um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Um cristão precisa ser membro de igreja?

Hebreus 10:25 fala que não devemos deixar a nossa congregação, mas será que precisamos nos tornar membros de uma igreja? Isso não é institucionalismo? Neste vídeo, Heber Campos Jr., um dos preletores da Conferência Fiel de Jovens de 2015, cujo tema é “A Igreja pela qual Cristo morreu”, fala sobre o assunto:

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]

Conferência Fiel Jovens 2015

Estou empolgado com a Conferência de Jovens da Fiel deste ano. Trataremos de um assunto que muitos jovens tem ignorado: a igreja de Deus, a igreja pela qual Cristo deu sua vida. Se ela a amou de tal forma, quem somos nós para desprezá-la. Espero vê-lo por lá.

Clique aqui para mais informações sobre a Conferência Fiel para Jovens 2015[/dt_call_to_action]

Por: Heber Campos Jr. © 2015 Ministério Fiel. Original: Um cristão precisa ser membro de igreja?.

68 Comentários
  1. Alexandre Diz

    Quer dizer que a instituição denominacional é Igreja?quer dizer que ficar em uma instituição que arrecada o dinheiro para embelezar a congregação quando existem Cristãos passando dificuldades e pessoas morrendo sem Cristo é o correto? Noiva de Cristo é a denominação ou organização? Estranho,não é isso que leio na Bíblia, e nem vou me dar ao trabalho de explicar, porque certamente quem ensina assim não vai querer entender ou aceitar mesmo…

    1. alex Diz

      Disse pouco, mas tudo… só enxergam o que eles querem mesmo!

  2. Alexandre Diz

    Amar a noiva de Cristo não é fazer o seu melhor para levar a palavra ou diminuir o sofrimento dos que perecem, hoje em dia, convenientemente, é estar em um clube social, que gasta seus recursos com shows Gospel, embelezamento do que chamam templo…preocupação com a roupa do coral.. Festa çs do cachorro quente etc..para um clube eu acho interessante,mas além particularmente prefiro amar a Igreja ou seja as pessoas que são o templo do Espírito Santo.

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, Alexandre….

  3. alex Diz

    Não é essa a igreja que Cristo derramou seu sangue… se querem que as pessoas vá ficar entre 4 paredes comecem a orar mais por elas então e falar menos dos irmãos que estão por aí morrendo. É por isso que fico mais puto com esse rótulo de evangélico, nossa tá dando nojo cada dia! Desculpa aí qualquer ofensa!

  4. Wiliam Henrique Diz

    Eu acho triste a percepção de que estar desligado de uma instituição religiosa – aqui chamada de igreja – está diretamente ligado a estar longe da pregação da palavra de Deus. Acho também ingenuidade pensar que estar dentro da “igreja” garante um fortalecimento espiritual genuíno e saudável, pois a triste verdade que todos podem enxergar se quiserem é que muitas igrejas tem deixado de lado a essência do evangelho trazido por Jesus para dar lugar a seus próprios padrões de como ser um cristão. Vejo igrejas dominando os fiéis pelo medo, negando a veracidade da multiplicidade das manifestações de fé e querendo dar limites à liberdade que Cristo nos deixou. A igreja polui a palavra de Deus.
    Entretanto, ainda acredito que existem igrejas comprometidas com a verdade do evangelho, e feliz é aquele que encontra um lugar assim. Esse sim é feliz em congregar.
    Mas fora isso, não existe ligação alguma entre congregar numa instituição e estar ligado a Deus. Dizer isso é apenas uma falácia de quem está preocupado com a manutenção do sistema religioso que oferece poder político e status social à igreja.
    Desculpe se pareço ofensivo, não é a intenção.

    1. Paulo Araújo Diz

      Compartilho desse mesmo pensamento William.

    2. Mauricio Mauro de Freitas Diz

      Sou presbiteřiano e respeito todas estou presbiterano porque eu quero, porque vi que se aproxima ao máximo das doutrinas inspiradas nas escrituras, o viver santo irmão e uma questão pessoal devemos nos dar ao máximo a o senhor desta igreja que somos cada um de nós o congregar e a comunhão e cada um fazendo para o outro,isto é igreja a denominação e apenas um forma de estarmos reunidos.graça e paz.

    3. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, Wiliam …

  5. Suzi Diz

    A instituição hoje não ensina as Sagradas Escrituras por não valorizar a teologia, substituída por arrecadação de dinheiro. A Palavra de Deus sequer é regra de fé nas instituições do Brasil hoje. O problema não é a comunhão, mas o dinheiro, que se tornou o centro de tudo. Enquanto isso, muitos morrem sem Deus. Todavia, Ele não habita em templos feitos por mãos de homens, porque Ele habita em nós. Esse é meu único consolo.

  6. Leandro Ramos Diz

    Um grande problema é quando julgam que algum membro é “menos crente”
    porque não participa de muitas atividades do ministério. Vim de uma
    denominação pentecostal e me cansei daquilo. Tem fins de semana em que o
    membro ativo (ou aquele que “serve a Deus”) não tem tempo de fazer uma
    refeição com seus familiares, a não ser que todos eles sejam
    convertidos. O fardo dado pela denominação é mais pesado do que o fardo
    que Jesus tira the pessoa.

    E outra coisa: a instituição não é a igreja, tem parte da igreja frequentando a instituição (as pessoas), muitas se parecem mais com clubes sociais (algumas bem exclusivistas mesmo). Seria muito bom se só existisse a igreja de Cristo mesmo, mas nós precisamos ser divididos entre 50 milhões de denominações, cada uma sendo uma “igreja” diferente. Eu faço parte da igreja de Cristo, e não consegui encontrar uma instituição ainda, porque vejo muita papagaiada e pouco Cristo.

  7. Cristian Nóbrega Diz

    “Desprezar o que Cristo ama é dizer que ele ama muito mal”. Discordo dessa colocação, uma vez que o amor de uma pessoa não pode ser medido pelo desprezo de outra. Cristo amou o mundo incondicionalmente, ou seja, Ele não amou
    o mundo por causa do reconhecimento de seu sacrifício.

    Realmente os que são “desigrejados” procuram uma maneira de ser Igreja e não uma alternativa. Parâmetros de Deus não tem a ver com a igreja institucionalizada e dogmatizada.

    Diferente de um pessoa que se afastou de Deus, o “desigrejado” somente não aceita as questões que estão querendo impor dentro das igrejas nos dias hoje. Não quer dizer queestá afastado de Deus ou evangelho.

    Enfim, é um assunto massante. O que eu vejo hoje são as pessoas tomando consciência do que o Evangelho representa de fato. Concordo quando Caio Fábio (sem polêmicas aqui por favor) diz que devemos olhar para o evangelho sob o olhar de Cristo.

    Voltemos ao evangelho, somente ao evangelho!

    1. Leandro Ramos Diz

      Exatamente. Somente o evangelho, sem essa pompa toda. Sem essa honraria exagerada a homens, sem esse anseio por cargos eclesiásticos, sem essas alianças com políticos e sem essa política interna de denominações, onde o amor ao próximo passa longe.

    2. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, irmão…

  8. EDIO Diz

    Na minha opiniao ele deu uma resposta do ponto de vista dele.. Porque ele nao responde baseado na PALAVRA DE DEUS??

