Dois benefícios do estudo para o ministério pastoral (Parte 2/2)

Nós estamos falando sobre ler e liderar. Especificamente, nós estamos falando sobre como investir em um ajuda a você melhorar no outro. Claro, a Bíblia deve permanecer a nossa fonte primária de nutrição espiritual e instrução. Entretanto, ela não deve ser nossa única fonte. Nós podemos e devemos nos beneficiar de mentes e palavras daqueles que andaram antes de nós e caminharam melhor que nós!

Deixe-me oferecer a você algumas razões adicionais pelas quais ler é tão essencial para todo plantador de igrejas, pastor ou homem que se sente chamado ao ministério.

O estudo almolda

Em Romanos 12.2, Paulo ordena o seguinte mandamento: “Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Essa passagem é um forte chamado para meditar na Escritura, e abaixo do chamado a meditar estão algumas premissas críticas: para meditar, devemos primeiro memorizar; para memorizar, devemos primeiro estudar. Portanto, renovar a mente começa com o estudo. O estudo amolda as nossas mentes. Ele acende a transformação.

No último artigo, eu chamei os livros de “companheiros”. É uma metáfora adequada porque quem nós nos tornamos como líderes é moldado poderosamente por aqueles com quem passamos nosso tempo. Se o entretenimento é nossa fonte primária de educação, informação e formação da alma, nossas mentes serão amoldadas em maneiras muito particulares. Na mesma linha, se lermos piedosamente com regularidade livros saturados de Escritura, nossas mentes serão particularmente amoldadas em maneiras orientadas por Deus.

Ouça como John Owen coloca:

A mente é a faculdade principal da alma. Quando a mente fixa um objeto ou curso de ação, a vontade e as afeições [coração] seguem o exemplo. Eles são incapazes de qualquer outra consideração… o ofício da mente é guiar, direcionar, escolher e liderar.

Em outras palavras, nossas mentes nos conduzem pela descoberta da verdade de Deus, nossas mentes escolhem obedecer à vontade de Deus e nossos corações então se alegram nessa escolha obediente. O estudo ajuda a amoldar a mente para que ela possa, usando as palavras de Owen, “guiar, direcionar, escolher e liderar”.

O estudo também amolda e inspira nossa inovação. A maioria de nós não é de gênios criativos. Nós não somos Steve Jobs, Beethoven ou Andrew Lloyd-Webber. Nós somos apenas caras normais, com cérebros normais, os quais precisam roubar as mentes dos outros para grandes ideias. Se formos sábios, reconheceremos que não temos que ser brilhantes para sermos pastores ou líderes eficazes – nós só precisamos ser bem dados à informação. A criatividade dos outros pode ajudar a amoldar nossas mentes também.

O estudo protege

Em 1Timóteo 4.16, Paulo escreve: “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo quanto aos teus ouvintes”.

Paulo chama Timóteo a cuidar tanto de sua vida quanto de sua doutrina. Por quê? Porque a proteção e a salvação daqueles sob o cuidado pastoral de Timóteo estavam em jogo! Nós também devemos guardar nossas vidas e a doutrina, e o estudo diligente é uma forma importante de fazer isso.

Um chamado ao ministério é um chamado para crescer. Nosso povo precisa do nosso comprometimento para crescer tanto em santidade quanto em clareza doutrinária. Há simplesmente muita coisa em jogo para escolhermos o ócio ao invés do estudo! De fato, se estiver lendo 1Timóteo 4.16 corretamente, há uma conexão direta entre o nosso crescimento como pastores e a maturidade espiritual, e até mesmo a salvação, daqueles que lideramos. Piper disse bem: “a luta para encontrar tempo para ler é a luta pela vida de alguém [e pelo ministério!]”.

É fácil ficarmos estagnados no ministério. Nos primeiros 5 a 10 anos, estamos afiados. Nós nos forçamos porque estamos tentando estabelecer nossas identidades e ministérios. Nós queremos estabelecer nossa marca no mundo do ministério pastoral. Mas assim que começamos a ver fruto e sucesso, um novo inimigo nos persegue: a estagnação do conforto! Eu estou falando sobre apoiar-se no crescimento do passado ao invés de lutar pelo crescimento futuro.

