A Cabana desconstrói a santidade e transcendência de Deus

Passadas as festas de fim de ano eu li uma boa (e devastadora) resenha do livro A Cabana de William P. (Paul) Young na mais recente edição impressa de Books and Culture: A Christian Review (Livros e Cultura: Uma Resenha Cristã) (Jan/Fev 2010). Foi um lembrete de que eu era uma das últimas pessoas no planeta que não tinha lido o livro. Então eu li. Então por que escrever um post sobre isso? Esse livro vendeu mais de 7.2 milhões de cópias em pouco mais de 2 anos, desde junho de 2009. Com números assim, o livro certamente exerce alguma influência sobre a imaginação religiosa popular. Então ele merece uma resposta. Isto não é uma resenha, mas apenas algumas impressões.

No coração do livro há um nobre esforço de ajudar pessoas modernas a entender por que Deus permite o sofrimento, usando a voz narrativa. O argumento que Young faz em várias partes do livro é este: Primeiro, o mal deste mundo e o sofrimento são resultado de nosso abuso do livre arbítrio. Segundo, Deus não preveniu o mal para cumprir algum bem maior e glorioso que os humanos não conseguem entender agora. Terceiro, quando ficamos rancorosos com Deus por causa de uma tragédia específica nós nos colocamos no assento de ‘Juiz do mundo e Deus’, e nós não somos qualificados para tal trabalho. Quarto, nós devemos ter uma ‘perspectiva eterna’ e ver todo o povo de Deus em alegria em sua presença para sempre. (O pai na história tem uma visão de sua filha falecida vivendo em alegria na presença de Cristo, e isso cura seu pesar). Isso tudo é na verdade teologia simples, ortodoxa e pastoral (apesar de ser um pouco pesada demais na ‘defesa do livre arbítrio’). Ela é tão acessível aos leitores por causa de sua voz narrativa. Eu li muitos relatos de semicrentes e não-crentes afirmando que este livro deu a eles uma resposta para suas maiores objeções à fé em Deus.

Contudo, espalhado por todo o livro, a história de Young mina diversas doutrinas cristãs tradicionais. Muitos se envolveram em debates sobre as crenças teológicas de Young, e eu tenho minhas próprias fortes preocupações. Mas eis aqui meu problema principal com o livro: Qualquer um que for fortemente influenciado pelo mundo de A Cabana estará totalmente despreparado para o Deus mais multidimensional e complexo que se conhece na verdade quando se lê a Bíblia. Nos profetas, o leitor irá encontrar um Deus que está constantemente condenando e prometendo julgamento sobre seus inimigos, enquanto que as Pessoas do Deus-Triúno de A Cabana repetidamente nega que o pecado é qualquer ofensa contra elas. O leitor do Salmo 119 é cheio de deleite nos estatutos, decretos e leis de Deus, enquanto que o Deus de A Cabana insiste que ele não nos dá nenhuma regra ou sequer tem qualquer expectativa quanto aos seres humanos. Tudo o que ele quer é relacionamento. O leitor das vidas de Abraão, Jacó, Moisés e Isaías irá aprender que a santidade de Deus torna sua imediata presença perigosa e fatal a nós. Alguém pode dizer o contrário (como Young parece fazer na página 192) dizendo que por causa de Jesus, Deus é agora apenas um Deus de amor, tornando obsoleta toda a conversa de santidade, ira e lei. Mas quando João, um dos amigos mais próximos de Jesus, muito após a crucifixão vê o Cristo ressurreto em pessoa na ilha de Patmos, João ‘caiu a seus pés como se estivesse morto’ (Apocalipse 1:17). A Cabana efetivamente desconstrói a santidade e transcendência de Deus. Simplesmente não está lá. Em seu lugar está um amor incondicional, ponto. O Deus de A Cabana não tem nada do equilíbrio e da complexidade do Deus bíblico. Meio Deus não é Deus nenhum.

Há outro texto moderno que procurou transmitir o caráter de Deus através de uma história. Ele também tentou ‘encarnar’ a doutrina Bíblica de Deus de uma maneira imaginativa que transmitiu o coração da mensagem bíblica. Aquela história continha uma figura de Cristo chamada Aslam. Contudo, diferentemente do autor de A Cabana, C.S. Lewis tinha sempre o ciudado de manter a tensão bíblica entre o amor divino e sua esmagadora santidade e esplendor. Na introdução de seu livro O Problema do Sofrimento, Lewis citou o exemplo do texto infantil O Vento nos Salgueiros onde dois personagens, Rato e Toupeira, se aproximam da divindade.

“Está com medo?” murmurou o Rato, com seus olhos brilhando com amor indizível. “Com medo? Dele? Ah, nunca, nunca. E ainda assim… ainda assim… Ah, Toupeira, eu estou com medo.”

Lewis procurou levar isso em muitos lugares através dos contos de Nárnia. Uma das mais memoráveis é a descrição de Aslam.

“Seguro?… Quem falou em segurança? É claro que não é seguro. Mas ele é bom. Ele é o Rei, isto lhe digo!”

Assim é melhor.

Por: Tim Keller. © The Gospel Coalition. Website: thegospelcoalition.org. Traduzido com permissão. Fonte: The Shack – Impressions.

Original: A Cabana desconstrói a santidade e transcendência de Deus. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Equipe VE.

71 Comentários
  1. Sarah Santiago Diz

    Gostei muito da sua interpretação. É necessário mostrar a santidade de Deus e Seu esplendor, não só Seu amor e ponto.
    A Graça e a Paz, irmãos!

