Natal: Qual o motivo da música e alegria?

O mês de Dezembro e esta época do natal é meu período do ano favorito!  Gosto das músicas, enfeites, confraternizações, troca de presentes, abraços, demonstrações de gratidão e generosidade, declarações de amor, amizade, e clima festivo!  Gosto das musicas de Natal!  Tudo é paz! Tudo amor! Cantai que o Salvador Chegou!… Tu deixaste Jesus, o teu reino de luz... mas minha favorita: Oh Noite Santa, de Adolphe Adam.

Interessante, o ateísmo não produz música alguma! Como cantar e se alegrar quando não acreditamos no Criador, em Sua graça, misericórdia, propósitos e providência?  Como cantar quando acreditamos ser andarilhos existenciais, vítimas da sorte e do acaso?

Mas o cristão tem motivos de sobra para se alegrar, cantar e celebrar a vinda de Cristo ao mundo!  Tanto é que o evangelho de Lucas, nos dois primeiros capítulos, ao tratar do nascimento de Cristo registrou cinco lindas músicas!  Por isso, seu evangelho é o terceiro livro da Bíblia com maior numero de músicas.  O primeiro é o livro de Salmos e o segundo é o livro de Apocalipse.

Eis os cânticos que registrados por Lucas:

  1. O cântico de Isabel (1:41-45)
  2. A cântico de Maria (1:46-55)
  3. O cântico de Zacarias (1:68-79)
  4. O cântico de Simeão  (2:29-32)
  5. O cântico dos anjos  (2:14)

Por que há tanta musica, alegria e celebração no natal de Cristo?  O próprio conteúdo destes cânticos responde satisfatoriamente a esta pergunta!  Eis algumas respostas:

I. PORQUE AS PROFECIAS DO ANTIGO TESTAMENTO SE CUMPRIRAM!

Por isto Simeão disse: “Ó Soberano… podes despedir em paz o teu servo.  Pois os meus olhos já viram a tua salvação, que preparaste à vista de todos os povos:…”  (Lucas 2:29-32)

Veja bem, o pecado de Adão e Eva estragou tudo!  Roubou nossa inocência, pureza, altruísmo, paz e segurança!  E nos transformou em pessoas culpadas, impuras, egoístas, insatisfeitas, inseguras, e insubmissas ao governo de Deus!  Nos colocou para fora do jardim! Quebrou nossa comunhão com Deus.  Porém, em Genesis 3:15 Deus fez uma grande promessa e profecia!  Que um dia “a semente da mulher” esmagaria a cabeça da serpente!  E o Antigo Testamento identifica esta “semente” como o Messias, o Ungido de Deus, Emanuel!  Deus conosco!

Depois desta profecia Deus deu mais de 100 outras profecias complementares!  Elas estão espalhadas através do Antigo Testamento.  Por meio de Seus profetas Ele revelou vários detalhes sobre a vinda e ministério do Seu Ungido.  Apenas alguns exemplos:

  1. Que ele nasceria de uma virgem (Isaias 7:14).  
  2. Que ele viria da tribo de Judá (Gen. 49:10).
  3. Que ele seria da linhagem de Davi (II Samuel 7:12-16).
  4. Que por ocasião de seu nascimento haveria um infanticídio (Jer.31:15).
  5. Que seus pais teriam que fugir para o Egito (Oséias 11:1)
  6. Que ele nasceria em Belém-Efrata!  (Miqueias 5:2)

Apenas considere a precisão desta ultima profecia.  Setecentos anos antes de Cristo, Miqueias olha para o Mapa Mundi e profetiza:  O Messias não nascera no Egito, nem na Arabia e nem em Roma, mas em Israel!  Israel está dividido em 12 tribos, mas ele nascerá no território da tribo de Judá!  Judá tem várias cidades, e apesar de seus pais morarem em Nazaré, ele nascerá na pequena vila de Belém!

Pense bem!  Qual a possibilidade de um vidente, há 700 anos atrás, advinhar que um dos nossos presidentes nasceria em Pernambuco, Caetés, antigo distrito de Garanhuns!??  Só por Deus mesmo!  Por isso Ele mesmo diz: “eu sou Deus e não há outro semelhante a mim. Eu anúncio o que há de acontecer, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam. O meu conselho permanecerá de pé e farei toda a minha vontade.”  (Isaías 46:9-10)

Por que há tanta musica, alegria, e celebração no natal?  Porque em Cristo centenas de profecias se cumpriram!  Isto demonstra, mais uma vez, a fidelidade da Palavra de Deus!