  9. Luiz Diz

    John Wesley afirmava e está escrito no portão da sua antiga casa (hoje, Museu dos Metodistas), em Londres: “O MUNDO É MINHA PARÓQUIA”.
    Deus não criou várias ‘igrejas’, mas uma só: a noiva de Cristo, que não tem paredes, nem portas…

  10. Vasti Diniz Diz

    Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. (Apocalipse 21:2)
    Os santos, a igreja, são os convidados para a ceia das bodas do Cordeiro com a nova Jerusalém que descerá do céu, da parte de Deus, a qual tem a glória de Deus.
    Uma vez que a nova Jerusalém é a noiva, então, por que se costuma dizer ser a igreja a noiva de Cristo? :|

  11. Giselle Patricio Diz

    Acredito que a comunhão com os crentes se faça a todo momento e não somente em um templo, em que aliás a própria palavra de Deus nos diz, que Ele não habita em templos feitos por mão humanas. A participação em uma determinada denominação, nos ajuda, claro, nos “fortalece”. Mas, também acredito que há muitos cristãos que não estão congregando em nenhuma igreja e mesmo assim vive o evangelho de cristo e em comunhão com os irmão. A verdadeira igreja de Cristo somente ele sabe e cabe a nós buscarmos sermos semelhante a Ele e viver a cada instante em sua presença.

  12. Sonia Diz

    Sempre achei que o evangélico é muito segregado em função de um querer ser melhor que o outro. Milhões de denominações enquanto Cristo é um. A igreja de hoje foge e muito dos parâmetros bíblicos, qualquer que seja a denominação. Todos pensam como tribo e não como reino. Ultimamente sou uma desigrejada, mesmo já tendo seminário eu e meu marido, mas já já vai começar na minha casa uma reunião de oração e intercessão, tipo igreja primitiva

    1. Mariza Diz

      Que bacana Sonia, estamos sim em tempos de voltar a igreja primitiva.

  13. Sonia Diz

    Faltou dizer que os que se chamam teólogos nos dias de hoje acham que a igreja evangélica romanizada é a que está no coração de Deus. Longe disso amigos. Acham que por estarem enquadrados nos seus dogmas, de homens, vão tomar lugar do Israel de Deus. Pretensão demais. Vai visitar uma sinagoga judaico messiânica e ver como se adora Cristo por lá.

  14. Albérico Henrique Diz

    Congregação neste caso é a reunião de pessoas em nome daquele que disse que onde tiver dois ou três reunidos em seu nome, ele estaria no meio, logo não queira dizer ai neste contexto que congregação é uma instituição religiosa, tal como, batistas, assembleianos, pentecostais, não! congregação neste caso é apenas uma religião. Deus não está onde existe uma congregação de religiosos, e sim de pessoas em nome dele.

    1. Júnior. Diz

      As Contradições dos Desigrejados:

      1- O cara que fala detém o monopólio da palavra. É o mestre do grupo. Na
      prática é o pastor. Outros do grupo, fazem algumas contribuições;
      contam algumas experiências; leem alguns versículos, mas a abordagem
      principal é daquele que tem a capacidade do ensino e da pregação. Igual
      nas igrejas convencionais. Compare os grupos; visite-os, assista-os na
      internet. O líder dos desigrejados são os que mais falam, ensinam e
      abordam. Há uma diferença: não são chamados de pastores, e sim de
      “irmão”, “mentor” ou pelo nome mesmo, mas trata-se apenas de rejeição
      didática da nomenclatura “pastor”, pois, na prática, e na dinâmica do
      trabalho, se comportam, agem e reagem como os pastores que conhecemos.

      2- Criticam a institucionalização da igreja, mas dão nomes aos seus
      projetos:

      EQUI, Caminho da Graça, Igreja Orgânica, Igreja nos Lares e etc (qual a
      diferença para outros nomes, como Nova Vida, Assembleia de Deus,
      Metodista e etc?). Tais projetos estão sistematizados (possuem encontros
      em dias, horários e locais marcados; estudos dirigidos que constroem o
      arcabouço teórico do movimento; publicam livros e artigos em sites) pois
      a institucionalização é inevitável aos ajuntamentos humanos.

      3- Criticam as reuniões regulares nos templos religiosos, mas se reúnem
      via Skyp (hangouts), em sítios, cafeterias, salões, varandas e etc.

      4- Possuem espírito de Seita, pois alegam que as pessoas têm que “sair
      do sistema” (sair da igreja), para encontrar ” o verdadeiro evangelho”,
      ou, no melhor estilo da linguagem caiofabiana: “discernir o evangelho”.

      Bem, então, se alguém não sair? O que acontecerá? Não será salvo? Quem
      salva é Cristo? Ou a desigrejação é o que salva? Tenho que sair da
      Comunidade de fé que congrego para ser salvo? A resposta é um sonoro
      NÃO.

      Quem salva é JESUS CRISTO. Seja você Batista, Presbiteriano ou seja lá o
      que for. O importante é Jesus.

      5- Criticam os compromissos institucionais, mas reclamam daqueles que
      não querem participar das reuniões que realizam. Chegam a dizer que na
      época que eram institucionalizados “iam aos cultos segunda, terça […]
      sábado […], mas agora que estão livres, não querem se reunir”. Ou
      seja, a mesma cobrança das igrejas institucionalizadas. De uma forma
      mais branda, mas, ainda assim, cobrança a uma forma de compromisso.

      6- Alegam que não seguem a homens (somente a Jesus), mas dão ouvidos a
      Caio Fábio, Pedroza, Rubens, Paulo Brabo,Frank Viola. Estes não são
      homens? Ou são seres divinos? Anjos encarnados?

      7- Rejeitam Calvino, Lutero, Zwuinglio, alegando que não precisam de
      mestres humanos, mas devoram o que Viola escreve. Trocam de mestres
      humanos por outros mestres humanos.

      8 – Dizem que basta o ler o Novo Testamento para entender a irrelevância
      da igreja, mas precisam do “Cristianismo Pagão” para formularem suas
      teses desconstrucionistas e construir o “trilho básico” do movimento.

      9- Criticam o sectarismo, mas também o são: Rubem critica Caio, que já
      Criticou o pessoal do EQUI, que criticam o Rubem e o Pedroza.

      ENTENDAM QUE:

      1 – Há gente de Deus dentro de comunidades chamadas Batistas, Metodistas
      e Presbiterianas. Na verdade, a maioria das pessoas cristãos que
      congregam são maravilhosas e servem a Deus. Não vejo necessidade de
      sair. O apóstolo Paulo ao escrever aos Corintios (1. Co 1.2) se dirige
      aos mesmos como “A Igreja de Deus que está em Corinto”, mesmo como todos
      os problemas da mesma (divisão, pecados sexuais, litígio, desordem
      litúrgica e etc), nunca defendeu o abandono da comunidade como solução.

      2- O problema não é o sistema, CNPJ, isto é, não é a instituição (ela
      neutra). O que corrompe é o coração do homem. E pode se estar dentro de
      uma grande denominação ou reunido com pessoas em uma varanda. No Éden
      eram apenas dois (Adão e Eva) e deu no que deu.

