O Plano de Deus para a Agenda Gay

Se você tem visto os títulos de manchetes de jornais nos últimos anos, talvez tenha observado o incrível aumento do interesse por afirmar a homossexualidade. Quer esteja no âmago de um escândalo religioso, de corrupção política, de legislação radical e da redefinição do casamento, o interesse homossexual tem caracterizado a América. Isso é uma indicação do sucesso da agenda gay. Mas, infelizmente, quando as pessoas se recusam a reconhecer a pecaminosidade do homossexualismo — chamando o mal bem e o bem, mal (Is 5.20), elas o fazem em prejuízo de muitas almas e, talvez, de si mesmas.

Como você deve reagir ao sucesso da agenda gay? Deve aceitar a tendência recente em direção à tolerância? Ou ficar ao lado daqueles que excluem os homossexuais e condenam com veemência o pecado?

A Bíblia nos exorta a um equilíbrio entre o que as pessoas consideram duas reações opostas — condenação e compaixão. De fato, essas duas atitudes juntas são elementos essenciais do amor bíblico, do qual os homossexuais necessitam desesperadamente.

Os defensores do homossexualismo têm sido notavelmente eficazes em promover suas interpretações distorcidas de passagens da Bíblia. Quando você pergunta a um homossexual o que a Bíblia diz a respeito da homossexualidade — e muitos deles o sabem — percebe que eles absorveram um interpretação que não é somente distorcida, mas também completamente irracional. Os argumentos a favor dos homossexuais extraídos da Bíblia são nuvens de fumaça — à medida que nos aproximamos deles, vemos com clareza o que está por trás.

Deus condena a homossexualidade, e isto é muito evidente. Ele se opõe à homossexualidade em todas as épocas.

– Na época dos patriarcas (Gn 19.1-28)

– Na época da Lei de Moisés (Lv 18.22; 20.13)

– Na época dos Profetas (Ez 16.46-50)

– Na época do Novo Testamento (Rm 1.18-27; 1 Co 6.9-10; Jd 70-8)

Por que Deus condena a homossexualidade? Porque ela transtorna o plano fundamental de Deus para as relações humanas — um plano que retrata o relacionamento entre um homem e uma mulher (Gn 2.18-25; Mt 19.4-6; Ef 5.22-33).

Então, por que as interpretações homossexuais das Escrituras têm sido tão bem-sucedidas em persuadir inúmeras pessoas? A resposta é simples: as pessoas se deixam convencer. Visto que a Bíblia é tão clara a respeito deste assunto, os pecadores têm resistido à razão e aceitado o erro, a fim de acalmarem a consciência que os acusa (Rm 2.14-16). Conforme disse Jesus: “Os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (Jo 3.19-20).

Se você é um crente, não deve comprometer o que a Bíblia diz a respeito da homossexualidade — jamais. Não importa o quanto você deseja ser compassivo para os homossexuais, o seu primeiro amor é ao Senhor e à exaltação da justiça dEle. Os homossexuais se mantêm em rebeldia desafiante contra a vontade de seu Criador, que, desde o princípio, “os fez homem e mulher” (Mt 19.4).

Não se deixe intimidar pelos defensores do homossexualismo e por sua argumentação fútil — os argumentos deles não têm conteúdo. Os homossexuais e os que defendem esse pecado estão comprometidos fundamentalmente em transtornar a soberania de Cristo neste mundo. Mas a rebelião deles é inútil, visto que o Espírito Santo afirma: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus” (1 Co 6.9-10; cf. Gl 5.19-21).

Então, qual a resposta de Deus à agenda homossexual?

O julgamento certo e final. Afirmar qualquer outra coisa, além disso, é adulterar a verdade de Deus e enganar aqueles que estão em perigo.

Quando você interage com homossexuais e seus simpatizantes, tem de afirmar a condenação bíblica. Você não está procurando lançar condenação sobre os homossexuais, está tentando trazer convicção, de modo que eles se convertam do pecado e recebam a esperança da salvação para todos nós, pecadores. E isso acontece por meio da fé no Senhor Jesus Cristo. Os homossexuais precisam de salvação. Não precisam de cura — o homossexualismo não é uma doença. Eles não carecem de terapia — o homossexualismo não é uma condição psicológica. Os homossexuais precisam de perdão, porque a homossexualidade é um pecado.

Não sei como aconteceu, mas algumas décadas atrás alguém rotulou os homossexuais com o incorreto vocábulo “gay”. Gay, no inglês, significava uma pessoa feliz, mas posso assegurar-lhe: os homossexuais não são pessoas felizes. Eles procuram felicidade seguindo prazeres destrutivos. Esta é a razão por que Romanos 1.26 chama o desejo homossexual de “paixão infame”. É uma concupiscência que destrói o corpo, corrompe os relacionamentos e traz sofrimento perpétuo à alma — e o seu fim é a morte (Rm 7.5). Os homossexuais estão experimentando o juízo de Deus (Rm 1.24, 26, 28) e, por isso, são infelizes — muito, muito infelizes.

Primeiro Coríntios 6 é bem claro a respeito das conseqüências eternas que sobrevirão àqueles que praticam a homossexualidade — mas existem boas-novas. Não importa o tipo de pecado, quer seja homossexualidade, quer seja outra prática, Deus oferece perdão, salvação e esperança da vida eterna àqueles que se arrependem e aceitam o evangelho. Depois de identificar os homossexuais como pessoas que não “herdarão o reino de Deus”, Paulo disse: “Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (1 Co 6.11).

O plano de Deus para muitos homossexuais é a salvação. Nos dias de Paulo, havia ex-homossexuais na igreja de Corinto, assim como, em nossos dias, existem muitos ex-homossexuais em minha igreja e em igrejas fiéis ao redor do mundo. Eles ainda lutam contra a tentação homossexual? Com certeza. Que crente não luta contra os pecados de sua vida anterior? Até o grande apóstolo Paulo reconheceu essa luta (Rm 7.14- 25). No entanto, ex-homossexuais assentam-se nos bancos de igrejas bíblicas em todo o mundo e louvam o Senhor, ao lado de ex-fornicadores, ex-idólatras, ex-adúlteros, ex-ladrões, ex-avarentos, ex-beberrões, ex-injuriadores e ex-defraudadores. Lembrem-se: alguns de vocês eram assim.

Qual deve ser a nossa resposta à agenda homossexual? Oferecer-lhe uma resposta bíblica — confrontá-la com a verdade das Escrituras, que condena a homossexualidade e promete castigo eterno para todos os que a praticam. Qual deve ser a nossa resposta ao homossexual? Oferecer-lhe uma resposta bíblica — confrontá-lo com a verdade das Escrituras, que o condena como pecador e lhe mostra a esperança da salvação, por meio do arrependimento e da fé em Jesus Cristo. Permaneçam fiéis ao Senhor, quando reagirem à homossexualidade, honrando a Palavra de Deus e deixando com Ele os resultados.

O que a Bíblia ensina sobre a homossexualidade?

Eu sou um textoEste livro do premiado autor Kevin DeYoung chega na hora certa e desafia cada um de nós – céticos ou interessados, seguros ou confusos – a olhar humildemente o que a Palavra de Deus diz sobre o assunto da homossexualidade.

DeYoung examina importantes passagens da Bíblia e o seu ensino sobre a sexualidade, e responde às questões e objeções que têm sido levantadas por cristãos e não cristãos sobre este assunto, tornando este livro uma leitura indispensável para se considerar biblicamente uma das questões mais debatidas e controversas de nossos dias. de promoção!

CONFIRA

Por: John MacArthur. © Grace to You. Website: gty.org. Traduzido com permissão. Fonte: God’s Plan for the Gay Agenda.

Original: O Plano de Deus para a Agenda Gay. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução e Revisão: Equipe VE.

55 Comentários
  1. Diego Diz

    Que benção de post!
    Era exatamente o que eu pecisava ler sobre o assunto, pois na última segunda feira entrei em discussão com uma colega de faculdade que se denomina evangélica, sobre homossexualismo ser normal, e eu rebati com argumentos bíblicos sobre o que Deus fala disso. Mesmo assim, a pessoa não entendeu. Mas eu oro pra que o Espírito Santo possa convencê-la.

    Obrigado Voltemos ao Evangelho por edificar tanto a minha vida!

    Soli Deo Gloria

  2. Airton Cláudio Diz

    Otimo post! È uma luta pela verdade não só com os homosexuais, mais sim com qualquer outro tipo de pecado, e cada dia que passa eles praticam esses pecados e entram mais na lama. Oremos para que Deus possa nos diminuir e a glória dEle cresça, e que possamos pregar o evangelho para a libertação e salvação das pessoas e para Glórificar a Deus.

  3. Christiane Diz

    Muito edificante este post.
    Não conhecia i significado da palavra gay e achei interessante,pena que é triste muitos usarems como se fossem realmente feliz!
    A única felicidade que existe está em Cristo Jesus e essa eu jamais querio perder!
    Deus abençoe este blog com postagens edificadoras!!!

  4. Samuel Diz

    Diz a palavra do Senhor: " Compre a verdade e não a venda, adquire sabedoria, disciplina e entendimento" Pv.23.23, é isso que o mundo e povo de Deus precisa, dos 3 grandes beneficios da verdade; sabedoria para lidar com as questões da vida, discplina para dominar o corpo, e entendimento para saber que Deus ama o pecador mais não ama o pecado.

  5. Anonymous Diz

    Maravilhosamente bíblico e contundente!
    Muito obrigada!

  6. Dudu Diz

    Gostei muito do post.
    Acredito que é preciso separar a pessoa do pecado, o homosexual do homosexualismo. Deste modo penso que devemos condenar o homosexualismo ativo na vida do homosexual, o qual precisa de amado.
    Muito obrigado.