II.  POR QUE REALIZOU-SE O MILAGRE DA ENCARNAÇÃO!

Logo no início do seu cântico Zacarias faz alusão ao milagre da encarnação.  Ele diz:  “Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo (Lucas 1:68).  João deixa isto mais claro quando afirma: “No principio era aquele que é a Palavra.  Ele estava com Deus e era Deus. … Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.” (João 1:1 e 14)

A Palavra tornou-se carne!  Através deste milagre Deus revela seu grande interesse, bondade, amor, compaixão, misericórdia, e graça por nós pecadores!  Um sitiante tinha dificuldade com essa verdade.  Durante o culto de Natal, quando se falava sobre a encarnação, ele se retirou e voltou para casa. Como fazia muito frio, chegando em casa ascendeu o forno a lenha.  A luz e o calor atraiu alguns passarinhos que se aproximaram da janela.  O sitiante sentiu pena deles! Por isso abriu a porta e tentou incentivá-los a entrar.  Mas eles fugiam com medo da sua presença!  Frustrado ele pensou:  Ah, se eu pudesse me transformar num passarinho e falar a sua língua… e dizer a eles que eu não sou um inimigo, mas que eu os amo, apenas quero salvá-los.  Naquele exato momento o sitiante entendeu o milagre da encarnação!  E seu coração encheu-se de alegria!

Por que há tanta musica, alegria, e louvor no natal?  Primeiro, porque em Cristo centenas de profecias se cumpriram!  Segundo, porque realizou-se o milagre da encarnação!

“Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.”

“Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo.

III.  POR QUE O PROBLEMA DO PECADO FOI RESOLVIDO!

Veja esta verdade em duas partes do cantico de Zacarias.

Primeira:  “Louvado seja o Senhor, o Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povoEle promoveu poderosa salvação para nós, na linhagem do seu servo Davi, (como falara pelos seus santos profetas, na antiguidade)…”  (Lucas 1:68-70) 

Segunda:  para dar ao seu povo o conhecimento da salvação, mediante o perdão dos seus pecados, por causa das ternas misericórdias de nosso Deus, pelas quais do alto nos visitará o sol nascente para brilhar sobre aqueles que estão vivendo nas trevas e na sombra da morte, e guiar nossos pés no caminho da paz”. (Lucas 1:77-79)

No Natal o Cristão não celebra o nascimento do bebe Jesus… mero símbolo de humildade, pureza e amor.  Na verdade ele é tudo isto e muito mais!  Zacarias louva a Deus porque no menino Jesus ele vê:  1) O Redentor.  2)  Que veio até nós, que  vivemos nas trevas e na sombra da morte!   3)  Veio para promover poderosa salvação.  4)  Veio trazer uma mensagem de perdão dos pecados por meio das ternas misericórdias de Deus!

Como bom Judeu, Zacarias era conhecedor do Antigo Testamento, sabia que o mesmo testificava e apontava para Jesus Cristo!  Sabia que, de forma progressiva, o mesmo revelava o caráter e a missão do Messias.  Sabia que:

  • Em Genesis ele é apresentado como o Descendente da mulher (que esmagaria a cabeça da serpente).
  • Em Êxodo, como o Cordeiro pascal (cujo sangue inocente nos liberta do anjo da morte).
  • Em Levítico, como nosso Sumo Sacerdote!  (que intercede por nós)
  • Em Deuteronômio, como nosso Profeta!  (que nos traz a Palavra de Deus)
  • Em Josué, como o Capitão da Nossa Salvação!
  • Em Juízes, como  o nosso Legislador e Juiz.
  • Em Rute, como o nosso Redentor (que nos resgata do pecado).
  • Em I e II Samuel, como nosso Profeta Fiel e Verdadeiro!
  • Em Reis e Crônicas, como nosso Soberano Rei.
  • Em Salmos, como nosso Bom Pastor!
  • Em Provérbios, como nossa Sabedoria!
  • Em Isaias, como o Maravilhoso Conselheiro!  Deus forte!  Pai da Eternidade!  Príncipe da paz!
  • Em Jeremias, como o Profeta que chora!
  • Em Ezequiel, como Aquele que nos chama do pecado!
  • Em Daniel, como o quarto homem na fornalha de fogo.
  • Em Oséias, como o marido q resgata e perdoa sua esposa infiel.
  • Em Jonas, como o Grande Missionário! (que nos chama ao arrependimento para com Deus)
  • Em Miquéias – o Mensageiro da Paz!

