um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Um cristão deveria ir a um casamento gay?

Transcrição do áudio:

Simplesmente considerar essa ideia é de partir o coração. Minha resposta é: “Não, eu não iria”. E seria como destruir a pedra angular do coração partido de um pai naquele momento. A razão é a seguinte… Eu presumo que é o que eles querem saber. Não simplesmente se eu vou ou não. Mas por quê? Por que você não iria?

Em primeiro lugar, não é uma cerimônia de casamento porque não é realmente um casamento. Portanto, participar como se fosse uma cerimônia de casamento é ser falso, como todo mundo que está lá está sendo falso. Não existe casamento entre pessoas do mesmo sexo. Deus definiu casamento como uma união pactual para a vida inteira entre um homem e uma mulher, como marido e esposa. O casamento homossexual não é isso. Portanto, não é um casamento. Não é uma cerimônia de casamento. Eu não vou mentir sobre isso com minha presença.

Dois: Essa união, se é que podemos chamar assim, não está sendo ajuntada no Céu. Jesus disse: “O que Deus ajuntou não o separe o homem”. Isso é o que faz com que casamentos sejam maravilhosos. Não são realizações humanas. Deus une o homem e uma mulher. Jesus disse que casamentos se fazem no Céu, não simplesmente entre duas pessoas ou diante de um pastor ou um juiz. Essa união entre dois homens ou duas mulheres não está sendo ajuntada no Céu. Dar a falsa impressão de que essa união foi ajuntada pelo Céu é uma ofensa ao Céu.

Número três: Abençoar esse tipo de evento seria odioso. Se eu fizesse, eu estaria expressando ódio, pois significaria confirmar uma vida e um estilo de vida que conduz ao inferno. O apóstolo Paulo disse: “Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus”. Eles não vão. Então, celebrar esse estilo de vida é celebrar a destruição de seres humanos. Isso é odioso. Seria como se reunir para celebrar o roubo, se reunir para celebrar a bebedeira, se reunir para celebrar a falcatrua. “Vamos nos reunir para celebrar a ganância.” “Vamos nos reunir para celebrar o adultério.” Quando alguém participa da celebração do pecado, ela está pecando. Eu não devo pecar.

A quarta coisa que eu diria é que essa cerimônia profana a representação de Cristo e a Igreja. Deus criou o casamento para exibir sua aliança com sua noiva, a Igreja. Celebrar uma união sem noiva como se fosse um casamento é distorcer e desfigurar a parábola do mais belo ato do mundo.

Em quinto lugar, eu não iria porque o peso da tristeza, do amor e repugnância provavelmente me esmagariam. Eu acho que provavelmente não seria capaz de suportar a cerimônia.

E a última coisa que eu diria é que deixar de ir não significa que eu estou me afastando do meu filho, mas que ele está se afastando de mim. Eu estou onde sempre estive, de braços abertos para o filho pródigo, pronto para perdoar qualquer coisa.

Por: John Piper. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Would You Attend a Gay Wedding?

Original: Um cristão deveria ir a um casamento gay? © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Frank Brito. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Gustavo Csorgo e Thiago Guerra.

3 Comentários
  1. Sara Freitas Diz

    Concordo. Ultimamente nós estamos participando de princípios que a Bíblia condena. É a mesma situação quando falamos que carnaval é uma afronta à Deus e participamos de bloco de carnaval.

  2. Fabiane Diz

    Não que eu não concorde, mas penso que uma coisa é a questão hipotética e outra é a de um pai, uma mãe que realmente passa por isso. Muita vezes a questão é continuar fazendo parte da vida do filho, sendo por ele ouvido e estando próximo dele.
    Por favor, não estou dizendo que Piper está errado (quem sou eu?), apenas compartillhando a partir de situações que já acompanhei.
    Fiquem na paz!

  3. Moisés Alexandre Diz

    Concordo, plenamente com o Pr. Jonh Piper. O objetivo maior não é o desprezo ao filho ou ao próximo, pois independentemente da escolha feita por eles. (Filhos ou o próximo). O Senhor Deus, os acolherá em seus Divinos braços. Quando os tais se arrependerem dos seus maus caminhos. (Isaias 55.6-7) e o cristão deve manter a sua boa postura diante dessas situações. (João 5.39)

Comentários estão fechados.