um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Homofobia: Se ódio é o problema, posso discordar em amor?

A Universidade Presbiteriana Mackenzie vem recebendo ataques e críticas por um texto alegadamente “homofóbico” veiculado em seu site desde 2007. Nós, de várias denominações cristãs, vimos prestar solidariedade à instituição. Nós nos levantamos contra o uso indiscriminado do termo “homofobia”, que pretende aplicar-se tanto a assassinos, agressores e discriminadores de homossexuais quanto a líderes religiosos cristãos que, à luz da Escritura Sagrada, consideram a homossexualidade um pecado. Ora, nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência. Consideramos que mencionar pecados para chamar os homens a um arrependimento voluntário é parte integrante do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nenhum discurso de ódio pode se calcar na pregação do amor e da graça de Deus.

Como cristãos, temos o mandato bíblico de oferecer o Evangelho da salvação a todas as pessoas. Jesus Cristo morreu para salvar e reconciliar o ser humano com Deus. Cremos, de acordo com as Escrituras, que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23). Somos pecadores, todos nós. Não existe uma divisão entre “pecadores” e “não-pecadores”. A Bíblia apresenta longas listas de pecado e informa que sem o perdão de Deus o homem está perdido e condenado. Sabemos que são pecado: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, rivalidades, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19). Em sua interpretação tradicional e histórica, as Escrituras judaico-cristãs tratam da conduta homossexual como um pecado, como demonstram os textos de Levítico 18.22, 1Coríntios 6.9-10, Romanos 1.18-32, entre outros. Se queremos o arrependimento e a conversão do perdido, precisamos nomear também esse pecado. Não desejamos mudança de comportamento por força de lei, mas sim, a conversão do coração. E a conversão do coração não passa por pressão externa, mas pela ação graciosa e persuasiva do Espírito Santo de Deus, que, como ensinou o Senhor Jesus Cristo, convence “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.8).

Queremos assim nos certificar de que a eventual aprovação de leis chamadas anti-homofobia não nos impedirá de estender esse convite livremente a todos, um convite que também pode ser recusado. Não somos a favor de nenhum tipo de lei que proíba a conduta homossexual; da mesma forma, somos contrários a qualquer lei que atente contra um princípio caro à sociedade brasileira: a liberdade de consciência. A Constituição Federal (artigo 5º) assegura que “todos são iguais perante a lei”, “estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença” e “estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política”. Também nos opomos a qualquer força exterior – intimidação, ameaças, agressões verbais e físicas – que vise à mudança de mentalidades. Não aceitamos que a criminalização da opinião seja um instrumento válido para transformações sociais, pois, além de inconstitucional, fomenta uma indesejável onda de autoritarismo, ferindo as bases da democracia. Assim como não buscamos reprimir a conduta homossexual por esses meios coercivos, não queremos que os mesmos meios sejam utilizados para que deixemos de pregar o que cremos. Queremos manter nossa liberdade de anunciar o arrependimento e o perdão de Deus publicamente. Queremos sustentar nosso direito de abrir instituições de ensino confessionais, que reflitam a cosmovisão cristã. Queremos garantir que a comunidade religiosa possa exprimir-se sobre todos os assuntos importantes para a sociedade.

Manifestamos, portanto, nosso total apoio ao pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil publicado no ano de 2007 e reproduzido parcialmente, também em 2007, no site da Universidade Presbiteriana Mackenzie, por seu chanceler, Reverendo Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes. Se ativistas homossexuais pretendem criminalizar a postura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, devem se preparar para confrontar igualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil, as igrejas evangélicas de todo o país, a Igreja Católica Apostólica Romana, a Congregação Judaica do Brasil e, em última instância, censurar as próprias Escrituras judaico-cristãs. Indivíduos, grupos religiosos e instituições têm o direito garantido por lei de expressar sua confessionalidade e sua consciência sujeitas à Palavra de Deus. Postamo-nos firmemente para que essa liberdade não nos seja tirada.

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

Este manifesto é uma criação coletiva com vistas a representar o pensamento cristão brasileiro. Para ampla divulgação.

[/dt_call_to_action]

61 Comentários
  1. Vinícius Santos Albuquerque Diz

    Apoio!

