um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Ao cometer suicídio, o cristão perde a salvação?

Esse tem sido um dos temas mais controversos ao longo dos anos, e que lamentavelmente muitos têm respondido de uma maneira emocional e não através da análise bíblica. Aqueles de nós que crescemos no catolicismo sempre ouvimos que o suicídio é um pecado mortal que irremediavelmente envia a pessoa para o inferno. Para muitos que têm crescido com essa posição, é impossível despojar-se dessa ideia.

Outros têm estudado o tema e, depois de fazê-lo, concluem que nenhum cristão seria capaz de acabar com sua própria vida. Há outros que afirmam que um cristão poderia cometer suicídio, mas perderia a salvação. E ainda outros pensam que um cristão poderia cometer suicídio em situações extremas, sem que isso o conduza à condenação.

Em essência temos, então, quatro posições:

  1. Todo aquele que comete suicídio, sob qualquer circunstância, vai para o inferno (posição Católica Tradicional).
  2. Um cristão nunca chega a cometer suicídio, porque Deus impediria.
  3. Um cristão pode cometer suicídio, mas perderá sua salvação.
  4. Um cristão pode cometer suicídio, sem que necessariamente perca sua salvação.

A primeira dessas quatro posições foi basicamente a única crença até a época da Reforma, quando a doutrina da salvação (Soteriologia) começou a ser melhor estudada e entendida. Nesse momento, tanto Lutero como Calvino concluíram que eles não podiam afirmar categoricamente que um cristão não poderia cometer suicídio e/ou o que se suicidava iria ser condenado. Na medida em que a salvação das almas foi sendo analisada em detalhes, muitos dos reformadores começaram a fazer conclusões, de maneira distinta, sobre a posição que a Igreja de Roma tinha até então.

No fim das contas, a pergunta é: O Que a Bíblia diz?

Começamos mencionando aquelas coisas que sabemos de maneira definitiva a partir da revelação de Deus:

  • O ser humano é totalmente depravado (primeiro ponto do TULIP calvinista). Com isso, não queremos dizer que o ser humano é tão mal quanto poderia ser, mas que todas as suas capacidades estão manchadas pelo pecado: sua mente ou intelecto, seu coração ou emoções, e sua vontade.
  • O cristão foi regenerado, mas mesmo depois de ter nascido de novo, devido à permanência da natureza carnal, continua com a capacidade de cometer qualquer pecado, com a exceção do pecado imperdoável.
  • O pecado imperdoável é mencionado em Marcos 3:25-32 e outras passagens, e a partir desse contexto podemos concluir que esse pecado se refere à rejeição contínua da ação do Espírito Santo na conversão do homem. Outros, a partir dessa passagem citada, atribuem a Satanás as obras do Espírito de Deus. Obviamente, em ambos os casos está se fazendo referência a uma pessoa incrédula.
  • De maneira particular, queremos destacar que o cristão é capaz de tirar a vida de outra pessoa, como fez o Rei Davi, sem que isso afete a sua salvação.
  • O sacrifício de Cristo na cruz perdoou todos os nossos pecados: passados, presentes e futuros (Colossenses 2:13-14, Hebreus 10:11-18)
  • O anterior implica que o pecado que um cristão cometerá amanhã foi perdoado na cruz, onde Cristo nos justificou, e fomos declarados justos sem de fato sermos, e o fez como uma só ação que não necessita ser repetida no futuro. Na cruz, Cristo não nos tornou justificáveis, mas justificados (Romanos 3:23-26, Romanos 8:29-30)

A salvação e o ato do suicídio

Dentro do movimento evangélico existe um grupo de crentes, a quem já aludimos, denominados Arminianos, que diferem dos Calvinistas em relação à doutrina da salvação. Uma dessas diferenças, que não é a única, gira em torno da possibilidade de um cristão poder perder a salvação. Uma grande maioria nesse grupo crê que o suicídio é um dos pecados capazes de tirar a salvação do crente. Nós, que afirmamos a segurança eterna do crente (Perseverança dos Santos), não somos daqueles que acreditam que o suicídio ou qualquer outro pecado eliminaria a salvação que Cristo comprou na cruz.

Tanto na posição Calvinista como na Arminiana, alguns afirmam que um cristão jamais cometerá suicídio. No entanto, não existe nenhum versículo ou passagem bíblica que possa ser usado para categoricamente afirmar essa posição. Alguns, sabendo disso, defendem sua posição indicando que na Bíblia não há nenhum suicídio cometido pelos crentes, enquanto aparecem vários casos de personagens não crentes que acabaram com suas vidas. Com relação a essa observação, gostaria de dizer que usar isso para estabelecer que um cristão não pode cometer suicido não é uma conclusão sábia, porque estamos fazendo uso de um argumento de silêncio, que na lógica é o mais débil de todos. Há várias coisas não mencionadas na Bíblia (centenas ou talvez milhares) e se fizermos uso de argumentos de silêncio, estamos correndo o risco de estabelecer possíveis verdades nunca reveladas na Bíblia. Exemplo: não aparece um só relato de Jesus rindo; a partir disso eu poderia concluir que Jesus nunca riu ou não tinha capacidade para rir. Seria esse um argumento sólido? Obviamente não.

Gostaríamos de enfatizar que, se alguém que vive uma vida consistente com a fé cristã comete suicídio, teríamos que nos perguntar antes de ir mais além, se realmente essa pessoa evidenciava frutos de salvação, ou se sua vida era mais uma religiosidade do que qualquer outra coisa. Eu acho que, provavelmente, esse seria o caso da maioria dos suicídios dos chamados cristãos.

Apesar disso, cremos que, como Jó, Moisés, Elias e Jeremias, os cristãos podem se deprimir tanto a ponto de quererem morrer. E se esse cristão não tem um chamado e um caráter tão forte como o desses homens, pensamos que pode ir além do mero desejo e acabar tirando a própria vida. Nesse caso, o que Deus permitir acontecer pode representar parte da disciplina de Deus, por esse cristão não ter feito uso dos meios da graça dentro do corpo de Cristo, proporcionados por Deus para a ajuda de seus filhos.

Muitos acreditam, como já mencionamos, que esse pecado cometido no último momento não proveu oportunidade para o arrependimento, e é isso o que termina roubando-lhe a salvação ao suicidar-se. Eu quero que o leitor faça uma pausa nesse momento e questione o que aconteceria se ele morresse nesse exato momento, se ele pensa que morreria livre de pecado. A resposta para essa pergunta é evidente: Não! Ninguém morre sem pecado, porque não há nenhum instante em nossas vidas em que o ser humano está completamente livre do pecado. Em cada momento de nossa existência há pecados em nossas vidas dos quais não estamos nem sequer apercebidos, e outros que nem conhecemos, mas que nesse momento não temos nos dirigido ao Pai para buscar seu perdão, simplesmente porque o consideramos um pecado menos grave, ou porque estamos esperando pelo momento apropriado para ir orar e pedir tal perdão.

A realidade sobre isso é que, quando Cristo morreu na cruz, ele pagou por nossos pecados passados, presentes e futuros, como já dissemos. Portanto, o mesmo sacrifício que cobre os pecados que permanecerão conosco até o momento de nossa morte é o que cobrirá um pecado como o suicídio. A Palavra de Deus é clara em Romanos 8:38 e 39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. Note que o texto diz que “nenhuma outra coisa criada”. Esta frase inclui o próprio crente. Notemos também que essa passagem fala que “nem as coisas do presente, nem do porvir”, fazendo referência às situações futuras que ainda não vivemos. Por outro lado, João 10:27-29 nos fala que ninguém pode nos arrebatar da mão de nosso Pai, e Filipenses 1:6 diz que “aquele que começou a boa obra em vós, há de completá-la até o dia de Cristo Jesus”. Concluindo:

  • Se estabelecemos que o cristão é capaz de cometer qualquer pecado, por que não conceber que potencialmente ele poderá cometer o pecado do suicídio?
  • Se estabelecemos que o sangue de Cristo é capaz de perdoar todo pecado, ele não cobriria esse outro pecado?
  • Se o sacrifício na cruz nos tornou perfeitos para sempre, como diz o autor de Hebreus (7:28, 10:14), não seria isso suficiente para afirmarmos que nenhum pecado rouba a nossa salvação?
  • Se até Moisés chegou a desejar que Deus lhe tirasse a vida, devido à pressão que o povo exerceu sobre ele, não poderia um paciente esquizofrênico ou na condição de depressão extrema, que não tenha a força de caráter de um Moisés, atentar contra a sua própria vida de maneira definitiva?
  • Se não somos Deus e não temos nenhuma maneira de medir a conversão interior do ser humano, poderíamos afirmar categoricamente que alguém que deu testemunho de cristão durante sua vida, ao cometer suicídio, realmente não era um cristão?
  • Baseados na história bíblica e na experiência do povo de Deus, poderíamos concluir que o suicídio entre crentes provavelmente é uma ocorrência extraordinariamente rara, devido à ação do Espírito Santo e aos meios de graça presentes no corpo de Cristo.
  • Pensamos que o suicídio é um pecado grave, porque atenta contra a vida humana. Mas já estabelecemos que um crente é capaz de eliminar a vida humana, como o fez Davi. Se eu posso fazer algo contra alguém, como não conceber que posso fazê-lo contra mim mesmo? Essa é a nossa posição.

Como você pode ver, não é tão fácil estabelecer uma posição categórica sobre o suicídio e a salvação. Tudo o que podemos fazer é raciocinar através de verdades teológicas claramente estabelecidas, a fim de chegar a uma provável conclusão sobre um fato não estabelecido de forma definitiva. Portanto, quanto mais coerentemente teológico for meu argumento, mais provável será a conclusão que eu chegar. Agostinho tinha razão ao dizer: “Naquilo que é essencial, unidade; naquilo que é duvidoso, liberdade; e em todas as coisas, caridade”. Minha recomendação é que você possa fazer um estudo exaustivo, outra vez ou pela primeira vez, acerca de tudo o que Deus disse sobre a salvação, que é muito mais importante que o suicídio, que é quase nada.

