Reflexão – A.W. Tozer e o Novo Nascimento

“A doutrina da justificação pela fé — uma verdade bíblica, e uma bênção que nos liberta do legalismo estéril e de um inútil esforço próprio — em nosso tempo tem-se degenerado bastante, e muitos lhe dão uma interpretação que acaba se constituindo um obstáculo para que o homem chegue a um conhecimento verdadeiro de Deus. O milagre do novo nascimento está sendo entendido como um processo mecânico e sem vida. Parece que o exercício da fé já não abala a estrutura moral do homem, nem modifica a sua velha natureza. É como se ele pudesse aceitar a Cristo sem que, em seu coração, surgisse um genuíno amor pelo Salvador. Contudo, o homem que não tem fome nem sede de Deus pode estar salvo? “

A.W. Tozer

12 Comentários
  1. Juber Donizete Gonçalves Diz

    Vinícius,

    É preciso recuperar o sentido da Conversão e do Novo Nascimento nos nossos dias. A muitas pessoas que foram convencidas de um poder maior, mas não convertidas de verdade a Cristo.

    Parabéns pela postagem.

    Juber

  2. Felipe Fanuel Diz

    Oi Vini,

    Quero agradecer por sua visita ao meu blog.

    Aproveito para dizer que considero o tema “justificação pela fé” um dos mais importantes para a história recente da Cristandade.

    Um fraterno abraço. E seja sempre bem-vindo lá!

  3. André Aloísio Diz

    Realmente, o novo nascimento tem sido esvaziado de toda a sua beleza e poder. Da forma como tem sido pregado atualmente, ele é apenas uma decisão do pecador persuadido intelectualmente por um evangelho maltrapilho.

    Que nossos olhos e ouvidos espirituais sejam abertos para ver e ouvir com clareza essas verdades da Palavra de Deus, inclusive através de grandes homens do passado, como o Tozer.

    Parabéns pela postagem Vini! Deus te abençoe!

    Abraços,

    André Aloísio
    O principal dos pecadores (I Tm.1.15)
    http://teologia-vida.blogspot.com

  4. Roberto Aprigio Gonçalves dos Santos Diz

    A verdadeira conversão vem acompanhada de muita fome e sede por Deus..Não se pode entender um cristão que crê em Cristo e não nutra uma amor genuino por Ele.Se Cremos em Cristo, que o amemos verdadeiramente e sejamos semelhantes a Ele.

  5. Gaby Diz

    Estou começando a entender isso agora. Depois de 6 anos de conversão. Lembro-me de me esforçar tanto e tanto para que Deus me amasse, lembro de quantas vezes me senti culpada por não conseguir fazer mais e mais para ser o que Deus quer. Agora eu descobri que é a graça dele em mim que me modifica, e não o contrário. Essa graça maravilhosa nos transforma completamente, não por que merecemos, mas por que Cristo nos amou.

  6. Edvonaldo Horacio Diz

    Sobre isso ,entrei numa comunidade de Edwards no orkut e olha só a frase de entrada:
    “Uma obra autêntica do Espírito de Deus produz uma transformação radical da natureza da alma individual, que irá manifestar-se em uma conduta e em práticas inteiramente novas, revelando progressivamente a própria imagem de Cristo implantada no crente”.Infelizmente , como está em destaque acima, tais conversões resultam no vitupério do nome de Cristo e isso vemos mui claramente ao longo da história da humanidade e o que é mais horrível: a massa acha que por alguém falar “Deus!Deus!Cristo!Cristo!” Ele está presente.A graça seja com todos , em cristo Jesus!!!

    1. Edvonaldo Horacio Diz

      *Cristo.E quando citei a referência em destaque, cito a reflexão de A.W. Tozer.

  7. Joeline Falcao Diz

    Profundo….

  8. Clayton Casteluchi Diz

    Verdade…

  9. Edenis César de Oliveira Diz

    Verdade seja dita: a mercantilização do evangelho existe exatamente porque existe o próprio mercado, formado por vendedores e compradores. Esta relação de compra e venda desse pseudoevangelho tem prejudicado a saúde de muitas igrejas. Precisamos retornar ao Evangelho pregado por Jesus, o Evangelho simples, porém eficaz, transformador, que provoca no ser humano um amor profundo por Deus!!

  10. Danis Rocha Diz

    Hualll…O homem que não tem fome e sede de Deus pode estar salvo?

  11. Joeline Falcao Diz

    Profundo….

Comentários estão fechados.