Ouça as observações mordazes que John Wesley emitiu a um homem que ele pensou ter estagnado no ministério:

O que excessivamente machucou você num tempo passado, ou melhor, ainda hoje, eu temo, é a vontade de estudar. Eu nunca conheci um pregador que lesse tão pouco. E talvez, negligenciando isso, tenha perdido o gosto por isso. Consequentemente, seu talento na pregação não aumenta. É apenas o mesmo que era há sete anos atrás. É vivaz, mas não profunda; há pouca variedade; não há compasso de pensamento. Somente o estudo pode abastecer isso, com meditação e oração diária. Oh, comece! Separe alguma parte todo dia para o exercício privado. Você pode adquirir o gosto que você não tem: o que é tedioso a princípio irá ser prazeroso mais tarde. É pela sua vida; não há outro caminho; do contrário, você será insignificante em todos os seus dias, e um pregador bem superficial. Faça justiça à sua própria alma; dê a ela tempo e meios para crescer. Não passe mais fome. Tome a sua cruz e seja completamente um cristão. Então, todos os filhos de Deus se alegrarão (e não sofrerão) sobre você.

As palavras de Wesley devem, apropriadamente, nos chamar à sobriedade sem nos condenar. Que nunca seja dito que com a passagem do tempo nós negligenciamos o crescimento em nossa pregação, ou no aconselhamento, ou na condução da adoração. O estudo luta contra a estagnação.

Passos práticos para crescer no estudo

Nesse ponto, você pode estar dizendo: “Ok Dave, já chega! Eu já entendi! Eu preciso ler. Como eu devo começar?”.

Não fique com medo de ler bons livros mais de uma vez. Algumas vezes, pensamos que um livro já terminado é um recurso esgotado. Mas bons livros, particularmente os clássicos, sempre estão cheios de insights. Nosso crescimento muda aquilo que precisamos retirar de cada leitura. É por isso que um livro antigo que você leu uma vez pode parecer muito novo.

Considere designar o seu regime de estudo sob a direção deste artigo. Quais livros poderiam me amoldar melhor agora? Que títulos me alimentariam e me protegeriam? Convide seu pastor a recomendar seleções.

Não escolha ler certos livros para impressionar alguém. Ao invés disso, escolha livros a partir de como eles podem moldar você.

Escolha ler livros escritos por alguém que construiu o que você quer construir. Por exemplo, se você está sendo chamado para replantar uma igreja, Plantar Igreja É Para os Fracos de Mike McKinley pode ser um ótimo recurso para usar. Se você é um jovem pastor procurando construir uma igreja local, familiarize-se com Jared Wilson, Kevin DeYoung ou Daniel Montgomery – todos eles são caras que começaram a pastorear enquanto jovens.

Leia livros com uma caneta na mão. Interaja com o que você lê. Anote, marque passagens etc. Livros são feitos para serem usados, não mantidos em bom estado. Eu tipicamente faço uma marca antes e depois de cada frase ou parágrafo que claramente afirme um ponto ou sumariza uma seção. Uma vez que terminei o livro, peço para meu assistente administrativo que digite todas essas seções. Essa abordagem bem simplista tem me rendido 28 anos de sumários ricos e citações de ótimos livros.

Escolha uma pessoa da história e passe uma temporada de estudo concentrado naquela pessoa. Aprenda de Newton, Agostinho, Bunyan, Simeon, Lloyd-Jones ou Hodge. Sente aos pés deles e iguale seus problemas através dos olhos deles. As biografias afiam a perspectiva.

Aqui está o coração do problema: liderança é o tipo da coisa de dentro para fora. A efetividade da nossa liderança pública está diretamente amarrada ao nosso crescimento particular no conhecimento e na graça de Cristo Jesus. Eu acho que o olhar da versão King James [traduzido livremente do inglês] em 2Timóteo 2.15 resume muito bem toda a questão: “Estude para se apresentar aprovado a Deus”.

Por: Dave Harvey. © 2014 Am i Called? Original:  IF YOU WANT TO BE A LEADER, YOU’VE GOT TO BE A READER

Tradução: João Pedro Cavani. Revisão: Yago Martins. © 2016 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Original: Dois benefícios do estudo para o ministério pastoral (Parte 2/2)

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Comentários estão fechados.