um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Baixe gratuitamente o e-book “Nascido Escravo” de Martinho Lutero

Baixe o livro “Nascido Escravo” no formato PDF. Boa leitura!

 

Prefácio – A Questão

A questão é: Possui o homem algo chamado “livre-arbítrio”? Pode um ser humano, voluntariamente e sem qualquer ajuda, voltar-se para Cristo a fim de ser salvo de seus pecados? Erasmo respondia com um “Sim!”. Lutero, com um ressoante “Não!” Lutero estava convencido de que o conceito do “livre-arbítrio” fere no âmago a doutrina bíblica da salvação exclusivamente pela graça. Precisamos ter a mesma convicção. Devemos combater o “livre-arbítrio” tão vigorosamente quanto o fazia Lutero. Erasmo, o seu opositor, dizia: “Posso conceber o “livre-arbítrio” como um poder da vontade humana, mediante o qual um homem pode aplicar-se àquelas coisas que conduzem à eterna salvação, ou pode afastar-se delas”. A isso devemos replicar com um resoluto “Não! O homem já nasce escravo do pecado!” O homem não é livre.

Argumento 1

A culpa universal da humanidade prova que o “livre-arbítrio” é falso.

NascidoEscravo

Em Romanos 1.18, Paulo ensina que todos os homens, sem qualquer exceção, merecem ser castigados por Deus. “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça”. Se todos os homens possuem “livre-arbítrio”, ao mesmo tempo em que todos, sem qualquer exceção, estão debaixo da ira de Deus, segue-se daí que o “livre-arbítrio” os está conduzindo a uma única direção — da “impiedade e da iniqüidade”. Portanto, em que o poder do “livre-arbítrio” os está ajudando a fazer o que é certo? Se existe realmente o “livre-arbítrio”, ele não parece ser capaz de ajudar os homens a atingirem a salvação, porquanto os deixa sob a ira de Deus. Algumas pessoas, no entanto, acusam-me de não seguir bem de perto a Paulo. Eles afirmam que as palavras dele, “contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça” não significam que todos os seres humanos, sem exceção, estão culpados aos olhos de Deus. Eles argumentam que o texto dá a entender que algumas pessoas não “detêm a verdade pela injustiça”. Entretanto, Paulo estava usando uma construção de frase tipicamente hebraica, que não deixa dúvida de que ele se referia à impiedade de todos os homens. Além do mais, notemos o que Paulo escreveu imediatamente antes dessas palavras. No versículo 16, Paulo declara que o evangelho é “o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”. Isso significa que, não fosse o poder de Deus conferido através do evangelho, ninguém teria forças, em si mesmo, para voltar-se para Deus. Paulo prossegue, asseverando que isso tem aplicação tanto aos judeus quanto aos gentios. Os judeus conheciam as leis divinas em seus mínimos detalhes, mas isto não os poupou de estarem debaixo da ira de Deus. Os gentios desfrutavam de admiráveis benefícios culturais, mas isto em nada os aproximava de Deus. Havia judeus e gentios que muito se esforçavam por acertar a sua situação diante de Deus, mas, apesar de todas as suas vantagens e de seu “livre-arbítrio”, eles fracassaram totalmente. Paulo não hesitou em condenar a todos eles. Observemos igualmente que, no versículo 17, Paulo diz que “a justiça de Deus se revela”. Assim, Deus mostra a sua retidão aos homens. Mas Ele não é um tolo. Se os homens não precisassem da ajuda divina, Ele não desperdiçaria o seu tempo prestando-lhes tal ajuda. A conversão de qualquer pessoa acontece quando Deus vem até ela e vence-lhe a ignorância ao revelar-lhe a verdade do evangelho. Sem isso, ninguém jamais poderia ser salvo. Ninguém, durante toda a história humana, concebeu por si mesmo a realidade da ira de Deus, conforme ela nos é ensinada nas Escrituras. Ninguém jamais sonhou em estabelecer a paz com Deus por intermédio da vida e da obra de um Salvador singular, o Homem-Deus, Jesus Cristo. De fato, o que ocorre é que os judeus rejeitaram a Cristo, apesar de todo o ensino que lhes foi ministrado por seus profetas. Parece que a justiça própria alcançada por alguns judeus ou gentios os levou a deixarem de buscar a justiça divina através da fé, para fazerem as coisas à sua própria maneira. Portanto, quanto mais o “livre-arbítrio” se esforça, tanto piores tornam-se as coisas.

 

  Download

Primeiro capítulo do livro “Nascido Escravo” de Martinho Lutero, publicado pela Editora Fiel.

Lutero considerou a doutrina da escravidão da vontade como a pedra angular do evangelho e o verdadeiro alicerce da fé cristã. Em Nascido Escravo, um resumo de sua obra suma, “A Escravidão da Vontade”, temos uma refutação clara e definitiva dos argumentos em favor do livre-arbítrio apresentados por Erasmo em sua defesa da posição humanista da Igreja Católica Romana.

