um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

A Igreja: A comunidade do Evangelho – Ryan Townsend – Fiel Jovens 2016

Imagine na sua igreja um jovem que luta contra a pornografia e um casal que está com o casamento abalado. Como você honra o evangelho nesses relacionamentos? Segundo a Bíblia, uma igreja saudável – uma comunidade sobrenatural de crentes redimidos vivendo juntos em amor comprometido – deve ser o meio normal, bíblico para mudar e transformar vidas.

Gostaria de focar nos benefícios, nas bênçãos e nas responsabilidades que vêm quando nos comprometemos com a igreja local e as razões pelas quais devemos desejar ser parte de tais “comunidades cativantes”.

Quero persuadi-lo que, biblicamente, você poderá honrar mais o evangelho juntando-se a uma igreja saudável a fim de exibir seu amor de forma comprometida: amor pelos incrédulos, por cristãos, pelos líderes da igreja e por Deus.

Conforme vimos na mensagem anterior, Paulo ensina em Efésios 3 que Deus demonstra sua sabedoria ao mundo através da igreja. Então, na prática, como Paulo aplica essa verdade? Ele afirma em Efésios 4.1: “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados”. E depois, nos versículos 15 e 16, o apóstolo mostra como devemos viver como igreja para sermos treinados e a igreja edificada para andar de modo digno.

Você vê o que Deus está fazendo? Através do poder do evangelho, o Senhor está construindo uma nova sociedade para exibir sua glória. A fundação não é nossa obra, mas a obra de Cristo na cruz. Porém, os resultados são as boas obras do corpo de Cristo: evangelização, discipulado e os muitos mandamentos “uns aos outros”.

Meu ponto é que o evangelho cria uma ordem evangélica, a igreja, que protege e promove o evangelho. E a membresia provê a estrutura necessária para que essa ordem evangélica tome forma. Membresia dá forma, substância e forma para o corpo da igreja, possibilitando que a Palavra de Deus e o evangelho trabalhe em nossas vidas bagunçadas.

É desta forma que honramos o evangelho em nossas igrejas locais. Quero dar quatro razões amorosas para juntar-se a uma igreja.

Razão 1: Junte-se a uma igreja por amor aos incrédulos

Quando cristãos unem-se a uma igreja e vivem fielmente a Palavra de Deus, eles coletivamente ajudam a clarificar aos incrédulos como o cristianismo realmente é. Isso ajuda a evangelização! Torna claro quem realmente é cristão e quem não e permite brilhar uma luz clara na escuridão.

Razão 2: Junte-se a uma igreja por amor aos cristãos

Há muitas razões práticas para esta segunda razão. Quero ressaltar três:

1) Junte-se para prestação de contas

Deus nunca intendeu que seus filhos vivessem solitariamente. Hb 3.12–13: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo; pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado.”

Ao nos justarmos a uma igreja, dizemos que não conseguimos viver a vida cristão sozinhos e que precisamos da ajuda de outros cristãos. E isso significa que não prestaremos conta a menos que as pessoas saibam quem somos e a menos que estejamos abertos para receber ajuda.

Uma implicação disso é que a igreja consiste de cristão que estão dispostos a manter um ao outro responsável, a envolver-se uns com os outros e, se preciso, a disciplinar um membro em pecado sem arrependimento. Lembremos que o pecado floresce nas trevas e murcha quando é trazido à luz (1Jo 1.9).

O alvo é criar uma cultura na qual aprendemos a dar e receber encorajamento piedoso (não adulação) e dar e receber crítica construtiva (não rude e destrutiva).

2) Junte-se para amar, encorajar e discipular

Cristãos fracos e fortes precisam um dos outros. É melhor estarmos emperrados no meio do rebanho do Senhor do que estarmos sozinhos – mesmo que você pense que isso irá retardar. Se você conhece se coração, você sabe como seu coração é propenso a desviar-se. Além disso, considere que o plano de Deus é diminuir seu ritmo para que você possa andar lado a lado com os outros e ajudá-los a andar mais rápido.

Homens e mulheres mais maduros são chamados a encorajar e discipular os cristãos mais jovens (Tt 2) e jovens são chamados a amar cristãos mais velhos. Deus nos uniu juntos em um corpo e ordenou que cuidemos uns dos outros – Hb 10.24–25: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.”

3) Junte-se para compartilhar responsabilidades

Em 1 Coríntios 12-14 temos o mais longo ensino da Escritura sobre os dons espirituais e Paulo ensina claramente que tais dons são dados por Deus a fim de compartilhar a responsabilidade na igreja e edificar uns aos outros.

Razão 3: Junte-se a uma igreja por amor aos líderes da igreja

Algumas igrejas alegam ter milhares de membros, mas somente um pequeno percentual frequenta os cultos dominicais. O que aconteceu com os outros membros? Já outras igrejas tem várias frequentadores que não se tornam membros e se submetem a autoridade da igreja. Para líderes da igreja isso é algo preocupante, pois eles irão prestar contas de todas as pessoas que Deus colocou debaixo do cuidado deles (Hb 13.17). Como eles saberão por quem irá prestar contas de cuidar e liderar se os membros não vão regularmente à igreja ou se as pessoas se recusam a se unirem à igreja?

Razão 4: Junte-se a uma igreja por amor a Deus

O livro de Atos mostra que era o Senhor que acrescentava pessoas à igreja. Atos 9 mostra que Jesus considera que perseguir sua igreja é perseguir a si mesmo. Cristo de forma tão clara e próxima se refere à congregação de Damasco como sendo “eu”. Atos 20 ensina que a igreja é corpo de Cristo e que Deus comprou sua igreja com seu próprio sangue. Assim, ao amarmos a igreja, amamos o próprio corpo de Cristo, amamos o próprio Senhor.

Aí estão as quatro razões e benefícios de juntar-se a uma igreja local: amor aos incrédulos, aos cristãos, aos líderes da igreja e, em última instância, a Deus. Essa visão da igreja é tanto desafiadora quanto reconfortante. É desafiante pois temos a responsabilidade bíblica de cuidarmos um dos outros. Mas é reconfortante, pois sabemos que também seremos cuidados. Minha oração é que você veja claramente como honrar o evangelho através da igreja local.

Comentários estão fechados.