O Objetivo do Casamento Gay não é o Casamento Gay

O objetivo do casamento gay não é, primariamente, o casamento gay; é principalmente o silenciamento de consciências gays.

Dado o fato de que tão poucos homossexuais de fato se casam quando têm a oportunidade legal, sua vigorosa e, muitas vezes, violenta campanha pelo casamento gay sempre me deixou confuso. Após ler o livro de Brendam O’Neill The Trouble With Gay Marriage (O Problema com o Casamento Gay), não estou mais confuso. Embora O’Neill não faça uma abordagem a partir de uma perspectiva cristã, seu artigo pós-referendo sobre a atitude da República da Irlanda de legalizar o casamento gay lança uma forte luz sobre o objetivo último da maioria daqueles que fazem campanha pelo casamento gay — e não é o casamento gay.

Validação e reconhecimento

O’Neill começa observando quão pouca conversa ou quão poucos comentários houve sobre o casamento gay após o resultado favorável. Como ele coloca: “Ao invés de dizer: ‘Finalmente podemos nos casar’, a resposta mais comum ao resultado do referendo de ambos os líderes da campanha pelo “sim” e seu considerável exército de apoiadores na mídia e nas classes políticas foi: ‘Gays finalmente foram validados’. Toda a conversa foi a respeito de ‘reconhecimento’, não casamento”.

Ele empilha citação acima de citação para provar seu ponto. Por exemplo:

• A Vice-Primeira-Ministra da Irlanda Joan Burton disse que a votação favorável se tratava de ‘aceitação em seu próprio país’.

• Escrevendo para o jornal Irish Examiner, um psicoterapeuta disse: ‘o referendo se tratou de mais do que igualdade no casamento… era uma questão de plena aceitação [dos gays]’.

• O Primeiro-Ministro Enda Kenny também disse que o referendo tratava de mais do que casamento — era uma questão das ‘frágeis e profundamente pessoais esperanças’ dos gays sendo percebidas.

• Nas palavras do romancista Joseph O’Connor, a votação favorável foi um ato de ‘empatia social’ com parte da população.

• A campanha oficial pelo “sim” até mesmo descreveu a vitória do “sim” como um aumento da saúde e do bem-estar de todos os cidadãos irlandeses, especialmente os gays.

• Um colunista do Irish Times descreveu a ‘sombra de preocupação’ sobre seus amigos gays antes do referendo como um ‘sentimento de que [são] inferiores de alguma maneira’, e afirmou que a vitória favorável finalmente confirmou que eles agora podem desfrutar do apoio, da bondade e do respeito da sociedade.

• Fintan O’Toole disse que a vitória favorável foi uma questão de fazer os gays se sentirem ‘plenamente reconhecidos’.

• ‘Meu país reconheceu que nós existimos’, disse um empresário gay irlandês.

Votar para se sentir bem

O’Neill diz que “resumindo, o resultado favorável fez as pessoas se sentirem bem”, e que o que se buscava “não era realmente o direito de se casar, mas validação sociocultural do estilo de vida de uma pessoa — ‘empatia social’ — especialmente do Estado”. Ele ressalta literatura mais antiga sobre o casamento gay que também demonstrou que “os primeiros levantadores da questão do casamento gay pareciam primariamente preocupados com ‘atenuar a ansiedade adulta’”.

Por que validação, empatia, aceitação, reconhecimento e aprovação sancionados pelo Estado são tão importantes para aqueles que fazem campanha pelo casamento gay? Por que isso é tão mais importante do que, de fato, ter a permissão para casar?

Medidas desesperadas

A resposta se encontra em Romanos 1.18-32, onde o apóstolo Paulo explica que medidas desesperadas homossexuais (e outros pecadores impenitentes) tomam para silenciar a voz da consciência. Eles ouvem a proibição de Deus e a condenação em suas consciências, a odeiam e fazem tudo o que podem para calá-la — incluindo, nos nossos próprios dias, tornar o casamento gay legalizado em todo lugar, mesmo se relativamente poucos fazem uso dele. Porque, na maioria dos casos, não se trata do direito de casar; é principalmente uma tentativa vã de abafar a voz interna da consciência ao multiplicar e amplificar as vozes externas de aprovação.

Se estou errado, então porque eles não deixam em paz a suposta minoria que ainda desaprova o casamento gay? Por que eles não toleram dissidentes? Ativistas gays têm a mídia do seu lado, têm a indústria do entretenimento do seu lado, têm o estabelecimento educacional do seu lado, têm as empresas do seu lado, têm a maioria dos políticos do seu lado, assim como a maioria dos juízes. Isso não é o suficiente? Se eles estão tão certos da justiça de sua causa, por que não podem tolerar algumas poucas vozes aqui e ali que ainda insistem: “Isso é errado”?

Proteção sem precedentes

Não há quase nenhum grupo no mundo que tem o nível de aceitação, validação, aprovação e empatia do público que os homossexuais hoje desfrutam. Eles certamente têm mais reconhecimento, proteção e promoção do que os cristãos evangélicos em qualquer lugar. Então por que não podem deixar os cristãos em paz? O que mais eles querem ou do que mais precisam?

Somente Romanos 1.18-32 pode explicar isso. Com efeito, diz que mesmo que o casamento gay seja legalizado em todos os lugares e mesmo se cada voz destoante seja extinguida, as consciências gay ainda gritarão “Errado!” e “Culpado!”. No seu íntimo, eles ainda conhecerão “a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam” (Rm 1.32). Essa é a “sombra de preocupação” que espreita para sempre a consciência gay.

Paz através da cruz

A mensagem cristã para a comunidade gay é que ela abandone sua tentativa fútil de garantir paz de consciência através dos tribunais, da mídia e dos milhares de votos. É muito melhor trazer tais consciências pesarosas à cruz de Cristo para plena cura e permanente silenciamento vindo do próprio Deus, através da fé e do arrependimento. Isso fará um trabalho muito melhor para remover a ansiedade, as sombras e os medos do que qualquer quantidade de referendos ou falência de padarias e floristas. Também abrirá caminho para experimentar a imensurável largura, altura e profundidade do amor de Deus.

E para cristãos que estão sofrendo ou ainda sofrerão as consequências da desaprovação da sociedade ou do Estado sobre essa questão, confie no poder de uma boa consciência. Somos zombados, desaprovados, menosprezados, marginalizados, caricaturados e rejeitados mais do que qualquer outro grupo na sociedade. Somos chamados de intolerantes, homofóbicos e cheios de ódio. Mas ter uma consciência através da qual Deus demonstra sua aprovação e aceitação a nós significa que podemos continuar nos levantando por aquilo que é certo e verdadeiro, não importa quantas vozes de intolerância e ódio gritem contra nós.