  2. Alan Diz

    Muito bom dia meu irmão. Definitivamente eu não entendi a sua argumentação e sinceramente me pareceu mais uma tentativa de fazer barulho com esse assunto. Ainda mais levando em conta que vc tece elogios ao livro e pontua argumentos fortes que ele faz a respeito do livre arbítrio, de Deus, da responsabilidade humana e sobre a eternidade com Deus. Depois disso vc tenta argumentar que ele é falho em não falar sobre a santidade e transcendência. Tenho a impressão de que talvez o irmão tenha lido o livro já com uma impressão sobre ele, esperando encontrar algo e como não encontrou forjou esse argumento. Prefiro pensar que talvez o autor tenha escolhido tratar do que Chesterton, fazendo referência a Paulo, chamou de virtudes cristãs. A Fé, a esperança e o amor onde o amor perdoa o imperdoável, senão deixa de ser virtude. A esperança não desiste mesmo em face do desespero, senão deixa de ser virtude. E a fé acredita no inacreditável, senão deixa de ser virtude. E como Paulo nos lembra o maior desses é o amor. Hoje, Deus olha para a humanidade através de Cristo, essa foi a obra da cruz. Corintios diz isso, lembra: Deus estava reconciliando o “mundo” consigo através de Cristo. Não é o autor da Cabana que diz que Deus é amor e ponto, é o próprio Deus quem o diz. A bíblia relata isso do Gênesis ao apocalipse. O Amor irmão, essa é a mensagem do evangelho. O amor incondicional, eterno e extremo, tão extremo que é capaz de morrer para chamar a atenção dos homens. Devemos sim levantar nosso voz contra falsos mestres e apóstolos que tem se levantado em nosso tempo e desviado o povo do caminho da verdade. A cabana, é mais um livro falho, escrito por um homem falho, mas creio que Deus vai saber lidar com isso. Nos preocupemos com o ministério que ele nos deu, o da reconciliação que é pelo amor. Deus é amor e ponto. Conhecê-lo mais do que isso leva uma eternidade.

    No amor de Deus!

    Alan

    1. Geazy Diz

      Deus é amor e ponto…

      Há muitas outras na Bíblia sobre a revelação de Deus e seus atributos, porque voce quer enfatizar apenas um que ofusca os demais? Eu acho que voce quer ver na Bíblia somente aquilo que convêm e não o que é verdade. Esse é o erro do W. P. Y. Ele fala tanto de que não se deve “encaixotar´´ a Deus e ele mesmo faz isso. Retratando a Deus segundo e pequeníssima mente dele.

      Outra coisa, quem escreveu o artigo foi o Tim Keller, ele não vai ler o seu comentário.

    2. Alan Diz

      eu respondi errado.

    3. David Leandro Diz

      Loucura da poxa meu irmão tuas palavras; não tomo partido em nenhuma das partes, eté porque li o artigo e, mesmo estando desarmado, não li o livro, mas dizer que Deus é amor e ponto, é pegar uma definição simplista de Deus mesmo que correta, podendo confundir muita coisa, pois o amor de Deus opera por sua justiça em enviar seu único filho (Jo 3:16) para que aquele que nEle crer se ARREPENDA DE SEUS PECADOS (Mc 1:15; At 3:19) e o que dizer das palavras de Jõao: Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras. Ap 2:22 E VIVAM POR MEIO DA FÉ EM CRISTO (At 20:21, Cl 2:5) cara, e que dizer do que falou Paulo: Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. (2Co13:5). Vou ler o livro sem nenhum tipo de preconceito, todavia se ele passa esse Deus que não repreende seus filhos vou ser sujeito a concordar pelo menos em partes com Tim, “Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.
      Hebreus 12:6

      Graça e paz!

    4. Karol Diz

      Falou e disse David!

    5. Giulliano Caiana Diz

      O amor não é simplesmente aceitar, é ensinar e aprender ! Essa frase me

      veio a mente em um momento dificil do meu relacionamento com meu Pai, no

      qual, me questionei se devia aceitar as falhas das pessoas calado. Percebi

      claramente que se Amo, devo levar ao meu próximo a Verdade de Cristo e

      aprender com o mesmo também. A justiça está imbutida no Amor grandioso

      de Deus, Ele julga com Amor e nos ensina com Amor, mesmo que use da

      dureza para isso. Concordo com Alan, no que se refere ao pré-julgamento,

      mas sei que young tembém cometeu falhas, assim como C.S. lewis o cometeu

      em Nárnia, tentando entrar no coração de Deus e desmitificar a razão da

      entrega de Cristo e sua relação com a feiticeira. Erros que não emcobrem

      valores dos mesmos autores. A Paz seja com todos !

    6. Viviane Diz

      Não tenho muito o que falar.
      Só queria dizer que concordo com o Amigo Alan.
      As vezes as pessoas leem ou assistem coisas já esperando ou procurando algo falho para se espelharem.
      Prefiro pensar que li e sinceramente gostei.
      Muitos se preocupam em procurar nó em ponta de faca ou até mesmo agulhas no palheiro….Eu prefiro é procurar Cristo, e me dedicar somente a isso, levo comigo sempre MATEUS 7:5 e assim prefiro viver minha vida…..não procurando mensagens subliminares ou até mesmo defeitos em religiões melhores placas ou melhores Pastores, mais sim uma melhor convivência ao Lado dos irmãos que o Senhor me deu….tente viver assim…

    7. carol Diz

      A mensagem do Evangelho é arrependimento. O arrependimento nos leva a provar do amor de Deus.

  3. Breno Perdigão Diz

    Meus irmãos do VE, louvo muito a Deus por este maravilhoso ministério, e gostaria de pedir para vocês fazerem um estudo sobre as Cronicas de Narnia de C.S Lewis, um livro que ainda não tive a oportunidade de ler, mas pelo que pude perceber o filme trata exatamente da verdade do Evangelho de Jesus Cristo.

    Penso que será um estudo muito edificador para o corpo de Cristo.
    Que a paz do Senhor Jesus Cristo seja com todos vós.

