Evangélicos Encontram-se no Meio de um Avivamento Calvinista – Mark Oppenheimer (The New York Times)

Para aqueles que estão tristes com o fim do quiz de fim de ano, aqui está uma pergunta para começar 2014: Se você tivesse se unido a uma igreja que prega uma teologia da Tulip, isso significa que: a) o pastor coloca flores no pão da ceia; b) o pastor crê que as flores que surgem novamente toda primavera simbolizam a ressurreição; ou c) o pastor é um calvinista?

Como um número cada vez maior de cristãos sabe, a resposta é a letra “c”. O acrônimo [em inglês] resume as chamadas doutrinas da graça de João Calvino, com sua ênfase na pecaminosidade e na predestinação. O “T” significa a Total Depravação do homem. O “U” significa a Eleição Incondicional, que quer dizer que Deus já decidiu quem será salvo, independente de qualquer condição na própria pessoa, ou em qualquer coisa que ela possa fazer para conquistar sua salvação.

O acrônimo não fica mais animador depois.

O evangelicalismo está no meio de um avivamento calvinista. Números cada vez maiores de pregadores e professores ensinam as visões do reformador francês do século 16. Mark Driscoll, John Piper e Tim Keller — pregadores de megaigrejas e importantes escritores evangélicos — são todos calvinistas. A frequência em conferências e igrejas de influência calvinista está em alta, especialmente entre os fiéis nas casas dos 20 e 30 anos de idade.

Na Southern Baptist Convention (Convenção Batista do Sul), a maior denominação protestante dos Estados Unidos, a ascensão do calvinismo provocou discórdia. Em 2012, uma pesquisa abrangendo 1.066 pastores batistas do sul conduzida pela LifeWay Research, um grupo sem fins lucrativos associado à Southern Baptist Convention, 30% consideraram suas igrejas calvinistas, enquanto que 60% estavam preocupados “com o impacto do calvinismo”.

Calvinismo é uma orientação teológica, não uma denominação ou organização. Os puritanos eram calvinistas. Os presbiterianos são provenientes dos calvinistas escoceses. Muitos batistas primitivos eram calvinistas. Mas no século 19 o protestantismo se moveu em direção à crença não-calvinista de que os seres humanos devem consentir com sua própria salvação —  uma crença otimista e americana por excelência. Hoje, nos Estados Unidos, uma grande denominação (a Presbyterian Church in America) é assumidamente calvinista.

Mas mais ou menos nos últimos 30 anos, os calvinistas têm ganhado proeminência em outros ramos do protestantismo e em igrejas que costumavam dar pouca importância à teologia. Em 1994, quando Mark Dever foi entrevistado na Capitol Hill Baptist Church, uma igreja batista do sul em Washington, o comitê de seleção nem mesmo teve que pergunta-lo a respeito de sua teologia.

“Então eu disse: ‘Deixe-me pensar no que vocês não gostariam em mim se soubessem’”, lembra Dever. E lhes contou que ele era um calvinista. “E eu tive que explicar para eles o que isso significava. Eu não queria que minha família se mudasse para cá e eu acabasse perdendo o emprego”.

Dever, 53, disse que quando assumiu em 1994, cerca de 130 membros frequentavam aos domingos, e a idade média deles era entre os 70 anos. Hoje igreja recebe cerca de 1.000 fiéis, com uma idade média entre os 30 anos. E embora Dever tenda a não mencionar Calvino em seus sermões, seu educado público, muitos dos quais trabalham na política, sabe e gosta do que está ouvindo.

“Penso que é perceptível em seu ensino”, diz Sarah Rotman, 34, que trabalha para o World Bank. “O foco real é na Escritura, e que todas as respostas que buscamos nesta vida podem ser encontradas na palavra de Deus. Em muitas de suas pregações, ele realmente fala sobre nossa pecaminosidade e nossa necessidade do Salvador”.

Tal foco na pecaminosidade difere muito do evangelicalismo popular dos últimos anos. Ele corre na contramão dos pregadores do “evangelho da prosperidade”, que insinuam que a fé pode tornar uma pessoa rica. Ele não soa nada como as afirmações que apelam às emoções de pregadores e escritores como Joel Osteen, que tratam a Bíblia como um livro de autoajuda ou um guia para melhorar os negócios.

“O que você ouve em algumas megaigrejas é: ‘Deus quer que você seja um bom pai, e aqui há sete formas em que Deus pode lhe ajudar a ser um bom pai’”, diz Collin Hansen, autor de “Young, Restless, Reformed: A Journalist’s Journey With the New Calvinists” [“Jovens, Incansáveis, Reformados: A Jornada de um Jornalista com os Novos Calvinistas”]. “Ou: ‘Deus quer que você tenha um bom casamento, então aqui estão três maneiras de fazer isso’”. Em contraste, Hansen diz que aqueles que frequentam igrejas calvinistas querem que o pregador “fale sobre Jesus”.

Alguns não-calvinistas dizem que a ascensão do calvinismo foi alcançada, em parte, através de métodos sorrateiros. Roger E. Olson, um professor da Baylor University e autor de “Contra o Calvinismo” (Editora Reflexão), é o crítico mais franco do calvinismo.

“Uma das preocupações é que novos formandos de certos seminários batistas tenham se infiltrado em igrejas que não são calvinistas, e não contando às igrejas ou aos comitês de seleção, que não são calvinistas”, diz o professor Olson. De acordo com o que ele ouviu, jovens pregadores “esperam vários meses e depois começam encher a biblioteca da igreja com livros” de calvinistas como John Piper e Mark Driscoll. Eles criam turmas especiais com tópicos calvinistas, diz ele, e colocam na liderança da igreja aqueles que são calvinistas como eles.

“Frequentemente a igreja acaba se dividindo, com os não-calvinistas começando sua própria igreja”, diz o professor Olson.

Em sua reunião anual em junho, a Southern Baptist Convention recebeu um relatório de seu Comitê Consultivo de Calvinismo, que abordou acusações tanto de preconceito anticalvinista dentro da denominação quanto de má fé de calvinistas.

“Devemos esperar que todos os candidatos para posições ministeriais na igreja local sejam completamente sinceros dispostos quanto às questões da fé e da doutrina”, diz o relatório.

Embora muitos neocalvinistas mantenham-se longe da política, eles geralmente tomam posições conservadoras quanto às Escrituras e a questões sociais. Muitos não creem que as mulheres devam ser pastoras ou presbíteras. Mas Serene Jones, presidente do Union Theological Seminary, diz que a influência de Calvino não era limitada aos conservadores.

Cristãos liberais, incluindo alguns congregacionalistas e presbiterianos liberais, podem também assumir outros aspectos dos ensinos de Calvino, diz a Dra. Jones. Ela mencionou a crença de Calvino de que o “engajamento cívico é a principal forma de obediência a Deus”. Ela adiciona que, diferentemente de muitos conservadores de hoje, “Calvino não lia a Escritura literalmente”. Frequentemente Calvino “está citando-a incorretamente, e ele inventa passagens da Escritura que não existem”.

