Por uma reforma na Igreja Brasileira

Apresentação do livro “Reforma Agora” de Renato Vargens por Franklin Ferreira.

Assim como foi necessária uma Reforma contra os abusos da igreja católica romana no século XVI, a igreja hoje clama por uma reforma contra as distorções dos ensinamentos do verdadeiro evangelho.

 Este livro de Renato Vargens não é apenas uma denúncia do estado em que segmentos da igreja evangélica brasileira se encontra. A história desta lembra a descrição oferecida pelo mártir cristão Dietrich Bonhoeffer, ao falar do estado da religião que ele encontrou nos Estados Unidos em meados de 1930:Protestantismus ohne Reformation, “protestantismo sem reforma”.

Tristemente, vocábulos importantes da fé cristã, como pecado, arrependimento, juízo, justiça, cruz, e até mesmo Cristo e ressurreição vão desaparecendo do discurso de parte dos evangélicos brasileiros.

Em algumas faculdades teológicas e mesmo denominações há aqueles, associados ao liberalismo teológico, que substituíram a confiança na revelação pela suposição de que se pode encontrar a verdade por meio da racionalidade, como se, do começo ao fim, Deus não viesse a nós, em revelação. Entre os novos movimentos religiosos neopentecostais há aqueles que supõem poder controlar pelo uso de palavras mágicas o Deus vivo, o Senhor dos exércitos, o todo-poderoso Pai, Filho, Espírito Santo. Melancolicamente, estas palavras, definidoras do cristianismo, foram esvaziadas e substituídas por todos aqueles associados a estes grupos.

Todos estes abandonaram o Evangelho, correndo atrás de outro tipo de anúncio (Gl 1.6-9), mera perversão ou caricatura, mas não a boa nova da salvação de que, por meio da morte e ressurreição de Cristo, pecadores podem ser justificados pela fé somente.

O que essa obra oferece é um chamado ao fundamento da fé cristã, como encontrado nos famosos lemas que resumem o cerne da mensagem bíblica e evangélica: Deus fala a todos somente na Escritura (sola Scriptura); somos salvos somente pela graça imerecida (sola gratia), que vem aos pecadores somente por meio da morte de Cristo (solus Christus); e este é recebido pela fé somente (sola fide); para que em tudo somente Deus receba o louvor e a glória (soli Deo gloria).

Precisamos receber e nos agarrar esta mensagem bíblica e evangélica com toda a seriedade. E sobre isso faríamos bem em ouvir com temor o reformador Martinho Lutero. Em 1522, ele preparou uma série de sermões de Natal para sua congregação, e num deles afirmou:

O guarda de um bordel público é menos pecador que o pregador que não entrega o verdadeiro Evangelho, e o bordel não é tão ruim assim como a igreja do falso pregador. (…) Isto os surpreende? Lembrem-se de que a doutrina do falso pregador não causa nada mais que dia-a-dia desviar e violar almas recém-nascidas no batismo — cristãos jovens, almas tenras, noivas virgens, puras e consagradas a Cristo. Considerando que o mal é feito espiritualmente e não fisicamente como num bordel, ninguém o observa: mas Deus está incomensuravelmente descontente.

Que Deus use esta nova obra de meu querido irmão Renato Vargens para quebrantamento, renovação e retorno a Deus, que é rico em misericórdia, não apenas para renovar nossa alegria nele, mas também para nos conceder novo alento e renovada paixão para pregar a Escritura Sagrada, “o berço pelo qual o Cristo vem a nós” (Lutero).

Franklin Ferreira

Diretor do Seminário Martin Bucer

Trecho do livro “Reforma Agora”, de Renato Vargens, futuro lançamento da Editora Fiel para Setembro/2013

32 Comentários
  1. Gustavo Gomes Diz

    Eu quero e preciso. Renato Vargens II é mestre.

  2. Guest Diz

    Sou pentecostal, e estou junto com vocês em prol dessa reforma. Precisamos combater com a pregação fiel da Palavra, todos estes movimentos que estão levando pessoa à ”morte na panela”.

    1. luiz Diz

      Também sou Pentecostal e acredito que uma grande parcela das igrejas que precisam de reforma está nos pentecostais.

