Série Mês da Reforma – Eleição Incondicional – R. C. Sproul (9/12)

No mês de outubro é comemorado o aniversário da Reforma Protestante. Com isso, nós comemoraremos essa importante data postando uma série de 12 aulas, com R. C. Sproul, sobre Teologia Reformada. Hoje seguiremos a série com a nona aula, “Eleição Incondicional”:

Faça o Download do Guia de Estudos

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

Conheça o DVD

Esse vídeo é um trecho do DVD “O que é Teologia Reformada”, de R. C. Sproul.

Clique aqui e conheça o DVD[/dt_call_to_action]

Por: R. C. Sproul. © 2013 Editora Fiel. Original: Série Mês da Reforma – Eleição Incondicional – R. C. Sproul (9/12).

14 Comentários
  1. Anita Paes Souza Diz

    Muito bem abordado o tema ! Parabéns.

    1. João Diz

      Vinícius a boia noite, pergunto: Se tenho dois filhos e por algum momento da vida um filho apresenta evidencias de não ter sido eleito por Deus e o outro sim, como vc responderia isso?

    2. João Diz

      Completando, ainda vejo um Deus bem estranho em não disponibilizar a todos a salvação, nada apresentado acima em versículos demonstra um hermenêutica condizente com o caráter de Deus. Deus para demostrar sua glória precisa prepara alguns para sua ira? Não vejo essa lógica nesse versículo…claro q isso é polemica de anos….abraços

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      João, o versículo de Romanos 9 afirma isso. Então, em vez de falar primeiro “Deus deve ser assim”, então “este versículo deve ser assado”, prefiro entender o que o texto fala e alinhar quem Deus é com sua revelação.

    4. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Eu oraria para que Deus tivesse misericórdia dos dois, pois a menos que os dois se convertam e permaneçam na fé, nenhum era de fato um eleito.

  2. Sebastião Valente Diz

    Estou imensamente contente com essa iniciativa desses irmãos em disponibilizar um material tão maravilhoso, pois sempre quis ter um grupo de estudo na igreja, mas sempre foi dificio hoje usamos o pretexto de estudar a doutrina da eleição juntos e ja estamos evangelisando outras pessoas com a doutrina da eleição, Deus nos ajude a levar o evangelho de Cristo aos que não o conhecem..
    Sebastião Valente / Pastor batista fundamentalista..

  3. Brayan Ferreira Diz

    Eu penso na questão de Esaú e Jacó de outro modo: a eleição de que Paulo fala não é sobre salvação, mas sobre quem Deus escolhe para um propósito. Jacó foi escolhido para o concerto; faraó para Deus demonstrar Seu poder; e a Ciro para liberar o povo no tempo escolhido. A questão de alguns serem escolhidos para serem salvos e outros não, ao meu ver, colide com 1 Timóteo 2:1-4:

    “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos
    reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida
    quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.”

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Brayan, considere o seguinte:

      1) O tema de Romanos 9 é explicitamente salvação. Veja o versículo 3:
      Porque eu mesmo poderia desejar ser anátema de Cristo, por amor de meus irmãos, que são meus parentes segundo a carne; (Romanos 9:3)

      Veja o versículo 22:
      E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; (Romanos 9:22)

      Veja o versículo 30:
      Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé. (Romanos 9:30)

      Romanos 9 do começo ao fim fala de salvação. As passagens no meio falam igualmente do mesmo assunto. Aliás, volte no final do capítulo 8 e você verá que Paulo está falando sobre predestinação no contexto de salvação novamente.

      2) Há outra duas formas de interpretar 1 Tm que não faz ele colidir com Rom 9. Uma questiona o que entendemos por “todos” e a outra por “vontade”

      a) A palavra “todos” sempre deve ser lida em contexto. Todos quem? Por exemplo: “Então, deixando-o, todos fugiram”. (Marcos 14:50) Todos quem? Todo mundo no planeta fugiu quando Jesus foi preso, inclusive os guardas que estavam o prendendo? Obviamente, não. Basta olhar no contexto e veremos que todos [os discípulos] fugiram.

      De igual modo, nesse texto de 1 Timóteo, quem é todos? Todas as pessoas do mundo de todas as eras? O versículo 1 responde: todo o tipo de pessoa (reis, eminências, etc). O argumento de Paulo não é que Deus quer que todos se salvem, mas que Deus quer que todo tipo de pessoa seja salva. A salvação não é restrita somente ao judeus, nem somente aos pobres, mas reis também serão salvos. [eu defendo essa posição]

      b) Outros defendem que a vontade aqui é uma vontade de desejo e não de decreto. Deixa eu explicar. Por exemplo, a morte de Cristo era a vontade de Deus? Em um sentido, sim. A morte de Cristo fazia parte do plano de Deus. Mas por outro lado, Deus é contra assassinato e esse pecado não faz parte da vontade de Deus. Dá para ver que podemos usar a palavra “vontade” de pelo menos duas formas diferentes? Uma é o plano eterno de Deus e a outra sua disposição, tanto em favor do bem, como contra o mal. Neste texto de 1 Timóteo, não temos a vontade do plano eterno de Deus. Se tivéssemos então Deus estaria eternamente frustrado, pois o plano dele falhou e sabemos que Deus “podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado”. (Jó 42:2)

      Logo, o que temos nesse texto não é o plano eterno de Deus de, de uma raça pecadora, ter predestinado alguns para salvação e outros não. Mas que Deus sendo bom é em favor da salvação dos homens.

      Espero ter ajudado.

    2. Brayan Ferreira Diz

      Ajudou bastante, Vinícius. Apesar disso, eu estou um pouco confuso. Se Deus quer que todos se salvem, por que elegeu alguns somente? Sempre pensei que “eleição” se referia ao plano de salvar todo aquele que nele crer, e não à escolha específica de pessoas. Antes da formação do mundo, Deus já teria elaborado um plano de remissão para os pecadores: essa era a minha ideia de eleição, a eleição de todo aquele que nele crer, sem ser previamente determinado quem haveria de crer.

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Brayan, o ponto (2) responde isso.

      Mas Romanos 9 fala mais. Fala que o propósito de Deus em eleger alguns e outros não é mostrar sua glória completamente, tanto a sua graça como a sua ira. Confira:

      E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; Para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, Os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? (Romanos 9:22-24)

      Quanto a Deus não eleger pessoas especificas, todo exemplo de Romanos 9 é sobre pessoas específicas. Paulo dá a si mesmo como exemplo da eleição de Deus e dele ser um verdadeiro israelita, segundo a fé.

    4. Brayan Ferreira Diz

      Ok, acho que entendi. Obrigado!

  4. Helson Ribeiro Diz

    Deus é maravilhoso mesmo cem duvida nenhuma!!!!!

  5. Helson Ribeiro Diz

    Deus é maravilhoso mesmo cem duvida nenhuma!!!!!

  6. Luiz Lemes Moraes Diz

    Simples para o que crê. Complicado para o que não crê.

Comentários estão fechados.