um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

5 coisas que você nunca deveria dizer ou fazer em um funeral

Nada me faz querer me afastar mais da santa ambição e da boa luta do ministério como pregar em um funeral. Eu luto por dias e noites a fio não apenas com o que dizer, mas como dizer. Se estou desfrutando de um momento encorajador da vida, eu tenho dificuldade de entrar no sofrimento do luto. Quem sou eu para representar os sentimentos da família enlutada enquanto ela assiste minha tentativa de honrar seu ente querido? Mas muita coisa mudou para mim quando preguei no funeral de meu pai agosto passado. Deus me deu o discernimento não apenas do pregador, mas também do membro da família.

Tal momento nunca é casual ou fácil. Requer muita coragem e ajuda do Espírito Santo. Enquanto pedimos ajuda a Deus em oração, não devemos ser descuidados com nenhuma de nossas palavras. O que dizemos é poderoso em tal situação vulnerável, e devemos pisar com cuidado. Então aqui estão cinco coisas que devemos evitar quando pregamos em um funeral.

1. Não se refira ao santo falecido apenas no tempo pretérito.

Parte do trabalho do pregador é honrar ao Senhor falando sobre como tal filho de Deus amou a Jesus e deu sua vida para a glória dele. Contudo, muitas vezes podemos falar descuidadamente da pessoa no tempo passado. Se cremos que o morto está vivo em Cristo e em sua presença, devemos nos referir a ele também nos tempos presente e futuro. Dessa maneira lembramos a família e outros ouvintes da esperança do evangelho.

2. Não esqueça a perspectiva de Deus.

Somos ensinados no Salmo 116.15: “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos”. Deus é glorificado quando seus filhos vão para casa. Estar na presença desvelada de Deus é a maior alegria que um crente pode receber. É o fim da longa luta da santificação e o belo início da glorificação.

3. Não ignore os perdidos.

Os perdidos estão sempre à nossa volta. Eles podem não estar deitados no caixão, mas estão mortos em seus pecados. Os perdidos precisam ser lembrados que a morte é uma realidade da vida, uma transição que todos nós faremos um dia. Se há qualquer local para pregar a seriedade do pecado e a graça de Cristo, esse local é sobre o corpo de um santo que está perdido aos olhos deles. Peça que se arrependam e desfrutem de vida eterna com o Salvador. O santo honrado está mais vivo do que qualquer um possa imaginar.

4. Não diga ou insinue que o morto era perfeito.

Pessoas reais são encorajadas ao ouvir sobre a vida real. E a vida real é cheia tanto de alegrias quanto de tristezas. O santo honrado completou a carreira e combateu o bom combate. Nós podemos aprender a partir da vida de qualquer um que foi unido com Cristo.

5. Não abandone a realidade do céu — explique-a.

A igreja precisa continuar ouvindo e estudando a palavra de Deus sobre nosso futuro lar. A falta de falar a respeito do céu revela nossa falta de fé, esperança e alegria nisso. Aquele querido filho de Deus que partiu agora desfruta de Deus e das riquezas de seu reino. Por pelo menos alguns poucos momentos podemos tirar as pessoas de sua perspectiva de “aqui e agora” que diminui a alegria proposta a elas em Cristo. Lembre-as que os cristãos estão sempre cercados pela graça e não têm nada senão o céu à sua frente.

Por: John Pound. © The Gospel Coalition. Website: thegospelcoalition.org. Traduzido com permissão. Fonte: Things You Should Never Say or Do at a Funeral.

Original: 5 Coisas que Você Nunca Deveria Dizer ou Fazer em um Funeral. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Alan Cristie.

25 Comentários
  1. Nildo Salatiane Badra Diz

    Um texto muito proveitoso.

  2. Juscelino Oliveira Diz

    bom para mim neste momento.

  3. Tathiane Romanelo Diz

    Realmente edificante!

  4. Fernando Albuquerque Carmo Diz

    E quando o falecido e os presentes não são cristãos?

  5. Gerliana Medeiros Diz

    Palavras confortantes. Minha mãezinha está com o Pai.

  6. Paulo Yancey Diz

    Quando perdi minha mãe, eu ainda sem chão, fui ouvir as explicações do médico que me atendeu com um "Bom dia , tudo bem ? " , pediu desculpas logo após ; ainda no hospital chegaram dois "irmãos" da igreja da minha mãe , quando eu achava que eles iam vir com palavras de conforto simplesmente me disseram que tinham um conhecido , dono de uma funerária , que poderia fazer o enterro por um bom preço .

