um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Sua salvação é obra de um Deus triuno!

Deus é um Deus triuno, e nossa salvação está completamente ligada a esse atributo Dele. Como diz Daniel Hyde nesse artigo:

Eu quero dizer que amo o Deus que é triuno. Porque ele é triuno, eu tenho certeza da minha salvação. Fora de um Deus triuno, não pode haver salvação, nem pode haver garantia.

Ele explica essa afirmação utilizando o texto de Romanos 8:

Thomas Jacomb uma vez descreveu esse capítulo como “o grande estatuto dos crentes”.

[…]

Esse estatuto começa com a não condenação (versículo 1), que é a chamada justificação, e termina com a não separação (versículo 39), que é a chamada glorificação. Nesse meio, Paulo explora o grande tema da garantia de nossa fé.

Paulo diz que a garantia é o resultado da obra do nosso Deus triuno por nós. Primeiramente, nossa garantia está enraizada no amor do Pai por nós: “Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus [isto é, o Pai] enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado” (versículo 3). De acordo com outras passagens, esse “envio” é um ato do amor do Pai. Antes disso, Paulo diz assim: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (5:8).

Já vimos quanto ao Pai. Mas, e quanto ao Filho e ao Espírito? Entenda melhor o assunto lendo ao artigo completo:

Leia o artigo completo

2013_TBT_04_April_161x1000

Daniel R. Hyde é pastor sênior da Igreja Reformada Unida de Oceanside, na Califórnia. Ele é o autor de “God in Our Midst” [Deus em nosso meio] e “Welcome to a Reformed Church” [Bem-vindo a uma igreja reformada].

Por Daniel R. Hyde. Extraído do site www.ligonier.org. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Why I love the Trinity

Este artigo faz parte da edição de Abril de 2013 da revista Tabletalk.

Tradução: Isabela Siqueira. Revisão: Renata do Espírito Santo – © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br. Original: Quando a igreja fica em silêncio, deixa de ser uma igreja verdadeira! – R. C. Sproul

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Veja mais artigos desta revista

8 Comentários
  1. André Diz

    uma dúvida: eu entendo q a salvação sempre foi pela fé em Cristo, mas gostaria de saber como funcionava a obra do Espírito Santo no antigo testamento. De q maneira era a salvação sendo q o Espírito não permanecia nas pessoas, apenas se apossava, fazia uma obra e depois saía?

    1. aasdasdas Diz

      Mesma coisa do novo testamento. Nao sei te responde sobre a obra do Espirito, talvez alguem aqui possa.. mas eu posso te dizer concerteza que a salvação sempre foi pela fé no Redentor que viria, Cristo.

    2. André Diz

      na vdd eu queria saber sobre a obra santificadora do Espírito na salavação de uma pessoa no AT, sendo que a promessa de se “receber o Espírito” veio a se cumprir só no NT. Se as pessoas não recebiam o Espírito como hoje, como funcionava? se a promessa do derramamento do Espírito só veio depois, como eles se arrependiam? como vieram a crer? como eram levandos por caminhos de santidade? como acontecia tudo isso se hoje isso é feito pelo Espírito derramado em nós?
      será q alguém poderia indicar algum texto sobre isso?
      embora isso não tenha respondido, agradeço a atenção, amigo =]

    3. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      O Espírito sempre trabalhou salvificamente tanto no AT como no NT. A diferença é a intensidade e distribuição dos dons do Espírito, que é justamente o que Joel promete.

    4. aasdasdas Diz

      Mesma coisa do novo testamento. Nao sei te responde sobre a obra do Espirito, talvez alguem aqui possa.. mas eu posso te dizer concerteza que a salvação sempre foi pela fé no Redentor que viria, Cristo.

  2. Dalvan Alves Diz

    Deus e eterno ele subsiste desde sempre

  3. Dalvan Alves Diz

    Qual e avista de vcs Com oquarto mandamento?

    1. Waldecy Antonio Simões Diz

      Recado curto sobre os sábados

      O sábado será sempre o Dia do Senhor, primeiramente porque foi instituído na Criação, foi abençoado e santificado por Deus (quando ele abençoa é para sempre), Em Ezequiel 20:20 foi instituído como um Sinal entre ele e a humanidade (quanto a isso Está escrito que Deus não faz distinção de pessoas ou de raças (Atos 3:24 e 25) ; Está Escrito em I Carta de Pedro 1:24 que DEUS NÃO MUDA e que sua Palavra permanece eternamente. Como ele escreveu, pessoalmente, a Lei do Sétimo Dia nas Rochas Sagradas é para sempre; Jesus promulgou que O SÁBADO FOI CRIADO PARA O HOMEM (Marcos 2:28); Jesus bradou que podem passar os Céus e a Terra antes que das leis se consiga retirar um só caractere, e a leis do sábado tem 433 caracteres (Mateus 5:15 a 37) Sobretudo, Jesus santificou os sábados, sua Igreja, seus apóstolos e a Igreja de Paulo santificaram todos os sábados e jamais um só domingo (Lucas 4:16; Lucas 23:55; Atos 16:13; Atos 13:31 a 44) Outro dia, ouvi o pastor Malafaia afirmar que os evangélicos não guardam o sábado porque nove dos mandamentos estão repetidos no Evangelho, mas o do sábado não; Pura Utopia e desconhecimento bíblico, pois o sábado está repetido por 10 vezes: Marcos 2:28; Lucas 4:16; Lucas 23:55; Atos 16:13; Atos 13:41; Atos 18:4; Atos 1:12; Atos 24:20; Hebreus 4:4; Mateus 5:17 e seguintes.

      Estudando-se o Novo Testamento com critério e atenção, concluímos que a palavra de Deus não atribui nenhum significado litúrgico ao dia da ressurreição, simplesmente porque esse acontecimento tem de ser visto apenas como uma realidade existencial experimentada pelo poder do Cristo vitorioso também sobre sua própria morte. De modo algum a ressurreição de Jesus pode ser vista como uma prática cristã associada ao culto aos domingos. Cristo, que havia ressuscitado a outros, não poderia ser vencido pela morte, o que anula totalmente a pretendida importância do tal domingo. Mas a Monumental Vitória de Jesus Cristo deu-se com a sua sofrida Morte na cruz! E não há uma linha no Evangelho que aponte qualquer indício da troca maluca do sábado pelo domingo. Coisa do papado romano para que se cumprisse a profecia no Apocalipse 13:7: Satanás venceu os santos.

      Quem acusou Jesus de violar o sábado? Os judeus fariseus aos quais Jesus nomeou FILHOS DO DIABO (João 8:44). Mesmo assim Jesus respondeu a eles que APARENTAVA que violava os sábados:

      “Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça”. Jesus, em João 7:23 a 24

      Então, apesar dos pastores famosos e não famosos, O SÁBADO É PARA SEMPRE, PERPETUAMENTE e foi o Senhor Deus quem nos revelou isso quando promulgou que sua palavra permanece eternamente!

      Waldecy Antonio Simões [email protected]

Comentários estão fechados.