um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

[DOUTRINAS DA GRAÇA] Obstáculos para Vir a Cristo

 “Ninguém pode vir a mim” (João 6:44).

O homem natural é incapaz de “vir a Cristo”. Citemos João 6:44, ” Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer.” A razão pela qual “duro é esse discurso”, até mesmo para milhares que professam ser cristãos, é que eles fracassam completamente em compreender o terrível estrago que a queda provocou; e, o que é pior, eles mesmos não se dão contam da “chaga” que existe nos seus próprios corações (1 Rs. 8:38). Certamente se o Espírito já os tivesse despertado do sono da morte espiritual, e lhes dado ver alguma coisa do pavoroso estado em que estão por natureza, e feito sentir que suas “mentes carnais” são “inimizade contra Deus” (Rm. 8:7), então eles não mais discordariam dessa solene palavra de Cristo. Mas aquele que está espiritualmente morto não pode ver nem sentir espiritualmente.

Onde reside a total incapacidade do homem natural? Ela não está na falta das faculdades necessárias. Isso tem de ser bastante enfatizado, do contrário o homem caído deixaria de ser uma criatura responsável. Mesmo que os efeitos da queda tenham sido terríveis, eles não privaram o homem de nenhuma das faculdades que Deus originalmente lhe concedeu. É verdade que o pecado tirou do homem a capacidade de utilizar essas faculdades corretamente, ou seja, empregá-las para a glória do Criador. Entretanto, o homem caído possui ainda a mesma natureza, corpo, alma e espírito, que tinha antes da Queda. Nenhuma parte do ser do homem foi aniquilada, ainda que cada uma tenha sido contaminada e corrompida pelo pecado. De fato, o homem morreu espiritualmente, mas a morte não é a extinção do ser (aniquilação) — morte espiritual é a alienação de Deus (Ef. 4:18). Aquele que é espiritualmente morto está bem vivo e ativo no serviço de Satanás.

A incapacidade do homem caído (não regenerado) de vir a Cristo não reside em nenhum defeito físico ou mental. Ele tem o mesmo pé para levá-lo tanto a um local onde o Evangelho é pregado, como para caminhar até um bar. Ele possui os mesmos olhos que podem lhe servir para ler tanto as Escrituras Sagradas como os jornais. Ele tem os mesmos lábios e voz para clamar a Deus os quais usa agora em conversas fiadas e em canções ridículas. Assim, também, possui as mesmas faculdades mentais para ponderar sobre as coisas de Deus e sobre a eternidade, as quais ele utiliza tão diligentemente nos seus negócios. É por causa disso que o homem é “indesculpável”. É o mau uso das faculdades que o Criador lhe concedeu que aumenta a sua culpa. Que cada servo de Deus veja que essas coisas pesam constantemente sobre os seus ouvintes não convertidos.

1) A incapacidade do homem está na sua natureza corrompida.

Nós temos de ir bem mais a fundo se quisermos encontrar a fonte da incapacidade do homem. Devido à queda de Adão, e por causa do nosso próprio pecado, a nossa natureza se tornou tão corrompida e depravada que é impossível para qualquer homem “vir a Cristo”, amá-lO e serví-lO, estimá-lO mais que tudo neste mundo e submeter-se a Ele, até que o Espírito de Deus o regenere e implante nele uma nova natureza. A fonte amarga não pode jorrar água doce, nem a árvore má produzir bons frutos. Deixe-me tentar explicar isso melhor através de uma ilustração. É da natureza de um abutre alimentar-se de carniça; no entanto, ele tem os mesmos órgãos e membros que lhe permitiriam comer grãos, como fazem as galinhas, mas ele não possui nem a disposição nem o apetite para tal alimento. É da natureza da porca o chafurdar na lama; e apesar dela possuir pernas como a ovelha para levá-la à campina, lhe falta entretanto o desejo por pastos verdejantes. Assim acontece com o homem não-regenerado. Ele tem as mesmas faculdades físicas e mentais que o homem regenerado possui para empregar no serviço e nas coisas de Deus, mas não tem amor por elas.

“Adão… gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem” (Gn. 5:3). Que terrível contraste há aqui com o que lemos dois versículos antes: “… Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez”. No intervalo entre esses dois versos, o homem caiu, e um pai caído pode gerar somente um filho caído, transmitindo-lhe a sua própria depravação. “Quem da imundícia poderá tirar coisa pura? (Jó 14:4). Por isso nós encontramos o salmista de Israel declarando, “Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe” (Sl. 51:5). No entanto, apesar de por natureza Davi ser um monte de iniquidade e pecado (como também somos nós), mas tarde a graça fez dele o homem segundo o coração de Deus. Desde que idade essa corrupção da natureza aparece nas crianças? “Até a criança se dá a conhecer pelas suas obras” (Pv. 20:11). A corrupção do seu coração logo se manifesta: orgulho, vontade própria, vaidade, mentira, aversão ao que é bom, são frutos amargos que cedo brotam no novo, mas corrupto, ramo.

