um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Compreendendo o Coração do Homem – W. Robert Godfrey

Nesse artigo somos chamados a analisar melhor os perigos que estão presentes no coração do homem e o que devemos fazer perante isso:

Vivemos em um mundo onde há muita crueldade e violência. Quando assistimos as notícias locais e internacionais na televisão, ouvimos falar de inúmeros casos de intimidação, injustiça, roubos, espancamentos, assassinatos e guerras. Em alguns lugares, a violência parece ser uma forma de vida, em outros lugares, parece explodir de maneira inesperada em locais aparentemente pacíficos. Como podemos explicar essa violência?

Muitos hoje afirmam que a violência não surge do coração humano, mas é o resultado de condições sociais externas. É dito que se pudermos melhorar o ambiente social, se manifestará a bondade na essência do homem. Muitos outros afirmam que a violência é um resultado do desenvolvimento evolutivo do homem e foi necessária em sua luta pela sobrevivência como um animal. Nenhuma dessas afirmações é bíblica ou, enfim, útil para a compreensão da violência que vemos em nosso mundo.

Os cristãos entendem que os seres humanos foram criados bons, mas caíram em pecado e rebelião contra Deus e em alienação um ao outro. Fora da graça redentora e renovadora de Deus, o homem caído encontra apenas a violência em seu coração. Davi expressa essa verdade de forma eloquente quando ele escreve sobre a atitude de Deus para com os ímpios: “Os arrogantes não permanecerão à tua vista; aborreces a todos os que praticam a iniquidade. Tu destróis os que proferem mentira; o SENHOR abomina ao sanguinário e ao fraudulento” (Salmo 5:5-6).

Nesta passagem, David destaca três características principais dos ímpios. Em primeiro lugar, eles são arrogantes e orgulhosos. Eles atribuem muito mais valor e importância a si do que eles merecem, deixando de reconhecer a superioridade de Deus sobre eles. Em segundo lugar, eles estão cheios de mentiras e enganos. Eles vivem de acordo com as mentiras que eles inventam e não de acordo com a verdade de Deus. Em terceiro lugar, eles são sanguinários e violentos. Em seu orgulho e auto engano, eles estão dispostos a usar a crueldade para avançar, em vez de buscar o amor e a paz.

No início de Gênesis, vemos uma imagem desta maldade em ação. Caim assassina seu irmão Abel por egoísmo (4:8). O tetraneto de Caim, Lameque, também mostra esse egoísmo: “E disse Lameque às suas esposas: Ada e Zilá, ouvi-me; vós, mulheres de Lameque, escutai o que passo a dizer-vos: Matei um homem porque ele me feriu; e um rapaz porque me pisou” (versículo 23).

O sentimento egoísta de superioridade que vemos em Caim e Lameque pode ser visto de várias maneiras ao longo da história. Considere este julgamento sobre a atitude que foi fundamental para o Império Britânico:

O Império Britânico não era liberal no sentido de ser uma sociedade plural, democrática. O império repudiava abertamente as ideias de igualdade humana e colocava poder e responsabilidade nas mãos de uma elite escolhida, proveniente de uma pequena parcela da população da Grã-Bretanha. O Império Britânico não era só não democrático, ele era antidemocrático… Meu argumento é que, em termos da própria administração, visto que havia claramente uma grande dose de arrogância racial na classe administrativa como um todo, a ideia de classe e de hierarquia eram tão importantes, se não as mais importantes. (Kawasi Kwarteng, “Ghosts of Empire” [Fantasmas do Império], página 2).

Enquanto Caim e Lameque parecem mostrar seu poder através do egoísmo, outros indivíduos perversos procuram justificar a sua violência. De uma forma ou de outra, eles afirmam que as vítimas de sua violência são, de alguma forma, inferior ou menos humanas do que eles. Eu posso justificar a violência contra aqueles que não são como eu: eles não são parte da minha família, meu bairro, minha tribo, minha nação, minha raça, ou minha religião.

Leia o artigo completo

Dezembro2012Dr. W. Robert Godfrey é presidente e professor de História da Igreja no Westminster Seminary California, e professor colaborador do Ministério Ligonier. Ele é autor de vários livros, incluindo John Calvin: Pilgrim and Pastor.

Por W. Robert Godfrey. Extraído do site www.ligonier.org. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Understanding Personhood

Este artigo faz parte da edição de Dezembro de 2012 da revista Tabletalk.

Tradução: Isabela Siqueira. Revisão: Renata do Espírito Santo – © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br. Original: Compreendendo o Coração do Homem – W. Robert Godfrey

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Veja mais artigos desta revista

6 Comentários
  1. Emerson Vieira Diz

    O artigo completo não carrega

  2. Guilherme Reiss Diz

    Corrigido! Obrigado =)

  3. Kenia Marrie Diz

    vdd… muito bom saber.

  4. La-Hire Flores Diz

    muito bom o artigo.

  5. La-Hire Flores Diz

    muito bom o artigo.

  6. Maria Costa Diz

    muito bom devemo ler sempre pois assim podemos ficarmos atenda com o que se passa dentro do coraçao nao so do homem mas do ser humano

Comentários estão fechados.