um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Teologia faz você cantar?

Dois perigos. Dois extremos. Você provavelmente já caiu em um ou no outro. Teologia e Doxologia. Conhecimento sobre Deus e Adoração a Deus. Se você é um seminarista, é provável que você já tenha buscado crescer em conhecimento doutrinário e fez isso de maneira fria. Já no outro extremo está o cara do louvor extravagante, aquele que canta qualquer coisa com muita paixão para adorar a Deus, mesmo que seja contrário ao que a Bíblia ensina. OK, talvez você não esteja em algum dos extremos, mas é algo que temos que tomar cuidado. Gerrit Scott Dawson, no artigo Teologia e Doxologia, nos fala desse equilíbrio:

Eu leio muitos livros de teologia. Esse é o meu trabalho—e minha paixão. Porém, toda  vez que escolho um livro, eu lanço um desafio silencioso: “Faça-me cantar”. Eu vou a muitos cultos de adoração. Esse também é o meu trabalho—e minha paixão. Meu desafio é: “Leva-me mais fundo”. O conhecimento de Deus e o louvor a Deus; a teologia e a doxologia estão interligadas. Elas são parceiras de dança na satisfação do nosso principal objetivo: glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.

A teologia que não nos faz cantar falhou em sua missão, não importa quão correta ela seja. A adoração que não nos leva ao mais profundo de Cristo também falhou, não importa quão gloriosa seja a música ou quão aplicável, o sermão. Louvar a Deus de forma adequada significa aprofundar o nosso conhecimento deste Deus que adoramos. Nossos corações devem ficar em chamas quando verdadeiramente examinamos como o Pai enviou seu Filho ao mundo para nos salvar, e depois nos uniu ao Salvador quando enviou o Seu Espírito Santo aos nossos corações. Uma ótima teologia mexe com o coração. Uma excelente adoração aumenta o nosso conhecimento.

Continue a leitura do artigo, enquanto Dawson ilustra com o hino “Venham, Pecadores” de Joseph Hart e com João Calvino falando da nossa união com Cristo:

 Teologia e Doxologia –  Gerrit Scott Dawson

 

2013_TBT_01_Jan

O Dr. Gerrit Scott Dawson é pastor da Primeira Igreja Presbiteriana em Baton Rouge, La, e autor dos livros Jesus Ascended: The Meaning of Christ’s Continuing Incarnation e Called by a New Name: Becoming What God Has Promised.

Por Gerrit Scott Dawson. Extraído do site www.ligonier.org. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Theology and Doxology.

Este artigo faz parte da edição de Janeiro de 2013 da revista Tabletalk sobre “As Virtudes Perdidas de Ouvir, Meditar e Pensar”.

Tradução: Isabela Siqueira. Revisão: Renata Espírito Santo – © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br. Original: Ouvindo o Mundo e Teologia faz você cantar?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Veja mais artigos desta edição

7 Comentários
  1. Maria Alice Soares Diz

    "A teologia que não nos faz cantar falhou em sua missão, não importa quão correta ela seja. A adoração que não nos leva ao mais profundo de Cristo também falhou, não importa quão gloriosa seja a música ou quão aplicável, o sermão. Louvar a Deus de forma adequada significa aprofundar o nosso conhecimento deste Deus que adoramos. Nossos corações devem ficar em chamas quando verdadeiramente examinamos como o Pai enviou seu Filho ao mundo para nos salvar, e depois nos uniu ao Salvador quando enviou o Seu Espírito Santo aos nossos corações. Uma ótima teologia mexe com o coração. Uma excelente adoração aumenta o nosso conhecimento." – Gerrit Scott Dawson

    1. Fé Cristã Reformada Diz

      MARIA ALICE SOARES – FAVOR, SE POSSÍVEL PUBLIQUE ESTE SEU COMENTÁRIO NO LINK: http://www.facebook.com/fecrista.reformada

    2. Maria Alice Soares Diz

      Mas é uma citação, posso publicar mesmo assim?

  2. Victor Diz

    Perfeito o equilíbrio entre teologia e adoração. Estava pensando exatamente isso ao ver a canção “Restitui”, acho que é do Toque no Altar, não lembro. Parei de cantá-la por vê-la meio distoante da Palavra. É bom estar atento ao que se canta. E só ver teologia também não te leva a adorá-lo.

    1. Elisa Aguiar Diz

      Você esta errado na sua colocação sobre esse louvor Victor, essa musica fala de uma promessa da Bíblia e tem base bíblica sim ! Paz !

      “Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós outros”. – Joel 2:25

    2. daniel pc Diz

      Base bíblica fora de contexto.

    3. Victor Diz

      Só duas frases Elisa sobre a música.
      “Restitui. Eu quero de volta o que é meu” (O que é meu?)
      “Isso não foi o que Deus planejou” (Quando os planos de Deus são frustrados?)

      Só porque um louvor se diz cristão, não quer dizer que tenha base bíblica. Não podemos sair ouvindo tudo que nos passam. É que nem pregação, tem que ver a base disso pra ver se confere.
      Mas se eu me estender muito, vou acabar saindo do tópico e entrando numa discussão infrutífera.

Comentários estão fechados.