O que é uma pregação expositiva e por que um pastor deve pregar desta forma?

O que é um sermão “expositivo”?

Um sermão expositivo é aquele que toma o ponto principal de uma passagem da Escritura, faz dele o ponto principal do sermão e o aplica à vida de hoje.

Em outras palavras, um sermão expositivo expõe o significado de uma passagem da Escritura e mostra a sua relevância para a vida dos ouvintes. É isso.

Isso significa que um sermão expositivo

  1. NÃO precisa focar apenas em um ou dois versículos.
  2. NÃO precisa apresentar argumentos exegéticos complexos ou uma interminável contextualização histórica.
  3. NÃO precisa ser seco, sem vida, ou distante da vida das pessoas.
  4. NÃO confunde o ponto principal da passagem com qualquer aplicação legítima daquela passagem (isto é, não usa um versículo para dizer o que você quiser dizer).

Ao invés disso, ele toma uma passagem da Escritura – curta, média ou longa – e mostra quão dramaticamente importante é o significado primário daquela passagem para o mundo de hoje.

Por que um pastor deveria pregar expositivamente?

Um pastor deveria pregar expositivamente porque Deus opera por meio da sua palavra. O falar de Deus corresponde ao agir de Deus.*

  • Deus criou por sua Palavra (Gn 1.3; Sl 33.6) e ele nos recria por meio da sua Palavra (2Co 4.5-6).
  • Deus chamou Abraão para si por meio da sua Palavra, e ele chama os crentes para si por meio da sua Palavra (Gn 12.3; Rm 8.30).
  • A Palavra de Deus nos faz nascer de novo (1Pe 1.23).
  • A Palavra de Deus nos santifica (Jo 17.17).
  • A Palavra de Deus está em constante operação nos crentes para nos fazer glorificar a Deus em nossas vidas mais e mais (1Ts 2.13).

A Palavra de Deus não é apenas descritiva, ela é efetiva. A Palavra de Deus não apenas anuncia, ela cria. Se a vida e a morte estão no poder até mesmo da nossa fala (Pv 18.21), a vida eterna depende inteiramente da fala de Deus.

Então o que isso significa para o pregador? Significa que o único poder que o seu ministério poderá ter virá do Espírito de Deus operando através da Palavra de Deus. A Palavra e o Espírito de Deus convertem pecadores. A Palavra e o Espírito de Deus edificam os santos. A Palavra e o Espírito de Deus realizam os propósitos de Deus no mundo (Is 55.10-11).

É por isso que todo pastor deveria pregar “expositivamente” – isto é, pregar sermões que tomam o ponto principal de uma passagem da Escritura, fazem dele o ponto principal do sermão e o aplicam à vida de hoje. Semana após semana, o pastor deveria começar não com o que ele acha que a congregação precisa ouvir, mas com o que Deus disse ao seu povo na sua Palavra.

(*Parte deste material foi retirado de Michael Horton, People and Place [Louisville: Westminster John Knox, 2008], 39-42)

 

Extraído do site www.9marks.org. Copyright © 2007 9Marks. Usado com Permissão. Original: What is an “expositional” sermon? e Why should a pastor preach expositionally?

Tradução: Vinícius Silva Pimentel – Editora Fiel © Todos os direitos reservados. Original: O que é uma pregação expositiva e por que um pastor deve pregar desta forma?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

49 Comentários
  1. Eliezer Savio Diz

    Alguem pode me dar alguns versiculos biblicos como base de que a pregação expositiva é a pregação biblica? Acho interessante pregação expositiva mas nao sei nao, eu nao conheço mais o mundo é grande e talvez exista pregadores biblicos que tenha mais desenvoltura pregando tematica ou de outra forma do que expositiva.

    1. Daniel Gardner Diz

      Olá Eliezer, já tive essa mesma dúvida. Considera isso: vemos que Jesus Cristo ensinava expositivamente (ou seja: seus ensinos explicavam textos bíblicos). Por exemplo: "Começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras." (Lucas 24:27) Ele foi fiel ao texto, e explica-lhes o seu significado. Isso é pregação expositiva, e não é novidade, nem um método moderno. Espero ter ajudado. Abraços! – Daniel

    2. Eliezer Savio Diz

      Daniel Gardner Daniel eu pensei em pregação expositiva no sentido do pregador escolher 1 versiculo e pregar ele, escolher 1 capitulo inteiro ou um versiculo e ler, ensinar, exortar, amoestar com ele .

      Daniel deve ter sim a exposição dos versos biblicos que o pregador esta citando, o ensino do verso, sua aplicação etc… mas eu nao sei se um pregador expositivo deve como regra pregar 1 livro versiculo por versiculo ou capitulo por capitulo e nunca possa ser tematico . Por exemplo um pregador expositivo pode pregar com o tema a Cruz de Cristo sem precisar pregando VERSO POR VERSO, q

  2. weisy Diz

    resposta à Eliezer => assista pregação do Pr. Lucinho Barreto, muito bom, top D+

    1. João Victor Diz

      Eu recomendaria Hernades dias lopes, Augusto Nicodemus, Glênio Fonseca Paranaguá, todos podem ser encontrador no youtube.