Nota do Editor: Se não vou perder a salvação, posso me suicidar?

Diversas pessoas têm questionado se este artigo não incentivaria o suicídio. Se você é alguém que tem considerado esse terrível mal, considere antes o seguinte: o suicídio é um pecado gravíssimo que deve levantar a questão se a pessoa é realmente salva.

Se por um lado não se tem como afirmar biblicamente que o suicida perde a salvação, por outro pode-se levantar a questão se essa pessoa foi sequer um dia verdadeiramente salva.

O artigo ressalta esse ponto: “Gostaríamos de enfatizar que, se alguém que vive uma vida consistente com a fé cristã comete suicídio, teríamos que nos perguntar antes de ir mais além, se realmente essa pessoa evidenciava frutos de salvação, ou se sua vida era mais uma religiosidade do que qualquer outra coisa. Eu acho que, provavelmente, esse seria o caso da maioria dos suicídios dos chamados cristãos.”

Assim, mais do que a busca por aliviar seu sofrimento, o suicídio é uma afronta contra Deus, pois ele é o doador da vida, e só ele pode tirá-la. A pessoa que comete tal atentado contra a vida que Deus lhe deu está cometendo um terrível pecado.

Então, não presuma a graça de Deus. Não comenta o erro que o apóstolo Paulo condena em Romanos 6: a ideia de que por que Deus é gracioso podemos continuar pecando. A graça de Deus deve levá-lo à esperança que há em Cristo. Se você é, de fato, um cristão, lembre-se do enorme e imerecido amor que ele demonstrou na cruz por você. Arrependa-se do seu pecado e permaneça no amor do Pai. E procure ajuda!

Por: Miguel Núñez. © Ligonier Ministries. Website: ligonier.org. Traduzido com permissão. Fonte: ¿Puede un cristiano cometer suicidio?

Original: Ao cometer suicídio, o cristão perde a salvação? © Ministério Fiel. Website: MinisterioFiel.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: César Augusto. Revisão: Renata do Espírito Santo.

98 Comentários
  1. Edson Ribeiro Diz

    Entendo que esse é um tema bastante polemico, admiro o autor
    do artigo pela coragem em expor sobre o assunto, mas tenho muito receio em
    relação à forma que é dita, deixando a entender que o suicídio não vem
    interferir na salvação, dando brecha para quem já deseja comete-lo.

    A Bíblia fala de
    cristão cometendo suicídio sim , (temos Judas), naquele momento ele estava
    totalmente perturbado por Satanás, ele estava nas trevas… Ao contrário de
    Moises, onde apenas sentiu o desejo, mas não acabou com a própria vida, pois
    tinha um grande temor e certeza que Deus era com ele.. Não podemos dizer que um
    tem a força de Moises e outro não era convertido como Judas, e que Davi matou
    eu também posso matar, caso contrário, viram desculpas para cometermos
    pecados…

    Quando o cristão entende que Cristo já morreu pelos seus
    pecados, o mesmo sabe que não precisa cometer sacrifício algum para acabar com
    o seu sofrimento. Devemos orar pelas pessoas que estão passando por momentos de
    aflição, depressão, lutas, somente o Espírito Santo pode toca-lo e mostrar a
    Força que temos em Cristo Jesus..

    Paz e em Paz!

    1. romasliv Diz

      Eu não creio que Deus deixa seus filhos chegarem a esse ponto, um cristão pode ter depressão e maus momentos assim como Moisés e elias mas Ele não deixa seus filhos viverem nesse tipo de vida, Deus sempre consola e anima seus filhos, pois que tipo de pai seria Deus para abandonar seus filhos até chegar a esse ponto?

    2. Acácio Jr. Diz

      Edson… “A Bíblia fala de cristão cometendo suicídio sim”? Foi bem em vários aspectos da sua reflexão, mas sinto pela afirmação infeliz e improvável! Tente deixar a boa Teologia definir os contornos das suas posições. Deus o abençoe.

    3. Edson Ribeiro Diz

      Acácio, bom dia!
      E, chegando a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem;E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos.
      Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos,
      Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo.
      E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.
      Mateus 27-1 ao 5

      Essa passagem fala de Judas, usei o termo “cristão” por entender que Judas seguia os passos de Jesus, pois era discípulo, não entrei no mérito se ele realmente era ou não um cristão verdadeiro.

      Agradeço pela preocupação e atenção dada ao meu comentário.. Fique na paz irmão!

  2. Lucas Diz

    “Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
    Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.
    Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.” Mateus 11:28-30

    Deus nos da um fardo a qual suportamos com a ajuda de Jesus. Então como eu iria me matar por algo que é suportável com a ajuda de Jesus?

    A resposta é somente se eu estiver sem O Cristo.

    É praticamente a mesma coisa que era “Cristão” e agora se diz ateu, como uma pessoa que esta morta e passa a conhecer a vida e acaba escolhendo voltar para a morte… Ela simplesmente nunca conheceu a vida…

    1. Wemerson Diz

      Comentário simplesmente perfeito! Sem mais.

  3. Gilmara de Jesus Diz

    depende se for suicidio por motivo de doenças psiquicas .acredito que Deus nao leva em conta,por covardia para fugir de sofrimmentos.ai já é outro caso.assim como as pessoas morrem de doenças cardíacas e em outras doenças do corpo.existe também doenças no orgão do corpo cérebro.se Deus permiti quem sou eu para dizer que ele como um pai nao deveria permitir se ele quizer ele livra e cura ,se ele não quizer ele nao faz. a maior promessa de salvção é a vida eterna .só ele para julgar esta causa.

  4. Gilmara de Jesus Diz

    depende se for suicidio por motivo de doenças psiquicas .acredito que Deus nao leva em conta,por covardia para fugir de sofrimmentos.ai já é outro caso.assim como as pessoas morrem de doenças cardíacas e em outras doenças do corpo.existe também doenças no orgão do corpo cérebro.se Deus permiti quem sou eu para dizer que ele como um pai nao deveria permitir se ele quizer ele livra e cura ,se ele não quizer ele nao faz. a maior promessa de salvção é a vida eterna .só ele para julgar esta causa.

  5. Gilmara de Jesus Diz

    depende se for suicidio por motivo de doenças psiquicas .acredito que Deus nao leva em conta,por covardia para fugir de sofrimmentos.ai já é outro caso.assim como as pessoas morrem de doenças cardíacas e em outras doenças do corpo.existe também doenças no orgão do corpo cérebro.se Deus permiti quem sou eu para dizer que ele como um pai nao deveria permitir se ele quizer ele livra e cura ,se ele não quizer ele nao faz. a maior promessa de salvção é a vida eterna .só ele para julgar esta causa.

  6. Gilmara de Jesus Diz

    depende se for suicidio por motivo de doenças psiquicas .acredito que Deus nao leva em conta,por covardia para fugir de sofrimmentos.ai já é outro caso.assim como as pessoas morrem de doenças cardíacas e em outras doenças do corpo.existe também doenças no orgão do corpo cérebro.se Deus permiti quem sou eu para dizer que ele como um pai nao deveria permitir se ele quizer ele livra e cura ,se ele não quizer ele nao faz. a maior promessa de salvção é a vida eterna .só ele para julgar esta causa.

  7. Ronald Vianna Fernandes Diz

    Irmãos a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam com vocês.
    Com respeito a esta dissertação sobre uma possível salvação daqueles que tiram as suas próprias vidas. Não deveria haver uma discussão tão acalorada sobre algo tão simples.
    Pois o grande problema não está sobre o suicídio em si, mas sobre o pano de fundo em se afirmar que uma vez estando salvo, salvo serás para sempre. Este é o assunto que está em pauta na verdade, pois se acreditarmos que podemos receber a vida eterna mesmo quebrando, transgredindo e persistindo no erro, e isso digo para qualquer pecado, de fato já não resta mais sacrifícios pelos pecados. O maior problema na interpretação desta salvação eletiva, é que os teólogos que citam os versículos para basear suas afirmações citam todos os textos que dizem respeito a uma salvação coletiva, perdão coletivo, justificação coletiva e assim por diante, o que significa que plano de salvação é eletivo para igreja e não para um indivíduo em particular. e com respeito a igreja Deus irá cumprir todas as suas promessas.
    Não há sequer um só texto no novo testamento que trate da salvação de um indivíduo em que ele não possa perder sua salvação. Vou poupa-los de todos os textos que provam o que estou lhes dizendo com apenas uma citação Hebreus 10; 26-31.

  8. Ronald Vianna Diz

    Irmãos a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo sejam com vocês.
    Com respeito a esta dissertação sobre uma possível salvação daqueles que tiram as suas próprias vidas. Não deveria haver uma discussão tão acalorada sobre algo tão simples.
    Pois o grande problema não está sobre o suicídio em si, mas sobre o pano de fundo em se afirmar que uma vez estando salvo, salvo serás para sempre. Este é o assunto que está em pauta na verdade, pois se acreditarmos que podemos receber a vida eterna mesmo quebrando, transgredindo e persistindo no erro, e isso digo para qualquer pecado, de fato já não resta mais sacrifícios pelos pecados. O maior problema na interpretação desta salvação eletiva, é que os teólogos que citam os versículos para basear suas afirmações citam todos os textos que dizem respeito a uma salvação coletiva, perdão coletivo, justificação coletiva e assim por diante, o que significa que plano de salvação é eletivo para igreja e não para um indivíduo em particular. e com respeito a igreja Deus irá cumprir todas as suas promessas.
    Não há sequer um só texto no novo testamento que trate da salvação de um indivíduo em que ele não possa perder sua salvação. Vou poupa-los de todos os textos que provam o que estou lhes dizendo com apenas uma citação Hebreus 10; 26-31.

