[Entrevistas com Paul Washer] Você aprecia seu pastor?

Por: Paul Washer. © HeartCry Missionary Society Inc. Website: heartcrymissionary.com

Original: Do You Appreciate Your Pastor? – Paul Washer. Website: illbehonest.com

Tradução: voltemosaoevangelho.com

MEDITAÇÃO

Vivemos em dias, onde por um lado, como já profetizado, muitos falsos profetas e mestres se levantaram e , por outro, muitos que não possuem nem amor pelo rebanho, nem preparo na Palavra e, muito menos, chamado pastoral, têm ferido muitas ovelhas de Cristo. Tal fato acabou gerando muitos crentes inseguros em relação àqueles que deveriam velar por suas almas.

Se você se encontra debaixo de um falso mestre, meu conselho a você é corra! Fuja para longe desse lugar, pelo bem de sua alma e da alma de seus filho (se você tiver). Caso, você esteja debaixo de um pastor sem chamado, primeiramente, saiba diferenciar se ele não tem chamado pastoral ou se, como ser humano falível, ele errou com você. Se este é o caso, você deve obedecer ao mandamento de Jesus e ir ganhar seu irmão em amor.

Mas, deixando a parte a situação negativa da realidade das igrejas do Brasil, pela graça, de Deus, ainda há pastores fieis às Escrituras e com amor pelo rebanho de Deus, aos quais quero relembrá-los do texto do apóstolo Pedro:

Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória. (1 Pedro 5:1-4)

E a todos os que tem a rara benção de ter um pastor aprovado pela Palavra, não só em doutrina como em conduta, quero lembrar-lhes dos textos de Hebreus e Timóteo:

Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. (Hebreus 13:17)

Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário. Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas. Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. (1 Timóteo 5:17-20)

Ame ativamente seu próximo e lembre-se que seu pastor não está fora desta categoria.

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

ARTIGOS RECOMENDADOS

Gardiner Spring – Apelo à Oração em Favor aos Pastores

Kevin DeYoung – Lidando com a decepção na igreja

Osmar Ludovico da Silva – Sobre pastores e lobos

Juliano Heyse – Qualificações dos Presbíteros (série em andamento)[/dt_call_to_action]