[Catástrofe no Japão] John Piper – Tsunami e Arrependimento

veja todas as postagens sobre o assunto

veja notícias sobre o Japão

Este artigo foi escrito na época do Tsunami da Indonésia em 2004/2005.

Contudo o aviso nele escrito torna-o necessário e atual.

Tsunami e Arrependimento

Dos púlpitos para os jornais televisivos, do New York Times ao Wall Street Journal, a mensagem dos tsunamis foi perdida. É uma dor dupla quando vidas se perdem e lições não são aprendidas. Toda calamidade mortal é um misericordioso chamado de Deus aos vivos para se arrependerem. A Bíblia diz: “Chore com os que choram”. Sim, mas deixe-nos chorar também pela nossa própria rebelião contra o Deus vivo. Primeira lição: chore pelos mortos. Segunda lição: Chore por vocês mesmos.

Toda calamidade mortal é um misericordioso chamado de Deus aos vivos para se arrependerem. Foi a impressionante declaração de Jesus para aqueles que lhe trouxeram notícias calamitosas. A torre de Siloé tinha caído, e 18 pessoas foram esmagadas. “E quanto a isso, Jesus?” eles perguntaram. Ele respondeu, “Vocês pensam que eles foram mais culpados do que os homens que habitam em Jerusalém? Não, eu digo a vocês; antes, se vocês não se arrependerem, todos de igual modo perecerão.” (Lucas 13:4-5)

O ponto de toda calamidade mortal é esse: Arrependimento. Que nossos corações sejam quebrados, pois Deus significa tão pouco para nós. Contristemo-nos porque Ele é um bode expiatório para ser culpado pelo sofrimento, mas não adorado por prazer. Lamentemos porque se fazem manchetes somente quando o homem zomba de Seu poder, mas não há notícias de 10.000 dias de ira contida. Vamos rasgar nossos corações, pois amamos mais a vida do que a Jesus Cristo. Vamos nos lançar na misericórdia de nosso Criador. Ele a oferece a nós através da morte e ressurreição de seu Filho.

Esse é o ponto de todo o prazer e todo o sofrimento. O prazer diz: “Deus é assim, só que melhor; não façam um ídolo de mim. Eu só estou apontando para ele.” O sofrimento diz: “O que o pecado merece é isso, só que pior. Não se ofenda comigo. Eu sou um aviso misericordioso.”

Mas as banhistas de topless, em meio às conseqüências do tsunami em Phuket, Tailândia, não entenderam a mensagem. Nem o homem que escapou da poderosa onda com a ajuda de um trepa-trepa e um telhado de palmeira. Ele concluiu: “Eu fui deixado ali com um imenso respeito pelo poder da natureza”. Ele errou. O ponto é: reverência pelo Criador, e não respeito pela criação. [Nota: O ponto teológico de John Piper permanece o mesmo, mas note que a citação foi erroneamente truncada pela Associated Press. O sr. Green realmente viu e disse a verdade, e foi citado de forma incompleta pela fonte de John Piper. Para ver o pedido de desculpas de John Piper a Patrick Green, leia”A Letter from John Piper” – “Uma Carta de John Piper.”]

Escrevendo no The New York Times, David Brooks despreza justamente a celebração da força da natureza: “Quando Thoreau [celebra] a imensidão selvagem da natureza, ele soa, esta semana, como um garoto que viu um filme de guerra e pensa que experimentou a glória do combate. “Mas Brooks não vê nenhuma mensagem na calamidade: “Este é um momento para sentir profunda tristeza, pelos mortos e por aqueles de nós que não têm explicação.”

David Hart, escrevendo no Wall Street Journal, segue Brooks e pronuncia: “Nenhum cristão está liberado para expressar odiosas banalidades sobre conselhos inescrutáveis de Deus ou sugestões blasfemas de que isto serve misteriosamente para os bons propósitos de Deus.”

Estas respostas estão previstas na Escritura: “Os vossos jovens matei à espada… contudo não vos convertestes a mim, disse o SENHOR.” (Amos 4:10). “E blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória.” (Apocalipse 16:9)

Contrárias ao pronunciamento de Hart, as Escrituras Cristãs, de fato, nos autorizam a falar dos “conselhos inescrutáveis” de Deus e como Ele trabalha em todas as coisas para misteriosos propósitos bons. Chamar isso de banal e blasfemo é como um pássaro chamar o vento sob suas asas de perverso.