Por isso quando o Cristão pensa no Natal, ele pensa no grande amor de Deus que enviou “Seu único Filho” para resolver nosso pior problema — o pecado!   D.A.Carson disse:

  1. Se nossa maior necessidade fosse econômica, Deus nos teria enviado um economista!
  2. Se nossa maior necessidade fosse entretenimento, Ele nos teria enviado um comediante ou um artista.
  3. Se nossa maior necessidade fosse estabilidade política, Ele nos teria enviado um político.
  4. Se nossa maior necessidade fosse a saúde, Ele nos enviaria um medico.
  5. Mas Deus sabia que a nossa maior necessidade envolvia nosso pecado, nossa alienação Dele, nossa profunda rebelião, cuja consequência é a morte, e Ele nos enviou um Salvador.

Concluindo, no Natal, o cristão, olha para manjedoura e vê:  As profecias se cumprindo!  O milagre da encarnação sendo realizado.  Jesus vivendo uma vida perfeita (sem nenhum pecado).  Jesus pregando o arrependimento para com Deus.  Jesus morrendo por nossos pecados. Jesus ressuscitando com poder e grande glória!  Vemos Jesus dizendo:

“Todo aquele que pratica o pecado é escravo do pecado.  Mas se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres!”  

“Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai senão por mim.”

“Pois desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas para fazer a vontade daquele que me enviou.  E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum dos que ele me deu, mas os ressuscite no último dia.

Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia”.   João 6:38-40

Tendo crido, recebemos o perdão dos pecados, e vendo o Espírito Santo transformando nossos valores, atitudes, palavras e ações crescemos na certeza da nossa salvação!  Por isso cantamos e nos alegramos no Natal de Cristo!

Se você ainda vive nas trevas do pecado, na sombra da morte, agora mesmo ore a Deus, e peça que, pelas suas ternas misericórdias, Ele lhe dê arrependimento, fé em Jesus Cristo, perdão dos pecados e salvação eterna!

Por Sillas Campos. © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Original: Natal: Qual o motivo da música e alegria?

Permissões do resumo: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor (caso houver), não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais..

19 Comentários
  1. Anônimo Diz

    O natal tem de fato alguma ligação cristã genuína? Não é ela festa pagã, "comprada" pela igreja católica, e "engolida" pelos evangélicos? O nascimento de Jesus foi mesmo por essa data? Não era por esses tempos celebrado a festa do deus sol? O que nos resta de motivos honestos para nos envolver com natal?

  2. Anônimo Diz

    acho que que o natal não tem nada ver com o cristão por que o cristão vive o ano todo amando respeitando o as pessoas que não são ou muitas delas só se falam e se abraçam no natal e na verdade o senhor não esta no centro da adoração e sim a idolatria e muitas coisas mais e as raizes do natal segundo estudiosos vem de culto pagão e daí qual a verdade ????

  3. Manasses Israel Diz

    Certa vez lí um texto na wikpédia que dizia que no dia 25 de dezembro, era comemorado o nascimento do deus mytra pelos pagãos, prática essa adotada pelo catolicismo romano, que posteriormente, fezeram um sincretismo religioso com o nascimento de cristo, porém a bíblia sagrada não nos dá evidências concretas do dia em que cristo veio ao mundo.

  4. Manasses Israel Diz

    Certa vez lí um texto na wikpédia que dizia que no dia 25 de dezembro, era comemorado o nascimento do deus mytra pelos pagãos, prática essa adotada pelo catolicismo romano, que posteriormente, fezeram um sincretismo religioso com o nascimento de cristo, porém a bíblia sagrada não nos dá evidências concretas do dia em que cristo veio ao mundo.