    2. Eliezer Diz

      infelizmente eu nao gosto das pregaçoes dele. ultimamente tenho assistido steven lawson

    3. Eliezer Diz

      infelizmente eu nao gosto das pregaçoes dele. ultimamente tenho assistido steven lawson e josef urban

  3. Essência Do Evangelho Diz

    A exposição da Palavra de Deus está sendo substituída por entretenimento, a pregação, por espetáculos teatrais, a doutrina, por obras dramáticas, e a teologia por manifestações artísticas. A igreja moderna precisa desesperadamente retomar o rumo certo e voltar a um púlpito que seja alicerçado na Bíblia, centrado em Cristo e capaz de transformar vidas. Deus sempre se alegra em honrar sua Palavra — especialmente a pregação de sua Palavra. Os períodos mais notáveis da história da igreja — aqueles tempos de propagação das doutrinas reformadas e de grandes avivamentos — têm sido épocas em que homens tementes a Deus tomaram a Palavra inspirada e pregaram-na com ousadia, no poder do Espírito Santo. A igreja imita a atitu- de do púlpito. Somente um púlpito reformado torna possível uma igreja reformada. Este é o momento em que os pastores precisam ter seus púlpitos novamente marcados pela pregação expositiva, pela clareza doutrinária e pelo senso de reverência em relação às coisas eternas.
    Steven J. Lawson "A Arte Expositiva de João Calvino"

  4. Essência Do Evangelho Diz

    Não precisamos de psicologia moderna, terapias, sensacionalismo evangélico, ou modos pragmáticos para transmitir a mensagem. Tudo que precisamos já esta no testo, apenas não fuja do testo, seja fiel ao que Deus quer falar através do versículo.

    "Então o que isso significa para o pregador? Significa que o único poder que o seu ministério jamais terá, vem do Espírito de Deus operando através da Palavra de Deus. A Palavra e o Espírito de Deus convertem pecadores. A Palavra e o Espírito de Deus edificam os santos. A Palavra e o Espírito de Deus realizam os propósitos de Deus no mundo (Is 55.10-11)."

    1. Nicole Souza Diz

      texto*

    2. Essência Do Evangelho Diz

      Sim, *texto.

  5. Rodrigo IPB Diz

    Eliezer! Não devemos ser engessados quanto aos métodos, mas deixe-me colocar alguns prós e contras. Quando vc prega pelo método temático, vc corre o risco de incorrer em erros. Por quê? Pode-se interpretar versículo isolados, de forma diferente do contexto, muitos adaptam versículos ao seu tema e com isso, dizem coisas que o verso não quer dizer. Existem muitos lobos em pele de ovelha fazendo isso, pra deturpar a Palavra, falar o que as pessoas querem ouvir e NÃO o que Deu quer que ouçam. Quando vc prega expositivamente uma série de versículos, reduz a chance de sair do contexto, assim o pregador se faz um verdadeiro ARAUTO do REI, de maneira integral. Agrande diferença é que o segundo requer horas e horas de pesquisas e dedicação, o segundo não, é muito mais prático, então devemos ter cuidado. Recomendo o método expositivo, costuma ser mais genuíno.

    1. Eliezer Diz

      eu pensei em pregação expositiva no sentido do pregador escolher 1
      versiculo e pregar ele, escolher 1 capitulo inteiro ou um versiculo e
      ler, ensinar, exortar, amoestar com ele .

      deve ter sim a
      exposição dos versos biblicos que o pregador esta citando, o ensino do
      verso, sua aplicação etc… mas eu nao sei se um pregador expositivo
      deve como regra pregar 1 livro versiculo por versiculo ou capitulo por
      capitulo e nunca possa ser tematico . Por exemplo um pregador expositivo
      pode pregar com o tema a Cruz de Cristo sem precisar pregando VERSO
      POR VERSO

  6. Rodrigo IPB Diz

    ***CORREÇÃO***A grande diferença é que o SEGUNDO requer horas e horas de pesquisas e dedicação, o PRIMEIRO não, é muito mais prático, então devemos ter cuidado. Recomendo o método expositivo, costuma ser mais genuíno.

  7. Wilde Ramalho Ferreira Diz

    Concordo!

  8. Anderson Ponce Borges Diz

    Gostei muito disso!!!