  2. Jeziel Nunes Diz

    É realmente um absurdo esta lei (PL 122) que privilegia determinada classe ao passo que, atenta contra os direitos constitucionais dos demais cidadãos. Direitos como: Prática religiosa, liberdade de expressão e pasmem! O direito de pensar. Devemos sim lutar contra esta aberração jurídica como cidadãos livres do estado democrático de direito, e em orações e suplicas como crentes em Cristo Jesus e na palavra de Deus. Quero registrar o meu apoio a igreja Presbiteriana do Brasil e a Universidade Mackenzie pelo posicionamento. E parabenizar o Voltemosaoevangelho.blogspot.com pelo post! Tem todo o meu apoio e de muitos cidadãos e cristãos.
    "Um ao outro ajudou, e ao seu irmão disse: Esforça-te." (Isaias 41.6)

  3. Vivendo pela Palavra de Deus!!! Diz

    È um absurdo essa lei que só privilegia um grupo dando a eles o direito de se expressar e reprimindo outros a ficarem calado. Apoio!

  4. Teóphilo Diz

    Se me permitem a reflexão sobre o tema:

    http://blog.teophilo.info/2010/11/mackenzie-retorno-cova-dos-leoes.html

    O Senhor Deus nos proteja e abençoe!

  5. Desrelativisando Diz

    Fico me perguntanto o que diria Jesus.

  6. wILLIAM dUARTE Diz

    eXATAMENTE, AS PESSOAS QUEREM TER LEI QUE OS APOIEM A "LIBERDADE" , ENTRETANTO QUEREM EXCLUIR O DIREITO DE EXPRESSÃO CONTRA SUAS OPINIÕES…

    O NOME DISSO É HIPOCRESIA…

    TEMOS TODO O DIRETO DE SEGUIRMOS A PALAVRA DE DEUS… COM LEIS OU SEM LEIS!

  7. Anonymous Diz

    pelo hipocrEsia já podemos ver que não estamos lidando com pessoas muito instruídas, estudem direito e parem de deturpar as leis…proibir esse comportamento nojento e homofóbico de vcs não é inconstitucional… o direito à liberdade de expressão termina a partir do momento em que ofende alguém, e enqto a conduta de vcs é ofensiva ao homossexual, a deles em nada ofende vcs…não estão fazendo mal a ninguém…deixe-os em paz. Como que em pleno ano de 2010 ainda tem pessoas que pregam a intolerância usando o nome de Deus? Depois de tantas manchas na história que temos devido a essa intolerância? Por favor, usem o tempo de vcs estudando para abrirem um pouco mais a mente de vcs…

    1. Raquel Diz

      não usamos o nome do nosso Senhor para defamar ninguem, apenas pregamos a verdade. caso não aceite medite na lei do Senhor, e se converta por que em nenhum momento agimos com astulcia de apontar erros de alguem, o que buscamos é compartilhar o conhecimento do Evangelho e Amor de Cristo. reflita nisso amado. Paz.

  8. George Diz

    Pq os cristãos devem abrir a mente pra ouvir o que o mundo tem a dizer?

    E qual o problema de ser intolerante em nome de Deus se o Próprio Deus diz que devemos ser exclusivos dELe?

    Não são anônimos nem pessoa alguma que diz o que é certo ou errado e como os outros devem agir. Há somente Um que tem a autoridade de dizer como é, e como não é, e Ele é o Criador de todos e faz sua vontade com todos (Dn 4:35) e é a Ele que todos devem se submeter. Os que não fizerem, serão condenados para sempre. Não são anônimos que ditam como os CRISTÃOS devem agir.

    Se o homosexual ama seu pecado de ser homosexual, ele está indo para o inferno pq Deus irá joga-lo lá caso não haja arrependimento.

    George Lucas..falo para a Glória de Deus.

  9. Albano Diz

    O SER HUMANO SEMPRE SE REBELOU CONTRA DEUS E CONTRA A SUA PALAVRA, NESSE MOMENTO OCORRE A MESMA COISA, HOJE LI UMA FRASE DO PR LEONARD RAVENHILL QUE FALA SOBRE O NOSSO PAPEL EM ASSUNTOS COMO ESSE:

    "O profeta em seus dias é completamente aceito por Deus e totalmente rejeitado pelo ser humano"

    Jesus está voltando, e a bíblia garante que todo aquele que servir piedosamente à Cristo será perseguido.

    Que venha seu reino… Amém e amém!

  10. (-V-) Diz

    Anônimo (0/11/10 20:54),

    Insinuar que um grupo de pessoa é ignorante ou estúpidas não entra no caso de ódio contra um grupo de pessoas, assim como é feito aos homossexuais?