  7. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini,
    Agora, observe, era deste tipo de coisa da qual eu estava falando anteriormente.
    Vejo que neste aspecto, ainda temos um impasse.
    Este post, ao meu ver, incita todos os cristãos a agirem de forma intolerante.
    Se a salvação não vem pelas obras, não lhe parece insensato partir da premissa de que a condenação seja diferente?
    No entanto aqui estamos nós ensinando aos evangélicos que se deve "combater" a homossexualidade com argumentos de "castigo e condenação".
    Romanos 1 fala de homens entregues à homossexualidade devido a sua maldade e não o contrário.
    Que quero dizer? Que ser homossexual é normal? De forma alguma. O que estou dizendo é que se tem algo que deveríamos fazer é impedir que a maldade deles seja o motivo pelo qual eles deixarão de se aproximar de nós.
    Parece até que o Gay não é nada além de gay. Eu sou hetero, mas sou muitas outras coisas além disso: sou filho, sou pai, sou empregado, sou consumidor, sou devedor… e em todos estes contextos estou sujeito a ter aflições que me levam a buscar a comunhão entre meus irmãos onde sei que terei amparo.
    Mas o gay não parece ter outro contexto dentro da igreja senão o fato de ser homossexual. Se ele busca uma igreja, ele está atrás de algo, e nós deveríamos ser os arautos das boas novas. Não das notícias ruins.
    Deixem que venham, o Senhor é quem os transforma.
    Vini, não é um argumento anti-bíblico. É um convite a repensarmos… não em nos conformarmos… mas em manifestarmos o amor uns para com os outros.
    Falemos de vida e não de morte. Pois bem concordamos no outro post, quando dissemos que não é o temor do inferno que nos faz nos aproximar de Cristo.
    Sei que não foi você quem postou… mas realmente gostaria de saber se defende este extremismo.
    Me entristece saber que, de repente, invés de manifestar a graça de Cristo, estamos empenhados em iniciar uma conspiração anti-homossexual. Não temos que confrontá-los. Acham mesmo que temos?

  8. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Acho que o Philip Yancey tem muito a nos ensinar a este respeito.

  9. pastorjoaovictor Diz

    Precisamos ser ensinados por Deus mesmo. =)

  10. (-V-) Diz

    Daniel,

    [1]

    Este post, ao meu ver, incita todos os cristãos a agirem de forma intolerante.
    Discordo, mas defina intolerância.

    Se a salvação não vem pelas obras, não lhe parece insensato partir da premissa de que a condenação seja diferente?
    Não. Jesus nos ensinou que há níveis de condenação no inferno e que depende do acesso a Verdade que a pessoa teve (Mt 11:2-24). Vale lembrar que Deus, no julgamento, "recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade." (Romanos 2: 5,6)

    No entanto aqui estamos nós ensinando aos evangélicos que se deve "combater" a homossexualidade com argumentos de "castigo e condenação".
    1) O artigo não fala principalmente sobre "combater" a homossexualidade, mas o apaziguamento com a mesma.

    2) Você concordou que o fim da Lei é Cristo e ela serve como aio para nos levar a Cristo, então não entendi qual o problema de mostrar a condenação e o conhecimento do pecado que vem através da lei.

    3) Quero ressaltar uma frase do artigo:
    Você não está procurando lançar condenação sobre os homossexuais, está tentando trazer convicção, de modo que eles se convertam do pecado e recebam a esperança da salvação para todos nós, pecadores.

    4) e quero ressaltar o procedimento de Cristo em certas ocasiões. Diga-me você o que Cristo fez.
    E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer. Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei. […] E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus. Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus.(Lucas 12:4-9)
    Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno? (Mateus 23:33)
    Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno. (Mateus 5:22)

  11. (-V-) Diz

    Daniel,
    [2]
    Romanos 1 fala de homens entregues à homossexualidade devido a sua maldade e não o contrário.
    Não entendi onde o juízo de Deus entregando idólatras à homossexualidade entra na questão. Afinal, Romanos 1 fala justamente sobre "condenação e inferno".

    O que estou dizendo é que se tem algo que deveríamos fazer é impedir que a maldade deles seja o motivo pelo qual eles deixarão de se aproximar de nós.
    Concordo, mas não entendo porque você acha que alguém dizer a verdade a alguém para buscar sua salvação pode ser considerado um ato de intolerância e não de amor. Leia este outro artigo que postamos:
    http://voltemosaoevangelho.blogspot.com/2010/06/estao-minhas-maos-limpas-misty-irons.html

    Parece até que o Gay não é nada além de gay.
    Se eu postar contra corrupção, então eu estarei dizendo que o Corrupto não é nada além de corrupto?

    Mas o gay não parece ter outro contexto dentro da igreja senão o fato de ser homossexual.
    Não creio que isso seja verdade em toda igreja. Acho que a grande diferença é se tal pessoa está arrependida. Cristo não era manso com os quebrantados e duro com os orgulhosos? Então, acho que se encaixa nisso. Não devemos ser duros contra alguém arrependido que luta contra a homossexualidade. Mas certamente devemos ser duros com aqueles que fingem não haver problema em seu pecado. Novamente, não foi assim que Cristo procedeu?

    Se ele busca uma igreja, ele está atrás de algo, e nós deveríamos ser os arautos das boas novas.
    O Evangelho só é boa nova porque existe uma péssima realidade. E se a pessoa não está alerta dessa péssima realidade, então o Evangelho não vai ser uma "melhor" boa nova. Não tem como falar de salvação, se não falar de pecado e condenação. Afinal somos salvos da condenação. Lógico, que isso não é tudo, mas é uma parte que não podemos ignorar.

    Pois bem concordamos no outro post, quando dissemos que não é o temor do inferno que nos faz nos aproximar de Cristo.
    O temor do inferno pode servir de aio para nos levar a abraçar a Cristo como Salvador Perfeito e Tesouro Maior. Contudo, sem ação do Espírito, o termo do inferno nos levará a ser como cobras fugindo do matagal em chamas. Só isso. Cobras.

    Sei que não foi você quem postou… mas realmente gostaria de saber se defende este extremismo.
    Não foi eu quem postou, mas normalmente nada é postado que eu discorde em algo fundamental. Talvez um ponto menor ou outro. Mas novamente, defina extremismo.

    Me entristece saber que, de repente, invés de manifestar a graça de Cristo, estamos empenhados em iniciar uma conspiração anti-homossexual. Não temos que confrontá-los. Acham mesmo que temos?
    Depende. Argumentei que Cristo era duro com os orgulhosos. Você concorda que devemos agir como Cristo?

    Philip Yancey
    Já li, há tempos, vários livros do Yancey. Apesar de ter aprendido várias coisas sobre a graça, creio que Yancey está na ponta do precipício de deixar de ver a severidade de Deus. Lembremos que Paulo nos alerta: "Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus" (Romanos 11:22). Sem contar que prefiro trilhares de vezes a aproximação do Piper sobre dor e sofrimento que a do Yancey. Muito mais bíblica (ou verdadeira, pra mim são sinônimos).

    Paz,
    Vini

  12. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini…
    Depois de todo o esclarecimento dos mal-entendidos a respeito do outro post, aqui fica claro que de fato existe uma boa diferença de como pensamos. Ainda que você rebaixe minha palavras se colocando como que "obedencendo a bíblia", não me envergonho de me manifestar de forma contrária. É uma pena, porém, que isto possa fazer com que os demais leitores comecem a ler meu texto já com pré-disposição ao repúdio.
    Penso que, postas assim suas palavras, a maneira como enxerga a dureza de Cristo (que só foi manifesta contra os religiosos defensores da lei que, curiosamente, você também defende), a forma como fala a respeito da severidade de Deus, como se, por isto, tivéssemos de manifestá-lo de forma diferente de como Ele se manifestou a nós, pois, Se Jesus Cristo é o Verbo Encarnado, então para mim Ele é a maior revelação que Deus fez de si mesmo. Levaremos então em consideração a severidade de Deus no dia do Juízo para manifestar aos homens um Deus diferente d'Aquele que se apresentou diante de nós?
    A forma como você entende que a Lei nos serve de aio a Cristo, ora… A lei só me serviu de aio enquanto eu usava o jugo do pecado, pelo qual ela poderia me guiar como bem quisesse.
    O que me admira é que se todos nós concordamos que a salvação não vem pelas obras, por que estamos falando da lei em primeiro lugar?
    Para cada versículo que Paulo fala a favor da lei, não demora dois versículos para ressaltar um porém. E para mim está claro que o ponto onde ele quis chegar é que a lei não é mais o nosso aio. Então a usaremos de aio para outrem? Chamaremos os pecadores, cada um pelos seus pecados, e lhes daremos instruções para que possam obter perdão?
    Defina Intolerância: A manifestação absolutamente oposta aos que nunca serão capazes de enxergar a homossexualidade como maldade, pelo menos se toda a vez que se dispuserem a comparecer em uma igreja tiverem que ouvir que sua maldade é justamente aquilo que acreditam não causar mal a ninguém. Ora, se quem convence não somos nós, até mesmo ao ladrão, ao assassino, ao adúltero, que dirá aqueles que são incapazes, em sua ignorância, de identificar o mal que causam? Não os chamem de homossexuais, ainda que os chamem de pecadores, como chamamos a nós mesmos… Não os chamem condenar a homossexualidade, os chamem para negar a si mesmos, como nós assim buscamos negar a nós. O indivíduo que nega a si mesmo nega todo o resto… inclusive a homossexualidade. Que evangelho pregamos se não damos a Cristo a oportunidade de se manifestar através da pregação? Antes queremos manifestá-lo ao nosso modo como se fôsse um cão que mandamos pegar e ele pega.
    E este papo de níveis de condenação? Estamos aqui para pregar um evangelho que amenize a condenação daqueles que não conseguirem o perdão?
    E, sim… este é um convite para um confronto. O último parágrafo deixa isto claro. É uma forma satânica de manifestar a Cristo. Satânica por que parte da premissa de que é em oposição ao indivíduo (ainda que sob esta desculpa de ser contra o pecado e não o pecador, como se fizesse alguma diferença) que estamos tentando manifestar a Cristo. Já fizeram isto antes e a Igreja espalhou terror por anos negros.
    Esta idéia de que o evangelho só é boa nova por que existe uma péssima realidade chega a ser engraçada. Por algum motivo, Me lembra Nietzsche e como ele chegou a conclusão de que o cristianismo era a mais infame das religiões baseado justamente no que você acabou de falar.
    Concordo que devemos agir como Cristo, só não concordo que sua dureza tenha sido manifesta aos pecadores ignorantes, senão aos hipócritas religiosos. E aqui você mais uma vez tornou minha palavra como contrária até mesmo a postura de Cristo.
    Mas a postura que conheço de Cristo não foi aquele que apedrejou a adúltera. Nem tampouco a convidou para lhe fazer um sermão de como o adultério a faz ser digna da condenação e do fogo do inferno. Brandamente lhe soltou um "Vá e não peques mais." Preciso agir com uma postura diferente desta?
    Paz.