  5. Eryca Rego Antunes Diz

    Manassés, isso é verdade, mas só quanto a data e não quanto à adoração. No seu texto você escreveu "prática esta adotada pelo Catolicismo Romano", mas a PRÁTICA não foi adotada e sim a DATA. O que e igreja tentou fazer foi pôr a data do nascimento de Jesus Cristo no mesmo dia para que as pessoas esquecessem de Mytra, porque, agora teriam algo muito mais importante para lembrar. E funcionou! Mytra foi esquecido! E Jesus é lembrado. Não sou a favor da comemoração do Natal por motivos Teológicos, mas não por causa de colocar uma data para substituir outra. Eu não comemoro o NAtal porque não vejo os apóstolos fazendo isso nem incentivando isso, pelo contrário, eles celebravam a morte e ressurreição, a data de nascimento nem é mencionada no livro de Atos nem nas Espístolas, contudo não se preocupe com a troca de datas.

  6. George Gonsalves Diz

    Só o cristão pode celebrar o natal em sua plenitude. O fato de não sabermos o dia em que Jesus nasceu não modifica o fato que sua vinda merece uma comemoração. Feliz natal a todos!!!

  7. Zilma Mota Claret Claret Diz

    Temos motivos de sobra para cantarmos , alegrarmos e festejarmos o Natal, o nascimento do nosso Salvador.

  8. Maravilhosa reflexão! O nascimento do menino a ponta as misericórdias de um Deus único que criou suas criaturas e esta junto delas para que possam viver protegidos e guardados do mal e do vil pecado. Nós adoramos um salvador que se encarnou e tomou todas as nossas mazelas e fraquezas e nos deu uma viva esperança, seu exemplo é de um Deus que nos conhece e nos ama eternamente, o Deus que viveu a nossa vida para nos ensinar a viver. Não há Deus maior que o nosso que se humilhou para mostrar sua exaltação gloriosa, que foi perseguido e maltratado na carne pra redimir nossas almas, que suportou as fraquezas para crescer na exaltação eterna o que ninguém jamais poderá tirar ou imitar pois ele é único na historia da humanidade. Gloria, Gloria nas maiores alturas! A Ele toda a celebração e louvor!

  9. Carla Miranda Marques Diz

    O natal tem fundamentação bíblica? Já li tanta coisa sobre isso… e fico cada vez mais confusa…

  10. Sillas Campos Diz

    Irmãos quanto a questão do Cristão celebrar ou não o Natal. Recomendo a leitura do artigo "Porque Eu Celebro o Natal" do Pr. Marcelo Lemos. Este artigo encontra-se no blog Olhar Reformado.

  11. Sillas Campos Diz

    Irmãos, segue abaixo o artigo "Porque Eu Celebro o Natal" do Pr. Marcelo Lemos – Blog Olhar Reformado.

    Tem se tornado cada dia mais popular a idéia de que os cristãos não devam comemorar o Natal. Alega-se, dentre outros motivos menores, que o Natal seria, na verdade, uma festa pagã. Argumentam que o Cristianismo simplesmente se apossou de uma data que era sagrada aos pagãos, e a “cristianizou”.

    Certamente Jesus Cristo não nasceu em 25 de Dezembro; mas a Igreja tem reservado este dia para comemorar um dos maiores eventos Históricos: Deus se fez homem, Emanuel, e ‘Tabernaculou’ (habitou) entre os homens. Deus conosco, este é o significado litúrgico do Natal.

    Eu comemoro, e não permito que outros sejam mestres da minha consciência neste assunto, pois a Bíblia me dá liberdade para tal comemoração:

    "Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. E quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus” (Romanos 14: 5-6).

    Sobre este assunto John MacArthur, teólogo batista comenta: “De acordo com esses versos, um cristão pode, legitimamente, separar qualquer dia — incluindo o Natal — como um dia para o Senhor. Cremos que o Natal proporciona aos crentes uma grande oportunidade para exaltar Jesus Cristo” [1].

    Deste mesmo autor, comentando estes mesmos versículos, encontramos:

    “Cada cristão deve seguir a imposição de sua própria consciência quanto as questões que não estão especificamente ordenadas na Escritura ou não são proibidas por ela” [2].