  9. Eduardo Tomazett Martins Diz

    O artigo é muito bom e bem esclarecedor. Acredito que esse texto possa vir a consolar diversas pessoas que venham a passar por situações similares de entes queridos e familiares.
    Sou Umbandista e de formação Espírita e digo que a Doutrina Espírita prega algo bem parecido com o que foi exposto pelo autor. É muito bom ver que religiões tão diferentes podem convergir em alguns pontos com o foco de ajudar irmãos em momento de sofrimento.

    Parabéns ao Pastor Miguel e também à equipe de tradução.

  10. Joao Henrique Diz

    Os pecados sao perdoados a partir de um arrependimento em vida. Sua vida nao é sua, é de Cristo – ao menos deveria ser – se voce a tira, já se tornou um homocidio. Para homicidio há perdao, certo? Correto! Mas apenas se houver arrependimento sincero.
    Se o cara que se matar tiver tempo de se arrepender, antes de morrer, é outra historia. (rs)

  11. Juninho Juninho Diz

    É DEUS que deu a vida e só ele pode tira-lá !!!!!!!!!!!

  12. Teologia Puritana Diz

    Salvar e Consolar, Justificar e Santificar, Conceder Vida Eterna e Preservar são bênçãos simultâneas e indissociáveis.
    Falta hoje profundo entendimento do ministério do Espírito Santo como o Consolador…a respeito dele Cristo disse: …”vos enviarei outro Consolador”. Acaso Cristo pode falhar ao conceder aos seus filhos a vida eterna? Acaso pode o Seu Espírito falhar em nos consolar aqui, até que nos entregue nos braços do Pai? Sem nenhuma dúvida cada dia mais aumenta o meu apreço pela sólida doutrina pregada pelos antigos, sem a influência nefasta da psicologização humanista, que infelizmente nebuliza e mancha a cosmovisão cristã de hoje.
    Pergunta 81 (Catecismo Maior de Westminster)
    Têm todos os crentes sempre a certeza de que estão no estado da graça e de que serão salvos?
    A . certeza da graça e salvação, não sendo da essência da fé, crentes verdadeiros podem esperar muito tempo antes do consegui-la; e depois de gozar dela podem sentir enfraquecida e interrompida essa certeza, por muitas perturbações, pecados, tentações e deserções; contudo nunca são deixados sem uma tal presença e apoio do Espírito de Deus, que os guarda de caírem em desespero absoluto.
    II Ped 1:10; 1 João 5:13; Sal. 77:7-9, e 22:1 e 31:22, e 73:13-15, 23; 1 João 3:9; Isa. 54:7-11.

  13. Ana Paula Carvalho Diz

    O autor até se propôs a fazer uma reflexão profunda, mas não o fez. Realmente há exemplos de grandes homens de Deus que desejaram a morte, mas confiaram até o fim Naquele que é poderoso para transformar qualquer situação. Não vejo de maneira alguma como o suicídio pode ser uma obra do Espírito Santo na vida de qualquer pessoa. Suicídio não combina com vida abundante. De fato, a salvação é um dom gratuito de Deus e ninguém fez nada para merecer isso, mas de maneira alguma isso me da liberdade para, uma vez tendo conhecido as verdades do evangelho, viver uma vida que contrasta com o padrão moral que o próprio Deus estabeleceu. Quem plantar na carne vai colher corrupção, não glória e honra. Suicídio é falta de fé, e sem fé é absolutamente impossível agradar a Deus.

  14. Maria De Jesus Rodrigues Diz

    Eu creio que vc não entende as escrituras sagradas pois os versículos que vc mencionou o de número 29 fala claramente que se vc é salvo mais cai no pecado profana o sangue de Jesus e insulta o Espírito Santo.

  15. Anônimo Diz

    Independente de arminianismo ou calvinismo.
    A regeneração do homem quanto à salvação é clara é uma determinação de Deus.
    Uma vez vi Nicodemos e John Piper serem humildes (em momentos diferentes) em dizer que não entenderem como funciona a relação entre a responsabilidade humana e a eleição, o que para mim é um “elo perdido” entre a igreja primitiva e nossos tempos.
    Não há respaldo algum na bíblia em afirmar que alguém salvo que se mantém em pecados pode ser salvo, não mesmo, mas o contrário existe aos montes.
    Moises, Elias e Jó (os que me lembro no momento) todos eles pediram a Deus que morressem, perceba eles pediram ao dono da vida que tirassem ela deles, o que diferentemente ocorre com o suicida, que antes de tudo se coloca na posição de dono para retirar o que não lhe pertence (“E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Eclesiastes 12:7) se o espírito é a vida como está escrito(“Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.”
    Tiago 2:26).
    Davi quando ouviu do profeta Natã sobre o que havia feito, rasgou suas vestes e se arrependeu (2 Samuel 12).

    A dissertação simplesmente anula o anúncio do evangelho: boas novas a homens condenados para que creiam em Jesus Cristo e se arrependam continuamente (Santificação), “Disse ele ainda: Não seles o texto profético deste livro, porque o momento está próximo.
    O injusto faça ainda injustiças, o impuro pratique impurezas. Mas o justo faça a justiça e o santo santifique-se ainda mais” Apocalipse 22:10-11
    A árvore é conhecida pelos frutos e a paciência é fruto do Espírito Santo (Gálatas 5)

    O Suicida demonstra neste ato (obra da carne) que não tem paciência que é fruto do Espírito Santo, foi idólatra acreditando que a vida era sua e assim a tirou, e o ato demonstra que ele não era livre (“conhecereis a verdade e a verdade vos libertará João 8”) , concluindo se não era salvo(obras da carne, idolatria, sem longanimidade o fim me parece ao de Saul) então o único lugar para o salvo é a condenação.

  16. Jonathan Rodrigues Diz

    Perdeu a linha totalmente.
    Absurdo esse estudo. Gosto muito dos estudos feitos pelo voltemos ao evangelho, mas esse foi surreal. Acho que precisa-se mais da revelação do espírito na interpretação das escrituras. Pra não ser dito abobrinha.

  17. Andressa Valença Diz

    Deus é o doador da vida…a morte entrou por cau do maligno e passou a reinar

  18. Andressa Valença Diz

    Deus é o doador da vida….a morte entrou por meio da influencia do maligno e passou a reinar, porém Cristo veio e venceu o poder da morte para nos dá novamente a vida, e vida eterna. Quando somos salvos por Cristo recebemos a alegria, paz, gozo e a esperança que nos dá o Espírito Santo, que é o penhor da nossa salvação. Porque uma pessoa se suicida? Acredito que seja por causa de uma aflição intensa, de sofrimento, dor…mas como uma pessoa verdadeiramente salva pode cometer um ato desse se nela habita o consolador, que nos traz a paz em meio ao sofrimento, a paz de Cristo que sobre passa todo entendimento. Uma pessoa não salva sim pode cometer suicídio por não ter esperança, porque senão qual seria a diferença entre um salvo e um não salvo, por acaso não seria a confiança em Deus e nas suas promessas? Então como poderia cometer suicídio se sabe que Deus prometeu está com ele todos os dias de suas vidas, que tem um consolador em meio as aflições dessa vida. A discussão em foco é se uma pessoa pode perder a salvação uma vez salva, porém o que identifica se essa pessoa realmente é salva não são as obras que ele produz. Somos justificados apenas pela fé em Cristo, mas a obra vem acompanhado, porque Cristo não apenas salva, mas faz com que produzem frutos e pelos seus frutos os conhecereis. O fruto do Espírito é paz, gozo, alegria…etc. Então fica a pergunta, será que uma pessoa salva realmente cometeria suicídio?

  19. Ivete Maria Diz

    Esse tema foi, e sempre será polêmico. Mas se cremos que Cristo morreu na cruz pelos pecados de todos os que creem, ontem hj e ainda pelos que cometeremos; Se sabemos que crer que Jesus morreu por vc, ainda que venha pecar; e que se cremos que a salvação é eficaz(definitiva) e que não depende de nós e sim de Deus nos escolher e ainda, que nada poderá nos arrebatar desta salvação dada gratuita por Jesus…. Uma vez que Nossos dias estão contados nas mão de Deus. Ele é quem dá e tia a vida de todos! Ninguém é capaz de tirar nenhuma vida, nem mesmo a própria… Pois se isso acontece, é pq já estava no plano de Deus para o cumprimento de sua vontade e plano. Como explicaria que os homicidas teriam como serem salvos e os suicidas não? Pois a bíblia os coloca na mesma condição. Acredito que, ninguém q se suicida, faz isso pra ir por está bem da mente ou em boa situação emocional. O que remete a pessoas doentes. Estes não podem ser julgados com se perdessem a salvação, pois essa sendo dom de Deus, o homem em si não tem como remove-la por causa do mal que habita em todos nós desde Adão e Eva. O que podemos dizer de uma pessoa que se suicida, é que chagada foi sua hora, aprouve a Deus que fosse desta forma. Mais nada…

  20. Ivete Maria Diz

    Esse tema foi, e sempre será polêmico. Mas se cremos que Cristo morreu na cruz pelos pecados de todos os que creem, ontem hj e ainda pelos que cometeremos; Se sabemos que crer que Jesus morreu por vc, ainda que venha pecar; e que se cremos que a salvação é eficaz(definitiva) e que não depende de nós e sim de Deus nos escolher e ainda, que nada poderá nos arrebatar desta salvação dada gratuita por Jesus…. Uma vez que Nossos dias estão contados nas mão de Deus. Ele é quem dá e tia a vida de todos! Ninguém é capaz de tirar nenhuma vida, nem mesmo a própria… Pois se isso acontece, é pq já estava no plano de Deus para o cumprimento de sua vontade e plano. Como explicaria que os homicidas teriam como serem salvos e os suicidas não? Pois a bíblia os coloca na mesma condição. Acredito que, ninguém q se suicida, faz isso por não está bem da mente ou em boa situação emocional. O que remete a pessoas doentes de várias psicopatias. Estes não podem ser julgados com se perdessem a salvação, pois essa sendo dom de Deus, o homem em si não tem como remove-la por causa do mal que habita em todos nós desde Adão e Eva. O que podemos dizer de uma pessoa que se suicida, é que chagada foi sua hora, aprouve a Deus que fosse desta forma. Mais nada…

  21. Eli Diz

    Não temos direito de tirar a vida de ninguem , pois não somos donos dela . A biblia diz que os homicidas não herdarão o reino . Homicidas é o que tira vida , suicidas tbm . O que muda é a pessoa a qual foi tirada a vida . Se das duas formas você tira a vida e a biblia fala que se você tira a vida não herdará o reino , logo o suícidio implica em você não herdará o reino , uma vez que você deu fim de algo importante que Deus deu a você . ” Eu vim para te dar vida e vida com abundancia ” .. Aquele que te deu a vida é digno de tirar tbm . Quem é você pra decidir o fim da vida de alguem , quanto mais a sua !

