um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Deficiência não justifica o aborto, nem microcefalia! (Zika vírus)

Eu não espero que os não cristãos entendam por que os cristãos veem bebês não-nascidos como criações intrinsecamente valiosas do Deus vivo. Porém, eu gostaria que os defensores do aborto respondessem por que eles pensam que abortar crianças é uma resposta adequada a uma crise de saúde pública.

Os defensores do aborto estão se aproveitando do surto do vírus Zika para incentivar a liberalização das leis sobre aborto no Brasil. Isto é algo vergonhosamente prejudicial contra as crianças não-nascidas com deficiência, e não responde as verdadeiras questões de saúde pública.

De acordo com a Ethics and Religious Liberty Commission (ERLC – Comissão de Ética e Liberdade Religiosa), o Zika vírus infectou cerca de 1,5 milhões de brasileiros no ano passado. Ao mesmo tempo, um número preocupante de crianças locais nasceu com microcefalia, ou com a cabeça anormalmente pequena, o que pode levar a deficiências de desenvolvimento, entre outras. No dia primeiro de fevereiro, a dra. Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), declarou:

“O recente conjunto de casos de microcefalia e outros distúrbios neurológicos relatados no Brasil, em sequência a um conjunto semelhante na Polinésia Francesa em 2014, constitui-se como uma emergência de saúde pública de interesse internacional”.

Os proponentes do aborto já estão usando o surto de Zika para defender mais abortos no Brasil e em outros países da América do Sul e Central. Um artigo do New York Times em 3 de fevereiro relatou que

“os crescentes relatórios médicos de bebês que nascem com cabeças anormalmente pequenas durante a epidemia de Zika no Brasil estão aquecendo um intenso debate sobre as leis de aborto do país, que consideram o procedimento ilegal na maioria das circunstâncias”.

A essência deste “intenso debate” é que é preferível que as crianças com deficiências relacionadas à microcefalia sejam abortadas, em vez de nascerem.

Seria melhor não terem nascido?

Todos, mesmo aqueles a favor do aborto sem restrições em qualquer fase da gestação admitem que a decisão de abortar é algo sério. E a maioria das pessoas acredita que esta deve ser uma decisão bem informada. Assim, podemos supor que mais informações sobre a microcefalia seriam oferecidas, incluindo como ela afeta aqueles que possuem esta condição e suas famílias. O que é notável no artigo do New York Times (pela ausência) é que não há entrevistas com quem possui microcefalia nem com suas famílias, e nem são apresentados estudos de caso. O articulista ignora como as pessoas com deficiência reagem aos esforços para destruir nascituros semelhantes a eles.

Simplesmente presume-se que um diagnóstico de microcefalia é razão suficiente para destruir a criança no útero.

Por viver com um jovem que não tem microcefalia, mas tem graves deficiências de desenvolvimento, posso confirmar que é caro, e muitos dias são difíceis (mas também rimos muito na nossa família!). Ainda mais difícil, porém, é viver em um mundo em que muitas pessoas acreditam e agem segundo a crença de que pessoas como meu filho não deveriam ter nascido.

Viver em um mundo assim pode ser assustador. Mas eu tenho uma esperança maior: Deus. E foi Deus quem fez meu filho. Como o pastor John Piper observou em um sermão sobre João 1:

“Onde quer que você vá neste planeta e veja uma pessoa viva, você está vendo uma imagem da realidade absoluta, da realidade última, da realidade original: o Verbo, que estava com Deus e era Deus, e era a Vida. Você nunca conheceu um ser humano comum. Isso não existe. Todos eles são extraordinários. Todos eles são incríveis”.

Somos todos portadores da imagem de Deus. Observe que o pastor John não modifica a sua declaração com “a não ser que eles tenham uma deficiência”. Ele teria blasfemamente errado se dissesse isso. Deus nos informa gentil e especificamente na sua Palavra que a deficiência também está sob a sua autoridade soberana (Ex 4.11; Jo 9.1-3).

