um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Como sair da igreja

É uma história que se repete em uma igreja próxima a você.

Talvez tenha sido um livro, ou uma conversa, ou um vídeo do Paul Washer no YouTube. Mas a semente do ensino bíblico foi plantada. E com tempo o rapaz começa a se incomodar com a igreja aonde ele congrega.

Talvez é uma igreja que promove, aos berros, a determinação de curas e revelações não-bíblicas. Ou talvez é uma congregação hiper-legalista, aonde até o tipo e tamanho das roupas dos membros é determinado pela liderança. São exemplos extremos que compartilham uma mesma caraterística: uma insatisfação com as Escrituras, preferindo acrescentar exigências à “simplicidade e pureza” do Evangelho (2Co 11.3).

O jovem descobre alguns livros da Editora Fiel, Vida Nova, ou Monergismo. E acaba fazendo amizade com pessoas da sua cidade que tem a mesma apreciação por teologia ancorada nas Escrituras, e pregação centrada em Cristo.

E aí ele pensa em ser membro em uma outra igreja que compartilha desses mesmos valores. Mas como sair da sua igreja atual?

Alguns pontos a considerar:

1. Você não é Jesus, e seu papel não é sair derrubando mesas e dando chicotadas. Talvez você seja tentado a criar uma comoção no meio do rebanho, mas saiba: raramente explosões produzem frutos pacíficos. Se o alimento que seus irmãos recebem já não for sólido, porque enfraquecer mais a fé deles?

2. Você não é o Espirito Santo que desperta, ilumina ou convence. As vezes quando nossos corações estão aquecidos com a descoberta de teologia genuína, queremos debater nossos irmãos ou líderes. Respire fundo. Se for falar, que seja com graça, e que seja sucinto. Da mesma forma que o Espirito Santo escolheu o tempo certo para te convencer de certas verdades bíblicas, Ele sabe muito bem os meios e momentos para edificar os demais.

3. Lembre-se que igrejas são lugares aonde pecadores remidos se reúnem. Se você está saindo de uma igreja não muito saudável para ser membro em uma igreja mais saudável, os componentes básicos continuem o mesmo: igrejas são congregações cheias de pecadores. Você não está indo para um paraíso. Igreja não é resort. Igreja é convívio com gente que vai eventualmente te criticar ou te ofender. Prepare seu coração. Peça que o Espírito Santo te batiza com humildade e paciência.

4. Lembre-se que Deus usa aquilo que aparenta ser loucura para confundir os sábios. Me refiro especialmente a vocês que são membros em igrejas pequenas ou bem tradicionais, e talvez você está começando a se incomodar com o fato de que seu pastor não tem os dons de John Piper ou John MacArthur. Mano, na real: Deus usa do Seu poder para cumprir Seus propósitos no Seu tempo. E ponto. Muitas almas já foram transformadas porque Deus usou a dedicação daquele “pastorzinho do interior” que você tanto crítica. Menos, cara. Pega uma enxada e vai capinar ao lado dele. Ore com ele. Chore com ele. Veja o quanto o campo é duro e as ovelhas ingratas antes que você descarta a congregação que ele serve. Pode ser que ele está sendo tentado a abandonar o ministério devido a “esses jovens rebeldes” que só criticam sua congregação ao invés de conversar e orar com ele. Prefira falar com ele a sós, orar com ele a sós, e honrar aos homens que vieram antes de você. Escuta: no céu você vai cear com ele; então tome uns cafés com ele aqui na terra também.

5. Pessoas raramente vão lembrar do que você disse; mas nunca vão esquecer do que você fez. De pouco adianta você ter todos os argumentos se faltar o amor (1Co 13). Tanto nessa igreja ou na próxima, você está lidando com ALMAS. Poucas coisas pode impactar uma vida quanto o amor. Se você for sair da igreja, que você saia abraçando (não amaldiçoando) seus irmãos e irmãs. Se você sai ferido, que não seja por brigas e intrigas que você instigou (1Pedro 3.16).

6. A igreja nova não tem todas as respostas. O que você espera da outra igreja? Pregação mais expositiva? Liturgia mais reformada? Um teor mais calvinista? Banda menos barulhenta? Gente menos chata? Beleza, mas pegue uma caneta e escreva: “Essas coisas não morreram na cruz por mim.” É importante reconhecer a importância das coisas. O que faz uma igreja brilhar é Jesus Cristo. Sempre. No primeiro século, a igreja lidou com muitos problemas. Rachas, perseguições e heresias. Mas o pior dos problemas foi quando o Evangelho de Jesus Cristo havia sido esquecido. Que a motivação do seu amor pela igreja de Cristo seja o próprio Cristo.

Ame a Cristo, ame a igreja de Cristo, ame como Cristo amou.

Por: Daniel Gardner. © Voltemos ao Evangelho. Website: voltemosaoevangelho.com. Todos os direitos reservados. Original: Como sair da igreja.

Comentários estão fechados.