    Conselho : não se suicidem !

  22. Mateus Brandão Diz

    E o caso de pessoas com transtornos mentais? Não é falta de fé, é um problema mental mesmo.

  23. Adalberto Emilio Catarino Diz

    Existirão defuntos astronautas erá ? Nunca vi um …

  24. Lilian Diz

    Eu acredito que cristãos verdadeiros passem por momentos tenebrosos, como o Peregrino no vale da sombra e da morte ( John Bunyan), temos o exemplo de Moisés e Elias, mas não creio que Deus permita que seus filhos cometam suicídio. Jesus prometeu estar conosco todos os dias e temos o Espirito Santo que nos consola e Ele nunca falhou e nunca falhará neste ministério.

    Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. 1 Coríntios 3:16-17
    Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Romanos 8: 14,15,16
    E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Romanos 8:26

    Mesmo nos momentos mais difíceis temos a graciosa presença do Deus Espirito Santo, Ele nos guiará e quando não tivermos mais força Ele nos carregará no colo, Ele é a nossa Força.
    Suicídio é um assunto polêmico, não temos todas as resposta, mas devemos tratar esse assunto com AMOR. Devemos estudar exaustivamente o que a bíblia diz sobre salvação, que é muito mais importante do que o suicídio.

    Em Cristo.

  25. Alvaro Rodrigues Diz

    Se que exitem vários conselhos como "não matarás" que devem nos levar a permanecer vivos, no entanto o suicídio no texto e abordado com um dos pecados que estamos sujeitos a cometer é claro em um momento de de pressão extrema e como disse o autor um caso extremamente raro. Pensando nesse ato como pecado é arriscado dizer que é falta de fé pois somos naturalmente pecadores e mesmo em um dia que parece que tudo foi bem ainda estamos ligados natureza a qual nascemos. O resultado disso é não temos nenhuma fé por sermos quem somos assim a fé permanece sendo dom gerado pela graça que Deus dá. Concluímos aluz do quadro maior que temos que reconhecer que não temos nada para que Deus manifeste uma graça eficaz e está por sua fez gera fé que não diminuí, não nos livra de pressões extremas, não nos garante vida boa (aos olha da humanidade) e etc… mas nos garante que Deus fará a boa obra tem feito e muitos apesar sermos quem somos. Isso que chamamos de novo nascimento cria inevitavelmente um perfil de pessoa piedosa já que está conhecendo e prosseguindo em conhecer a Deus percebe mais e mais o resultados dos desígnios do coração do homem e a necessidade do Evangelho dai por sermos seres conscientes pela graça derramada (pregação fiel do Evangelho) cumpre nós dominar o mal que está e nós. Fica evidente que a fé não diminui correndo risco de acabar pois se tal coisa acontece ele a pessoa em questão nuca teve a fé verdadeira (não nasceu novamente) pois se tivesse teria permanecido. Abaixo teve uma lucas que deu uma resposta interessante

    "Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
    Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.
    Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve." Mateus 11:28-30

    Logo ele diz que quem comete tal ato não está em Cristo.

    Vejamos. Passamos a perceber o peso do nosso fardo a partir do momento que tomamos consciência de quem Deus é, quem nós somos e a justiça de Deus. Com base nesses princípios certo é que não esperança (Pv 17.15). A partir do conhecimento do sacrifício expiatório de Cristo, pela ação do Espírito Santo somos convencidos que toda história é real. Da nossa situação primeira, de como Deus deve proceder e coloca em nós a esperança no sangue de Cristo assim Deus continua sendo justo e justificador segundo Pv 17.15 e não se torna uma abominação para Ele mesmo derramando sua ira em Cristo. O fardo do que está por vir está mais leve pela esperança que há em Cristo né? Mas ainda somos quem somos a obra ainda não foi terminada. Lembra-se sempre que este ato é um pecado que devemos evitar pelo conhecimento da verdade mas tal conhecimento no presente momento não anula sua humanidade. Se tem um conselho pra alguém que se encontra nessa situação é BUSQUE SANTIDADE.

  26. Anônimo Diz

    corrigindo : "para o NÃO salvo é a condenação"

  27. Anônimo Diz

    corrigindo : "para o NÃO salvo é a condenação"

  28. Leandro De Souza Cougo Diz

    Ele usou o exemplo de Davi mas esqueceu de mencionar que o mesmo viveu em um tempo que não existia a graça de Deus, era a Lei. Jesus nos ensinou a amar o nosso próximo e Ele mesmo repreendeu a pedro quando este tentou ferir os soldados, então eu não acredito que um cristão, que teve uma experiência real de conversão e tem comunhão com o Espírito é capaz de tirar a vida de alguém, pelo simples fato dele permanecer em Cristo. se eu seguir esse pensamento , não precisarei mais pedir perdão a Deus quando peco porque automaticamente Ele ja me perdoa, e jesus não teria dio que devemos perdoar para que sejamos perdoados pelo Pai, concluo que ainda que Jesus tenha morrido pela expiação dos nossos pecados, devemos sempre pedir perdão porque o sacrifício de Cristo nos deu esse acesso ao Pai, através do Espírito, se a pessoa comete suicídio, e este se torna um pecado, como esta poderá pedir prdão a Deus e se arrepender, acredito que sem arrependimento não há salvação.. mas esta é só minha humilde opinião, um abraço a todos, Deus abençoe!!

  29. Sindia Fiorentin Diz

    isso é um fato…

  30. Ronald Vianna Fernandes Diz

    Olá Maria De Jesus Rodrigues poderia me explicar melhor seu texto pois não entendi porque você acha que não entendo as escrituras.

    Pois oque eu afirmo sem titubeios é que existe a possibilidade sim de se perder mesmo depois de conhecermos a verdade.

  31. isaias Diz

    Quem é o juiz?? Deus… Então deixa Deus julgar.

    Muitos ficam ae especulando se fulando se salvou ou se ciclano fora salvo, galera lembre-se que quem irá julgar é Deus, parem de se preocuparem com mortos e vamos nos preocupar com os vivivos, pois os mortos já era, já foi, não tem volta, agora os vivios precisão de se arrempender antes que seja tarde…

    Tem coisa que Deus não quiz nos revelar, então pare de ficar buscando respostas onde não tem. Caso você sente a necessidade de saber, então peça para Deus, se for de seu agrado, Ele irá te revelar.

    no demais, nos preocupemos com coisas que podem ser mudadas, em coisas uteis não essas coisas que ao meu ver só gera polêmica e discurções vas.

  32. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    O texto não tá ressaltando o caso específico de doença mental e sim o suicídio puro e simples. Pra mim é uma ausência total de fé, de esperança, de convicção no Deus do impossível.

  33. Ana Paula Carvalho Diz

    Alvaro Rodrigues
    Eu creio que suicídio é pecado sim e creio também que não há situação tão extrema para que uma pessoa que conhece o evangelho tenha tal atitude. Sei que somos naturalmente pecadores, mas nem por isso eu, como cristã, tenho como natural transgredir deliberadamente. Com certeza há momentos em que qualquer cristão vai cometer algum pecado e, uma vez confessado, arrependido e abandonado tal pecado, a graça de Deus vai nos perdoar. Mas transgredir de maneira consciente, e o suicídio é um ato pensado, planejado, é com certeza ir totalmente contra Deus e seu padrão moral. Eu rejeito a teologia da salvação pelas obras, mas rejeito muito mais esse evangelho raso onde eu não preciso mortificar minha carne, onde eu não tenho que fazer a diferença em um mundo que nega Cristo todos os dias, onde eu não venço nem a mim mesma já que essa é a minha natureza e porque simplesmente eu não tenho nada para que Deus manifeste uma graça eficaz (conforme vc disse). Se não fosse possível cair da graça a Bíblia não nos faria tantas advertências sobre perseverar na fé e não extinguir o Espírito, vc não acha?

  34. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Verdade, o texto não está ressaltando isso, mas é um exemplo que mostra que existem coisas além da falta de fé que podem levar uma pessoa a fazer algo do tipo.
    Longe de mim defender o suicídio, dizer que é um alternativa ou qualquer coisa do tipo. Mas também não posso afirmar que a pessoa nunca foi salva por cometer esse erro. Se Cristo morreu por todos os nossos pecados, inclusive os futuros, creio que não haja uma exceção para esse.

  35. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    E se Cristo morreu por todos os meus pecados eu já não posso ser refém de nenhum deles! Pelo que vejo nos noticiários quando acontece algum caso de suicídio, a grande maioria não é doente mental. Muitos inclusive deixa carta de despedida. Não dá mesmo, é muita forçação de barra querer enquadrar toda e qualquer conduta humana como algo justificável aos olhos de Deus.