      3- Conheço um grupo de desigrejados que saiu de uma igreja, organizou um
      núcleo de desigrejados, mas que não demorou muito para logo aparecer a
      primeira crise, pois um sujeito deu em cima da mulher do outro. Deu
      confusão. Não adianta ser reunir em casas, sítios ou praias. O problema
      não é o lugar. Não adianta se reunir em número de três, dez ou mil: o
      problema não é quantidade de pessoas. O problema é a PECAMINOSIDADE
      HUMANA que nos acompanhará seja em uma singela reunião em uma varanda
      com 05 pessoas ou em uma grande comunidade com ministérios de louvor,
      coral, pastores e etc. É muita ingenuidade dos desigrejados acharem que
      saindo das quatro paredes de um templo e se enfiando dentro das quatro
      paredes da casa de alguém que irão revigorar a fé das pessoas. A
      Trindade não é claustrofóbica ou oclofóbica. Não tem, portanto, medo de
      lugares fechados (templos, por exemplo) ou de multidões. Quem desenvolve
      tais sintomas são os desigrejados.

      4- A reunião pode ser em varanda com 05 pessoas e ser um bênção ou com
      1000 pessoas em templo chamado “Batista” e também ser uma bênção. Qual o
      problema? Jesus disse que onde houver “dois ou três”. Ora, se é isso,
      qual o problema de 200 pessoas se reunirem um lugar chamado templo
      presbiteriano para cultuar? As 200 pessoas da hipótese não estariam
      diante de Cristo? Para Cristo estar presente a reunião tem que ser com
      poucas pessoas em uma sala, varanda ou sítio? Sinceramente não entendo a
      Cruzada dos desigrejados! A igreja verdadeira é a universal / invisível
      e, então, PROVEM -ME OS DESIGREJADOS QUE NÃO HÁ CRISTÃOS VERDADEIROS
      DENTRO DAS COMUNIDADES INSTITUCIONALIZADAS. OU SERÁ QUE OS DESIGREJADOS
      ACREDITAM QUE SOMENTE ELES ESTÃO SALVOS. HUM… CHEIRO DE SEITA!

      5- Os Desigrejados dizem: “a verdadeira igreja não são as quatro paredes
      do templo, mas sim nós, os cristãos”: Nooooooooooossa!!!!!!!!!!!!!! Que
      novidaaaaaaaaaaaaade!!!!!!!!!!! É mesmoooooooooooo!!!!!!!!!!!

      Disso sei há mais de 20 anos, quando me converti. Até as crianças
      aprendem isso na Escola Dominical. Não preciso da chatice dos
      desigrejados para saber o que o Novo Testamento há mais de 2000 anos
      ensina. Estou na mesma denominação há 21 anos. NUNCA, NUNCA, NUNCA e
      NUNCA ouvi meus pastores afirmarem que o verdadeiro templo do Espírito
      Santo são os quatro paredes. NUNCA! Sempre disseram que a verdadeira
      igreja somos nós. E que o templo é apenas o lugar onde os irmãos se
      encontram para adorar coletivamente. Sempre disseram que devemos viver o
      Evangelho em casa, na vizinhança, no trabalho, na faculdade e no seio
      da família. Que devemos adorar a Deus em casa, ler a Bíblia e orar em
      casa. Os dias de reunião é a ocasião de Celebração coletiva. Apenas
      isso!

      6- O problema não é dos igrejados para com os desigrejados. E sim dos
      desigrejados para com os igrejados. Para mim, se não tomarem o cuidado,
      produzirão espírito de Seita, ou seja tem que sair da igreja, virar um
      desigrejado, para encontrar Cristo e o verdadeiro Evangelho. Há
      desigrejados dizendo isso. A história da igreja, prova o quão estão
      errados.

    2. Gabriel Diz

      Bom texto!

    3. Leandro Ramos Diz

      Gostei muito do seu comentário. Eu não sou “desigrejado”, na verdade eu não teria talento para organizar grupos (que, como você disse, acabam virando um sistema também). Mas estou desigrejado, e acredite: não foi por causa da fala “ele olhou para o homem ao invés de olhar para Jesus”, pois o homem é falho mesmo, começando por mim.

      Obrigado pelo seu comentário, foi realmente edificante. Deus te abençoe.

    4. Romildon Diz

      Ótimo comentário.Parabéns!

    5. Guest Diz

      Não existe “desigrejado”, ao contrário, o templo somos nós, não feitos por mãos humanas, precisar ler e ser lido mais pela Palavra, ou seja, os selados pelo Seu Espírito. O termo que você poderia usar, para tentar ser mais correto seria desinstitucionalizado, já que não são membros de “igrejas” instituições criadas por homens. E, ao contrário, prove você que existe nA Palavra passagem onde Deus mandou que abríssemos “instituições” feitas pelos homens, prove ainda o que o pastor do vídeo disse, que não são verdadeiros e sinceros os cristãos que não são membros de institucionalizadas.
      Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? 1 Coríntios 6:19
      Cada um fique na vocação em que foi chamado.
      Foste chamado sendo servo? não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião.
      Porque o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor; e da mesma maneira também o que é chamado sendo livre, servo é de Cristo.
      Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens….
      1 Coríntios 7:20-24

    6. Victor Diz

      Oi Junior! Acho que você está meio desentendido do que são as igrejas em lares. Nunca vi nenhuma igreja no lar ou comunidade similar alegar a exclusividade da salvação. Aquelas que conheço até cooperam com as igrejas denominacionais, sem problema nenhum. Não lembro do Frank Viola alegar tal exclusividade, apesar de ser radical em seus argumentos contra a “institucionalização”, ou igrejas denominacionais, como se conhece.

      As pessoas que se reúnem em casas, continuam sendo igrejas, no sentido bíblico e não saem das denominações por causa dos problemas, em primeiro lugar, mas pela sinceridade de comunhão, que, pelo que conhece, carece em estruturas tradicionais de igreja, e acho que quase todo mundo concorda com isso. Digo no sentido de se conhecer as pessoas, saber de seus problemas, pois eles sempre irão existir, como você mesmo falou. A diferença é que, se o ambiente permite a comunhão, a pessoa tem a oportunidade de ser tratada com mais ênfase.

      O outro aspecto, que provavelmente você deve desconhecer é a oportunidade da prática do assim chamado “sacerdócio de todos os crentes”, uma mera teoria em organismos tradicionais, infelizmente. Em igrejas orgânicas, todos são chamados a ministrar com seu dom e, apesar de ter um “líder” ou vários líderes, eles só estão lá para direcionar e supervisionar, como a Palavra manda, nunca para serem um dos únicos canais da revelação do “conhecimento de Cristo”, como predomina o pastor, em igrejas de púlpito. Apesar de todos acreditarem nessa doutrina, e Lutero ter trazido isso novamente ao meio cristão, nunca conseguiu sair da teoria, já que, dentro da igreja, ou nas reuniões dos irmãos, não se vê a prática desse sacerdócio, a não ser no pastor e em algum ministro de louvor. Os outros permanecem na passividade, possivelmente a vida inteira (e não falo de “trabalhar na igreja”, e sim, da ministração “uns aos outros” – procure quantas vezes isso aparece no Novo Testamento, e de que forma).

      Do mesmo jeito que você considera como “comunidades cristãs” os organismos denominacionais, não vejo porque chamar esses grupos que se reúnem em lares de “desigrejados”, pois, como você mesmo disse, a igreja não é o templo, são as pessoas que se reúnem ali, embora não tenham placa com nome de algum ministério e/ou siga alguma doutrina histórica formalizada em alguma convenção.