39 Comentários
  1. Neide Rodrigues Diz

    Eu nunca acreditei na possibilidade do livre arbítrio. O homem ímpio é escravo do pecado e o cristão escravo de cristo.

  2. Clara Diz

    Olá amigo obrigada por disponibilizar o livro ,vou baixar e será minha primeira leitura integral de Lutero, uma grande oportunidade de conhecer seus escritos, grande abraço! Clara

  3. Joanderson Felipe Diz

    O livre arbítrio não é liberdade do pecado ou de Deus, é a liberdade de escolhas. :)

  4. Deivison Vívian Pereira Diz

    Joanderson Felipe vejo que vc não conhece nada de livre arbitrio, precisa estudar mais cara.

  5. Joanderson Felipe Diz

    Então quer dizer que o livre arbítrio não é a capacidade do ser humano de escolher entre o bem e o mal, o certo e o errado, o que quer e o que não quer? Hum… se não é isso realmente eu preciso estudar. Agora se você vier me dizer: o homem só pode escolher apenas algumas coisas, por exemplo:ele tem a liberdade de escolher atravessar uma rua, mas não pode escolher voar para o outro lado. Eu lhe digo que sim, ele pode escolher por voar, mas não consegue fazer isso. O livre arbítrio é a capacidade de decidir algo, de optar por algo, de escolher algo, e não de conseguir esse algo. Conseguir é totalmente de diferente de querer…
    Se ainda assim eu estiver errado, por favor, me explique, não quero ser leigo.
    Fica na paz!

  6. Erasmo Consani Neto Diz

    Joanderson Felipe, as Escrituras relatam que na verdade o homem caído (natural) não possui um "Bom Arbítrio". Porque sua natureza (seu coração) é corrompido ao extremo, ele não tem condições de optar pelas escolhas espirituais que implicaria em submissão e obediência a Deus. Por isso, sua "liberdade" de escolha está cativa à Satanás e não há Deus.

    Por favor, medite nestes textos:
    "Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca." Mateus 12:34

    "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?" Jeremias 17:9

    "Porventura pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Então podereis vós fazer o bem, sendo ensinados a fazer o mal." Jeremias 13:23

    "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." 1 Coríntios 2:14

    Abraços, em Cristo.

  7. Joanderson Felipe Diz

    Erasmo Consani Neto, creio que o senhor se desviou um pouco do que eu falei, eu me referi ao que é o livre arbítrio e não como o homem o utiliza mal. De fato, as escolhas do homem realmente são como os versículos que o senhor citou acima, mas a "definição" que eu expus trata apenas do que é esse arbítrio e não de como ele é usado. Todavia, fico grato pela sua explicação, é algo a mais para eu refletir. Talvez eu até esteja um pouco equivocado.
    Paz de Cristo!

  8. Erasmo Consani Neto Diz

    Joanderson Felipe, pode me chamar de você, sou muito novo ainda! .. rs

    Minha explicação foi em cima do seu primeiro comentário: "O livre arbítrio não é liberdade do pecado ou de Deus, é a liberdade de escolhas. :)

    Onde pelos textos que mencionei, percebo que as Escrituras mostram que o homem natural sendo escravo do pecado, não tem a liberdade de escolhas. Como todo escravo, a sua vontade está cativa ao seu senhor (Satanás).

    A Paz seja contigo!
    Abraços.

  9. Joanderson Felipe Diz

    Erasmo Consani Neto, compreendo o que você quer dizer e de fato o homem é escravo do pecado, mas ele mesmo é quem faz as suas próprias escolhas, o pecado o induz, mas não toma a decisão por ele, até porque se tomasse, o homem jamais optaria pela salvação de Jesus, pois não é de agrado do pecado que ele o faça. Da mesma forma, todos sabemos que Jesus também não obriga ninguém a optar pela salvação, Ele mostra o porque de ela ser a melhor opção, mas nós é quem optamos ou não por ela.

    Graça e paz!

  10. Erasmo Consani Neto Diz

    Joanderson Felipe, eu pensava igualzinho a você. Hoje não mais, pois isso vai contra o ensino das Escrituras.

    Veja bem, se o homem é escravo do pecado, como vc concordou. Então, ele poderia escolher não obedecer o pecado (Satanás)? Sendo assim, ele deixaria de ser escravo e se tornaria livre sem precisar de um Salvador que pagasse o preço pelo seu resgate! (escravo = dominado por um senhor)

    1º) O homem é todo pecado. Seu coração é enganoso e perverso (Jr 17.9). Desta forma, suas escolhas, vontade seguirão o seu coração. Foi o que Jesus indagou aos fariseus em Mt 12.34 e Mt 7.17.
    O pecado induz o homem porque o homem é por natureza pecador. Nasce com ele, está no seu "DNA" digamos assim (Rm 5.12). Veja o que Paulo disse em Romanos:

    "Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros." Romanos 7:23-24
    -> Paulo explica que antes de Cristo ele estava preso (era escravo) debaixo da lei do pecado, mas Cristo o livrou desta escravidão (Rm 8.2). Ou seja, ele não tinha escolha: pecar era só o que ele sabia e amava fazer (Rm 1.21)

    "Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência;" Efésios 2:2
    -> Veja que o texto acima fala que antes de receber a Cristo, todos andávamos em obediência seguindo o espírito de Satanás e éramos inimigos de Deus.