Por: David Murray. © HeadHeartHand Blog. Website: headhearthand.org. Traduzido com permissão. Fonte: Gay Marriage Is Not About Gay Marriage.

Original: O Objetivo do Casamento Gay não é o Casamento Gay. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Alan Cristie. Revisão: Vinícius Musselman Pimentel.

31 Comentários
  1. Abraão Diz

    Muito bom texto. Esse livro tbm é ótimo, já o li e recomendo! Todo cristão deve estar preparado para a tentativa satânica de tentar suavizar o pecado mais e mais no seio da sociedade, precisamos estar firmes e perseverar, nos santificando mais e mais a cada dia que passa. Toda a igreja deveria ler esse livro indicado.

  2. Guilherme Costa Diz

    O melhor texto que já vi sobre o assunto. Parabéns! Por isso que esse site é o meu favorito.

  3. Cristão Bíblico Diz

    Muito bom este texto mas precisamos estar atentos com esta gente,pois querem a todo custo transformar as pessoas naquilo que não são, seres sem identidade própria plano do marxismo cultural!

    1. Edilson Ribeiro Santos Diz

      essa gente?são seres humanos. Não são diferentes de vc ou de mim. Como evangélico cristão não entendo a preocupação da igreja com a causa gay. a salvação é individual. Eu procuro a salvação, mas quem sou eu para dizer quem será salvo. |Só Deus pode saber o coração de todos . O que vejo é uma tentativa da igreja em dizer que os homosexuais irão para o inferno. Quem sabe? e quanto de nós, que estamos na igreja, não seremos salvos? quem sabe? Não vejo os gays entrarem nas igrejas tentando converter os cristãos, mas vejo cristãos obsecados em converter os gays. Quem converte é cristo. Olhemos para nossas vidas e façamos um exame para ver se estamos totalmente livres do pecado e quem estiver limpo, sem mácula que atire a primeira pedra nos gays.

    2. Cristão Reformista Radical Diz

      Provavelmente meu caro você esta por fora da realidade, exitem pessoas poderosas por trás do movimento gayzista e das minorias que os usa como idiotas uteis para um plano maior que é a erradicação dos valores judaicos cristãos no ocidente da família tradicional são os bildenbergs illuminats a elite globalista ocidental os senhores do mundo donos da grande mídia etc etc controlam governos e querem implantar o nova ordem mundial ! é claro que no mundo islâmico e russo-chinês não possuem espaço para tal!

    3. Abraão Diz

      E tem mais amigo, o movimento marxista cultural, tem tentado de tudo para se infiltrar na igreja e alterar os seus dogmas, o proprio movimento pansexualista, tem se esforçado para destruir varias denominações, como é o caso da PCUSA que já afundou, infelizmente. Em suma, o movimento pansexualista, do qual faz parte o movimento sodomita, tem entrado na igreja visivel e tem a todo custo subverter a verdade em prol da mentira, se apoiando muito sobre o relativismo e a teologia liberal. Entao a afirmação do Edilson, de que os sodomitas não estão invadindo a igreja para tentar impor a sua vontade é completamente infundada. Só em eles tentarem de todas as formas mudarem a lei, já é um ato de tentar forçar na sociedade uma mudança de valores. É como disse Daniel:

      Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão. Daniel 12:10

      Leia esse livro, Desejo e Engano, do Albert Mohler, tem uma explicação muito saudável sobre tudo isso.

    4. Abraão Diz

      Amigo, um pecador não redimido NÃO vai pro céu, isso é evidente na palavra:

      Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
      Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
      1 Coríntios 6:9,10

      Esse seu evangelho do paraguai é o motivo de muita gente perecer nas chamas do inferno.

      É obvio que aquele que ama a DEUS vai estar “obsecado” em levar o pecador a cristo, qualquer que seja este pecador, não importa se é um sodomita, um assassino, um pedófilo ou um estuprador. O desejo do verdadeiro cristão é que o pecador não redimida seja salvo também.

      Mas ninguem será salvo amando o pecado, festejand-o e consequentemente rejeitando a DEUS e Sua Palavra.

      Se você não é “obsecado” pela salvação dos sodomitas, então vc é filho do diabo e não de DEUS.

    5. Gustavo Reis Diz

      Esse seu evangelho do paraguai é o motivo de muita gente perecer nas chamas do inferno.

      Se você não é “obsecado” pela salvação dos sodomitas, então vc é filho do diabo e não de DEUS.

      Por isso, teu fundamentalismo e proselitismo não me permitem aceitar Jesus como Salvador. Prefiro ser filho do diabo e queimar-me no inferno cheio de pessoas inocentes e injustiçadas do que ser filho de Deus que fica chamando as pessoas de demónio, esquerdopata, filho do abominável, diabo, marxista, satanista, satánico, etc. e viver no céu cheio de pessoas donas da verdade, odiosas e intolerantes que pregam o falso amor cristão e a falsa paz.

    6. Evaristo Xavier Diz

      isto só demonstra quem realmente tú éis, mas tenho uma boa noticia pra tí, Jesus, o Filho de Deus vivo te ama e quer te salvar, do vem aí para justiçar a todos os que ama e vevi na mentira, isto é a palavra de Deus e não de homens, Deus te abençoe.

    7. Wilson Santos Diz

      Se um dia você entender o que é marxismo, o politicamente correto, a fraude da ideologia de gênero, engenharia social, desconstrução familiar e social, então você temerá pelo seu próprio futuro e pela segurança das crianças, a não ser que você não tem nenhuma preocupação com família, liberdade e paz social.

    8. Evaristo Xavier Diz

      voçe pode até está certo em relação ao livre e expantaneo arbitrio, mais todos os cristãos temente a Deus deve pregar o evangelho genuino ( verdade ) absuluta de Deus que é aquilo que vai de contrario a sua palavra ( de Deus ), ou o relacionamento sexual entre pessoas do mesmo sexo é agradavel aos olhos de Deus?, a resposta é enfatica, NNNããããooo), e quem é chamado por Deus para dizer e pregar isto aos povos ? outra resposta obvia os Evangelicos!, que ouça que não!, está escrito, ” Ide por todo mundo e pregai a minha palavra a toda criatura!”o que não devemos é ter odio e ou maldade com nenhum Deles ou delas, e sim amarmos como certamente Deus nos ama e ama tambem a ( eles ), só que, o que Deus quer nós tambem queremos é que não somente eles se converta, mais tambem todos os homens se converta e sejam salvos da ira futura de Deus, leiamm a Biblia….