      Não há dúvida quanto a igreja não ser o templo. Isso você mesmo diz. Então, porque condena esses chamados “desigrejados”, se eles também são irmãos em Cristo que se reúnem para glória de Deus? Deixo o pensamento de que, embora uma boa parte dos irmãos denominacionais realmente saiba disso, pergunto-me até que ponto isso é uma verdade para eles, já que, apesar de acreditarem nisso, negam pela sua condenação ao outro (não digo nem em prática, pois sei que, mitos desses irmãos se reúnem no meio da semana em casa). Tudo isso, na paz, irmão, sem querer contenda. Gostaria de sugerir até você melhorar o que digita no seu discurso, pois, para quem lê, não parece refletir um caráter cristão, dentro das possibilidades de interpretação que o texto permite.

    7. Patrícia Carvalho Diz

      Perfeito meu irmão! Ainda não tinha lido, de maneira tão clara, acerca das contradições e distorções que a Igreja Local prega. A meu ver, todas as denominações cristãs, desde que embasadas na palavra de Deus, contribuem para disseminação do evangelho de Cristo. Tais denominações não devem ser vistas como “problema”, até porque não é o principal, como os amigos “anti- denominações” pregam, e que como vc mesmo falou, se contradizem ao denominar inúmeros projetos seus. Com base neste discurso, muitos membros desta igreja local tentam afastar os irmãos congregantes de inúmeras denominações, ao invés de buscarem os que ainda estão no mundo e perdidos no pecado. Pode até não ser, mas tal prática não difere das seitas conduzidas por satanás para confundir os cristãos. Graças a Deus o cristão que tiver o mínimo de embasamento na Palavra, não se deixará levar por estes falsos profetas. No mais, nos apeguemos ao que é primordial, isto é, a pregação do evangelho de Cristo, baseada em uma só Doutrina: a Bíblia Sagrada, a Palavra do próprio Deus.

      Parabéns, mais uma vez! Deus o abençoe.

  15. Cleusa Diz

    Me senti ofendida com as declarações desse “teólogo”, acredito que os quatro milhões de sem igrejas também ficariam se pudessem ouvir o que ele alegou.
    Não senhor teólogo, não me sinto superior aos que frequentam igrejas! Mesmo por que, querido, minhas avó frequenta a Igreja Quadrangular, minhas tias, meus primos, são a maioria de igrejas e os admiro, os amo muito em Cristo! O povo de Deus é lindo, amo conversar com muito irmãos em Cristo frequentadores de igrejas. O fato de não frequentar nenhuma igreja, não quer dizer que sou pecadora ao extremo e que quero esconder isso da igreja, porque temo que meus pecados sejam descobertos! Mesmo por que, os meus pecados que são terríveis, tantos quantos dos pastores da sua igreja, eles são revelados e perdoados por Deus, por que só Jesus pode perdoá-los. Eu não frequento igrejas, porque elas sairam do contexto bíblico e seguem doutrinas HUMANAS não de Deus! Apesar de que eu não frequento vossas igrejas e isso causa repúdio da maioria dos meus amados “irmãos”, eu tenho conhecimento bíblico, eu tenho o Espírito Santo, mesmo por que, Deus não falaria com alguém tomada do Demônio! Jesus mesmo diz que não pode uma macieira dar figos nem uma figueira dar maçãs, e vocês querem endemonizar quem serve a Deus? Disseram que quem não frequenta suas igrejas se acham superiores aos que frequentam e seguem suas próprias convicções? Como eu posso seguir minhas próprias convicções e não ter caído a tal ponto de minha vida não fazer mais sentido? Como explicam que há 16 anos fora de igrejas, eu ainda possuo uma fé que me livra das tentações e me liberta, me cura, me dá sabedoria e entendimento pela graça de nosso senhor Jesus? Sem pastor me dizendo pra onde devo andar? Quem me guia sr, Teólogo? Sua avó? Seu pastor? Sua mente diabólica que tenta destruir alguém a quem Cristo morreu na cruz? Como pode achar que eu ou meus irmãos e minha família sem igreja templo, construção, não somos a igreja espiritual de Cristo? Quem te delegou tamanho juízo? Eu soube de pessoas que creram em Cristo e se transformaram e hoje são os melhores pregadores que alguém já ouviu, não por causa da suas pregações limitadas, mas pelo poder do Espírito Santo, porque não somos nada, o Espírito Santo de Deus que age em nós. E quanto a congregar, nós que não somos de instituições, congregamos sim, e nós amamos nossos irmãos, porque nós procuramos conhecer suas vidas, suas dores, suas lutas, porque não queremos seu dinheiro, não queremos números dentro de prédios pra se exibir pros outros que temos um x de congregantes, se pelo menos um irmão se converter a Cristo, já me sinto a pessoa mais feliz do mundo, porque alguém encontrou seu Salvador!
    Deus o perdoe, Deus nos perdoe por tantas exaltações, mas precisamos seguir mais o evangelho de Cristo e menos religiões, porque quem salva não é a sua igreja, a sua pregação, e sim, o cordeiro Santo que se manifesta até em uma ilha deserta se vcs querem saber!

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, Cleusa, pela clareza que está enxergando o assunto….

    2. Cleusa Diz

      Me perdoe, me exaltei um pouco, mas é por aí, todos nós servimos ao Senhor que ressuscitou e nos deixou como ordem pregar a todos o evangelho até que ele venha nos buscar, não sei porque tantas brigas, se uns acham bom ir a uma igreja, pois bem que vá, outros preferem pregar pelas ruas, hospitais, internet, e tudo é pra glória do Senhor, assim espero em Cristo. :D

  16. Eliel Gomes Diz

    Sinceramente, papinho mais fraco esse! O cara vem falar q a pessoa ta em pecado só porque não tem uma frequência exemplar ao local de reuniões, será q ele não entende a expressão ” Cristo morreu pelos nossos pecados?”

    1. tatiane Diz

      Oi Eliel, o que entendi ele dizer sobre pecado, é que as pessoas salvas podem se sentir superior e achar que é muito santo e por isso não aguenta o pecado nos outros e sai da igreja. Foi o que entendi, a questão da soberba de quem diz ser salvo.

    2. Eliel Gomes Diz

      Mesmo q seja, pra um líder eclesiástico foi fraca a opinião dele…rsrsrs

  17. Milena Diz

    Achei um tanto tendencioso o comentário do teólogo em questão. Ele deu a entender que quem não frequenta os templos (denominações) repudia a noiva de Cristo, mas isso é uma falácia! Conheço pessoas que não são membros de uma denominação, não frequentam templos, mas andam em comunhão com os irmãos, certamente amam a Igreja, noiva e corpo de Cristo e buscam praticar o amor ao próximo. Esses irmãos também não estão em pecado – como o pastor deu a entender que todo aquele que não frequenta um templo está – e vivem uma vida em comunhão e temor a Deus, não são soberbos quanto aos que são membros de denominações e pregam o evangelho onde vão. Portanto, esse comentário foi bem tendencioso e colocou num pé de igualdade o significado real de Igreja com o de denominações/prédios. Eu esperava mais sinceridade do canal.

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, Milena…

  18. Roberto Diz

    É uma verdade. Infelizmente muitos por serem mal ensinados ou por pouco conhecimento bíblico, não concordam com o que o Pastor falou. Existem dois aspectos da Igreja: “Organismo” e “organização”. Organismo é a Igreja universal, aquela que será arrebatada independentemente de placa denominacional. já a Organização é a Igreja local, no seu aspecto administrativo. Esta é a que todo o crente deve ter o compromisso requerido por Jesus, que é a sua cabeça. Não há como viver bem numa desconhecendo a outra. O ensino de “não faz diferença” ser membro de uma Igreja, tem surgido pelos pastores prosélitos, cujo ensino é fomentar o descompromisso e colher os enfraquecidos, para uma igreja em que o único compromisso requerido é o financeiro.