Brad Vermurlen, um aluno bacharel da Universidade Notre Dame escrevendo uma dissertação sobre os novos calvinistas, diz que a ascensão do calvinismo foi real, mas que a comoção deve diminuir.

“Dez anos atrás, todos falavam da ‘igreja emergente’”, diz Vermurlen. “E cinco anos atrás, as pessoas estavam falando da ‘igreja missional’. E agora do ‘novo calvinismo’. Eu não quero dizer que o novo calvinismo seja uma mania, mas me pergunto se é uma daquelas coisas que os evangélicos americanos querem falar a respeito por cinco anos, e depois continuar vivendo suas vidas e plantando suas igrejas. Ou é algo que veremos daqui a 10 ou 20 anos?”

OriginalEvangelicals Find Themselves in the Midst of a Calvinist Revival – Mark Oppenheimer (The New York Times). Por Mark Oppenheimer. © 2014 The New York Times Company

Tradução: Alan Cristie – Ministério Fiel © Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br / www.VoltemosAoEvangelho.com. Original: Evangélicos Encontram-se no Meio de um Avivamento Calvinista – Mark Oppenheimer (The New York Times)

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

E no Brasil? Qual sua opinião sobre o que tem acontecido no Brasil com relação ao calvinismo?

78 Comentários
  1. Ricardo Luís Diz

    Acredito que o calvinismo tem crescido sim, nos últimos anos; porém, não sei se podemos chamar de “avivamento”. O que tenho certeza é que esse “novo calvinismo” aqui no Brasil se deve muito a internet, através da divulgação de artigos e vídeos de calvinistas “renomados”. E como no EUA, essa “influência” calvinista aqui no Brasil está acontecendo entre os cristãos na faixa etária dos 20 e 30 anos. Eu mesmo sou um exemplo disso, tenho 27 anos e sou presbítero assembleiano e durante muitos anos fui arminiano (como um bom pentecostal clássico… rs), até que (através da internet) conheci melhor as doutrinas reformadas e fui impactado por elas e hoje sou calvinista. O próprio blog VE é decorrente dessa “nova onda” calvinista e influenciou (e influência) esse “avivamento” calvinista (como o título do post sugere).

  2. Marcos Diz

    Acredito que o Calvinismo hoje é muito mau entendido por muitos evangélicos, mas ao mesmo tempo Deus tem permitido que muitos tenham o entendimento em perceber que o Calvinismo é Teologia Bíblica pura, diferente do que temos visto em muitas igrejas que pregam “Teologia da Prosperidade”. Eu sou um exemplo de crente que frequentava igreja neo-pentecostal e que a partir do conhecimento bíblico teológico, de leituras de autores que desejam que conheçamos a Cristo e sejamos iluminados pelo entendimento puro em simples da bíblia, me tornei um presbiteriano, e agradeço a Deus porque tenho crescido em conhecimento da palavra e me alegrado em Cristo e o que Ele fez por mim, um pecador, perdido que não merecia nenhum sacrifício. Deus abençoe aos realizadores do site Voltemos ao Evangelho, a editora Fiel e todos que tem nos abençoado com maravilhosos textos, vídeos e estudos. Oro para que mais pessoas sejam alcançadas assim como eu também fui.

  3. Dayvison Felismindo Lima Diz

    Creio que devemos observar alguns ensinamentos calvinistas, mas nunca ao pé da letra, pois não existe teologia perfeita, Calvino teve lá as suas falhas, como o fato de ser ditador e mandar executar as pessoas que não eram da tua religião, Cristo jamais ensinou isso, Calvino foi muito bom no aspecto teórico, já no prático…
    “Deus não usa assassinos como pastores”.

    1. Flávio Diz

      Você precisa checar melhor as suas fontes, e ler mais sobre Calvino!

    2. Rodrigo Diz

      Realmente, pesquise melhor suas fontes…

  4. Guest Diz

    Também me converti numa igreja de tradição pentecostal, na qual ainda permaneço. Não posso dar uma opinião ‘lato sensu’ sobre o panorama brasileiro acerca do calvinismo, mas posso comentar o que tenho viso em âmbito local. Acredito que a influências dos citados Pastores (Piper, Dever, Driscoll…) tem crescido consideravelmente, mesmo fora de igrejas calvinistas, e mesmo entre os remonstrantes mais “esquentadinhos” (“anti-calvinistas”). A sinceridade e a busca pela fidelidade às escrituras cativa a qualquer cristão fiel, e esses homens têm buscado isso. Entretanto, não vejo a disposição, por parte dos pentecostais com os quais convivo, de abraçar, convictamente e explicitamente, as “Doutrinas da Graça”. Muitos foram criados sob as instruções pentecostais históricas (que guardam certa proximidade com o movimento metodista histórico), e não vêem necessidade de migrar de tradição. Muitos, ao meu ver, foram convencidos de alguns dos 5 pontos soterológicos defendidos em Dort, mas muitos ainda recuam quando o assunto é Eleição Incondicional e Expiação Limitada. E, vale sempre dizer, calvinismo é mais que os 5 pontos (assim como arminianismo é mais que 5 pontos), ele é toda uma cosmovisão. E ela é bem aceita aqui onde congrego.

    Quanto aos “calvinistas sorrateiros” aos quais o texto faz referências, eu diria que o quadro é um pouco mais complexo. Não descarto a possibilidade de existir desonestidade por parte de alguns calvinistas que congregam em igrejas não-calvinistas, entretanto creio que isso não é a regra. Pode acontecer de a própria igreja não se atentar às visões teológicas de seus membros. Pode ocorrer de o membro não querer causar “danos” à igreja (intrigas, sectarismos, rixas…), tomando uma postura mais “defensiva” e compartilhando suas crenças com os mais próximos (Jamais tentando “roubar” a ovelha de seu respectivo pastor, mas, sempre, tentando mostrar que o próprio pastor pode não estar certo em tudo que ele diz, inclusive teologicamente. Atitude não só normal, mas também necessária, vide bereianos na igreja primitiva).

    Quanto ao texto, faltaram alguns embasamentos para as seguintes afirmações:

    1 – “Mas no século 19 o protestantismo se moveu em direção à crença
    não-calvinista de que os seres humanos devem consentir com sua própria
    salvação — uma crença otimista e americana por excelência.” (- Minha dúvida é quanto ao “americanizada por excelência”, pois, se não me engano, os principais expoentes remonstrantes são: o movimento Wesleyano e o “avivamento” Fineyano. Dois movimentos que surgiram na terra da rainha, e não nos EUA. Quanto à crença ser otimista, não cabe dúvida, mas uma discordância. Sabemos que seria terrível se o homem caído, escravo de sua carne, tivesse que contribuir ou consentir com sua própria regeneração.)

    2 – “Ela adiciona que, diferentemente de muitos conservadores de hoje,
    “Calvino não lia a Escritura literalmente”. Frequentemente Calvino “está
    citando-a incorretamente, e ele inventa passagens da Escritura que não
    existem”.” (- Quais são as fontes dela para afirmar isso?)