  4. Reniê Diz

    Isso me faz lembrar da obra ‘1984″ (não basta fazer calar os que se opõem, querem que TODOS acreditem que é certo!!),

    1. André Luís de Barros Diz

      Ainda bem, que conseguiram mostrar que estavam certos, assim como mostraram que discriminar e escravizar os negros ou qualquer pessoa independente de sua cor de pele é errado…

    2. Danillo A. Feitosa Diz

      Eles não mostraram que estavam certo por essa legalização.Certo e errado na ausência de um padrão maior é relativismo.
      Meu Padrão maior é a Bíblia, e não só isso, cremos ser esse padrão absoluto, acima de qualquer lei humana instituída em uma assembleia de estado que contradiga as Escrituras.

  5. Alaecio Portugal Diz

    Texto muito esclarecedor. Me fez refletir que a intolerância, seja em qualquer esfera, é o caminho mais longo para a reconciliação do pecador com Deus

  6. Vinicius Tavares Diz

    Muito bom mesmo, o segredo é Voltar ao Evangelho!!

  7. Filipe Diz

    A igreja incomoda as pessoas porque ela é como se fosse a consciência delas. E não é somente com relação ao homosexualismo, mas a questão do pecado abrange muito mais, o orgulho, a cobiça, a mentira…. O mundo só enxerga a mensagem de morte ao lembrarmos dessas coisas, porém o que não entendem é que anunciamos a mensagem da vida. Diante da justiça de Deus, TODOS somos pecadores e merecemos a condenação, porém Deus oferece a salvação com Jesus recebendo a condenação em lugar daqueles que creem, e isso é muito melhor do que qualquer prazer mundano. Não é questão de intolerância, é questão de anunciar a vida.

  8. Genilda Aires Diz

    Ótimo texto!

  9. Ana Diz

    Não entendo pq incomoda tanto vocês casamento igualitário. Ninguém vai obriga-los a casar com alguem do mesmo sexo, deixem que o Estado democrático realize a igualdade e seu dever civil.
    Ta faltando muita historia ae, muito John Locke, a intolerância não leva a nada.
    Beijos gays pra vocês.

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Ana, por que os ativistas LGBT querem impor a definição deles de casamento para toda sociedade e impor a noção deles de identidade de gênero para todas as crianças? Se há alguém que está buscando submeter o outro grupo são os ativista LGBT a uma teoria que jamais foi vivida em toda história da humanidade.

      Sob que base civil está a ideia de que um grupo pode mudar uma definição histórica a seu bel prazer? Por que não mudar a ideia de união civil para humanos e animais? adultos e crianças? Qual é o fundamento político-filosófico para se alterar o noção de casamento só para um grupo específico?

      Bom domingo,
      Vinícius

    2. André Luís de Barros Diz

      Simples, porque essa ‘definição histórica’ foi feita e definida por um grupo que detinha e ainda detem o status quo de poder.
      Não há apenas uma busca de mudança de conceitos, o que querem é a ampliação do conceito tradicional mostrando que casamento e família nao são mais apenas pai, mãe e filho, hoje existem pais solteiros ou divorciados com filhos, e casais do mesmo sexo que querem ter filhos também, todos esses casos ampliam o antigo conceito de família e da oportunidade de abranger esse direito que anteriormente era exclusivo a um grupo.
      É infantil dizer que, se é desse jeito para o movimento gay, então poderia ser feito também mudança de conceito sobre casamento entre homem e animal e adulto e criança, isso é ridiculo.
      Aqui se busca o reconhecimenti do amor de 2 adultos com plena consciência de seus desejos, não de crianças que ainda estão em seu desenvolvimento não apenas fisico, mas mental também ou de animais que não possuem capacidade de expressar ou refletir, este seu último comentário foi o mais triste…

    3. Abraão Diz

      Vamos analisar a incoerência dos seus “argumentos”.

      Por que vc diz que “É infantil dizer que, se é desse jeito para o movimento gay, então poderia ser feito também mudança de conceito sobre casamento entre homem e animal e adulto e criança, isso é ridiculo”?

      Quem define oq eh “infantil”, qual o pressuposto, quem tem autoridade para dizer que um homem não pode se juntar a um animal, e como vc poderia saber oq um animal pensa quando um homem o usa para praticar as suas depravações sexuais? Os animais são inferiores ao homem? Você pode garantir que um animal não quer? E como vc sabe que uma criança nao tem consciencia suficiente para aceitar atos de perversão com um adulto? Vc tem certeza absoluta que uma criança que fala e se expressa não pode dar consentimento?

      “Aqui se busca o reconhecimenti do amor de 2 adultos com plena consciência de seus desejos” E por que 2 adultos apenas? Por que não 3 ou 10? Qual o limite e quem impõe? Quem define?

      Então é o desejo em si que define oq é certo e errado? Se sim, por que um estuprador é condenado? Ou ainda a bestialidade? Entao vc acredita que um homem que queira ser literalmente comido vivo por outro homem tem o “direito” de ser comido vivo? ( isso aconteceu na alemanha )

      Quem define as regras? quer dizer que se um dia a sociedade tiver mais estupradores, e zoofilistas (querendo ter filhos haha), então vão “expandir” o conceito de matrimônio para esse depravados também e liberar o estupro? Até que ponto o consentimento é aceitável?

      Quem define as regras?

      Seu argumento é tolo, quando vc tenta invalidar a definição natural de casamento dizendo que “foi feita e definida por um grupo que detinha e ainda detem o status quo “, vc condena o proprio movimento sodomita, pois eles agora detem o poder para forçar essa mudança nas leis e estao tentando moldar a cultura para aceitar a perversão deles. Logo, no momento em que eles se tornarem o status quo, que é o que estamos vendo, entao eles estarão errados também?

      Seu pensamento é totalmente marxista e relativista, e consequentemente incoerente, vc afirma absolutos ao mesmo tempo que os nega, e tenta justificar uma coisa, condenando ao mesmo tempo oq vc tenta justificar e afirmar.

      Não houve vitória alguma, o que houve e tem havido é uma guerra anti-casamento, no momento que uniões abomináveis são aceitas como ‘casamento” isso é um ataque direto contra o casamento, pois o casamento é algo que não está aberto a discussões, ele simplesmente é o que ele é, pois foi criado assim, por DEUS. Assim como a própria realidade é o que é pois foi criada assim por DEUS.