    Os pagãos, de fato, comemoravam em 25 Dezembro o nascimento do deus Sol, e o mesmo faziam aos domingos de cada semana. Mas, felizmente, Cristo veio, o cristianismo derrotou o paganismo, e a luz de Cristo brilhou até sobre aquilo que os pagãos tinham de mais sagrado… Fico com pena deles; ou melhor, pena nada… Finalmente puderam ver a Luz!

    O Natal é uma festa cristã. O paganismo não celebrava o nascimento do Deus-Homem. Nós o fazemos, e por meio do Natal, catequizamos o mundo, inclusive o antigo paganismo.

    Natal é festa cristã. O nascimento do deus Sol era pagão. A Natividade de Cristo, é festa do calendário cristão.

    Aliás, se não fosse por modernos evangélicos, que se colocam contra tudo e todos, e pensam ter a missão de reinventar o Cristianismo, as pessoas nem se lembrariam de que um dia já se acreditou num ridículo 'deus sol'. Assim, quem mais divulga a 'existência’ de um 'deus sol' são tais legalistas culturais, e não os cristãos históricos (que destruíram tal superstição!).

    O cristianismo destruiu o culto ao 'deus sol', e trouxe ao mundo um nascimento digno de se comemorar, o Natal do Cristo… Mas, os legalistas culturais de hoje, querendo fazer melhor, estão lembrando ao mundo de que existiu tal 'deus sol'…

  12. sillas larghi campos Diz

    Irmãos, segue abaixo o artigo “Porque Eu Celebro o Natal” do Pr. Marcelo Lemos – Blog Olhar Reformado.

    Tem se tornado cada dia mais popular a idéia de que os cristãos não devam comemorar o Natal. Alega-se, dentre outros motivos menores, que o Natal seria, na verdade, uma festa pagã. Argumentam que o Cristianismo simplesmente se apossou de uma data que era sagrada aos pagãos, e a “cristianizou”.

    Certamente Jesus Cristo não nasceu em 25 de Dezembro; mas a Igreja tem reservado este dia para comemorar um dos maiores eventos Históricos: Deus se fez homem, Emanuel, e ‘Tabernaculou’ (habitou) entre os homens. Deus conosco, este é o significado litúrgico do Natal.

    Eu comemoro, e não permito que outros sejam mestres da minha consciência neste assunto, pois a Bíblia me dá liberdade para tal comemoração:

    “Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. E quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus” (Romanos 14: 5-6).

    Sobre este assunto John MacArthur, teólogo batista comenta: “De acordo com esses versos, um cristão pode, legitimamente, separar qualquer dia — incluindo o Natal — como um dia para o Senhor. Cremos que o Natal proporciona aos crentes uma grande oportunidade para exaltar Jesus Cristo” [1].

    Deste mesmo autor, comentando estes mesmos versículos, encontramos:

    “Cada cristão deve seguir a imposição de sua própria consciência quanto as questões que não estão especificamente ordenadas na Escritura ou não são proibidas por ela” [2].

    Os pagãos, de fato, comemoravam em 25 Dezembro o nascimento do deus Sol, e o mesmo faziam aos domingos de cada semana. Mas, felizmente, Cristo veio, o cristianismo derrotou o paganismo, e a luz de Cristo brilhou até sobre aquilo que os pagãos tinham de mais sagrado… Fico com pena deles; ou melhor, pena nada… Finalmente puderam ver a Luz!

    O Natal é uma festa cristã. O paganismo não celebrava o nascimento do Deus-Homem. Nós o fazemos, e por meio do Natal, catequizamos o mundo, inclusive o antigo paganismo.

    Natal é festa cristã. O nascimento do deus Sol era pagão. A Natividade de Cristo, é festa do calendário cristão.

    Aliás, se não fosse por modernos evangélicos, que se colocam contra tudo e todos, e pensam ter a missão de reinventar o Cristianismo, as pessoas nem se lembrariam de que um dia já se acreditou num ridículo ‘deus sol’. Assim, quem mais divulga a ‘existência’ de um ‘deus sol’ são tais legalistas culturais, e não os cristãos históricos (que destruíram tal superstição!).