    The New York Times!!… Talvez seja a prova concreta do crescimento do “movimento”. Eu não chamaria de “avivamento”. Ainda não!

  5. Guest Diz

    Também me converti numa igreja de tradição pentecostal, na qual ainda permaneço. Não posso dar uma opinião ‘lato sensu’ sobre o panorama brasileiro acerca do calvinismo, mas posso comentar o que tenho visto em âmbito local. Acredito que a influências dos citados Pastores (Piper, Dever, Driscoll…) tem crescido consideravelmente, mesmo fora de igrejas calvinistas, e mesmo entre os remonstrantes mais “esquentadinhos” (“anti-calvinistas”). A
    sinceridade e a busca pela fidelidade às escrituras cativa a qualquer cristão fiel, e esses homens têm buscado isso. Entretanto, não vejo a disposição, por parte dos pentecostais com os quais convivo, de abraçar, convictamente e explicitamente, as “Doutrinas da Graça”. Muitos foram criados sob as instruções pentecostais históricas (que guardam certa proximidade com o movimento metodista histórico), e não vêem necessidade de migrar de tradição. Muitos, ao meu ver, foram convencidos de alguns dos 5 pontos soterológicos defendidos em Dort, mas muitos ainda recuam quando o assunto é Eleição Incondicional e Expiação Limitada. E, vale sempre dizer, calvinismo é mais que os 5 pontos (assim como arminianismo é mais que 5 pontos), ele é toda uma cosmovisão. E ela é bem aceita
    aqui onde congrego.

    Quanto aos “calvinistas sorrateiros” aos quais o texto faz referências, eu diria que o quadro é um pouco mais complexo. Não descarto a possibilidade de existir desonestidade por parte de alguns calvinistas que congregam em igrejas não-calvinistas, entretanto creio que isso não é a regra. Pode acontecer de a própria igreja não se atentar às visões teológicas de seus membros. Pode ocorrer de o membro não querer causar “danos” à igreja (intrigas, sectarismos, rixas…), tomando uma postura mais “defensiva” e compartilhando suas crenças com os mais próximos (Jamais tentando “roubar” a ovelha de seu respectivo pastor, mas, sempre, tentando mostrar que o próprio pastor pode não estar certo em tudo que ele diz, inclusive teologicamente. Atitude não só normal, mas também necessária, vide bereianos na igreja primitiva).

    Quanto ao texto, faltaram alguns embasamentos para as seguintes afirmações:

    1 – “Mas no século 19 o protestantismo se moveu em direção à crença não-calvinista de que os seres humanos devem consentir com sua própria salvação — uma crença otimista e americana por excelência.” (- Minha dúvida é quanto ao “americanizada por excelência”, pois, se não me engano, os principais expoentes remonstrantes são: o movimento Wesleyano e o “avivamento” Fineyano. Dois movimentos que surgiram na terra da rainha, e
    não nos EUA. Quanto à crença ser otimista, não cabe dúvida, mas uma discordância. Sabemos que seria terrível se o homem caído, escravo de sua carne, tivesse que contribuir ou consentir com sua própria regeneração.)

    2 – “Ela adiciona que, diferentemente de muitos conservadores de hoje, “Calvino não lia a Escritura literalmente”. Frequentemente Calvino “está citando-a incorretamente, e ele inventa passagens da Escritura que não existem”.” (- Quais são as fontes dela para afirmar isso?)

    The New York Times!!… Talvez seja a prova concreta do crescimento do “movimento”. Eu não chamaria de “avivamento”. Ainda não!

  6. Guest Diz

    Desculpe-me pelos erros ao enviar o comentário (comentários repetidos). O computador não me ajudou (Peço que sejam apagadas os outros dois, pois nao estou conseguindo apagá-los por aqui).

    Também me converti numa igreja de tradição pentecostal, na qual ainda permaneço. Não posso dar uma opinião ‘lato sensu’ sobre o panorama brasileiro acerca do calvinismo,
    mas posso comentar o que tenho visto em âmbito local. Acredito que a influências dos citados Pastores (Piper, Dever, Driscoll…) tem crescido consideravelmente, mesmo fora de igrejas calvinistas, e mesmo entre os remonstrantes mais “esquentadinhos” (“anti-calvinistas”). A sinceridade e a busca pela fidelidade às escrituras cativa a qualquer cristão fiel, e esses homens têm buscado isso. Entretanto, não vejo a disposição, por parte dos pentecostais com os quais convivo, de abraçar, convictamente e explicitamente, as “Doutrinas da Graça”. Muitos foram criados sob as instruções pentecostais históricas (que guardam certa proximidade com o movimento metodista histórico), e não vêem necessidade de migrar de tradição. Muitos, ao meu ver, foram convencidos de alguns dos 5 pontos soterológicos defendidos em Dort, mas muitos ainda recuam quando o assunto é Eleição Incondicional e Expiação Limitada. E, vale sempre dizer, calvinismo é mais que os 5 pontos (assim como arminianismo é mais que 5 pontos), ele é toda uma cosmovisão. E ela é bem aceita aqui onde congrego.

    Quanto aos “calvinistas sorrateiros” aos quais o texto faz referências, eu diria que o quadro é um pouco mais complexo. Não descarto a possibilidade de existir desonestidade por parte de alguns calvinistas que congregam em igrejas não-calvinistas, entretanto creio que isso não é a regra. Pode acontecer de a própria igreja não se atentar às visões teológicas de seus membros. Pode ocorrer de o membro não querer causar “danos” à igreja (intrigas, sectarismos, rixas…), tomando uma postura mais “defensiva” e compartilhando suas crenças com os mais próximos (Jamais tentando “roubar” a ovelha de seu respectivo pastor, mas, sempre, tentando mostrar que o próprio pastor pode não estar certo em tudo que ele diz, inclusive teologicamente. Atitude não só normal, mas também necessária, vide bereianos na igreja primitiva).

    Quanto ao texto, faltaram alguns embasamentos para as seguintes afirmações:

    1 – “Mas no século 19 o protestantismo se moveu em direção à crença não-calvinista de que os seres humanos devem consentir com sua própria salvação — uma crença otimista e americana por excelência.” (- Minha dúvida é quanto ao “americanizada por excelência”, pois, se não me engano, os principais expoentes remonstrantes são: o movimento Wesleyano e o “avivamento” Fineyano. Dois movimentos que surgiram na terra da rainha, e não nos EUA. Quanto à crença ser otimista, não cabe dúvida, mas uma discordância. Sabemos que seria terrível se o homem caído, escravo de sua carne, tivesse que contribuir ou consentir
    com sua própria regeneração.)

    2 – “Ela adiciona que, diferentemente de muitos conservadores de hoje, “Calvino não lia a Escritura literalmente”. Frequentemente Calvino “está citando-a incorretamente, e ele inventa passagens da Escritura que não existem”.” (- Quais são as fontes dela para afirmar isso?)

