Cinco marcas das igrejas avivadas

J.I. Packer, escrevendo em God in our Midst (“Deus em Nosso Meio”; Ann Arbor, 1987), páginas 24-35, propõe que, entre a variedade de meios de ação de Deus, cinco constantes aparecem nos avivamentos bíblicos:

1- Consciência da presença de Deus: “A primeira e fundamental característica no avivamento é o senso de que Deus se aproximou de maneira assombrosa em sua santidade, misericórdia e poder”.

2- Reação à Palavra de Deus: “A mensagem da Escritura que anteriormente, quando muito, fazia apenas um impacto superficial, agora sonda seus ouvintes e leitores nas profundezas de seus seres”.

3- Sensibilidade ao pecado: “As consciências se tornam delicadas e uma profunda humildade se faz presente”.

4- Disposição em comunidade: “Amor e generosidade, unidade e alegria, segurança e ousadia, um espírito de louvor e oração e uma paixão de alcançar e ganhar outros são marcas recorrentes de comunidades avivadas”.

5- Frutificação no testemunho: “Os cristãos proclamam através das palavras e das obras o poder da nova vida, almas são ganhas, e uma consciência comunitária informada por valores cristãos emerge”.

Nenhuma igreja, nenhuma comunidade, pode experimentar tais poderes celestiais sem um motim contra este mundo. Além disso, é trabalho do pastor orar pelo avivamento e pregar em direção ao avivamento. Portanto, um pastor fiel não pode realizar seu trabalho sem aceitar que o evangelho que ele prega causará uma mudança drástica.

Entendido.

Por: Ray Ortlund. ©The Gospel Coalition. Website: thegospelcoalition.org. Traduzido com permissão. Fonte: Five marks of revived churches.

Original: Cinco marcas das igrejas avivadas. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Alan Cristie.

7 Comentários
  1. Jéssica Da Silva Guimarães Diz

    Muito boa essa mensagem.

  2. Aïda Hamilton Diz

    Aos meus queridos pastores…… nunca desistam… Vocês estão preparando a igreja!!!!!

  3. André Cordeiro Dos Santos Diz

    Amados, há versão em português desta obra "God in our Midst"?

  4. Leilian G. R. Farias Diz

    Queremos experimentar este poder… a marca que os cristãos destes tempos modernos devem deixar só poderá ser vivida quando alcançarmos estas 5 marcas e as vivenciarmos.

  5. Marcel Ferreira Diz

    Muito bom

  6. Marcio Luiz Diz

    bom concordo com o escrito, mas para que tudo isso aconteça a direção da igreja tem que estar em contante oração, consagração, jejum pelo povo, e não se contaminar com o dinheiro, não deixar que a podridão da política entre e faça cama na igreja, e principalmente esquecer que pastor é para ser servido, ta errado ele é quem tem que servir ao rebanho e não sugar as ovelhas e tirar toda a lã e deixar que a ovelha se vire para se alimentar, o membro fica sem participar de algumas reuniões ou culto como e de costume e nem sequer o então "pastor" aparece na sua residência para faze-lo uma visita ou para ajuda-lo com alguma coisa que possa estar faltando na sua dispensa, como acontece nas igrejas de hoje, pedem o dízimo e ainda querem fazer campanha para isso ou para aquilo, toma vergonha parem de enganar o povo, e o povo procure estudar não só a Bíblia mas outras fontes e verão que estão sendo enganados, com relação ao dízimo este estudo fala sobre quem deveria dizimar e quem deveria gozar do mesmo e onde era depositado o dízimo, isso no antigo testamento, Jesus nunca pediu Dízimo ou oferta a ninguém somente pregou a verdade, não era na igreja como dizem por ai, mais sim na casa do tesouro, estudem vão descobrir a verdade acordem, enquanto a ovelha anda a pé, quem deveria ajuda-las anda de carro zero e nem sequer oferece uma carona para não sujar o tapeto do carro, ainda não achei uma denominação que não sugue os membros ou então associados como diz a lei, deixo uma pergunta no ar , por que o dirigente da igreja que você congrega não deixa a disposição o livro de finanças ou de contabilidade da igreja para que todos os membros possam ver para onde está indo o dinheiro do associado como previsto em lei, é um direito seu isso eles não pregam, que Deus nos ajude sobre apostasia tudo já está acontecendo e o fim está mais próximo do que pensamos vejam em Apocalipse 13. e 17.

  7. Daniel Ramos Diz

    Honestamente, não precisa falar mais nada!

Comentários estão fechados.