    2º) Jesus não obriga ninguém a optar pela salvação. Ele convence através do Seu Espírito (Jo 16.8) os que Ele mesmo escolheu de antemão (Jo 13.18; 15.16)
    "Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós,…"João 15:16

    Como alguém chega a crer em Jesus?
    "Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus." João 1:13
    -> Acima está escrito que NÃO é pela vontade da carne, nem pela vontade humana. Mas somente por Deus é que nascemos de novo na família de Deus!

    A salvação é pela fé!
    "Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei." Romanos 3:28
    -> A Bíblia declara que a própria fé é um dom de Deus, ou seja, um presente que Deus escolhe dar sem merecermos. Não vem de nós!
    "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus." Efésios 2:8

    Pelas Escrituras, eu creio hoje que Deus faz isso por motivos que só Ele sabe, Ele é Soberano!

    Se quiser entender mais sobre esse assunto, as lições no link abaixo vão ajudar.
    http://voltemosaoevangelho.com/blog/2012/07/paul-washer-a-verdade-sobre-o-homem-introducao/

    Abraços!

  11. Vilmer Pereira Diz

    QUE DEBATE INÚTIL!

  12. Vilmer Pereira Diz

    QUE DEBATE INÚTIL!

  13. Gustavo Henrique Diz

    Joanderson Felipe Nossa Vc está Radicalmente Certo !!! kkk

  14. Joanderson Felipe Diz

    Erasmo Consani Neto, novamente agradeço pela sua explicação e vou parar para estudar a respeito e irei visitar o link que você deixou de referência. No começo você falou, da mesma forma que eu concordei, que o homem é escravo de seu senhor, mas perguntou(pergunta retórica) se ele poderia deixar de obedecer o seu dono. Eu quero aproveitar isso para falar que, apesar do pecado ser dono, senhor, dominador da vida humana mesmo assim ainda há opção de não obedecer. Quando estamos sujeitos à opressão, ao medo, a imposição de algo mais forte, nós obedecemos por não querer sofrer as consequências de não fazer o que agrada esse algo que nos oprime. Dois exemplos lhe dou: Vivemos num país que é regido por leis e, teoricamente, somos todos obrigados a seguir essas leis, logo entende-se assim que seríamos escravos delas e não poderíamos jamais fazer coisa alguma que contrariasse suas diretrizes, mas isso não acontece! Quebramos leis o tempo todo! Outro exemplo foi o tempo da escravatura, aqui mesmo no nosso país, os senhores dos escravos os oprimiam e eles (escravos) sempre tinham de fazer a vontade desses senhores, porque eles detinham um poder maior sobre a vida deles, mas houve revoltas? Rebeliões? Houve sim! Porque apesar do domínio opressor, sempre existiu a possibilidade de escolha, por mais difícil que ela fosse, pois medo e as consequência tiravam as esperanças.
    Dá mesma forma quem serve a Deus também pode optar por deixar de servir. Nem o Senhor nem o Diabo tem domínio sobre o nosso ser, Deus nos fez e nos deixa livre para obedecê-Lo ou não e o Diabo tenta influenciar nossas ações/decisões ou utiliza de outros meios para nos seduzir a respeito dos caminhos dele. Independente do coração do homem ser perverso ou de ele ser todo pecador ele pode deixar de ser através de suas escolhas (com ajuda, no caso, Jesus). A perversidade dele, o pecado e o coração corrompido são inclinações e não coisas imutáveis do seu ser.

    "Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros." Romanos 7:23-24
    -> Paulo explica que antes de Cristo ele estava preso (era escravo) debaixo da lei do pecado, mas Cristo o livrou desta escravidão (Rm 8.2). Ou seja, ele não tinha escolha: pecar era só o que ele sabia e amava fazer (Rm 1.21)

    Paulo era preso ao pecado porque era tudo o que ele conhecia e ele tinha prazer porque o pecado seduz. Mas quando Jesus falou com ele, Paulo descobriu algo novo e logo deixou o pecado de lado e foi viver esse algo novo que para ele era muito melhor do que o pecado da vida que vivia. Daí em diante, ele se diz escravo/prisioneiro de Jesus, mas é por opção dele, ele segue as instruções de Jesus, porque quer. Jesus não entra em nosso corpo e assume o controle dos nossos membros (mãos, pés, etc.) Ele entra em nosso ser e nos mostra a verdade e o que devemos fazer, mas Ele estar dentro de nós não nos impede de agir de modo que ele não se agrade. Temos diversos exemplos desde o velho testamento, onde o Espírito de Deus fazia morada dentro de alguns homens que eram ungidos para grandes coisas, mas que vez ou outra pecaram terrivelmente. Ou seja, o Espírito de Deus dentro deles não os impedia de fazer o que foram seduzidos ou sentiam desejo de fazer.

