um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Pecado, Satanás e insanidade. Deus cura a alma

Uma das formas pelas quais o brilho auto-autenticador de Deus reluz através das Escrituras cristãs é através do esplendor do diagnóstico que elas apresentam da doença que afeta a alma das pessoas que você conhece.

Isso pode acontecer em duas direções. Você pode ler algo que a Bíblia diz a respeito da natureza humana e a partir daí começar a ver que seu diagnóstico é mais revelador do que qualquer outra coisa. Pode ser que ele seja confirmado em vários casos ou em um único caso com uma força arrebatadora.

Ou pode se dar na outra direção. Pode ser que você faça um diagnóstico da doença da alma de alguém após uma longa e atenta observação e, mais tarde, leia uma passagem bíblica que lhe acerta como um raio de confirmação divina.

Escorregando para a Incredulidade

Considere o seguinte exemplo quanto à segunda forma pela qual a genialidade da sabedoria auto-autenticadora de Deus é experimentada: existe alguém, ou um casal, ou alguns amigos com os quais você se importa muito. Num primeiro momento, eles parecem cristãos. Eles concordam com todas as doutrinas cruciais. Eles vão à igreja. Eles mantém suas vidas livres dos pecados escancarados. Então você passa a notar uma mudança. Ou talvez eles sempre tenham sido assim e o papo e atitude de crente eram uma fachada. Eles parecem distantes quando o rumo da conversa se dirige para Jesus ou sua obra na história e no mundo. Eles parecem não ter interesse nenhum. Você nota que durante os momentos de louvor eles não se envolvem de verdade. Tudo parece ser feito no piloto automático.

Você percebe que eles parecem não ler suas bíblias ou conversar sobre qualquer coisa relacionada a Deus. Quando tem oração, eles nunca participam. Eles ficam em silêncio. Quando discutem questões pessoais ou sociais, nunca relacionam nada com Deus, Jesus ou com a Bíblia. Eles falam da mesma maneira que uma pessoa sem nenhum interesse ou discernimento espiritual falaria. A linguagem do coração desapareceu de seus lábios.

E então você vê o que realmente está fazendo-os vibrar. Filmes, programas de TV, dançarinos, cantores e atletas famosos. Você percebe uma desproporção estranha entre a intensidade do envolvimento deles e a superficialidade do tópico. Quanto mais superficial (por exemplo, roupas e eletrônicos), mais intenso é o interesse. Você se impressiona com a incongruência.

Daí, você começa a ouvir a linguagem suja. As palavras censuráveis. E depois vêm as críticas verbais direcionadas às pessoas religiosas. O desmerecimento daquelas pessoas legalistas. Aos seus ouvidos, soa, estranhamente, como se eles estivessem se auto-justificando. O pensamento de que isso é a descoberta da liberdade cristã desapareceu há muito tempo,  agora você os  viu começando a caminhar em sintonia com o mundo.

A igreja sai de cena. A Bíblia ficou para trás há muito tempo. Agora, os mecanismos de defesa estão a todo vapor, se houver qualquer esforço de sua parte para achegar-se a eles com alguma preocupação bíblica ou espiritual e fazê-los se abrir com você. Comportamentos questionáveis se multiplicam. Os relacionamentos deixam de ser significativos. Até os casamentos se tornam cadinhos de alienação. Os planetas de suas vidas estão orbitando ao redor de outro sol além de Jesus e você se descobre indesejado, até mesmo ignorado.

As Quatro Facetas do Diagnóstico

Em meio a tudo isso, você está tentando desesperadamente entender o que aconteceu. Isso é surpreendente. Você tateia à procura de categorias para colocar tudo isso em palavras. Você analisa a situação a partir de tantos ângulos quanto possível na esperança de ver algo que faça sentido. Depois de algum tempo, você se dá conta de que viu essa tragédia de quatro ângulos diferentes.

O Coração

De um ângulo, você vê que esta é uma reviravolta assombrosa do coração para longe de Cristo. Embora costumasse amar a Cristo e nele confiar, o coração retornou ao mundo. Assim como no caso de Paulo com sua trágica perda de Demas. Houve um tempo em que ele fazia parte do time de Paulo e até havia sido mencionado junto com Lucas: “Saúda-vos Lucas, o médico amado, e também Demas” (Colossenses 4.14). Mas, então, em 2 Timóteo 4.10 vem o seguinte: “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou”. E você acredita que, certamente, o diagnóstico é uma grande necessidade de arrependimento. O coração deve regressar a Cristo como o tesouro supremo, que satisfaz plenamente. O coração deles retornou ao mundo como o novo amor de suas vidas. A necessidade é regressar.

A Verdade

Vendo por outro ângulo, você vê que eles estão agindo como se estivessem completamente cegos para a verdade. Como se eles estivessem olhando a verdade diretamente nos olhos e não estivessem enxergando-a. Você se sente absolutamente perplexo porque, com certeza, eles a conhecem. Antes, eles conheciam a verdade. Verdades a respeito da grandeza de Deus, de sua justiça, sabedoria, bondade e valor. Verdades a respeito de Cristo e seu sofrimento imensurável pelos pecadores, sobre o fato de ele estar vivo e reinando hoje e sobre seu retorno. Verdades a respeito do juízo e do inferno.