  9. Sivaldo Sampaio Diz

    Cremos e Confessamos
    A assembreia de DEUS fluminense rj em cel fabriciano é uma Igreja pentecostal e
    confessional, ou seja, ela não crê solitariamente ou apenas “conforme
    sua própria cabeça”. Nós subscrevemos documentos que expressam a nossa
    fé em concordância com os crentes antigos e de todo o mundo, documentos
    os quais, recebemos como verdadeira herança espiritual. Participamos de
    uma história maior e mais abrangente!
    A assembreia de DEUS em cel fabriciano afirma a sua fé cristã,
    ortodoxa e trinitária, em concordância com os credos antigos, oriundos
    e legados pela primeira cristandade.
    temos na Bíblia sua única
    regra de fé e prática – entendida como a própria Palavra de Deus – e
    adota a Confissão de Fé e seus Catecismos como sistema temático de
    exposição da doutrina bíblica.
    Credo Apostólico
    Credo Niceno-Constatinopolitano
    nossa ortodoxia esta na palavra do senhor e mestre jesus cristo.

    SIVALDO SAMPAIO

  10. Sivaldo Sampaio Diz

    Cremos e Confessamos
    A assembreia de DEUS fluminense rj em cel fabriciano é uma Igreja pentecostal e
    confessional, ou seja, ela não crê solitariamente ou apenas “conforme
    sua própria cabeça”. Nós subscrevemos documentos que expressam a nossa
    fé em concordância com os crentes antigos e de todo o mundo, documentos
    os quais, recebemos como verdadeira herança espiritual. Participamos de
    uma história maior e mais abrangente!
    A assembreia de DEUS em cel fabriciano afirma a sua fé cristã,
    ortodoxa e trinitária, em concordância com os credos antigos, oriundos
    e legados pela primeira cristandade.
    temos na Bíblia sua única
    regra de fé e prática – entendida como a própria Palavra de Deus – e
    adota a Confissão de Fé e seus Catecismos como sistema temático de
    exposição da doutrina bíblica.
    Credo Apostólico
    Credo Niceno-Constatinopolitano
    nossa ortodoxia esta na palavra do senhor e mestre jesus cristo.

    SIVALDO SAMPAIO

  11. Elsa Braga Diz

    Exatamente!

  12. Elsa Braga Diz

    Exatamente!

  13. Flaviano Filho Diz

    ÓTIMO

  14. Flaviano Filho Diz

    ÓTIMO

  15. Flaviano Filho Diz

    ÓTIMO

  16. Flaviano Filho Diz

    ÓTIMO

  17. Jerfson Alves Diz

    muito bom…

  18. Zito Adriano Jr. Diz

    Excelente!

  19. Zito Adriano Jr. Diz

    Excelente!

  20. Eliezer Savio Diz

    Voces que sao calvinista, como se interpreta esse verso?
    E NAO VEM FALAR QUE EU ESTOU FALANDO DE UNIVERSALISMO.

    Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre TODOS os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre TODOS os homens para justificação de vida.
    Romanos 5:18

    1. Justo Montelo Diz

      A expresssão "todos", na segunda parte do versículo quer dizer todo TIPO de homem, não só judeus, gentios; nem tão pouco só aqueles que viveram naquela época. Se a expressão TODOS for tida em sentido literal, então o texto estaria dizendo que todas as pessoas do mundo seriam salvas; o que não é verdade pois contrariaria Mt. 7: 13, 14 onde Cridto diz que MUITOS irão para a perdição Para saber mais ler João 12:32 e o livro A verdade da cruz de R.C.Sproul editado pela Editora Fiel.

    2. Welson de Jesus Diz

      "assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre TODOS os homens para justificação de vida."
      A graça veio e está aí, para quem quiser e quem tiver disposto a recebê-la. Ela foi derramada no ato da cruz de CRISTO. O ESPÍRITO SANTO é quem se encarrega de enxertar a graça nos que são chamados e salvos por CRISTO, pois é o ESPÍRITO SANTO que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo. Assim sendo, ELE mesmo é quem concede e abre o coração de homem para receber essa graça (favor que não merecemos).

  21. Roque Gualberto Diz

    Mas, DEUS não fala conosco de várias maneiras? Uma mensagem que poderia ser ministrada através da pregação, poderia, também, ser igualmente ministrada, através de uma representação teatral, na igreja. Sua Palavra nos indaga e afirma ao mesmo tempo: Operando Deus, quem O impedirá? Ele falou com Moisés através da sarça ardente; com Elias, através de um vento calmo; com Balaão, através de uma jumenta. E hoje, Ele também nos fala, seja, através de uma criança, de uma canção, de um folheto, de um sonho (como fez com José, no Egito), de uma pregação, e até mesmo, através de uma peça teatral. DEUS É DEUS! E ELE FAZ O QUE QUISER E COMO QUISER!

    1. Christian Diz

      DEUS! E ELE FAZ O QUE QUISER E COMO QUISER!

      Claro que Deus faz o que quer e como quer, mas esse é justamente o ponto, ele quis se revelar e se dar a conhecer somente por sua palavra, especialmente em nossa época, em que o cânon está completo. (Rm 10;17) (Jr 23;28)

    2. Antônio Silva Diz

      Boa noite amigo, Deus tem várias forma e maneiras de falar com os seus eleitos, porém o modo ordinário que ele utilizou e ainda hoje utiliza é a PREGAÇÃO DA PALAVRA. Todos os exemplos Bíblicos citados por você, foram exemplos extraordinário de Deus se revelar ao homem. Aliás, as únicas representações visíveis ordenada por Deus na Bíblia, são a correta administração dos Sacramentos, ou seja, a Santa Ceia e o Batismo, as pregações visíveis.