  13. Anonymous Diz

    Deus nos da estratégia, para tratar com cada tipo de pecador.
    Apenas isso interresa. Deixe Deus nos usar, de formar diferente.

    Deus é bom

  14. Isabela Diz

    crente gooooosta de polemizar coisas claras da Bíblia. Incrível =)
    bom post! :D

  15. Anonymous Diz

    JULIANA CALHAU/Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.
    Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.A severidade e a graça são opostas entre si e muitas vezes nos deparamos com estes paradoxos;mas a pergunta é: como ser severo e gracioso ao mesmo tempo? contra o que devemos ser severos? e o que é ser gracioso? A severidade deve ser contra o engano,que leva as pessoas a viverem uma ilusão contraria a realidade de DEUS;quando falamos a verdade as pessoas com a motivação correta, no caso o amor,estamos de fato sendo graciosos com as pessoas que corrigimos,o problema ou a questão fundamental não está na exposição da verdade mas sim na motivação que leva essa exposição,a pergunta que todos nós devemos fazer é esta: PORQUE QUERO FALAR A VERDADE? OU PORQUE QUERO EXPOR A VERDADE A ALGUEM? QUAL É A MEU OBJETIVO E MOTIVAÇÃO? independente do pecado que que o meu proximo pratica, o meu dever como uma pessoa que ama e é amada é FALAR A VERDADE! SÓ OS QUE AMAM PODEM FALAR A VERDADE,POIS ESTES DESEJAM A OUTRO O MELHOR! é como um pai que ao disciplinar seu filho, o disciplina movido pelo amor que sente,pelo desejo de que ele não viva uma mentira,que não seja enredados por caminhos que o levaram a morte e é por isso que DEUS ao se referir a se mesmo,ELE se auto denomina como sendo nosso pai! só um pai de verdade pode ser severo e gracioso ao mesmo tempo! quando se ama pode se ser severo, pois a ferida dos que amam são feridas que curam,que salvam! o que devo dizer ao homossexual? A VERDADE! e que verdade devo dizer a ele? A VERDADE DA CRUZ! a verdade que diz que todo homem não pode viver para se mesmo, que ele tem que renunciar o seu desejo de viver longe de DEUS, QUE ELE DEVE MORRER! SIM MORRER! E VIVER ATRAVÉS DO ESPIRITO SANTO! AI ESTÁ A VERDADEIRA ESPERANÇA! AI ESTÁ A VERDADEIRA ALEGRIA E PRAZER! NÃO HÁ FELICIDADE LONGE DE DEUS,NÃO HÁ ESPERANÇA LONGE DE DEUS! NÃO HÁ OUTRA SALVAÇÃO! se existe um pecado que jesus condenava e citava constantemente era a HIPOCRISIA! hipocrita do grego quer dizer: ATOR! a função do ator é interpretar e não viver de fato! quando levamos a mera atuação(interpretação) para realidade da vida cristã,nos tornamos verdadeiros atores do cristianismo: EXCELENTES INTERPRETADORES E PÉSSIMOS PRATICANTES! quando se ama o desejo é a salvação,mesmo que isso lhe custe a vida,os amigos,a familia e os bens! jesus foi enviado ao mundo para que o mundo fosse salvo por ele! enquanto houver tempo ELE PERDOARÁ! SUPORTARÁ! SOFRERÁ E AMARÁ ATÁ O FIM,POIS PARA DEUS O JULGAMENTO SERÁ A ULTIMA INSTÂNCIA! A ULTIMA ESCOLHA! mas se a salvação significa dizer a verdade, e essa verdade for contraria a vontade humana, natural e pecaminosa ELE NÃO HESITARÁ em dize-la! por isso o discurso de jesus era sempre antecipado por esta locução: EM VERDADE,EM VERDADE EU VOS DIGO! só os que se importam com os outros pode “feri-los´´ com a verdade! e salva-los com o amor! não basta apenas dizer a verdade é necessário desejar a salvação! não basta apenas falar é necessário sacrificar-se! escribas,doutores da lei,nós temos de sobra! o que nos falta são os filhos de “jose e maria´´ os “carpinteiros´´ os homens simples que estão dispostos a morrer por amor!

  16. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Anônimo
    " o que devo dizer ao homossexual? A VERDADE! e que verdade devo dizer a ele? A VERDADE DA CRUZ! a verdade que diz que todo homem não pode viver para se mesmo, que ele tem que renunciar o seu desejo de viver longe de DEUS, QUE ELE DEVE MORRER! SIM MORRER! E VIVER ATRAVÉS DO ESPIRITO SANTO! AI ESTÁ A VERDADEIRA ESPERANÇA! AI ESTÁ A VERDADEIRA ALEGRIA E PRAZER! NÃO HÁ FELICIDADE LONGE DE DEUS,NÃO HÁ ESPERANÇA LONGE DE DEUS! NÃO HÁ OUTRA SALVAÇÃO! se existe um pecado que jesus condenava e citava constantemente era a HIPOCRISIA! hipocrita do grego quer dizer: ATOR! a função do ator é interpretar e não viver de fato! quando levamos a mera atuação(interpretação) para realidade da vida cristã,nos tornamos verdadeiros atores do cristianismo: EXCELENTES INTERPRETADORES E PÉSSIMOS PRATICANTES!"

    Simplesmente dispensa qualquer comentário. Eis o Cristo, Eis a verdade, Eis aí o que deveria estar sendo pregado.

    Deus abençoe.

  17. (-V-) Diz

    Daniel,

    Vamos tentar esclarecer. Antes, quero ressaltar que o debate não dará certo se eu colocar as minhas opiniões e você as suas se não tivermos uma base comum. E como você concordou, as Escrituras são essa base comum. Sendo assim, se queremos provar algo, provaremos pela Bíblia.
    Peço que você não ignore as coisas que postei e simplesmente escreva um monte de coisas novas. Pegue cada texto e argumento que coloquei e mostre-me porque estou errado. Ou você não estará mostrando amor, mas querendo impor sua vontade.

    i) Cristo não revelou somente a graça de Deus, mas também a Justiça e a Ira de Deus; e Ele não revelou somente aos fariseus e escribas.

    Provas:
    1) O sermão da Montanha é extremamente duro e foi pregado aos discípulos e à multidão. (Mateus 5)
    2) Jesus fez um discurso tão duro (e complexo) sobre sua carne e sangue que muitos discípulos o abandonaram (João 6:60,61)
    3) Jesus foi duro com aqueles que o buscavam somente por comida física (João 6:26)
    4) Jesus de toda Bíblia é quem mais fala do inferno (já postei inúmeros versículos)
    5) Jesus afirmou trazer paz e guerra.
    6) Jesus foi extremamente duro com a mulher sirofenícia para testar a fé dela (Marcos 15:22-28)
    7) Jesus foi duro com os fariseus e escribas não porque eles amavam a lei de Deus, mas porque amavam a lei dos homens e colocavam cargas extras sobre as pessoas.

    Com isso NÃO quero dizer que:
    1) Jesus agiu arbitrariamente
    1) Jesus não teve um procedimento diferente com cada indivíduo.
    Cada indivíduo e circunstância exigem um proceder cheio de sabedoria fornecida pelo Espírito.
    2) Jesus não teve um intuito de amor ao ser duro

    ii) A função da lei é nos conduzir à Cristo, sem nenhuma confiança em nossas obras, mostrando quão pecadores e maus somos ao apontar nossas obras externa como frutos de uma árvore ruim e quão grande é a ira de Deus contra o pecador.

    Provas:
    1) Jesus fez o uso da lei para guiar as pessoas à Ele como Esperança e Salvador:
    1.1) No sermão do Monte
    1.2) Com o jovem rico.
    1.3) João 3:36

    iii) A santificação não se dá por observação carnal da lei, mas pelo andar no espírito, sendo a lei um guia para a vontade moral de Deus.

    Provas:
    1) Sermão do Monte
    2) Gálatas 5
    3) Romanos 4-6

    iv) Nosso procedimento com qualquer pecador é revelar a verdade da cruz, isto é, que somos pecadores miseráveis sob a ira de um Deus Santo, Justo e Bom, e precisamos de um Salvador, que Deus providenciou e sacrificou à favor de todo que crê

    Provas:
    1) Romanos 3
    2) Isaías 53
    3) Vários outros

    v) revelar a verdade da cruz não é desejar a condenação do homossexual, mas sua salvação, pois ele já está condenado e sob a ira de Deus; e desejar sua salvação, não é um ato de intolerância ou extremismo, mas de amor. Revelamos esta verdade com um proceder e palavras humildes, graciosos e misericordiosos, contudo firmes, sem obscurecer a verdade.

