No trabalho: Honrar o Evangelho no Local de Trabalho – Jamie Dunlop – Fiel Jovens 2016

O que significa honrar o evangelho no trabalho? Será que significa só evangelizar? Você encara o trabalho como um mal necessário e de vez em quando compartilha sobre Cristo e de repente você está honrando o evangelho? Não penso que seja isso. Por outro lado, será que seu trabalho é o evangelho? Quando você trabalha de forma honesta, você está vivendo o evangelho? Não, também não acho que essa seja a resposta. Você pode ser o melhor banqueiro, mas jamais irá salvar alguém do inferno por realizar transações financeiras. Mas o evangelho pode.

Honrar o evangelho no trabalho tem a ver com o que vimos na última mensagem: sermos fiéis no trabalho, pois fidelidade é a arte de viver em obediência a Deus a fim de que nossas vidas anunciem que sua glória e dignidade. Nós honramos o evangelho em nosso emprego quando trabalho de tal for que anunciamos quando magnífico Deus é.

Para entender isso, precisamos compreender quatro princípios: trabalho é (1) adoração, (2) imitação, (3) amor e (4) fé.

Trabalho é adoração

Nós não podemos honrar o evangelho até entender para quem realmente trabalhamos. Não importa quem é seu chefe terreno, você sempre estará, em última instância, trabalhando para Jesus. Cl 3.23-24: “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, 24 cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo.”

Isso é surpreendente! Quando você troca uma fralda, quem você está servindo? Jesus. Quando está escrevendo arrumando um carro, quem você está servindo? Jesus. Isso significa que mesmo que seu chefe terreno não o valoriza, seu trabalho é valorizado por Cristo.

Qual é o seu alvo? 1Co 10.31: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” Seu salário é importante, crescimento profissional é importante, mas, em última instância, você trabalha para glorificar a Deus. Essa é tarefa de Jesus para seu trabalho. Que você seja fiel.

É por isso que o trabalho é adoração. Adoração é uma resposta, é agir maravilhado pelo que Deus é. Não é só cantar. Quando você tem uma visão bíblica da adoração (uma resposta a quem Deus é que envolve toda a sua vida), faz sentido entender que trabalho é adoração.

Trabalho é imitação

Seu trabalho pode mostrar quão bom Deus é, pois imita a Deus. Isso pode parecer bem teórico, mas é, na verdade, o caminho para a alegria profissional mais piedosa e satisfatória. Lembre-se: Deus nos fez à sua imagem; e uma das formas que o espelhamos é agindo como ele.

Então, como trabalhamos imitando o caráter de Deus? Aqui estão quatro formas:

1. Nós refletimos o caráter de Deus trazendo ordem do caos. De certa forma, seu trabalho envolve beleza da feiura, ordem, do caos.

2. Nós refletimos o caráter de Deus exercendo autoridade de forma positiva. O mundo é cético sobre a autoridade (inclusive a de Deus). Assim, quando usamos bem a autoridade que Deus nos revestiu, estamos contra-atacando a mentira de Satanás de que toda autoridade é tirânica. Isso também é verdade quando você está debaixo da autoridade de alguém. Escolha viver bem debaixo daqueles que Deus colocou sobre vocês. Se você é um empregado, respeite e honre os que estão acima de você. Não comunique um espírito de rebelião aos outros, dando a impressão que autoridade é algo pesaroso, ilegítimo, um mal necessário.

3. Nós refletimos o caráter de Deus sendo criativos. Quando somos criativos estamos andando nos passos de Deus e descobrindo a sabedoria com a qual ele criou o mundo.

Assim, refletimos o caráter de Deus em nosso trabalho quando (1) trazemos ordem a partir do caos; (2) exercemos autoridade de forma positiva; e (3) somos criativos.

Trabalho é amor

Como a obediência se parece? Jesus disse que o maior mandamento é amar a Deus. Assim, trabalho é amor, pois o fazemos para Deus, trabalhando “de todo coração”. E o segundo mandamento é amar o próximo como a nós mesmos. Dessa forma, nossa motivação no trabalho e o nosso próprio trabalho é amor a Deus e ao próximo.

Serviço. Uma das formas que o trabalho é amor é ao servirmos o próximo. Não importa se você é o diretor ou o faxineiro, Cristo veio como um servo e ele nos chama para sermos servos também. Quão raro é achar pessoas no mercado de trabalho que se dão inteiramente ao bem dos outros. Como cristãos, não devemos ajudar para sermos ajudados ou servir para conseguir o que realmente queremos ou competir com outros para comprovar a si mesmo. Na cruz, Jesus deu tudo o que você precisa.

Provisão. Outra forma que o trabalho é amor é pois nos permite prover para outros. O mundo trabalha pois precisa de dinheiro, mas Cristo prometeu cuidar das nossas necessidades. Este mundo trabalha pois precisa sentir-se importante, mas nosso significado na vida é exaltar a Cristo. Este mundo trabalha pois deseja fazer a diferença, mas sabemos que este mundo está passando e nosso tesouro está no céu.

• 1Ts 4.10–12: Contudo, vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais e a diligenciardes por viver tranquilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos; de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar.

• Ef 4.28: Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado.

Evangelismo. Evidentemente, toda provisão material irá enferrujar e passar. A melhor forma que podemos usar nossos trabalhos é amor nossos colegas de trabalho compartilhando o evangelho. Somos embaixadores de Cristo (2Co 5.20) e isso envolve tanto como vivemos, como o que comunicamos. Desenvolva relacionamentos com seus colegas de trabalho. Trate-os como pessoas, não como projetos evangelísticos. Ame-os, assim como Cristo o amou.

O trabalho é amor quando o encaramos como um serviço ao próximo, como uma forma de provermos a outros e como uma oportunidade de compartilhar o evangelho.

Trabalho é fé

Trabalhar dessa forma pode ser muito difícil em certas circunstâncias. Algumas vezes o caminho da fidelidade será difícil de discernir. Algumas vezes, precisaremos de coragem para continuarmos no caminho. Mas é isso que a Bíblia chama de fé; e a fé é essencial para a fidelidade (Hb 11.1; Rm 14.23). Acima de tudo, é a sua fé em meio ao ambiente profissional que hora o evangelho. Se não fosse difícil, não precisaríamos de fé e falaríamos muito menos sobre o valor de nosso Salvador.

Trabalhemos de forma que só fará sentido diante da realidade de que Jesus realmente está voltando.

2 Comentários
  1. Carlos Eduardo de S C Alvares Diz

    Olá! Glórias a Deus pelo conteúdo. Fico muito feliz de ter um site que me ajuda a crescer em assuntos tão importantes do nosso dia a dia. Deus continue abençoando o Voltemos ao Evangelho!
    OBS: Esse post está com alguns erros de português. Erros de letras trocadas apenas. Espero ter ajudado de alguma forma.
    Graça e Paz!

    1. Vinícius Musselman Pimentel Diz

      Carlos, se você pudesse apontar onde estão ajudaria MUITO!

Comentários estão fechados.