Honrar os pais: um termômetro da piedade (Dia dos Pais)

Dia dos pais está chegando e temos em nossa frente uma ótima oportunidade para redimir tal festividade. Vejo três formas em que podemos fazer isto:

(1) meditarmos no amor do nosso Pai Celeste e amá-lo de todo nosso coração,

(2) amarmos nossos pais terrenos, honrando-os,

(3) compartilharmos o evangelho falando da paternidade de Deus.

Trataremos cada ponto em uma postagem. Hoje, tratamos do segundo ponto: honrar nossos pais.

Honrar os pais: um termômetro da piedade

“Honra teu pai e tua mãe” é o primeiro mandamento com promessa e o primeiro mandamento do que é considerado como “a segunda tábua da lei” (a parte que se refere ao próximo). O Catecismo de Heidelberg assim diz a respeito dele:

104. O que Deus exige no quinto mandamento?

R. Devo prestar toda honra, amor e fidelidade a meu pai e a minha mãe e a todos os meus superiores; devo submeter-me à sua boa instrução e disciplina com a devida obediência (1) , e também ter paciência com seus defeitos (2) ; porque Deus nos quer governar pelas mãos deles (3).

(1) Êx 21:17; Pv 1:8; Pv 4:1; Pv 15:20; Pv 20:20; Rm 13:1; Ef 5:22; Ef 6:1,2,5; Cl 3:18,20,22. (2) Pv 23:22; 1Pe 2:18. (3) Mt 22:21; Rm 13:2,4; Ef 6:4; Cl 3:20.

Contudo, será que prestamos a devida atenção ao assunto? Será que por estarmos mergulhados em uma cultura que rejeita o mandamento “a quem honra, honra”, temos também deixado de honrar nossos pais? Não serão os inúmeros “mas, e se…” que levantamos frutos de um coração egoísta e rebelde? Estamos dando desculpas para não cumprir o mandamento de Deus? Cremos que o mandamento de Deus é bom e que é bom honrar pai e mãe ou cremos que Deus está no privando de algo ao colocar os filhos submissos aos seus pais?

São várias perguntas para analisarmos o nosso coração. Este mandamento funciona como um termômetro a medir nossas vidas. Quero destacar dois pontos que ele revela.

1) Mostra que honramos a Deus

Se João chama de mentirosos aqueles que afirmam amar a Deus, mas odeiam seu próximo (1 João 4:20), do que devemos chamar aqueles que dizem que desejam honrar a Deus, mas não honram seus pais? Parafraseando o apóstolo: pois quem não honra a seu pai, ao qual viu, como pode honrar a Deus, a quem não viu? Desta forma, vemos que neste quinto mandamento está um indicador de que honramos a Deus em todos os outros.

2) Mostra que estamos cheios do Espírito

Paulo em Efésios 5:18-21 nos exorta a encher-nos do Espírito. Após, ele passa a descrever o proceder de uma pessoa cheia do Espírito, listando 4 atitudes:

E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;

(1) falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais;

(2) cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;

(3) dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;

(4) sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

A última atitude que Paulo lista é a submissão. Em seguida, ele passa a detalhar como se dá esse “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus”. Ele então trata de três relações: (1) maridos e esposas, (2) pais e filhos e (3) senhores e servos – dando instruções para os dois grupos: os que recebem submissão (maridos, pais e senhores) e os que praticam (esposas, filhos e servos). Talvez por interrompermos nossa leitura nos subtítulos ou capítulos, perdemos a ligação que há entre “enchei-vos do Espírito” e “vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo”. Conseguiu vê-la? Portanto, filhos, quando obedecemos e honramos nossos pais, estamos mostrando o “temor de Deus”, fazendo o que é “justo” e dando os frutos de uma vida cheia do Espírito.

Conclusão

Diate do que foi exposto, que possamos todos dar maior atenção a este mandamento, sabendo que quando não honramos nossos pais, estamos comprovando que não honramos a Deus, nem estamos nos enchendo do Seu Espírito.

