O que pertence ou não pertence a um culto cristão? O que a Bíblia nos diz?

Como Nós Deveríamos Decidir o que Pertence ou Não a um Culto Cristão?

• Para alguns cristãos, a resposta a essa pergunta parece dolorosamente óbvia: “Deus nos dá liberdade para que  o cultuemos seja lá como quisermos. Nós deveríamos  fazer o que quer que o Espírito Santo nos inspire a  fazer – afinal, nós não queremos apagar o Espírito!”

• Mas e se alguém desejasse cultuar a Deus  prostrando-se diante de uma imagem dele?

• Certo, então talvez haja algumas coisas que não  deveríamos fazer como se fosse culto, por exemplo,  pecar. Mas isso significa que, desde que não estejamos  pecando, podemos cultuar a Deus seja lá como quisermos?

• De modo nenhum. A Bíblia indica que, em nosso culto  corporativo, os cristãos deveriam fazer apenas aquelas  coisas que Deus positivamente exige de nós, seja por  mandamento ou por inferência. Diversas linhas de  evidência bíblica dão suporte a essa posição:

• Somente Deus tem o direito de determinar como ele  deve ser adorado (Lv 10.1-3; Jo 4.20-26; 1Co 14).

• O segundo mandamento proíbe não apenas adorar  outros além do único Deus verdadeiro, mas também  adorar o Deus verdadeiro de um modo que ele não  ordenou (Êx 20.2-6).

• Dado que: a fé é uma resposta afirmativa à revelação  de Deus. Dado que: tudo o que não provém de fé é  pecado (Rm 14.23). Logo: Deus não aceitará nenhuma  adoração que não seja uma resposta afirmativa a sua  revelação.

• Dado que: o Novo Testamento requer que os cristãos se reúnam regularmente (Hb 10.25). Dado que: não se  deve exigir que os cristãos se submetam a regras e  práticas inventadas pelo homem (Cl 2.16-23). Logo:  qualquer igreja que, efetivamente, exija dos cristãos  reunidos que participem em uma prática que Deus não  prescreveu de modo expresso estão injustamente  constrangendo a consciência desses cristãos. Em  outras palavras, porque a consciência desses cristãos  deve se manter livre de requerimentos humanos,  nenhuma igreja tem o direito de corporativamente  adorar a Deus de um modo que ele não tenha  afirmado.

• Como, então, nós decidimos o que pertence ou não a  um culto cristão? Nós examinamos a Bíblia para  descobrir o que Deus disse que os cristãos deveriam  fazer ao se reunirem. Então nós fazemos todas as  coisas que Deus nos diz para fazer, e nada mais.

(Parte deste material foi adaptada do capítulo “Does God  Care How We Worship?”, de Ligon Duncan, em Give Praise to  God: A Vision for Reforming Worship, editado por Philip  Graham Ryken, Derek W.H. Thomas e J. Ligon Duncan, III  [Phillipsburg: P&R Publishing Co., 2003, sem tradução em português], p. 20-50.)

O que o Novo Testamento Diz que as Igrejas Deveriam Fazer ao se Reunirem?

O Novo Testamento diz que, quando as igrejas se reúnem,  elas deveriam ler a Bíblia, pregar a Bíblia, orar a Bíblia,  cantar a Bíblia e ver a Bíblia.

1. Ler a Bíblia: Paulo disse a Timóteo: “dedique-se à  leitura pública da Escritura” (1Tm 4.13, NVI). As igrejas  deveriam ler a Escritura, em alta voz, durante suas  reuniões.

2. Pregar a Bíblia: Paulo disse a Timóteo: “Prega a  palavra” (2Tm 4.2). O próprio Paulo declarou “todo o  desígnio de Deus” à igreja em Éfeso (At 20.27). As  reuniões de igreja, hoje, deveriam estar centradas em  sermões que tomam o ponto principal de uma  passagem da Escritura, fazem dele o ponto principal do sermão e o aplicam à vida de hoje.

3. Orar a Bíblia: Paulo insta que orações sejam feitas na  igreja reunida (1Tm 2.8; 3.14-15). O conteúdo dessas  orações deveria ser bíblico, de modo a edificar todos os presentes (1Co 14.12, 26). Isso não significa que as  orações em um culto de igreja deveriam ser secas e  formais, mas que elas deveriam ser biblicamente ricas.

