foi sensivelmente obscurecida. A conseqüência foi a palavra evangélico se tornar tão abrangente a ponto de perder o sentido. Enfrentamos o perigo de perder a unidade que levou séculos para ser alcançada. Por causa dessa crise e por causa do nosso amor a Cristo, seu evangelho e sua igreja, nós procuramos afirmar novamente nosso compromisso com as verdades centrais da reforma e do evangelicalismo histórico. Nós afirmamos essas verdades e não pelo seu papel em nossas tradições, mas porque cremos que são centrais para a Bíblia.

SOLA SCRIPTURA: A Erosão da Autoridade

Só a Escritura é a regra inerrante da vida da igreja, mas a igreja evangélica atual fez separação entre a Escritura e sua função oficial. Na prática, a igreja é guiada, por vezes demais, pela cultura. Técnicas terapêuticas, estratégias de marketing, e o ritmo do mundo de entretenimento muitas vezes tem mais voz naquilo que a igreja quer, em como funciona, e no que oferece, do que a Palavra de Deus. Os pastores negligenciam a supervisão do culto, que lhes compete, inclusive o conteúdo doutrinário da música. À medida que a autoridade bíblica foi abandonada na prática, que suas verdades se enfraqueceram na consciência cristã, e que suas doutrinas perderam sua proeminência, a igreja foi cada vez mais esvaziada de sua integridade, autoridade moral e discernimento.

Em lugar de adaptar a fé cristã para satisfazer as necessidades sentidas dos consumidores, devemos proclamar a Lei como medida única da justiça verdadeira, e o evangelho como a única proclamação da verdade salvadora. A verdade bíblica é indispensável para a compreensão, o desvelo e a disciplina da igreja.

A Escritura deve nos levar além de nossas necessidades percebidas para nossas necessidades reais, e libertar-nos do hábito de nos enxergar por meio das imagens sedutoras, clichês, promessas e prioridades da cultura massificada. É só à luz da verdade de Deus que nós nos entendemos corretamente e abrimos os olhos para a provisão de Deus para a nossa sociedade. A Bíblia, portanto, precisa ser ensinada e pregada na igreja. Os sermões precisam ser exposições da Bíblia e de seus ensino, não a expressão de opinião ou de idéias da época. Não devemos aceitar menos do que aquilo que Deus nos tem dado.

A obra do Espírito Santo na experiência pessoal não pode ser desvinculada da Escritura. O Espírito não fala em formas que independem da Escritura. À parte da Escritura nunca teríamos conhecido a graça de Deus em Cristo. A Palavra bíblica, e não a experiência espiritual, é o teste da verdade.

Tese 1: Sola Scriptura

Reafirmamos a Escritura inerrante como fonte única de revelação divina escrita, única para constranger a consciência. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, e é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado.

Negamos que qualquer credo, concílio ou indivíduo possa constranger a consciência de um crente, que o Espírito Santo fale independentemente de, ou contrariando, o que está exposto na Bíblia, ou que a experiência pessoal possa ser veículo de revelação.

Fonte: REFORMA HOJE: Uma convocação feita pelos evangélicos confessionais. Autores: James M. Boice, Gene Edward Veith, Michael Horton, Sinclar Ferguson e outros. Editora Cultura Cristã.

Visto em: Monergismo.com

O PROJETO
Reformanda
Igreja Reformada sempre se Reformando
“Ecclesia reformata et semper reformanda est”

Voltar ao Evangelho é sempre estar se Reformando.
Junte-se nesta Reforma – Reformanda!

Obs: o VE não concorda com tudo que foi feito ou dito na Reforma. Nós nem concordamos com tudo o que você ou nós fazemos. Acreditamos que o Senhor continua Reformando sua Igreja. Então, continuemos voltando.

4 Comentários
  1. Lucas da Silva Maria Diz

    VOLTEMOS a ser Evangélicos strictu sensu! :D

  2. Evandro Marinho Diz

    Precisamos fazer outra reforma que nos leve de volta as escrituras, temos visto a cada dia novas formas de "Heresias" adentrando as igrejas evangélicas, deturpando a imagem dos evangélicos. Há uma crescente expansão de igrejas pregando o "Evangelho da prosperidade" como podemos fazer para que não venhamos a cair, ou, deixar que nossos púlpitos venham a ser tomados por estas e novas formas de pregar não o "Evangelho genuíno de Jesus Cristo", mas um evangelho que só prega as leis de consumo sonhos e desejos da carne. É preciso que as pessoas que recebem estas mensagens comecem a procurar a verdadeira palavra de "Salvação". Pois sabemos que chega uma hora que nem todos os seus béns matérias juntos poderão salvar-lhes do fogo consumidor e eterno. Só a verdadeira palavra somada ao arrependimento a e perdão pode verdadeiramente nos dar a "Salvação".
    "Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele." (I Timóteo 6 : 7)

    "Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos;" (I Timóteo 6 : 17)

    "Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?" (Tiago 2 : 5)

    Amados tudo isto podemos consertar se buscarmos o que ouvimos nas "Escrituras Sagradas."

  3. Anonymous Diz

    Esse último parágrafo deve ser esclarecido, tive q ler mais de vez para entender.

  4. (-V-) Diz

    Anônimo,

    Pra mim ficou claro. A igreja está numa busca contínua de santificação progressiva (ou seja, reforma).

    Paz

Comentários estão fechados.