  4. Fernando Cesar Diz

    Rapaz, tenho aprendido que devemos ler tudo com espirito crítico. Caso não tomemos cuidado, estamos mesmo abrindo a porta para heresias.

  5. Joabe Diz

    Vou repassar para uns amigos! Eu comecei a ler o livro, mas parei porque achei a história fraca mesmo, não avancei na estória!

    Em Cristo,
    Joabe

    http://metanoiaindutiva.com

    1. Jessica Diz

      entaaao leia por completo e nao repasse para os amigos antes de ler, porque talvez vc nao concorde com nada do que ele esteja falando, assim como varios aqui, como eu, nao concordamos!!!

      graça a paz

    2. Ana Paula Azolin Diz

      eu aconselho que termine de ler…por que assim você nai entender a mensagem do livro!

  6. Jennifer Diz

    Parabéns equipe do VE. Não me lembro quem foi que disse mas ” Espere oposição”.
    Essas são verdades que só alguns ouvidos vão ouvir.

  7. vicente Diz

    Excelente, Tim Keller foi simples e bíblico.

  8. Alan Diz

    Um que ofusca os demais??? como assim? Deus não é um ser com complementos onde um atributo é melhor ou maior que o outro. Nós somos assim, Deus não. Nós somos imperfeitos e temos qualidades e defeitos que são ressaltados ou ofuscados em determinada situação. Deus diz dele mesmo: Eu Sou. Deus é amor em toda a escritura e isso não ofusca em nada seus atributos perfeitos. Deus criou Adão em amor. Ele providenciou salvação para o homem caido em amor. Por que “Ele AMOU o mundo de tal maneira…” precisamos enfatizar o amor de Deus por nós e amor que devemos ter por ele, mas é mais fácil tentar ser “justo” e seguir algumas regrinhas do ser amoroso(entende)…. qdo vc tem um conjunto de regras que vc segue e outras pessoas não, então vc pode julgá-las. Qdo se vive em amor é mais difícil né, por que em amor a atitude tem partir sempre de vc indepentende da atitude do outro… em amor vc compreende justiça, lealdade, santidade, eternidade e outras coisas mais.
    E sim, eu sei que ele não vai ler isso, mas outros sim. E a idéia é simplesmente pensar um pouco mais sobre o assunto ao invés de simplesmente aceitar e concordar com o que alguém em algum lugar escreveu….ou “é proibido pensar”..

    1. Vini Diz

      Alan,

      De fato todos os atributos de Deus coexistem em perfeita harmonia.

      Contudo, não se esqueça que o mesmo Deus que nos amou foi quem deu a Lei com um propósito bem específico e é o mesmo Deus que julgará vivos e mortos.

      E ninguém aqui está impedindo o pensamento, mas incentivado-o.

      Paz

    2. Alan Diz

      Concordo Vini,

      mas como já disse o poeta não podemos “ressuscitar a lei e pisar na graça” porque não estamos mais debaixa da lei.

      A parte que nos cabe é dizer ao mundo que o sacrifício de Cristo o reconciliou com Deus. Não é essa a mensagem de Corintios?

      Deixemos o julgamento pela lei e através da lei para ele, pois somente Ele, que cumpriu, tem o conhecimento e compreensão necessários para fazê-lo.

      A nossa é amar a Deus e as pessoas, e ele não disse quais pessoas, simplesmente ame.

      Paz

      Obs: eu gosto muito de conversar, rsrs.

    3. Vini Diz

      Alan,

      Concordo com você com uma ressalta: a apresentação da Lei Moral de Deus tem a função (declarada pelo próprio Paulo) de nos levar ao conhecimento do pecado. Logo, falar de reconciliação para alguém que nem entende porque as coisas não estão bem, não é uma atitude muito sábia.

      A graça de Deus brilha mais sob o escuro pano de fundo de nossa depravação.

      Paz

    4. Alan Diz

      boa, muito boa msm…

      eu penso apenas que não haja uma pessoa na história da raça humana, que não saiba que as coisas não estão bem. Eles sabem, todos sabem que há algo errado no mundo.

      É ai que entramos, sendo reconhecidos pelo amor.

      Paz.

    5. David Leandro Diz

      Loucura da poxa meu irmão tuas palavras; não tomo partido em nenhuma das partes, eté porque li o artigo e, mesmo estando desarmado, não li o livro, mas dizer que Deus é amor e ponto, é pegar uma definição simplista de Deus mesmo que correta, podendo confundir muita coisa, pois o amor de Deus opera por sua justiça em enviar seu único filho (Jo 3:16) para que aquele que nEle crer se ARREPENDA DE SEUS PECADOS (Mc 1:15; At 3:19) e o que dizer das palavras de Jõao: Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras. Ap 2:22 E VIVAM POR MEIO DA FÉ EM CRISTO (At 20:21, Cl 2:5) cara, e que dizer do que falou Paulo: Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. (2Co13:5). Vou ler o livro sem nenhum tipo de preconceito, todavia se ele passa esse Deus que não repreende seus filhos vou ser sujeito a concordar pelo menos em partes com Tim, “Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.
      Hebreus 12:6

      Graça e paz!

  9. Ana Paula Azolin Diz

    Eu li A Cabana mais de 5 vezes, e tenho uma vida de comunhão com Deus e leitura diária da palavra. A Cabana pra mim ilustra a vida com Deus, o abrir mão, o perdão e o verdadeiro amor!Não se pode tirar conclusões de um livro nem fazer dele a sua “bliblia” pois a única que tem a verdade é a Bíblia, a palavra de Deus. Mas este livro traz claro a confusão de mente que muitas pessoas na terra, e explica o amor de Deus em um fato normal e lindo!Sim o livro me mostro que o Deus que eu sirvo não deixa que as coisas aconteçam sem que tenham o seu propósito!

    1. Ana Clarissa Diz

      Por que criar plantas venenosas?