    Graça e paz, Erasmo!

  15. Gustavo Henrique Diz

    Joanderson Felipe e Erasmo Consani Neto, Está parecendo o Calvinista contra o Arminiano.

  16. Janaina Moura Gomes Batista Diz

    Joanderson, vou tentar contribuir com sua dúvida, pois sua humildade apresentada no comentário me chamou a atenção. Nas escrituras sagradas não existe nenhuma afirmação explicita acerca do livre arbítrio, porém diante de seu contexto geral é possível perceber que o singificado de livre arbítrio é o poder de decisão absoluto, já este apresentado pelo irmão é uma decisão relativa e seria considerado como arbítrio e não livre arbítrio. Dessa forma quem dá o sentido para as expressões são os contextos em que estão inseridos. Por isso surge a necessidade de aplicar alguns príncipios de leitura fornecidos pela própria escritura, com o objetivo de neutralizar qualquer tipo de interpretação particular. Sendo assim, poderemos fazer asseverações com mais segurança. Graça e Paz ao irmão.

  17. Janaina Moura Gomes Batista Diz

    Joanderson, creio que a dificuldade que o irmão está encontrando em compreender a questão do livre arbítrio está vinculada ao seu entendimento com relação a salvação em virtude do seguinte comentário: " nós é quem optamos por ela ou não", com isso o irmão contraria as afirmações do próprio Jesus, quando ele mesmo afirma: Jo 5;21 " Pois assim como o Pai ressucita e vivifica os mortos, assim também o filho vivifica a quem quer". Jo 6;65 " Ninguém poderá vir a mim se pelo Pai não lhe for concedido." Ou até mesmo o apóstolo Paulo escreve aos Romanos 2, onde diz que a bondade de Deus é que nos conduz ao arrependimento, e ainda em Atos dos Apóstolos onde diz que o Senhor lhe abriu o coração para atender as coisas que Paulo dizia, se referindo a conversão de Lídia e por último o apóstolo Pedro que foi interpelado pelo prórprio Cristo e afirmou que não foi nem carne nem sangue que havia lhe dado a certeza que ele era o Cristo. Bem meu irmão, não estou aqui para fazer guerra de textos, até porque existe esta grande confusão de interpretação por causa das linhas doutrinárias bem definidas, que se apoiam em cadeias de textos para fundamentarem suas afirmações, o importante é ter um coração sincero diiante do Senhor e que busca conhecer a Verdade, me parece ser o seu caso. No entanto, a Palavra de Deus jamais se contradiz, o problema são os homens que se apropriam dela e forçam a dizer aquilo que ela não diz. Uma coisa é salvação outra coisa é reino, este é tomado por esforço, aquele é dom gratuíto de Deus. O grande desafio é entender os dois temas em seus respectivos contextos. Caso o irmão queira fazer uma investigação mais acurada tem um site que aborda muito estes temas: http://www.devoltaapalavra.com. Fique a vontade e Jesus Cristo é o nosso Senhor..

  18. Brunno Bastos Diz

    Queridos irmãos,
    convenhamos que Lutero foi um grande homem de Deus, no entanto nem tudo que ele
    veio a escrever tornou-se uma verdade absoluta. Eu já tive esse tipo de
    questionamento, o que eu aprendi com eles “GO BACK TO GENESIS”. O que de fato
    aboli a existência da soberania de Deus é dizer que não existe Livre arbítrio.
    Em gênesis nós temos todas as respostas, tanto para esse assunto, como para
    assuntos mais complexos do que esses.

    Só vou lembrar-vos
    de uma coisa: Deus em sua infinita sabedoria criou o homem, a mulher o
    jardim e as arvores: Ciência do Bem e do mal , e arvore da vida!

    Daí Deus fala pro homem, Ôh Adão, domina sobre tudo que
    existe, beleza? – Beleza! Pode comer de
    tudo que tem beleza? – Beleza! Mas Adão, esta vendo aquela arvore ali.. La no
    meio do jardim, Adão NUNCA NEM TOQUE, NEM COMA, NUNCA NADA COM AQUELA ARVORE,
    BELEZA? – beleza!

    Nesse exato momento Deus concede ao homem DIREITO de
    escolher. E todos nós sabemos que com a
    tentação da serpente Adão e Eva caíram na ideia da serpente.

    Logo, acredito que essa ideia Luterana está meio furada, até
    por outro motivo, Deus criou homens com Sentidos e sentimentos justamente para
    que nós tenhamos escolhas em nossas vidas e está bem óbvio que a Melhor escolha
    é Cristo. Deus criou Homens e não robôs
    humanos pré-programados.

    1. Leandro Teixeira Diz

      Olá, Brunno.