    Devemos criar uma lei também que proteja os cristão da "crisofobia"?

    Podemos acusá-lo de intolerância e preconceito?

    E portanto vetar sua manifestação?

    Acho engraçado como as pessoas que acusam os cristão por se posicionarem se contradizem caindo no exato problema que acusam.

    Pense nisso.

    Paz,
    Vini

    1. (-F-) Diz

      Que ridículo!!!
      Hahahahahaha
      Eu não acredito que li isso!!
      “Crisofobia”….
      Hahahahahaha
      Santa ignorância…

  11. Anonymous Diz

    Não entra sabe pq? Pq achar que alguém é pouco instruído pode se enquadrar em outro código, talvez, se vc quiser forçar mt, mas não no constitucional, não tem nada a ver com preconceito ou direito constitucional…E ñ odeio ignorantes, só fico triste de ver que a cultura nunca dominará o nosso país…

  12. (-V-) Diz

    Nem nós odiamos homossexuais. Cremos no que a bíblia fala, isto é, que a homossexualidade é um pecado, assim como inúmeros outros. É errado e inconstitucional termos nossa liberdade de expressão e liberdade religiosa?
    Ninguém aqui está falando em xingar ou assassinar homossexuais. Não queremos isto.

    O que queremos é que eles encontrem salvação em Cristo Jesus. Onde isto pode ser classificado como ódio?

    Se você argumentar que é ofensivo achar que a homossexualidade é um pecado, eu posso igualmente achar que é ofensivo sua generalização e preconceito ao chamar cristão como um todo de ignorantes sem cultura.

  13. BeA Diz

    Anônimo – 20/11/10 20:54 Falando na necessidade de estudar, que tal usar a lógica um pouco e analisar o que você está propondo. Você quer negar o cristão bíblico, o católico e o judeu o direito constitucional da livre expressão porque o discurso deles em relação ao que a Bíblia diz a respeito do homossexualismo é "ofensivo", enquanto "em nada eles [os homossexuais] ofende vocês"?

    Quem te disse que o homossexualismo não nos ofende? Como uma coisa antinatural e que distorce a função normal dos orgãos sexuais não me ofenderia? Como uma verdadeira lavagem cerebral dos nossos filhos nas escolas públicas – em prol da aceitação de uma outra opção de sexualidade – não me ofenderia? Como uma violação da Lei de Deus [Lev. 18.22; 2.13] – que serve como o melhor alircerce de uma sociedade – não me ofenderia? Além do mais, como tal comportamento não ofenderia o Deus que se pronunciou tão claramente contra ele?

    Seja, pelo menos, consistente! Vocês querem que sejamos tolerantes daqueles que praticam a perversão homossexual/lésbica, mas não quer ser tolerantes da gente! Onde está a lógica nisso, ó "sábio"?

  14. Lilian Diz

    As pessoas estão achando que quem se manifestou contra a lei PLC 122 foi a Universidade Mackenzie, mas quem se manifetou foi o chanceler que tem como função representar a Igreja Presbiteriana do Brasil dentro da Universidade. Ou seja, querem impedir que um pastor, legítimo representante da Igreja, se manifeste dentro de uma universidade privada, que pertence a própria Igreja. Eu acharia errado se a manifestação fosse do reitor, que deve ser isento e neutro nessas questões, mas a manifestação veio do chanceler, que se manifesta em nome da Igreja e de seus membros e não em nome da Universidade.

  15. Lunar Diz

    Glória e Louvor ao Santo Nome do Senhor.
    Obrigado Senhor Jesus, por esse blog.
    Obrigado Vini, por contemporizar. Só alguém embaixo da instrução do altíssimo pode sentir de tal forma a acalmar os ânimos.
    Louvo à Deus todo dia, por jovens crentes e fiéis como vocês.
    No meu lar, sofro com o problema acima citado.
    E aí???
    Posso apenas esperar no Senhor.
    Minha face no pó, para que se aproxime dos pés de Jesus, pedindo pela libertação de um filho.
    Só posso amá-lo. Só posso pedir á Deus que o liberte.
    Só posso pedir à Deus!!
    E a pergunta: Estão minhas mãos limpas????
    Até onde sou inocente em tudo isso?
    Qual o tamanho da minha culpa?
    Que o Senhor nos perdoe, liberte e cure.
    Em nome de Jesus.