      “sua pergunta parte do principio de que o veneno é algo ruim, uma coisa sem proposito. Muitas das supostas plantas ruins, como esta, contêm propriedades incriveis de curar ou são necessárias para criar maravilhas magnificas quando combinadas com outros elementos. Os humanos apressam-se em declarar que algo é bom ou ruim sem saber de fato.”

      Trecho do Livro ” A Cabana”, de William P. Young

      SIMPLESMENTE DE DEUS.

    2. Vini Diz

      Ana,

      Veneno sim nos ajuda a achar curas. Mas só sobre mãos que tem discernimento. Se você comer uma planta venenosa vai morrer.

      Eis a questão: discernimento.

      Paz

    3. Giulliano Caiana Diz

      Irmão Vini, a questão aqui, se refere a falta de discernimento das pessoas com relação as situações difíceis da vida, portanto o trecho citado pela Irmã Ana nos revela que Deus permite situações que aos nossos olhos pareçam “veneno”, mas que na verdade estão sendo combinadas com outras situações que irão nos edificar. O trecho não discorre a cerca do nosso entendimento, mas do entendimento de Deus.

      A Paz de Cristo seja contigo !

    4. Otniel Diz

      O texto a baixo nós mostra que a condição básica para sermos reconciliado com Deus é o arrependimento e que caso contrários os que estvam a ouvir joão não tinham escapatoria iriam experimentar o castigo de Deus

      Naquele tempo João Batista foi para o deserto da Judéia e começou a pregar, dizendo:
      – Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto!
      A respeito de João, o profeta Isaías tinha escrito o seguinte:

      “Alguém está gritando no deserto:
      Preparem o caminho para o Senhor passar!
      Abram estradas retas para ele!”

      João usava uma roupa feita de pêlos de camelo e um cinto de couro e comia gafanhotos e mel do mato. Os moradores de Jerusalém, da região da Judéia e de todos os lugares em volta do rio Jordão iam ouvi-lo. Eles confessavam os seus pecados, e João os batizava no rio Jordão.
      Quando João viu que muitos fariseus e saduceus vinham para serem batizados por ele, disse:
      – Ninhada de cobras venenosas! Quem disse que vocês escaparão do terrível castigo que Deus vai mandar? Façam coisas que mostrem que vocês se arrependeram dos seus pecados. E não digam uns aos outros: “Abraão é nosso antepassado.” Pois eu afirmo a vocês que até destas pedras Deus pode fazer descendentes de Abraão! O machado já está pronto para cortar as árvores pela raiz. Toda árvore que não dá frutas boas será cortada e jogada no fogo. Eu os batizo com água para mostrar que vocês se arrependeram dos seus pecados, mas aquele que virá depois de mim os batizará com o Espírito Santo e fogo. Ele é mais importante do que eu, e não mereço a honra de carregar as sandálias dele. Com a pá que tem na mão ele vai separar o trigo da palha. Guardará o trigo no seu depósito, mas queimará a palha no fogo que nunca se apaga.(MT 3.1-12 NTLH).

    5. Viviane Diz

      Concordo plenamente com você Ana Paula.
      Acho que nem é preciso dizer mais nada.

  10. Vinícius S. Pimentel Diz

    O texto do Tim Keller acertou a mão ao dosar elogios ao que o livro tem de bom, sem perder de vista o quanto “A Cabana” se afasta da ortodoxia bíblica ao apresentar a doutrina de Deus para os seus leitores.

    Ótimo post!

  11. Marlon Diz

    Devemos (cristãos) descrever Ele (Deus) como de fato é. Também notei bastante superficialidade no livro A Cabana em tratar de aspectos como a santidade e a ira divina. E Lewis era simplesmente brilhante um mente iluminada por Deus.

    1. David Leandro Diz

      Cara, não li o livro, apenas o artigo, mas tenho percebido que tem muita gente confundido a graça do amor de Deus com uma permissividade nigligênciada que está gerando muita superficialidade na busca pelo relacinamento por Deus, culminando e Cristãos raquitícos espiritualmente. E isso é muito ruim pra todos nós, e principalmente para as pessoas lá fora da igreja que estão ansiando encontrar cristão cheios de Deus que levem a esperança em Cristo para elas.

      Graça e paz!

  12. Gaby Branda Diz

    sempre que tenho oportunidade, falo das heresias escondidas nas palavras sedutoras de Young a pessoas que se deixaram levar por elas. é um livro perigoso. por isso, gostei muito do post de vocês.

    1. Mesquita Diz

      Quais seriam as heresias escondidas? E em que ponto você quer dizer que o livro é perigoso?

  13. Israel Diz

    Na verdade, todos de alguma forma, devem ter seus motivos para discordar de algum ponto do livro. Como um todo, gostei do livro e acho que foi muito pertinente o tempo de sua publicação. É fato que o Deus do antigo testamento guerreou em favor de seu povo. Consumou a guerra maior ao crucificar Cristo em nosso favor, dando-nos o Seu Amor, o sangue de Jesus e o Santo Espírito.
    Portanto, a enfãse em um Deus que nos ama sobremaneira é digno de ser lembrado á todo o momento. Acredito que esse AMOR e o desfrutar do mesmo é a prova de que reconhecemos que Deus é SANTO!

    1. Giulliano Caiana Diz

      Perfeita a sua colocação !