2) A incapacidade do homem está na completa escuridão em que se encontra o seu intelecto.

Essa importante faculdade da alma foi destituída da sua glória original, e coberta de confusão. Tanto a mente como a consciência estão corrompidas: “Não há quem entenda”(Rm. 3:11). O apóstolo solenemente lembra os santos, “Pois outrora éreis trevas” (Ef. 5:8), não somente estavam “em trevas”, mas eram as própria “trevas”. O pecado fechou as janelas da alma e a escuridão se estende por todo o lugar: ela é a região das trevas e da sombra da morte, onde a luz é como a escuridão. Lá reina o príncipe das trevas, onde não se pratica nada além das obras das trevas. Nós nascemos espiritualmente cegos, e não podemos ter essa visão restaurada sem um milagre da graça. Esse é o seu caso quem quer que você seja, se ainda não nasceu de novo” (Thomas Boston, 1680). “São filhos sábios para o mal, e não sabem fazer o bem” (Jr. 4:22).

“O pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar”(Rm. 8:7). Existe no homem não regenerado uma oposição e aversão pelas coisas espirituais. Deus revelou a Sua vontade aos pecadores no tocante ao caminho da salvação, contudo eles não trilharão esse caminho. Eles sabem que somente Cristo é capaz de salvá-los, no entanto eles recusam se separar das coisas que obstruem o seu caminho até a Ele. Eles ouvem que é o pecado que mata a alma, no entanto o afagam em seu peito. Eles não dão ouvidos às ameaças de Deus. Os homens acreditam que o fogo há de consumir-lhes, e estão em grande tormento para evitá-lo; contudo, mostram com suas ações que consideram as chamas eternas como se fossem um mero espantalho. O mandamento divino é “santo, justo e bom”, mas o homem o odeia, e só o observa enquanto a sua respeitabilidade é promovida entre os homens.

3) A incapacidade do homem está na corrupção dos seus sentimentos.

“O homem, no estado em que se encontra, antes de receber a graça de Deus, ama tudo e qualquer coisa que não seja espiritual. Se você quiser uma prova disso, olhe ao seu redor. Não há necessidade de nenhum monumento à depravação dos sentimentos humanos. Olhe por toda parte. Não há uma rua, uma casa, e não somente isso, nenhum coração, que não possua uma triste evidência dessa terrível verdade. Por que no Dia do Senhor o homem não é encontrado congregando-se na casa de Deus? Por que não nos achamos mais freqüentemente lendo nossas Bíblias? O que acontece para a oração ser um dever quase que totalmente negligenciado? Por que Jesus Cristo é tão pouco amado? Por que até mesmo os seus seguidores professos são tão frios em seus sentimentos para com Ele? De onde procedem essas coisas? Seguramente, caros irmãos, nós não podemos creditá-las a outra fonte que não a corrupção e a perversão dos sentimentos. Nós amamos o que deveríamos odiar, e odiamos o que deveríamos amar. Não é outra coisa senão a natureza humana caída que nos faz amar esta vida mais do que a vida por vir. É um efeito da Queda o fato do homem amar o pecado mais que a justiça, e os caminhos do mundo mais que os caminhos de Deus”. (Sermão de C.H. Spurgeon em Jo. 6:44).

Os sentimentos do homem não regenerado são totalmente depravados e desordenados. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto” (Jr. 17:9). O Senhor Jesus afirmou solenemente que os sentimentos do homem caído (não regenerado) são a fonte de toda abominação: “Porque de dentro do coração do homem, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, a malícia, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura” (Mc. 7:21,22). Os sentimentos do homem natural estão miseravelmente deformados, ele é um monstro espiritual. O seu coração se encontra onde deveriam estar os seus pés, seguro ao chão; seus calcanhares estão levantados contra os Céus, para onde deveria estar posto o seu coração (At. 9:5). Sua face está voltada para o inferno; por isso Deus o chama para converter-se. Ele se alegra com o que deveria entristecê-lo, e se entristece com o que deveria alegrá-lo; se gloria com a vergonha, e se envergonha da sua glória; abomina o que deveria desejar, e deseja o que deveria abominar (Pv. 2:13-15) (extraído do Boston’s Fourfold State).

4) Sua incapacidade está na total perversão da sua vontade.