  19. Mariza Diz

    Leandro Ramos, concordo com seu comentario!!

    1. Leandro Ramos Diz

      Foi do fundo do meu coração, irmã. Estou passando por um período difícil, mas tenho me apegado mais às palavras de Jesus.

  20. Mariza Diz

    Grandes igrejas, grandes templos, tanto luxo…em quanto 7 milhões de brasileiros estão em estrema miséria, passando fome mesmo….”O que Jesus faria”??

  21. Marcos Diz

    A Igreja é uma só: o Corpo de Cristo, que está muito além de
    uma religião institucionalizada com um nome e CNPJ; a “instituição”
    fundada por Cristo está espalhada pelo mundo todo, sendo formada por todos que
    creem na revelação histórica de Deus em Cristo; ninguém funda
    “igreja”, pois a Igreja é única e foi fundada em Cristo (o que homens
    fundam são segmentos religiosos a fim de atrair pessoas com uma crença
    semelhante, da católica às protestantes); sendo simples produções humanas e
    nada divinas.

    O corpo de Cristo é uma entidade para além de congregações e
    agremiações. É UMA ENTIDADE ESPIRITUAL E NÃO FÍSICA, NÃO FEITA POR HOMENS No
    qual os cristãos de todo o mundo são membros dela. JOÃO 2:19.

    Não existe hierarquia na igreja (família de Deus). “Então
    Jesus, chamando-os para junto de si, disse:

    “Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes
    dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre
    vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso
    serviçal;E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo“;
    (Mateus 20:25-27)

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, Marcos,

    2. Ozeni Diz

      Muito bom irmão Marcos, as pessoas confundem o que é igreja, acham que se um pessoa não está ligada a uma denominação/templo não está congregando ou está ignorando a “igreja”, mas eles não entendem que congregação são grupos de pessoas e não quatro paredes… em Hebreus, capítulo 10, verso 25, diz assim: “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns…” uma congregação não é um templo!

  22. Rafa Diz

    Congregar é reunir-se para falar de Jesus e
    ensinar sua mensagem, em casa, no pátio, nas praças estando dois ou mais! Servir a Deus é Servir ao próximo, não é um ajuntamento religioso em Jesus
    afirmou categoricamente que o local de adoração não é nem em Jerusalém (templo
    judaico) nem em Samaria (Monte)! Pois Deus é espírito e o importante é que o
    adoremos em espírito e em verdade (Jo 4:20 e 24), seja onde for. Buscar a Deus
    é no intimo, no espírito, não é necessária a instituição para alcançar e ser
    discípulo de cristo! Se tiver fé, seu coração busca a verdade, a verdade é a
    vida, e a vida é a palavra do Messias que deve ser vivida dia a dia para que se
    alcance a verdadeira vida

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns pela lucidez… certamente é Ele que lhe concede….

  23. Isabel Diz

    • Jesus não fundou nenhuma religião nem instituiu nenhuma igreja denominacional, segundo sustentam os evangelhos.
    • Criou apenas um movimento livre e aberto de preparação do homem para um mundo de paz e concórdia, justiça e amor.
    • Jesus não fundou o movimento histórico chamado cristianismo, a terceira geração o fez.
    • Jesus não fundou o Protestantismo. O Protestantismo foi um movimento histórico do séc XVI de Martin Lutero contra a Igreja Católica!
    • Jesus não fez a Reforma Protestante, foi João Calvino na Suíça, que aprofundou as idéias de Lutero, vindo a se chamar Reforma Calvinista.
    • Jesus não era Católico, Pentecostal, nem Neo Pentecostal, nem Jovista nem qualquer que seja a denominação religiosa.
    • Cristo não fundou nenhuma dessas corporações, todas elas são empresas que a si mesmo se edificam. Alguém, que se sentiu iluminado e as fundou.
    • Jesus não edificou templos, ele chamou de igreja as pessoas que o seguiam, e não uma instituição, corporação, uma empresa especializada.
    • Jesus criou um único Templo invisível, uma organização religiosa espiritual e não física (Hb 8:2), o corpo de Cristo, que está assentado em um reino espiritual e para além de congregações físicas, não é uma entidade política, física, denominacional e mundana (Jo 2:19)
    • Portanto para ser discípulo de Jesus, ninguém precisa fazer parte dessas empresas que não foram fundadas por Jesus, essas instituições são apenas produções humanas, são empresas que a si mesmo se edificam
    • Se Jesus tivesse fundado alguma igreja institucional, ela jamais seria a QUALQUER UMA DESSAS QUE EXISTE HOJE, pois estas foram fundadas recentemente pela reforma portanto elas se quer tem autorização de Deus para existir.

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns…

    2. Fabio Ventura Diz

      “Jesus não fundou nenhum templo” ok, concordo!

      Pergunto
      Jesus escreveu algum livro?

      Não sejamos ignorantes quantos as coisas de Deus, por favor! Tudo com ordem e decência

  24. Cristãos pos denominacionais Diz

    DESAFIO BÍBLICO

    1. De acordo com a Bíblia, um Cristão deve
    seguir a Jesus Cristo ou homens e grupo de homens? (1 Cor 3:4). ─ Quando foi
    que as escrituras recomendaram que um Cristão deve ter confiança inabalável em
    magistérios humanos? (Jr. 17:5; Sl 146) ─ O caminho é uma pessoa ou uma
    empresa, uma instituição especializada? (João 14:6) ─ Aliás, teriam os
    discípulos seguido a Jesus se fossem leais as organizações religiosas de sua
    época?

    2. No enredo bíblico, por que os profetas
    de Deus sempre estiveram afastados das organizações religiosas? (Jonas,
    Miquéias, João batista, etc) ─ Por que, sempre vemos Jesus e os profetas de um
    lado, e as organizações religiosas de outro? ─ Por que, quando Jesus se
    desentendia com alguém, era exclusivamente com pessoas ligadas as organizações
    religiosas? ─ Como explicar que, o próprio Jesus não nasceu em meio a esfera
    sacerdotal entre os doutores da lei da cúpula religiosa mas preferiu nascer
    dentre os humildes, afastado das organizações religiosas? ─ Não foram esses que
    o mataram? ─Se na época de Jesus é claro, evidente que Deus não havia deixado
    nenhuma organização religiosa para representá-lo, por que é que hoje, seria
    diferente? (Mateus 23)

    3. Jesus construiu algum templo? (Jo 2:19;
    Hb 8:2) Fundou alguma denominação? Deixou alguma placa? Se deixou, onde está? ─
    Se não deixou, quem autorizou seu líder
    a fundar a sua? ─ Onde está a referência
    bíblia autorizando alguém, (que depois de ler a bíblia e se sentir iluminado), a tomar a autoridade dos apóstolos para si,
    se apossar das passagens bíblicas, fazer a si mesmo pastor, construir
    templos, fundar denominações e achar que é representante de Deus na terra? Os apóstolos não deram autoridade para ele
    deram? (Judas 1:12; Efésios 2:20;
    Romanos 15:20)