    The New York Times!!… Talvez seja a prova concreta do crescimento do “movimento”. Eu não chamaria de “avivamento”. Ainda não!

  7. Victor Diz

    Realmente tem crescido uma busca pelo que diz a bíblia, em contraposição às teologias da prosperidade que começaram a a abundar desde a década de 70. Normal! Na história da igreja vemos movimentos similares. É válido que os pontos calvinistas tenham crescido (embora não concorde com todos) pois a doutrina de Calvino é bem mais bíblica que outras, ainda que seja somente um ponto de vista. Que é totalmente certa, penso que não, mas isso é outra discussão.

    Mas o bom é ver que a paixão e o interesse pela Palavra tenha crescido, pois isso é que faz o entendimento crescer. A diferença é que há muito mais livros, sites, blogs e estudos calvinistas do que todo o resto. E se a internet virou a “universidade moderna”, com certeza, o que se vai notar com maior frequência é o aumento de calvinistas, já que eles dominam os estudos bíblicos. Se procurarem verão que há tantos pontos a favor quanto contra na própria bíblia, porém os estudos a favor são muito maiores. E só porque há um maior número de estudiosos calvinistas, não quer dizer que estejam certos, vide a exclusividade de escolásticos na idade média, pelo estudo católico, e quase ninguém pra rebater, na época.

    Não sou contra o calvinismo (muito menos me considero arminiano). Prefiro dizer que sou de Cristo, pra não gerar debates desnecessários em assuntos que não são fundamentais, mas olho os outros lados da moeda, antes de dar razão a alguém. Ademais, o crescimento do interesse bíblico é o mais importante.

    1. Marcos Diz

      Victor, graça e paz. Referente sua citação de muito mais blogs, sites e livros calvinistas acredito que tem aumentado bastante, porém se você for em diversas livrarias famosas, e até sites evangélicos, muitos dos livros que pregam a salvação pela graça não estarão disponíveis, veremos muito mais livros de auto-ajuda que qualquer outro. Abraço e Deus abençoe.

    2. Victor Diz

      Oi Marcos. Acredito que esses de auto ajuda nem poderia chamar de literatura evangélica cristã. Como você disse, são livros de auto ajuda. Os livros sérios que tratam de salvação, teologia e afins, na sua maioria, acredito eu, são calvinistas. Pelo menos foi o que percebi. Abraço!

    3. Victor (Sou outro Victor) Diz

      1 Coríntios 1:11-13:”Meus irmãos, fui informado por alguns da casa de Cloe de que há divisões entre vocês.
      Com isso quero dizer que cada um de vocês afirma: “Eu sou de Paulo”; “eu de Apolo”; “eu de Pedro”; e “eu de Cristo”.
      Acaso Cristo está dividido? Foi Paulo crucificado em favor de vocês? Foram vocês batizados em nome de Paulo?”

    4. Victor Diz

      Só me vem esses versículos quando me questionam isso. rs.

  8. Thalles Diz

    Agora que esse avivamento calvinista tem chegado no Brasil. Não sei qaunto a denominação dos outros, ams posso dar um quadro do que ocorre na minha. Na Convenção Batista Brasileira, há membros das igrejas, que têm geralmente entre 18 e 34 anos, assumidadente calvinistas, e a maioria deles são os que lideram os grupos de juventude ou fazem parte da “nova leva” de seminaristas que futuramente assumirão igrejas. O Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (RJ) tem dedicado palestras em sua capela à teologia reformada, revistas da EBD vem com citações de João Calvino, artigos teológicos dO Jornal Batista de uns 20/30 anos atrás que defendem abertamente a eleição tem voltado a ser publicados… A influência dos anericanos nisso é mais que provada, hoje o Southern Teological Baptist Seminary é assumidamente calvinista, assim como a confissão de fé dos batistas do Sul dos EUA. Como tudo que ocorre entre os batistas do sul acababa chegando aos batistas brasileiros, daqui a um tempo teremos uma influência calvinista maior que nunca. Vejo isso como um motivo para agardeçer e glorificar a Deus, mas está longe de ser ideal, pois enquanto temos recuperado nossa soteriologia histórica (calvinista), muitos temd ado abertura ao movimento carismático.

    1. Victor Diz

      Oi Thalles. O movimento carismático e o calvinismo não são excludentes. Conheço muitos prebisterianos que são calvinistas convictos e acreditam e usam os dons do Espírito. Acho que você colocou o ideal do calvinismo como oposto ao movimento carismático, e não acho que isso seja de todo sábio. Na paz!

    2. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

      Pastores reformados que creem na continuidade dos dons espirituais : John Piper, Paul Washer, Tim Conmay, Mark Driscoll, Vicent Cheung, entre outros…

    3. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

      Ao contrário do que alguns gostam de pensar e afirma não há só reformados cessacionalistas como John MacArthur, existem, também, nos arraias reformados os creem na continuidade dos dons espirituais, tais, como John Piper, Paul Washer, Tim Conmay, Mark Driscoll, Vicent Cheung (cite só alguns, dos vivos), entre outros… e isso não fazem desse últimos hereges… Todos os internautas precisam de discernimento para perceberem que, raramente, encontrarão no “Voltemos ao Evangelho” artigos, livros ou áudios dos citados pastores sobre esse espinhoso assunto, pois, é patente que o VE segue a teoria cessacionalista.

  9. Horácio Guedes Diz

    crescendo muito

  10. Danilo Romagna Diz

    Ñ gostei desse texto! "Industrializou" demais a sã doutrina. Oq eu espero e oro por isso, é q os pregadores queimem de paixão pelo evangelho em seus púlpitos, e o q importe, acima de tudo, seja a salvação de almas para a Glória de nosso Deus.

  11. Guest Diz

    Ñ gostei desse texto! “Industrializou” demais a sã doutrina. Oq eu espero e oro por isso, é q os pregadores queimem de paixão pelo evangelho em seus púlpitos, e o q importe, acima de tudo, seja a salvação de almas para a Glória de nosso Deus.

  12. Machado Pastor Luiz Carlos Diz

    crescendo junto oh gloria

  13. Eliton Thomas Olimpyo Diz

    considerados pais da igreja Calvino ,arminio Tertuliano,martinho Lutero todos estes homens foram grandes defensores da palavra de Deus, mais eles não são salvador dos homens portanto o nome que tem que ser é o de Cristo que deu sua vida por todos nós.

  14. Cláucio Henrique Almeida Diz

    Graça e Paz.
    Entendo e até concordo, na verdade, calvinismo é mais uma indicação teologica.
    Eu prefiro usar o termo reformado.
    Sds.

  15. Anderson Bruno Diz

    uns dizem eu sou de paulo e outros de apolo…
    foi calvino crucificado por vós, ou armínio?
    dou graças a Deus pois busco até hoje apoio em Cristo Jesus, não julgando desnecessário a visão desses dois grandes homens de Deus mas sinceramente vejo pessoas se devorando tanto por calvino e armínio que sinto vergonha.