“O homem pode ser salvo se ele quiser”, diz o arminiano. Nós lhe respondemos, “Meu caro senhor, nós todos cremos nisso; mas essa é que é a dificuldade — se ele quiser.” Nós afirmamos que nenhum homem deseja vir a Cristo por sua própria vontade; não, não somos nós que o dizemos, mas Cristo mesmo declara: “Contudo não quereis vir a mim para terdes vida” (Jo. 5:40); e enquanto esse “não quereis vir” estiver registrado nas Escrituras nós não podemos ser levados a crer em nenhuma doutrina do livre arbítrio. “É estranho como as pessoas, quando falam sobre livre arbítrio, falam de coisas das quais nada compreendem. Um diz “Ora, eu creio que o homem pode ser salvo ser ele quiser”. Mas essa não é toda a questão. O problema é: é o homem naturalmente disposto a se submeter aos termos do Evangelho de Cristo? Afirmamos, com autoridade bíblica, que a vontade humana é tão desesperadamente dada ao engano, tão depravada, e tão inclinada para tudo que é mau, e tão avessa a tudo aquilo que é bom, que sem a poderosa, sobrenatural e irresistível influência do Espírito Santo, nenhum homem nunca será constrangido a buscar a Cristo.” (C.H. Spurgeon).

“Há uma corda de três pontas contra o céu e a santidade, que não é fácil de ser rompida; um homem cego, uma vontade pervertida, e um sentimento desordenado. A mente, inchada pela vaidade, diz que o homem não deve se humilhar; a vontade, inimiga da vontade de Deus, diz: ele não quer; as emoções corrompidas levantando-se contra o Senhor, em defesa da vontade corrompida diz: ele não irá. Assim a pobre criatura permanece irredutível contra Deus, até o dia do Seu poder, quando é feito nova criatura” (Thomas Boston).

Pode ser que alguns leitores sejam inclinados a dizer: “ensinamentos como estes desencorajam pecadores e os levam ao desespero”. Nossa resposta é: Primeiro, eles estão de acordo com a Palavra de Deus! Segundo, esperamos que Ele se agrade em usar essas verdades para levar alguns a desesperarem-se de qualquer ajuda que possam encontrar neles mesmos. Terceiro, esse ensino manifesta a absoluta necessidade da obra do Espírito Santo nessas criaturas depravadas e espiritualmente impotentes, se algum dia vierem salvificamente a Cristo. Então, até que isso seja claramente entendido, o Seu auxílio nunca será realmente buscado.

Por A. W. Pink. Tradução: Monergismo

42 Comentários
  1. billy Diz

    arthur pink é uma benção

  2. Ester Diz

    “Cristo em vós, esperança da glória; ” (Cl. 1:27)
    Que possamos reconhecer sempre a nossa incapacidade de agradar a Deus com nossas forças. Temos que depender totalmente dEle.

  3. Eric Diz

    Palavra de Deus pura, palavra esta que salva e deixa tudo no controle do Senhor!!!!

  4. Bryan Monteiro Diz

    Gostei da forma expositiva do texto.
    Somos tão pervertidos que nossos antepassados poem o Filho de Deus na Cruz, achando que Ele tinha pecados. De sorte Ele levou os pecados de muitos. A maior evidência de que os pecados eram nossos é a sua ressurreição.
    Não podemos jogar a culpa em nossos antepassados, muitos de nos em nosso hinos conseguimos expor Cristo ao vitupério querendo por ele mesmo ser um homem segundo o coração de Deus, ter um desejo de ser transformado.
    Temos que orar, para que Deus talvez revele a verdade pra muitos, que ainda vêem obras para sua Salvação, ou ¨vontade em si mesmo¨ para a aquela.

  5. Mauricio Diz

    São verdades que muitos desprezam, mas para os que são salvos pela Graça é “o poder de Deus” (1 Coríntios 1:18b)

    “Soli deo Glória”

    Abraços.
    Fiquem na poderosa comunhão do Espírito Santo.

  6. Wellington Agápto Diz

    Uma palavra: Maravilhoso!

  7. Filipe Diz

    Que Deus abençoe muito vcs , com esse trabalho.

  8. Diego Marques Diz

    “Viva à Espada de Cristo”

    Romanos 9

  9. André Diz

    No geral, gostei do artigo. Parabéns pelo blog! Tenho indicado alguns materiais dele no blog de discipulado de nossa igreja.
    Entretanto, duas colocações do artigo me deixaram intrigado, e gostaria de registrar aqui:

    1) Ler jornal ao invés da Bíblia é negligenciar o alimento espiritual necessário. Mas um homem de Deus também deve ler o jornal (pelo menos de vez em quando) a menos que queira isolar-se do mundo a sua volta, o que me soa como heresia dos monasticistas dos primeiros séculos da era cristã;

    2) De fato, como mencionado, somente a graça nos leva até Cristo porque o pecador irregenerado é incapaz de aproximar-se. Entretanto, neste momento entra em ação o Livro Arbítrio que permite ao homem rejeitar ou aceitar esta graça. A doutrina que abole completamente o Livre Arbítrio tira do homem a responsabilidade de decisão, lançando-a a um Deus que arbitra quem deve ser salvo ou não e isto não me parece nada bíblico.