    4. Jesus afirmou que onde estiverem
    reunidos dois ou mais em seu nome, ali ele estará (Mateus 18:20), então
    por buscar seitas, instituições e corporações
    religiosas fundadas por homens para reunir-se em seu nome? Família e amigos não
    podem se reunir? ─ Quando Jesus ensinou que as pessoas que se reunirem fora do
    telhado eclesiástico, estão vivendo sem Deus? ─ Acaso, Jesus não acabou com o
    monopólio judaico, derrubou o templo físico, fundou um templo espiritual para
    congregar todos os Cristãos do mundo? (Jo 2:19; Hb 8:2) ─ Acaso ele chamou de igreja
    os seus discípulos, ou denominações
    divididas? (Mateus 18:17)

    5.
    Jesus afirmou que se conhecermos a ele, conheceríamos ao Pai. Então para que
    estar sob orientação de organizações religiosas para conhecer a Deus? (João
    8:19; João 14:7)

    6. Jesus afirmou ser o único caminho para
    ter acesso ao Pai. Então por que aceitar uma
    organizações religiosas como caminho e como mediadoras entre Deus e nós?
    (1 Tim 2:5; João 6:37; João 10:14; João 10:27-28)

    7. Jesus afirmou que a salvação é dada
    exclusivamente por intermédio dele. Então por que, buscar organizações religiosas para poderem alcançar
    a salvação? (João 3:16; João 3:36; João 5:21-24; 1 João 5:12)

    8. Jesus afirmou que servindo ao próximo
    estamos servindo a Deus, então por que servir uma organização religiosa? (Mt
    25:42; 1 Jo 3:14; 1 Jo 4:7-8; Tg 1:27) ─ O que importa mais, o caráter de
    Cristo em nossas atitudes, ou agremiações religiosas? (Lucas 6:27-41) O que dizia Jesus aos fariseus? ─ O que importa mais fazermos nossas orações
    em casa, praticarmos a justiça, a bondade, a humildade, a caridade, e a
    misericórdia no dia a dia! Ou sermos
    membros de instituição religiosa fundada
    por homens? (Gálatas 5:22; Rm 2:7)

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns, irmão.

  25. Cristãos pos denominacionais Diz

    UM CRISTÃO SEGUE A CRISTO E NÃO A HOMENS E GRUPO DE HOMENS. APÓSTOLOS E PROFETAS SERVIRAM PARA CONDUZIR AS PESSOAS A CRISTO, A BÍBLIA, UMA VEZ QUE ISSO É FEITO, SUA MISSÃO ACABA.

    A vontade do Pai é que sigamos a CRISTO (Mt 23:9-11; João 6:45; João 10:14,27,28), o Filho de Deus deve ser o centro e não homens. Os apóstolos deixaram cartas de exortação a um publico específico, em determinas circunstâncias (a gramática é clara), foram simples instrumentos pedagógicos afim de conduzir as pessoas a CRISTO.

    Num esforço para que a palavra chegasse em todo o mundo, os apóstolos criaram uma certa estrutura para facilitar e agilizar o aceso as palavras do Messias, mas nenhum deles imaginou que alguns desses escritos fossem ser reunidos, subseqüentemente, por aqueles que iriam apresentá-los como incorporados aos ensinamentos de Jesus, até mesmo porque, existem orientações por parte dos apóstolos, de entendimento próprio e não divino (1 Cor 13:9). • Um simples movimento de homens advogando a fraternidade entre as pessoas, se tornou corporativismo, simples reuniões se tornaram Lei, simples instrutores, se tornam cargos de Líderes Religiosos, simples contribuições se tornam doutrina. Tudo que era contextual, específico, de entendimento próprio e inerente as circunstâncias, se tornou absoluto, o absoluto que é o caráter de Cristo incorporado na vida, se tornou relativo. Por isso, jamais devemos ignorar o enredo histórico da vida dos apóstolos para obscurecer as palavras do Messias.

    1. Tiago Pelá Diz

      Parabéns pela lucidez…

  26. Tiago Pelá Diz

    Triste ver alguém usar o medo para tentar atemorizar e jogar culpa nos cristãos sinceros com O Messias Santo…. aonde já se viu dizer que não ser membro da igreja feita por homens(institucionalizada) seria desprezar O Cristo….. é exatamente o contrário, quem ama-O de Verdade busca a suficiência Dele e a comunhão com os sinceros irmãos Nele.

    1. Abraão Diz

      Se vc vai procurar “a comunhão com os sinceros irmãos Nele”, então vc vai participar no fim das conta de uma instituição, quer vc queira, quer não. O problema não é a instituição em si. Você pode ate rejeitar formas institucionais, mas eh impossivel haver uma organização de cristãos para comunhão sem que isso implique na criação de instituições, por mais que essa instituição seja simples e/ou destituida de muitas regras. Eu te pergunto, como você pode disciplinar um irmão que não faz parte de uma instituição? Como você faz para auxiliar irmãos em necessidade? Como você vai partir o pão da mesa do Senhor? Como essas coisas vão funcionar sem uma instituição? Não interessa o formato que tenha, instituições não são necessariamente o problema, mas o pecado, isso é o problema.

      Acorde irmão, satanás esta tentando destruir a igreja do Senhor, sempre, tentando enfraquece-la, torna-la irrelevante, sem sabor e sem sal. Toda instituição humana tem e terá problemas, enquanto vivermos aqui na terra sempre iremos enfrentar isso.

      DEUS te abençoe.

    2. Tiago Pelá Diz

      Ao contrário, amado, a instituição foi e é criada pelo homem, a Igreja do Messias é uma só, e apenas e tão somente criada por Ele, sendo que Ele não precisa de criação alguma do homem, ou de CNPJ e etc. para efetivá-la, mas, sim, dA Palavra que faz aquilo que Lhe apraz, com certeza você pode fazer tudo isso que você elencou nas suas perguntas se você está na única Igreja de Jesus, desde o partir do pão até exortar os amados irmãos, tudo isso é feito, inclusive, tenho comunhão com meus irmãos na ekklesia Dele, fazendo tudo isso que você questiona que não seria possível, só numa cabeça institucionalizada e dependente de tais dogmas humanos é que se imaginaria que não se faz todas essas coisas, inclusive pensar assim seria compreender de forma muito limitada o poder do Espírito Santo de Deus, depender da suficiência de Cristo é viver na dependência e na Palavra Dele exclusivamente, não pautado por estabelecimentos e eclesiologias que em nada têm de conteúdo divino(escriturístico). Por exemplo, têm denominação que falam coisas que estão fora da Palavra, e o que é pior, seus membros tentam apoiar tais idéias mesmo sem estarem pautadas nAS Escrituras, isso é o típico sinal que mostra a quem elas servem….. mostre-me nA Santa Palavra de Jesus onde há ordem para abertura de “igrejas”, ou, como se chamam hoje, “plantação” de tais…. Que O Messias Santo lhe guarde Nele para Sempre.

    3. Abraão Diz

      Mano, vejo que você está fazendo uma tremenda de uma confusão. Primeiro é evidente que a consequencia lógica da Instituição invisivel, que é o corpo de Cristo, é o surgimento de instituições humanas. Essas instituições humanas são expressão da instituição que é a Igreja invisível. As instituições humanas em si NÃO definem a igreja, mas são uma consequencia dela existir nesse mundo.

      Quanto a dependencia em Cristo, você cria uma dicotomia que não existe. Se apoiar nos irmãos para ajuda mútua É biblico, pelo Amor de DEUS! Está lá escrito, é nossa prova de amor uns para com os outros. E isso não significa que dependemos uns dos outros para nossa salvação, NÃO, mas é obvio que Cristo criou a igreja para que nós cooperemos uns com os outros, para nossa edificação!