  14. Will Diz

    Creio que esse argumento foi válido e nós faz pensar e rever certos conceitos, porém acho ele um tanto que precipado e desnecessário em vista que estamos falando de um livro fictício no intuito de edificar vidas e não de uma nova teologia a cerca dos atributos de Deus, pois precissaríamos de um número maior de páginas para falar sobre isto do que as contidas no livro. O autor apenas deu Ênfase a um dos atributos de Deus não julgando como um todo. O fato é que Deus é “AMOR’ mas o que falta compreensão é que o amor dele é misericordioso assim como é justo, uma qualidade não anula a outra. A diferença é que tendemos a enxergar da forma que queremos e conforme descrito “Colocamos ele em uma caixinha” que podemos chamar de: “Mente humana”. No livro o autor deu ênfase ao atributo de Deus que mais tem marcado a vida dele porém sem tornar os outros atributos de Deus inválidos. O fato é: Deus nós ama Seja de forma boa (Quando entramos debaixo da vontade DELE) ou de forma dolorosa através da sua jústiça (Quando estamos fora da vontade DELE) Pois a justiça Dele não deixa de ser uma forma de “AMOR” – “O Pai Ama e corrige aquele que ama”. A diferença é que nos escandalizamos com estes conceitos achando que – Deus é justo e pune (Mas não vemos isto através do amor, com o intuito de livrar o homem do engano da morte e do pecado e que ele está pronto a perdoar) – Assim como ou tendemos a achar que Deus é amoroso de mais a ponto de não “machucar” – Sendo legalista e injusto (Porém tamanho amor ele tem por nós a ponto de não dessistir de nós) – Deus é amor e isto é um fato que não se pode mudar, mas sim a nossa perspectiva sobre isto, porém no final as ações de Deus são movidas por amor.

    Achei um excelente livro que não anula os atributos de Deus, porém da ênfase a um deles e por meio deste tem alcançado pessoas ao redor do mundo que nunca entrariam em uma igreja para “Ouvir mais uma das nossas famosas teologias afirmativas sobre Deus”. Tem incentivado pessoas a buscarem um relacionamento maior com o ABBA assim como me incentivou. Deus é justo e pune o mal e o pecado porém ele também é PAI e busca um relacionamento próximo com as pessoas – Acho que o sucesso deste livro está no fato de narrar a história de uma pessoa “comum” com defeitos e falhas que aprendeu a ter um relacionamento com Deus – E não de uma pessoa que não estava sujeita a falhas e que possuía perfeita compreensão sobre os atributos de Deus. Afina! Todos somos seres-humanos que erram constantemente. O livro demonstra que existe jústiça para as nossas escolhas, assim como existe també a misericordia e o perdão, uma vem acompanhda da outra, elas não podem andar sozinhas.

    Ah! Quem dera se as nossas críticas teólogicas gospeis tivessem tanto efeito nas pessoas para as aproximar de Deus quanto este livro produziu algo de bom nelas!

    1Ts – 5.21 Examinem tudo, fiquem com o que é bom. (NTLH)

    1. Vini Diz

      Will,

      Esta é uma afirmação do livro colocada na boca de Deus: “Eu não preciso punir as pessoas pelo pecado. O pecado é a própria punição, te devorando por dentro.”

      Você realmente acha que o livro tenta não anular os atributos de Deus?

      Paz

    2. Will Diz

      A paz Vini!

      Concordo contigo; pois jamais a bíblia alega algo desse tipo e presumir algo assim seria realmente colocar palavras na boca de Deus que não foram ditas em sua palavra e jamais devemos aceitar ou concordar com uma verdade que não esteja presente lá – Porém temos que análisar um ponto bastante importante por se tratar de um livro:

      A inteção por trás da narrativa deste trecho: “Eu não preciso punir as pessoas pelo pecado. O pecado é a própria punição, te devorando por dentro.”

      Esta frase pode ter significados diferentes – Pode ser uma alusão ao fato de que nem sempre Deus realmente precisará punir a pessoa por determinado pecado que ela tenha cometido em vista que a consequência deste pecado será a culpa que remoera a pessoa por dentro e assim gerando a morte – “O “O salário do pecado é a morte” (Rm 6.23). Isso me leva a pensar naqueles momentos em que pecamos e como nos sentimos culpados diante de Deus e ele simplesmente se apróxima de nós e diz que nós ama e nos pordoa pela nossa falha, porém preferimos que Deus execute algum tipo de castigo, pois seria mais fácil lhe darmos com isto do que a culpa de aceitar que erramos e que ele simplesmente nos ama (Isto é graça e não dá para se descutir com Deus, pois se não, não se chamaria “Graça”)

      Tanto como pode afirmar também que: Deus não seria capaz de executar o juízo contra o homem se este se rebelar contra ele, mas que para isto existe o pecado que será uma testemunha contra o homem no dia do grande julgamento – Em partes isto é um fato porém em partes isto anula também o atributo de Deus de Justo nos arremetando a jústiça divina somente em outra vida o que iria contra a palavra Dele em vista que ele trouxe e tráz juízo sobre as nações e os homens nesta vida.

      Como eu citei no meu cometário anterior creio que o artigo a cima valeu para nos fazer pensar e rever certos conceitos, porém acho ele um tanto que precipado e desnecessário em vista que se trata de um livro de ficção e não uma verdade “Absoluta” – Não uma verdade bíblica, uma teologia, ou seita – Mas sim um livro de ficção que deu ênfase a um atributo de Deus “AMOR” e que tem apróximado pessoas Dele – Concordo que o livro é pouco explícito em diversos trechos dando vasão para todo tipo de interpretação – Mas temos de ter a conciência de que estamos lendo um livro de “FIcção” e tratar como tal – retendo as experiências boas do livro para a nossa vida – Como a bíblia nos ensina: “Examinem tudo, fiquem com o que é bom.” 1Ts – 5.21.

      Em meio as informações poucas conclusivas do livro existem informações boas que podem ser aplicadas, talvez não um todo mas partes de um livro de “Ficção” que foi escrito de um relacionamento de uma pessoa com Deus e não de uma verdade absoluta!

      As vezes o nosso senso auto crítico ou zeloso nos leva a exagerarmos um pouco a ponto de perdermos algumas informações que podem ser valorosas.

