um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Orem uns pelos outros

“Pai, por favor, abençoe a vida dele, eu te peço”. Já orou desse jeito por alguém? Eu já, e sempre parece insatisfatório e insuficiente. “Essa é a melhor oração que eu posso fazer por ele?”, às vezes me pergunto. “Eu não deveria ser mais específico?”.

Quando eu faço uma oração tão genérica, muitas vezes tremo diante da semelhança que ela possui com a campeã de todas as orações generalizantes: “Por favor, abençoe todos os missionários em todos os lugares”.

Honestamente, sem algum ensinamento sobre o assunto, eu duvido que qualquer seguidor de Jesus ore bem por outros cristãos. Mas penso que a intercessão pelos outros é algo que todo cristão deve querer melhorar.

A responsabilidade cristã

Os crentes recebem uma ordem em Tiago 5.16: “orai uns pelos outros”. No contexto imediato da passagem, as intercessões mútuas incluem “para serdes curados”. É um parágrafo sobre orar com fé por aqueles que estão doentes.

Mas o resto do Novo Testamento deixa claro que a responsabilidade dos cristãos de orar uns pelos outros não se limita às orações pelos doentes. Repetidamente, o apóstolo Paulo pede: “Irmãos, orai por nós” (ver, por exemplo, 1Tessalonicenses 5.25; 2Tessalonicenses 3.1). Suas cartas às igrejas dão testemunho de suas orações por eles (cf. Efésios 1.15-23; Colossenses 1.9-14). Mesmo o próprio Jesus pediu as orações de Pedro, Tiago e João no jardim do Getsêmani (Mateus 26.38, 40-41).

Uma das quatro principais características da igreja em Jerusalém depois de Pentecostes era que “perseveravam […] nas orações” (Atos 2.42). Alguém poderia duvidar de que essas orações comunitárias incluíam muita oração uns pelos outros?

Se a intercessão pelos outros pode ter se tornado mais comum entre os crentes depois do Pentecostes, não era algo incomum no período do Antigo Testamento. Por exemplo, o profeta Samuel garantiu a seus irmãos israelitas: “longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós” (1Samuel 12.23).

Considerando que suportar as cargas dos outros em oração é algo notadamente cristão, como então devemos orar uns pelos outros? Enquanto cada situação tem as suas especificidades próprias, aqui estão três maneiras de orar corretamente por outros crentes.

Ore as orações de Paulo

Sempre que você quiser interceder por um irmão ou irmã em Cristo, você nunca fará errado orando as palavras que o apóstolo Paulo foi inspirado para usar quando orou por outros cristãos.

É sempre bom orar, por exemplo, para que as pessoas tenham

iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais (Efésios 1.18-20).

Uma grande variedade de orações pelos outros que glorificam a Deus e são centradas em Cristo podem ser encontradas em Efésios 1.15-23; 3.14-21; Filipenses 1.9-11; Colossenses 1.9-14; 1Tessalonicenses 3.9-13 e 2Tessalonicenses 1.13-14.

Ore outras passagens bíblicas

Você pode orar não só as orações de Efésios, você pode orar a carta inteira. Assim, você pode pedir ao Senhor que ajude seus irmãos crentes a andarem “de modo digno da vocação a que fostes chamados” (4.1). Depois de se deter nesse pensamento por um momento, você pode continuar a orar pela sua “humildade e mansidão, com longanimidade”, e então para que eles suportem-se uns aos outros em amor (4.2).

Continue orando desta maneira através do restante de Efésios 4 até chegar ao final do capítulo ou ficar sem tempo. É possível orar a Bíblia inteira desta maneira, mas as cartas do Novo Testamento são particularmente adequadas para isso. Além delas, eu recomendo especialmente transformar os salmos em orações.

Ore para que Deus seja glorificado

Você já passou por um momento estranho em que um amigo cristão lhe pede para orar por ele e você não tem certeza de que o que ele quer pedir é uma boa ideia? Aqui está algo que nunca é inapropriado pedir em tais situações: que Deus seja glorificado no assunto.

Em João 14.13, Jesus prometeu: “Tudo o que pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho”. Em todas as circunstâncias, é apropriado orar “para que o Pai seja glorificado” nelas.

Oremos uns pelos outros, e oremos biblicamente.

Por: Donald Whitney . © 2016 Ligonier. Original: Pray for One Another

Este artigo faz parte da edição de Março de 2016 da revista Tabletalk.

Tradução: João Paulo Aragão da Guia Oliveira . Revisão: Yago Martins. © 2016 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Original: Orem uns pelos outros.

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Comentários estão fechados.