  16. Eric Oliveira Diz

    Lidar com o pecado é algo muito terrível para o ser humano que esta em sua pratica. Somente o pleno conhecimento da obra de Jesus Cristo e uma luta espiritual contra estas investidas do inimigo (Satanás) é que conseguiremos começar uma batalha contra o pecado. Apenas oremos e anunciemos o amor de Deus a estas pessoas que estão na pratica do pecado, começarão a olhar para cruz e depois para dentro de si mesmo. A palavra de Deus sem amor só fere!!

  17. Lunar Diz

    A palavra de Deus sem amor só fere!!
    Glória à Deus.
    Obrigado Senhor por essa frase.
    Deus abençoe o autor.
    Deus, com seu poder, se moverá. Amém!

  18. BeA Diz

    Um pastor, amigo meu, escreveu para mim o seguinte depois de receber o conteúdo desta postagem por e-mail:

    "Quanta conversa fiada! O Mackenzie já tirou o artigo do ar, fez isso no dia seguinte da mobilização gay no twiter, os caras gritaram e a gente colocou o rabo entre as pernas. Apoiar quem? Apoiar o quê? Frouxidão!"

    Hmmm… Eu sei que eu confiei na "reportagem", mas agora tenho dúvidas fortes. E você, Vini?

  19. (-V-) Diz

    BeA,

    Sim o Mackenzie tirou do ar. Não sei os motivos. Mas isso é relevante?

  20. SILVANIA Diz

    APOIO TOTALMENTE O ARTIGO!

  21. Prega a Palavra Diz

    Olá!!!

    Gostaria de ter o email do dono desse blog, algum contato dele. Alguem pode me ajudar??

    Abs

    Rogério Cardzozo

  22. (-V-) Diz

    Rogério,

    Você pode entrar em contato conosco pelo [email protected]

  23. pablo Diz

    vale posicionar que o Estado é laico e que, por isso, não tem responsabilidade nenhuma com o Deus bíblico. o que o Estado deve fazer é proteger a liberdade individual e a igualdade, e não uma "vontade divina".

    também, pessoalmente, acho que a Bíblia (mas não necessariamente seus seguidores), tem mensagens extremamentes intolerantes.

    por exemplo, diz que se deve matar todos os homossexuais (Lev 20:13 & Rom 1:26-32), pessoas que "fazem mal aos olhos do senhor" (Dt 17:2-7), filhos rebeldes (Dt 21:20-21) e mulheres solteiras que já transaram (Nm 31:17-78). claro, é o velho testamento, mas acho difícil que Deus tenha mudado de ideia com o passar dos anos, afinal, né, ele é onisciente.

    o que eu quero dizer é que, se vc assina embaixo de TODAS as palavras de seu Deus, não vejo como negar que é homofóbico, machista e intolerante. se não concorda com tudo, talvez devesse rever sua fé.

  24. (-V-) Diz

    Pablo,

    De fato, Deus ordenou tais coisas no Velho Testamento. Deus escolheu um povo, tornou-os uma nação e deu a eles uma lei. No Novo Testamento não temos os cristãos como uma nação. São dois momentos do agir de Deus. Contudo sua lei moral é eterna e Deus a ninguém presta conta dela.
    Portanto, sim, a homossexualidade aos olhos do Deus da Bíblia é pecado. Não é o único e nem o pior. É um pecado. Assim como eu tenho inúmeros. Isso nos torna (todo ser humano) um pecador que se rebelou contra Deus e preferiu outras coisas do que a Glória de Deus. E Deus como um Bom Juiz não pode ignorar a violação de Sua lei moral. Como um Bom Juiz Ele deve executar Justiça e lançar todo injusto no inferno.
    A boa notícia é que Deus em seu amor providenciou um caminho para que esta Justiça condenatória caísse sobre outra Pessoa, Cristo, o Filho Unigênito de Deus. E Deus fez isso de tal forma que todo aquele que recebe a Cristo pela fé como Salvador Suficiente e Tesouro de sua vida tem sua condenação e culpa depositadas sobre Cristo na cruz e a Justiça Impecável de Cristo contada como dele. Sendo assim, a pessoa é, judicialmente, justa diante de Deus.

    Então, meu amigo, o problema não é que Deus seja "homofóbico, machista e intolerante", o problema é que o homem não tem dimensão de sua violação a lei de um Bom Deus.