  36. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Mas o fato de a pessoa deixar carta de despedida não impede que ela tenha transtornos psicológicos.
    Existe uma quantidade enorme de pessoas com problemas neurológicos que não demonstram isso, que possuem um convívio normal em sociedade mas que passam por tratamentos psicológicos e psiquiátricos.
    E discordo da sua última afirmação. Nós fomos justificados por Cristo na cruz. Não há erro que seja demasiadamente grande pra que seja maior do que o sacrifício de Jesus.

  37. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Nada é maior que a Cruz mesmo, e é justamente por isso que nada vai ser tão poderoso a ponto de dominar quem foi liberto pelo sangue do calvário. Como o escritor de Hebreus disse "Mas nós (cristãos)não somos dos que retrocedem para perdição; mas dos que têm a fé para a salvação da alma. Hebreus 10:39". Quem retrocede, quem duvida, quem se deixa vencer, faz isso para sua própria perdição. Eu creio no poder do evangelho, poder pra vencer o mundo. Quem se suicida não venceu, foi vencido. Pode até ser que uma pessoa que nunca teve sanidade mental, que já nasceu alienada, seja inculpável, mas isso não se aplica à grande maioria das pessoas que se suicidam, e estamos falando de cristãos, alguém que se converteu por vontade própria, sabendo o que estava fazendo, que tomou uma decisão consciente.

  38. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Mas a dúvida é inerente ao ser humano, inclusive aos cristãos. Os profetas e reis retratados na bíblia são cheios de dúvidas e incertezas, chegando ao ponto de desejar a própria morte.
    Continuo com o posicionamento de que por ter vacilado em um caso, por mais que seja um caso extremo, não anule a vida de fé que este cristão tomou, nem a sua caminhada com Deus.
    Quando paulo fala em romanos que nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados… …nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus creio que isso se estenda também a nós, ou seja, nós mesmos não podemos nos separar desse amor.

  39. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Sei que muitos tiveram dúvidas e até desejaram a morte, mas ninguém se matou né? E pq não se mataram? Pq a confiança foi maior que o medo, que a desilusão, foi maior que tudo. E desejaram que o próprio Deus os livrasse, por meio da morte, do que os afligiam, não eles mesmos se matarem. Paulo diz mesmo que nenhuma criatura pode nos separar do amor de Deus, mas Isaias diz que os nossos pecados nos afastam sim de Deus.

  40. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho cuidado para não julgar os outros, pois você não sabe o que está passando no coração das pessoas. Não sei se você sabe, mas um dos estopins para haver a reforma protestante foi o suicídio de um jovem, pois a igreja o condenava ao inferno e Lutero, não concordando com a doutrina da igreja a respeito desse assunto, começou uma revolução da qual desfrutamos hoje em dia. O contexto de Hebreus 10.39 é muito claro e foi deixado de lado no seu comentário. O autor vem falando claramente sobre a transitoriedade da lei e o valor eterno da nova aliança e do acesso a presença de Deus através de Jesus. Então é plausível interpretar "retrocesso a perdição" como voltar a antiga aliança e os cristãos são aqueles que são justificados somente pela fé. Nem mesmo os versículos 26 ao 31 seriam suficientes para sustentar seus argumentos, pois ali estamos falando de total cinismo ao sacrifício de Jesus, e o suicídio é fruto de muita dor a ponto da pessoa não aguentar viver. Creio que Deus não se agrada do suicídio e também que é falta de fé da pessoa e por isso um pecado como matar outra pessoa, desobedecer os pais ou adulterar, mas creio que tem perdão, pois o único pecado que não tem perdão é o contra o Espírito Santo. E mesmo se você interpretar o suicídio como pecado contra o Espírito Santo estaria teologicamente errado por definição.

  41. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Sim, essa fé deles não é a fé que a maioria das pessoas possui. Alguns tem uma fé mais debilitada, juntamente com outros problemas, já que o suicídio não é apenas falta de fé. A pessoa que comete o ato tem todo um contexto por trás disso.
    Quanto ao texto de Isaias, o pecado nos afasta de Deus, isso é verdade, mas ele não tira a salvação de alguém alcançado pela graça de Cristo.

  42. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    Estou dando a minha opinião, assim como vc, e vc pode concordar ou não. Muitas coisas podem levar uma pessoa ao suicídio, inclusive coisas fúteis, mas todas podem ser vencidas. Vc acredita que alguém que tem comunhão com Deus pode se matar? Eu não, definitivamente!

  43. Maria De Jesus Rodrigues Diz

    Vc mencionou que uma vez salvo salvo para sempre, eu te digo que a parábola das dez virgens é para quem conhece Jesus os que esperam a vinda de Jesus e eu te digo as dez virgens sã os fora salvo um dia , no entanto só cinco entram para as bodas com o noivo e o povo do mundo nem se quer espera a vinda de Jesus. Vc disse também que não tem no novo testamento que um indivíduo não possa perder a salvação o que vc me diz de Mt;24:13 onde diz que aquele que perseverar até o fim será salvo?

  44. Ronald Vianna Fernandes Diz

    Maria De Jesus Rodrigues, você ainda não entendeu o primeiro texto que escrevi e eu fico sem entender o que você está escrevendo, porém a minha pergunta a você é bem simples você acredita que uma vez o homem sendo salvo nunca mais ele perde a salvação?

  45. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Olha, até onde sei só existe uma fé: a fé que vence o mundo. Desconheço qq outra… E se vc se contenta com um evangelho que suporta tudo mas não visualiza uma fé que vence tudo talvez esteja na hora de se reexaminar…

  46. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Acho que há um erro de terminologia aqui. Não me contento com um evangelho que suporta tudo. Não sou adepto de um evangelho onde tudo é permitido e onde o pecado não existe. Contudo sou sim adepto ao evangelho de Cristo, que anuncia que o Verbo se encarnou e morreu por todos os pecados daqueles que foram atingidos pela graça salvífica. Como sou adepto ao evangelho cujo Deus perdoa todos os nossos pecados.
    A fé não nos torna invencível, nós somos sujeitos ao pecado em todos os momentos que estamos revestidos por essa carne, e nós cometemos esse erro, como disse paulo que aquilo que deseja ele não faz, mas o que não deseja isso faz.
    O problema é tratar alguns pecados como "pecadinhos" e outros como "pecadões".

  47. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Eu acho extremamente contraditório exaltar tanto a graça divina por uma lado, onde absolutamente tudo que eu fizer será perfeitamente justificável mas que por outro lado não seja graça suficiente pra me fazer prevalecer em todas as coisas (mas nós não somos mais que vencedores????). O problema é achar que ceder é normal, desistir é normal, ser vencido é normal. Isso sim é um problema. A fé não nós torna invencíveis? Provavelmente vc deve tá falando por experiencia própria, pois o que eu tenho aprendido até aqui e tenho visto pessoas que me inspiram é que somente pela fé a morte vira vida, as trevas se tornam em luz e o impossível acontece. Não por força interior, força mental, força física ou por nada que esteja dentro da capacidade humana, mas exclusivamente pela decisão firme de confiar em um Deus que pode todas as coisas, que faz milagres, e que nos socorre em tempo oportuno. Uma coisa é errar devido à nossa condição humana falha mesmo, outra coisa é tomar a decisão de transgredir.

  48. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Acho que você está usando o termo mais que vencedores de forma equivocada. O fato de termos vencido a morte na cruz de Cristo não nos torna livre de pecarmos enquanto estamos na terra, são coisas completamente distintas. Ceder é normal, desistir é normal sim. Não é algo a ser feito, não é algo que tem que ser cotidiano, mas é normal porque pecamos sempre. Essas mesmas pessoas que te inspiram continuam pecando, provavelmente com pecados que você considera inferiores ao suicídio, mas que diante de Deus não são, haja visto que só de chamar alguém de tolo você já é sujeito ao inferno.
    O texto que fala que somos mais que vencedores diz o seguinte:
    Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
    Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.(Romanos 8:36-37)
    Ele fala que somos mais que vencedores
    Paulo fala sobre as coisas que passamos aqui não podem nos vencer, não fala sobre nossas ações.
    No mesmo Capítulo Paulo fala:
    Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica.(Romanos 8:33)
    Sendo Deus que justifica não posso eu condenar alguém por um ato, já que ele é tão grave como qualquer outro.

  49. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho, então de acordo com você os pecados que levam uma pessoa ao inferno são: blasfêmia contra o espírito Santo e suicídio? Eu só ouvi Jesus dizer que o único pecado que não tem perdão é o contra o Espírito Santo.
    Também é problema achar que ser cristão é ser super humano. Se caímos em pecado furtando ou matando, porque seria diferente com o suicídio? Suicídio é mais fácil de vencer do que matar ou roubar? Acho que não.

  50. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    A maior tragédia que eu vejo na vida de de alguém é uma pessoa estar em uma igreja, conhecer o evangelho, falar sobre o evangelho e ter uma vida totalmente vazia do evangelho. Vencer pela fé não nos torna livres de pecado, mas tbm não nos deixa sermos vencidos por ele. Se vc tem constantemente cedido em sua vida, se o pecado é algo que simplesmente faz parte do seu dia a dia, outra vez eu te digo: se reexamine. Em algum momento com certeza qq pessoa pode ter, e terá, uma atitude condenada pela Bíblia, mas se todo o viver da pessoa é transgredir, algo está muito errado. E Paulo está falando que, em Cristo, podemos vencer toda tentação, tribulação, provação, podemos destruir as fortalezas e destronar os principados. Sim, é muita vitória na vida de quem acredita. Mas quem não acredita, de fato, jamais vai viver isso!