    Provas:
    1) Mateus 22:39
    2) As Palavras sempre verdadeiras de Jesus

  18. (-V-) Diz

    Agora, vou analisar algumas frases específicas tuas:

    Não os chamem de homossexuais, ainda que os chamem de pecadores, como chamamos a nós mesmos…
    Apesar de eu ser contra a rotulação de um pecado como um monstro e a amenização de outros, deixe-me perguntar: o que você acha deste texto, onde Paulo chama certos perversos de homossexuais?
    Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativose, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus. (1 Co 6:9, 10,11)

    Que evangelho pregamos se não damos a Cristo a oportunidade de se manifestar através da pregação? Antes queremos manifestá-lo ao nosso modo como se fôsse um cão que mandamos pegar e ele pega.
    Hã? De onde você tira essas perguntas?

    E este papo de níveis de condenação? Estamos aqui para pregar um evangelho que amenize a condenação daqueles que não conseguirem o perdão?
    Quem falou do papo sobre níveis de condenação foi Cristo. E eu não disse que "homossexuais são mais condenáveis que outros pecadores". Disse? Eu disse o que Cristo disse, que aqueles que tiveram maior acesso a verdade, mas a negaram terão maior juízo.
    E novamente você faz suas suposições preconceituosas. Quem disse que prego o Evangelho para "amenizar condenação"? O Evangelho ou salva ou condena mais ainda. Paulo mesmo afirmou que nós que pregamos o Evangelho somos cheiro de vida para os que crêem e de morte para os que se perdem. (2 Co 2:14-16)

    E, sim… este é um convite para um confronto.
    Bom, e o que você acha do versículo que mostrei (Romanos 11:22) de Paulo o apóstolo da graça?
    E o que você acha de Cristo mostrando a severidade de Deus?
    É por isso que não gosto do Yancey meu caro. Ele tapa um olho e enxerga só o que ele quer em Deus. Daí começa as suposições heréticas de que o Deus do Novo Testamento é diferente ao do Velho.
    Mas, quem disse que quero espalhar terror e condenação? O terror de Deus e Sua ira já paira sobre todo incrédulo. Minha função é avisá-los disso e mostrar a saída que Deus em Seu amor proveu, a saber, Cristo.

    Esta idéia de que o evangelho só é boa nova por que existe uma péssima realidade chega a ser engraçada. Por algum motivo, Me lembra Nietzsche e como ele chegou a conclusão de que o cristianismo era a mais infame das religiões baseado justamente no que você acabou de falar.
    Bom meu caro, desculpe-me, mas é o que Cristo, Paulo, Pedro, João pregaram. Pouco me importo com a opinião de mortais como Nietzsche.

  19. (-V-) Diz

    Concordo que devemos agir como Cristo, só não concordo que sua dureza tenha sido manifesta aos pecadores ignorantes, senão aos hipócritas religiosos. E aqui você mais uma vez tornou minha palavra como contrária até mesmo a postura de Cristo.
    Provei que não foi somente com os hipócritas religiosos e também afirmei que devemos ter sabedoria para agir em cada ocasião.

    Mas a postura que conheço de Cristo não foi aquele que apedrejou a adúltera.
    1) Por que você supõe que a adúltera era ignorante? Se ela fosse judia certamente sabia das consequências do adultério. O Evangelho de Cristo é para todos pecadores, inclusive hipócritas religiosos.
    2) Quem falou em matar os homossexuais? Olha o que o artigo diz e eu assino em baixo:
    Você não está procurando lançar condenação sobre os homossexuais, está tentando trazer convicção, de modo que eles se convertam do pecado e recebam a esperança da salvação para todos nós, pecadores.

    Nem tampouco a convidou para lhe fazer um sermão de como o adultério a faz ser digna da condenação e do fogo do inferno. Brandamente lhe soltou um "Vá e não peques mais." Preciso agir com uma postura diferente desta?
    1) Provavelmente Jesus não falou nenhuma palavra sobre a justiça de Deus porque essa mulher já estava contrita e arrependida. Jesus aparentemente também não disse nada para Zaqueu, mas Zaqueu demonstrou arrependimento.
    2) Você precisa agir sempre desta forma? Daí seria você que estaria querendo padronizar as coisas.

    Paz.

  20. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini
    Usar palavras sábias de Cristo, ainda que de difícil digestão, para justificar uma atitude intolerante contra o homossexual já me faz entender que a discussão está se tornando inútil.
    Bem-aventurados os que choram por que serão consolados… nem mesmo relendo todo o sermão como acabo de fazer vi qualquer sinal de dureza, senão pela própria complexidade do discurso, que bem sabemos, é bem esclarecedor, e nada tem a ver com a "dureza" que estamos tratando aqui… bem como todas as ocasiões comentadas que você chama de "provas". Jesus falando do seu corpo e seu sangue, Jesus convidando os homens a comerem do pão que permanece para a vida eterna, quanto à mulher sirofenícia, que pretexto este texto lhe sugere no contexto que estamos discutindo? E quanto aos defensores da lei, a quem você diz que Cristo só foi duro por amor a lei dos homens… fica fácil explicar fazendo tal distinção. O problema é que a distinção não foi feita: Cristo foi duro com eles por causa da hipocrisia, seja pra defender a lei dos homens, seja pra defender a lei de Deus, como o Sábado.
    Vê então como fica difícil estabelecer nossa comunicação assim?

    ii) A função da lei é… nos conduzir a Cristo? De fato a lei é perfeita, o problema somos nós, e o pecado que opera em nós (Rom 7). Mas não diga que é o cumprimento da lei que nos leva a Cristo, homem. Quem nos conduz a Cristo é o próprio Cristo que nos alcança com o Espírito Santo. E mais 3 provas que não provam nada, Romanos 7 e 8 fala o suficiente a respeito disto, basta saber ler.

    iii) A santificação não se dá pela observação carnal da lei… mas a lei sendo guia para a vontade moral (???) de Deus.
    Vontade moral? Que moral? Acha mesmo que Deus tem algum compromisso com a moralidade? Não foi Jacó chamado para ser Israel no lugar de Esaú? A santidade se dá pelo andar em comunhão com Cristo, negando a si mesmo sem precisar observar lei alguma. A lei não é mais o aio. Santificação é tomar cada um a sua cruz e seguir a Cristo. Seguir a Cristo é negar a si mesmo. Negar a si mesmo é renunciar a tudo (não só o pecado, que é evidenciado pela lei). Gálatas 5, que usa como prova, só prova o contrário, Versículos 1, 4, 5 e 13. Num contexto menos unitário, podemos observar melhor que o verso 14 mostar onde se cumpre toda a lei: no amor que ninguém é capaz de exercer senão através do amor que vem do próprio Jesus, ou é capaz de se colocar à prática do amor pela força da obediência à lei?
    E mesmo quando nos mostra das cobiças da carne, é o verso 16 que mostra o verdadeiro procedimento, elucidado posteriormente nos versos 22 e 23. Ou seja, é na prática do amor, do gozo, da paz, da longanimidade, da benignidade, da bondade, da fidelidade, da mansidão e do domínio próprio que andamos pelo Espírito e, então, não haveremos de cumprir a cobiça da carne, como diz no 16.
    Ou seja, até mesmo na hora de nos dizer como "não proceder" Paulo nos ensina que não é pela observação do que é cobiça, mas é nas obras que, carnalmente, somos incapazes de fazer. Pois bondade só é bondade se for pela bondade. Se for pela justificação deixou de ser bondade e passa a ser barganha.
    Romanos 4-6 só antecedem o 7 e o 8. (eu já disse que odeio hermenêutica grega?).

  21. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini

    [2]

    iv) Concordo em tudo. O problema é que a cruz foi colocada de lado para que possamos mostrar aos pecadores que existem leis a serem obedecidas e, através desta obediência a cruz se torna consequência. Mas ninguém o cumprimento da lei não é evidência de arrependimento. E a lei não nos guia a Cristo.

    v) Revelar a verdade da cruz é dizer a todos que precisamos nos arrepender dos nossos pecados. Se é um ato de intolerância com os homossexuais a forma como a igreja pratica esta "revelação da verdade", talvez só saberá quando perguntar a um homossexual a respeito. E o proceder e palavras humildes, graciosos e misericordiosos não é exatamente o que pode-se notar por aí, a exemplo deste mesmo post. Ele é todo recheado de uma declaração nada humilde, nada graciosa e nada misericordiosa a respeito deles. todos costumam dizer "Deus ama o pecador, mas não ama o pecado", e sob este dizer, manifesta Deus contra o pecador e o pecado acaba ficando totalmente excluído da conversa (exceto pelo pecado de deitar-se com alguém do mesmo sexo, que não é metade do motivo pelo qual precisamos de Cristo).
    A verdade é a verdade. Ninguém que pregue a cruz e o arrependimento está obuscurecendo a verdade. Obscurecer a verdade é tentar conduzir alguém a Cristo com discursos moralistas.

    Para a sua segunda resposta, colocarei em um comentário diferente.

  22. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini

    [3]

    "O que você acha do texto onde Paulo chama certos perversos de homossexuais?"

    Eu acho que você lê muito o 9 e o 10 e esquece ler o 11. Longe de significar que ao sermos lavados deixamos de ser pecadores, tal afirmação anularia a Cruz, eu já lhe falei como quão adúltero eu posso ser sem nunca ter me deitado com outra mulher além da minha esposa. A seu ver, como eu me encaixo neste texto? Sou adúltero e, por isto, perverso e rejeitado por Deus? Ou sou justificado por não me inclinar ao ato? O texto esclarece o que me justifica. E você sabe bem o que te justifica. Assim como sabe que tipo de perversidade carrega consigo, ainda que a mantenha impraticada, carregando-a em sua cruz no caminho com Cristo. Então deixe de negritar o "efeminados" e se ver como separado de todos os demais pecadores dos quais o mesmo Paulo se considerava o pior (I Tim 1:15).