    Quanto ao estado laico, já existem leis que protegem qualquer cidadão brasileiro de agressões fisicoverbais. E a mensagem que trazemos não é de ódio, mas de salvação. E como alguém que deseja a salvação de alguém pode ser classificado como ódio, senão amor? Todos nós precisamos dessa salvação. Quer cristão nascido em lar religioso, quer travesti, quer eu, quer você.

    É por isso que pergunto, se o problema é ódio, posso discordar em amor?

  25. Machão Diz

    Há uma diferença entre crítica, discordância, intolerância, fobias e preconceito. Os homofascistas estão querendo misturar tudo e o fazem com segundas intenções.

    Se a fobia de homossexuais é crime, então todas as outras fobias humanas também devem ser assim consideradas. Se a crítica aos gays e sua conduta é um crime, então todas as demais críticas devem também ser banidas.

    Gays não são melhores que eu. Se eles tem direito a uma lei especial, eu também tenho e exijo cadeia para todos os que se manifestem contra minha opinião pessoal.

    Os grupos que estão por trás dessa lei são os mesmos que estão por trás da Lei da Palmada e da lei Maria da Penha. Esses grupos querem desestruturar a família nuclear, desestabilizando assim a sociedade e criando condições favoráveis a uma ordem social em que eles possam ascender à posição de classe dominante.

    Precisamos urgentemente de uma lei que coloque na cadeia qualquer pessoa que atentar contra a família e contra os direitos dos pais educarem seus filhos dentro de preceitos sexuais saudáveis. Se eu quero criar meus filhos como heterossexuais, esse direito tem que ser garantido por lei.

  26. Machão Diz

    É urgente que se crie um projeto de lei que puna severamente todos aqueles que tentarem impedir ou ameaçar a livre expressão do pensamento e o direito do cidadão optar por uma vida absolutamente heterossexual, sem concessões de nenhuma espécie.

    Diz-se que o Brasil é o país em que mais se mata homossexuais, mas oculta-se que o número de heterossexuais assassinados é muito maior e que ninguém faz caso disso. Oculta-se também que o Brasil é o país com maior população homossexual do mundo, sendo este o motivo dos índices serem tão altos.

    1. (-F-) Diz

      Brasil é o país em que mais se matam homossexuais por homofobia!
      Há muito mais mortes de heterossexuais sim, mas dúvido que ao menos uma delas seja por heterofobia!
      E em quê você se baseou ao dizer que o motivo do número de mortes de homossexuais aqui é decorrente do fato de haver mais do que em outros lugares?
      Argumentos furados, sem embasamento…
      Desculpa, mas ignorância tem limites…

    2. Vini Diz

      Amigo, sua chacota é um tipo de discriminação?

    3. Abraão Isvi Diz

      Claro morrem uns 200 gays contra 50.000 brasileiros por ano. Claro, o Brasil só pode ser um país “homofóbico”. Se isso fosse verdade não tinha mais um gay vivo neste país. O Brasil sempre tolerou os homossexuais, pelo menos, o Brasil contemporâneo. Os gays morrem por suas condutas, de 200 gays que morrem por ano, “201” são pelas mãos de outros gays. Tenho um primo que vivia no homossexualismo, foi morto dentro de casa, depois de ter levado um elemento para ter relações com ele. Tudo indica que ele teve as relações e depois foi assassinado, ao que parece tinha conhecido o sujeito na noite anterior, e detalhe, ele morava com outro cara a bastante tempo. Infelizmente foi morto, destruido por essa conduta de depravação, o homossexualismo pode ser um pecado como outro, mas denota quanto depravada está um povo e quanto odio tem contra DEUS.

  27. Vinícius H. S. Franco Diz

    nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência.
    o engraçado é q se um homossexual chamar um negro de “preto fedido” e o negro revidar e o chamar de “bichinha assanhada”, o primeiro a ser detido por policiais ou por algum outro alguem é o negro
    eu fico irritado com isso
    às vezes estamos lendo a Bíblia pra eles e eles se sentem ofendidos e vem nos chamar de “homofóbicos”, sendo q é a Palavra de Deus quem tá falando
    mas eles vão ver um dia…
    naquele Dia…
    eles vão ver a Santa Ira de Deus cair sobre eles, ai vão ver
    vão ver q mecheram com o Povo errado…
    bando de desgraçados:
    “fora da presença de Deus”
    “sem a graça de Deus”