  51. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    De acordo com a Bíblia qq pecado que não for perdoado (pecado cuja pessoa não se arrepende de ter cometido) tem como consequência a condenação, não? Até onde sei os adúlteros, os homicidas, os fornicadores, os sodomitas, os mentirosos, os idólatras, os impuros e etc etc não herdarão o reino de Deus. E se quem pratica tais coisas não herdam o reino, qual é destino delas? Em nenhum momento disse que cristão é super humano, mas quem tem o Espírito de toda a consolação pode sim ter a convicção de que vai vencer qualquer problema. Se o suicídio é mais fácil de vencer do que roubar ou matar? Pra mim nem uma coisa nem outra me tenta, nem uma coisa nem outra me perturba, mas se por acaso eu roubar ou matar e me enganar a ponto de achar que isso não é tão grave assim ou que é normal pecar assim contra Deus, ou se eu achar que tenho uma vida que não vale a pena ser vivida e que eu posso simplesmente me matar, isso significa que já caí da graça há muito tempo e que não permaneci na fé que uma vez me foi dada…

  52. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho acho que você está julgando o coração do homem, coisa que Jesus advertiu que não fizéssemos. Se eu pecar e morrer antes de falar com Deus que estou arrependido eu estou condenado? O salmista chega a pedir perdão pelos pecados que lhe são encobertos. Só iremos para o céu se tivermos pedido perdão na mesma hora em que pecamos ou milésimos de segundos antes de morrermos ou Jesus voltar?E outra coisa: se quem é de Jesus é mais que vencedor e não se suicida por que então que ainda cometemos outros pecados? Não deveriam eles também serem vencidos?

  53. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    Se eu tiver o pecado como natural, algo que simplesmente acontece pq eu sou pecadora mesmo e vou pecar sempre, acredito que nunca fui de fato liberta. Ou eu luto ou eu me entrego, e se eu me entrego, não tenho vida de Deus em mim, nem arrependimento, nem perdão. Se eu morrer como adúltera, como homicida, como ladra, como fornicadora, não acredito que vá receber de Deus aprovação já que sem santidade é impossível ver a Deus. Uma coisa é eu ser tomada em um momento específico por um sentimento de raiva, inveja ou rancor (sem contudo ser cegamente dominada por isso, pois para isso seria preciso que esse tipo de sentimento fosse corriqueiro na minha vida), outra coisa é eu parar, analisar e decidir tirar minha própria vida, vc não acha. E sim, eu creio que por sermos mais que vencedores todos os tipos de pecados serão vencidos, nós apenas não seremos perfeitos a ponto de nunca transgredir, mas tbm não seremos dominados por nenhum pecado. Usar o argumento de não poder julgar uma pessoa pra tudo o que causa controvérsia é uma maneira bem cômoda de não se posicionar, mas eu me posiciono em relação ao que creio, ainda que isso possa desagradar. De maneira alguma vou crer que exista alguma situação que não possa ser vencida pela fé.

  54. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho, não estou usando o argumento de não julgar para não desagradar, mas sim porque eu creio que ninguém vai pro inferno pela fato de ter se suicidado, só estou dizendo que não podemos julgar o quanto a pessoa é fraca por não ter vencido o pecado. De fato não somos tentados com coisas que não podemos suportar, nem acho suicídio uma tentação, mas nós caímos e Paulo mesmo admite que o bem que ele quer ele não faz e o mau que ele não quer este sim ele faz. Suicídio não é um pecado especial… é como qualquer outro. Mas causa mais escândalo e mexe com a vida (e a morte). Creio que não é um absurdo crente cometer suicídio. Lembrando que Elias pediu a Deus para levá-lo pois não estava suportando sua angústia mesmo depois de ter visto fogo cair do céu, mas não veio de Elias a vontade de continuar vivendo, foi Deus quem o mandou fazer isso e deu ordens antes de elevá-lo aos céus.

  55. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Você está falando de algo completamente diferente do que eu estou.
    A santidade em minha vida não é o assunto que estamos tratando, portanto vou pular a parte que diz para que eu me examine.
    Vejo que você continua com a ideia de que basta a fé para que não pequemos. Pois bem, o diabo acredita em Deus e realmente não é um bom exemplo a ser tomado. Não basta a fé. Se só por ela nós fossemos cristãos perfeitos Tiago não diria que a fé sem obras é morta. Precisamos tê-la, confiar plenamente em Deus, todavia só fé não nos impede de pecar.
    Creio que você saiba, embora tenha levado para o outro lado da discussão, o que eu quero dizer com ser normal pecar. Não devemos nos acomodar com o pecado, permitir que ele seja algo em nossa vida que não lutamos e algo que o cristão convive sem peso. Contudo o pecado é algo que haverá sempre em nossa vida, até que Cristo venha. Posto isso volto a afirmar que somos sujeitos a todos os pecados, haja vista Davi que cobiçou a mulher do próximo e mandou matá-lo. Realmente foi algo terrível na vida de Davi, trouxe consequências como se sabe, mas continuou sendo algo que Deus pudesse perdoar.
    Sendo assim só vejo duas opções para o que você defende. Ou Davi não foi salvo, tendo em vista que, segundo você, nós cedemos a alguns pecados porque estamos sob a maldição de Adão, mas não cedemos a outros, porque são pecados que homens de Deus nunca e em qualquer hipótese podem cometer. Ou o pecado do suicídio é maior do que o pecado do homicídio, elevando o pecado do suicídio ao patamar de pecado sem perdão. Pois bem, a primeira tese é falsa, já que Davi foi o homem segundo o coração de Deus. A segunda também é falsa, já que o único pecado sem perdão é a blasfêmia contra o Espirito Santo.

  56. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    Em nenhum momento disse que suicídio é um pecado especial. E eu creio que alguém que se mata não tem fé, é como eu vejo. E já falamos de grandes personagens da bíblia que desejaram a morte. Elas não desejaram se matar, elas desejaram que o próprio Deus colocasse um fim em suas vidas, são coisas distintas. Não é um absurdo um cristão cometer suicídio???? Só é! Não é absurdo pra quem não sabe quem é Deus, pra quem não conhece o evangelho, aí sim não é um absurdo. E depois de dizer que não conseguia, por mero esforço humano, fazer o bem o apóstolo Paulo agradece a Deus por enviar o seu filho e libertá-lo do poder do pecado. Acredito que todo cristão deveria passar por essa experiencia de redenção, não?

  57. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Nem sei o que é essa teoria de estar sob a maldição de Adão então nem vou perder meu tempo nisso. O rei Davi pecou e se arrependeu, até aí nada de novo debaixo do céu, mas pior pra ele que teve que colher os frutos disso o resto da vida. E se Davi não tivesse se arrependido? Tava tudo belezinha entre ele e Deus? De acordo com o salmo 51, que é um salmo de alguém profundamente arrependido, creio quem nem por um momento Davi achou que era normal transgredir como transgrediu. Se eu creio que basta ter fé? Com certeza, pois uma fé verdadeira é exercitada por meio de ações, não de palavras. O que não basta é apenas dizer que crê. Se eu digo que creio em Deus e corto os pulsos caí em contradição, não? O diabo sabe quem é Deus, mas não anda em temor, até pq ele já sabe o fim dele mesmo. Se vc afirma que estamos sujeitos a cometer qualquer tipo de pecado o que eu posso concluir disso é que vc fala de acordo com suas próprias experiencias né? E pra que não reste nenhuma dúvida, o que realmente acredito é que não há perdão quando não há arrependimento. Não precisa ser suicídio não. Nenhum impuro tem herança no reino de Deus, assim, basta que eu ande entregue aos meus próprios desejos, sejam eles quais forem, e eu não terei como reivindicar nenhuma das promessas que são feitas aos que perseverarem até o fim. As promessas são para quem vencer, não para quem for vencido.

  58. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Eu discordo de basicamente tudo. Mas vamos lá, essa discussão não levará ninguém a nada. Só me responde uma pergunta e eu encerro a discussão.
    A pergunta é bastante simples e se baseia no que você falou.
    Se uma pessoa peca e morre no instante seguinte, de modo que ela não teve tempo de se arrepender, ela vai para o inferno?

  59. Lucas Braga Diz

    Se "fulano", um cristão convicto, adulterar e na hora em que voltar pra casa bater com o carro, bater com a cabeça e morrer na hora, não tendo tempo nem de falar com Deus pedindo perdão ele vai pro inferno? Ele já se arrependeu, aceitou Jesus, mas pecou… Ele vai pro inferno se não der tempo dele pedir perdão?

  60. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    De acordo com o apóstolo João existem pecados que não são para a morte, mas outros que são sim para a morte. Acredito que se for qq pecado daquela lista de 1 Co 6: 9-10 "Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus." acredito que vai sim.

  61. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    A mesma resposta pra vc "Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os ADÚLTEROS, nem os efeminados, nem os devassos,
    nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus. 1 Coríntios 6:9-10". Lembrando que Paulo estava falando pra cristãos mesmo, não para incrédulos.

  62. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho, nesse texto não fala nada de suicidas

  63. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    Vc me perguntou sobre adultério. E já deixei claro que acredito que uma pessoa que se mata não tem fé em Deus, oras, sem fé é impossível agradar a Deus.

  64. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Pois bem, a lista não fala sobre suicídio, como ressalta o Lucas.
    A existência do pecado para a morte tem sido interpretada ao longo dos séculos pelos teólogos como o pecado contra o Espírito Santo. Desde os primeiros séculos essa tem sido discutido isso e é amplamente a interpretação mais aceita, de modo que nas leituras que fiz sobre isso não vi alguém citar esses pecados que Paulo fala como sendo pecadores para a morte. Além disso a bíblia fala que nem devemos orar por quem comete esse tipo de pecado, já que não há salvação para essa pessoa. Como se sabe a quantidade de pessoas que comentem esses pecados rotineiramente e depois são salvos é de número bem grande, de modo que isso já descaracteriza esses pecados como pecados para morte.
    Gostaria de ouvir sua resposta, todavia estou saindo dessa discussão, uma vez que não vejo nela a evolução para a mudança de pensamento de qualquer uma das partes.
    Que Deus abençoe a todos nós. Fique com Deus.

