Nossa Falha em Vivermos de Acordo – Devocionais sobre a Glória de Deus (2/5)

No devocional de hoje, John Piper fala sobre a nossa falha de vivermos para a glória de Deus e como essa falha é na verdade uma troca, onde preferimos outras coisas à glória de Deus.

[dt_call_to_action content_size=”normal” text_align=”left” background=”fancy” line=”true” style=”2″ animation=”right”]Acompanhe os demais devocionais:

  1. Porque Deus nos Criou
  2. Nossa Falha em Vivermos de Acordo
  3. Jesus Veio ao Mundo
  4. Como é uma Vida Resgatada
  5. A Consumação de Todas as Coisas

[/dt_call_to_action]

Meditando sobre o assunto

Para tornar esta série de devocionais mais participativa, meditaremos sobre alguns pontos em cada devocional.

Ponto 1: A seriedade de nosso pecado

Piper diz: “compreender a glória de Deus como o objetivo da criação nos revela a seriedade do nosso pecado”. O encontro de Isaías com Deus no capítulo 6 de seu livro é um grande exemplo disso. Ao contemplar a glória de Deus, Isaías percebe quão pecaminoso é o seu falar.

Ore a Deus para que Ele abra seus olhos para contemplar mais de Sua glória.

Ponto 2: A troca pecaminosa

Piper afirma que a troca pecaminosa é quando olhamos para a glória de Deus e então, olhamos para outras coisas e dissemos: “não, acho que prefiro outras coisas à glória de Deus”.

Como isso transforma sua percepção dos seus pecados. Pense em um pecado contra o qual você tem lutado. Você o vê como um troca pecaminosa?

Gostaria de convidá-lo a orar sobre o assunto e escrever a sua oração nos comentários abaixo.

Transcrição

Seja bem vindo de volta à nossa série de cinco devocionais sobre a glória de Deus. Ontem, falamos sobre Deus ter nos criado para Sua glória e, portanto, nosso dever de vivermos para Sua glória. Hoje, mudamos para a má notícia, que está em Romanos 3:23: “Não há distinção, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”. Então, Paulo estabelece a conexão entre o pecado e a glória de Deus, e ele usa essa palavra “destituídos”, que significa literalmente que todos pecaram e carecem da glória de Deus, não têm a glória de Deus, e quero questionar em que sentido nós, pecadores, não temos a glória de Deus. Não penso que se trata essencialmente do fato de que não sou tão glorioso quanto deveria, algo como “eu não sou um deus, sou apenas um ser humano comum”; antes, está ligado a Romanos 1:23, que diz: “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal”, como a que vemos refletida no espelho –  é assim que imagino.

Então, penso que Romanos 3:23 é explicado por 1:23, e que a explicação fundamental é que apesar de sermos feitos para amar a glória de Deus, estar satisfeitos com a glória de Deus, refletir a glória de Deus, nós olhamos para esta glória e dissemos: “acho que gosto mais da minha imagem no espelho do que de Deus, então vou dedicar todo meu tempo ao meu aperfeiçoamento, vivendo para mim mesmo.” Esta é a essência do pecado.

Então, compreender a glória de Deus como o objetivo da criação nos revela a seriedade do nosso pecado. De fato, se você prosseguir na leitura de Romanos, até o capítulo 6: “Pois o salário do pecado é a morte”, e esta morte é eterna. Então, vou deixá-lo com a má notícia hoje. Eu sei que isso não é legal, não gostamos de ir ao trabalho e cuidar de nossos negócios durante o dia convivendo com más notícias, mas acho que você pode perceber a solução para isso, porque Deus virá amanhã; mas por ora, vamos ponderar a respeito das várias formas pelas quais fizemos essa troca. Nós contemplamos a glória de Deus – se vivemos de acordo com esta glória e se amamos esta glória – e, então, olhamos para outras coisas e dissemos: “não, acho que prefiro outras coisas à glória de Deus”. Essa é a essência do pecado, e esse é o motivo pelo qual nós e o mundo estamos tão encrencados como estamos.

Por: John Piper © 2012 Desiring God Foundation. Usado com permissão. Website em português: www.satisfacaoemdeus.org. Original: Our Failure to Live Up

Tradução: cedido gentilmente por Desiring God, revisado por Vinícius Musselman Pimentel – Editora Fiel © Todos os direitos reservados