    Um abraço a vocês

    1. Vini Diz

      André,

      Depende do que você entende por “livre-arbítrio”. Se você quer dizer por “livre-arbítrio” a capacidade do homem não-regenerado escolher o bem, então isto vai diretamente contra o ensino da bíblia de que a “mentalidade da carne é inimiga de Deus e não pode se sujeitar a Deus”. A Bíblia afirma que o homem é escravo do pecado, logo, não é livre a vontade do homem, mas tem um senhor: a natureza pecaminosa.

      Em Cristo

    2. Mauricio Diz

      Irmão André dê uma olhada nesse estudo:

      O Livre-Arbítrio
      Dt 30.19,20; Jp 6.44,65; Jo 8.34-36; Jo 15.5; Rm 8.5-8; Tg 1.13-15
      Neste exato momento você está lendo estas palavras porque você decidiu, por sua própria vontade, lê-las.
      Você pode protestar e dizer: “Não! Eu na decidi ler estas palavras. Fui incumbido de ler este livro. Realmente
      não quero lê-lo”. Tal vez esse seja o caso. No entanto, você o está lendo. Pode ser que haja outras coisas que
      você preferia estar fazendo neste momento, mas de qualquer forma você decidiu lê-lo. Você decidiu lê-lo e,
      vez de decidir não lê-lo.
      Não sei por que você esta lendo isto. Mas sei que você deve ter uma razão para lê-lo. Se você não tivesse
      razão para lê-lo, simplesmente não teria decidido lê-lo.
      Toda escolha que fazemos na vida, fazemos por alguma razão. Nossas decisões baseadas sobre o que parece
      bom para nós no momento, considerando-se todas as implicações. Fazemos algumas coisas movidos por
      intenso desejo. Fazemos outras sem termos consciência de nenhum desejo. Mesmo assim, o desejo está lá, ou
      então não escolheríamos fazer tais coisas. Essa é a própria essência do livre-arbítrio – escolher de acordo com
      nosso desejos.
      Jonathan Edwards, em seu livro The Freedom of the Will [A Liberdade de Vontade], define a vontade como
      “o instrumento pelo qual a mente escolhe”. Não há dúvida de que os seres humanos de fato fazem escolhas.
      Eu estou escolhendo escrever e você está escolhendo ler. Eu quero escrever e a escrita é acionada. Quando a
      idéia de liberdade é acrescentada, entretanto, o assunto torna-se terrivelmente complicado. Temos de
      perguntar: liberdade para fazer o quê? Até mesmo o calvinista mais ardoroso não pode negar que a vontade é
      livre para escolher qualquer coisa que ela deseja. Até mesmo arminiano mais convicto concordaria qual a
      vontade não é livre para escolher aquilo que não deseja.
      Com respeito à salvação, a questão é: o que o ser humano deseja? Os arminianos crêem que alguns desejam
      arrepender-se e ser salvos. Outros desejam fugir de Deus, e assim colher a condenação eterna. Por que
      pessoas diferentes têm desejos diferentes nunca foi esclarecido pelos arminianos. Os calvinistas sustentam
      qual todo ser humano deseja fugir da presença de Deus a menos e até o Espírito Santo opere a obra de
      regeneração, a qual muda nossos desejos, para que livremente nos arrependamos e sejamos salvos.
      É importante notar que mesmo as pessoas não regeneradas nunca são forçadas contra sua vontade. Sua
      vontade é transformada sem sua permissão, mas são sempre livres para escolher conforme queiram. Assim,
      de fato somos livres para fazer segundo queremos. Não somos livres, contudo, para escolher ou selecionar
      nossa natureza. Ninguém pode declarar simplesmente: “De agora em diante vou desejar só o bem”; da
      mesma maneira que Cristo não poderia ter declarado: “De agora em diante vou desejar só o mal”. É aquele
      que termina nossa liberdade.
      A Queda deixou a vontade humana intacta no sentido em que ainda temos a faculdade de escolher. Nossa
      mente foi obscurecida pelo pecado e nossos desejos presos a impulsos ímpios. Mas ainda podemos pensar,
      escolher e agir. Mesmo assim, algo terrível nos aconteceu. Perdemos todo anseio por Deus. Os pensamentos e
      desejos de nossos corações são continuamente maus. A liberdade de nossa vontade tornou-se uma maldição.
      Visto que ainda podemos escolher segundo nossos desejos, escolhermos pecar e assim nos tornamos
      passíveis do juízo de Deus.
      Agostinho disse que ainda temos livre-arbítrio, mas perdemos nossa liberdade. A liberdade real sobre a qual
      a Bíblia fala é a liberdade ou o poder de escolher Cristo como nosso. Entretanto, até que nosso coração seja
      mudado pelo Espírito Santo, não sentimos nenhum desejo por Cristo. Sem esse desejo, nunca o
      escolheremos. Deus tem de despertar nossa alma e nos dar uma aspiração por Cristo antes que sejamos
      inclinados a escolhê-lo.
      7
      Edwards disse que, como seres humanos caídos, retemos nossa liberdade natural (o poder de agir de acordo
      com nossos desejos), mas perdemos nossa liberdade moral. A liberdade moral inclui disposição, inclinação e
      desejo da alma em relação à justiça. Foi esta inclinação que se perdeu na Queda.
      Toda escolha que faço é determinada por algo. Há uma razão para ela, um desejo por trás dela. Isso soa como
      determinismo? De maneira nenhuma! O determinismo ensina que nossa ações são completamente
      controlados por fatores que nos são externos, que nos obrigam a fazer o que não queremos. Isso é coerção e
      se opõe à liberdade.
      Como nossas escolhas podem ser determinadas, mas não coagidas? Porque são determinadas por algo
      interior – pelo que nós somos e pelo que desejamos. São determinadas por nós mesmos. Isso é
      autodeterminação, que é a própria essência da liberdade.
      Para escolhermos a Cristo, Deus tem de mudar nosso coração, e é precisamente isto que ele faz. Ele muda
      nosso coração por nós. Dá-nos aspiração por ele, que de outra maneira não teríamos. Então o escolhermos a
      partir do desejo que está dentro de nós. Nós o escolhemos livremente porque queremos escolhê-lo. Esta é a
      maravilha de sua graça.
      Sumário
      1. Toda escolha que fazemos é motivada.
      2. Nós sempre escolhemos segundo nossa inclinação mais forte no momento em que fazemos a escolha.
      3. A vontade é a faculdade de escolher.
      4. Seres humanos caídos possuem livre-arbítrio, mas carecem de liberdade. Temos liberdade natural, mas
      não liberdade moral.
      5. A liberdade é autodeterminação.
      6. Na regeneração, Deus muda a disposição de nosso coração e implanta em nós o desejo por ele.
      Autor: R. C. Sproul
      Fonte: 2º Caderno Verdades Essenciais da Fé Cristã – R.C.Sproul. Editora Cultura Cristã.

