Um blog do Ministério Fiel  Um blog do Ministério Fiel

Seja um pregador da Palavra e não um imitador de pregadores

tgc-palavra

Muitos de nós, vemos John Piper pregando sobre prazer cristão, Don Carson sobre a centralidade do evangelho ou Tim Keller sobre o evangelho e as cidades e tentamos muitas vezes copiá-los. Lógico que podemos aprender com eles, mas neste vídeo, esses três pregadores nos convidam a por o foco onde ele deve realmente estar: na Palavra de Deus e em todas as suas peculiaridades.

Transcrição:

Tim Keller: Acho que o que o John está tentando dizer, que é tão importante é: Que você domine o texto em seu contexto bíblico. Mas é claro que há outras coisas para fazer. E você diz, parcialmente por causa de sua própria experiência: “Entender o contexto histórico e linguístico é realmente importante.” Eu sou uma dessas pessoas que tende a se preocupar tanto com a aplicação, como vocês sabem, e como isso impacta a maneira pela qual… Kathy, me perdoe se estiver vendo. Ela odeia quando uso a palavra “impacto” como verbo. E como isso tem um impacto sobre como vivemos agora. E eu tenho a tendência de fazer minha exegese um pouco mais rápido, e gasto a maior parte do meu tempo descobrindo a aplicação. E o que eu preciso sempre fazer é, eu sou bom nisso, mas eu preciso de um Piper para às vezes me lembrar que eu deveria estar passando mais tempo pensando no texto em seu contexto bíblico. Ou um Carson. Qualquer estudioso dizendo: “Você pulou para a aplicação rápido demais. Você não entendeu o texto realmente.” Minhas moderações ou minhas experiências são tais, que é quase impossível ser tão equilibrados quanto devemos ser. De fato, nós podemos equilibrar uns aos outros se ouvirmos uns aos outros sem pensar logo de início que o outro está certo. Isso talvez possa soar bobo, mas vocês me disciplinam quando leio o que escrevem, e ouço o que dizem, isso me disciplina e me faz dizer: “Muitas pessoas gostam de como eu prego para a cultura moderna, mas eu realmente preciso aprender de outras pessoas que penso que abordam alguns aspectos da pregação bíblica melhor do que eu.

Don Carson: É certo tentar dar o modelo de não ir de lá ao texto muito rapidamente. Começar com as pessoas aqui fora, e trazê-las ao mundo bíblico, para que elas vejam como funciona, e depois voltar para fora. E você faz isso quase intuitivamente. Normalmente você não passa muito tempo em seu sermão passando linha por linha, mas por outro lado, você chega no centro do problema bem rápido.

Keller: Mas há um perigo.

Carson: Há um perigo. Mas por outro lado, você entrou no mundo bíblico, e depois voltou aqui.

Keller: Quando eu era mais jovem, eu acho que fiz isso irresponsavelmente. O que aconteceu foi que, ao longo dos anos, sabe, por 10 anos eu preguei três vezes por semana, e em todos esses anos, eu preguei sobre quase tudo. E ao longo dos anos você finalmente começa cumulativamente a perceber o que todos esses textos realmente querem dizer. No início, eu era muito ávido por encontrar a aplicação psicológica ou cultural. E conforme o tempo passa, eu faço agora uma exegese melhor, mas não comecei dessa maneira.

John Piper: Deixe-me rapidamente fechar assim, pois penso que essa questão se esgotou. Nós começamos com esse livro aqui. Vocês diriam que… Eu vou dizer o que eu diria, e se vocês disserem também, amém. O legado que eu quero deixar, com o cara estudando em nossa pequena escola agora, não é meramente, ou talvez até mesmo principalmente, as singularidades do Piper, como o teocentrismo, ou o prazer cristão, ou o que quer que seja. É total e absoluta devoção às particularidades de toda a Bíblia.

Carson: Amém.

Keller: Amém.

Piper: Se esses caras levarem isso adiante, eu não sinto como se eu devesse ficar aqui -para me certificar de…

Keller: Fazê-los entender o que é seu.

Carson: Pois, então, há potencial para ser… eu ia dizer “autocorretivo”, mas essa não é a palavra exata, mas autocorretivo sob a autoridade da Palavra. A Palavra os corrigindo. De outra forma, os perigos se multiplicam continuamente, e a moda atual é começarmos a pular para fora da Escritura para soarmos proféticos, e o que de fato perdemos é o real controle da Escritura.

Keller: Eu certamente digo amém pois, quando você força algo como o teocentrismo, ou a satisfação em Deus, a centralidade no evangelho, você está sempre normalmente tentando corrigir algum desequilíbrio que você vê na Igreja. E o perigo será que seus discípulos digam: “A questão toda é essa”, quando, na verdade, a questão toda é a Bíblia. Eu concordo que este é o legado. Amém.

Por Don Carson, John Piper, Tim Keller. © 2011  The Gospel Coalition, Inc. Original: Make God’s Word Your ‘Thing’

Tradução: Alan Cristie. Revisão: Vinícius Musselman Pimentel. Ministério Fiel © Todos os direitos reservados. Original: Seja um pregador da Palavra e não um imitador de pregadores

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.





  • http://www.sigocaminho.com/ Ricardo Luís

    É muito bom ouvir, e ver, esses grandes homens de Deus juntos… =)