    "Hã? De onde você tira essas perguntas?" (A respeito do que falei sobre não dar a oportunidade que Cristo se manifeste através da pregação)
    Vou mudar a pergunta "O que te faz achar que suas palavras são tão eficazes quanto a ação de Cristo no coração do homem?"
    Quando digo isto, quero dizer: "O que te faz achar que dizer ao homossexual que a homossexualidade é pecado e abominação diante de Deus, por mais que ele não se veja fazendo mal algum a si mesmo ou qualquer pessoa, e por mais que ele se veja feliz como é (este papo de dizer que o homossexual não é feliz, como diz no texto, chega a ser engraçado – muito embora nós conheçamos a felicidade de estarmos na comunhão com Cristo e com os irmãos, não significa que as pessoas lá fora se vejam como infelizes) vai fazê-lo provar do mesmo arrependimento que experimentamos quando o Espírito Santo nos mostrou o pecado?"
    É esta a verdadeira pergunta. Chamar o homossexual a largar seu vício pode ser uma forma eficaz de receber a Graça? Se não, por que ainda estamos conversando sobre isto? Se Cristo não se manifesta pelo nosso proceder, e se nos convida de dar de comer ao que tem fome, de beber ao que tem sede, vestir o nú, visitar o cativo, cabe a nós condenar a homossexualidade no homossexual?
    Perdoe a redundância, mas parece que se eu não te fizer a mesma pergunta com abordagens diferentes você não entende o que estou falando. E eu preciso que você entenda, pelo menos uma vez.

    Quanto aos níveis de condenação… "foi Cristo quem falou"? Você realmente não entende minhas perguntas: não questionei o que Cristo disse. Questionei você ter citado isto como argumento para defender a intolerância à homossexualidade dentro do corpo de Cristo onde são aceitos todos os pecadores, apesar de seus pecados.

  23. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini

    [4]

    Quanto a Romanos 11:22, os versículos 17 e 18 seriam contradição com o 22? O 22 realmente incita a severidade contra os incrédulos? Considerai a Severidade e a bondade de Deus. Não significa "Agi de acordo com Deus: Severo quando Deus for Severo, e bondoso quando Deus for bondoso". Significa?
    Não concordo que Yancey suponha que Deus é diferente no NT e no AT. O que muda entre um e outro é o contexto histórico e político, fazendo com que as manifestações de Deus sejam humanamente descritas com uma certa incoerência e até mesmo alguma contradição. Mas deixemos Yancey e tudo isto de lado. A Severidade de Deus que você prefere observar com tamanha veemência não deveria lhe servir de pretexto para manifestá-lo como um Deus moral e legalista. Se é pela graça que somos salvos, é pela graça que devemos pregar a salvação. Se Deus pode ser paternalmente severo, isto nada tem a ver com o cumprimento de qualquer lei, mas com a queda dos que o negaram. E a estes, é Deus quem os julgará a seu devido tempo… não nós.

    E quanto a péssima realidade… me pergunto: que tão péssima deve ser a realidade, para que o Evangelho seja uma boa nova somente pela existência dela? E onde é que Cristo, Paulo, Pedro e João (que, pelo jeito não foram mortais, como você qualifica Nietzsche) descrevem esta péssima realidade?

  24. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini

    [5]

    Você diz que provou que Cristo não foi duro somente com os hipócritas religiosos, muito embora a dureza com a qual me referi nada tem a ver com a dureza que você ressaltou em suas supostas "provas". Pois estou falando das únicas manifestações realmente ofensivas da parte de Cristo. A Sabedoria com a qual devemos agir em cada ocasião é a Sabedoria para conduzí-lo para dentro e não para fora da igreja.

    A ignorância da adúltera é irrelevante. O episódio não se baseia no fato dela saber ou não as consequencias do adultério.

    Jesus não falou nada para a mulher por que ela se arrependeu do que? Do adultério? E então Jesus não teria mais nada do que acusá-la? Ou o arrependimento dela foi além do adultério? Ou Jesus é que, talvez, não se importasse com todos os arrpendimentos que ela deveria manifestar naquele momento?

    Será que estou conseguindo te fazer enxergar melhor o panorama?

    Não é sobre adultério, nem sobre homossexualidade… é sobre o pecado.

    Paz.

  25. (-V-) Diz

    Daniel,

    Chega a ser triste o quadro em que você insiste em me colocar. Já disse milhares de vezes que não creio em salvação pelas obras, em legalismo e você volta a me acusar de tais coisas. Vamos fazer o seguinte então, eu quero pedir perdão por usar alguns termos técnicos que você desconhece, como normativo, lei moral, porque não te ajudaram em nada; e quero pedir, por favor, tira a lente "pré-conceituosa" que você herdou de pregadores como Caio Fáio, por exemplo. Mas vamos lá. Vamos tentar resumir a ópera?

    1) Não creio em salvação pelas obras ou no legalismo.

    2) Sou contra atitudes homofóbicas e intolerantes contra qualquer pecador.

    3) Não creio que falar da verdade do inferno (coisa que Jesus muito falou e já provei) seja ser intolerante. Já mostrei que o alvo de mostrar a justa condenação divina que virá não é condená-los, porque eles já estão condenados e não por homens, mas por Deus. O alvo é levá-los a fugirem para Cristo, buscando refúgio nEle somente pela fé, se o Espírito assim agir.

    4) Quando eu disse que Jesus não foi somente brando, mas foi muitas vezes firme e duro não somente com os fariseus, mas com vários grupos, eu não quis dizer que temos que ser duros com todo pecador. É difícil entender isso? Eu mesmo disse que cada situação exige uma sabedoria especial.
    Quando digo ser duro não quero dizer "coloque uma placa escrita gays vão para o inferno". Pare de ficar fazendo essas inferências preconceituosas. Mas se eu estivesse conversando com um homossexual (e tenho alguns amigos que o são) eu não teria problema de mostrar que eles são perversos (como todo outro pecador) e que sua perversidade é mostrada pelos frutos homossexuais. E que ele pode encontrar salvação da ira de Deus sobre o pecado e o pecador em Cristo, o salvador de todo aquele que crê.
    Contudo, se fosse um "pastor" que defende que a homossexualidade não é pecado (o grupo que o autor do artigo cita), eu não teria problema nenhuma em ser duro e contundente, pois eles como que os fariseus estão ficando na beira da porta do Reino, mas não estão entrando e nem deixando que outros entrem.

    Sim Jesus foi duro no Sermão do Monte: Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.

    5) Pela milésima vez, pare de achar que eu creio em observância da lei para ser salvo. Que coisa! Eu digo o que Paulo disse:
    Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. Romanos 10:4 (fim é no sentido de alvo e não de acabar neste versículo)
    De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Gálatas 3:24

    Você concorda com isso?

    6) Outro problema seu é que você não entende que Deus usa meios (Ele usa porque Ele quer, não que precise de nós para nada). Você concorda com o versículo abaixo, que sem pregação não há fé?
    Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? Romanos 10:14

    7) Quanto a lei moral de Deus, peço perdão por usar o termo técnico, mas não deturpe o português, por favor. Onde escrevi que Deus tem compromisso com nossas leis da moralidade? Eu disse LEI MORAL DE DEUS. A lei é dele. A lei moral de Deus é o reflexo de Seu caráter. A lei moral de Deus é: não matarás, não roubarás, etc., mas pode ser resumida em ame a Deus sobre tudo e seu próximo como você mesmo.

    8) Eu disse que observação da lei santifica meu amigo? Caramba! Leia direito. Eu disse que ela serve de guia para sabermos a vontade moral de Deus. Eu disse explicitamente que não somos santificados pela lei, mas pelo andar no Espírito. Você realmente lê direito o que eu escrevo?

  26. (-V-) Diz

    Daniel,

    Suas frases agora:

    O problema é que a distinção não foi feita: Cristo foi duro com eles por causa da hipocrisia, seja pra defender a lei dos homens, seja pra defender a lei de Deus, como o Sábado.
    Sim, eles eram hipócritas e Cristo condenou isto também. Mas o sábado que eles defendiam não era o Sábado que Jesus defendia. Jesus defendia o Sábado Moral crido por Deus, já os fariseus os mandamentos humanos que eles colocaram no sábado.

    O problema é que a cruz foi colocada de lado para que possamos mostrar aos pecadores que existem leis a serem obedecidas e, através desta obediência a cruz se torna consequência. […]Obscurecer a verdade é tentar conduzir alguém a Cristo com discursos moralistas.
    Quer seja eu, ou este blog, ou este pregador, ninguém crê nisto. Você que está querendo impor isso a nós com sua lente pré-conceituosa, muitos parecida com o discurso do Caio. =/

    E o proceder e palavras humildes, graciosos e misericordiosos não é exatamente o que pode-se notar por aí, a exemplo deste mesmo post.
    Você poderia me mostrar onde?

    eu já disse que odeio hermenêutica grega?
    As vezes parece que você odeia lógica e pensamento racional e interpretação de texto, então, vou falar o quê?

    "O que você acha do texto onde Paulo chama certos perversos de homossexuais?"
    Amigo, cansa. Na boa. Vamos lá… Eu não usei este versículo para defender salvação pelas obras. Eu usei para mostrar que Paulo nomeia pecadores pelo seu pecado. Algo que você discorda. Quero saber se você discorda de Paulo. Aliás, eu postei o versículo 11 de propósito, na esperança de que você não ia ficar loucamente achando que creio em salvação pelas obras.. não deu certo.

    "O que te faz achar que suas palavras são tão eficazes quanto a ação de Cristo no coração do homem?"
    Nada meu amigo. Absolutamente nada. Não creio que somos nós que convencemos do pecado. Já escrevi milhares de vezes que isto é obra do Espírito, mas você não quis entender. Só que resta a pergunta: você acredita que Deus usa meios, como Paulo mostra em Romanos 10:14?

    Questionei você ter citado isto como argumento para defender a intolerância à homossexualidade dentro do corpo de Cristo onde são aceitos todos os pecadores, apesar de seus pecados.
    Novamente mais uma demonstração de seu preconceito. Dentro do corpo de Cristo são todos salvos pela fé e pela graça. Quando falei em níveis de condenação eu disse daqueles que tiveram acesso a verdade do Evangelho e a rejeitaram, da onde você tirou que isto poderia se referir a um cristão?