      Graça e Paz.
      :)

    3. André Diz

      Perfeito srs! Estou ciente de toda essa discussão que existe em torno da doutrina da soberania de Deus e da incapacidade humana x o livre arbítrio. Apenas expus meu ponto de vista, que não necessáriamente é a palavra final sobre o assunto. Creio que o pecador irregenerado está “morto em delitos e pecados” e incapaz de buscar a Deus, mas também creio que a graça restaura a posição que Adão e Eva tinham de poder escolher comer ou não da “àrvore”, ou seja, a graça nos coloca de volta na posição de poder rejeitá-la ou aceitá-la. Confesso que atualmente não concebo bilbicamente outra forma de conciliar esta questão.
      Independentemente disso, amados alegro-me que estejam empenhados em promover o Evangelho que conclama os pecadores ao reconhecimento de sua miséria e necessidade da graça.
      Mais uma fez, saudações e que Deus os abençoe neste ministério!

    4. Mauricio Diz

      Irmão André indico a você o livro “Eleitos de Deus” (R.C Sproul)
      É um livro que trata desse assunto com muita profundidade!

      Deus o abençõe em Cristo Jesus.

      Sola Gratia*

  10. virginia tomas Diz

    e dadiva de Deus. Foi ele que nos escolheu ,nao e merito nosso e merito de Deus

  11. Jean Diz

    Glória a Deus pelo artigo, e pela Igreja que mesmo em parte oculta(digo a respeito da verdadeira identidade da Igreja) prossegue para o alvo, na esperança da Glória e na manifestação do Reino de Deus nesta terra!

    Deus abençoe a todos!

  12. virginia tomas Diz

    esta escrito ,nao fostes vos que me escolheram .Eu vos escolhi a vos ,nao e merito nosso e merito de Deus .Ele nos predestinou para a salvaçao antes de tempos emomeriais. Deus e soberano .Eu creio

    1. Mauricio Diz

      João 15:16

  13. Pr Sergio Lorett Leitão Diz

    Jesus o Bom Pastor conhece suas ovelhas
    Ele chamou Zaqueu( LC19:5) pelo nome porque ele ja o conhecia( João 10:3) ele reconheceu a voz do mestre ( João 10:4) e o recebeu (João 1:12) Naquele dia Zaqueu foi regenerado ( João 1:12-13), foi salvo( LC 19:9), o que estava perdido o mestre o achou ( LC 19:10)
    Jesus o Bom Pastor, vai em busca das ovelhas extraviadas, Ele sabe quais são suas, e quando Ele chama pelo nome, sua voz é irresistivel, e poderosa para nos trazer de volta para o seu aprisco ( joão 10 :16, 27, 28,29)

  14. alex pereira Diz

    muito bom este este texto,fala muito do que as pessoas precisam ouvir principalmente os cristãos,que não estão convertidos verdadeiramente.

  15. joao Diz

    verdade desesperadora! verdade necessária!