      Se este livro fosse comercializado como uma verdade bíblica, ai sim me preocuparia e acharia totalmente coerente esse tipo de artigo – Porém as pessoas tendem a exagerar apoiando uma verdade absoluta que nem sempre é a verdadeira. foi bom o artigo para nos fazer pensar porém empregado em um contexto errado – O de um livro de ficção que tem inspirado pessoas a buscar um relacionamento com Deus e não tomado por bíblia os relatos escritos ali!

      A paz!

    3. Giulliano Caiana Diz

      meu irmão Will, ao ler o seu comentário, pude sentir a presença do Espírito Santo ! Lindo e de extrema relevância, saiba que você já é um soldado do Exército de Cristo, o qual, busca levar o que realmente importa.

  15. Poliana Alves Diz

    Sinceramente, não sei porque tanta crítica em cima deste livro, para mim foi um dos melhores livros que já li, sua mensagem é linda e acho que ao contrário do que disse Tim Keller, o livro dismistifica a impressão de que muitos tem de um Deus malvado, arrogante e castigador, além disso, em todo o livro é Deus quem está no controle de tudo e exerce mesmo com amor autoridade sobre a vida de todos os personagens e em nenhum momento, o autor tenta ofuscar a santidade de Deus através do amor, visto que todos os personagens de uma maneira ou de outra precisaram se despir do seu “velho eu”para poder servir a Deus verdadeiramente. E tem mais, conheço gente que já se converteu através desse livro porque encontrou em Deus um amor incondicional o que é de fato o amor de Deus através de Cristo, um outro ponto é que nem todas as pessoas que leem este livro são cristãs ou conhecem a bíblia como os cristãos, por isso creio que a mensagem do autor através do livro foi justamente atrair as pessoas a Cristo, fazendo-as entender um amor maravilhoso e incondicional que é o de Jesus, ninguém atrai as pessoas a Jesus, mostrando um Deus carrasco, você não vai atrair as pessoas dizendo pra elas que Deus vai castigá-las se elas forem contra os seus ensinamentos. Primeiro vem o amor, depois o entendimento… sempre foi assim e sempre será! As pessoas já conheciam a santidade e o castigo do Deus do A.T. na época de Jesus, mas mesmo assim, a maioria delas não conhecia a maravilha de se ter um relacionamento de amor com Ele, isso veio através do amor incondicional de Jesus que morreu na cruz por nós!!
    Eu digo sem nenhum medo de está errada: LEIAM A CABANA!! Pois ele mudou o meu relacionamento com Deus para muito melhor!

    1. Thiago Mattos Diz

      Concordo com você. Também acho que o livro trás muito mais benefícios do que prejuízos para a vida com Deus.

      Também não tenho medo de dizer e recomendar:

      LEIAM A CABANA!²

    2. Mesquita Diz

      Só tenho uma coisa para acrescentar à estes comentários:

      “LEIAM E RELEIAM IMEDIATAMENTE A CABANA!!!”

      Ele mudou completamente meu relacionamento com Deus.

  16. Angelo Diz

    Qual de vocês beberia um copo com agua com 99% de agua pura e 1% de água de esgoto ?

    As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 1 Coríntios 2:13

    Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. 1 Coríntios 2:5

    Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio da loucura da pregação. 1 Coríntios 1:21

    E vou deixar um video para meditação de Paul Washer
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=2gYLEBK2Xjs

    Um bom dia a todos !

    1. Alan Diz

      cuidado com o legalismo angelo.

    2. Thiago Mattos Diz

      “Qual de vocês beberia um copo com agua com 99% de agua pura e 1% de água de esgoto ?”

      Será por isso que Deus nos deu filtros?

      O que se pode beber por aí, em termos de literatura, que seja 100% puro?

    3. Giulliano Caiana Diz

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… perfeita sua colocação !

  17. Thiago Mattos Diz

    Outra brilhante crítica teológica e literária. Tim Keller parece não compreender toda a complexidade do Deus que é amor. O amor de Deus (ágape) ou o Deus que é Ágape (IJo 4.16) por ser essencialmente Ágape não deixa de ser justo, nem deixa de se irar. Ágape não deixa de se irar, mas não se ira facilmente (I Co 13.5). Ágape é justo, não se alegra com a injustiça (I Co 13.6).
    A revelação plena acerca de Deus é Jesus, a expressão exata do seu ser. E Jesus mesmo disse que não veio para julgar o mundo e sim dar sua vida em favor dele. O que os profetas e contemporaneos do AT sabiam sobre o caráter de Deus era incompleto e foi depurado por Cristo. Isso porque o conhecimento de Deus segue um processo histórico-progressivo na concepção humana até chegar em Cristo. E Cristo é sobretudo aquele que veio para servir o mundo, e por isso é Senhor sobre tudo.
    Se dizer que Deus é absolutamente Amor é heresia, pois isso torna incompleto tudo o que há de se dizer sobre Deus, é porque não se sabe, de fato, o que significa Amor (Ágape) na perspectiva de Deus. Para essa apologética que se está fazendo em cima desse livro (A cabana) Amor significa ser leviano, dizer coisas “fofinhas” (não é Viniciu?) sobre Deus, é um amor emocional apenas. Isso não é fruto da nossa cultura? então porque considerar a palavra Amor como tal se sabemos pela Escritura que Deus é amor e esse amor é bem diferente do que a nossa cultura diz ser?

    (chegou a turma da oposição para bagunçar tudo) rsrsrsrsrsrsr

    1. Vini Diz

      Acho que você que não entendeu a brilhante crítica.

      Não discordo do seu conceito da profundidade do amor. Nem acho que Keller discorde. O que Keller aponta é que o que é retratado no livro não é isso. Mas o amor fofinho rs.

      Abraço

    2. Thiago Mattos Diz

      amor incondicional é amor fofinho?