      Se é negado que há uma fonte Superior das regras morais, logo, é ÓBVIO a consequencia da dissolução do casamento que esta sendo feita atualmente. Não há justificativa lógica para uniões abomináveis, que inclusive tentam simular a união natural, quando tentam limitar a 2 indivíduos, mesmo que não exista referencias reais que criariam essa limitação lógica.

      Negar a realidade do casamento, e tentar redefini-lo, é o mesmo que tentar dizer que a lei da gravidade é injusta e deveriamos aboli-la, ninguem tem o poder de redefinir o casamento, o que estamos vendo atualmente é uma tentativa fracassada de impor uma agena antinatural na sociedade, que culminará numa maior relativisação dos valores e consequente destruição da mesma.

    4. André Luís de Barros Diz

      Meu caro, como a sua retórica é fraca e além disso ainda demonstra falta de atenção e interpretação de texto básico ao que foi escrito, vamos as contra-argumentações, que eu acho que nem seriam necessários…

      Logo abaixo do que menciono sobre este comentário do Vinicius que realmente foi infantil e ridículo na mensagem, eu já explico o porque é infantil: ‘se busca o reconhecimento do amor de 2 ADULTOS COM PLENA CONSCIÊNCIA de seus desejos, não de crianças que ainda estão EM SEU DESENVOLVIMENTO NÃO APENAS FÍSICO, MAS MENTAL também ou de animais que NÃO POSSUEM CAPACIDADE DE EXPRESSAR OU REFLETIR.’… ou seja seriam apenas e somente vitimas indefesas, pois mesmo o desejo que que possam ter pelo sexo é apenas impulsionado por hormônios e os sentidos sensoriais de prazer, não por ter consciência de que é certo ou errado ou que já estejam preparados para lidar com as consequências futuras como gravidez (no caso de crianças, antes que você venha dizer que estou falando de animais engravidando de humanos) e doenças sexuais que não sabem que podem contrair, xeque-mate um, próximo.

      “Aqui se busca o reconhecimento do amor de 2 adultos com plena consciência de seus desejos” E por que 2 adultos apenas? Por que não 3 ou 10? Qual o limite e quem impõe? Quem define?’… Meu caro, precisa realmente atentar aos textos lidos, o comentário do Vinicius menciona sobre a situação de casamento monogâmico, porque diabos eu iria mencionar sobre poligamia? Independente disso, a poligamia no país é proibida, seja para casais héteros ou gays, não que eu ache errado apesar de não prática, pois como ateu não enxergo mal em situações onde estando as partes acertadas, cientes, concordando e livres para praticar igualmente a poligamia, então estaria valido, mas todas as poligamias existentes o direito só concedido para 1 dos lados, sendo 99% das situações o homem.
      Afinal a definição errado/pecado e o limite de parceiros fixos, fora determinados tanto por fatores religiosos, pela harmonia do convívio entre os parceiros e quanto também econômicos – sustentar muitas famílias além de dar muito trabalho, pode gerar atritos caso algum dos parceiros achar que está sendo dado maior preferência a outro, é também MUITO obviamente caro, xeque-mate dois, próximo.

      `Entao vc acredita que um homem que queira ser literalmente comido vivo por outro homem tem o “direito” de ser comido vivo? ( isso aconteceu na alemanha )’`Eu conheço esta história meu caro, eu morava em Londres em 2001 quando isso ocorreu e vi toda a repercussão de perto… a resposta é simples, ser uma situação ÚNICA, levando ao óbvio questionamento da sanidade mental dos envolvidos, o que fora comprovado, invalidando os seus atos como de consciência sã, o canibal foi condenado a prisão perpetua em uma prisão psiquiátrica.
      Continuando o parágrafo onde chega na parte mais patética (de onde você tirou tanta bobagem sem sentido?) do que escreveu: ‘Quem define as regras? quer dizer que se um dia a sociedade tiver mais estupradores, e zoofilistas (querendo ter filhos haha), então vão “expandir” o conceito de matrimônio para esse depravados também e liberar o estupro? Até que ponto o consentimento é aceitável?’… putz, é cada coisa que leio, chegou para pensar no que escreveu? Ou ao menos a ler o que escreveu?… Como respondi anteriormente, o uso de força e imposição de uma das partes e a impossibilidade de defesa e indo contra a vontade ou incapacidade de consciência de outra, já torna a situação 100% invalida e criminosa em todos os aspectos por não ser, sinceramente o que passa na sua cabeça para dar tamanha suposição, isso SIM é doentio, xeque-mate 3, próximo.

      ‘Seu argumento é tolo, quando vc tenta invalidar a definição natural de casamento dizendo que “foi feita e definida por um grupo que detinha e ainda detem o status quo “, vc condena o proprio movimento sodomita, pois eles agora detem o poder para forçar essa mudança nas leis e estao tentando moldar a cultura para aceitar a perversão deles. Logo, no momento em que eles se tornarem o status quo, que é o que estamos vendo, então eles estarão errados também?’…
      Rsrs desde quando solicitar direitos IGUAIS é ser o possuidor do status quo? Eles estão solicitando a inserção do grupo no sistema criado pelos detentores do poder, que até então negavam esse direito, mesmo eles fazendo inegavelmente parte da sociedade querendo ou não os opositores, se eles fossem os dominantes e detentores do status quo, porque haveria todo esse atrito e confusão para incluir algo assim? eles mandariam e pronto, mas não foi o que ocorreu.
      Além disso, para que essa inserção seja possível, nos âmbitos dos direitos e deveres civis, faz-se necessário adaptar os antigos conceitos e definições desatualizados de, por exemplo de casal e família, para que possem serem incluídos a união de casais do mesmo sexo e o reconhecimento que a família não é apenas constituída de homem, mulher e filho, há mãe e pais solteiros, ou crianças que moram com avós ou parentes próximos, que segundo o conceito atual, não constituiria uma família, os tornando excluídos.
      E hoje em dia, não é necessário existir o seu tão aclamado ‘casal de homem e mulher’ para que se possam gerar filhos, mulheres solteiras podem facilmente engravidar e gerar filhos sem nunca terem entrado em contato com um homem, bastando realizar uma inseminação artificial e muito em breve nem precisarão de um sêmen para isso, com advento da ciência elas podem utilizar a manipulação genética para fecundar óvulos.
      Eles (os seus sodomitas e afins) somente seriam os repressores, caso se eles exigissem a retirada do direito de héteros, o que não foi feito, só foi realizado a solicitação da inclusão deles, xeque-mate 4, próximo.

