um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Entregue seu adolescente a Deus

Em um dia quente de outono, eu me posicionava nas linhas laterais da corrida de cross-country de minha filha, torcendo por ela enquanto ela dava duro pra chegar à linha de chegada. Eu adoro vê-la correr, e tem sido agradável para mim vê-la começando a fazer amizades em seu primeiro time do ensino médio.

Depois da corrida, fui felicitá-la e fiquei imaginando quanto tempo eu deveria aguardar em pé ao lado dela. Tudo bem se eu voltasse para a barraca de água com ela e outras duas garotas da equipe? Estou bem ciente dos alertas de ser uma mãe helicóptero, mas minha filha sempre acolheu minha presença.

Ela é minha mais velha, de quatro. De certo modo, sinto como se tivéssemos crescido juntas – aprendi o que significa ser mãe conforme ela se tornava em uma jovem mulher. Passamos quatro anos estudando em casa, o que nos deu um tempo de ligação extra juntas. Ela é a criança que ainda quer fazer tarefas comigo, ir correr comigo e me ajudar na cozinha. Ela é a filha que se transformou em uma amiga. Talvez seja por isso que me senti despreparada para sua resposta quando perguntei se ela estava pronta para ir para casa depois da corrida.

Um Capítulo se Fecha

“Oh, mãe, as meninas e eu vamos torcer pelo time de cross-country dos garotos. Mas vai durar mais trinta minutos. Você não precisa esperar aqui por mim – ela disse docemente. “Você pode ir em frente e partir, e eu vou voltar no ônibus com o time”. Ela me deu um sorriso e percebi que era minha deixa para ir embora.

“Ah, tudo bem. Se você tem certeza”

“Tenho certeza, Mãe. Vou mandar uma mensagem para você quando chegar na escola.

Eu a observei indo embora pelo morro, rindo e tagarelando com suas novas companheiras de equipe. E eu caminhei de volta para o carro sozinha.

Naquele momento, senti como se um capítulo estivesse fechando. Uma mistura de emoções veio sobre mim, da alegria em vê-la se tornar mais independente, fazendo novos amigos, à tristeza ao perceber que ela estava se distanciando de mim.

Entrei no carro e liguei o rádio para ouvir uma música country que tocou ainda mais fundo o meu coração e sentimentos de nostalgia. Limpei algumas lágrimas conforme ligava para o meu marido para que ele soubesse que eu estava a caminho de casa sozinha. Entre algumas fungadas, eu disse: “Ela correu muito bem. Mas estou voltando para casa sozinha. Ela queria ir no ônibus com o time de volta para a escola.” Eu podia ouvir meu marido sorrindo pelo telefone.

“Foi tão difícil assim para você?” ele perguntou.

“Talvez.” O que significou sim. Soluço “Nossa filhinha está crescendo.”

Fique Ancorado

Enquanto nossos filhos começam a abrir suas asas, como deveríamos reagir como pais? Como provemos o equilíbrio certo de proteção, orientação e maior independência? Como podemos graciosa e alegremente deixá-los aprender a voar, sem ficar pairando sobre eles como helicópteros?

Meu marido e eu estamos tentando ficar ancorados por algumas cordas simples.

Verdade

A verdade da palavra de Deus nos ancora durante as marés de mudanças dos anos da adolescência. Enquanto meu coração experimenta uma mistura de nostalgia e alegria, as Escrituras oferecem a perspectiva correta. Eclesiastes 3.1 nos diz: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.” Há um tempo para nossos filhos estarem ao nosso lado no cotidiano da vida, mas também há um tempo para os pais darem um passo pra trás e permitirem a nossos filhos mais independência e liberdade.

As promessas de Deus me lembram que sua palavra não retornará vazia (Is 55.11), e que ele será diligente para completar o bom trabalho que ele iniciou em nossa filha (Fp 1.6).

Confiança

Os anos da adolescência de nossos filhos não deveriam ser um momento de medo, mas um momento de confiança. Uma vez que procuramos ensinar diligentemente a verdade bíblica a nossos filhos (Dt 6.6-9), agora é a hora de acreditar que esses mesmos estatutos estão dando à nossa filha sabedoria e discernimento quando ela está fora de nosso alcance.

A cada nova empreitada ou passo longe de casa, temos a oportunidade de confiar que Deus está trabalhando na vida de nosso filho adolescente, talvez até de maneiras que não possamos ver.

Envolvimento

À medida que o calendário de nossa filha se torna mais cheio, percebi a importância de desfrutar de todas as oportunidades que tenho para me envolver com ela. Os trajetos de carro de ida e volta de um treino proporcionam momentos tranquilos para se ter conversas particulares sobre o dia dela. Convidando seus amigos para a nossa casa (e providenciando comida!) é uma maneira de conhecermos mais sobre os relacionamentos que são importantes para ela. Ir a seus jogos, concertos e eventos faz com que ela saiba que somos seus maiores fãs.

Envolvimento no mundo dos nossos adolescentes diz a eles, que eles são valiosos para nós e nos permite continuar falando às suas vidas de maneira apropriada.

Oração

No meio de um período de mudanças, inúmeras preocupações podem inundar a mente de um pai. Talvez seu filho esteja longe de Jesus e seu coração esteja pesado de desespero. Nosso Pai celestial conhece as nossas necessidades antes mesmo de pedirmos (Mt 6.32) e está nos pastoreando enquanto pastoreamos nossos filhos (Sl 23.1). Ele nos ouve, cuida de nós e se deleita quando trazemos nossas preocupações até ele (1Pe 5.7).

Continuamos a levar nossos pedidos específicos sobre nossos filhos a Deus, confiando que, ao pedirmos, buscarmos e batermos, ele responderá com o bem em troca (Lc 11.9-13). Jon Bloom sugere algumas orações específicas para nossos filhos em seu excelente artigo “Sete Coisas para Orar por seus Filhos (tradução em breve)”.

Sob as Asas de Deus

Os anos de adolescência de nossos filhos estão cheios de mudanças. Em vez de afundar-se em tristeza pela perda de suas infâncias, seja grata por suas doces memórias e olhe para o futuro com alegre antecipação. O mesmo Deus que lhe deu esta preciosa criança está guiando-a para o caminho da vida adulta.

Conforme nossos filhos começam a abrir suas asas, podemos encontrar refúgio sob as asas de nosso Deus amoroso (Sl 36.7).

Por: Stacy Reaoch. © Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Give Your Teenager to God.

Original: Entregue seu adolescente a Deus. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Tradução: Cynthia Costa. Revisão: Renata Machado Gandolfo.

Comentários estão fechados.