  28. Maurilo e Vivian Diz

    Apoiado.
    Eu normalmente resumo a situação da seguinte forma:
    “Os homossexuais tem o direito de viver como eles quiserem, eles não tem o direito de redefinir para as outras pessoas aquilo que é aceitável para elas”.
    E infelizmente, grande parte da questão em relação à homofobia tem a ver com a busca por parte dos homossexuais da aceitação por parte da sociedade de sua conduta moral.
    Só podemos aceitar que existe homofobia se concordarem que existe cristianofobia, uma repulsa pelos valores cristãos.
    Mas não se esquecem: nós amamos os homossexuais. Não os odiamos. Muito pelo contrário.
    Abraços.

  29. Samuel Diz

    Amigos, bom dia.
    Junto-me a vocês nessa campanha.
    Juntos estamos na peleja cristã!

    Paz,
    Samuel.

  30. Stela Martins Diz

    Apoio!!!

  31. Priscilla Diz

    Ótimo Texto…. !!!

  32. Thiago A. Nunes Diz

    Parabéns pelo texto!

    Em Cristo, nosso Senhor nós somos um! Um só corpo!

  33. Lucas Soliguetti Diz

    Vocês não passam de pessoas atrasadas e preconceituosas.

    1. Vini Diz

      E pelo seu comentário dá para ver que você também é preconceituoso.

  34. Carlos Eduardo Diz

    O Senhor ama todos os seus filhos de forma igual, essa Lei nada mais é que o direito de igualdade social, com uma segurança de que ninguem mais morrerá de crime por odio por orientação sexual.

  35. Rudy S. Diz

    Ao Anonymous…

    “pelo hipocrEsia já podemos ver que não estamos lidando com pessoas muito instruídas, estudem direito e parem de deturpar as leis…proibir esse comportamento nojento e homofóbico de vcs não é inconstitucional…”.

    Exatamente. Não é inconstitucional. Já existem leis contra danos morais. Então, por que querem fazer novas leis para reforçar isso? No entanto, se a palavra contra a homossexualidade ofende uma pessoa, supostamente homossexual, basta ela fazer quatro coisas: 1) fechar os olhos contra isso; 2) pedir à pessoa que pare com isso; 3) recusar; 4) focarem-se nos pontos em comum, para manter o relacionamento, apesar das críticas (como eu faço com amigos que dissidem de mim).

    Ou será que cidadãos não-religiosos podem ser mais protegidos do que cidadãos religiosos?

    “o direito à liberdade de expressão termina a partir do momento em que ofende alguém”.

    Ofende objetivamente ou ofende relativamente?

    “e enqto a conduta de vcs é ofensiva ao homossexual”.

    Se você é homossexual, pode dizer isso. Se não é, é um porta-voz deles? E repito a pergunta: ofensa relativa ou ofensa objetiva?

    “a deles em nada ofende vcs…não estão fazendo mal a ninguém…deixe-os em paz”.

    Quem é você para dizer isso e como sabe disso? Quer dizer que se uma pessoa sente uma conduta como ofensiva, ela pode fazer uma denúncia, mas se os religiosos se sentem ofendidos com o PLC 122, quem define se eles se ofendem ou não são os outros? Eu li direito? É isso mesmo?

    “Como que em pleno ano de 2010”.

    O fato de estarmos em 2010 ou em 4000 a.C. não faz uma coisa ser mais certa ou errada. Essa é uma falácia chamada argumentum ad novitatem. E daí que estamos em 2010?

    “ainda tem pessoas que pregam a intolerância usando o nome de Deus?”.

    A tolerância está acima da verdade? Por que uma pessoa não-religiosa deve ser tolerada, mas religiosos não podem ser tolerados? É melhor calar a boca da verdade porque uma pessoa não a quer ouvir?

    “Depois de tantas manchas na história que temos devido a essa intolerância?”.

    Manchas que os homossexuais ativistas e marxistas também deixarão. Contra os religiosos. E que fará tanto alguns religiosos quanto não-religiosos anti-homossexualidade se endurecerem ainda mais contra homossexuais. Disso, não é difícil prever o que, em pouco tempo, pode sair se continuar assim: guerra. E não por culpa dos religiosos.

    “Por favor, usem o tempo de vcs estudando para abrirem um pouco mais a mente de vcs…”.