      Seu comentário é pertinente. Realmente, Adão pôde escolher. Mas, e nós? Adão não morreu espiritualmente quando pecou? E todos nós não herdamos a natureza pecaminosa dele?

      Em virtude desta natureza pecaminosa, a emoção, a razão e a vontade se perverteram. Somos inclinados para o mal – de fato, somos escravos do mal. Isto quer dizer que não sabemos o que é bom, quanto mais o que seria o melhor. Por isso é que não podemos confiar em nós mesmos pra nada – temos um coração enganoso.

      Sem dúvida que a melhor escolha é Cristo. O ponto é que ninguém percebe isto se Deus não conceder fé pela Sua graça.

      Chegaste a ler este livreto? É bem esclarecedor. Além deste, indico a leitura do texto ‘A Figueira Murcha’, do C. H. Spurgeon.

    2. Brunno Bastos Diz

      Li só uma parte amigo. Acredito também que a obra redentora de Cristo tem poder suficiente para nos convencer do pecado. Acho que essa questão de livre arbítrio é mais interpretativa, do que propriamente dita uma teoria exata de algo. De fato Adão morreu espiritualmente, mas por ele também se iniciou a obra redentora. Então Ele poderia ficar bravo com Deus por ter posto a arvore la, no entanto, ele se arrependeu e começou a viver aquilo que Deus havia preparado para Ele. Mas nem sempre foi assim. Na verdade o que acontece em nossas vidas, nada e obra do acaso evidente, mas existe 1 escolha para nós. Bem Você se lembra do Servo da orelha furada ? Hoje nós nos encontramos na mesma condição Existem dois Senhores: Mas nós escolhemos a quem iremos servir. Por Exemplo quando Abraão pediu a seu servo para prometer a ele que nao se casaria com uma mulher de outra tribo, foi justamente um papel de Amor que o Senhor dele tinha por seu escravo. E hoje Nossa condição se não nos decidirmos para Cristo, automaticamente estamos nos decidindo para Lucifer, mesmo inconscientemente. Dai a Obra redentora de Cristo Prova quem e o melhor senhor. O Servo da Orelha furada decidia se queria ficar com o Senhor dele ou não, mas a bíblia relata que ele teria que deixar tudo pra trás como: Família, filhos, mordomias dentre outras coisas. Agora Se o senhor fosse carrancudo, maldoso, impaciente, mentiroso o servo decidiria largar tudo e ir tentar a vida em outra coisa. Como disse acredito que a Questão do livre arbítrio e muito interpretativa, darei uma olhada nesses artigos que me indicou. Obrigado irmão, uma abraço.

    3. Marcelo Alves Diz

      Detalhe:foi o próprio escravo quem proclamou a sua emançipaçao? A sua liberdade não estava condicionada nos estatutos dos escravos?Sendo tu escravo do poder do pecado, não estava tua liberdade condicionada a legislação do pecado? Qual o principio que esta expresso em RM,6.23? Que o serviço prestado ao pecado e a morte!!! Fazendo justiça ao texto ex,6.21 .Ao usar a metáfora como interpretaçao e aplicala ao meu e teu estado: Amamos mais as trevas!Jo,3.19.Por Amares mais este teu senhor, porquanto és Mau,digo:Não só as tuas orelhas foram furadas como indicio de tua escravidão,mas a tua vontade foi escravizada por quanto não te pertences!!!Assim sendo, o teu livre -arbítrio é mais um escravo revelando a escravidão da tua vontade e desejos :Amamos mais as trevas!!! Não quero dizer que não façamos escolhas, pois escolhi responder a este argumento.No tocante a Deus,temos aversão! E digo mais:Porque queremos! Somos escravos nossas vontades e desejos estão escravizados:Amamos as trevas,estamos no mundo, o mundo jaz ,participa,está no maligno!Para refletir:O limite da vontade do escravo É a vontade do seu Senhor!!!

  19. Erasmo Consani Neto Diz

    Joanderson Felipe ,
    Okay, obrigado pela conversa sadia meu irmão!

    Veja bem, o problema do homem não está ligado à condições exteriores, como você citou acima (leis governamentais, época da escravatura dos negros). O problema do homem está em seu interior, vem de dentro pra fora, como Jesus mencionou diversas vezes aos fariseus. Por isso, Ele nos dá vida e transforma o nosso homem interior.

    A podridão do homem (pecado) está em seu núcleo, de uma forma que estamos mortos perante Deus.
    Ele nos ressuscitou com Cristo! =)

    Abraços.
    A Paz!

  20. Sebastião Antônio de Almeida Diz

    Joanderson Felipe, segundo o Arminianismo, livre arbítrio é você escolher por Deus ou não, e a Bíblia é clara neste aspecto, Efésios 2 diz nós estavamos mortos em nossos delitos e pecados. Veja bem, estávamos mortos e Ele nos deu vida, Colossenses diz: Ele nos transportou do império das trevas para o reino do seu amor. Joao 16: . Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.
    E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo

    João 16:7-8 Foi Deus que nos converteu. todos os méritos da salvação é de Deus. Um abraço, irmão!