  22. Eliezer Savio Diz

    uma coisa que me encomoda no calvinismo, podem até me chamar de humanista, mas essa é uma duvida sincera que passa pela minha cabeça todos os dias.

    Como um homem que ja nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural , esse homem pode ser condenado? o homem nao pediu pra nascer, entao ele nasce sem capacidade para amar a Deus e sem capacidade para nada com relação a Deus e vai ir pro inferno.

    Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da oportunidade escolheram a vida escolheram a morte, de homens que rejeitaram o evangelho e foram ao inferno.Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender.

    O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação.

    Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?

    Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?

    Deus faz acepção de pessoas em seu amor? Ele ama alguns que ele salva e ele odeia os outros ?

  23. Eliezer Savio Diz

    uma coisa que me encomoda no calvinismo, podem até me chamar de humanista, mas essa é uma duvida sincera que passa pela minha cabeça todos os dias.

    Como um homem que ja nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural , esse homem pode ser condenado? o homem nao pediu pra nascer, entao ele nasce sem capacidade para amar a Deus e sem capacidade para nada com relação a Deus e vai ir pro inferno.

    Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da tamanha oportunidade rejeitaram o evangelho e foram ao inferno. Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender.

    O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação.

    Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?

    Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?

    Deus ama alguns que ele salva e ele odeia os outros ?

    Deus faz acepção de pessoas em seu amor, na sua graça?

    1. Maurício Brito Diz

      Caro Eliézer Savio,
      Em suas palavras, entendi que dentre muitas questões que o incomodam, a principal é o fato que enquanto uns são salvos, outros não o serão.
      Em suma, podemos afirmar que sim. Deus ama a toda a humanidade, a tal ponto de Deus se desfazer de seu único Filho, exatamente para resgatar este "homem que já nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural". A obra sobrenatural já foi feita e consumada na morte e ressurreição de Cristo. Existe maior amor que este? Se houver, por favor me fale, gostaria muito de conhecer.
      Em segundo lugar, quando você argumenta que "Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da tamanha oportunidade rejeitaram o evangelho e foram ao inferno. Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender. O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação." Aqui, Eliézer é que entra a ação de Deus. Como poderíamos aceitar que o pecador não teve sequer uma oportunidade de salvação, se Jesus é a salvação para toda a humanidade? E além disso, Jesus foi enviado por esse mesmo Deus para que sobre Ele recaísse toda a nossa afronta (pecado) contra Deus e Ele mesmo é a ponte de ligação entre Deus e os homens. Com isso, podemos dizer que nenhuma religião leva a Deus, pois a religião é a tentativa humana de chegar até Deus e o caminho é diametralmente oposto: É Deus que vem ao encontro do homem e promove a ligação.
      Por fim, mas não menos importante: Podemos afirmar que "Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?" SIM. "Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?" O todos refere-se à toda humanidade. Jesus morreu pelos pecados de toda a humanidade, mas não significa que todos serão salvos. Em outras palavras, poderíamos afirmar que o sacrifício de Jesus é suficiente para toda a humanidade, mas eficiente apenas para os que crerem que Só Jesus é o Senhor e Salvador de suas vidas. O texto de João 3.16 é muito claro quanto a isso. Deus amou ao mundo e enviou seu Filho, para que todo o que nele crê não morra, mas viva eternamente. Deus não odeia a alguns e outros não. Deus ama a toda humanidade. Isto é fato. Tanto é que os judeus se consideram um povo especial, pois julgam que somente o seu povo será salvo. Na verdade, o povo de Israel é especial, pois foi um instrumento de Deus para transmitir salvação a todos os povos (tendo em vista que Jesus foi judeu). Ou seja, Israel foi um meio e não um fim da salvação, entendeu? conosco é o mesmo. Devo ser um instrumento para a salvação de todos os que me cercam e não partidários da sentença: "Eu fui salvo e o mundo que se exploda." Deus é amor, mas se há cristãos partidários deste pensamento me pergunto: Que amor é esse?
      Por vezes, é muito complicado compreendermos a justiça de Deus, baseados em nossa forma de (in)justiça. Toda a humanidade (criada para louvor da glória de Deus) foi rebelde perante Deus e por isso está condenada. Deus em seu infinito amor, resolveu salvar muitos dos que seriam separados Dele eternamente. É isso. No que os que são chamados "eleitos" são melhores que os demais? Nada. São pecadores, orgulhosos, arrogantes, perversos, avarentos, imorais, mentirosos entre tantas outras formas de afronta contra a santidade de Deus. A diferença, é que o Espírito Santo, ao fazer morada nestes mesmos pecadores, intercede por nós e agora, nós que temos o fôlego de vida dado pelo próprio Deus da vida, temos condições de arrependimento e vivermos em novidade de vida (por iniciativa de Deus e não nossa). Isso significa que se somos salvos não é por merecimento, mas por graça.
      Desculpe-me se a explanação ficou muito extensa, mas qualquer coisa podemos compartilhar idéias.
      Grande abraço.