4. Cantar a Bíblia: Paulo disse à igreja em Colosso:  “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo  […]louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos  espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Cl 3.16).  Isso não significa que as igrejas deveriam cantar  apenas Salmos ou apenas as palavras da Bíblia, mas  significa que as igrejas deveriam cantar cânticos que  sejam encharcados da linguagem e da teologia da  Bíblia.

5. Ver a Bíblia: Nós dizemos “ver a Bíblia” porque as ordenanças do batismo e da Ceia do Senhor são, para  usar a expressão de Agostinho, “palavras visíveis”. No  batismo e na Ceia do Senhor nós vemos, cheiramos,  tocamos e provamos a Palavra. As igrejas cristãs  deveriam celebrar o batismo e a Ceia do Senhor  durante suas reuniões públicas de culto (1Co 11.17-34).

(Este material foi adaptado do capítulo “Foundations for  Biblically Directed Worship”, de Ligon Duncan, em Give  Praise to God: A Vision for Reforming Worship, editado por  Philip Graham Ryken, Derek W.H. Thomas e J. Ligon Duncan,  III [Phillipsburg: P&R Publishing Co., 2003, sem tradução em  português], p. 65-68.)

Extraído do site www.9marks.org. Copyright © 2013 9Marks. Usado com Permissão. Original: How should we decide what does or does not belong in a Christian worship service? e What does the New Testament say that churches should do when they gather?

Tradução: Vinícius Silva Pimentel – Ministério Fiel © Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br / www.VoltemosAoEvangelho.com. Original:  O que é, quem deve e como EVANGELIZAR?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

9marks-logo2

17 Comentários
  1. Jean Correa Diz

    Excelente, sensacional, que belas instruções bíblicas!

    Uma questão sobre o que deve ser feito na Bíblia: existem práticas comuns nas igrejas que não estão ordenadas na Bíblia, mas que não vão de encontro a nada do que está disposto nela. Tais práticas são permitidas? Ou seja, tudo o que não é proibido é permitido ou tudo o que não é permitido é proibido?

    Jean Corrêa
    http://prosadecrente.blogspot.com

  2. Julio Cesar Guimarães Diz

    Muito boa a matéria, coisa rara mesmo neste assunto.

  3. Victor Diz

    Muito bom o assunto, mas muito mal abordado, a meu ver! Tenho aversão quando tratam a bíblia como se fosse um livro de direito, e foi o que fizeram aqui. Não estou contra o que disseram, apenas o modo como foi dito, como se fosse APENAS dessa maneira e não é. Nenhum daqueles versículos colocados no início são determinações de Deus de como adorá-lo. Melhor que todos esses seria colocar os Salmos 149 e 150, que são muito mais específicos.

  4. Leandro Ricardo Diz

    A paz do Senhor. Gosto muito deste site porque sempre encontro aqui material muito rico em relação ao evangelho, e no geral das escrituras. Com certeza devemos estar sempre observando as nossas formas de adorar a Deus para que não entre heresias nos cultos sempre devemos estar em reformas constante. Mas temos que observar também o extremismo. Porque quando começou o avivamento na rua Azuza houve preconceito geral de todos os lados e perseguição. E muitos não analisavam que quando as pessoas se aproximavam do galpão a dois quarterões caiam ao chão sentindo o poder de Deus. Isso significa a congregação estava buscando santidade e não a idolatria de seus lideres. Amem.

    1. Victor Diz

      Muito bem lembrado.

  5. Marcelo Peixoto Maciel Diz

    No novo testamento, o único ritual prescrito que temos é a Ceia, e mesmo assim o que celebramos hoje nas igrejas nada tem a ver com a ceia deixada por Jesus.
    No mais, ficar limitando como devem ser as reuniões dos Cristãos, quando a Bíblia não o faz, isso sim é incorrer em heresia. Até porque as nossas construções não são “templos”, nem tem o mesmo peso do TEMPLO ou do Tabernáculo de Israel. Não podemos ter por base o que se fazia nestes locais e assemelhá-lhos com o que se faz nos locais que nos reunimos, para restringir ou permitir o que se faz nessas reuniões.
    De mais, o único culto que Deus prescreveu a todos nós é que vivamos em santidade e amor, conforme prediz em Romanos 12:01 e 02.