  18. Thiago Mattos Diz

    Por isso não concordo que o livro desconstroi a santidade e a transcendencia de Deus. Ágape não é humano, é transcendente. Ágape não tolera o pecado, ele o elimina, cobre multidão de pecados. Agape é Santo. Ágape julga o pecado e ama o pecador.
    Não há nenhuma relação de oposição entre amor incondicional e santidade e transcendencia. Dar ênfase no amor incondicional de Deus não é negar ou desconsiderar os outros atributos de Deus, é inclui-los sob a resignificação (depuração) da plenitude da verdade de Deus, Jesus.

    1. Vini Diz

      Thiago,

      Concordo com você. Nosso Deus é coeso. O livro não demonstra isso. Antes fala que Deus “não precisa julgar o pecado”.
      Esta é a questão.

    2. Thiago Mattos Diz

      Julgar ele realmente não precisa. Pecado é juízo em si mesmo. è autodestruição.

      Ademais Ele já julgou o pecado na cruz.

      mas o livro diz que ele não vai julgar o pecado?

    3. Giulliano Caiana Diz

      Este trecho: Deus “não precisa julgar o pecado”, pode nos levar a cometer um equívoco. O trecho fora do contexto (o livro em si), nos remete a intenção de Deus em perdoar a todos, caso que não é expliocitado no livro. O livro nos mostra que o pecado em vida não é julgado por Deus, já que é uma premissa para sua destruição. Está se referindo a visão de um Deus que”Castigo”, que nada mais é, seu Amor sendo ministrado através da dureza, pois muitos são de dura cerviz.

  19. Inaldo Diz

    Existe outro livro de Young, se não me engano é ele interpretando o seu próprio livro A Cabana, e infelizmente ele tem a infelicidade, em um capítulo, de dizer que a sua obra (A Cabana) é semelhante no sentido simbólico de temas bíblicos aos contos de Nárnia de Lewis.
    E quem já leu livros de C.S. Lewis, principalmente os de Nárnia, quando comparar com A Cabana de Young, verá que é como comparar doce e salgado, gelo e fogo, direita e esquerda.
    A maneira como Lewis expressava a presença de Deus em seus contos se sobrepõe anos-luz em relação a A Cabana. Certamente Tim Keller acertou quando diz:
    “Aquela história continha uma figura de Cristo chamada Aslam. Contudo, diferentemente do autor de A Cabana, C.S. Lewis tinha sempre o cuidado de manter a tensão bíblica entre o amor divino e sua esmagadora santidade e esplendor.”

    Fiquem na paz do nosso Senhor Jesus.

  20. Alan Diz

    Leiam a Cabana! É um bom livro.

    obs: Não há homem algum no mundo que possa escrever um livro que desconstrua a santidade e a transcendência de Deus. Isso sim é uma grande erro. Pensem nisso!

    1. Robson Buarque Melo Diz

      Que Deus em nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo através da unção e ação permanente do Seu Santo Espírito tenha misericórdia de todos nós que necessitamos nos afirmar.
      É muito triste ver tanta polêmica em torno de algo tão simples e direto como o livro “A Cabana”.
      O livro relata a suposta experiência pessoal de um homem com Deus, a forma como esta experiência se dá pode ser “absolutamente fantástica para alguns”, e o que esta experiência revela pode assustar aqueles que estão presos a forma no lugar do conteúdo.
      Eu poderia passar os próximos dias argumentando e relendo o livro para defendê-lo, mas acho isso completamente desnecessário diante do fato de que se trata somente de um livro.
      A verdade absoluta só reside em Deus e a mais fiel tradução dessa verdade está traduzida na Bíblia, ponto.
      Quem vive Deus em Jesus através de um relacionameno vivo ( que significa relamente se importar com aquilo que realmente importa para Deus, que é a possiblidade de estarmos todos em comunhão em sua presença) sabe que a narrativa pode parecer fantasiosa para muitos, mas para quem vive em Deus é só mais um relato. Se trata do tratamento do Pai em relação a aquela vida,na dose precisa para aquela situação e aquele momento. Não acredito sinceramente que o autor tivesse a pretensão de construir um tratado de fé ou algum tipo de estudo que incluissem todos os atributos de Deus, até porque não caberia em nenhum outro livro senão a própria escritura sagrada.
      Mais um vez, quem quiser fazer estudo teológico vá faze-lo através da Bíblia que é a fonte correta.
      Agora, quem quiser se emocionar, se apaixonar e se renovar com um testemunho que na minha humilde opinião pode perfeitamente ter acontecido (ou alguém que se acha tão conhecedor de tudo vai se levantar agora e dizer pra Deus qual é aforma correta de Ele agir na vida de seus filhos ), Deus faz o quê, como e quando Ele quer, porque ELE È DEUS.
      Leiam A Caban, e por favor o façam como ss deve, entendendo que é só um livro, que é o que ele se propõe a ser, e deixem para conhecer a Deus através de sua palavra, se amem e parem de querer ter razão, por que no fundo, até eu estou errado, ganhava mais se estivesse orando.
      Graça e Paz.

  21. Jônatas Diz

    Adoro esse site, sempre mi edifico muito com os videos e textos, mais se pararmos pra pensar e usar essa nossa mente brilhante que Deus criou….Por que não parar de duelar contra pessoas que ja tem sabedoria e levar se conhecimento sábio pra todas as pessoas que necessitam ouvir…Um Jesus te ama?