  65. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Bem, dei uma resposta bem simples e direta. Concordo com o apóstolo Paulo: quem comete tais pecados não herdará o reino de Deus. De onde vc tirou a estatística de milhares de pessoas cometem tais pecados rotineiramente e são salvas???? E pecar rotineiramente parece algo bem familiar pra vc hen…? Que verdadeiramente Deus nos abençoe para fazermos diferença nestes últimos dias, para sermos sal e luz em um mundo tão corrompido.

  66. Mateus Brandão Diz

    Ana Paula Carvalho
    Só pra esclarecer algo que causou confusão no meu texto. Essas pessoas são salvas a posteriori, deixando assim de praticar tais pecados. Creio que agora o texto passa a ser inteligível.

  67. Ana Paula Carvalho Diz

    Mateus Brandão
    Ah, sim. Tbm creio q a salvação traz libertação de todas essas práticas.

  68. Lucas Braga Diz

    Ana Paula Carvalho, creio que quando Paulo cita esses pecados ele está falando de pessoas cínicas ao evangelho (mesmo aqueles que fazem parte de uma igreja) e praticam essas coisas continuamente, como João em sua carta diz que quem crê em Cristo não VIVE pecando.
    Enfim… seus principais argumentos foram: que quem se suicida não tem fé (não sei como alguém pode fazer tal julgamento, pois só Deus pode sondar o coração do homem) e falar da vida espiritual do mateus toda vez que ele contra-argumentava.

  69. Ana Paula Carvalho Diz

    Lucas Braga
    Paulo escreveu aos cristãos em Corinto que estavam se enganando achando que tinham liberdade para tal. Vc tem certza que não é possível, de acordo com a conduta de uma pessoa, concluir que ela não tem fé em Deus? Pelos frutos se conhece a árvore. E, definitivamente, eu só posso defender algo que eu acredito e vivo, não? A minha conclusão é que se alguém defende a tese de que pecar diariamente é normal a pessoa tem que viver exatamente isso pois não seria possível defender algo que não faz parte da realidade de quem defende, isso é tão óbvio!!!

  70. Jonathan Rodrigues Diz

    Ronald Vianna Fernandes Ela entendeu você errado e você entendeu ela errado . rs É só ambos lerem os textos novamente . rs A paz! =)

  71. Jonathan Rodrigues Diz

    Na verdade, ela que lhe entendeu errado . rs

  72. Ebenézer Nunes Marques Diz

    Bom, a bíblia menciona o arrependimento como forma de sermos limpos do pecado, não é simplesmente estar, ou dizer ser cristão que vai me salvar, mas sim o arrependimento. E pela lógica da vida que Deus nos deu, se arrepender após a morte não é válido, uma vez que ja fomos condenados ou salvos. Nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus.!!! Quem em sã consciência e Cristo Jesus verdadeiramente no coração cometeria suicídio? Use menos a lógica da nossa cabeça e mais a lógica descrita na palavra de Deus Os versos para dizer que nada nos separa do amor de Cristo não menciona que nada nos separa da salvação, amor é diferente de salvação. Jesus amou aqueles que mataram ele, mas eles foram salvos?

  73. Rafael York Prado Diz

    Artigo muitíssimo superficial.

  74. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

    Voltemos ao Escolasticismo! Jim Jones recomendaria esse artigo.

  75. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

    Voltemos ao Escolasticismo! Jim Jones recomendaria esse artigo.

  76. Roberto Morel Morel Diz

    Suicídio (do latim sui, "próprio", e caedere, "matar") é o ato intencional de matar a si mesmo.1 Sua causa mais comum é um transtorno mental e/ou psicológico que pode incluir depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas.2 Dificuldades financeiras e/ou emocionais também desempenham um fator significativo.3 Além da consideração nefasta do suicídio, há também avaliações positivas, sendo visto como uma vontade legítima ou um dever moral4 .
    Mais de um milhão de pessoas cometem suicídio a cada ano, tornando-se esta a décima causa de morte no mundo. Trata-se de uma das principais causas de morte entre adolescentes e adultos com menos de 35 anos de idade.5 6 Entretanto, há uma estimativa de 10 a 20 milhões de tentativas de suicídios não-fatais a cada ano em todo o mundo.7=retirado do WIKIPÉDIA
    …………..
    vcs leram comigo as causas mais comuns de suicídio? depressão,transtorno,esquizofrenia,alcoolismo,abuso de drogas…. Pra vc que conhece a palavra , vc sabe que tudo isso se chama: OPRESSÃO MALIGNA. as pessoas que se matam estão presas em algum tipo de opressão,tristeza,insatisfação e outros, muitas vezes sem força de se levantarem, mas,porem,contudo,entretanto(e todas as conjunções necessárias) não significa que Deus nunca as Deu uma Oportunidade de se libertarem e saírem desta vida frustante,pois Ele e justo e conhece o coração do homem e seus DESEJOS. a bíblia nos fala de um homem chamado Saul em
    1° Samuel, Ele foi o primeiro Rei do povo de israel, a bíblia nos mostra na trajetória de vida de Saul que ele ficou infiel a Deus,idolatra,rebelde,e fez consultas a mortos(espiritismo),perseguiu um ungido de Deus(Davi) mas mesmo assim Deus o quis restaura-lo mas ele não quis,e pelo contrário, desobedeceu ao senhor indo a guerra sem orientação divina e por fim, quando viu esta no meio da guerra derrotado e sabendo que seus inimigos o iriam capitura-lo e fazer dele escarnio para o seu povo, ele pediu para o seu escudeiro que o matasse,mas este não o fez, e então o próprio Saul se tirou a VIDA se lançando contra sua própria espada! 1° samuel 31. O que eu quero dizer com essa historia, e que ao contrario do que um pastor famoso teen(L) que tem falado algumas besteiras teológicas link (http://youtu.be/ikuLFVPrcQ0) eu digo que pra Deus não importa se vc teve uma vida inteira em santidade,fez milagres,teve frutos,doou todos os seus bens,alimentou multidões e toda a obrigação de um cristão… mas sim, pra Deus o que importa é a hora H, a hora da morte! Veja bem, vc pode ter sido exemplar,fiel,excelente cristão, mas digamos que um dia vc saiu de carro e o seu carro bateu em um caminhão, vc ficou imprensado na lataria,mas ainda esta vivo,agonizando dores e sofrendo, e ai em tal hora chega o resgate,"os bombeiros",oh! ai vc lá sofrendo,quase desfalecendo, vem o bombeiro e diz: tenha calma já vou tentar lhe tirar. E vc perdendo sangue e enfraquecendo. e passa minutos e tira lataria daqui,dali, e ai faltando um barra de ferro que prendeu no seu pé pra vc sair, a makita dos bombeiros que estava serrando queima(provação) e agora?,pega rápido outra, ele ta perdendo muito sangue, ai vc irado e impaciente com tudo isso, e já no fim das suas forças vc diz: que #%$!#$$(palavrões,xingamentos) de bombeiros são esses que não tem um aparelho que preste! sem mais nenhuma força vc morre logo após. e aí ? e aí? A bíblia nos diz GUARDA A TUA COROA(SALVAÇÃO) para que ninguém,nada,circunstâncias,medos,panicos,Desejos,frustrações,iras,etc.. Nada roube a tua Salvação. meus amigos Judas, sim o escariotes, esteve ao lado de Jesus Durante um bom tempo,pregou o evangelho com Jesus,curou em nome de Jesus, participou de maravilhas com Jesus e muito mais, mas na hora da morte “E tendo ele atirado para dentro do santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se” (Mateus 27:5). + (At: 1.18)
    FATO: Suicídio é um ato imaturo e desesperado, Deus lhe deu a vida pra vc viver, não tire o Folego Dele!
    Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23
    um grande abc, a paz de Cristo!

  77. Anônimo Diz

    Quem pratica isto, com toda a segurança irá para o Inferno. O suicídio é a negação última e extrema da vida, e a vida significa Cristo, o Autor da mesma, e que também se declarou ser a essência da própria.

  78. Junior Vieira Diz

    É DEUS que deu a vida e só ele pode tira-lá !!!!!!!!!!!

  79. Wagner De Carvalho Carvalho Diz

    Olha falo porquê perdí um filho nesta situação era PM em São Roque-SP e teve um princípio de AVC em dezembro de 2011 quan do estava em uma ocorrência policial juntamente com duas viaturas e vindo a cair quando perseguia meliantes foi imeditamente socorrido pelo parceiro e levado ao Hospital aonde foi medicado e teve apensa cinco dias de dispensa médica, período no qual passamos com ele visto que moro em outra cidade, pois bem passado alguns meses precisamente no dia 12 de junho de 2012 veio em pela rua a cometer suicídio, soubemos depois que neste meio tempo teve problemas psicológicos e mudança de atitudes (vindo até mesmo em algumas ocasiões) a fazer roleta russa isto ficamos sabendo após, pois bem como sou evangélico oramos e pedimos uma palavra a Deus através da Bíblia, e os etxtos que cairam falavam exatamente da situação em sí, LUCAS 9:42 E, quando vinha chegando, o demônio o derrubou e convulsionou; porém, Jesus repreendeu o espírito imundo, e curou o menino, e o entregou a seu pai. Exatamente como aconteceu isto foi pra nós uma forma de Ddeus falar ao nosso coração que no últim o momento ele teve misericórdia de sua alma, uma experiência para Família e um Consolo Eterno para nós, poia foi num momento de sofrimento físico e mental que ele cometeu este ato pois havia terminado um relacionamento em virtude de sua doença suas atitudes e só viemos a saber disto após o ocorrido, o Suícido é o Grito de uma Alma Enferma e só JESUS mesmo com a sua infinita misericórdia pode dar a Salvação assim como foi com aquele Ladrão da Cruz, quem presenciou e não ouviu o Diálogo condenou os dois assim como hoje a Salvação é a Graça e economia de JESUS quem somos nós pra falar que a pessoa morreu sem salvação em qualquer situação somente JESUS é dono da Salvação e ele dá a quem ele quer.