  7. Levy Diz

    Preguei em um velório de surpresa quando eu tinha 26 anos de idade e 1 ano de convertido, O Senhor tinha me dito que eu ia pregar em um velório uns 6 meses antes da situação acontecer, no dia do falecimento de um familiar fiquei aguardando que aquela fosse a hora que o oráculo fosse se cumprir, mas não foi como eu pensei, após o funeral meu tio e tia, minha esposa e eu estávamos conversando sobre as coisas que Deus havia feito em nossas vidas na porta do cemitério, foi quando uma mulher saiu no portão do cemitério e perguntou se nós éramos crentes, respondemos que sim e a mesma senhora nos pediu que fôssemos orar pela família porque o pastor da irmã dela, no caso a irmã dessa senhora que havia falecido, acreditem irmãos o bendito pastor da irmãzinha falecida faltou ao velório da ovelha, que Deus tenha misericórdia desse pastor, nós logo nos dispuzemos, meu tio iria fazer uma oração e eu iria canta alguns hinos, mal sabia ele que lá que o oráculo de Deus iria se cumprir, meu tio não estava preparado para a situação, mas orou pelos familiares e disse que eu iria louvar com um hino, foi nesse momento em que estive com a oportunidade de louvar a Deus com um hino que o Senhor testificou comigo que era aquela hora que Ele havia me avisado anteriormente, eu não tinha um sermão preparado, na época eu nem sabia o que era um sermão direito, mas tentei cantar pra obedecer meu tio, mas não vinha canto em minha mente, simplesmente me veio o insight que a irmãzinha assim como eu e todos nós crentes orava pelos familiares e sua salvação, desenvolvi a mensagem no improviso com base nisso e os chamei ao arrependimento e a fé, esse foi um dos dias mais felizes na minha história de vida e confirmação daquilo que o Senhor havia me vocacionado, a pregar seu evangelho. E falando de vocação, não deixe que as pessoas diga a você que vc não é um vocacionado ao ministério da Palavra, que vc não nasceu pra ser pregador, pq se Deus lhe disse que vc vai ser um pregador ninguém tem o direito de tirar isso de você e por mais incrível que pareça tem muito pastor e “pastora” que está fazendo isso com os jovens vocacionados, eles com medo de perder seu poderio desencorajam os jovens vocacionados e frustram seus sonhos e anseios ministeriais, se isso estiver acontecendo com vc, e se seus pais não forem dessa igreja saia dessa igreja e procure um pastor presbiteriano e diga que vc se sente vocacionado a ser pregador do evangelho vc vai ser acompanhado e se ele avaliar que vc é vocacionado ele mesmo vai levar ao conselho seu caso e a igreja manda vc pro seminário, isso sim é seriedade. Abraço e paz

  8. Cintia Moraes Diz

    Muito boa reflexão.

  9. Bruno Tavares Diz

    Seja o melhor que vc poder por amor a Cristo, acredito que ela vai gostar disso.

  10. Adão Leandro Araújo Diz

    Pregue a palavra a tempo e fora de tempo palavra do AP.Paulo!

  11. Daniel Santos Diz

    Ótima abordagem, usarei em meu ministério quando for necessário; Mas, seria fundamental se fosse postado uma boa orientação de como lidar com o funeral de incrédulos. Penso que é bem mais complicado, já tive que ministrar num contexto assim e foi difícil. Não sou da opinião que se deva fazer uma mensagem evangelística, por exemplo… Nunca vi alguém que se converteu num funeral.

  12. Valdenir Albarral Diz

    Os funerais tem sido uma otima oportunidade de se falar do amor de Deus, e principalmente lembrando os presentes sobre a brevidade da vida e sua indepedencia com credos religiosos, porém lembrado sempre do item 3 na abordagem "Lembrar dos pecadores", isso implica que o evangelho precisa ser pregado sim e sempre, porém não com agressividade, mas mostrando a realidade da morte e as promessas de vida eterna. Deus já me deu oportunidade de batizar algumas pessoas que se converteram em funerais e outras que tive conhecimento de que se firmaram na igreja seguindo o evangelho de Cristo.

  13. Miriam Oliveira Diz

    mas a biblia diz é melhor ir a um funeral,pois ai há maior reflexão da vida,do que em uma festa eclesiastes o7

  14. Eryca Rego Antunes Diz

    Muito bom. Breve, mas esclarecedor. Pregar em funerais de santos do Senhor é um privilégio, porque a bendita esperança é como o próprio ar que nos rodeia. O Espírito de Cristo está lá confortando e confrontado os ímpios.

  15. Alexandre David Barros Diz

    Sugiro tbm que ninguém afirme diretamente que "fulano(a)" morreu condenada. A pregação simples da necessidade da fé exclusiva em Cristo Jesus trará qq conclusão.

  16. Margareth Brandaão Diz

    EU já vi converção em funeral.

  17. Josue Do Nascimento Diz

    a sexta coisa que nunca se deve dizer em um funeral é: "ele sabia demais" hehehe

  18. Nayara Pedersoli Landim Diz

    Tem uma senhora da minha igreja que se converteu num funeral. E ela acha a própria história fascinante, pois foi num momento de luto que ganhou a vida eterna.

  19. Barbara Diz

    Muito bom o texto! Mas o que podemos falar para confortar as pessoas num funeral de um não cristão?

  20. Marcos Jair Fester Diz

    Falar sobre a ressurreição que é bom nada?!?!?! Apontamentos interessantes, mas apontar que estar "agora" com Deus é consolo barato, precisamos falar do que a Páscoa – o que comemoramos a poucos dias – traz: a vitória de Jesus sobre a morte e a certeza de uma vida sem fim, onde os cristãos/crentes irão se reencontrar.

  21. DANIELLE RIBEIRO SANTOS Diz

    O texto todo é muito bom mas, o item 2 é realmente maravilhoso.

  22. Gabriel Marcos Diz

    Olha só que legal o paradoxo desses textos: “Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?” – Ezequiel 33.11. e “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos” – Salmo 116.15.

  23. Daniel Santos Diz

    Amém pelos testemunhos. Estou amadurecendo essa conceito no meu ministério, Obrigado pela ajuda Miriam, Margareth e Nayara… Boa dia!

  24. Augusto Men Diz

    Enquanto li o texto tive a mesma dúvida que você. Acredito que não é um lugar para colher almas, mas talvez para plantar. Contudo, não faço ideia como seria a abordagem. Lembrei-me de ter visto uma entrevista com o pr. John Piper, que foi convidado a pregar no funeral de um não-cristão, e ele explicitamente disse, "Ok, eu vou, mas saiba que eu vou falar sob a perspectiva que eu acredito – a Bíblia". Se aceitarem, acho que é a porta aberta para falar a verdade, com muito amor.

  25. prvalmir Diz

    O autor coloca o texto apenas referindo-se a um funeral cristão e quando o pastor é convidado por um irmão para falar no funeral de um parente descrente?

Comentários estão fechados.