O Espírito Santo e os meios da graça

Franklin Ferreira palestra sobre a obra do Espírito Santo em produzir fé e confirmá-la pelos meios da graça: pregação e sacramentos.

Precisamos recuperar o valor dos meios da graça (pregação, batismo e ceia), rejeitando as dimensões individualistas, místicas e subjetivas da espiritualidade.

Na Reforma a “única santa igreja cristã, que é a congregação de todos os crentes” está onde o “evangelho é pregado puramente e os santos sacramentos são administrados de acordo com o evangelho” (Confissão de Augsburgo, Artigo 7). Todas as confissões reformadas enfatizavam a pregação e a administração dos sacramentos ou ordenanças.

O Catecismo de Heidelberg (Pergunta 65) afirma que a fé vem “do Espírito Santo, que produz fé no nosso coração por meio da pregação do evangelho, e a confirma pelo uso dos sacramentos”. Deus usa meios para salvação. Através da ação do Espírito, ele usa a Palavra para produzir fé e o batismo e a ceia para confirmá-la. Os meios da graça são o meio ordinário pelo qual o Espírito age na Igreja.

O Espírito e a Pregação

O Espírito Santo torna a pregação o meio eficaz para converter os pecadores (1Co 2.4,5,14-16; 1 Pedro 1.23) e edificar os cristãos em santidade (João 17.17).

Você não precisa pregar como aquele ou este pregador, você precisa pregar revestido do Espírito.

O Espírito e o Batismo

O batismo é o rito inaugural da vida cristã, a marca de propriedade de Deus em nossa vida – e nada pode apagá-la. Ele caracteriza externamente a união com Cristo e o Espírito Santo efetua nos fiéis a realidade que o batismo representa.

O Espírito e a Ceia

A ceia é um sinal de comunhão contínua com Cristo e deve ser celebrada com frequência.

Conclusões

As marcas da igreja verdadeira: A pregação da Palavra e a correta ministração do batismo e da ceia são evidência de uma igreja genuína, onde Cristo está presente, pastoreia e governa.
O importante não é a perfeição, mas a fidelidade.

Somente a graça e a fé: Os meios da graça enfatizam a ação de Deus ao homem. Eles nos são dados, nós os recebemos; somos recipientes e não doadores; beneficiários e não benfeitores.
Devemos nos aproximar dos meios de graça com fé, com preparação e em dependência do Espírito Santo.

Somente Cristo: Pelos meios da graça o Espírito torna o Cristo crucificado e ressurreto o centro do culto. O Espírito nos une a Cristo por meio da pregação da Palavra. E o Espírito confirma esta união graciosa pelo batismo e ceia.

A importância da igreja local: Aqueles que querem receber o Espírito, ou crescer no Espírito, precisam dos meios da graça ministrados na igreja local, pois o Espírito vem por meio da pregação, batismo e ceia. Não por meio de experiências individualistas ou isolada da comunidade.

A prática dos meios da graça: A Palavra de Deus que quebranta e edifica destina-se a todos. O batismo é uma confirmação da promessa graciosa da inclusão dos fiéis no povo de Deus. A ceia permite a diferença entre a igreja e o mundo de maneira objetiva.

Veja outros vídeos da Conferência Fiel 2014

Acompanhe às reprises da Conferência Fiel 2014, onde estamos estudando nas Escrituras “A Obra do Espírito Santo”.

Por: Franklin Ferreira. © 2014 Ministério Fiel. Original: O Espírito Santo e os
meios da graça.

Gravado na Conferência Fiel 2014.

1 comentário
  1. Renato Oliveira Diz

    Há um só meio de graça:A fé que nos foi dada gratuitamente!

Comentários estão fechados.