  21. Sebastião Antônio de Almeida Diz

    Joanderson Felipe, segundo o Arminianismo, livre arbítrio é você escolher por Deus ou não, e a Bíblia é clara neste aspecto, Efésios 2 diz nós estavamos mortos em nossos delitos e pecados. Veja bem, estávamos mortos e Ele nos deu vida, Colossenses diz: Ele nos transportou do império das trevas para o reino do seu amor. Joao 16: . Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.
    E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo

    João 16:7-8 Foi Deus que nos converteu. todos os méritos da salvação é de Deus. Um abraço, irmão!

  22. Paulinho Dos Santos Diz

    Joanderson Felipe Interessante sua forma de raciocínio. Eu entendo que é exatamente pelo fato de eu poder escolher entre o bem e o mal, que eu serei condenado. Vejo na parábola do semeador que as pessoas que tem a oportunidade de conhecer o evangelho de Cristo, eles por motivos pessoais afastam-se da salvação. Eu acho incrível a explicação da parábola do semeador, onde o fato das pessoas se comportarem de forma diferente diante da verdade do evangelho é que faz elas se distanciarem da verdade, e não é Deus agindo para que eles continuem na perdição.
    Acompanhe comigo essa coclusão;

    18 "Portanto, ouçam o que significa a parábola do semeador:
    19 Quando alguém ouve a mensagem do Reino E NÃO ENTENDE, o MALIGNO vem e arranca o que foi semeado em seu coração. Esse é o caso da semente que caiu à beira do caminho.
    20 Quanto à semente que caiu em terreno pedregoso, esse é o caso daquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria.
    21 Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece pouco tempo. QUANDO surge alguma TRIBUL.AÇÃO ou PERSEGUIÇÃO por causa da palavra, LOGO A ABANDONA.
    22 Quanto à semente que caiu no meio dos espinhos, esse é o caso daquele que ouve a palavra, mas A PREOCUPAÇÃO desta vida e o ENGANO das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera.
    23 E quanto à semente que caiu em boa terra, esse é o caso daquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um". Viu só que apostatar é uma escolha ?
    E para acabar o debate de uma vez, essa afirmação do Senhor resume minha opinião;

    Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste!
    Para mim me pareceu que O Senhor estava atribuindo uma escolha a própria vontade humana. E eu assim como você Joanderson Felipe pensamos da mesma maneira.
    Paz seja convosco

  23. Paulinho Dos Santos Diz

    Eu entendo que é exatamente pelo fato de eu poder escolher entre o bem e o mal, que eu serei condenado. Vejo na parábola do semeador que as pessoas que tem a oportunidade de conhecer o evangelho de Cristo, eles por motivos pessoais afastam-se da salvação. Eu acho incrível a explicação da parábola do semeador, onde o fato das pessoas se comportarem de forma diferente diante da verdade do evangelho é que faz elas se distanciarem da verdade, e não é Deus agindo para que eles continuem na perdição.
    Acompanhe comigo essa coclusão;

    18 "Portanto, ouçam o que significa a parábola do semeador:
    19 Quando alguém ouve a mensagem do Reino E NÃO ENTENDE, o MALIGNO vem e arranca o que foi semeado em seu coração. Esse é o caso da semente que caiu à beira do caminho.
    20 Quanto à semente que caiu em terreno pedregoso, esse é o caso daquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria.
    21 Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece pouco tempo. QUANDO surge alguma TRIBUL.AÇÃO ou PERSEGUIÇÃO por causa da palavra, LOGO A ABANDONA.
    22 Quanto à semente que caiu no meio dos espinhos, esse é o caso daquele que ouve a palavra, mas A PREOCUPAÇÃO desta vida e o ENGANO das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera.
    23 E quanto à semente que caiu em boa terra, esse é o caso daquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um". Viu só que apostatar é uma escolha ?
    E para acabar o debate de uma vez, essa afirmação do Senhor resume minha opinião;

    Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste! e tu não quiseste!
    Para mim me pareceu que O Senhor estava atribuindo uma escolha a própria vontade humana.

    Paz seja convosco.

  24. Sebastião Antônio de Almeida Diz

    A Bíblia diz que a morte de Cristo foi suficiente, A Biblia também diz que Cristo morreu por muitos, segundo Isaías 53. Se o homem pode escolher aceitar ou não o sacrifício de Cristo, e a suficiência do seu sacrifício como fica?

  25. Janaina Moura Gomes Batista Diz

    Joanderson, vou tentar contribuir com sua dúvida, pois sua humildade apresentada no comentário me chamou a atenção. Nas escrituras sagradas não existe nenhuma afirmação explicita acerca do livre arbítrio, porém diante de seu contexto geral é possível perceber que o singificado de livre arbítrio é o poder de decisão absoluto, já este apresentado pelo irmão é uma decisão relativa e seria considerado como arbítrio e não livre arbítrio. Dessa forma quem dá o sentido para as expressões são os contextos em que estão inseridos. Por isso surge a necessidade de aplicar alguns príncipios de leitura fornecidos pela própria escritura, com o objetivo de neutralizar qualquer tipo de interpretação particular. Sendo assim, poderemos fazer asseverações com mais segurança. Graça e Paz ao irmão.

