um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

[Cante as Escrituras] Bob Kauflin – A Importância de Cantar a Verdade

participe do sorteio de 4 cópias do lançamento Escândalo, de D. A. Carson.

Transcrição

O canto é um negócio arriscado, cantar para cristãos é um risco. Eu penso que temos visto os efeitos nas “disputas de louvor”. Na verdade, no estilo, “disputas de estilo musical”.

Você vê o poderoso efeito da música e o que pode acontecer com cristãos que foram mal ensinados, cristãos sem discernimento, assim como o efeito que se pode ter em líderes que estão fazendo um bom trabalho ao ensinarem a sua congregação sobre o que significa usar a música na adoração a Deus. E também quando os lideres não escolhem bons cânticos para a sua congregação.

Quando cristãos cantam, haverá na maioria dos casos, esse mover de nossas afeições, mover de nossas emoções. Elas devem ser utilizadas para servir as palavras que estamos cantando. Elas devem ser utilizadas para servir às verdades bíblicas que estamos proclamando. Os tons, as progressões, as melodias, os arranjos, elas servem para uma única coisa, que é: Magnificar a grandeza de Deus em Jesus Cristo.

O que acontece é que temos reuniões em que os cânticos não possuem muito conteúdo, nós não temos uma clara imagem de quem Cristo é e o que Ele fez. Nós temos alguns indícios, algumas ideias, mas em sua maioria as palavras só tem haver com o que sentimos, com o que pensamos, com as nossas reações, os nossos desejos, as nossas necessidades. Essas coisas são boas e até estão incluídas em alguns salmos. Essas reações subjetivas às verdades de Deus, à realidade de Deus, às obras de Deus, à palavra de Deus. Mas elas não são a substância, não são a parte central. O principal é a glória de Deus que é revelada na sua Palavra, especialmente por meio de Jesus Cristo.

Portanto, a musica é utilizada para servir a estas realidades, serve para complementar estas realidades. Há momentos em que elas dominam essas realidades, em que sobrepõe essas realidades, e até momentos em que estas realidades nem sequer estão muito presentes nos cânticos que cantamos. Em razão disso, quando uma igreja canta cânticos que são fofos, rasos, leves, na sua maioria subjetivos, a resposta natural, a resposta mais previsível será as pessoas serem apanhadas pela música, pelas sensações, pelas emoções e experiências ao invés de serem cativas por quem Deus é e o que Ele fez por nós em Jesus Cristo.

Por Bob Kauflin. © Worship Matters. Website: worshipmatters.com

Tradução e Legenda: voltemosaoevangelho.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

A Primeira Conferência Cante as Escrituras ocorrerá dia 21 de maio (sábado) das 19:00h às 21:00h na Igreja Batista Central de Fortaleza (de Pedras), no Ceará. Se você não puder comparecer, a mesma será transmitida ao vivo por twitcam. Siga o Twitter do Cante as Escrituras e esteja online dia 21, às 17:00 horas para conferir.

2 Comentários
  1. Lucas Diz

    mto massa

  2. Milton Diz

    Muito bom.
    Penso que muitas das musicas que são cantadas nos cultos como, por exemplo, as com conteúdos que falam a respeito de nossas atitudes cristãs, nossas necessidades, nossas bençãos e nossos gestos, serviriam bem para eventos gospels ou acampamentos para alegrar ou motivar pessoas, mas não seriam apropriadas para o culto onde o objetivo é proclamar a grandeza de Deus pelo que Ele é e pelo que fez ou faz.

Comentários estão fechados.