Essencial: Washer | A Suficiência Prática das Escrituras

Estamos iniciando o Essencial: Washer. Exporemos aqui o essencial da pregação de Paul Washer, resumindo cada tópico das “10 acusações contra a Igreja moderna“. Neste primeiro tópico, Paul fala sobre a suficiência prática das Escrituras.
“E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (2 Tm 3:15-17).
Quando se crê que a Bíblia é inspirada apenas metade da batalha foi ganha. Porque a questão não é meramente se a Bíblia é inspirada. A grande pergunta que segue e que deve ser respondida é: A Bíblia é suficiente ou será que temos que trazer todos os chamados estudos das ciências sociais e culturais, a fim de saber como funciona uma igreja? Essa é uma questão importante.
Ciências sociais, em minha opinião, têm tomado precedência sobre a Palavra de Deus de tal forma que a maioria de nós nem consegue sequer perceber. Elas penetraram de tal forma em nossa igreja, em nosso evangelismo e em nossa missiologia que você dificilmente pode chamar o que estamos fazendo de cristão. Psicologia, antropologia e sociologia se tornaram influencias primárias na igreja.
Mas não deve ser assim. Todas as atividades em nossa Igreja devem estar fundamentadas na Palavra de Deus, fluindo de teólogos e exegetas, de homens que abrem a suas Bíblias e tem apenas uma pergunta: “Qual é a Tua vontade, oh Deus?”

Por Paul Washer. © HeartCry Missionary Society Inc. Website: heartcrymissionary.com
Tradução e adaptação: voltemosaoevangelho.com
Permissões:
Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

7 Comentários
  1. ANDERSON DA PAOLA Diz

    Concordo! E bato nesta tecla!
    A Bíblia é suficiente, e as ciências são somente uma pequena ferramenta a ser utilizada, mas mesmo sem estas ferramentas a Bíblia continua sendo poderosa, logo as ferramentas sem a Bíblia somente enganam, não trazendo o ápice de tudo que as escrituras podem fazer!

    Blog Emunah

  2. Abraão Rodrigues Diz

    V.E. eu li este artigo, e mostrei para o meu pastor, meu pastor é de uma linhagem de homems fundamentalistas ao estremo ele formou no seminario batista regular… porem ele nao compartilha muitas ideias fundamentalistas e ele respondeu a mim por este artigo que vc me mandou da seguinte maneira:

    "Há tanto que comentar sobre a inspiração das Ecrituras,mas ele prefere atacar aqueles que estudam as ciencias sociais e culturais, por acaso a Bíblia não deve ser considerada em seu contexto social e cultural para ser bem interpretada? se desprezamos as ciências sociais e culturais corremos o risco de cometer sérios equívocos na interpretação bíblica.
    Cuidado com os extremos!"

    Se é o mesmo Espirito Santo que atua nos crentes por que há tantas divergencias??

  3. Marcello Comuna Diz

    Abraão,

    BOA PERGUNTAAA!

  4. Vinícius Pimentel Diz

    Abraão e Marcello,

    Creio que vocês não assistiram a pregação "10 acusações contra a igreja moderna", de onde foi retirado esse texto.

    O Paul Washer não está questionando o estudo das ciências para a correta interpretação das Escrituras. Até porque, no final do texto, ele diz: "Todas as atividades em nossa Igreja devem estar fundamentadas na Palavra de Deus, fluindo de teólogos e exegetas, de homens que abrem a suas Bíblias e tem apenas uma pergunta: 'Qual é a Tua vontade, oh Deus?'".

    O ataque do Paul Washer é contra o uso de estratégias humanas para atrair pessoas para a igreja, estratégias fundadas em estudos sociológicos ou em técnicas de marketing. Talvez isso não seja tão comum no Brasil (o buraco aqui é mais embaixo), mas nos EUA muitas congregações encomendam pesquisas do tipo "O que você gostaria de encontrar na igreja?" e organizam suas atividades eclesiásticas de acordo com essas pesquisas.

    O Paul Washer, junto com outros homens de Deus de sua própria geração, tem se levantado, apontando novamente para as Escrituras como fonte não apenas de nossa fé, mas também de nossa prática de vida individual e comunitária. Você também pode ver essa mesma crítica ao pragmatismo da igreja moderna lendo John Macarthur ("Com vergonha do Evangelho") ou Mark Dever ("Deliberadamente Igreja").

    Quanto à sua pergunta sobre por que há tantas divergências entre os crentes apesar de todos serem habitados pelo Espírito, a resposta não é tão difícil quando pensamos no que Paulo diz sobre o ministério cristão: "Temos, porém, ESTE TESOURO em VASOS DE BARRO…"

    Em Cristo,
    Vinícius

  5. (-V-) Diz

    Bom, meu xará respondeu rsrs

  6. Pala Diz

    Esse é o problema dos enxertos.

    O Vinicius explicou bem e foi importante que colocasse no início do texto que isso é um resumo das "10 acusações"…senão fica fora de contexto e causa esses problemas de interpretação.

    E o próprio Washer defende que devemos estudar história, por exemplo, até porque é fundamental no entendimento das escrituras.

  7. Professora Silvia Diz

    Compreendo o texto de Washer da uma forma em que ele exorta a não nos referenciarmos em teorias humanas simplesmente, mas usarmos delas como ferramentas para contextualizar os textos sagrados. O referencial por excelencia somente as Escrituras.

Comentários estão fechados.