  16. Elizabete Rodrigues Diz

    Sou Presbiteriana,Calvinista,e agradeço a DEUS por ter nascido de novo em uma igreja onde a teologia é biblicamente correta,e ,estou achando ótimo esse crescimento ou avivamento Calvinista,pois todos precisam de boa teologia,para não cair nas armadilhas dos falsos profetas. Só esclarecendo ,Anderson Bruno, sou calvinista apenas na linha de entendimento teológico ,isso não significa que sou de Calvino ou de Armínio,SOU DE CRISTO,Teologia faz bem,para compreendermos melhor as coias do alto,se almejamos morar lá com NOSSO SENHOR e SALVADOR,fica na paz amado e que DEUS te abençoe !

  17. Elizabete Rodrigues Diz

    Ótima matéria parabéns !

  18. Lucas Colúcio Diz

    Graças a Deus, o homem cristão está cada vez mais se humilhando e cada vez mais ” pondo deus no seu supremo lugar”. Hoje muitos, ainda que sejam poucos diante da multidão neopentecostal e pentecostal, estão dizendo : “Covém que ele (Jesus ) cresça e que eu diminua!”

  19. Gilvane Castro Diz

    Se a doutrina da predestinação é verdadeira,onde fica a justiça de Deus? Isso me preocupa pois, se não sou "predestinada" à salvação,Deus simplesmente me mandará para o inferno mesmo que eu deseje a salvação, confesse a Cristo como meu Salvador e me empenhe em guardar a fé?

  20. Everson Matos Diz

    Não é assim,o Calvinismo não diz isso. Nós sustentamos que o homem é escravo d pecado e não consegue desejar a Deus por si só, e o fato de vc desejar a Deus e buscar perdão e Salvação é porque vc é um Eleito.

  21. Gilvane Castro Diz

    Sendo assim,fico mais tranquila.

  22. Everson Matos Diz

    Fico mais feliz por vc ter entendido.Deus a abençoe.

  23. Alysson Vieira Lima Diz

    Estou bastante preocupado com a Igreja Brasileira nesse sentido. Pra mim, não existe sistema teológico perfeito que tenha resposta para TODAS AS questões, creio que para aquilo que é essencial ao Evangelho nós temos respostas. Dito isso, penso que a população evangélica brasileira tem pouco ou nenhum conhecimento bíblico e tende a ser levada por "modas" evangélicas e no momento atual, o neopentecostalismo (teologia da prosperidade, confissão positiva etc.) movimento que tem influenciado boa parte das igrejas nos últimos anos. está sendo bastante criticado. O problema é que as pessoas estão largando as igrejas neopentecostais (ou igrejas influenciadas por doutrinas neopentecostais) e abraçando de forma cega uma "fé calvinista", digo dessa forma, pq há quem negue tudo que as denominações não-calvinistas (igrejas pentecostais por exemplo) pregam. As pessoas estão indo de um extremo ao outro e há muitos "calvinistas de internet" (Excluo totalmente o pessoal do VE desse grupo) que incentivam uma espécie de separação no meio evangélico entre "Os Reformados" (calvinistas) e as "pessoas que não conhecem o verdadeiro evangelho" (não calvinistas). Esse tipo de cegueira em nada contribui para a Igreja Brasileira! Que Cristo nos una e que saibamos conviver com a divergência diante daquilo que não é essencial!

  24. Vinícius Musselman Pimentel Diz

    Ninguém que deseje a salvação e a buscar irá para o inferno, pois somente aqueles que Deus trouxe a Cristo virão à Ele. E por que seria injusto Deus mandar um pecador para o inferno?

  25. Erick Lima Diz

    Não podemos confundir. Mark Dever tem habilidade para ensinar a palavra e Deus usa essa habilidade para santificar e atrair as pessoas na palavra, Não podemos confundir isso com a TULIP. Gosto de pastores calvinistas por causa de seus ensinos e não pela TULIP. A TULIP veio do governo holandês e não de calvino. Sim a teologia de calvino e abaixo a TULIP política manipuladora de massas.

    1. Marcos Diz

      Erick graça e paz. Acredito que você esteja equivocado na sua afirmação. Marck Dever é reformado (calvinista) e expõe uma teologia bíblica. A TULIP nada mais é que os 5 pontos do Calvinismo.

    2. Erick Lima Diz

      Paz Marcos, a TULIP é um acrônimo em inglês para os 5 pontos do calvinismo. Esses 5 pontos não foram organizados por Calvino e sim após sua morte pelo Sínodo de Dort, um concilio organizado pelo governo da Holanda. Quem professasse a TULIP(Que na verdade era os cinco pontos) mantinha seu emprego e cidanida, quem não professasse era exilado. Você deve conhecer essa estória né.

    3. Marcos Diz

      Oi Erick, vemos muitas coisas erradas que foram feitas pelo homem na história da igreja, por uma falta de entendimento ou por qualquer outro motivo. Mas acredito, independente do nome: TULIP, Calvinismo, Reformado… que os pastores que são calvinistas normalmente pregam: Depravação Total do homem, a Eleição Incondicional, a Expiação Limitada, a Graça Irresistível e Perseverança dos Santos. Eu só postei esse comentário pois pareceu contradição você gostar de pastores calvinistas por causa de seus ensinos mas não crer nesses cinco pontos que podemos chamar de TULIP. Grande abraço.

  26. Edson B. B. Jesus Diz

    Graças a Deus por sua vida Anderson. Prova que ainda existe vida inteligente no meio da igreja.

  27. Vilmar Vale Diz

    Quando alguém diz que não é calvinista ou arminiano, mas apenas bíblico, que não segue homens, mas apenas a Jesus, demonstra que não sabe em que crê, pois não consegue sequer identificar a linha teológica que segue. Ser calvinista não significa ser de Calvino ou seguir a Calvino. Quando alguém se diz calvinista está identificando o sistema teológico que crê ser o que mais corretamente extrai da Bíblia a mensagem de Deus.

  28. Fernando Vargas Diz

    E a igreja continua emergente.

  29. Victor Hugo Paiva Diz

    Falou tudo! Não podemos confundir. Não ser calvinista NÃO é a mesma coisa que ser alguém qe não conhece o evangelho, e essa tendência (a mesma observada em alguns círculos acadêmicos calvinistas e luteranos no século XVII e XVIII) de "intolerância disfarçada" só gerou debates e condutas infrutíferas, que questionaram até mesmo avivamentos reais como o de Jonathan Edwards. Os calvinistas, assim como arminianos, não são senhores da verdade bíblica e ser de um ou outro não influi na salvação da pessoa. Insistir nessa conduta é anti bíblico e foi condenado por Paulo.

  30. Luís Antonio Diz

    O Calvinismo no Brasil é pouco divulgado. Vivemos em meio à diversas teologias que não se harmonizam com as escrituras.
    Como Batista regular, vivo cercado da teologia da prosperidade e do pragmatismo referente ao crescimento da igreja que no final acaba sendo um INCHAMENTO pois não promove um conhecimento do verdadeiro DEUS e do NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. A teologia Calvinista é a teologia que mais se aproxima da interpretação das escrituras. Os pastores Calvinistas são realmente pastores, pois alimentam as ovelhas do seu rebanho com a verdadeira mensagem de Deus.