      Mano, eu ja andei por esse seu terreno por muito tempo, anos! Eu sei bem oq é isso que vc acredita. Mas sinto te informar que você está errado.

      Se eu me reuno em minha casa com um grupo de irmãos, isso é uma instituição, humana! Você pode muito bem estar sendo herege e errando em muitos pontos do seu viver cristão, andar fora de instituições não te garante um andar verdadeiro em Cristo, muito pelo contrário!

      Veja a linguagem destes versículos:

      Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.Hebreus 10:25

      E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Atos 6:2

      E oq um diácono faria em uma não-instituição?

      Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; 1 Timóteo 3:8

      Nada disso é evidencia suficiente?

      Eu já congreguei em muitas igrejas, e a verdade irmão é o seguinte, se uma denominação fala coisas que não são do Senhor, então caia fora, mas não deixe de congregar, e congregar é sim fazer parte de uma instituição.

      Vejo que você é casado, o proprio casamento é uma instituição criada por DEUS. Instituições não são problema algum para DEUS.

      DEUS criou varias instituições e a igreja é uma delas. E os Seus filhos apenas imitam o seu Pai.

      Agora, você se incomoda por causa das igrejas terem cnpj? É esse seu problema? Qual o problema de um cnpj? É antibiblico por acaso? Sem um cnpj fica complicado para que a igreja possa adquirir bens e se organizar dentro de uma cidade, como alugar um imovel? Como comprar um imovel? Existem diversas coisas que são praticamente impossiveis de se fazer sem um cnpj. Não vejo mal algum, sinceramente, ninguem nega sua fé para ter um cnpj.

      Eu fiz umas perguntas no texto anterior que vc nao me respondeu, me diga como podemos disciplinar um irmão que esteja em pecado?

      Analise bem irmão e não erro o foco, o vilão é o pecado a heresia, e não as instituições.

    4. Guest Diz

      Desculpe, irmão, ficou claro pela sua resposta que você não teve condições de compreender eu que eu lhe disse, inclusive você as mesmas passagens que rendo dizer uma coisa sendo que é exatamente o que cumprimos é o texto Bíblico nos congregando como congregamos de fato na única Igreja existente, que somos nós, e assim cuns com os outros nO Cabeça Dela. Ninguém está aqui falando de vilão A ou B, mas, sim, do que é Bíblico ou não, procure se deixar ser lido mais pelA Palavra e assim poderá compreender o que realmente é a Igreja Única do Messias. Grande abraço e fique com O Eterno.

    5. Tiago Pelá Diz

      Irmão, ficou claro, pela resposta que você deu, que você não compreendeu nada do que foi-lhe explanado, contudo, tente se deixar ser lido mais pelAS Escrituras/Jesus, assim certamente poderá entender qual é e Quem apenas pode criar e manter a única Igreja do Messias, até porque os textos utilizados acima estão sendo de forma a induzir a erro, como muitos o fazem nas institucionalizadas, já que congregar é o que mais se faz nA Igreja de Jesus, vez que nós, os selados pelo Espírito Santo, que somos o tempo Dele, exatamente como A Palavra Santa fala, sendo membro ou não de qualquer uma denominação criada pelo homem. Fique com O Eterno.

  27. Roberto Louzada Dias Diz

    Um cristão, além de precisar ser membro do Corpo de Cristo, a Igreja, precisa ser um discípulo do Senhor Jesus. Em Mateus 28.19 o Senhor comissiona a seus discípulos a fazerem discípulos, não membros de igreja. Perdeu-se há muito o desejo e o comprometimento com discipulado eficaz. Por isso membros de igrejas ficam dependentes constantes de suas lideranças ao se perceberem não tendo o que falar ao infiel, pois esta tarefa, muitas vezes, é transferida ao pastor da igreja, ao evangelista, ao diácono etc. O desejo de estar junto ao corpo de Cristo é um dos primeiros desejos de um discípulo, senão, o que ele ainda é?

  28. Tatiane Diz

    Mas e quando na igreja não tem mais a pregação do evangelho e isso fica perceptível aos ouvidos de quem ouviu a
    pregação expositiva e que agora não consegue ouvir os absurdos que o pregador prega? o que fazer nesse caso?

  29. Danilo Moraes Diz

    Apesar da Bíblia não conter um mandamento explícito para uma pessoa pertencer formalmente a uma igreja, ela está permeada de passagens que indicam a necessidade de pertencer a uma igreja. A base bíblica pode ser vista claramente no exemplo da igreja primitiva, na existência de liderança na igreja e no exercício da disciplina bíblica.

    Na igreja primitiva, se tornar cristão significava pertencer à igreja. Os cristãos eram batizados, adicionados à igreja (Atos 2.41, 47; 5.14; 16.5). Mais que simplesmente viver uma vida privada compromissada com Cristo, ser cristão significa juntar-se formalmente com outros cristãos em uma assembleia local e devotar-se ao ensinamento dos líderes, a comunhão, ao partir do pão e as orações (Atos 2.42). Há evidências no Novo Testamento que assim como havia uma lista de viúvas elegíveis para o suporte financeiro (1 Timóteo 5.9), assim também havia uma lista de membros que aumentava conforme pessoas eram salvas. De fato, quando um cristão se mudava para outra cidade, a sua igreja frequentemente escrevia uma carta de recomendação para a sua nova igreja (Atos 18.27; Romanos 16.1; Colossenses 4.10).

    A igreja possui uma pluralidade de líderes que supervisionam um grupo de crentes. As tarefas que os líderes possuem pressupõe um grupo definidos de pessoas as quais estão sob os seus cuidados. As Escrituras ensinam que os pastores irão prestar contas a Deus por cada individuo sob o seu cuidado (Hebreus 13.17). Os pastores somente podem prestar contas a Deus por pessoas que eles sabem que estão no seu rebanho. Por outro lado, as Escrituras ensinam que os cristãos devem se submeter aos seus líderes. Se uma pessoa é desigrejada, surge a pergunta: “Quem são os seus líderes?”.

    Mateus 18.15-17 estabelece a disciplina na igreja. O exercício da disciplina pressupõe que os líderes da igreja saibam quem são os membros da igreja.

    Concluindo
    Não é possível biblicamente ser um cristão desigrejado. Infelizmente, entretanto, conforme o texto de Paul, a tendência é de o número de desigrejados aumentar.

    Mas não é apenas uma ideia bíblica, na pratica vejo que a fuga dos religiosos julgadores não gera uma vida sem julgamentos, pois fora da igreja temos muitas cobranças e muitos dedos apontados. Com um agravante, com menos pessoas ao lado para compartilhar as fraquezas e decepções. Sem contar com a nossa consciência que é a acusadora principal por não cumprirmos o que é certo.

    Caímos também no terrível erro de generalizar todos os líderes religiosos como oportunistas e falsos, esquecendo que o líder (pastor) que é correto e vive a proposta do evangelho não fica fazendo auto marketing do tanto que é santo, pois aprendeu direto com Jesus que quando se faz uma boa coisa, que seja em secreto.

    Esse tipo de líder, seguidor de Jesus, está em toda parte, menos na mídia, por isso você só o encontra indo passar um tempo ao seu lado, nas igrejas onde eles estão servindo. Os desigrejados acabam cometendo o erro que sempre condenaram nos outros, o de julgar e colocar injustamente todos no mesmo “saco”, e pior, vivem com essa culpa sozinhos.