    2. jucielde Diz

      CONCORDO PLENAMENTE

    3. Edson Brito Diz

      Sou Pentecostal da Assembléia de Deus Ministério Madureira e tenho ótimas notícias!!
      A minha congregação já retirou os usos e costumes, 2 Presbíteros são reformados, a maioria dos jovens também são, o meu professor da EBD também é, e o instrutor de novos convertidos é calvinistas de carteirinha. rsrs
      Estou em um ambiente muito gostoso, vendo pessoas sendo reformadas a cada dia por meio das pregações e ensinamentos destes homens de Deus.
      Sou regente da Mocidade e agora me foi dada a oportunidade de dar aula na EBD para os jovens, está sendo bem polêmico, mas muito gostoso.

      A Sede da minha Igreja em Guarulhos já abandonou o pensamento arminiano, os usos e costumes e as pregações vazias, metade de nossos pastores fizeram curso Teológico em uma Faculdade Reformada e a Faculdade que fica dentro da nossa Igreja Sede está lotada de professores batistas e presbiterianos.

      O Espírito Deus está agindo para uma nova reforma, Eu creio!
      Não desistam de tentar trazer as suas congregações de volta para a palavra, o processo na minha Igreja está sendo lento, mas está progredindo a cada dia.

      Um abraço e fiquem na Paz!

      “Só a Escritura”

    4. Pr Manoel Moura Jr Diz

      Edson, a paz de Cristo.
      Fico feliz por saber que a sua igreja está valorizando a palavra, isso significa que nunca deu a devida prioridade a CRISTO! Isso é um bom começo, espero que em breve todo o ministério de Madureira volte-se para Cristo o quanto antes e o presbítero Manoel Ferreira se converta e deixe de adorar o Moon. Quanto a reforma você tanto ovaciona alegando que com a chegada dela os usos e costumes foram abolidos, e as pregações deixaram de ser vazias etc. Vc disse que os seus professores são todos reformados, que vc é reformado e que seus alunos estão se reformando… Edson, o que é a reforma?

    5. Filipe Moura Diz

      Fico feliz em saber que a sua congragação passa a repensar seus ensinamentos à luz da Bíblia e desejo que esta (a Bíblia) tenha a prioridade sempre. Todavia, embora eu NÃO seja arminiano, não acredito que o arminianismo, em si, seja o problema da igreja brasileira. Há maus arminianos, ou joios arminianos que pregam heresias. Mas ir do arminianismo para o calvinismo, em si, não quer dizer “mais salvo”. Perdoe-me pelo comentário que faço; só acho que os bons arminianos, que são crentes no Senhor Jesus tanto quanto os bons calvinistas, podem fazer uma reforma, pela Graça de Deus, sem, necessariamente, migrarem para o calvinismo. E eu sei que há maus calvinistas também, covardes demais para pregarem sobre regeneração e outras coisas indipensáveis à santificação. Resumindo: o que define a verdadeira reforma não é ser calvinista ou arminiano, é ser regenerado e viver de acordo com as implicações disso, entre as quais, fidelidade a Deus na pregação.

    6. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

      Isso só está acontecendo em Guarulhos, porque em São Paulo, a sede da Madureira continua na mesma, fazem até caravana para a Marcha pra Jesus da Bispa Sônia, na garagem da igreja tem as de centenas de fotos do Samuel Ferreira, um verdadeiro culto a personalidade. Fora a situação estranha que há entre o presidente desse ministério e a seita do reverendo Moon.

  3. [email protected] Diz

    Sou pentecostal, e estou junto com vocês em prol dessa reforma. Precisamos combater com a pregação fiel da Palavra, todos estes movimentos que estão levando pessoas à ”morte na panela”

  4. Ricardo Luís Diz

    Excelente texto (apresentação)! Gosto muito de ler Franklin Ferreira e ler Renato Vargens… Com certeza comprarei esse livro! Mais um para a minha “biblioteca” rsrsrsrs

  5. diego Diz

    Eu estou com dificuldade de entender as doutrinas da graça soberana, o calvinismo e ao mesmo tempo nao me tornar um antinomiano. Pregam que a expiação de Jesus perdoa o passado, presente e INCLUSIVE O FUTURO. Mas isso me faz ficar confundido e ate ficar um pouco meio negligente e meio antinomiano e pensar “tem algo errado nesse meu entendimento nisso aqui”. Eu sei que romanos 6 paulo fala sobre isso. Alguem pode me indiciar um bom livro que possa tirar essa minha duvida?