  26. Kauê Monteiro Diz

    Eis aqui um argumento a ser levado em conta. Deus não criou máquinas programadas com funções pré estabelecidas. Criou seres e lhes deu o poder de ESCOLHA.

    O PODER DE ESCOLHA PARA OS SERES CELESTIAIS

    O próprio Lúcifer escolheu se rebelar contra Deus dando origem ao pecado. Ele era um anjo de Luz e por se orgulhar de sua posição queria ser igual a Deus e caiu. Ez 28: 12-15. Is 14.12-16

    Os anjos escolheram pecar se rebelando contra o Senhor: 2Pe 2.4; Jd 6.

    O PODER DE ESCOLHA PARA OS SERES HUMANOS:

    1º Foi algo concedido ao homem antes mesmo da queda (lembre-se que ainda não havia o pecado entrado na raça humana) : E ORDENOU o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Gênesis 2:16-17. Sabemos porém que o homem mesmo tendo uma ordem direta vinda do próprio DEUS escolheu desobedece-lo: “E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ORDENEI, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti” Gênesis 3:17

    2º Após a queda antes da lei e de Cristo: Noé escolheu andar com Deus Gn 6:8-9.. Abraão escolheu obedecer a Deus e sacrificar Isaque seu único filho.. Gn 22:1-19.. José escolheu obedecer a Deus e não pecar contra Deus Gn 39.8-9

    3º No período da Lei : O povo de israel constantemente se rebelava contra Deus: Ex 32., o Livro de Juízes e todo o antigo testamento mostra isso. Moisés escolheu ferir a rocha ao invés de falar Nm 20.8-13. Daniel escolheu não se contaminar com os manjares do Rei. Dn 1.8. Entre outros exemplos.

    4º No período em que Cristo viveu aqui na terra: O Jovem Rico escolheu as riquezas Mc 10.17-22. A multidão escolheu Barrabás: Mc 15. Pilatos cedeu a multidão mesmo sabendo que Cristo não tinha culpa alguma Mc 15:15.

    5º Período da Graça: Ananias e Safira escolheram pecar contra o Senhor mentindo At 5.1-11.. Muitos Cristãos primitivos escolheram morrer por Cristo outros não. Atualmente muitos Cristãos tem abandonado a fé (apostasia). “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará” Mt 24:12. Em fim o ser humano tem a capacidade de escolha, de aceitar ou não a Jesus, de seguir ou não os seus passos, de andar segunda a carne ou segundo o espírito, porém nem todos escolhem a Cristo, nem todos decidem viver pela fé.

    CONCLUINDO:

    Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.

    Romanos 1:18-21

    Fonte: A Bíblia Sagrada :)

  27. Paulinho Dos Santos Diz

    Sebastião Antônio de Almeida Olá querido, Sei que algo foi feito por Deus em Cristo ao meu favor, mas, tudo depende da forma como eu me comporto com essa eficiente e suficiente salvação. Em Hebreus 5.9 Diz: "E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem;". se eu não for negligente no ouvir, compreender e no agir certamente estarei de acordo com o evangelho.
    Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo (Hebreus 3:12). Neste texto encontramos o escritor nos aconselhando sobre o fato de termos cuidado para não nos afastarmos do Senhor, e isso é a nossa capacidade de escolha que vai determinar o rumo da nossa vida. Deus abençoe.

  28. Janaina Moura Gomes Batista Diz

    Joanderson, vou tentar contribuir com sua dúvida, pois sua humildade apresentada no comentário me chamou a atenção. Nas escrituras sagradas não existe nenhuma afirmação explicita acerca do livre arbítrio, porém diante de seu contexto geral é possível perceber que o singificado de livre arbítrio é o poder de decisão absoluto, já este apresentado pelo irmão é uma decisão relativa e seria considerado como arbítrio e não livre arbítrio. Dessa forma quem dá o sentido para as expressões são os contextos em que estão inseridos. Por isso surge a necessidade de aplicar alguns príncipios de leitura fornecidos pela própria escritura, com o objetivo de neutralizar qualquer tipo de interpretação particular. Sendo assim, poderemos fazer asseverações com mais segurança. Graça e Paz ao irmão.

  29. Kauê Monteiro Diz

    Eis aqui um argumento a ser levado em conta. Deus não criou máquinas programadas com funções pré estabelecidas. Criou seres e lhes deu o poder de ESCOLHA.
    O PODER DE ESCOLHA PARA OS SERES CELESTIAIS
    O próprio Lúcifer escolheu se rebelar contra Deus dando origem ao pecado. Ele era um anjo de Luz e por se orgulhar de sua posição queria ser igual a Deus e caiu. Ez 28: 12-15. Is 14.12-16.
    Os anjos escolheram pecar se rebelando contra o Senhor: 2Pe 2.4; Jd 6.