    2. Maurício Brito Diz

      Caro Eliézer Savio,
      Em suas palavras, entendi que dentre muitas questões que o incomodam, a principal é o fato que enquanto uns são salvos, outros não o serão.
      Em suma, podemos afirmar que sim. Deus ama a toda a humanidade, a tal ponto de Deus se desfazer de seu único Filho, exatamente para resgatar este "homem que já nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural". A obra sobrenatural já foi feita e consumada na morte e ressurreição de Cristo. Existe maior amor que este? Se houver, por favor me fale, gostaria muito de conhecer.
      Em segundo lugar, quando você argumenta que "Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da tamanha oportunidade rejeitaram o evangelho e foram ao inferno. Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender. O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação." Aqui, Eliézer é que entra a ação de Deus. Como poderíamos aceitar que o pecador não teve sequer uma oportunidade de salvação, se Jesus é a salvação para toda a humanidade? E além disso, Jesus foi enviado por esse mesmo Deus para que sobre Ele recaísse toda a nossa afronta (pecado) contra Deus e Ele mesmo é a ponte de ligação entre Deus e os homens. Com isso, podemos dizer que nenhuma religião leva a Deus, pois a religião é a tentativa humana de chegar até Deus e o caminho é diametralmente oposto: É Deus que vem ao encontro do homem e promove a ligação.
      Por fim, mas não menos importante: Podemos afirmar que "Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?" SIM. "Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?" O todos refere-se à toda humanidade. Jesus morreu pelos pecados de toda a humanidade, mas não significa que todos serão salvos. Em outras palavras, poderíamos afirmar que o sacrifício de Jesus é suficiente para toda a humanidade, mas eficiente apenas para os que crerem que Só Jesus é o Senhor e Salvador de suas vidas. O texto de João 3.16 é muito claro quanto a isso. Deus amou ao mundo e enviou seu Filho, para que todo o que nele crê não morra, mas viva eternamente. Deus não odeia a alguns e outros não. Deus ama a toda humanidade. Isto é fato. Tanto é que os judeus se consideram um povo especial, pois julgam que somente o seu povo será salvo. Na verdade, o povo de Israel é especial, pois foi um instrumento de Deus para transmitir salvação a todos os povos (tendo em vista que Jesus foi judeu). Ou seja, Israel foi um meio e não um fim da salvação, entendeu? conosco é o mesmo. Devo ser um instrumento para a salvação de todos os que me cercam e não partidários da sentença: "Eu fui salvo e o mundo que se exploda." Deus é amor, mas se há cristãos partidários deste pensamento me pergunto: Que amor é esse?
      Por vezes, é muito complicado compreendermos a justiça de Deus, baseados em nossa forma de (in)justiça. Toda a humanidade (criada para louvor da glória de Deus) foi rebelde perante Deus e por isso está condenada. Deus em seu infinito amor, resolveu salvar muitos dos que seriam separados Dele eternamente. É isso. No que os que são chamados "eleitos" são melhores que os demais? Nada. São pecadores, orgulhosos, arrogantes, perversos, avarentos, imorais, mentirosos entre tantas outras formas de afronta contra a santidade de Deus. A diferença, é que o Espírito Santo, ao fazer morada nestes mesmos pecadores, intercede por nós e agora, nós que temos o fôlego de vida dado pelo próprio Deus da vida, temos condições de arrependimento e vivermos em novidade de vida (por iniciativa de Deus e não nossa). Isso significa que se somos salvos não é por merecimento, mas por graça.
      Desculpe-me se a explanação ficou muito extensa, mas qualquer coisa podemos compartilhar idéias.
      Grande abraço.