    E aos que além disso tudo vivem bem sem a rotina de participar toda semana de uma igreja local, acabam sendo enganados por eles mesmos, por não perceberem que não conseguem ter sozinhos a disciplina de procurar o Jesus que eles admiram, e vão se afastando lentamente de uma comunhão saudável e proveitosa com Deus.

    Amam a proposta de Cristo, mas não suportam o seu corpo. Enxergam a incapacidade da igreja em ser boa, mas não enxergam a sua própria incapacidade de fazer o bem. Condenam a igreja por uma parte que é intolerante, mas não se condenam por não perceberem a intolerância do seus próprios corações.

    1. Lucas Renê Lima Diz

      Concordo com todos os argumentos anteriores sobre a deturpação daquilo que chamamos igreja, mas vi em seu texto um salto de coerência. Generalizações são perigosas. Atacar os equívocos de determinados grupos e condenar o todo é no mínimo incoerente. Também vejo a necessidade de vida comunitária, de sujeição, de partilha na palavra de Deus. Há boas comunidades que tentam viver o evangelho, onde suas mensagens são cristocêntricas e a vida comum algo inspirador. A institucionalização combatida deve ser aquela que engessa o amor, atravanca a compaixão e deturpa a mensagem do Supremo Pastor, contudo, a institucionalização que é reflexo apenas de um grupo de pessoas que segue as leis do país e que visa coordenar ações para o cumprimento de nossa missão não pode ser vista como equivocada. Se erramos no propósito, devemos nos corrigir, pois com ou sem instituição, pessoas arrogantes e interesseiras vão sempre estar presentes. A institucionalização não é o problema, o problema é o coração do homem e a forma com que usa as ferramentas a seu dispor. Ao invés de jogarmos todos na fogueira, minha sugestão é que tentemos todos, com ou sem instituição, fazer o que é certo, sem agressões. Se em sua comunidade não há diálogo, procure outra, mas o que não podemos é viver sem relacionamentos com outros membros da igreja de Cristo que nos ajudem em nossa jornada.

  30. PrWalber Luiz Gomes Nunes Diz

    Quero parabenizar a todos, já que estamos acordados de que alguma coisa, alguma doença, está detectada nas “igrejas” que conhecemos. Fica claro que muitas de nossas conversas apresentam de forma crítica, o que já sabemos faz tempo. (A IGREJA É LUGAR PARA TODOS, MAS NÃO ENXERGA A TODOS)! Numa mesma comunidade temos as panelinhas, os irmãos que oram frequêntemente à convite do pastor e outros que adorariam falar alguma coisa, orar, cantar, declamar uma poesia, mas nunca recebe a oportunidade. Sabemos que temos pastores com salários excelentes, com carros importados, últimos modelos, mas que não sabem o nome de muitas de suas ovelhas. Sabemos que as igrejas são uma família, mas que muitos de seus filhos são rejeitados ao invés de serrem respeitados. Sabemos que todos dividimos as despesas para mantê-las com seus pisos de porcelanatos, carpetes, ar condicionado, pináculos de 20 metros destacando a obra de engenharia que custou um milhão e meio de reais, mas que roubou, sim! Roubou a construção de muitas salas para muitas outras atividades. Sabemos que a igreja traz apoio aos carentes com o nome de ação social e tem esquecido da AÇÃO ESPIRITUAL. Temos percebido que a igreja não jejua, não ora, não visita as viúvas e órfãos em suas necessidades, que a igreja manda fechar suas congregações por causa de um trabalho feito de forma relaxada, sim! Pois onde Cristo é anunciado com seriedade, amor, cuidado, zelo, coragem, amabilidade, as pessoas se juntam para escutar, pois não é a pregação da doutrina, mas da Palavra pura e verdadeira. O exemplo começa de dentro, as pessoas estão se afastando por causa de nosso mau exemplo. Pregamos fidelidade, mas somos infiéis. Até somos fiéis nos dízimos e ofertas, mas abandonamos nossos missionários, nossas congregações, nossas reuniões de oração, nossas EBDs, nosso apoio aos diversos programas da igreja e principalmente: Quando dirigimos avançamos os sinais vermelhos, nos zangamos com as pessoas e falamos a elas palavras ásperas, sonegamos impostos, usamos programas piratas de computador, diminuímos as informações ao Leão para diminuir o Imposto de Renda, escondemos a verdade quando esta põe em risco nossa identidade cristã. É triste, mas é a verdade! Porque alguém iria desejar estar em nossas comunidades? Infelizmente, precisamos nos converter e jogar fora nossa enorme quantidade de capas, nossos disfarces, para mostrar nossa verdadeira cara.

  31. Abraão Diz

    Muito bom!

  32. Abraão Diz

    As pessoas que são contra instituições, nao percebem que é impossivel se organizar sem que isso crie uma instituição. Cristo deixou muito claro que deveriamos nos reunir numa fraternidade. Se somos irmãos uns dos outros isso implica necessariamente que fazemos parte sim de uma instituição, que seria a familia de Cristo.

    Além do mais eu nunca vi na biblia em momento algum os apóstolos pregando contra a instituições, muito pelo contrário, os próprios apóstolos institucionalizaram a igreja, organizando-a, criando cargos (bispo, diácono …), e por acaso não foi o próprio Senhor Jesus que comissionou os apóstolos? Como alguem pode ter um cargo em uma não-instituição? O próprio partir do pão JA EH UM ATO INSTITUCIONALIZADOR.

    O problema meus amados, não são as instituições humanas, é natural o ser humano se organizar, o problema está como sempre, no pecado, e devemos sempre lutar contra o pecado.

    DEUS criou a instituição, que é algo bom, e precioso, se queremos enfrentar esse mundo, precisamos nos organizar dentro de instituições, mas não confundam a igreja visivel com a invisivel, vocês que “rejeitam” as instituições estão caindo no conto de Satanás, cujo objetivo é enfraquecer a igreja.

    Há problemas na igreja visivel? Sim claro que há, e enquanto o Senhor Jesus não voltar sempre enfretaremos problemas, mas não podemos cair no conto de Satã.

    Hoje mais do que nunca, com o mundo se tornando sujo e vil a cada dia que passa, precisamos nos unir a nosso irmãos em Cristo, para dar nosso apoio e derramar nosso amor uns para com os outros.

    Vamos sim voltar as instituições, vamos fortalece-las de servos do Senhor que amam verdadeiramente a DEUS, quer resolver os problemas? Seja você um instrumento de DEUS e não se afastem.

    Eu mesmo passei muitos anos com esse mentalidade, rejeitando as instituições, mas quando mais eu estudava sobre historia da igreja mais percebia meu erro, algum de vocês já estudou a história da igreja primitiva? Eu aposto que muitos de vocês vão cair na real.

    DEUS abençoe vocês.

  33. Fernanda Rossi Diz

    cada palavra e colocação sua Jeferson é o que creio e o que muitos irmãos que caminham comigo creem…

  34. A perdoned Sinner Diz

    Eu vi muitas pessoas aqui argumentando que não precisamos fazer parte de uma igreja e ainda por cima usam a própria bíblia! Tal suposição chega a ser estranha, pois a maior parte do próprio novo testamento foi escrito à Igrejas.
    E eu também queria deixar os meus parabéns àqueles que são fortes o suficiente a ponto de precisarem da doce comunhão com os irmãos. Se, miserável como sou, necessito de comunhão e amizades em Cristo. Parabéns a você que consegue( ou pelo menos imagina conseguir) viver a fé cristã de uma forma egoísta.

Comentários estão fechados.