    Quanto a Romanos 11:22, os versículos 17 e 18 seriam contradição com o 22? O 22 realmente incita a severidade contra os incrédulos? Considerai a Severidade e a bondade de Deus. Não significa "Agi de acordo com Deus: Severo quando Deus for Severo, e bondoso quando Deus for bondoso". Significa?
    Não falei para sermos severos e para matarmos ele. Falei para você, Daniel, considerar tanto a bondade de Deus quanto a severidade. Só.

    O que muda entre um e outro é o contexto histórico e político, fazendo com que as manifestações de Deus sejam humanamente descritas com uma certa incoerência e até mesmo alguma contradição.
    Bom, se você crê que as ordens de matança do Velho Testamento não foram ordenadas por Deus, então cremos em um Deus diferente. Qual sua posição em relação a isso?
    Eu creio no Deus que antigamente falou através dos profetas e nos últimos dias falou através do Filho. Creio em um Deus soberano que tem compaixão livre de quem quer e endurece a quem quer (Romanos 9). Creio em um Deus que salva pecadores através de Cristo, e que jogará tanto alma quanto corpo no inferno.

  27. (-V-) Diz

    A Severidade de Deus que você prefere observar com tamanha veemência não deveria lhe servir de pretexto para manifestá-lo como um Deus moral e legalista.
    Deus é um Deus moral. Ele tem uma vontade moral e Ele estabeleceu leis morais. E Cristo expressou isso. Com isso não quero dizer que somos salvos pela lei. Creio na salvação em Cristo pela graça, através da fé. E destaco a severidade de Deus, porque quero que você, Daniel, considere a bondade e a severidade de Deus.

    Se é pela graça que somos salvos, é pela graça que devemos pregar a salvação.
    Sim, não discordo.

    Se Deus pode ser paternalmente severo
    Deus não é paternalmente severo com os incrédulos, pois não é Pai deles. Deus é Pai daqueles que creem. Deus é judicialmente severo contra os incrédulos e paternalmente severo com seus Filhos.

    E quanto a péssima realidade… me pergunto: que tão péssima deve ser a realidade, para que o Evangelho seja uma boa nova somente pela existência dela?
    O que você acha que é o Evangelho. Não é salvação para pecadores? O termo pecadores já carrega uma péssima notícia. Significa que somos inimigos de Deus, rebelados e ingratos e que Deus como juiz condenará a todos os que assim procederem e não se arrependerem. Não é isso que significa? Para que falar em salvação se não temos do que ser salvos? Para que falar de salvação se não perdemos a Deus?

    E onde é que Cristo, Paulo, Pedro e João (que, pelo jeito não foram mortais, como você qualifica Nietzsche) descrevem esta péssima realidade?
    Você vai achar que Nietzsche é um autor inspirado agora? Já postei vários versículos onde o próprio Cristo fala sobre a condenação do inferno, preciso repostá-los?

    Você diz que provou que Cristo não foi duro somente com os hipócritas religiosos, muito embora a dureza com a qual me referi nada tem a ver com a dureza que você ressaltou em suas supostas "provas". Pois estou falando das únicas manifestações realmente ofensivas da parte de Cristo.
    Então estamos falando em dois tipos de dureza. Você está falando em xingamento justo (raça de víboras, etc.) e eu em expor a verdade de forma dura se preciso.

    A Sabedoria com a qual devemos agir em cada ocasião é a Sabedoria para conduzí-lo para dentro e não para fora da igreja.
    Amém.

    A ignorância da adúltera é irrelevante. O episódio não se baseia no fato dela saber ou não as consequencias do adultério.
    Meu amigo, você primeiro fala que "Concordo que devemos agir como Cristo, só não concordo que sua dureza tenha sido manifesta aos pecadores ignorantes, senão aos hipócritas religiosos". Deu a entender que Jesus não foi duro com a adúltera porque ela era ignorante. Mas se você não entende assim. Tudo bem.

    Não é sobre adultério, nem sobre homossexualidade… é sobre o pecado.
    Eu não discordo. Mas adultério e homossexualidade são manifestações do pecado. Não estou falando que o homossexuais tem que só se arrepender de ser homossexual. Eles tem inúmeros outros pecados. Assim como eu. Contudo, não vejo problemas em se arrepender de ser homossexual ou adúltero ou x ou y. Sabendo que essas ações demonstram nossa perversidade interior.

    Ficou mais claro agora amigo?

  28. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini… você fala "Não creio em salvação pelas obras." e por falar isto, pensa deixar claro o que, no discorrer dos seus discursos, se torna evidentemente contrário. Por exemplo: Os perversos não entrarão no reino dos céus é algo que você apresenta como se o contrário fosse verdadeiro. Eu não. Eu parto da premissa de que sou também um perverso, e minhas atitudes não me permitem entrar lá. O que me permite não é a falta da perversidade em mim, mas o sangue de Cristo que me limpa dela. Então, se não crê na salvação pelas obras, meu caro, é contraditório apresentar tal versículo como que para justificar o contrário (condenação pelas obras).
    A inutilidade do debate já era evidente antes, mas eu ainda tentei insistir para que houvesse esclarecimento, senão das suas controvérsias, que fossem das minhas… se é pra ser rotulado de herético, como você, de forma bem enfática, o faz, que me mostrasse minha heresia.
    Se sabemos que é do pecado que devemos falar, a saber, da natureza pecaminosa que reside no homem mesmo quando este nega seus vícios, ou seja, mesmo nós, que continuamos sendo pecadores quando andamos com Cristo, fica evidente que, esta natureza pecaminosa perde sua importância quando você apresenta o evangelho ao homossexual dizendo "pare de se deitar com pessoas do mesmo sexo", ou quando você diz ao adúltero "pare de se deitar com outras pessoas".
    Se o evangelho tiver que partir do princípio de que largar estas coisas me faz deixar de ser pecador, então ninguém precisa da cruz. Mas é a cruz que me faz ser perdoado, ainda que continue pecador.
    Se acreditar nisto faz de mim herege, então eu me declaro culpado desta heresia, a heresia de quem acredita que é somente d'Ele, por Ele e para Ele que são todas as coisas. A heresia de saber que os meios que Deus usa não me elege para manifestar no ser o que só Ele pode manifestar. A heresia de quem acredita que o evangelho dá de comer ao que tem fome, de beber ao que tem sede, de vestir ao que está nu, de abrigar o desabrigado, de visitar o cativo. Partindo do princípio que, sem Jesus, estamos todos no mesmo buraco, cada um com seu próprio mal. E, mesmo em Cristo, é o meu mal que carrego sobre mim, negando a mim mesmo, e não o mal que imputo aos outros, como que tentando convencê-los de que o buraco onde estão é mais fundo que o buraco onde estive. Estender a mão e dizer ao temeroso: Não há nada a temer.
    Ainda que concorde com tudo isto, todo o seu discurso é, em algum sentido, contrário a tudo isto. E aí, me resta o rótulo de herege.
    Não me importo. Nem me importo de ser comparado a Caio Fábio, pois justamente ele que sofreu mais com toda a hipocrisia e controvérsia que existe na igreja evangélica atual. Nem me importo de ser comparado a Philip Yancey, de quem aprendi que não sou menos pecador que qualquer outro homem, dentro ou fora da igreja.
    Deste evangelho, meu caro, me declaro culpado. Por que em mim, nenhum outro evangelho se manifesta senão este. E já que a decisão de aceitar a Cristo não se manifesta pela minha própria vontade, então talvez eu nunca tenha recebido. Não se para isto tiver que concordar com todo esse legalismo que você nega mas que usa. Deste evangelho, felizmente ou infelizmente, eu não sou participante.
    Paz.

  29. (-V-) Diz

    Daniel,
    Não discordo da maioria das coisas que você afirmou em cima.

    Mas,
    1) Quem disse que os perversos não entraram no Reino foi Paulo. E mostrei o versículo. E não discordo de você em que sou também perverso e que somente o Sangue me purifica. Creio na justificação somente pela fé. Contudo, também creio que aqueles que pela graça foram salvos e justificados, pela graça também serão santificados (embora não alcancemos a perfeição neste mundo e continuemos com o pecado em nós). Você discorda de algo tão elementar assim?

    2) Não é dizendo "pare de deitar com outra pessoa" que eu apresento o Evangelho. Cara, da onde você tira essas ideias loucas? Apresentar o Evangelho é mostrar que a pessoa é pecadora e que a única esperança dela é Cristo. Falei isto várias vezes.
    Contudo Paulo fala aos cristãos: Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Efésios 4:28
    Então não entendo qual seu problema em falar para um cristão: aquele que praticava atos homossexuais não pratique mais. Com isso não estou dizendo que ele vai fazer isso:
    1) para merecer ser salvo
    2) pela força da carne
    3) pela força da lei
    O que estou dizendo é: você, cristão pecador, justificado pela graça, através da fé, negue-se a si mesmo.
    Por que ainda causa confusão se não falo nada diferente do que Paulo fala?

    3) "Se o evangelho tiver que partir do princípio de que largar estas coisas me faz deixar de ser pecador, então ninguém precisa da cruz. Mas é a cruz que me faz ser perdoado, ainda que continue pecador."
    Não discordo. E duvido que você acha uma fala minha onde falei o contrário.

    4) "A heresia de saber que os meios que Deus usa não me elege para manifestar no ser o que só Ele pode manifestar."
    Não afirmei que eu manifesto algo que só Deus pode manifestar. Isso é seu preconceito aflorando novamente. Falei várias vezes que é o Espírito que convence e que devemos igualmente pregar. Discorda?

    5) "como que tentando convencê-los de que o buraco onde estão é mais fundo que o buraco onde estive."
    Onde foi que afirmei diferente? Amigo, deixe seu preconceito de lado, por favor.