Jesus disse que o menor evento na natureza está sob o controle de Deus. “Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai.” (Mateus 10:29). Ele disse isto para dar esperança a quem seria morto por seu nome.

Ele próprio andou sobre o mar e parou as ondas com uma única palavra (Marcos 4:39). Mesmo que a Natureza ou Satanás desencadeasse a onda mortal, uma palavra de Jesus a teria parado. Mas Ele não fez isso. Isto significa que há um desígnio neste sofrimento. E todos os seus desígnios são sábios, justos e bons.

Um de seus desígnios é o meu arrependimento. Por isso eu não vou colocar Deus em julgamento. Eu estou em julgamento. Somente por causa da vontade de Cristo é que as ondas que um dia me levaram embora, agora me trazem em segurança para o Seu lado. Venha. O arrependimento é um bom lugar para se estar.

 

Por John Piper. © Desiring God. Website: desiringGod.org

Tradução: Voltemos ao Evangelho.

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

11 Comentários
  1. Moniky Fialho Diz

    Nooossaa!
    Que sabedoria. Que o mundo possa olhar para o Pai, bondoso e misericordioso. Chamando a atenção, para que eles se arrependam e confesse Jesus como salvador.

  2. Armando Marcos Pinto Diz

    Republiquei essa postagem no meu blog “Pregando a Cristo crucificado” que o Senhor cumpra seu propósito nessa história toda, e que nos arrependamos

    abraços
    Armando
    (PS: estou traduzindo esses dias um sermão do Spurgeon chamado “Acidentes, não castigos”; não era para traduzir ele, mas a situação no momento pede)

  3. Igor Diz

    Ohhh DEUS!! Eu imploro, em nome do Senhor Jesus Cristo e no poder do seu Sangue, que o sua força e a sua misericórdia se revele aquele povo. Senhor, atenda-os em suas mais angústiantes súplicas por esperança, renova-os senhor e substitua o coração de pedra por um coração de carne.

    OHH ! MEU DEUS, CRIADOR DE TUDO E ONIPOTENTE, O SENHOR É UM DEUS DE VITÓRIA QUE LUTA COM SEU POVO E ATENDE O SEU CLAMOR… ATENDE-ME SENHOR, É EM LÁGRIMAS E COM UM CORAÇÃO QUEBRANTADO QUE TE SUPLICO QUE ACONCHEGUE OS CORAÇÕES DE NOSSOS IRMÃOS QUE SOFREM E QUE NÃO CONHECEM A BELEZA DA SUA SANTIDADE! SE REVELE, SE APRESENTE, MEU SENHOR PARA QUE A SUA PALAVRA SE CUMPRA E TODA A TERRA E TODOS OS QUE À HABITAM GLORIFIQUEM O TEU NOME, COMO O ÚNICO DEUS, PODEROSO, GRANDE, FORTE E JUSTO!

    AMÉM

    1. tereza Diz

      amém!

  4. Joaquim Rivas Lima Penha Diz

    Quando o homem brinca com ele mesmo, torne-se um irresponsável.
    Mas quando o homem brinca com Deus, ele torna-se além de irresponsável, um inconsequente.

  5. Ednilson Correia de Abreu Diz

    No Domingo após a tragédia do Japão preguei esta mensagem em nosso culto da noite, e Deus glorificou o seu nome entre nós.
    Se os irmãos acharem interessante postar, ai esta o esboço.
    Parabéns pelo site e pelo trabalho que vocês tem feito.

    Ednilson Correia de Abreu
    Pastor da Primeira Igreja Batista em João Neiva -ES

    “REVELAÇÕES DA TRAGÉDIA NO JAPÃO”
    Ao refletir sobre mais esta tragédia mundial, vejo que a mesma traz à tona algumas revelações que precisam ser lembradas, e que as exponho hoje nesta mensagem.