  80. José Orlando Tavares de Souza Diz

    É Wagner, lamento o ocorrido porque nem sempre os pais em tal situação aceita tamanho desatino. Por mais que nós procuramos passar coisas boas para os nossos filhos eles têm o livre arbítrio e em determinados momentos fogem do nosso controle. Como vc mesmo diz, Deus está no comando de todas as coisas e com certeza e terá o perdão do Pai porque ELE não quer que nenhuma ovelha do seu rebanho se perca.

  81. tbm lamento pelo fato ocorrido , td ta nas mãos de Deus ..ninguém julgue ..alguém..quem somos nós.?

  82. Junior Vieira Diz

    É DEUS que deu a vida e só ele pode tira-lá !!!!!!!!!!!

  83. Soninha JC Ferreira Diz

    Esse assunto me arrepia. Tive um primo e 2 pessoas conhecidas que suicidaram-se. Creio que só na eternidade iremos saber o resultado. Que Deus tenha misericórdia de nós!

  84. Cláudia Araújo Diz

    Wagner de Carvalho Machado, quem somos nós? Não sabemos nada. O amor infinito do Pai, as suas misericórdias, a sua graça, o seu jeito de lidar conosco, as suas correções, o mundo espiritual à nossa volta, a luta do bem contra o mal, o que acontece com nosso último segundo aqui na terra, o que temos,
    sempre será a fé de que o Senhor sempre fará infinitamente mais do que pedimos ou pensamos. Meu tio não evangélico foi atropelado mortalmente por um ônibus, e durante uma semana, fiquei muito triste e um dia o SENHOR falou comigo , no meu pensamento que no último segundo , Deus parou aquele momento e o fez refletir sobre tudo na vida dele, o que é o tempo ? Deus pode todas as coisas! Ele se arrependeu como a história do ladrão da cruz, no último segundo! Só Deus pode fazer esta obra, o nosso papel é confiar Nele e seguirmos sempre olhando para o alto, para Cristo Jesus, que é o autor e consumador da nossa fé! Que O senhor lhe restaure as suas forças, Fique com Deus! Quem poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor?

  85. Cláudia Araújo Diz

    Wagner de Carvalho Machado, quem somos nós? Não sabemos nada. O amor infinito do Pai, as suas misericórdias, a sua graça, o seu jeito de lidar conosco, as suas correções, o mundo espiritual à nossa volta, a luta do bem contra o mal, o que acontece com nosso último segundo aqui na terra, o que temos,
    sempre será a fé de que o Senhor sempre fará infinitamente mais do que pedimos ou pensamos. Meu tio não evangélico foi atropelado mortalmente por um ônibus, e durante uma semana, fiquei muito triste e um dia o SENHOR falou comigo , no meu pensamento que no último segundo , Deus parou aquele momento e o fez refletir sobre tudo na vida dele, o que é o tempo ? Deus pode todas as coisas! Ele se arrependeu como a história do ladrão da cruz, no último segundo! Só Deus pode fazer esta obra, o nosso papel é confiar Nele e seguirmos sempre olhando para o alto, para Cristo Jesus, que é o autor e consumador da nossa fé! Que O senhor lhe restaure as suas forças, Fique com Deus! Quem poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor?

  86. Theo Barbosa Diz

    Vou cometer suicídio. Sou esquizofrênico e não estou aguentando ouvir essas vozes que vem na minha cabeça. Assim ficarei livre e não terei jamais essa doença da ESQUIZOFRENIA que me segue há anos. Não sou um covarde, apenas quero aliviar a minha alma.

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Theo, você já procurou ajuda?

  87. Junior Skeeter Vieira Diz

    É DEUS que deu a vida e só ele pode tira-lá !!!!!!!!!!!

  88. Gustavo R. Marinho Diz
  89. Camila Sales Diz

    Concordo com a Ana Paula. leiam Romanos 8. A salvação é o Espirito, te-lo é a garantia da salvação, ele é o óleo. Cristãos adoecem, sofrem, choram, se angustiam, mas tudo isso no fim é transformado em força graças ao Espirito que habita nele. Não consigo associar alguém que contem o Espirito se suicidando. Os homens fieis a Deus do AT não se suicidaram; os do novo tb não, apesar de passarem por adversidade terríveis. Cada pecado tem uma gravidade e consequência, e revela muito de nós. "Mas se alguém não tem o Espirito de Cristo esse tal não é dele" Rom 8. Se puderem leiam todo o capitulo 8.

  90. Junior Vieira Diz

    É DEUS que deu a vida e só ele pode tira-lá !!!!!!!!!!!

  91. Georgito Pacheco França Diz

    A concepção de que o suicídio é um pecado imperdoável não é exclusivamente romanista, como alguns pensam. Ela foi mantida e defendida no antigo protestantismo representado nos credos da Reforma, a exemplo do Catecismo Maior (Pergunta 136). O suicídio é um pecado imperdoável porque não admite arrependimento, exceto se excluirmos de nossa reflexão o texto de Hb 9.27. De fato, no protestantismo liberal, advoga-se a ideia de uma segunda oportunidade de salvação post mortem e, nalguns casos, aceita que até mesmo Judas foi salvo após adentrar os portais da eternidade. Para estes teólogos e pastores, a morte não sela o destino de uma pessoa (mas vj. Hb 9.27). Seu destino só estará definido por ocasião do juízo final, o que é também um conceito mantido por mestres adventistas. Além da blasfêmia contra o Espírito Santo (Mc 3.29), também o suicídio (Êx 20.13; cf. Sl 90.3), a impenitência final (Jo 8.24) e a falta de perdão entre os irmãos (Mt 6.15), são pecados que Deus não perdoa (p. e., Jo 8.24). Quanto a Elias e Moisés, a Bíblia não diz (e por isso nós também não devemos ensinar) que eles desejaram tirar a própria vida. Desejar morrer e desejar tirar a própria vida são atitudes inteiramente diferentes. Por isso, Moisés não quis tirar a vida, mas disse: "Risca-me, peço-te, do livro que escreveste" (Êx 32.32). Também Elias não manifestou nenhum desejo suicida, mas disse a Deus: "Retira-me a vida" (1Rs 19.4). O que há de comum nestes santos, além do desejo de morrer, são duas coisas que não podemos esquecer, a saber: (a) não era desejo de tirar a própria vida, visto que eles pediram a Deus que o fizesse. Um suicida não faz esse tipo de petição a Deus; (b) eram homens piedosos que, mesmo deseperando da própria vida (cf. 2Co 1.8), perseveraram até o fim na fé de que somente Deus tem jurisdição sobre a vida e sobre a morte (Dt 32.39!). Realmente, quando quis, Deus tirou a vida de Moisés (Dt 34.4,5) e soberanamente preservou a de Elias (2Rs 2.11), fazendo-o precursor daqueles crentes que estarão vivos na segunda vinda de Jesus (1Ts 4.15). Concluindo, o suicídio é, pelas razões apresentadas, um pecado imperdoável. As opiniões contrárias fazem violência ao testemunho bíblico, quer por ignorância quer pela vontade de manter a consistência de um sistema específico de doutrina.
    Extraído do comentário do Rev. Robert Pachêco

  92. Georgito Pacheco França Diz

    A concepção de que o suicídio é um pecado imperdoável não é exclusivamente romanista, como alguns pensam. Ela foi mantida e defendida no antigo protestantismo representado nos credos da Reforma, a exemplo do Catecismo Maior (Pergunta 136). O suicídio é um pecado imperdoável porque não admite arrependimento, exceto se excluirmos de nossa reflexão o texto de Hb 9.27. De fato, no protestantismo liberal, advoga-se a ideia de uma segunda oportunidade de salvação post mortem e, nalguns casos, aceita que até mesmo Judas foi salvo após adentrar os portais da eternidade. Para estes teólogos e pastores, a morte não sela o destino de uma pessoa (mas vj. Hb 9.27). Seu destino só estará definido por ocasião do juízo final, o que é também um conceito mantido por mestres adventistas. Além da blasfêmia contra o Espírito Santo (Mc 3.29), também o suicídio (Êx 20.13; cf. Sl 90.3), a impenitência final (Jo 8.24) e a falta de perdão entre os irmãos (Mt 6.15), são pecados que Deus não perdoa (p. e., Jo 8.24). Quanto a Elias e Moisés, a Bíblia não diz (e por isso nós também não devemos ensinar) que eles desejaram tirar a própria vida. Desejar morrer e desejar tirar a própria vida são atitudes inteiramente diferentes. Por isso, Moisés não quis tirar a vida, mas disse: "Risca-me, peço-te, do livro que escreveste" (Êx 32.32). Também Elias não manifestou nenhum desejo suicida, mas disse a Deus: "Retira-me a vida" (1Rs 19.4). O que há de comum nestes santos, além do desejo de morrer, são duas coisas que não podemos esquecer, a saber: (a) não era desejo de tirar a própria vida, visto que eles pediram a Deus que o fizesse. Um suicida não faz esse tipo de petição a Deus; (b) eram homens piedosos que, mesmo deseperando da própria vida (cf. 2Co 1.8), perseveraram até o fim na fé de que somente Deus tem jurisdição sobre a vida e sobre a morte (Dt 32.39!). Realmente, quando quis, Deus tirou a vida de Moisés (Dt 34.4,5) e soberanamente preservou a de Elias (2Rs 2.11), fazendo-o precursor daqueles crentes que estarão vivos na segunda vinda de Jesus (1Ts 4.15). Concluindo, o suicídio é, pelas razões apresentadas, um pecado imperdoável. As opiniões contrárias fazem violência ao testemunho bíblico, quer por ignorância quer pela vontade de manter a consistência de um sistema específico de doutrina.
    Extraído do comentário do Rev. Robert Pachêco

Comentários estão fechados.