Mais uma vez, não espero que não cristãos compreendam a nossa esperança. Porém, quero encorajar os cristãos a se apegarem com fé à palavra de Deus e a agir de acordo com ela:

“Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não veem são eternas”. (2Co 4.16-18)

Como cristãos, não abordamos o sofrimento destruindo a pessoa que sofre. Atacamos vírus para evitar surtos, eliminamos mosquitos, desenvolvemos vacinas, enviamos profissionais médicos e vamos nós mesmos; mas não matamos pequenos seres humanos. Confiamos que suas promessas de sustento (Fp 4.19) são verdadeiras e seus planos predeterminados (At 4.28) são perfeitos. Podemos responder de maneiras proativas e amorosas a famílias que sofrem com a microcefalia, bem como todas as outras deficiências, porque a nossa esperança está em Deus e não em nós mesmos.

Não acredite na mentira

Se você confessa a Cristo como Salvador e geralmente é pró-vida (contrário ao aborto), mas sente que o aborto nessas circunstâncias é razoável, você está acreditando em uma mentira. Peço-lhe que leia a totalidade das Escrituras e veja como Deus apresenta os propósitos do sofrimento e de todo tipo de dificuldades (ou leia, veja e ouça todos os recursos sobre “sofrimento” em desiringGod.org).

A relação do Zika vírus com a causa da microcefalia ainda não foi completamente entendida, mas é evidente que algo está acontecendo no Brasil. Oremos para que Deus conceda respostas e soluções e mostre como a igreja pode se envolver. Algumas das crianças afetadas estão sendo entregues por seus pais ao governo brasileiro para adoção; talvez uma dessas crianças deva fazer parte da sua família!

E devemos atacar o argumento satânico de que pode ser “melhor” para a criança com microcefalia e para a sua família se ela for abortada. Devemos nos compadecer daqueles que pensam dessa forma, porque são incapazes de ver o extraordinário poder de Deus e estão a caminho de uma realidade eterna que é pior do que qualquer um de nós pode imaginar. Em vez disso, temos que orar e evangelizar, e nos envolver com aqueles que apoiam o aborto, para o próprio bem e alegria deles, e pela vida desses pequeninos vulneráveis ​​e suas famílias.

Por: John Knight. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Disability Does Not Justify Abortion:
The Zika Virus Is No Excuse.

Original: Deficiência não justifica o aborto, nem microcefalia! (Zika vírus). © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: João Paulo Aragão da Guia Oliveira. Revisão: Vinicius Musselman pimentel.

2 Comentários
  1. Sophia Faustini de Araújo Diz

    Excelente texto. Precisamos lembrar que tudo o que acontece é permitido pelo nosso bondoso Deus. Ainda que algo seja ruim, coopera para nosso bem e também glorifica a Deus.

  2. Douglas Pereira Diz

    Nobres irmãos, saudações em Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador!

    O texto já fala por si, NÃO AO ABORTO! NÃO ÀS JUSTIFICATIVAS VÃS!

    Todavia quero acrescentar meu testemunho:

    Sou pai de um moço de 19 anos que nasceu com microcefalia, devido a Toxoplasmose Congênita, uma das sequelas foi essa, ele não enxerga, não fala (mas fala BABÁ, que sou eu, MAMÃ, BOBÓ e BOBÔ! o que já é por si só um milagre!) Ele não anda, nem se alimenta sozinho.
    Mas desde de antes de nascer JÁ ERA ESPERADO COM ALEGRIA E COM ORAÇÕES! ERA ESPERADO COM SÚPLICAS À CRISTO JESUS!

    Quando nasceu, como pais de primeira viagem, demoramos (dois dias ou mais) no hospital (onde esconderam o problema) para notar a verdade. Ele passou também da hora de nascer, embora não fora essa a causa da deficiência, mas por mais um MILAGRE DE DEUS, uma criança deficiente SOBREVIVEU A ESSE PARTO!