    1- A tragédia do Japão no lembra da SOBERANIA DE DEUS.
    Quando falo de soberania, falo do poder e autoridade divina de agir de acordo com o seu próprio desígnio e glória.
    Nabucodonosor reconheceu que:
    “Todos os povos da terra são como nada diante dele. Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é capaz de resistir à sua mão ou dizer-lhe: “O que fizeste?” (Daniel 4.35).
    O salmista disse:
    “Na verdade, sei que o Senhor é grande, que o nosso Soberano é maior do que todos os deuses.O Senhor faz tudo o que lhe agrada, nos céus e na terra, nos mares e em todas as suas profundezas.”Sl. 135.5-6
    Vale à pena confiar nossas vidas a Deus, pois Ele soberanamente sempre sabe o que faz, sempre. Jó aprendeu isso:
    “Então Jó respondeu ao Senhor: Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” Jó 42.1-2

    2-A tragédia do Japão nos lembra da FRAGILIDADE DA TERRA.
    “Pois, “toda a humanidade é como a relva, e toda a sua glória, como a flor da relva; a relva murcha e cai a sua flor,” 1 Pedro 1.24
    O eixo da terra foi abalado e quem a mantém segura, imagine, um planeta solto no espaço, mas ainda estável. Será que a própria terra, a natureza ou algum poder humano pode segurar o planeta onde ele está? – Não. Mas é preciso que algo ou alguém a segure, este alguém nos é apresentado nas Escrituras – Deus. Somente as mãos soberanas de Deus podem fazer isso.
    Se Deus é capaz de segurar e manter o universo em funcionamento, apesar de nós, Ele é digno de toda a nossa confiança para manter a nossa vida em ordem também.

    3- A tragédia do Japão nos lembra da LIMITAÇÃO HUMANA.
    “Ouçam agora, vocês que dizem: “Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Ao invés disso, deveriam dizer: “Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo”. Tiago 4.13-15
    Que é o homem para que dele te lembres? É a pergunta do Salmista.
    Uma das maiores potencias tecnológicas do mundo, uma das nações mais ricas da terra, um dos povos mais organizados e disciplinados do planeta, mas nada disso foi capaz de prever e o que foi previsto não foi capaz de ser segurado, pois prédios ruíram, estradas racharam ao meio, fábricas e casas explodiram, a radiação atômica vazou e o mar avançou ferozmente, nenhuma tecnologia ou poder humano foi capaz de impedir que tudo isso ocorresse, e que muitas vidas se perdessem.
    Fica evidenciado a profunda limitação humana, mesmo sendo o homem capaz de realizações (inventos,obras, maquinas, tecnologias e etc) tão grandiosas.
    Não podemos confiar em nós mesmos, pois somos de fato muito mais frágeis do que pensamos.Temos de reconhecer isso.
    Não podemos salvar a nós mesmos dos desastres naturais, quanto mais das realidades eternas.( é uma grande presunção humana achar que por suas próprias obras ou poder ele pode salvar a sua própria alma).

    4-A tragédia do Japão nos lembra da INTERDEPENDÊNCIA HUMANA.
    “Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade” Ecl .4.10, 12.
    Nenhuma nação ou ser humano basta a si mesmo, todos precisam uns dos outros, mesmo uma nação tão poderosa e rica como o Japão precisa hoje de solidariedade em todos os níveis e significados que esta solidariedade pode assumir.
    O Japão precisa de ajuda assim como cada um de nós também precisa na sua vida.
    Nós fomos criados por Deus para a conexão, para dependermos uns dos outros, ninguém é uma ilha isolada, sejam pessoas ou sejam nações.

    5-A tragédia do Japão nos lembra da VERACIDADE DA BÍBLIA.
    “Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá terremotos em vários lugares e também fomes. Essas coisas são o início das dores. ‘ Mc 13.8
    “…Pois estou vigiando para que a minha palavra se cumpra”. Jer. 1.12b
    Mais uma vez a Bíblia está se cumprindo em suas profecias, interessante que a mídia secular não fala disso, mas se fosse algo atribuído a Nostradamus, ou a algum outro falso profeta, por certo muito estaria sendo dito sobre o tal.
    Catástrofes como estas nos apontam a direção que estamos seguindo rumo ao consumar da história determinada por Deus e revelado por Jesus.
    temos de nos preparar de acordo com a palavra de Jesus nos evangelhos para este consumar futuro da história.