Se há amargura ou rebeldia em seu coração que tem lhe impedido de obedecer este mandamento, você precisa se lembrar do Evangelho e crer mais firmemente nele. Talvez seu pai não mereça seu amor, mas você tampouco merece o amor de Deus. Talvez seu pai fez coisas horríveis, mas não piores do que você fez a Deus. Talvez seu pai terreno não demonstrou nada além de ódio, contudo, seu Pai Celeste o amou – profundamente. Olhe para a cruz se você tem dúvidas e elas se dissiparão. Deus estendeu tal amor e perdão para sua vida e o convida a fazer o mesmo. “Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” (Efésios 4:32).

Com temor,

Vinícius M. Pimentel

 


A quem honra, honra

Abaixo, trazemos um excelente podcast do Reforma21 sobre o assunto. Nele, eles comentam tanto sobre a importância do mandamento, quanto sobre a velha questão: “e se meu pai não for crente?”

 

Também, sugerimos  a leitura dos seguintes artigos:

 

5 Comentários
  1. ... Diz

    Minha mãe é alcoólatra e prefere o álcool do que a mim e a minha irmã, ontem ela me chamou de cretina, safada, disse que eu não presto, zombou da minha fé, disse que eu podia esquecê-la, não procurar mais por ela, que eu e minha irmã não somos mais nada pra ela, disse também que ninguém” tem nada a ver com a vida dela”, e entre outras coisas mais. Tudo isso enquanto estava bêbada, hj ela está agindo como se nada tivesse acontecido, mas se eu falar para ela parar de beber eu sei que a respostá será, como em tantas outras vezes,: “não tem problema nenhum eu beber, eu pago as minhas contas e as minhas bebidas, vcs ficam tentando me regular mas o seu pai pode fazer oq quiser”. E isso acontece a anos e anos e anos, passou por toda minha infância, adolescência e agr juventude. Ela me abandonou. Eu devo honrá-la? Porque agr mesmo a única coisa que eu quero fazer é me mudar, sair de casa sem mal dizer adeus e nunca mais voltar. Eu devo continuar a honrar uma mãe que me abandonou a minha vida inteira? Se ela não merece o meu amor como eu também não mereci de Deus eu devo continuar a tentar ajudá-la, mesmo sabendo que ela não quer ajuda, mesmo sabendo que não vai adiantar nada, que nunca adiantou? Mesmo sabendo que ela prefere o ódio (pelo meu pai) ao amor por mim e minha irmã? Se uma pessoa abandona as leis de Deus e prefere a perdição essa pessoa não está predestinada a isso, assim como Judas por exemplo? Deus não amava Judas.

    1. Elismario dos Santos Cardoso Diz

      Nota-se que sua mãe tem problemas. o fato dela beber e falar coisas terríveis a você não pode impedi-la de amá-la, pois foi pelo seu ventre que Deus quis que você viesse ao mundo. Não desanime, reze sem cessar e Deus a escutará. Tenha fé, paciência e esperança, pois é isso que Deus espera de você nesse momento. Há várias pessoas que já passaram por essa situação, inclusive eu e hoje desfruto felicidade ao lado de meus pais. Diga com muita fé todos os dias: “Jesus, eu confio em vós!”, e se creres que Maria te conduz mais ainda a Deus, peça a virgem que interceda por sua mãe nesse momento difícil. Fique com Deus e nunca desista. Jesus e Maria estejam contigo. Um abraço!

    2. Anderson Cancio Motta Diz

      Só Jesus basta. Afinal, SOMENTE ELE é o nosso Salvador.

    3. Anderson Cancio Motta Diz

      Você deve perdoar a sua mãe sempre, e ore por ela firmemente para que Deus a transforme de uma vez por todas. Medite nessa passagem: I João 5: 14-15 – “E esta é a confiança que temos Nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo que pedimos, sabemos que já alcançamos as coisas que lhe temos pedido” Deus te abençoe!

      Em tempo: Deus amava Judas sim, tanto que lavou seus pés, juntamente com os outros discípulos.

    4. Brennda Diz

      E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. Lucas 6:32

Comentários estão fechados.