    6) "Ainda que concorde com tudo isto, todo o seu discurso é, em algum sentido, contrário a tudo isto."
    Meu discurso é contrário, ou suas lentes preconceituosas querem ver tudo que não diz "concordo com você" como legalista?

    7) É o Caio sofreu. E agora leva os outros a sofrerem com seu ressentimento. Triste, não? Porque amor é o que ele não tem manifestado. E, aliás, seu comportamento de querer julgar os outros legalistas deturpando o que eles afirmam é um erro que as vezes o Caio cai. Aliás, em muitos sentidos seu discurso parece com o dele. Me pergunto onde foi parar o "não depender da experiência dos outros".

    8) Você não respondeu minha pergunta referente ao Velho Testamento.

    9) "E já que a decisão de aceitar a Cristo não se manifesta pela minha própria vontade, então talvez eu nunca tenha recebido."
    Amém. Não discordo. Você sabe que este blog é calvinista né? (Se você souber o que este apelido significa)

    10) "Não se para isto tiver que concordar com todo esse legalismo que você nega mas que usa."
    Legalismo é querer ser justificado pela execução de obras da lei. Ninguém aqui crê nisso. Então tire suas lentes, por favor. Novamente afirmo, aquele que pela graça é salvo, pela graça é transformado de glória em glória em conformidade com Cristo. Discorda disso?

    11) O texto postado hoje que você aprovou em nada se contradiz com este.

    Paz

  30. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vou partir do princípio.
    Assim que possível, vou reler este post, com mais calma, com mais cuidado. Se, realmente, estiver usando a "lente do preconceito" como diz, logo ficará evidente, ou pelo esclarecimento na re-leitura, ou pelo esclarecimento do debate.
    Relendo minha própria última mensagem, vejo que fui impaciente. Principalmente se, de alguma forma, estamos realmente de acordo com o outro post, aquele que foi postado hoje, fica evidente que existe um ruído.
    Me dê tempo então para, num momento mais oportuno, poder ler tentando enxergar o que não enxerguei, ou apontar diretamente os pontos que enxerguei de forma contrária ao que quer dizer.
    Obs: Foi a primeira vez que se referiu no dizer do proceder para um cristão. De fato, até mesmo negritou o cristão. Isso muda muita coisa. Talvez, começando por aí, já fique evidente onde errei ao ler o post.
    Paz.

  31. Anonymous Diz

    juliana calhau/me ousarei a dar uma “interpretação´´ dos objetivos do daniel e vini. perdoe-me se cometer algum engano.antes direi que concordo com a visão de ambos porque percebi que nenhum dos dois disseram nenhuma coisa anti-biblica o que houve mesmo foi uma incompreensão textual que é muito comum quando lidamos com mensagens escritas onde não podemos fazer uma analise das intenções emocionais cognitivas ou a interpretação das intenções por de trás das palavras,a letra muitas vezes se torna impessoal,não transmite a ideia do escritor. mas tudo bem vamos lá: o que percebi (me corrija se estiver errada) foi que o daniel estava a questionar não a severidade de DEUS, pois ela é real e justa mas,a nossa severidade ao lidarmos com um pecado(homossexualidade) que para a maioria,não digo apenas para igreja mas digo acerca de todos que habitam nesse mundo,tratam de uma forma exclusivista como tratavam os leprosos,que apesar de não ser um pecado(lepra) mas sim um estado fisico,que por muitas vezes era resultado do pecado,essas pessoas eram rejeitadas de maneira excludente,a ponto dos proprios familiares a rejeitarem! essas pessoas não tinham vida social,nem se quer eram vistas como pessoas! é fato que existem comportamentos que nos causam estranheza mas,devemos entender que não podemos interpretar as coisas pelas nossas perspectivas mas sim pela verdade do evangelho,pelo amor sacrificial de jesus;há se uma realidade que circunda o pecado do homossexualismo como ocorria com os leprosos e samaritanos da epoca de jesus,podemos tentar suavizar a realidade mas o fato é que nós cristãos muitas vezes realçamos alguns pecados para amenizar outros para podemos continuar acreditando que somos superiores aos demais;quero frisar que,não estou atribuindo a nenhum de vocês (vini e daniel)está postura, enfim,entendi perfeitamente o que disse o vini sobre a severidade de DEUS,sobre o fato de que ELE irá sim julgar e condenar os que agiram de forma indiferente e perversa ao AMOR SACRIFICIAL DE JESUS,se alguem não se deixar persuadir por um amor tão grande, como poderá receber a misericordia de DEUS no dia do julgamento? devemos ser enfaticos no que se diz respeito ao inferno pois ele é uma realidade e se amamos as pessoas devemos alerta-las sobre essa horrivel conseqüência! mas devemos nos lembrar que é pelo amor e pela bondade de DEUS que as pessoas serão persuadidas(repito: não que eu acredite que o vini não pratique a misericordia pois,não o conheço para isso!)falo de uma forma geral não atribuindo a ninguem qualquer julgamento! mas para concluir quero dizer o resumo de tudo isso: o vine está certo ao dizer biblicamente acerca da severidade de Deus. o daniel tambem está certo ao combater a severidade do homem,que por sua vez,não pode se utilizar da lei para infringir julgamentos ou ações impiedosas contra seu proximo com o pretexto de“possuírem a razão´´
    agora pra concluir mesmo! os dois estão certos nas suas posições acerca da palavra, mas uma coisa faltam-lhes: poderem se encontrar pessoalmente um dia para que um possa ver no outro a verdade que procuram esclarecer! que o SENHOR os abençoe muito! ( desculpe-me por qualquer engano) De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça? Hebreus 10:29/O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10

  32. (-V-) Diz

    Juliana,

    Acho que você entendeu a questão. Creio que realmente houve ruído em nossa comunicação. E cada um não entendeu alguns termos que o outro usou.

    Daniel,

    Já falei que te amo em Cristo? rsrs
    É vero.

  33. Daniel Moreira Yokoyama Diz

    Vini,
    Você tem o nome do meu primeiro filho, que acabou de completar 1 aninho de idade e tem sido meu xodó desde que nasceu, muito embora este dengo todo esteja ameaçado pela chegada de dois irmãos que o Senhor o prometeu, gêmeos já na nona semana de gestação. Hehehe.
    É muito comum, na empolgação do debate (e eu adoro debater, justamente pelo aprendizado), que eu acabe me exaltando. Eu tento lidar com isto, mas você sabe… se a gente perde a vigilância… e a carne é fraca.
    Eu quase perdi a convicção no evangelho cerca de dois anos atrás. Me via questionando tudo e a todos e duvidava se realmente cria. Hoje eu acredito que ali na verdade foi o meu verdadeiro renascimento, e ele foi muito doloroso, por que eu sempre fui criado num ambiente totalmente religioso e medíocre. E então eu compreendi, lendo muito (principalmente Caio Fábio e Philip Yancey) que buscava razão para as coisas que não deveriam ser racionalizadas, e buscava no fundo um evangelho que fôsse do meu agrado.
    Foi lendo a carta de Calvino ao Cardeal Sadoleto, a respeito da ceia, que encontrei o que eu chamo de "doce saber amargo do evangelho". Muita coisa mudou em mim, inclusive a minha atitude diante da homossexualidade, que era totalmente contrária ao que hoje penso ser o dever de todo cristão.
    Talvez, devido a esta lembrança de como eu mesmo agia, acabo sendo muito influenciado por ela na hora de falar contigo e este pode ser o motivo de não conseguir compreender as coisas que fala.
    Eu não acho que comunhão seja baseada na unanimidade. Acho que as diferenças da forma como pensamos e lidar com elas são os verdadeiros desafios da comunhão e que nos fortalecem, principalmente se, ainda que com opiniões divergentes sobre isto ou aquilo, estivermos sob a mesma graça, como eu tenho certeza que estamos, pois não estaríamos aqui falando de amor e perdão se fôssemos incrédulos.
    No amor que só Cristo nos leva a sentir uns pelos outros, sem o qual eu continuaria morto, mas me alegro na vida em Cristo para lhe dizer que verdadeiramente te amo também. E quem sabe Deus não nos dê a oportunidade de falarmos sobre tudo isto pessoalmente.
    Volto a dizer que, mais evidente se torna meu engano, quando leio o que está sendo postado na série agora sobre o discipulado do transexual. O ruído realmente ficou claro. Talvez dê trabalho para encontrar onde o ruído está. Mas já não me preocupo mais com detalhes.
    Com amor,
    Daniel.
    Juliana:
    Louvo a Deus por sua vida. Deus te abençoe.

  34. ev.andrey guedes Diz

    gostei muito do que o Sr.MacArthur fala a esse respeito ,concordo com ele e acrescento q devemos tratar esse assunto como tratamos qualquer outro pecado ..pois todos pecamos ,pois naum ha um justo se quer ..e a biblia nos ensina q qualquer pecado é abominavel aos olhos de DEUS .porisso eu acho que dvemos tratar esses tais com amor e misericordia ,pois aquilo q queremos que os outros nos fassam, fassamos nós a eles…

  35. Betania Suellen Diz

    Os gays precisam se arrependem antes que seja tarde. Deus fez o homem para a mulher e a mulher para o homem. E não adiante dizer que o amor é livre, porque Deus de forma alguma aceita aberrações como algo normal. Arrepende-te enquanto é tempo, Homossexualidade é coisa do Diabo!

    1. Gilmar Diz

      Meus amados irmãos quantas pessoas morreram sem Jesus, enquanto ficaram tentando convencer um ao outro a maneira de como proceder. Não quero responsabilizá-los pelas vidas que partiram sem salvação, apenas como reflexao. Quero dar apenas uma sugestão. Por que não marcam para conversarem? Assim poderiam orar juntos e chegarem a um denominador comum e trazer para os internautas o resultado que reflita o amor de Deus. Desejo de coração que sejam abençoados com paz e sabedoria para que outras vidas sejam edificadas através dos irmãos como instrumentos de Deus. Abraço!