      Se o meu pensamento é marxista (apesar de ser algo que QUALQUER pessoa de bom coração e que não discrimina os diferentes deveria ter como pensamento… mas como demonstrei, não teve NADA de relativista, pois está tudo muito bem fechado), mas o seu pensamento é fascista e digno de um nazista da mais vil corja, pelo seu discurso de ‘não tenha a ambição de mudar os conceitos e as tradições perfeitas do povo e nação cristã’, posso pressupor que por esse seu pensamento, você acha um absurdo o divórcio, o fim da escravatura, o casamento inter-racial (um branco e um negro tendo um relacionamento e casando já foi considerado uma ‘abominação’ e afronta ao seu ‘deus’ como você mesmo estereotipou os gay de abominações) e as mulheres terem conseguido alcançar diversos direitos de igualdade, que eram todos exclusivos do ‘homem hétero, branco e religioso’, afinal tudo isso eram tradições e conceitos de muitos e muitos séculos, mas que com a evolução da sociedade foi visto que eram errados, egoístas e opressores.

      Mais uma vez reforça as minhas afirmações que você não reflete nada sobre o que lê, o que escreve, sobre história, o direito e as evoluções da cultura e das ideologias ultrapassadas.
      Todas as revoluções nas sociedades ocorreram de forma muito mais bruscas do que as que são buscadas pelas minorias homossexuais, basta lembrar a história (isso se chegou a prestar atenção nas aulas) ou até mesmo no seu livro ‘sagrado’ onde tem diversas revoltas sangrentas contra os opressores no antigo testamento (que por sinal é cheio de incesto – vide Adão, Eva e seus filhos, além de Noé e sua família, ou vai dizer que não? Se reproduziram com mais quem?- e encharcado de sangue de inocentes, até crianças egípcias sendo condenadas a morte para libertar o ‘povo escolhido’, para no final não serem libertados e acabarem fugindo e sendo perseguidos pelo deserto do mesmo jeito, não bastava facilmente e divinamente ter feito desaparecer as armas e carruagens dos egípcios e saírem de lá tranquilamente? Ou quem sabe o conto do tolo cego e sem coração do Jó, que teve parentes e até os filhos mortos por um capricho e vaidade do ‘divino’ para provar o quanto era cegamente adorado por ele, para depois receber como recompensa ‘uma substituição em dobro’ do que foi perdido… ou seja, as crianças eram para eles como vasos se quebrados e basta ter outro para por no lugar… nossa que amor de pai pelos filhos mortos covardemente, isso que é família unida…).
      Essas mudanças que estão ocorrendo atualmente, até que podemos dizer que estão sendo de forma pacífica, pois o Estado tomou a frente e reconheceu que a mudança deve começar pela garantia de que os ‘diferentes’ devam ter direitos iguais aos demais, antes que os atritos e tensões aumentem entre integrantes, simpatizantes e os opositores.

      Em fim, duvido muito que vá ler TUDO o que escrevi, mesmo que leia sua obvia falta de atenção e interpretação de texto, além do pensamento veladamente preconceituoso, impedirão de compreender. Já cansei deste blog patético, as pessoas são tão densas em seus pensamentos do século passado, que só depois de mais meio século é que vão enxergar e entender que isso não estava errado, passar bem.

    5. Alex Dantas Diz

      Olá André.

      Gostei muito do seu comentário, parece culto, mas ignorante à verdade. Ainda que fosse usado todo argumento válido pelo nosso caro Abraão, você ainda o invalidaria em favor da sua posição “politicamente correta”, sua visão sobre a Bíblia é típica de alguém que não conhece o Deus verdadeiro que é descrito nela, pode até conhecer muito bem o que está escrito lá, mas nunca foi esclarecido por Deus através dela, sei que tudo que falei não significa nada para você, mas creio que pode algum dia fazer sentido e transformar a sua vida.

      Em relação ao casamento, qualquer pessoa que possui uma consciência do certo e errado, percebe que o homossexualismo não é um relacionamento normal (ainda que pratique), não falo como que religiosamente, mas me refiro a genética, como você bem disse “mulheres solteiras podem facilmente engravidar e gerar filhos sem nunca terem entrado em contato com um homem, bastando realizar uma inseminação artificial e muito em breve nem precisarão de um sêmen para isso, com advento da ciência elas podem utilizar a manipulação genética para fecundar óvulos”, de fato isso pode acontecer, mas é natural? Não, é forçado pelas pessoas para tentarem fazer o possível para se equipararem a uma família, o que nunca podem ser, se é que me entende.

      Como não tenho tempo para prolongar minha escrita. Quero apenas orar a Deus por sua vida André, que Senhor não permita que você passe toda a sua vida sem ver o real sentido dela, que é glorificar a Ele em tudo, mesmo que você possa me achar um fanático, religioso, ridículo, ou qualquer outra coisa mais, eu amo você, e desejo verdadeiramente que você possa sentir a verdadeira alegria do Espírito Santo em você, sabendo que mesmo em meio a incapacidade do homem de se chegar a Deus, o Deus de misericórdia o capacita a viver para glória Dele.

      Que o Senhor derrame da sua preciosa Graça sobre ti.

    6. Abraão Diz

      Amigo, você não conseguiu responder a uma das minhas perguntas sequer, e ainda mais, não se atentou ao objetivo delas.

      Todas as minhas questões apontavam para uma única pergunta. Quem determina as regras? Quem determina o que é certo e o que é errado?

      Você argumentou em voltas e só afirmou as mesmas coisas que você tinha dito antes.

      Interessante que quando eu falei do caso do canibal da alemanha, você disse “a resposta é simples, ser uma situação ÚNICA, levando ao óbvio questionamento da sanidade mental dos envolvidos, o que fora comprovado”, ou seja, a sociedade ainda encara atos como esses como loucura, mas a sociedade não já encarou a sodomia como doença mental também? Perceba o que eu estou questionando aqui, que o fundamento, a base para que um comportamento possa ser considerado errado ou não. (Você não pode afirmar que é uma situação única, você teria que ser onisciente para isso, e infelizmente não é uma situação única, e mesmo que fosse é irrelevante para a questão).

      Quando questionei sobre estupro, foi para te mostrar que uma sociedade pode encarar o estupro como moralmente aceitável, e existem sociedades assim, como a indiana e a mulçumana, onde o estupro para eles pode ser justifiável. E se a sociedade em que você vive passar a aceitar o estupro?

      O que quero te mostrar é que se o homem é o fundamento da moral, se é o homem que define o que é certo e o que é errado, então meu filho, estamos enrascados, pois as regras podem mudar completamente de hoje para amanhã, basta uma revolução, basta que um grupo de influência alcance o poder. Como foi o caso do movimento Facista de Mussolini, o movimento Nacional Socialista (Nazista) e o movimento Bolchevique, todos marxistas. E como é o caso agora do movimento pansexualista ( dos marxistas culturais ).