E você acredita que o diagnóstico, certamente, é que a grande necessidade é pela verdade. Eles precisam chegar a um renovado conhecimento da verdade. “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32). Você se pergunta se eles estão entre aqueles sobre os quais Paulo diz: “porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.” (2 Tessalonicenses 2.10).

A Razão

Vendo ainda por um outro ângulo, você vê que eles perderam a sanidade mental. Isso é loucura. Eles estão agindo como se estivessem malucos. Eles precisam recobrar o juízo. Você se lembra de comportamentos totalmente malucos e inexplicáveis de certos personagens bíblicos como Judas e Geazi. Judas rouba dinheiro bem debaixo do nariz do Filho de Deus (João 12.6)! Geazi mente para Eliseu dizendo que não foi a lugar algum, sem falar que engana Naamã para pegar a prata e o ouro (2 Reis 5.25). Insanidade! Você não pode roubar de Jesus e mentir para um profeta que ressuscita mortos. Isso é insano. Amar o dinheiro certamente deixa você louco.

E você acredita que o diagnóstico, certamente, é que eles precisam cair em si mesmos. Eles precisam acordar do estupor mental no qual estão. Eles precisam recuperar sua razão, pois isso é completamente irracional.

O Diabo

E a partir de um quarto ângulo, você percebe que isso é demoníaco. Eles venderam suas almas para o diabo. Eles pecaram tão profundamente que estão sob o poder do diabo. A mudança é tão bizarra, tão destrutiva e causa tanta dor às pessoas ao redor deles que só pode ser o diabo. Essa é a forma de ele trabalhar – enganador e assassino desde o começo (João 8.44).

E você acredita que a única esperança é que Deus os liberte e os faça livres. Que Deus esmague a armadilha que os detém para que eles possam escapar das garras do diabo. De alguma forma, eles precisam ser libertos de “o príncipe da potestade do ar” (Efésios 2.2).

A Barragem é Rompida

Você pensa consigo mesmo: “Que condição horrível para se estar” – um coração que precisa de arrependimento, uma mente com uma necessidade desesperada de verdade, uma perda irracional da sua razão e escravizado pelo diabo. Você agoniza com um sentimento de desesperança enquanto pensa, “qualquer uma dessas quatro condições seria o suficiente para destruir uma pessoa, mas as quatro juntas!”

E então, um dia, sentado no seu sofá com sua Bíblia aberta, você para, impressionado com as seguintes palavras:

Na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim eles voltem à sobriedade e escapem da armadilha do Diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade. (2 Timóteo 2.25-26)

Você pisca. Você lê mais uma vez. E mais uma vez. Então as lágrimas começar a encher seus olhos. Essa emoção é totalmente inesperada. Por que estou chorando? E você percebe que acabou de ver a glória de Deus. Ele não apenas proporcionou palavras para os mesmos quatro diagnósticos que você estava percebendo, mas ele ainda fez isso dizendo, “isso não é difícil demais para mim. Eu sou Deus. Eu sou soberano. Não prometo que salvarei todas as pessoas impenitentes, enganadas, irracionais e endemoninhadas. Mas isso eu digo: eu sou capaz e pode ser que eu o faça”. “Na esperança de que Deus lhes conceda…”

Você percebe que as lágrimas são lágrimas de esperança. Uma barragem de desesperança é rompida pelas palavras soberanas, “na esperança de que Deus lhes conceda!”

Você percebe que tudo o que você esteve vendo em seu querido descrente foi revelado a você por Deus, porque tudo está lá na sua palavra com uma clareza ofuscante – lado a lado com sua soberania. Vem sobre você como um raio de confirmação. E você sabe: essa é a palavra de Deus. Ele conhece a enfermidade da alma humana como nenhum outro ser humano conhece. E somente ele é o médico capaz de conceder arrependimento, revelar a verdade, restaurar a razão e libertar do Diabo. Ninguém exceto Deus, por intermédio de Cristo, fornece esse diagnóstico e essa esperança soberana.

Então, você nota como prosseguir. Está bem ali em 2 Timóteo 2.24-25, “Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente, disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade”.

Essas palavras são seguidas pelas seguintes: “na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento…”. A soberania de Deus em conceder o arrependimento, a verdade, a razão e a libertação não faz de Paulo alguém fatalista ou passivo. Faz de Paulo alguém cheio de esperança, humilde, bondoso, pedagógico, paciente e manso.

E à medida que você pondera esse plano de mansidão e verdade, mais uma vez você sabe: Deus está falando aqui! Esse conselho é a glória da sabedoria do alto (Tiago 3.17). Você se curva em reverência, porque você está na presença de Deus.

Por: John Piper. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Sin, Satan, Insanity. God Heals the Soul.

Original: Pecado, Satanás e Insanidade. Deus Cura a Alma. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Harumi Makida dos Santos. Revisão: Renata Machado Gandolfo.

1 comentário
  1. Eliezer Ferreira Diz

    Este texto me é oportuno neste momento. Preciso cada vez mais dessa revelação tão sublime.

Comentários estão fechados.