  31. Filipe Ramos Possani Diz

    Penso que o calvinismo é a visão que melhor sistematiza as verdades da Escritura. Como diria Spurgeon: "O
    calvinismo é apenas um apelido; o calvinismo é o evangelho e nada mais."

  32. André Sacramento Diz

    Cara, quando eu comecei a conhecer o calvinismo eu fui um crítico severo. Talvez por ter partido da obra de Máximo Weber que detona os caras. Hj em dia, após entender alguns pontos, notadamente o da predestinação, cheguei a conclusão que estava errado em meu juízo de valor. Não posso dizer que sou calvinista, mas também já não posso afirmar que sou Arminiano. Estou no "limbo" kkkkkkkk mas também não sou espírita. Abs

  33. Rodolfo Marques Serafim Diz

    Cláucio Henrique Almeida é só um subterfúgio, a gente sabe…

  34. Rodolfo Marques Serafim Diz

    Por quê preciso me posicionar? Calvino ou Armínio? Armínio ou Calvino? E Lutero? E Agostinho? E Thomás de Aquino? E Finey? Vamos ficar com Jesus, com Paulo, com os demais santos homens que escreveram inspirados pelo Autor das Escrituras, as Escrituras inspiradas se encerraram em João, o discípulo que Jesus amava, da-se tanto valor que até parece que Calvino foi inspirado, #voltemosaoevangelho puro e simples, leiamos e estudemos as Escrituras sem “os óculos” de Calvino ou Armínio ou qualquer outro, os calvinistas dizem “só as Escrituras”, mas querem dizer “só as Escrituras, interpretadas por Calvino”, se interpretadas por outro, não vale, é melhor ficar só com as Escrituras, pois “nenhuma profecia é de particular interpretação”.

  35. Lineu Barros Diz

    No Brasil ainda e infelizmente, existe muita resistência nas igrejas pentecostais mais conhecidas e nas neopentecostais da prosperidade ( que a meu ver nem deveriam existir), o calvinismo nem chega perto, contudo, assim como Eu, muitos servos anônimos de Jesus, estão pregando o calvinismo, NA INTERNET, PRINCIPALMENTE EM BLOGS E NO FACEBOOK, sem esconder suas convicções e o melhor, fazendo discípulos para Jesus e sua sã doutrina PURITANA REFORMADA. Tenho ainda esperança de ver algumas igrejas importantes (em termos de membros e influência) na minha cidade, mudando de doutrina, se depender das minhas orações isso já aconteceu, em nome de Jesus!!

  36. Lineu Barros Diz

    Calvino ao meu ver esmiuçou a Teologia de Paulo nas suas Cartas, em principal, é claro Romanos. Portanto, o certo é que, temos que seguir a sã Doutrina, aquela sem a gordura farisaica e a religiosidade que inunda as igrejas evangélicas hoje. Ao meu ver a doutrina que chega mais perto da sã é a Doutrina da Graça. Eu pessoalmente lendo e estudando a Bíblia fui ensinado dessa doutrina pelo Santo Espírito, sem saber sequer que era João Calvino, tudo isso lendo Romanos (cap. 8-9-10) e Genesis (Caim e Abel) e Exodo (Deus endurece o coração do Faraó) e hoje a cada vez que leio a Bíblia descubro mais e mais em todos os seus capítulos provas da nossa depravação total, da eleição e da perseverança dos santos, etc.

  37. Clovis Costa Pereira Diz

    Ninguém deseja a Deus, sem que esse desejo venha do próprio Deus. Não fostes vós que me escolhestes. Não vejo dificuldade em entender as palavras de Cristo. Não há necessidade de grandes elocubrações e teorias. O ensino é simples e claro!
    A escolha provêm de Deus, e por Ele é feita. Terei misericórdia, de quem Eu quiser ter misericórdia. Não vejo dificuldade nenhuma nisso!!!
    Se você deseja ser salvo, é porque Ele mesmo colocou esse desejo em você, e com certeza você já é!

  38. Diego Henrique Trentini Gehm Diz

    E esses que devoram tanto por Calvino ou Armínio descobrissem que o arminianismo/calvinismo que pregam é diferente em diversos aspectos do que aqueles pregavam a ponto de terem sido criticados por eles, vão sofrer jorrando lágrimas no travesseiro….

  39. Filipe Ramos Possani Diz

    kkkkkkkkkkkkkk :D

    O engraçado é que, mesmo sendo criado na Assembléia, tive contato com a teologia reformada bem no começo da adolescência então não demorou muito pra que eu começasse a me identificar com o calvinismo. Hoje eu vejo TULIP em tudo kkkk

    Abração primo!

  40. Filipe Ramos Possani Diz

    kkkkkkkkkkkkkk :D

    O engraçado é que, mesmo sendo criado na Assembléia, tive contato com a teologia reformada bem no começo da adolescência então não demorou muito pra que eu começasse a me identificar com o calvinismo. Hoje eu vejo TULIP em tudo kkkk

    Abração primo!

  41. Jose Ronaldo Araujo Diz

    Por que não lembram também de muitos irmãos em um passado não muito distante, que perceberam os desvios pelos quais a igreja estava sendo levada, voltaram seus olhos para a palavra de Deus e começaram ensinar suas verdades. Como Exemplo: J. N. Darby. Exclusivista? Pode ser, mas diante dos desvios era sim necessários providências radicais por parte de quem queria de fato servir a Deus, do modo de Deus. Creio que nem mesmo Calvino ou seja lá quem for, ficaria contente de ver a ênfase demasiada que se dá ao seu nome. A verdade que querem pregar agora tem a assinatura de Calvino? Ele foi um servo do Senhor, querendo a certar com a vontade de Deus. Que aproveitemos seus comentários, mas certos de que a origem é a Bíblia Sagrada. Todo cristão precisa dessa sensibilidade de buscar na palavra e somente ela. Se alguém mais fez isso, ótimo. É tudo o que Deus deseja; que sejamos fieis à sua palavra. E só. Os ministros chamados e capacitados por Deus precisam entender que o compromisso deles se limitam a ensinar "somente a PALAVRA DE DEUS". Que bom que Calvino também quis isso. Não creio que igreja tenha essa necessidade de se denominar calvinista ou sei lá o que. Não será mais um desvio?