      Assim, sendo, todo comportamento seria justificável, tudo seria resumido a gostos e preferencias, e mesmo que você discoradasse, qual seria a sua justificativa maior? Por que as pessoas haveriam de ouvir você, quem é você para dizer o que elas podem ou não fazer?

      Mas nós sabemos que existe um DEUS Eterno que determinou as regras, que são expressão da Sua própria natureza, foi Ele quem estabeleceu os limites de nossa habitação.

      Veja por exemplo a agricultura, para que um agricultor seja bem sucedido, ele tem que seguir regras fundamentais básicas para poder cultivar, ou ainda a questão economica, você não poupa dinheiro gastando. Tudo isso faz parte da estrutura da realidade criada por DEUS, o mesmo se dá para o casamento, é impossível redefini-lo, sendo que no fim tudo o que os sodomitas querem é aplacar o sentimento de angústia nos corações deles que os acusam do seu erro. Eles querem validação, querem calar a boca dos que revelam a malignidade da vida que eles levam, da transgressão e consequentemente do fim que eles terão. Eles querem uma paz que não podem ter, enquanto viverem no pecado.

      O que acontece no mundo hoje, amigo, é que as pessoas estão tentando a todo custo ignorar DEUS, e viver as suas vidas de acordo com seus próprios desejos, e isso é loucura. O que estamos vendo é a consequencia de um mundo que rejeita DEUS, o que leva as pessoas a terem um pensamento distorcido, como diz as escrituras:

      Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
      Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
      Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
      E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
      Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
      Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
      Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
      E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
      Romanos 1:20-27

      A sodomia é pecado, é algo irracional, e isso é evidente pela própria estrutura da realidade. DEUS criou a realidade, Ele estabeleceu as leis e quando tentamos ir na contramão daquilo que DEUS definiu as consequencias são trágicas.

      Amigo, o mundo apodrece, não se deixe conduzir pelo mundo, se arrependa e creia no evangelho, antes que seja tarde, busque o Senhor Jesus, creia no evangelho, por que um dia DEUS irá julgar a toda a humanidade e Ele não poupará a Sua ira santa, contra todo aquele que comete e ama a injustiça.

      Jesus Cristo é o único caminho para salvação, ainda hoje você pode se entregar a Ele.

      Espero em DEUS que você acorde desse mar ilusório em que você vive, e que o Senhor te salve dessa mente irracional que você abraçou.

    7. Andre Luis Diz

      Caramba, eu estou começando a me preocupar que estou humilhando alguém com alguma deficiência mental, meu caro, você tem um GRANDE problema de atenção e/ou discernimento de textos.
      Só estou entrando aqui novamente apenas para lhe responder isso que você cegamente não viu mesmo estando tão obviamente escrita no meu texto, a resposta está a sua estúpida pergunta ‘Quem determina as regras? Quem determina o que é certo e o que é errado?’…
      Resposta escrita diversas vezes e que você INCRIVELMENTE NÃO VIU: Os detentores do poder e status quo da sociedade (eu escrevi logo no início do texto), ou seja, reis, aristocracia, alto clero, políticos… todos aqueles que estão no topo da pirâmide social e que definem o dircuso/verdade a ser ditada na sociedade e esta sociedade ao aceitar o discurso, da respaldo a sua legitimidade… rapaz volte para a escola ou faça um curso de interpretação de literatura, você está realmente precisando.

      Você não sabe o que é o significado de força de expressão? Quando digo ‘uma situação única’ é devido a raridade do ocorrido ou como os lunáticos acéfalos gostam de falar ‘um milagre’ indo de encontro a toda estrutura e ideologias que nos tornam humanos que convivem em sociedade. E a única coisa que você disse certo até agora, sim o ser humano é o definidor da moral e ela É SIM parcialmente mutável com a evolução da sociedade, podendo ser uma faca de dois gumes caso a força da discriminação, intolerância, preconceito e da busca pela dominação do mais fraco prevaleça na sociedade.

      E mais uma vez vez você demonstra o quanto é ignorante da história e do mundo.
      Primeiro, a sociedade indiana e nem os mulcumanos justificam em suas leis ou até mesmo em suas religiões o estupro, mostre ai um ÚNICO TEXTO OU REPORTAGEM onde há a proteção pela lei ou texto religioso para os praticantes destes crimes, isso é prática daqueles que buscam dominar os mais fracos, subjulgando-os e usando justificativas insanas que a mulher deve se submeter ao homem incondicionalmente, o que pode haver é a falta de punições rigorosas para o crime, mas como a sociedade evoluiu pelo advento das mudanças sociais do papel da mulher que começou a e equiparar ao homem e não mais aceitar ser subjulganda, a situação muda ou por acaso não anda vendo as noticias internacionais?

      (Risos) Fascismo e Nazismo doutrinas Marxistas? Era de se esperar esse tipo de interpretação de alguém pouco esclarecido e com tamanha deficiência de leitura como você, não sei de onde os alfuns ai no Brasil teimam em associar essas doutrinas como de extrema esquerda e ao Marxismo, quando digo isso aos meus colegas de trabalho (moro na em Schiedam na Holanda), eles acham engraçado isso e quando menciono para os meus colegas e professores do mestrado na Erasmus University os comentários e afirmações que vejo nas redes sociais no Brasil, eles acham um crime contra a história e a memória dos que lutaram e morreram na guerra, vamos a desconstrução demostrando o porquê nunca fora considerado de esquerda ou marxista:

      O fascismo e o nazismo como doutrina pode ser vermelha de sangue derramado, mas a ideologia era completamente de direita, não é porque tem a palavra ‘socialista’ no seu nome de partido que sua ideologia seja de esquerda.
      É um erro dizer que o fascismo ou o nazismo eram socialistas. Há diferenças importantes, osocialismo via na classe econômica, independentemente de fronteiras nacionais, a unidade social relevante; o fascismo, na raça ou na nação. O socialismo pregava a luta de classes, a derrubada do poder burguês; o fascismo pregava a harmonia entre classes no Estado e a luta contra o inimigo externo ou seus agentes infiltrados.
      Na economia, não queria estatizar tudo como fez a URSS; queria proteger a indústria, promover a autarquia produtiva ao invés do comércio internacional, formar grandes cartéis, coordenar as negociações entre trabalhadores e empresários, impor leis trabalhistas rígidas, investir pesado em obras estatais e exército.
      O modelo econômico do fascismo, mais do que socialista, era corporativista. Cada um no seu lugar, relações harmônicas entre os blocos com o Estado permeando tudo.