    Abrir a mente não significa aceitar tudo o que te impoem e nem calar a verdade em nome de uma tolerância que levará a uma falsa paz, cercada de mentiras, rumo a um politicamente correto só na aparência. Só porque as pessoas não querem ser questionadas em suas práticas cotidianas, boas elas ou ruins. Preconceito de fato significa meramente criticar modos de vida? Tudo estará errado, mas em nome do bem-estar individual e relativo de cada um, todos ficarão calados, pouco podendo abrir a boca em relação ao que o outro faz de errado (se é que, segundo o relativismo, de fato está errado).

    Marx, antigamente, postulou que ideologia significava falsas verdades, criadas para manter o nível de aparência da sociedade, produzidas pela classe dominante (a capitalista, que detém os meios de produção). Esse nível de aparência era utilizado por ela para dominar o proletariado em favor da manutenção e perpetuação do governo capitalista, dando uma sensação de segurança, falsa, segundo a teoria, a quem fosse proletário. Marx disse que existia um nível de aparência e um de essência da sociedade. O da classe dominante era o de aparência; o da ditadura do proletariado, a de essência. Tal ideologia de aparência ainda tem sido perpetuada no Brasil, já que ainda mantemos uma economia capitalista, mas agora ela está sendo mantida em união ao relativismo moral e cultural e à suposta aparência de essência (marxista – liberal em costumes e igualitária). Ambos, unidos, adicionado a mais um caminhão de equívocos ocorrendo no País, estão fomentando astronomicamente o nível de aparência da sociedade, fazendo Marx estar errado.

    Tudo isso porque trataram como bom aquilo que sempre foi ruim: a natureza humana. Que é de onde procedem, liberalmente, tantos costumes. Marx, na adolescência, foi humanista. E essa ideologia marxista, humanista, de que o homem é bom e é digno, na verdade, tem muito de semelhante ao satanismo de Lavey. E quem sabe até à vontade de potência de Nietzsche.

    E ainda quer que toleremos os outros e suas ideias e ideais obviamente duvidosos ou até mesmo falsos (já que no relativismo, e também no materialismo histórico e histórico-dialético, marxista, nada é totalmente certo ou totalmente errado) às custas de nossas ideias e ideais? Não, obrigado. Não é possível concordar com esse tipo de filosofia e com nada do que você disse.

    Deus te abençoe.

  36. Ana Diz

    Já que pelo que parece, vocês não entenderam exatamente como a lei agirá, leiam isso:

    http://www.naohomofobia.com.br/lei/index.php

  37. Karina Diz

    Amigos cristãos, a questão é a seguinte: com esse PLC, não será permitido que se agrida física ou verbalmente, um homossexual. O que vocês dizem no texto acima é que não querem ser privados da sua liberdade de consciência e liberdade de pregar a palavra. Certo, continuem fazendo isso, mas de um modo a não agredir os homossexuais.
    Se vocês são contra o PLC, isso quer dizer que vocês acreditam que o que fazem é agressão aos homossexuais. E se pensam mesmo isso, é porque o que fazem está errado e vocês devem repensar suas posturas.
    Homossexuais são, primeiramente, humanos, e por isso, nada mais além do que isso, merecem ser respeitados quanto às suas escolhas.

    Vocês gostariam milhões de pessoas se juntassem e tentassem converter vocês a uma coisa que vocês não são? Homossexualismo não é pecado. Pecado é julgar os outros por serem diferentes.

    1. Wyllem Diz

      Amiga Karina, já pelo que escreve dá pra se perceber que é uma pessoa culta e com boas intenções, mas com certeza não é Cristã. Na verdade somos contra a Lei, porque essa Lei dá direitos a um grupo determinado de pessoas e forma uma nova classe. Essa Lei pretende impor uma aceitação a força de homossexuais em locais que realmente desaprovam esse tipo de atitude, violando até mesmo o direito que temos de nos congregar com pessoas que creem e interpretam a bíblia nesse aspecto da mesma forma. Digo isso porque hoje já existe até igrejas para homossexuais. A Bíblia é bastante clara ao dizer “que todos pecaram e carecem da glória de Deus.”… e bastante clara que para nos aproximarmos desse Deus devemos abandonar nossos pecados, no caso, abandonar também o homossexualismo. Se uma pessoa não interpreta dessa forma, vá para uma igreja que interpreta da maneira que lhe convém, não vai mesmo ser aceita em uma igreja evangélica sem abandonar as práticas condenadas bíblicamente. Não sou “eu” que julgo, isso já está julgado e proferido a sentença. “Voçes gostariam que milhões de pessoas se juntassem e tentassem converter vocês a uma coisa que vocês não são?” Claro que não. E por esse motivo condenamos o “Kit Gay” acreditando que isso violenta nossas crianças ao impor uma forma de vida que não aceitamos, da mesma forma que por esse motivo foram canceladas as aulas de “religião” nas escolas e hoje, as que ainda oferecem aulas de religião o fazem de forma não obrigatória.