    3. Maurício Brito Diz

      Caro Eliézer Savio,
      Em suas palavras, entendi que dentre muitas questões que o incomodam, a principal é o fato que enquanto uns são salvos, outros não o serão.
      Em suma, podemos afirmar que sim. Deus ama a toda a humanidade, a tal ponto de Deus se desfazer de seu único Filho, exatamente para resgatar este "homem que já nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural". A obra sobrenatural já foi feita e consumada na morte e ressurreição de Cristo. Existe maior amor que este? Se houver, por favor me fale, gostaria muito de conhecer.
      Em segundo lugar, quando você argumenta que "Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da tamanha oportunidade rejeitaram o evangelho e foram ao inferno. Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender. O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação." Aqui, Eliézer é que entra a ação de Deus. Como poderíamos aceitar que o pecador não teve sequer uma oportunidade de salvação, se Jesus é a salvação para toda a humanidade? E além disso, Jesus foi enviado por esse mesmo Deus para que sobre Ele recaísse toda a nossa afronta (pecado) contra Deus e Ele mesmo é a ponte de ligação entre Deus e os homens. Com isso, podemos dizer que nenhuma religião leva a Deus, pois a religião é a tentativa humana de chegar até Deus e o caminho é diametralmente oposto: É Deus que vem ao encontro do homem e promove a ligação.
      Por fim, mas não menos importante: Podemos afirmar que "Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?" SIM. "Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?" O todos refere-se à toda humanidade. Jesus morreu pelos pecados de toda a humanidade, mas não significa que todos serão salvos. Em outras palavras, poderíamos afirmar que o sacrifício de Jesus é suficiente para toda a humanidade, mas eficiente apenas para os que crerem que Só Jesus é o Senhor e Salvador de suas vidas. O texto de João 3.16 é muito claro quanto a isso. Deus amou ao mundo e enviou seu Filho, para que todo o que nele crê não morra, mas viva eternamente. Deus não odeia a alguns e outros não. Deus ama a toda humanidade. Isto é fato. Tanto é que os judeus se consideram um povo especial, pois julgam que somente o seu povo será salvo. Na verdade, o povo de Israel é especial, pois foi um instrumento de Deus para transmitir salvação a todos os povos (tendo em vista que Jesus foi judeu). Ou seja, Israel foi um meio e não um fim da salvação, entendeu? conosco é o mesmo. Devo ser um instrumento para a salvação de todos os que me cercam e não partidários da sentença: "Eu fui salvo e o mundo que se exploda." Deus é amor, mas se há cristãos partidários deste pensamento me pergunto: Que amor é esse?
      Por vezes, é muito complicado compreendermos a justiça de Deus, baseados em nossa forma de (in)justiça. Toda a humanidade (criada para louvor da glória de Deus) foi rebelde perante Deus e por isso está condenada. Deus em seu infinito amor, resolveu salvar muitos dos que seriam separados Dele eternamente. É isso. No que os que são chamados "eleitos" são melhores que os demais? Nada. São pecadores, orgulhosos, arrogantes, perversos, avarentos, imorais, mentirosos entre tantas outras formas de afronta contra a santidade de Deus. A diferença, é que o Espírito Santo, ao fazer morada nestes mesmos pecadores, intercede por nós e agora, nós que temos o fôlego de vida dado pelo próprio Deus da vida, temos condições de arrependimento e vivermos em novidade de vida (por iniciativa de Deus e não nossa). Isso significa que se somos salvos não é por merecimento, mas por graça.
      Desculpe-me se a explanação ficou muito extensa, mas qualquer coisa podemos compartilhar idéias.
      Grande abraço.

