um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Você tem levado a disciplina em sua casa a sério?

Disciplina é algo necessário, indispensável. É algo aplicado em um momento, mas procurando resultados positivos futuros. Deus disciplina o povo a quem Ele ama, e nós devemos seguir o seu exemplo. Deus chama os pais a serem como ele, amando seus filhos e os disciplinando. Vejamos o texto de Tom Ascol sobre a disciplina no lar:

No início do nosso casamento, minha esposa (Donna) passou dois anos trabalhando como enfermeira pediátrica em um enorme hospital infantil. A unidade em que ela trabalhava regularmente recebia jovens pacientes que precisavam desesperadamente de cuidados médicos, às vezes cuidados médicos extremos. Um dos maiores desafios do trabalho dela, que excedia até mesmo o peso emocional de cuidar de crianças que nunca se recuperaram, era lidar com os parentes bem intencionados, porém mal orientados de seus pacientes.

Ocasionalmente, pais ou outros membros preocupados da família reclamavam e até mesmo interferiam no tratamento prescrito para crianças doentes e feridas. Eles não conseguiam ficar parados vendo seus filhos suportarem a dor de uma injeção ou serem forçados a engolir medicamentos. Donna e suas colegas eram acusadas até mesmo de serem “cruéis” e “indiferentes”, às vezes.

“Eu nunca conseguiria ser uma enfermeira pediátrica, porque eu amo muito crianças”, era uma afirmação que ela ouviu muitas vezes. Embora ela nunca tenha dito nada em resposta, o pensamento que sempre vinha à sua mente era o seguinte: “Você realmente pensa que a razão pela qual estou fazendo isso é porque eu não amo crianças? É exatamente o oposto! É por eu amar o seu filho que estou disposta a infligir dor se necessário para aplicar medicamentos que podem restaurar a saúde dele. Eu não gosto de vê-lo chorar, mas eu sei que o benefício a longo prazo vale a dor de curto prazo”.

É assim que Deus quer que pensemos sobre a disciplina — toda disciplina, incluindo aquelas que os pais são responsáveis por aplicar em casa. De fato, a palavra hebraica usada pelo Antigo Testamento e a palavra grega usada no Novo Testamento para “disciplina” transmitem a ideia de correção que resulta em educação. É um esforço positivo e altamente valioso.

Mas nós sabemos que nem todos encaram a disciplina como algo bom:

Para muitas pessoas hoje, contudo, disciplina é uma palavra feia. Elas veem toda a ideia a partir de uma luz negativa e restritiva que é associada a pensamentos de punição, dor, sofrimento e privação. Embora essas realidades possam estar envolvidas de certa maneira, toda verdadeira disciplina nunca é um fim em si mesma. Sempre é um meio para um fim desejável. Como Hebreus 12.11 explica: “Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça”.

Disciplina é uma atividade que acontece no “momento” mas sempre tendo em vista o “depois”. O fazendeiro empreende a disciplina de arar, plantar e tomar conta do solo não tendo em vista essas atividades em si mesmas, mas tendo em vista a colheita que elas irão resultar.

É precisamente por causa dos resultados positivos que Deus não retém a disciplina do povo que ele ama. Essa é uma verdade vitalmente importante de ser lembrada pelos cristãos quando passam por provações e dificuldades. O autor de Hebreus enfatiza esse ponto citando Provérbios 3.11-12 para encorajar seus leitores que não se fatiguem ou desmaiem em meio ao sofrimento. Ele pede a eles (e a nós) que nos lembremos de que Deus nos trata como filhos nessa passagem quando ele diz: “Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe” (Hb 12.5-6).

Vejamos como a bíblia trata mais diretamente esse assunto:

Leia ao artigo completo

Agosto2013

Por Tom Ascol. Extraído do site www.ligonier.org. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Discipline in the Home

Este artigo faz parte da edição de Agosto de 2013 da revista Tabletalk.

Tradução: Alan Cristie. Revisão: Renata do Espírito Santo – © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br. Original: A disciplina é uma coisa boa?

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Veja mais artigos desta revista

11 Comentários
  1. Laura Diz

    Oi, acho que o artigo completo não está anexado…clico no link para lê-lo completo e abre a mesma página inicial do artigo…

    1. Guilherme M. Reiss Diz

      Olá, desculpe a demora. Já corrigimos o erro, muito obrigado =)

  2. Ricardo Cruz Diz

    "Embora ela nunca tenha dito nada em resposta…"
    Ela ama e não precisa se justificar por isso!
    Essa enfermeira é um exemplo de Novo Crente!
    facebook.com/NovoCrente

  3. Larissa Florindo Diz

    Galera que está procurando o link para ler o artigo completo, é esse aqui: http://www.ministeriofiel.com.br/artigos/detalhes/654/A_Disciplina_e_A_Instrucao_do_Senhor_na_Criacao_dos_Filhos

  4. Daniella Oliveira Diz

    Muito obrigada Larissa Florindo :) Eu estava justamente procurando-o. Deus abençoe!

  5. Daniella Oliveira Diz

    Muito obrigada Larissa Florindo :) Eu estava justamente procurando-o. Deus abençoe!

  6. Larissa Florindo Diz

    Daniella Oliveira ;-)

    Sempre quando isso acontecer, acesse o site do Ministério Fiel, porque esses artigos são de lá.

    Que Deus a abençoe!

  7. Daniella Oliveira Diz

    Larissa Florindo Tudo certo então ;) Super obrigada! Amém ^^

  8. Larissa Florindo Diz

    Daniella Oliveira ;-)

  9. Guilherme Reiss Diz

    Larissa Florindo Muito Obrigado pela ajuda! Já corrigimos o link =)

  10. Ramão De Almeida Antunes Gim Diz

    Gostei dessa parte, quero destacar aqui:

    “Você realmente pensa que a razão pela qual estou fazendo isso é porque eu não amo crianças? É exatamente o oposto! É por eu amar o seu filho que estou disposta a infligir dor se necessário para aplicar medicamentos que podem restaurar a saúde dele. Eu não gosto de vê-lo chorar, mas eu sei que o benefício a longo prazo vale a dor de curto prazo”.
    É assim que Deus quer que pensemos sobre a disciplina — toda disciplina, incluindo aquelas que os pais são responsáveis por aplicar em casa. De fato, a palavra hebraica usada pelo Antigo Testamento e a palavra grega usada no Novo Testamento para “disciplina” transmitem a ideia de correção que resulta em educação. É um esforço positivo e altamente valioso.

    Saudações
    Ramão Antunes
    Sistemas.

Comentários estão fechados.