    1. Hider Viana Diz

      Quando Deus abriu os meus olhos e compreendi o que o Apóstolo Paulo escreveu na carta aos filipenses (2:13) “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade” aí entendi um pouco mais da Soberania de Deus e da nossa condição de impotência e dependência total e exclusiva de Deus para até escolhermos o que é bom para nós. Graças a Deus! Ufa. Eu me conheço. Imagine só, em um mundo maluco destes a minha salvação dependesse da minha iniciativa, do meu livre arbítrio, eu sendo escravo do pecado? Obrigado Senhor, Tu me amaste primeiro.

  16. luiz carlos Diz

    QUANDO AS PESSOAS NÃO QUEREM DEUS,O PRÓPRIO DEUS AS ENTREGA AQUILO QUE ELAS QUEREM. APESAR DE TERMOS RECEBIDO A NOVA VIDA ,AINDA VIVEMOS NA VELHA CARNE,NUM MUNDO QUE JÁ NÃO É MAIS NOSSO.

  17. Alexandre Moreira de Souza Diz

    Ola, tudo do que li e verdade e gostaria de acrecentar algo que li na Biblia no livro de João. Cap 3.
    Jesus disse a nicodemos que se ele não nascer da agua e do espirito não poderia entrar no reino de Deus. pois ele teria de nascer de novo.
    Abra sua Biblia e leia e medite no Livro de João Cap 3.

  18. stalker Diz

    eu sou uma fraude, confessei o nome de cristo mas por miuto tempo andei em pecado, espuz cristo ao vetupério, e hoje já acho que perdi minha salvação, me sinto o pior ser humano do mundo.

    vou dar-lhes um conselho, nunca se separem de cristo por pecado nenhum, vocês não tem ideia da angustia que irão sofrer.

    1. Rosa Diz

      Querido irmão medite nessas palavras: “se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” 1jo 1:8,9. Você leu as esplanações do artigo? A salvação é pela graça! Não vem de vós é dom de Deus! Jesus disse que é impossível ao homem salvar-se, porém para Deus tudo é possível (Mt 19:26), não deixe Satanás colocar dúvidas em seu coração, se o pecado te tem afastado, confesse-o e peça perdão a Deus, fale com seu advogado fiel e justo ele te perdoará e purificará! Medite na palavra de Deus, nela encontrará tudo que precisa e leve ao pai em oração suas difilculdades. Que a paz do Senhor Jesus seja contigo!

    2. Cleiton Diz

      Tem certeza que você já foi uma vez salvo pela verdade do Deus Soberano ?

      Reveja seus conceitos e medite na palavra de Deus E Ore, pois todos pecam, mas quando nos arrependemos temos uma cidade de refugio, Cristo. corra diretamente para essa cidade. Olhai para Ele e sede salvo. (Is 45:22)

      Que Deus faça você sempre se arrepender

  19. Luis Eduardo Diz

    Estudo Sobre a fé salvifica. Este livro é tremendo. A.W.Pink, Richard Baxter, John Owen, I.J.Packer, João Calvino, Martinho Lutero, Agostinho, Jonathan Edwards, C.H.Spurgeon, Samuel Bolton, R.C.Sproul, J.C.Ryle, Thomas Watson, e outros puritanos, devem serem não idolatrados, mas regatar seus artigos, pois a maneira expositora do Evangelho por estes santos, é de se chocar, quando colocada lado a lado as afirmações de muitos “mestres” incircuncisos de coração. Como Spurgeon disse: “Chegará o tempo que o nome do verdadeiro Evangelho será Calvinismo”.
    Sou grato a DEUS por ter-me guiado a estes profundos e antigos artigos, no momento mais nebuloso de minha busca por DEUS. As doutrinas calvinistas me mostraram que minha confiança de salvação era falsa e que minha confissão de servo e filho, longe da verdade.

  20. Dayhane Araujo Diz

    Viviane Alves lê isssooooo

    1. Dayhane Araujo Diz

      e achei essa posição boa e bíblica q é a parte de nossa escolha pessoal
      comentado aqui em baixo:
      "De fato, como mencionado, somente a graça nos leva até Cristo porque o pecador irregenerado é incapaz de aproximar-se. Entretanto, neste momento entra em ação o Livro Arbítrio que permite ao homem rejeitar ou aceitar esta graça. A doutrina que abole completamente o Livre Arbítrio tira do homem a responsabilidade de decisão, lançando-a a um Deus que arbitra quem deve ser salvo ou não e isto não me parece nada bíblico."

    2. Dayhane Araujo Diz

      comentado aqui em baixo:
      "De fato, como mencionado, somente a graça nos leva até Cristo porque o pecador irregenerado é incapaz de aproximar-se. Entretanto, neste momento entra em ação o Livro Arbítrio que permite ao homem rejeitar ou aceitar esta graça. A doutrina que abole completamente o Livre Arbítrio tira do homem a responsabilidade de decisão, lançando-a a um Deus que arbitra quem deve ser salvo ou não e isto não me parece nada bíblico."