    O cristianismo destruiu o culto ao ‘deus sol’, e trouxe ao mundo um nascimento digno de se comemorar, o Natal do Cristo… Mas, os legalistas culturais de hoje, querendo fazer melhor, estão lembrando ao mundo de que existiu tal ‘deus sol’…

  13. Wilson Barreto Monteiro Diz

    DEUS seja louvado hoje e sempre. Obrigado DEUS pelos teus propósitos eternos para com as nossas vidas. João 3:16. Aleluia!!!

  14. Carlos Magno V. da Silva Diz

    Somente aos inimigos do Evangelho não interessa a comemoração do nascimento do SEnhor Jesus Cristo: A Herodes e sua corja, a Satanás, dentre outros. A Bíblia, principalmente o Novo Testamento, apresenta cinco aspectos da vida de Jesus: nascimento, missão ou obra, morte, ressurreição e sua segunda vinda. Comemorar o nascimento consiste apenas em exaltar a generosidade e iningualável amor por suas criaturas. Precisamos mesmo comemorar o Natal bíblico com louvor, adoração e proclamação da mensagem bíblica para que o mundo não deixe de pensar em Jesus, nem que o lendário Papai Noel tome o seu lugar. Sei que é difícil evitar a paganização ou comercialzação do Natal, mas se não comemorarmos da maneira correta, o mundo continuará perdido. Pense em outra situação: em que data você nasceu? Que "santo" ou entidade demoníaca não é festejada nesse dia? DEve-se mesmo relacionamr uma coisa com outra? É claro que não!! Nem pensamos nisso!! Então, celebre o Natal bíblico, exalte a Cristo, que o mundo sofrerá seus efeitos.

  15. Ana Lúcia Louback Diz

    A mensagem acima expressa de modo sucinto a verdade a respeito do real sentido do Natal e o motivo por que podemos nos alegrar e louvar diante do nosso Deus. Linda mensagem !

  16. Manasses Israel Diz

    Bom dia irmã, a graça e a paz! A prática que mencionei, foi a comemoração decorrente da data. Achei interessante a observação que voce fez e entendo que, mesmo os católicos tendo anunciado enganosamente o nascimento de Jesus nessa data(natal), isso nunca resultou em gloria pra Deus, visto que o resultado deste sincretismo religioso que eles praticão, é que nunca houve arrependimento e nem salvação, logo, que diferença fez? Se a verdadeira igreja ainda esta ate hoje sobre a terra é pelo poder de Deus que a sustenta. Os romanos sempre adoraram varios deuses, prova disso é o sol (deus Ra/Orus) no meio do crusifixo que eles usam, o crusifixo tau em adoração a Tamuz, o obelisco no centro da praça no vaticano e o culto a Isis. É claro que milhares de pessoas não fazem nem ideia dessas coisas, mas quantas sabem e mesmo assim não estão nem ai e acabam, direta ou indiretamente se submetendo a esse sistema religioso?

  17. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

    Se Deus quisesse que os cristãos celebrassem o nascimento de Jesus, Ele mesmo instituiria os ditames de tal celebração e especificaria a data para tal, como Ele fez em diversas festas do Antigo Testamento, assim sendo, a tradição do homem não pode se sobrepor a Vontade de Deus revelada na Palavra. Mateus 15:13

  18. Alex Diz

    A mesma instituição que instituiu a adoração a imagens associadas aos deuses pagãos da época esta mesma entendeu que deveria-se comemorar o nascimento do Filho de Deus e isso depois de também associá-lo a um deus pagão. Esta mesma instituição é culpada por tantos atos de atrocidades contra fies verdadeiros que se opuseram a suas formas de adorar que a História a classifica de influenciar a idade das trevas. A questão é que, se dar tanta ênfase a algo (natal) que não representa verdadeiramente a data exata do nascimento de Cristo e que representa apenas o propósito pelo qual foi criada: comercio. Se a prática bíblica da Igreja primitiva é um modelo para os futuros cristão, por que não encontramos algo desse tipo depois da ascenção do nosso Salvador? A verdade é que não vejo nenhuma ordenança bíblica para essa comemoração. Vejo sim o apóstolo Paulo nos conduzindo a comemorar a morte do nosso Senhor até que venha novamente (Co 11: 26; Lc 22: 19, 20;). Esse é um dos motivos pelos quais não reconheço o natal como uma comemoração cristã. Respeito àqueles que festejam tal data.

Comentários estão fechados.