    2. joao Diz

      A Palavra de Deus, nesses dias difíceis, sempre provocara
      coceiras nos ouvidos…
      A não ser que se invente todos os dias, além do que se tem inventado “evangelhos” segundo a própria vontade humana. Daí então aparecerá um leque de comportamentos pecaminosos, sendo aceito com toda a normalidade, e sem que haja repressão…Quando o Anti-cristo aparecer, eles terão toda a proeminência da prática e da conveniência e simpatia!! É O FIM!

  36. Luiz Felipe T. Mariuzzo Diz

    Otimo post,parabéns VE!
    Sobre o tema,biblicamente falando eu já conhecia,e como sabemos que grande maioria dos que apoiam a “agenda gay” não são critãos nascidos de novo,com isso não compreendem as escrituras por estar-lhes encoberto o evangelho,gostaria de saber mais sobre argumentos não biblicos,não espírituais , se é que vocês me entendem.

    Obs. não estou querendo inválidar ou inutilizar as escrituras.
    Deus os abençõe !

    1. Daniel Bueno Iost Diz

      Cara nao o melhor argumento e amar o proximo como a ti msm vc condenar uma pessoa ao inferno por ser gay é o cumulo da falta de amor ,se ele se sente bem sendo homosexual nao tem problema algum ,se Deus quiser que ele pare de ser vai tocar em seu coraçao pra ele parar ,vc nao é Deus pra jugar 

      O homossexualismo é natural ,tem cachorros,gatos ,leoes e incontáveis numero de mamíferos como a gente que apresentam homossexuais no meio de sua comunidade 

      Parem de ser cegos e preconceituosos ,nao me lembro de ver na biblia nenhuma vez Jesus condenando alguem para o inferno ,pelo contrari ele se sentou na mesa com os pecadores comeu com eles sentiu empatia por eles ,deixem o amor de Deus preencher a suas vidas e parem de perdem tempo com coisas que te tiram do caminho do amor ao proximo 

    2. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Você está insinuando que o homem é um mero animal com seu argumento de que tem cachorros assim? Afinal, tem animais assassinos, isso também é normal?

      E sim, Jesus condenou os fariseus:
      “Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?” Mateus 23:33

      E Jesus andava com pecadores arrependidos.

  37. Alisson Nascimento Diz

    Os Homossexuais não vão para o inferno por serem gays, irão para o inferno por rejeitarem:

    – O Amor de Deus;
    – O Presente de Deus: Jesus Cristo Cristo e o Espírito Santo;
    – A Graça de Deus.

    Estes sim liberta a mente e transforma qualquer gay em uma nova criatura (homem/mulher).

    Isso sim levará qualquer homem que não aceitar o amor de Deus, o sacrifício de Jesus Cristo e o penhor da Slavação que é o Paracletos, o divino Espírito Santo.

    Voltemos aos pés do Senhor com o coração quebrantado, confissões dos nossos pecados nos lábios e acreditando que pela Fé que Deus existe!

    Amém!

    1. Vini Diz

      Alisson,

      Apesar de ter várias coisas verdadeiras no que você disse, homossexuais sim vão ao inferno por ser pecado de homossexualidade (assim, como qualquer outro pecador pelo seu pecado). O fato de rejeitarem o amor e a graça de Deus só agrava o caso.

      Paz

    2. Patricia Diz

      Vinicius,
      desculpe, mas creio que você inverteu as coisas na sua argumentação. A rebeldia do homem, pecador quer pratique pecado ou não, está em não aceitar o amor e a graça de Deus. A rejeição ao amor e à graça de Deus não é agravante, é o cerne da questão!!! Da maneira como você coloca fica a impressão de que se você for bonzinho e aparentemente não cometer pecados terá um atenuante perante Deus, pra continuar com a linguagem jurídica. Perigo!!!

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Patricia,

      Concordo com você que aceitar ou rejeitar Jesus é o cerne da questão.
      Rejeitar a Cristo é talvez o maior dos pecados, pois ao rejeitarmos a Cristo não há perdão para qualquer outro pecado.

      Mas, mesmo assim, iremos ao inferno por todos os nossos pecados e não somente por “rejeitar a Cristo”.

      Ficou mais claro o que penso a respeito?

      Paz =]

    4. Ralfbady Js Diz

      É, de acordo com o texto ,a palavra “gay”, significa feliz. E ninguém vai pro inferno por ser feliz. Contudo os homosexuais irão para o inferno por serem homosexuais sim, irão sim por rejeitarem o amor de Deus, o presente de Deus, e a graça de Deus a saber a justificação por meio da fé em Cristo Jesus.
      Estes sim liberta a mente e transforma qualquer gay em uma nova criatura (homem/mulher).

      Isso sim levará qualquer homem que não aceitar o amor de Deus, o
      sacrifício de Jesus Cristo e o penhor da Slavação que é o Paracletos, o
      divino Espírito Santo.

      Voltemos aos pés do Senhor com o coração quebrantado, confissões dos
      nossos pecados nos lábios e acreditando que pela Fé que Deus existe!

      Amém!rsrsr

    5. Daniel Iost Diz

      Quem sao vcs para falar quem vai pro ceu ou para o inferno ? Deus é o único pacas de jugar e ver o coraçao ,eu fico puto com essas coisas ,cara vão amar ao próximo como a ti msm e ser uma aparência de Jesus na terra um espelho da vontade de Deus 
      nao ficar discutindo quem vai pro ceu ou para o inferno isso é Deus que escolhe ,pare de ser preconceituosos e homofóbicos 

    6. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Nós não somos ninguém mesmo. Mas quem disse quem vai e quem não vai foi Deus, na Palavra dele. E não vejo como é falta de amor dizer a um pecador que ele precisa de salvação e precisa se arrepender.

  38. Patricia Diz

    Interessante o post. Os cristãos tem sempre na ponta da língua todos os argumentos conta a homossexualidade, e eu concordo em linhas gerais com o que foi dito. O que me preocupa é esta fixação quase que exclusiva com os pecados relacionados à luxuria…eu só gostaria de ver esta mesma paixão na condenação das pessoas que praticam os outros pecados listados em I Coríntios “…nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores…”.
    O irmão MacArthur talvez não conheça a realidade do Brasil, onde a corrupção é endemica, desde os 10,00 para o guarda de trânsito até as cifras astronômicas desviadas pelos políticos; onde há exploração e abuso infantil sob todas as formas; onde há exploração do trabalho escravo; onde o desrespeito as leis é a regra, resultando muitas vezes na morte de inocentes; onde traficantes e milícias determinam a rotina de comunidades inteiras; onde, nas pequenas cidades, impera o voto de cabresto e a compra de votos a troco de cestas básicas; onde boa parte da população não tem acesso às condições mais elementares de saneamento e saúde; onde o vício no crack transforma pessoas em zumbis. Mas nós conhecemos bem essa realidade, eu não preciso ficar listando aqui as nossas mazelas.
    E quanto à nós? Eu nos comparo àqueles que passaram pelo homem caído à beira do caminho e seguiram em frente, porque tinham que zelar por sua pureza ou tinham seus afazeres no templo. Só o samaritano marginalizado foi o testemunho vivo de Jesus para aquele homem. Estamos vendo tudo que é feito em silêncio, e correndo para os nossos afazeres no templo.
    Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado.Ezequiel 16:49

    1. murilo Diz

      E por pensar assim que é que a justiça nos tribunais tem perdido e muito para as novas e “brilhantes mentes defensoras (es)” do certo e do errado, do santo e do profano. As pessoas estão voltando aos dias de Ninive antes da chegada de Jonas, não sabendo distinguir a mão direita da esquerda ou dicernir o bem e o mal, entre servir ao único e verdadeiro Deus ou adorar satanás, quando um jovem de 16 anos comete um estupro essas “mentes” saem em defesa do ECAD dizendo que ele é apenas um adolescente, quando é um assassinato contra um pobre trabalhador que saiu as 6 hs da manhã e esta no ponto de onibus as 20 hs tentando chegar em casa essas mesmas mentes não convoca os representantes dos direitos humanos para se solidarizar com a familia,antes vão até o presidio para ver se a comida esta na temperatura ideal, se o dentista, o médico, e o psicologo estão trabalhando bem. Parabéns se assim posso dizer ou se ha algo para ser louvado, em uma pessoa assim, o que eu posso dizer é que vocês tem conseguido sim amontoar mais e mais iniquidade sobre iniquidade.

      Quanto a passagem biblica citada esta sim é uma falta de respeito com relação ao fato, pois qualquer um parvo poderá usá-la em beneficio próprio ja que não conseguiu nem de longe fazer uma exegese do texto. O que posso dizer é:
      II Coríntios 5:10
      10 Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.

      Romanos 1:18 Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
      19 Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
      20 Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
      21 Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
      22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
      23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
      24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
      25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
      26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
      27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
      28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
      29 Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
      30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
      31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
      32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus ( que são dignos de morte os que tais coisas praticam ), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

  39. Mayrah Felix Moraes Diz

    Vinícius, as tuas respostas são muito boas, fundamentadas, objetivas… Glória a Deus por sua vida!

  40. Saulo Leitte Diz

    texto bem explicado e palavras verdadeiras

  41. Elizeu Vieira Diz

    boa palavra do John MacArthur, simples e honesta, quem gostar, gostou, quem não gostar, isso não vai mudar a realidade de Deus, apenas continuará condenado….

  42. Elizeu Vieira Diz

    boa palavra do John MacArthur, simples e honesta, quem gostar, gostou, quem não gostar, isso não vai mudar a realidade de Deus, apenas continuará condenado….

  43. Paulinho Casarini Diz

    Texto claro sobre o que a palavra de Deus afirma categoricamente sobre o homossexualismo. Quer gostem ou não.

  44. Rogerio Sampaio Diz

    Texto muito claro sobre o assunto.

Comentários estão fechados.