    3. Viviane Alves Diz

      “O homem pode ser salvo se ele quiser”, diz o arminiano. Nós lhe respondemos, “Meu caro senhor, nós todos cremos nisso; mas essa é que é a dificuldade — se ele quiser.” Nós afirmamos que nenhum homem deseja vir a Cristo por sua própria vontade; não, não somos nós que o dizemos, mas Cristo mesmo declara: “Contudo não quereis vir a mim para terdes vida” (Jo. 5:40); e enquanto esse “não quereis vir” estiver registrado nas Escrituras nós não podemos ser levados a crer em nenhuma doutrina do livre arbítrio.

      Leia mais: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2011/02/doutrinas-da-graca-obstaculos-para-vir-a-cristo/#ixzz2JFO6jdXg

    4. Viviane Alves Diz

      eu acredito que todo homem REJEITA a graça, a menos que tenha sido PREDESTINADO para NAO REJEITAR. entendeu?
      nao tente unir o LIVRE ARBITRIO com a PREDESTINAÇÃO, daaay, elas se contradizem. hahaha ..

    5. Dayhane Araujo Diz

      então somos marionetes de Deus! isso não condiz com o caráter Dele saca! aliás não era por isso q ele colocou a arvore do bem e do mal para q ficássemos com ele por amor naum por obrigação! c eu sou predestinada a algo entaum sou obrigada a algo log não tenho vontade própria, se eu sou destinada a ir pro inferno etão eu nem deveria ir pro inferno pq eu não rejeitei a Deus ele q me rejeitou isso me isenta de total responsabilidade para com Deus e de passar por julgamento pq afinal de contas não fui q continuei pecando mas foi Deus q naum me quis salvar, isso contradiz a palavra q diz q a vontade de Deus é q todos sejam salvos e nós temos sim a responsabilidade de escolher o bem ou o mal… acho q vc naum leu o texto c nau ia entender … mas mesmo vc tendo uma opinião diferent eu t amo mesmo assim kkkkkkkkk fui…

    6. Dayhane Araujo Diz

      então somos marionetes de Deus! isso não condiz com o caráter Dele saca! aliás não era por isso q ele colocou a arvore do bem e do mal para q ficássemos com ele por amor naum por obrigação! c eu sou predestinada a algo entaum sou obrigada a algo log não tenho vontade própria, se eu sou destinada a ir pro inferno etão eu nem deveria ir pro inferno pq eu não rejeitei a Deus ele q me rejeitou isso me isenta de total responsabilidade para com Deus e de passar por julgamento pq afinal de contas não fui q continuei pecando mas foi Deus q naum me quis salvar, isso contradiz a palavra q diz q a vontade de Deus é q todos sejam salvos e nós temos sim a responsabilidade de escolher o bem ou o mal… acho q vc naum leu o texto c nau ia entender … mas mesmo vc tendo uma opinião diferent eu t amo mesmo assim kkkkkkkkk fui…

    7. Otavio Pedriali Diz

      Desculpe me intrometer na conversa de vocês duas, mas…. A biblia ensina que O A salvação depende de Deus mostrar misericórdia(rm9) mas nós somos responsáveis pelas nossas ações. E duas verdades de Deus não podem se contradizer. Não sabemos como, essas duas linhas paralelas se unem, mas assim a biblia ensina. Leiam o sermão de Spurgeon chamado ''A soberada graça de Deus e a responsabílidade do homem'' disponivel para download no projeto spurgeon. Fiquem com Deus.

    8. Otavio Pedriali Diz

      Dayhane Araujo primeiro você precisa entender que todos pecaram e destítuidos estão da glória de Deus(Rm 3.23) e que o salário do pecado é a morte( Romanos 6.23) então, todos, incluíndo eu, merecem ir para o inferno, todos nascemos em pecado, e sabendo o que é certo, nos corrompemos e nunca iremos para Deus naturalmente (jo 6.44, 65) porque somos maus. Então se Deus rejeita alguem e manda pro inferno, predestinando-a para isso, seria ele injusto?

  21. José Baman Diz

    Fui arminiano, mas no momento que me debrucei sobre o estudo sistemático das Escrituras, compreendi que a salvação não dependia de mim, que todos os meus esforços para melhorar o meu caráter só me aproximavam do abismo. Um dia de joelhos, fiz como Pedro, "SENHOR salva-me!", apenas isso…"Não passo de um pecador perdido, mereço a condenação do inferno e a tua ira, que minhas obras não podem me tornar justo e nem ao menos me tornar melhor!" estava desesperado. Então a paz reinou, S-O-B-E-R-A-N-A em meu coração. Minhas convicções não são mais baseadas em emoções, em sentimentos, mas apenas no ato fato de que NÃO FUI EU QUEM O ESCOLHEU, ESCRAVO NÃO TEM VONTADE POIS É ESCRAVO, FOI ELE! A DECISÃO FOI UNILATERAL, PARTIU DELE! A PROMESSA, É DELE…ISTO INCLUI A CONCESSÃO DA SALVAÇÃO, POIS A SALVAÇÃO VEM DO SENHOR.