      Para você que sabe pouco ou pelo visto nada de história e política, a origem da ideologia e do movimento Nazista está nas obras de pensadores, intelectuais, movimentos políticos de Direita e de Extrema Direita que existiam na Europa décadas antes de Hitler criar o movimento Nazista e que já existiam desde o século XIX.

      Entre estes pensadores e intelectuais tivemos Arthur Gobineau (este foi o criador do mito da ‘raça ariana superior’) e Houston S. Chamberlain (cujas obras exerceram uma grande influência sobre Hitler). Inclusive, Hitler compareceu ao funeral de Chamberlain, em 1927, tal a sua admiração pelo intelectual britânico e que se naturalizou alemão.

      Nenhum destes pensadores era marxista, socialista ou qualquer coisa remotamente parecida com isso, a simples presença de uma determinada expressão (Socialista, Democrático, Renovador, etc) no nome de um partido não pode ser usado como sendo suficiente para dizer que tal partido represente exatamente aquilo que ele diz ser. Muitas vezes tal expressão está presente no nome do partido apenas com o objetivo de enganar e de iludir algum segmento específico da população.

      No caso do Partido Nazista, era exatamente esse o objetivo de Hitler, que desejava atrair o apoio dos operários alemães para o partido, algo que ele nunca conseguiu antes de chegar ao governo, em Janeiro de 1933. Até então, a maioria dos operários alemães votava no Partido Social-Democrata e no Partido Comunista. Quem sempre votava, majoritariamente, no Partido Nazista, era a classe média e não o proletariado. E quem sempre financiou o movimento Nazista foram ricos capitalistas alemães e, até, estrangeiros. Grandes empresas Capitalistas da Europa e dos EUA exploraram a mão-de-obra escrava dos campos de concentração nazistas. E o empresário ianque Henry Ford (o dono da Ford, mesmo) chegou a ser condecorado por Hitler. Henry Ford era socialista? Fala sério, vai!

      Hitler era defensor da propriedade privada dos meios de produção. Ele jamais defendeu a socialização dos meios de produção, muito pelo contrário. Logo, cai por terra a tese de que ele era de Esquerda. Socialista Marxista é quem apoia a ideia da socialização dos meios de produção, uma ideia que Hitler nunca defendeu e a qual ele repudiava integralmente, na verdade. Ele aniquilou com os partidos de Esquerda alemães (Social-Democratas e Comunistas) que se declaravam marxistas. Se ele era socialista, então porque não se aliou aos mesmos, em vez de massacrá-los? E odiava tudo que cheirasse à Esquerda. Seu grande objetivo sempre foi o de varrer com o Marxismo e com a URSS da face da Terra, ele sempre disse isso.

      Você acha que neonazistas, integrantes da KKK e supremacia branca que são seguidores cegos do nazismo são de ideologia de esquerda? Eles são os que mais querem separar e definem os que seriam classes ‘superior’ e ‘inferior’ na sociedade branca deles.

      Meu caro, faça o seguinte, continue achando arrogantemente o que seu deus quer das pessoas na terra (é muita arrogância mesmo dizer o que uma divindade quer), que eu vou cuidar da minha vida e agir da melhor forma possivel na minha visa e ser bom e feliz de verdade, não um bom e feliz cego de igreja.
      (Ps: as msg anteriores só desapareceram porque apaguei o perfil que foi gerado por este site)

  10. Abraão Diz

    Exato, o intuito da “legalização” das uniões abomináveis é meramete impor sobre a sociedade uma “moral” anti DEUS e anti família natural. É o caminho natural de um povo que rejeita DEUS e que abraçou idéias satânicas. Eles, os engenheiros socias, cheios de satanás, odeiam a verdade e amam a mentira, por isso querem destruir a boa relação famíliar. Todo cristão deveria ler esse livro do Albert, o Desejo e Engano, é muito exclarecedor!

    Só um lembrete, para todos que se dizem cristãos e defendem as uniões abomináveis:

    Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem;
    Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo.
    Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.
    Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro?
    Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai pois dentre vós a esse iníquo.
    1 Coríntios 5:9-13

  11. André Luís de Barros Diz

    As alegações tanto deste post quanto do jornalista Brendem O’Neill são fracas e de fácil replicação.
    Primeiro, há falha no argumento de que mesmo após a liberação do direito de casar, há baixos registro de números de casamento por simples motivos.
    1. é que se trata de uma novidade, dois ainda é pouco aceito socialmente e é cheio de apedeutas intolerantes que atacariam verbal ou até fisicamente pessoas que são gays assumidos, imagina casados?
    Um exemplo comparável disso é quando foi dado o direito a divórcio, você acha que na época, só porque foi permitido, começou logo no dia seguinte a disparar pedidos de divórcio aos montes? Isso apenas começou a se difundir e ser aceito com o tempo, a discriminação e preconceito o status de ser divorciado (principalmente para a mulher) era grande e acho que até agora é, principalmente pelo lado de quem segue determinadas religiões onde o casamento religioso deveria ser um compromisso perpétuo, o divórcio só começou a tomar força 10 anos ou mais de legalizado.
    2. O fato de querer ‘apenas’ ser dado reconhecimento aos gay é irrelevante, os gays são pessoas e como pessoas deveriam ter acesso a direitos como todos, mesmo que individualmente não desejem utilizar, mas sabem que estão a disposição de requerer quando precisarem e quiserem.
    3. Dizer que cristãos são o grupo mais ‘zombados, desaprovados, menosprezados, marginalizados, caricaturados e rejeitados mais do que qualquer outro grupo na sociedade’ no mínimo é alguma piada, somente religiosos atacam outros religiosos (ao exemplo de cristãos matando muçulmanos e vise-versa) e religiosos que atacan outras pessoas que eles considerem pecadores por serem diferentes, mas nos relatem quanto cristãos foram agredidos fisicamente ou mortos por homossexuais ou ateus?
    A desaprovação social se dá porque devido a ganância pelo poder de controlar a sociedade e intolerância religiosa de alguns desses cristãos que querem ditar e impor o que a sociedade pode ou não fazer baseado em suas interpretações duvidosas e subjetivas de seu ‘livro sagrado’, pregando uma ditadura religiosa de moralismo religioso insano.

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      André, bom dia.

      1) De fato, o número pequeno de casamentos não é um argumento tão forte, mas a resposta dos representantes do movimento é. É notório o desejo dos ativistas LGBT de que suas práticas sejam consideradas aceitáveis, normais e até mesmo positivas.