    4. Maurício Brito Diz

      Caro Eliézer Savio,
      Em suas palavras, entendi que dentre muitas questões que o incomodam, a principal é o fato que enquanto uns são salvos, outros não o serão.
      Em suma, podemos afirmar que sim. Deus ama a toda a humanidade, a tal ponto de Deus se desfazer de seu único Filho, exatamente para resgatar este "homem que já nasce em uniao com adão, escravo do pecado , odiando a Deus, amando o pecado, morto espiritual, que nao tem nem uma vontade e capacidade de ir ate Deus e nunca vai ir a nao ser que Deus inicie uma obra sobrenatural". A obra sobrenatural já foi feita e consumada na morte e ressurreição de Cristo. Existe maior amor que este? Se houver, por favor me fale, gostaria muito de conhecer.
      Em segundo lugar, quando você argumenta que "Se Deus condenasse todos os homens eu iria entender a justiça de Deus que todos merecem. Se me falassem que Deus amou todos e Jesus morreu por todos os homens e deu oportunidade a todos os que ouvem o evangelho eu iria entender e a obra missionaria seria mais zelosa, eu iria entender o amor de Deus e a justiça nos homens que diante da tamanha oportunidade rejeitaram o evangelho e foram ao inferno. Se me falasse que Jesus é salvador do mundo todo e nao do "mundo dos escolhidos" eu iria entender. Se me falassem que durante a proclamação biblica do evangelho o Espirito de Deus opera nos corações de todos os ouvintes e eles rejeitam porque quiseram, mas Deus deu total capacidade para eles aceitarem o evangelho eu iria entender. O que eu nao entendo é como um morto pode ser condenado, se ele nao pode fazer nada mais do que pecar e nem sequer teve uma oportunidade de salvação." Aqui, Eliézer é que entra a ação de Deus. Como poderíamos aceitar que o pecador não teve sequer uma oportunidade de salvação, se Jesus é a salvação para toda a humanidade? E além disso, Jesus foi enviado por esse mesmo Deus para que sobre Ele recaísse toda a nossa afronta (pecado) contra Deus e Ele mesmo é a ponte de ligação entre Deus e os homens. Com isso, podemos dizer que nenhuma religião leva a Deus, pois a religião é a tentativa humana de chegar até Deus e o caminho é diametralmente oposto: É Deus que vem ao encontro do homem e promove a ligação.
      Por fim, mas não menos importante: Podemos afirmar que "Talvez alguem va me falar dos indigenas que nunca ouviram o evangelho.. ok , mas Deus nao vai requerer o sangue deles dos homens que Deus designou para serem os missionarios e rejeitaram o chamado ?" SIM. "Eu vejo muitos versos na biblia falando que a graça veio a todos, eu devo pegar esses versos e interpreta todos no sentido de raça, tribo etc e nao literalmente todas as criaturas?" O todos refere-se à toda humanidade. Jesus morreu pelos pecados de toda a humanidade, mas não significa que todos serão salvos. Em outras palavras, poderíamos afirmar que o sacrifício de Jesus é suficiente para toda a humanidade, mas eficiente apenas para os que crerem que Só Jesus é o Senhor e Salvador de suas vidas. O texto de João 3.16 é muito claro quanto a isso. Deus amou ao mundo e enviou seu Filho, para que todo o que nele crê não morra, mas viva eternamente. Deus não odeia a alguns e outros não. Deus ama a toda humanidade. Isto é fato. Tanto é que os judeus se consideram um povo especial, pois julgam que somente o seu povo será salvo. Na verdade, o povo de Israel é especial, pois foi um instrumento de Deus para transmitir salvação a todos os povos (tendo em vista que Jesus foi judeu). Ou seja, Israel foi um meio e não um fim da salvação, entendeu? conosco é o mesmo. Devo ser um instrumento para a salvação de todos os que me cercam e não partidários da sentença: "Eu fui salvo e o mundo que se exploda." Deus é amor, mas se há cristãos partidários deste pensamento me pergunto: Que amor é esse?
      Por vezes, é muito complicado compreendermos a justiça de Deus, baseados em nossa forma de (in)justiça. Toda a humanidade (criada para louvor da glória de Deus) foi rebelde perante Deus e por isso está condenada. Deus em seu infinito amor, resolveu salvar muitos dos que seriam separados Dele eternamente. É isso. No que os que são chamados "eleitos" são melhores que os demais? Nada. São pecadores, orgulhosos, arrogantes, perversos, avarentos, imorais, mentirosos entre tantas outras formas de afronta contra a santidade de Deus. A diferença, é que o Espírito Santo, ao fazer morada nestes mesmos pecadores, intercede por nós e agora, nós que temos o fôlego de vida dado pelo próprio Deus da vida, temos condições de arrependimento e vivermos em novidade de vida (por iniciativa de Deus e não nossa). Isso significa que se somos salvos não é por merecimento, mas por graça.
      Desculpe-me se a explanação ficou muito extensa, mas qualquer coisa podemos compartilhar idéias.
      Grande abraço.

    5. Essência Do Evangelho Diz

      E então, que diremos? Acaso Deus é injusto? De maneira nenhuma! Pois ele diz a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão”. Portanto, isso não depende do desejo ou do esforço humano, mas da misericórdia de Deus. Pois a Escritura diz ao faraó: “Eu o levantei exatamente com este propósito: mostrar em você o meu poder e para que o meu nome seja proclamado em toda a terra”. Portanto, Deus tem misericórdia de quem ele quer e endurece a quem ele quer. Mas algum de vocês me dirá: “Então, por que Deus ainda nos culpa? Pois quem resiste à sua vontade?” Mas quem é você, ó homem, para questionar a Deus? “Acaso aquilo que é formado pode dizer ao que o formou: ‘Por que me fizeste assim?’ ” O oleiro não tem direito de fazer do mesmo barro um vaso para fins nobres e outro para uso desonroso? E se Deus, querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com grande paciência os vasos de sua ira, preparados para a destruição? Que dizer, se ele fez isso para tornar conhecidas as riquezas de sua glória aos vasos de sua misericórdia, que preparou de antemão para glória, ou seja, a nós, a quem também chamou, não apenas dentre os judeus, mas também dentre os gentios? (Romanos 9:14-24 NVI)

  24. frankbalboa Diz

    eliezer quando a biblia fala de predestinação eleição e escolha fala de predestinção,um plano pre taçado por deus pra salvar todos os que recebem e creem no deus vivo desde os primordios de tudo segundo eleição só é eleito quem é aprovado,e escolha fala de chamada ministerial nunca a respeito de salvação é contra a exegese biblica dizer que DEUS escolhe uns pra salvar e outros não e um pecado grave a biblia diz que deus quer que todo homem seja salvo deus me deu o livre arbitrio eu tenho parte na minha salvação ela vem até mim por meio da minha fé fé que todo mundo tem todas as pessoas ja nascem com capacidade intelectual mental pra escolher entre o bem eo mal o certo e o errado por isso a palavra diz eis que te proponho a vida e o bem a morte e o mal escolhe pois a vida deutero: 32

    1. Guilherme Diz

      Faltou as vírgulas meu amigo… o negócio está atropelado no teu texto.