  6. diego Diz

    Eu estou com dificuldade de entender as doutrinas da graça soberana, o
    calvinismo e ao mesmo tempo nao me tornar um antinomiano. Pregam que a
    expiação de Jesus perdoa o passado, presente e INCLUSIVE O FUTURO. Mas
    isso me faz ficar confundido e ate ficar um pouco meio negligente e meio
    antinomiano e pensar “tem algo errado nesse meu entendimento nisso
    aqui” e as vezes sinto o arminiano mais “seguro” do que isso. Eu sei que romanos 6 paulo fala sobre isso. Alguem pode me
    indiciar um bom livro que possa tirar essa minha duvida?

    1. Gelza Rubia Diz

      Diego, apenas para ilustrar a situação, mas concordando que deves buscar maior entendimento em outras fontes, considere apenas isto: quando Cristo consumou sua obra vicária na cruz (está consumado), todos os teus pecados eram futuros, nenhum de nós havia nascido ainda. Isso não nos autoriza a viver dissolutamente, mas deve nos levar a reconhecer o amor misericordioso de Deus que em Graça nos chama à vida de santidade, ainda que estejamos sujeito ao pecado eventual, mas não dominados por ele.

    2. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      1) Se Cristo não tem perdoou de todos os pecados, você irá para o inferno.

      2) Se você acha que por alguma obra sua pode apagar seus pecados futuros, você está vivendo uma salvação pelas obras.

      3) A santificação é o flui daqueles que foram totalmente perdoados e que amam seu Senhor. Eles não buscam a santidade para serem amados por Deus, mas porque foram amados e perdoadas. Cristo com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados (Hb 10:14).

      4) Arminianismo também afirma que todos os pecados, inclusive os futuros, foram perdoados se você crer. O que eles falam é que você pode cair da fé, o que nós negamos.

    3. Wagner Diz

      Escreve aqui Diego, [email protected].

  7. Eu quero e preciso saber é onde estão, por onde andam os revolucionários destemidos, os reformadores que tanto se manifestam na internet e, na rua, quando confrontados, desaparecem. Este é o desabafo de alguém que, quando entendeu que isso aí que tem sido chamada, nojentamente, de igreja de Cristo, nem de longe atende aos parâmetros bíblicos mais básicos, perdeu família, perdeu respeito, etc. As pessoas envolvidas com esse negócio são capazes até, acreditem, de matar por esse "neopentecostalismo". Se sou a favor de uma reforma, nesse caso, acho que já passou da hora.

  8. Joerley Cruz Diz

    talvez a prudência está em retornarmos à reforma, que um dia nos foi apresentada… e que da qual a igreja cristã evangélica "reformada" desistiu…

  9. Tito Monteiro Diz

    Reforma com muito bla, bla, bla teológico é o mesmo que o muito do mesmo. Lembro que LUTERO era um homem de oração, portanto a ORAÇÃO faz parte da tal reforma tão esperada, mas há um preço a pagar e quase todos que falam de reforma sabe que isso (o preço) é uma realidade, basta saber quem vai pagar o preço para tal reforma tão esperada e tão ansiosa. O título "reforma" me parece um pouco desgastado e sem nenhum sentido, o título do movimento para o presente momento no meu ponto de vista seria um Revolução Espiritual de Alto Nível, onde o Espírito Santo que convence do pecado, da justiça e do juízo seria o convidado Mor a ser derramado sobre o Corpo adormecido de Cristo.tito from brasília com sal e com piemnta.

  10. Natan Serafin Diz

    As igrejas grandes, pentecostais, não são exatamente o ponto de preocupação, embora, lá longe das sedes, ainda ocorram muitos problemas (e quem as visita sabe disso). O problema está no grande e variado número de pessoas que abrem igrejas sozinhos, sem uma sólida base teológica, ou, quando sua base é na verdade aquela base perniciosa e má formada de instituições como Universal (me perdoem, mas não é igreja evangélica, quiçá neo-pentecostal) e suas congêneres. ENTRETANTO concordo plenamente. Este blá, blá, blá, teológico, não convence ninguém e não vai a lugar algum. Se não houver PODER no reformador, ele não é reformador coisa alguma, ele é no máximo… terrorista. TODOS OS GRANDES reformadores eram autoridades espirituais.