      3) O grupo mais perseguido fisicamente hoje são os cristãos, tanto por muçulmanos, quanto por hindus e outros. Qual conjunto de ideias recebe mais repulsa e taxação de “fundamentalista”, “retrógrado” e outros? Quase ninguém fala disso sobre muçulmanos, mas são rápidos em taxar cristãos assim.
      O regime socialista ateu matou milhares e milhares de cristãos.
      Não conheço nenhum caso no Brasil onde a pessoa tenha dito “sou cristão/evangélico e por isso vou matar você, seu gay!”Já se provou que muitos dos números de mortes por homofobia são falsos e que há muito assassinato dentro do grupo homossexual por motivos pessoais e passionais.

      Paz

    2. André Luís de Barros Diz

      Caro Vinicius segue minha treplica:
      1. É claro que este é o desejo deles, como seriam aceitos e reconhecidos se não os desejassem o reconhecimento de igualdade como seres humanos que são? Suas práticas não são inaceitáveis ou anormais ou negativas a não ser para aqueles que rejeito os seus direitos.
      2. A atual perseguição de cristãos ocorre apenas em países cuja a intolerância à diversidade religiosa é alta e igualmente ocorre perseguição de cristãos contra outros religiosos em diversos países da mesma situação, basta pesquisar grupos cristãos radicais que verá centenas deles nos noticiários.
      Está enganado ao dizer que os cristãos são os mais taxados no mundo, são os mais taxados no Brasil onde como possuem mais quantidade há também maior número de fundamentalistas e intolerantes, no mundo os são islâmicos os que mais são taxados de intolerantes devido aos grandes grupos radicias e terroristas que praticamente são noticiados todos os dias nos jornais e revistas internacionais e a onda de islamofobia que atinge a Europa e EUA.
      Se não viu noticiais é melhor pesquisar direito independente de religião as agressões ocorrem sim, houve até casos de pai e filho apanharem porque acharam que eram um casal gay, ou noticias de travestis que apanharam ou foram mortos? Noticiários, principalmente os locais e de pequenas cidades são cheias disso, mas por serem pequenas ficam na obscuridão. Mesmo que não seja apenas contra diversidade sexual alguns cristãos no Brasil também perseguem minorias religiosas por não julgarem aceitáveis, normais e positivas, como por exemplo o recente caso da menina que levou uma pedrada, negar que não eram cristãos os que atacaram é uma hipocrisia, mas dizer que todo cristão é intolerante é igualmente falso.

      3. A perseguição nos regimes comunistas e soviéticos ocorreu sim, mas para quem agisse diretamente contra o governo totalitário ter fé não era crime efetivo, era proibido a realização de cultos, por isso as igrejas cristãs ortodoxas e templos budistas do país continuaram de pé e quando o regime caiu houve a retomada dos cultos.
      Por morte, o livro O Lado Negro do Comunismo detalha estatisticamente como as perseguições ocorreram e número de mortos, segue uma lista parcialmente detalhada de alguns crimes cometidos na União Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin descritos no livro inclui:

      As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes entre 1918 e 1922.
      A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas.
      A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920.
      O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930.
      O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas.
      A deportação dos chamados “kulaks” entre 1930 e 1932.
      O genocídio de 10 milhões de ucranianos – conhecido como “Holodomor” – e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933.
      As deportações de polacos, ucranianos, bálticos, moldavos e bessarábios entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945.
      A deportação dos alemães do Volga.
      A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943.
      A deportação dos chechenos em 1944.
      A deportação dos inguches em 1944.
      O livro, entre outras fontes, usou material dos recentemente abertos ficheiros do KGB e de outros arquivos soviéticos.

      Enfim é isso, passar bem.

    3. André Luís de Barros Diz

      Caro Vinicius segue minha treplica:
      1. É claro que este é o desejo deles, como seriam aceitos e reconhecidos se não os desejassem o reconhecimento de igualdade como seres humanos que são? Suas práticas não são inaceitáveis ou anormais ou negativas a não ser para aqueles que rejeitam os seus direitos.
      2. A atual perseguição de cristãos ocorre apenas em países cuja a intolerância à diversidade religiosa é alta e igualmente ocorre perseguição de cristãos contra outros religiosos em diversos países da mesma situação, basta pesquisar grupos cristãos radicais que verá centenas deles nos noticiários.
      Está enganado ao dizer que os cristãos são os mais taxados no mundo, são os mais taxados no Brasil onde como possuem mais quantidade há também maior número de fundamentalistas e intolerantes, no mundo os são islâmicos os que mais são taxados de intolerantes devido aos grandes grupos radicias e terroristas que praticamente são noticiados todos os dias nos jornais e revistas internacionais e a onda de islamofobia que atinge a Europa e EUA.
      Se não viu noticiais é melhor pesquisar direito independente de religião as agressões ocorrem sim, houve até casos de pai e filho apanharem porque acharam que eram um casal gay, ou noticias de travestis que apanharam ou foram mortos? Noticiários, principalmente os locais e de pequenas cidades são cheias disso, mas por serem pequenas ficam na obscuridão. Mesmo que não seja apenas contra diversidade sexual alguns cristãos no Brasil também perseguem minorias religiosas por não julgarem aceitáveis, normais e positivas, como por exemplo o recente caso da menina que levou uma pedrada, negar que não eram cristãos os que atacaram é uma hipocrisia, mas dizer que todo cristão é intolerante é igualmente falso.

      3. A perseguição nos regimes comunistas e soviéticos ocorreu sim, mas para quem agisse diretamente contra o governo totalitário ter fé não era crime efetivo, era proibido a realização de cultos, por isso as igrejas cristãs ortodoxas e templos budistas do país continuaram de pé e quando o regime caiu houve a retomada dos cultos.
      Por morte, o livro O Lado Negro do Comunismo detalha estatisticamente como as perseguições ocorreram e número de mortos, segue uma lista parcialmente detalhada de alguns crimes cometidos na União Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin descritos no livro inclui:

      As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes entre 1918 e 1922.
      A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas.
      A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920.
      O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930.
      O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas.
      A deportação dos chamados “kulaks” entre 1930 e 1932.
      O genocídio de 10 milhões de ucranianos – conhecido como “Holodomor” – e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933.
      As deportações de polacos, ucranianos, bálticos, moldavos e bessarábios entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945.
      A deportação dos alemães do Volga.
      A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943.
      A deportação dos chechenos em 1944.
      A deportação dos inguches em 1944.
      O livro, entre outras fontes, usou material dos recentemente abertos ficheiros do KGB e de outros arquivos soviéticos.

      Enfim é isso, passar bem.

Comentários estão fechados.