  25. natan dos santos Diz

    muito claro e especifico,de fato em nossas igrejas não estão tão adequas há esse tipo de sermão.
    que Deus venha com sua graça levantar pregadores comprometidos com sua palavra!!!

  26. Juliano A. de Souza Diz

    Creio que isso ocorre em planos distintos, no nosso plano físico não temos como saber quem é salvo e quem não é, ou quem vai ser salvo ou não vai, logo, temos que pregar a toda criatura (o próprio Cristo nos mandou). Ou seja, no nosso plano existencial, imperfeito, com pecado, não está nada decidido, tenho sim o direito de escolha, tanto é que se eu quiser fazer algo errado ou certo eu faço, mesmo sem ser vontade de Deus. Se tudo que ocorresse fosse vontade de Deus, não precisaria orar “faça a Sua vontade assim na terra como no céu..” Parece-me bem claro que a vontade de Deus na maioria das vezes não é cumprida na terra como é lá no céu, justamente por causa da nossa desobediência, a qual Deus não deseja, mas também não me força a obedecer, do contrário estariam todos salvos (pois todos obedeceriam a vontade de Deus).
    Com relação ao plano de Deus, insondável, por dedução, se Ele sabe todas as coisas, e sabe quem vai ser salvo ou não vai, mas como isso é só o que Deus sabe e não nós, temos que nos portar sabendo que, embora Deus saiba todas as coisas, devo me portar no nosso plano, pois caso contrário não preciso pregar, porque quem Deus decidiu ser salvo vai ser salvo de qualquer maneira, aliás, se isso fosse verdade, não sei nem porque Paulo sofreu tanto pra pregar o Evangelho, pois todas as igrejas que ele formou já seriam salvas mesmo, pois já estava decidido, não precisaria nem ter viajado de navio, naufragado, picado por cobra, açoitado, etc… Portanto, creio que existem dois planos, e prefiro viver o nosso (mas pensando nas coisas lá do alto), confiar em Deus, cumprir sua Palavra e crendo num Deus amoroso, que através da graça concedida pelo nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, TODOS tem a possibilidade de se achegar a Deus, embora muito não crerão, por escolha própria.

  27. Luciano Diz

    Enquanto os embates teológicos são travados, almas são perdidas. Engana-se aquele que supõe poder ENQUADRAR a vontade de Deus por meio de uma interpretação teológica, que é essencialmente humana, restrita ao intelecto limitado do homem, portanto não é divina. Atentem ao fato que por estas coisas seguidores de diversas posições teológicas mataram, sim mataram, a despeito de discutirem a interpretação e o posicionamento teológico que seguiam, Calvino matou, aprisionou, ou seja, deu um péssimo testemunho. Dizer que um ser humano está fadado à condenação só se explica em face da excelsidade do Senhor, pois só Ele tem a onisciência, portanto conhece o coração de cada indivíduo profundamente, a ponto de saber o que este mesmo indivíduo fará, pensará e sentirá ao longo de sua caminhada nesta vida peregrina. Quanto ao mais, DEus é o mesmo, ontem, hoje e sempre, portanto Ele fala sim, não somente por meio de uma pregação, manifestando-se por meio de sinais e prodígios, vez que é onipotente, tal qual fez no exemplo citado da sarça ardente e continua fazendo hoje. Por favor, não limitem com vãs filosofias a Graça e o amor do Senhor, que está acima de qualquer teologia ruidosa. Paz do Senhor a todos.

    1. Christopher Francini Diz

      Ohh irmão. É verdade, querem engarrafar a DEUS, com pensamentos teológicos, e se esquecem que DEUS, é infinito, e trabalha de diversas formas, e da vontade dEle.

  28. Raimundo Silva Neto Silva Diz

    Amigo, oque posso lhe dizer é que todos sabemos que Deus existe e nao podemos de forma alguma negar sua autoridade , pois a propria natureza o revela e tudo que vc pode ver..so que existe de fato uma segueira espiritual que so atraves de se aceitar a Jesus e ai sim, vc pasa a ver de forma espisritual oque é espiritual, e não se engane com suas duvidas somente leia e Deus ira se revelar a você. amém

  29. Wellington Bello Ferreira Diz

    O que de Deus se pode conhecer neles se manifesta. O homem nasce sim em pecado, porém ainda resguarda alguns dos atributos que lhe foi transmitido pelo próprio Deus; Dentre estes atributos estão valores morais objetivos, que até mesmo ateus manifestam, o que quero dizer com isso é que Deus proporcionou vários caminhos para o homem conhecer a Deus, fazendo uso até mesmo da razão. Contudo, o maior caminho é Cristo.
    Julgo que será interessante ler Em defesa da fé de Lee Strobel e também A veracidade da fé cristã de William Lane Craig.

  30. Dilma Daccache Diz

    Queridos, por favor deve ter havido um terrível engano, no penúltimo parágrafo onde está a palavra “jamais” deve-se corrigir para “sempre”, isso muda tudo!!!!

Comentários estão fechados.