Você foi salvo de quê? – R. C. Sproul

Certa vez, fui confrontando por um jovem na Filadélfia que me perguntou: “Você está salvo?” Minha resposta para ele foi: “Salvo de quê?”. Ele foi pego de surpresa com a minha pergunta. Obviamente, ele não tinha pensado muito sobre o significado da questão que estava perguntando. Certamente eu não estava salvo de ser interrompido na rua e abordado com a pergunta “Você está salvo?”.

A questão de ser salvo é a questão suprema da Bíblia. O assunto das Sagradas Escrituras é o tema da salvação. Jesus, em sua concepção no ventre de Maria, é anunciado como o Salvador. Salvador e salvação caminham juntos. O papel do Salvador é salvar.

Perguntamos novamente: Salvo de quê? O significado bíblico de salvação é amplo e variado. Na forma mais simples, o verbo salvar significa “resgatar de uma situação perigosa ou ameaçadora”. Quando Israel escapa da derrota nas mãos de seus inimigos no campo de batalha, ele se diz salvo. Quando as pessoas se recuperam de uma doença com risco de vida, elas experimentam salvação. Quando a colheita é resgatada de praga ou seca, o resultado é a salvação.

Usamos a palavra salvação de uma maneira similar. Diz-se que um boxeador foi  ”salvo pelo gongo” se o round termina antes do árbitro iniciar a contagem. Salvação significa ser resgatado de alguma calamidade. No entanto, a Bíblia usa o termo salvação em um sentido específico para se referir à nossa redenção definitiva do pecado e à reconciliação com Deus. Neste sentido, a salvação é da calamidade final – o juízo de Deus. A salvação final é realizada por Cristo, “que nos livra da ira vindoura” (1Ts 1.10).

A Bíblia anuncia claramente que haverá um dia de julgamento, em que todos os seres humanos serão responsabilizados diante do tribunal de Deus. Para muitos, esse “dia do Senhor” será um dia de trevas, sem luz. Esse será o dia em que Deus vai derramar sua ira contra os ímpios e impenitentes. Será o holocausto final, a hora mais escura, a pior calamidade da história humana.  Ser liberto da ira de Deus, que muito certamente virá sobre o mundo, é a salvação definitiva. Esta é a operação de resgate que Cristo executa para o seu povo, como seu salvador.

A Bíblia usa o termo salvação não só em muitos sentidos, mas em muitos tempos. O verbo salvar aparece em praticamente todos os possíveis tempos da língua grega. Há o sentido de que fomos salvos (desde a fundação do mundo); estávamos sendo salvos (pela obra de Deus na história); somos salvos (por estar em um estado justificado); estamos sendo salvos (por estarmos sendo santificados ou tornado santos) e seremos salvos (por experimentar a consumação da nossa redenção no céu). A Bíblia fala da salvação em termos de passado, presente e futuro.

Às vezes, nós igualamos a nossa salvação presente com a nossa justificação. Em outros momentos, vemos a justificação como um passo específico na ordem total ou plano de salvação.

Por fim, é importante notar outro aspecto central do conceito bíblico de salvação. A salvação é do Senhor. Salvação não é uma iniciativa humana. Os seres humanos não podem se salvar. A salvação é uma obra divina, que é realizada e aplicada por Deus.  Somos salvos pelo Senhor e do Senhor. É ele quem nos salva da sua própria ira.

Traduzido por Annelise Schulz | iPródigo.com | Original aqui

12 Comentários
  1. Gledson Siqueira Diz

    Gostaria muito mesmo que fossem colocadas essas pregações completas….

  2. Andrei Diz

    “É Ele quem nos salva da sua própria ira.” Que verdade gloriosa! As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos.

    1. Renata Ribeiro Diz

      Pois é justamente isso que eu não consigo entender! =/
      Deus quer nos salvar de si mesmo?
      E matou o seu filho da pior forma para isso?
      Dá um nó na minha cabeça.

    2. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Renata,

      Deus não pode negar sua própria natureza. Deus é justo. Se ele simplesmente ignorar o pecado, ele será injusto. Desta forma, Deus não pode simplesmente esquecer o que fizemos. Para que nosso relacionamento com ele seja restaurado, a justiça dele precisa ser satisfeita.

      E Deus sendo amor e justo, fez isso na cruz de Cristo. O Filho de Deus tomou nossa condenação para que nós pudéssemos ter a justiça dele. O Filho de Deus foi rejeitado pelo Pai, a fim de que nós pudéssemos ser aceitos.

      Assim, tendo sido cobertos, imputados, com a justiça de Cristo, podemos nos relacionar com um Deus santo e amoroso, sem sermos consumidos pela sua santidade e sem diminuir a justiça e a glória de Deus.

      De fato, o evangelho é o poder e a sabedoria de Deus.

      Paz

    3. Renata Ribeiro Diz

      Vinícius,

      Obrigada pela resposta atenciosa. É um pouco complicado para mim, mas vou continuar na busca pelo entendimento.

      Paz!

  3. Marlucy Morais Diz

    Boa indicação de estudo.

  4. Lútero Luango Diz

    Só Jesus pelo seu sangue pode nos salvar da condenação eterna.

  5. Fabio Henrique Oliveira Santos Diz

    muito bom

  6. WALMYR HONORATO DE PAULA Diz

    SENSACIONAL!
    ESTE É UM ASSUNTO QUE DEVE SER ENSINADO CONSTANTE MENTE NA IGREJA; PRECISAMOS TER CONSCIÊNCIA DA NOSSA SALVAÇÃO NESTES TRÊS SENTIDOS DE TEMPO.

  7. Salete R. Marinho Diz

    Ótimo texto.

  8. Vilma Afferreira Diz

    Excelente!

  9. Tilara Moraes Diz

    “Somos salvos do Senhor e pelo Senhor. É Ele quem nos salva da sua própria ira." Uau! Como as vezes perdemos a noção de que somos simplesmente nada! Glória a Deus que nos salva!

Comentários estão fechados.