  42. Jose Ronaldo Araujo Diz

    Lineu Barros, verdade. Assim como muitos outros esmiuçaram e ainda esmiuçam. É dever de todo cristão buscar o correto entendimento. Sejamos como os bereanos. Só assim crescemos na Graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

  43. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

    Eu creio na Palavra de Deus e ao ler a Bíblia, ela me ensina sobre a corrupção em todas áreas da natureza humana, a livre escolha de Deus dos que seriam salvos e a segurança dos mesmos, não por obras humanas e sim, por ser fiel Aquele que prometeu. Considero totalmente improducente esses debates pueris sobre quem é o maior no Reino de Deus, Tertuliano, Agostinho, Lutero, Calvino, Armínio, entre outros. Será que é isso que se aprende em certos seminários, ser faccioso e ter orgulho disso? Se gloriar no homem? E considerar os textos desse homem como inerrante e inspirado, no mesmo nível da Sagrada Escritura? Que Calvino/Armínio diminua e Cristo apareça, isso é que convém a sã doutrina! Devemos mostra Jesus não nossos ídolos do coração!

    1. Victor Diz

      Caramba…não tem como encerrar esse debate da melhor maneira. Excelente!

  44. Filipe Moura Diz

    Eu acho que o calvinismo no Brasil tem condições de crescer e de abençoar muito a igreja brasileira, como, aliás, já tem feito. Faço, porém, duas ressalvas: (1) acho que a grande razão de o calvinismo estar crescendo, especialmente com os crentes de 20 – 30 anos é o fato de que a literatura calvinista no Brasil é muito boa, quero dizer, os seus autores são, em geral, eruditos de primeira linha. A teologia arminiana, ao contrário, a despeito de possuir também teólogos muito capazes, sérios e comprometidos com Deus, não produz tanto material de propagação de suas ideias (livros, artigos, etc), de maneira que, digamos, o debate está desequilibrado (o que acho ruim e responsabilizo os próprios arminianos). E (2), embora julgue o calvinismo como benéfico para a igreja protestante no Brasil, se todos os pregadores brasileiros se tornassem calvinistas, não creio que (necessariamente) haveria uma despertar, um avivamento por causa disso, em si; seria mais eficiente se os pregadores simplesmente passassem a pregar as questões sérias com comprometimento (regeneração, santificação, enfim, pregando o arrependimento verdadeiro e a fé viva), o que pode ser feito por “Whitefield’s”, e também por “Wesley’s” sem prejuízo nenhum. Se os calvinistas crescerem no Brasil e, ao invés de pregarem essas coisas, quiserem somente fazer palestras teológicas aos domingos, não vai adiantar NADA.

  45. Rubens Rodrigues Da Silva Rodrigues Diz

    Não há saída para uma teologia verdadeiramente bíblica, onde venha prevalecer a total soberania do Senhor, se não abrasarmos a ''teologia reformada/calvinista''. ''Teólogos, só, apóstolo Paulo, Santo Agostinho' e Calvino, o resto eh nota de rodapé''. Rubens R. Silva

  46. Thiago Rocha Diz

    Fernando Vargas A igreja sempre continuará emergente, até que o Senhor venha, e então o iceberg que se encontra dentro da água gelada se erga completamente mostrando toda sua grandiosidade em Cristo Jesus nosso salvador, por seu poder, honra e glória!

  47. Thiago Rocha Diz

    Jose Ronaldo Araujo Engraçado que tenho feito isso esmiuçando a palavra pedindo sabedoria e entendimento ao Senhor, e chego a observar os versículos que muitos passam despercebidos, e mais tem gente que fala sobre "fora do contexto" mas muitos nem sabem do que estão falando, pois se você lê apenas o livro de romanos, estará incompleto, pois existem contemplações e relações entre os livros como entre galátas e romanos e hebreus, daniel, zacarias, ezequiel, isais e apocalipse… e Sobre o "calvinismo" não se me mostra o Senhor assim.

  48. Anderson Bruno Diz

    Verdade Thiago Rocha…
    eu observo vários cristãos sinceros gritando "Sola Scriptura" mas discorrendo várias vezes em livros apócrifos para apoiar alguns pensamentos. thiago tenho outra coisa a destacar: Qauntos dos que aqui estão digitando nesse momento já leram a Bíblia sagrada completa, na dependência do Espírito Santo? se não muitos, e porquê então tanta sede de defender uma parte "arminianismo/calvinismo" quando não se tem o conhecimento do todo "Sagradas Escrituras"? faço 3 anos de nova criatura no dia 31 desse mês, e Deus me abençoou tanto e já estou em minha segunda leitura da Bíblia completa fora os estudos particulares… e te digo não quero me posicionar ne tão cedo quanto a essa questão. Paz Irmão…

  49. Marrokes Moura Diz

    Lineu Barros kkkkkkkkkkkkk "Eu pessoalmente lendo e estudando a Bíblia fui ensinado dessa doutrina" by Lineu Barros

  50. Marrokes Moura Diz

    Pessoalmente gosto muito deste site, mesmo não sendo calvinista. Mas este post foi na minha opinião ofensivo e preconceituoso, chamando discretamente os não calvinistas de desprovido de conhecimento e fazendo uma análise errada destes.

  51. Marcos Antônio Diz

    Lineu Barros Somos dois então.

  52. Marcos Antônio Diz

    Jose Ronaldo Araujo os Bereanos seriam "miticos" para os nosso dias, eles conferiam até as palavras do apostolo Paulo. Sera q estudavam as escrituras? hehe Abraco

  53. Leandro Teixeira Diz

    Aquilo que o Calvinismo faz é apontar para Cristo e para Deus de uma forma mais franca – não é o Calvino que é exaltado. Ele diminui o homem e exalta o Deus filho. Não é um sistema perfeito, é verdade; mas é aquele que mais coerente com a Bíblia, pelo que constato.

    Quanto ao crescimento da teologia reformada no país, só tenho a comemorar, embora sinta que ele é muito pequeno ainda dentro da cultura evangélica do Brasil. Mas penso que, com a divulgação de material reformado aumentando, este quadro pode ser ainda mais ampliado. Tem muita gente que deseja viver seriamente a sua fé – longe de modismos e charlatanices -, e muitos têm encontrado esta seriedade na teologia reformada – eu inclusive.

    Graça e paz a todos.

  54. Abner Manaus Diz

    A predestinação é bíblica, até hoje nunca encontrei nenhum embassamento sequer similar, forte ou suficiente para derrubar as evidências claras sobre a soberania de Deus lapsariana, a eleição, depravação total do homem, graça irresistível aos eleitos e a perseverança dos santos por meio da irrevogável aliança que Deus estabelece com seus filhos pela graça mediante a fé e obra completa do Espirito Santo! Essa doutrina nunca foi de origem Calvinista, mas sim a genuína doutrina dos apóstolos pregada e defendida nos primeiros séculos do cristianismo, como por exemplo Santo Agostinho, e infelizmente ao longo dos Concílios da Igreja foi substituída pelas heresias pelagianistas comcretizadas e moldadas nas indulgências católicas e na heresia arminiana. Os Calvinistas retomaram-na como uma de suas grandes ou talvez principal base, onde muitos legalistas hoje deste meio tentam ter o monopólio desta doutrina que sequer foi inventada por calvino, mas infelizmente foi “patenteada” e muitos de seus seguidores acham que tem a mesma “patente ou escritura de compra venda” da verdade bíblica. Quiçá todos os seguimentos Cristãos possam retornar a sã doutrina, que lhes foi vetada inicialmente pelo interesse clerical romano em vender indilgencias e hoje é vetada por muitos outros mercadores do evangelho! Afinal de contas a certeza da salvação é uma das grandes recelacoes que Deus dá aos seus filhos lhes confortando com paz e esperança, o resto só traz um falso triunfalismo, insegurança e terrorismo! Assinado:Abner Manaus-Historiador e Teólogo não religioso e nem legalista.