  38. Karina Diz

    E que tipo de salvação é essa que converte um homossexual ao heterossexualismo? Uma salvação que aprisiona uma pessoa em uma vida que não é a dela? Uma vida que ela não quis?

    Por favor, vão ler um livro, ver uns filmes, abrir a cabeça, sabe? Pessoas são pessoas e todas merecem respeito. !

    1. Wyllem Diz

      Pelo contrário, o que estou lhe falando é de uma salvação que liberta. Isso, liberta o homem da prisão de seus pecados que justamente vai contra a sua própria natureza. Liberta das drogas, liberta dos vícios e porque não, também pode libertar do homossexualismo… mas como você mesma diz, a pessoa tem que querer. Nada é imposto, a pessoa tem o direito de escolher seu caminho e viver presa a sua “liberdade”. Apesar de não concordarmos, respeitamos as escolhas… ah, já estou lendo alguns livros e assistindo alguns filmes. Mas às vezes é bom você ter a opinião formada e não é muito bom ter a cabeça aberta…

  39. Daniela Assi Guimarães Diz

    maravilhoso texto

  40. Cris Diz

    APOIADISSÍMO!!!!!!!!!!!!!

  41. Jennifer Diz

    Um livro que fala e esclarece bastante até onde devemos obedecer nossas autoridades, é o livro do Martim Lutero Política, fé e resistência. As leis seculares não podem fazer leis para nossas almas, por exemplo: Leis que dizem o que devemos crer, nisso ou aquilo, leis que proíbam nossos livros etc. Então as nossas autoridades não podem executar uma lei ao qual nos faça agir de modo diferente a nossa fé. Não podem nos fazer esquecer que na palavra de Deus, o homossexualismo é pecado.

  42. ROBERTO CLERTON Diz

    Olá,

    Sou membro da Igreja Batista Regular de Quixeramobim-Ce,e pode contar comigo.

  43. Bruno Guilherme Diz

    Apoio!

  44. Daniel Meireles Diz

    A grande questão é: Se discordar de uma escolha de orientação sexual, como por exemplo não desejar que meus filhos sejam gays, é considerado preconceito e consequentemente crime, então discordar de uma opção religiosa também não seria discriminação, considerado crime de acordo com a lei nº7.716?

    A paz!

  45. […] Fonte: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2010/11/homofobia-se-odio-e-o-problema-posso-discordar-em-amor/#… […]

  46. […] sabemos dos impasses com as “leis da homofobia”. Se ódio é o problema, devemos discordar em amor (sempre!), mas não temos que aceitar passivamente o cerceamento de nossa liberdade religiosa. […]

  47. Fernanda Alves Diz

    Ótimo texto!

  48. […] sabemos dos impasses com as “leis da homofobia”. Se ódio é o problema, devemos discordar em amor (sempre!), mas não temos que aceitar passivamente o cerceamento de nossa liberdade religiosa. […]

  49. Paula Renata Diz

    Nao consigo acessar o texto da igreja presbiteriana. Alguem poderia encaminhar pra meu e-mail? [email protected]
    Obrigada!
    A paz!!

  50. […] sabemos dos impasses com as “leis da homofobia”. Se ódio é o problema, devemos discordar em amor (sempre!), mas não temos que aceitar passivamente o cerceamento de nossa liberdade religiosa. […]

  51. As eleições terminaram, mas nossas orações não | Beréia News

    […] sabemos dos impasses com as “leis da homofobia”. Se ódio é o problema, devemos discordar em amor (sempre!), mas não temos que aceitar passivamente o cerceamento de nossa liberdade religiosa. […]

  52. […] sabemos dos impasses com as “leis da homofobia”. Se ódio é o problema, devemos discordar em amor (sempre!), mas não temos que aceitar passivamente o cerceamento de nossa liberdade religiosa. […]

Comentários estão fechados.