    1. ney carlos Lucca Diz

      Irmão Marcelo, o excessivo cuidado com culto certamente advém do excesso de liberalidade que se vê hoje e o que mais chama a atenção é o erro de valorizar mais a criatura do que o Criador. Neste ponto a Bíblia é sim o referencial para todas nossas ações e não são poucas as passagens que podemos observar, se quisermos adorar em Espírito e Verdade.
      A paz de nosso Senhor Jesus, o Cristo.

    2. Marcelo Peixoto Maciel Diz

      Acontece que o que é ensinado como “culto prescrito” advém de muita interpretação mal feita e forçada para restringir o que deve ou não ser feito nas reuniões. Isso sem contar que o que chamam hoje de “culto” não tem nada a ver como era feito na igreja primitiva.
      Liberdade excessiva tira o foco das reuniões… por outro lado, a igreja se reúne não apenas para ouvir um sermão e cantar alguns cânticos… é muito mais que isso.

  6. Cintia Cavm Diz

    Muito Bom!

  7. Alexandre Libardi Dellamatrice Diz

    Está muito claro, vamos obedecer ao Senhor

  8. Kelly Nunes Martins Diz

    Hoje onde há tantos elementos inseridos no culto aqui está um excelente artigo sobre o culto cristão. Precisamos voltar ao culto simples e bíblico. Pr Elcias

  9. Lucas Lenzi Diz

    Pura verdade!

  10. Odir Lenzi Correa Diz

    Tantas "invenções" apenas prá prender o "fiel".Ninguém mais fala sobre renúncia,levar a cruz,arrebatamento……………..são apenas "louvores gospel",danças,teatros e afins.Se Martin Lutero estivesse vivo ………………

  11. Eliane Lins Diz

    muito obrigada Pr.Elcias por suas sempre excelentes postagens e a qrda ir Kelly Nunes Martins pelo espaço dado a essas postagens (as suas são bastante interessante também, tenho aprendido muito) abçs

  12. comoestaescrito Diz

    Se a Bíblia é a nossa regra de fé e prática, certamente isto também se aplica a forma de cultuar o nosso Deus. Eu sei que há muitos que discordam do texto, mas reflitam sobre como Deus exigiu do povo hebreu no tocante à adoração, ao culto, às diversas regras para as cerimônias… não foi o homem que concebeu tudo isso, foram determinações divinas. Não é uma evidência fortíssima de que Deus se preocupa com a forma pela qual Ele quer ser adorado? Até mesmo para erigir um altar de pedras Deus mandou que não fossem lavradas ou esculpidas, para não profaná-las? É importante meditar sobre se isso quer dizer alguma coisa.

    É importante também fazer a distinção entre culto público e culto privado. O texto faz referência ao primeiro tipo. Além disso, é só um resumo. Recomendo a leitura de obras próprias sobre o culto público cristão. Tem um muito bom, que é publicado pela Cultura Cristã. chamado ‘O culto que agrada a Deus’, de Guilhermino Cunha. Sobre o culto familiar, recomendo o da Editora Fiel, ‘Redescobrindo o Tesouro do Culto Familiar’, do Jerry Marcelino, que é muito bom.

    Que Deus seja tudo em todos, conformando-nos à mente de Cristo.

    Att,
    Leandro Teixeira.

  13. Marivaldo Ramos Diz

    Está escrito no livro de João quando o salvador falou com a mulher no poço…Não adorareis o pai nem no monte e nem em Jerusalém, porque o pai procura os VERDADEIROS adoradores, porque importa que os que o adorem o adorem em ESPÍRITO E EM VERDADE…Essa é a maneira correta de adorar, em espírito e em verdade…A adoração não ia mais acontecer no monte como Moisés mandou e nem em Jerusalém como era costumes dos judeus, mas sim dentro de cada um que aceitasse a palavra da salvação…O salvador nunca pediu cultos como forma de adoração…

  14. Caique Apolinário Diz

    Pronto. Prático, objetivo e com fontes.

    O culto é objetivo e sem dúvidas. É só ler e fazer.

Comentários estão fechados.