  55. Anônimo Diz

    Desculpe, mas a expressão "AVIVAMENTO CALVINISTA" soa e ressoa completamente VAZIA DE QUALQUER SENTIDO. E os motivos, além de óbvios, SÃO INÚMEROS, e podem ser "catalogados" tanto da feia biografia do francês em questão, quanto de seu próprio e MUITO POUCO LIDO livro chamado 'Institutas'. Aliás, imagine se fosse feita uma SÉRIA ESTATÍSTICA no Brasil sobre quantos cristãos (CRISTÃOS) já leram as 'Institutas'…

  56. Anônimo Diz

    Imagine, por outro lado, SE FOSSE REALIZADA OUTRA SÉRIA ESTATÍSTICA no Brasil sobre quantos cristãos (CRISTÃOS) já leram a Bíblia de capa a capa…

  57. Anônimo Diz

    Imagine, também, se as pessoas tivessem a consciência plena de que Calvino, entre outras peculiaridades, teve decisiva participação no "COZIMENTO" vivo de Miguel Serveto, que foi amarrado a uma estaca, envolto com madeira em grande parte verde e QUEIMADO VIVO, entre gritos horrorosos de sofrimento indizível…

  58. Anônimo Diz

    Imagine, por outro lado, se pessoas tivessem conhecimento de que Calvino, no desenvolvimento de sua tese doutrina (TESE) comparou ou equiparou o homem (a vontade humana) a um MAMÍFERO EQÜÍDEO (CAVALO), QUE PODE SER MONTADO POR DEUS OU PELO diabo… Observe que "poesia" comovente nasceu da inspiração doutrinária de Calvino. A propósito, Calvino plagiou esse "poema" ou, melhor dizendo, não plagiou, apenas PARAFRASEOU, pois que extraiu-o de escritos de um padre chamado Agostinho, a quem Calvino rendia todas as incontidas e elásticas homenagens possíveis (Calvino cita o nome "Agostinho" MAIS DE 400 VEZES nas 'Institutas')…

  59. Anônimo Diz

    Imaginemos, mais, que o cidadão Calvino, no calor de uma de suas prédicas, faça referência a pessoas que "ousem" pensar algo diferente em termos doutrinários, chamando-as GROSSEIRAMENTE, de "cães", fazendo referência a "ladridos de cães", "cães impuros", referindo-se a Serveto como um "monstro", referindo-se a Serveto como um "cão imundo que ladra", referindo-se a Serveto como um homem de "diabólica imaginação", faz referência à "petulância canina", faz referência a numerosa matilha de cães que "com suas virulentas mordidas, ou, pelo menos, com seu ladrido, hoje invista contra esta doutrina", faz referência à sua doutrina que, segundo ele próprio, "foi recebida sem controvérsia, a qual estes biltres estão a atacar" etc. etc. etc….

  60. Anônimo Diz

    Imaginemos, por último, o ápice da presunção, quando Calvino, disparatadamente, declara nas 'Institutas' que "…ousarei, um tanto presunçosamente, afirmar, com singeleza, a opinião que nutro desta obra: é ela mais de Deus que de mim próprio." ('MAIS DE DEUS'!!!!!!!!!!!)… do que de mim próprio!!!

  61. Naun Belo Diz

    Oremos para um reavivamento no mundo

  62. Wagner Diz

    Olha, em tudo isso…quem esta sendo Glorificado?..o q importa tudo isso?..pra que diferenciar o evangelho em grupos ou se pregam a verdade ou não?… movimentos , denominações!!!… Vamos olhar para o Autor e Consumador da Fé – Jesus Cristo – vamos segui-lo, ele é o nosso exemplo de Fé, de humildade..por favor…que Deus abra nossos olhos e andemos em simplicidade, humildade e quebrantamento. paz

  63. GEDSON RODRIGUES Diz

    Fui batista da CBB desde os meus 5 anos de idade. Hoje sirvo a Deus numa igreja batista de orientação pentecostal (igreja batista independente). Quando eu ainda estava em uma igreja da CBB no ano de 1993, comecei a pesquisar o calvinismo por conta própria e abracei esta orientação teológica como minha confissão de fé e enfrentei por causa disto muitas críticas. Na igreja batista onde congrego hoje, todos sabem que sou um calvinista, exercendo nela o cargo de professor de ebd, por mais de 7 anos. Não faço apologia ao calvinismo nas minhas aulas, más quando a assunto vem à tona, (não por minha iniciativa más pela iniciativa dos alunos) percebo que a grande maioria tem simpatia pelo calvinismo devido sua profundidade teológica.

  64. Leandro silva rezende Diz

    MODINHA, ESSE MOVIMENTO DE JOVENS CHEIOS DE RAZÃO QUE SÓ CONHECEM DEUS NO PAPEL, POREM NÃO POSSUEM VIDA DE ORAÇÃO, SÃO CHEIOS DE ARROGÂNCIA E GOSTAM DE DIMINUIR PENTECOSTAIS E TODOS OS QUE SEGUEM OUTRAS LINHAS DE PENSAMENTO, HUMILDADE FOI O QUE JESUS PREGOU, AMOR, CONSIDERAR OU OUTROS MELHOR DO QUE A SI MESMO, POREM NÃO É ISSO QUE VEMOS NOS ” NOVOS CALVINISTAS”, PESSOAS QUE NÃO POSSUEM INTIMIDADE COM DEUS!!

  65. José Carlos Diz

    Posso até estar sendo ‘ignorante’ no que penso sobre toda essa briga sobre quem é certo ou errado, porém a Bíblia tem apenas uma interpretação, mesmo que respeitadas denominações sigam direções teológicas diferentes a Bíblia sempre permanecerá com apenas uma interpretação fiel. O que vejo é que existiu um tempo em que a igreja precisava de uma reforma, os romanos tinham contaminado completamente a fé dos cristãos com suas “modas”. Depois da reforma a igreja vive lutando por reformas entre pensamentos de seus teólogos que lutam por suas idéias e não por almas. Tenho minhas convicções de acordo com o que leio na Bíblia e segundo o Espírito Santo me orienta e vejo todos os homens como almas capazes de assim como eu encontrarem em Cristo a salvação de suas vidas. Mas se ficarmos perdendo tempo com debates que para nada nos edificam, pelo contrário, nos fazem insensíveis aos perdidos deixaremos de cumprir nossa missão. Trocar idéias nos faz crescer e é muito bom, mas no dia a dia que saibamos tratar respeitosamente uns aos outros.

Comentários estão fechados.