    O PODER DE ESCOLHA PARA OS SERES HUMANOS:
    1º Foi algo concedido ao homem antes mesmo da queda (lembre-se que ainda não havia o pecado entrado na raça humana) : E ORDENOU o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Gênesis 2:16-17. Sabemos porém que o homem mesmo tendo uma ordem direta vinda do próprio DEUS escolheu desobedece-lo: "E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ORDENEI, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti" Gênesis 3:17
    2º Após a queda antes da lei e de Cristo: Noé escolheu andar com Deus Gn 6:8-9.. Abraão escolheu obedecer a Deus e sacrificar Isaque seu único filho. Gn 22:1-19.. José escolheu obedecer a Deus e não pecar contra Deus Gn 39.8-9

    3º No período da Lei: O povo de Israel constantemente se rebelava contra Deus: Ex 32., o Livro de Juízes e todo o antigo testamento mostra isso. Moisés escolheu ferir a rocha ao invés de falar Nm 20.8-13. Daniel escolheu não se contaminar com os manjares do Rei. Dn 1.8. Entre outros exemplos.

    4º No período em que Cristo viveu aqui na terra: O Jovem Rico escolheu as riquezas Mc 10.17-22. A multidão escolheu Barrabás: Mc 15. Pilatos cedeu a multidão mesmo sabendo que Cristo não tinha culpa alguma Mc 15:15.

    5º Período da Graça: Ananias e Safira escolheram pecar contra o Senhor mentindo At 5.1-11.. Muitos Cristãos primitivos escolheram morrer por Cristo outros não. Atualmente muitos Cristãos tem abandonado a fé (apostasia). "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará" Mt 24:12. Em fim o ser humano tem a capacidade de escolha, de aceitar ou não a Jesus, de seguir ou não os seus passos, de andar segunda a carne ou segundo o espírito, porém nem todos escolhem a Cristo, nem todos decidem viver pela fé.

    CONCLUINDO:

    Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.

    Romanos 1:18-21

    Fonte: A Bíblia Sagrada :)

  30. Jandira Nascimento Diz

    Muito boa a explicação! Parabéns, Kauê Monteiro!!!

  31. Neide Rodrigues Diz

    Sebastião Antônio de Almeida

  32. Neide Rodrigues Diz

    Fica assim pessoal, o livre arbítrio foi comunicado à consciência Adâmica, o homem de carne , a criatura terrena que não pode agradar a Deus porque não recebeu a vida de Deus em si mesmo. O cristão nasceu de Deus pelo poder de Deus e está livre de ter que escolher porque Cristo vai governá-lo a seu tempo. E enquanto ele cresce na da graça e conhecimento de Cristo ele está sob a proteção do sangue que é intermediário para os filhinhos. O livre arbítrio deixa o homem independente de Deus por fazer suas próprias escolhas. A vida de Cristo nos dá o poder de viver não mais nós mas Cristo em nós. Só isso.

  33. Paulinho Dos Santos Diz

    Very good.

  34. Adao Cipriano Diz

    o senhor e bom

  35. Jonas Alves Colares Alves Diz

    Como pode um morto espiritual (Ef 2.1) ter poder de escolha? Se ele puder escolher será somente pecar. Ou por acaso Paulo exagerou ao comparar o pecador com um morto? Sem a intervenção direta de Deus o homem jamais se decidirá para a salvação. Sob pelo menos dois argumentos afirmo isto:
    1- Em 1 Coríntios 2 Paulo deixa claro que o Evangelho é revelado, ora se ele é revelado é porque não está exposto, e se não está exposto, como é então que ele está acessível a todos sem distinção? O Evangelho não é uma maçã que todo mundo sabe o que é, e que pode aceitar ou rejeitar. De modo nenhum.
    2- Porque em parte nenhuma das Escrituras Sagradas se ver uma predisposição do homem em querer ir a Deus, pelo contrário, sempre é Deus indo ao homem. Por dois motivos simples: 1) a insuficiência humana para tal coisa e, 2) porque o homem pecador é inimigo de Deus ( Jo 17. 14,25; Tg 4.4 ). Se ele é inimigo de Deus, então, como pode querer a Deus? Por acaso um inimigo pode querer aproximação com aquele que o tem por inimigo?
    O mundo é hostil a mensagem do Evangelho, e nós também éramos, é só lembrarmos.
    Sempre quando a Bíblia fala de escolha para a salvação sempre põe a Deus como aquele que toma a iniciativa e nunca o homem. A doutrina do livre arbítrio é uma tentativa do homem em achar que pode cooperar com a sua salvação. A salvação do homem sempre foi e sempre será mérito único e exclusivo de Deus, porque é dom dele ( Ef 2.8 ).

Comentários estão fechados.