    Resumindo: tivemos dificuldade de adaptação? sim! Choramos? Claro! Fomos vítimas de profetas de ocasião e oportunistas os quais se aproveitavam da fragilidade mental? Sim! Vítimas de médicos despreparados? Sim!

    Mas DOU GLÓRIAS AO BOM DEUS, porque NÃO FALTOU socorro! Não faltou quem nos convidasse para orar! Não faltou quem chorasse e melhor quem risse conosco, quem falasse das GRANDEZAS DO PAI E DE SUA MISERICÓRDIA! Quem lesse conosco Sua Palavra!

    Nós desde de então nos apegamos ainda mais com Cristo, e aquilo que muitos viam e veem como “cruz”, como obstáculo, como “problema” eu educadamente repreendo e digo: este é meu tesouro, meu professor dado por Deus, e NÃO ME ARREPENDO DE ESTAR COM ELE, NÃO PODERIA PENSAR EM VIVER SEM ESSE SORRISO!

    Notem meus irmãos, que não daria para relatar os inúmeros milagres, curas e libertações recebidos nesses dezenove anos. Perdoem esse vosso irmão pentecostal, mas já arremato aquilo que aprendi ser um milagre.

    Certa vez me disseram, numa casa simples onde eu estava, para visitar um irmão velhinho, doente e tocar para ele alguns louvores. Um “profeta” me disse:

    – Vocês passam isso por falta de fé!

    Eu na grande maioria das vezes ignorei tais pregações esdrúxulas, mas havia uma boa quantidade de irmãos e clamei ao Senhor que me desse alguma palavra para que a mentira não fosse a palavra final.

    Respondi sobre o TIPO DE FÉ:

    16 Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei: Ó Nabucodonozor, não necessitamos de te responder sobre este negócio.

    17 Eis que o nosso Deus a quem nós servimos pode nos livrar da fornalha de fogo ardente; e ele nos livrará da tua mão, ó rei.

    18 Mas se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste.
    DANIEL 3:16-18

    Se Deus quisesse fazer um milagre faria, SE NÃO, o maior milagre Ele JÁ HAVIA FEITO, A CERTEZA DA SALVAÇÃO EM CRISTO! ESSE É P GRANDE MILAGRE QUE NOS ENCHIA DE ALEGRIA E DE ESPERANÇA E QUE NOS TRAZIA E TRAZ A PAZ QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO!

    Ficaram calados, pois pensavam: esses devem ser coitadinhos, pais do bebezão especial.

    Sim, somos pais do bebezão, que é também FILHO DE DEUS COMO NÓS E NÃO PODEMOS NOS SENTIR COITADOS POSTO QUE CRISTO É QUEM NOS GUARDA E GUIA!

    ROMANOS 8

    Cântico de vitória: Deus é por nós

    31 Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

    32 Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?

    33 Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica;

    34 Quem os condenará? Cristo Jesus é quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós;

    35 quem nos separará do amor de Cristo? a tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

    36 Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia todo; fomos considerados como ovelhas para o matadouro.

    37 Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou.

    38 Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades,

    39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

    Meus irmãos, sou grato à Deus pelo filho que me deu, e incessantemente peço sabedoria para cuidar dele, eu e minha esposa que é uma ajudadora em Cristo. Ou seja, a comunidade, os irmãos são importantes em extremo na acolhida, na oração conjunta, na pregação da esperança. A família unida em Cristo, NÃO HÁ DEFICIÊNCIA há uma perspectiva nova QUE É UM NÃO VIVO EM NOME DE CRISTO JESUS AO ABORTO!

    Logo ele não é um peso, mas uma dádiva e a PRESENÇA DE DEUS nunca nos faltou!

    Detalhe: deram apenas três anos de vida para ele…

    Deus vos abençoe, irmão Douglas

Comentários estão fechados.