  22. Jáfer Gomes Ferreira Diz

    Paz do Senhor irmãos!!! Nasci no Evangelho, apesar de um tempo de desvio sempre atuei tanto em igrejas tradicionais (Fui criado na Primeira Igreja Batista de Aracaju e passei muito tempo também na IPB) e em igrejas pentecostais (como Assembléia de Deus Madureira). Atualmente sou presbítero de uma denominação pentecostal (Ig. Pent. Primitiva do Amor) e, afim de me preparar melhor para o ensino da Palavra, comecei a estudar o Calvinismo e as doutrinas da Graça. Confesso que, apesar de nascido em igreja histórica, só agora vim entender o que significa a Fé Reformada. Creio que o embotamento do meu entendimento e minha negligência impediram isso. Li seu artigo e fui tão impactado pelo Santo Espírito que até agora estou aos prantos. OBRIGADO SENHOR PELA SUA OBRA NA MINHA VIDA!!! PELA AÇÃO SALVÍFICA DO TEU SANTO ESPÍRITO!!!!!!! HOJE SINTO REALMENTE O QUE É SER REGENERADO E ALCANÇADO PELA GRAÇA. MÃO VEM DE MIM, É DOM DE DEUS!!!!!!! Conversei com os demais líderes da igreja e eles estão dispostos a estudar comigo as doutrinas da Graça, A Fé Reformada para que as ensinemos aos membros! Hoje, por mais estranho que pareça aos mais conservadores, compartilho dos pensamentos do Rev. Augusto Nicodemos Lopes e do Bp. Walter Mcalister, sobre ser pentecostal, no sentido de uma busca da comunhão no Espírito como os antigos pietistas, e ser reformado (Pentecostal Reformado, embora muitos ache isso algo impossível de acontecer). Hoje estou engatinhando rumo a uma fé robusta embalado pela Sã doutrina. Me sinto um cristão convicto e, embora divirja do cessacionismo, creio no Sola Scriptura, e prossigo rumo a uma fé calvinista. Deus abençoe a vocês sempre.

  23. Jacson Diz

    Graça e Paz!

    Eu concordo plenamente que o homem é incapaz de se salvar e que sua vontade é zero diante da vontade de Deus. Mas fiquei com uma duvida, gostaria que o irmão se puder me ajudar a explicar esse versículo ficaria muito feliz: (João 5:40) “contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida”. (NVI), da me entender que o homem nega ir a Cristo por causa da sua natureza, e é total responsável pela sua culpa universal, contudo entendo também que parece que Jesus esta querendo dizer que eles podiam muito bem irem a ELE mas eles não querem, da me entender que há uma certa responsabilidade ou atitude a ser tomada por parte deles de irem, e tomarem decisão. Pode me esclarecer isso irmão, talvez eu esteja errado?
    Muito Grato Deus te abençoe!!! Abraços!!

  24. Sandra Valéria Diz

    Dayhane Araujo “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer…” (João 6:44).
    A vontade é livre para escolher o que acha melhor, mas o que ela naturalmente pensa como melhor é não buscar ou escolher Deus. O homem natural não quer se submeter e servir a Deus. Ele rejeita a soberania de Deus em sua vida. Ele pensa que a felicidade da satisfação na vida não é encontrada na justiça de Deus. Apesar da vontade do homem ser livre para escolher “Provai e vede que o SENHOR é bom” (Salmos 34:8), ele “odeia” o gosto do “pão vivo que desceu do céu” (João 6:51). A vontade do homem natural está atada pelas correntes do pecado, o que afeta seu entendimento e visão. Por que o homem natural não poder ir a Deus? Como Jeremias disse, “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9). Só aqueles que primeiramente têm a obra do Espírito de Deus em seu coração são capazes de ir para Jesus. Assim que Paulo falou a um grupo de mulheres que se juntaram em Filipos, próximo a um rio, Lídia veio a crer. Nos é dito que “O Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia” (Atos 16:14, grifamos). Ela não abriu o seu coração. Deus é que o abriu.
    http://www.monergismo.com/textos/depravacao_total/depravacao-total_McDowell.pdf
    No amor de Cristo.

  25. Rosemeire Porto Guinalz Diz

    Dayhane Araujo um morto em delitos e pecados pode decidir alguma coisa? que escolha pode ter um morto em que tem sua inclinação para o pecado por causa de sua natureza que é pecaminosa? não é a toa que o nosso Senhor disse: errais não conhecendo as escrituras e nem o poder de Deus .

  26. rita carmo Diz

    Alguem conhece um site k tenha o livro pdf a liberdade da vontade jonathan edwards em pt?

Comentários estão fechados.