    1. Felipe Oliveira Diz

      Concordo plenamente com os 2 ultimos argumentos, gostei de expor opniões e ouvir as opniões do outros irmãos, até porque eles podem estar enxergando de uma ótica que eu nunca tenha observado. Mas eu particularmente extraí muitas coisas boas do livro e não acho que ele esconda a necessidade porque quando ele diz que “o próprio pecado os consome” ele lembra “o salario do pecado é a morte”, apesar de claro que se formos julgar no campo teológico haverão muitas imperfeições, porém outros tantos livros que aceitamos dentro da igreja também estão cheias delas e não vemos problemas nisso. Acredito no fundo, a grande critica a cabana seja por causa do autor pois se tivesse sido escrito por um famoso autor cristão não encontraríamos esse tanto de errosmesmo que eles estivesse lá. Em resumo achei o post interessante para refletirmos e sermos mais criticos quanto ao que lemos e ouvimos, mas no caso desse livro, acredito que é melhor cada um ler e ver o que o Espirito Santo fala contigo. Eu particularmente gostei do livro.

  22. Alexandre Diz

    Tiago,

    concordo contigo. Tim não parece compreender porque apresenta doutrina presbiteriana contra a visão de Young ligado a Igreja de Deus e visão de missionário.

    Será que já não estamos discutindo a visão Batista x igreja de Deus x Assembléia x etc…

    Assim logo estaremos fazendo a crítica da crítica da crítica.

    Além disso, outros pastores, até mais conhecidos e reconhecidos que Tim, adoraram o livro, apenas para citar, Billy Graham.

    Brilhante seria se Tim fizesse um livro, de sucesso, que fosse contraponto a Cabana.
    Assim do jeito que fez, está como qualquer um de nós aqui.
    Defendendo uma posição doutrinária.

    Paz a todos.

  23. Klelber Diz

    Pensei que eu era o único que tinha rejeitado esse livro. Graças a Deus ainda existe sensatez na terra. Acredito que uma pessoa só pode conhecer o Deus da Bíblia através da Bíblia. Infelizmente tem muita gente por ai que nunca leu a Bíblia e defendeu esse livro com uma avidez impressionante, se dizendo muito abençoada com ele. Mas como eu li em outro blog, eu não acredito que alguém possa ser abençoado com mentiras e enganos. Deus abençoe.

  24. MAtheus Diz

    Concordo com Alan.
    Além disso, pode ajudar a muitas pessoas que se sentem afastadas de Deus, justamente pelas situações que o livro mostra. O livro me ajudou em muitos sentidos e recomendo-o a todos.
    Obrigado…

  25. O Profeta Anônimo Diz

    Alan… É verdade que o colega aqui viajou. Mas quanto a você deixa de ser homoxessual! Deus é amor mas é fogo consumidor!!!!!!! Não fique tentando buscar um Deus para servir a tua conveniência. Toma vergonha na cara!

  26. MAtheus Diz

    Muitas vezes podemos não querer ver a inspiração que Deus quer por no coração de alguma pessoa, tentando instruir essa e que dessa forma ela possa ajudar a outros, isso pode acontecer através de um livro, um louvor uma pregação. Porque não somos criticos da mesma forma que fomos com A Cabana, com todo louvor que escutamos? Qual a diferença?
    Sim Deus só pode ser realmente conhecido na Bíblia, mas porque não deixar ela influenciar as nossas vidas em todos os sentidos?

  27. Lucas Moreira Diz

    Entramos, então, no mérito da adoração à Deus. Confesso que estranhei quando Papai (como Mack passa a chamar Deus) diz o quanto é inútil as pessoas tentarem entender sua imensidão, mesmo que multiplicando o que ele seria por toda a bondade que possam imaginar. Parece que com isso ele quer se vangloriar, mas a verdade é que o ser humano tentando encontrar os limites de Deus é realmente algo banal. Apesar de toda sua grandeza, Papai afirma não necessitar ser adorado ou visto como Majestade; a única coisa que importa é o seu relacionamento de amor com cada indivíduo. E, assim, questiona-se os inúmeros nomes que são utilizados para elevá-lo a um patamar superior ao restante. Deus não é um rei querendo submeter todos os outros, certo?
    (Escrevi uma resenha do livro: http://pensarolando.com/blog/?p=496 )

  28. Cesar Boiatto Diz

    A visão a respeito de Deus é realmente muito rasa nesse livro, e algo que me entristeceu ainda mais foi ler de Eugene Peterson que “A Cabana” é importante para nosso tempo assim como “O Peregrino” foi importante na época em que foi escrito (ou algo desse tipo)…

    p.s. muito bacana o texto, mas se puderem fazer uma revisão vão encontrar alguns pequenos erros que merecem ser corrigidos!!

  29. Reginaldo Blodorn Diz

    então a Cabana anula a obra redentora e completa de Cristo ? Puxa , o Cristo destaes que criticam é fraco né ??

  30. Paulo Tiago Diz

    kkkkkkkkkkkkkkkkk!

  31. Ruth Rossini Diz

    Não anula,literalmente,claro..NADA faz isso ….Mas o ensino que ela tras dentro de suas palavras sendo falso(falsa doutrina) çleva as pessoas a permanecerem na mentira.Por iso que é comprometido com o evangelho da Verdade,deve refutar tais ensinos,as obras infrutiferas das trevas devem ser reprovadas pelos cristãos e não amoldados a qulaquer "ensino" ..Pq "ensinos de demonios" é o que mais se ve com esta "teologia liberal" dos ultimos dias..:) Boa tarde..Deus o abençoe

    Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios
    1 Timóteo 4:1

  32. Reginaldo Blodorn Diz

    Ruth Rossini como classificar oque seja verdade do que seja mentira ? qual a segurança dos que se afirmam de si mesmos estarem na verdade ?

  33. Reginaldo Blodorn Diz

    então a Cabana anula a obra redentora e completa de Cristo ? Puxa , o Cristo destaes que criticam é fraco né ??

  34. Juliano Cesar de Oliveira Diz

    Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha…me fez se interessar pelo livro….mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história…..acesse o link da livraria cultura e digite reverso…a capa do livro é linda
    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?
    http://www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html
    shopping.uol.com.br/e-book-reverso_2631732.html

Comentários estão fechados.