    6- A tragédia do Japão nos lembra da MISERICÓRDIA DE DEUS.
    “…pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus,” Rm 3.23
    ‘Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis’. Lam 3.22
    Poderia ter sido muito pior. O Japão poderia ter sido varrido completamente do mapa,imagine se vários terremotos começassem ao mesmo tempo na terra? Imagine se este terremoto fosse em um nivel 20 ao inves de 8.9?
    Deus não tem obrigação de salvar a ninguém, e ele o faz por pura graça e misericórdia. No Japão 4 por cento da população se diz cristã. O restante são ateus e pagãos.
    Você sabia que no Japão o aborto é liberado e cerca de 500 mil abortos são feitos por ano, e estima-se que 40% disso por jovens de até 19 anos, e que se o bebe for menina, aumenta em muito a chance dos pais interromperem a gravidez. Mas mesmo assim, quantos milagres irão ocorrer de gente salva, livrada e socorrida a tempo? Imagine se Deus cobrasse agora estas 500 mil mortes anuais de inocentes?
    Deus ainda é Deus e sua graça esta de pé direcionada para nós, temos de correr para ele enquanto é possível achá-lo.

    COnclusão.
    É hora de buscar ao Senhor!
    Deus tem falado com a humanidade ao longo dos séculos, em Jesus a graça divina se manifestou de forma extraordinária para todos aqueles que quiserem ser restaurados e salvos pelo Senhor.
    Somos muito pequenos, mas o Deus grandioso está aberto e disposto a se relacionar com cada um de nós.
    Temos de buscá-lo já, sob pena de perdemos a benção de sua gloriosa e segura companhia neste mundo e por fim a salvação eterna.
    Oremos pela nação japonesa, busquemos ao Deus de toda a terra hoje.

  6. Valdécy Cardoso da Costa Diz

    Aprendo a cada dia que a única salvação é em Jesus Cristo e que sem o nosso Deus nada somos. Vamos nos arrepender por nossos atos errados e deixar que DEUS finalmente entre em nossos corações e nos guie rumo a salvação.

  7. Raquel Diz

    Uma mensagem profunda e impactante. Mas não apenas para o Japão mas principalmente para nós. Sim, o Brasil se não se arrepende muito em breve sofrerá as consequências da ira de Deus. Pois creio que o cálice da ira de Deus já está transbordando no Brasil.
    Um país cheio de pornografia, onde o carnaval a festa da carne é celebrada até por crianças, que aprendem desde cedo a serem promíscuas. A violência extrema, corrupção, louvor ao homossessualismo. Hoje se um pastor pregar contra o homossessualismo pode até ser processado. E a idolatria no Brasil é tão grande quanto no Japão. E hoje lamentavelmente vemos igrejas que se dizem cristãs (evangélicas) deturpando as escrituras e desviando a muitos do verdadeiro evangelho, introduzindo doutrinas humanas e de demônios.
    O que aconteceu no Japão é uma calamidade que serve de alerta ao Brasil e a todos nós cristãos para nos arrependermos e buscarmos ao Senhor enquanto é tempo. Vamos orar pelo Japão, vamos orar pelo Brasil. Vamos rasgar o nosso coração diante dele e não nossas vestes como muitos tem feito com um falso arrependimento como muitos tem feito porque com a boca professam ao Senhor, mais em seu coração amam o pecado. Na igreja se mostram espirituais, mas em seu quarto clikam em pornografia.
    Voltemos ao evangelho

    1. Raquel Diz

      Desculpem pelo erro ortográfico, é homossexualismo e não homossessualismo.

      E repeti 2 vezes: como muitos tem feito

    2. Valdirene Diz

      Apaz do Senhor, irmã Raquel.

      Concordo com as suas sinceras e desabafadas palavras. Ser evangélico hoje virou moda, pois as pessoas só querem o rótulo de serem consideradas crentes, entretanto, ninguém quer carregar o peso da cruz. Mas tenho certeza que a justiça de Deus será feita breve.

  8. Emerson Luiz Miranda de Carvalho Diz

    Nós precisamos sim ser chamados ao arrependimento, não podemos ser indiferentes ao ardente e urgente chamado de Deus. Pelo amor do Senhor Jesus arrependamo-nos todos o quanto antes!!!!

Comentários estão fechados.