  11. Ruberval Leone Azevedo Diz

    Reforma já, geral e irrestrita!

  12. Guest Diz

    Acredito que a reforma começou em Lutero e não parou nele. Cristo está no decorrer dos séculos a usar homens piedosos, sendo eles mesmo, os instrumentos dEle, para que a reforma continue até a Igreja que é o Corpo Vivo de Cristo esteja pronta para encontrá-lo com Ele, o Noivo nas nuvens, aleluias!

  13. ANDRÉ Diz

    Acredito que a reforma começou em Lutero e não parou nele. Cristo está no decorrer dos séculos a usar homens piedosos, sendo eles mesmo, os instrumentos dEle, para que a reforma continue até a Igreja que é o Corpo Vivo de Cristo esteja pronta para encontrá com Ele, o Noivo nas nuvens, aleluias!

  14. juvanio Diz

    Precisamos de uma reforma urgentimente, que vai desdo pequeno ao maior pulpito, de nossos pastores Brasileiros!

  15. Ramos Rangel Diz

    Glória a Deus por termos ainda pessoas comprometidas com o verdadeiro evangelho. Que o Senhor dos exércitos, continue abençoando esse trabalho maravilhoso….
    Eu comparo esse trabalho a um filme de ficção científica que foi um grande sucesso: MATRIX, pois ainda temos muitas pessoas presas a um sistema de mentiras, que insistem em continuar vivendo em mentiras.

  16. rodrigo Diz

    Se fosse depender dos “reformados”, a Igreja Evangélica brasileira teria umas 20.000 pessoas. Graças aos pentecostais, são milhões. Primeiro cabe uma profunda revisão dos “reformados” em perceber sua insignificância, depois corrigir os erros dos outros.

  17. Benny Dio Diz

    PRIMEIRO PASSO é converter esses "Apostolos" em discipulos e esses "bispos" em servos.

  18. Flavio Camargo Diz

    NÃO ENTENDI NADA,,,,,,,,APÓSTOLOS,……BISPOS,,,,,,,,

  19. Milena Rubik Diz

    Está na hora mesmo!!!! Chega!!! Nossa vergonha hoje está no falso evangelho, o que mostram na mídia não pode ser chamado algo cristão, as festas pagãs, as riquezas, a fama substituíram a loucura da pregação………………Onde está a pregação da cruz de Cristo??? Pegaram a arca pintaram de arco iris e colocaram uma caixinha de musica dentro…….Mas há esperança, juntos voltemos ao evangelho!!!!!!!!!!
    ‘Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.’
    Romanos 8:26-27

  20. Benny Dio Diz

    Voce precisa ler o artigo no link acima – VOLTEMOS AO EVANGELHO. Senão fica sem sentido.

  21. Wellington Sartori Diz

    Não sei quantos chegarão a ler este comentário, mas tenho sonhado com uma igreja com cara de Igreja, vivendo como Igreja de Cristo; formada por obreiros que manejem bem a Palavra da verdade, que não tem de que se envergonhar. Obreiros APROVADOS! Para a glória do nosso Deus. Porém o princípio de tudo será pautado no amor demonstrado a cada um, para que em amor, cada um perceba a necessidade de mudança, de conversão total e genuína, abrindo mão do pecado que tão de perto nos rodeia. II Cr 7:14, Precisamos desta terra sarada, que permita o germinar de uma semente viva da palavra, para brotar a cem por um. No amor de Cristo, Deus nos abençoe.

  22. Luciano Teixeira Diz

    Com todo respeito Natan, tenho que discordar em parte contigo. As "igrejas grandes" são sim ponto de muita preocupação. A pergunta para muitas delas é porque cheguei a ser grande e como cheguei a ser grande?

  23. Rosário Fábio Diz

    Luciano Teixeira Infelizmente o homem vê o exterior, então muitos só serão atraídos para dentro de uma igreja com algum conforto sim, não são todos.

Comentários estão fechados.