um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Abaixem suas armas e coloquem-se em seus joelhos

O texto abaixo foi extraído do blog Always Ready. O texto falou muito comigo e mudou muita coisa em mim. Minha esperança em traduzi-lo é que Deus possa usá-lo para falar com mais blogueiros. Após lê-lo tirei basicamente duas conclusões:

1) Só irei escrever algo a respeito de alguma pessoa específica se tiver orado por ela e buscado conversar com ela particularmente antes.

2) Preciso parar de gastar tanto tempo blogando e gastar mais tempo com Deus. Envergonho-me de pensar que posso passar horas escrevendo artigos para o blog ou fazendo vídeos para minha página no YouTube e não consiga gastar nem metade disso em comunhão com Deus.

Deus tenha misericórdia de todos nós.

Converte-nos a ti, SENHOR, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes. [Lm 5: 21; ACF]

Postado na Igreja por Samuel Laurence Guzmán em 25 de agosto de 2008.

Eu estou zangado. Mais do que isso, estou profundamente entristecido. Por quê? Estou cansado do pecado que está tomando lugar em nome de Deus, no mundo virtual da “blogosfera”. Toda essa coisa me lembra uma briga de jardim de infância. Em nome do combate pela verdade, os cristãos estão literalmente mordendo e devorando uns aos outros de modo excessivamente pecaminoso. Blogs são criados para apontar erros, levando outros a criarem mais blogs para apontar os erros dos primeiros blogs. Lutar pela verdade se transformou em algo que está mais perto de uma luta livre. Cristãos estão literalmente gastando horas e horas por dia na frente da tela de seus computadores trocando disparos e socos. Em tudo isto, Deus tem sido esquecido, e a maravilhosa, vivificadora e felicitadora mensagem do Evangelho, o que realmente vale a pena defender, foi perdido na guerra.

Irmãos e irmãs, creio firmemente que Deus não está satisfeito com a grande maioria do que é publicado em blogs em nome dEle. Por quê? Porque não há humildade na escrita, e muito pouco sentido de nossa própria fragilidade e susceptibilidade ao pecado (Isaías 66: 1-2). Não há qualquer sentimento de tristeza pelo pecado, antes, há uma facilidade pecaminosa, quase uma alegria, em apontar o erro dos outros. Todo mundo quer ser um profeta, eles simplesmente não querem conhecer a Deus. Todo mundo quer ser um Paul Washer, eles simplesmente não querem gastar horas e horas estudando a Palavra de Deus, buscando a face de Deus em oração, e crescer, em conformidade a Ele como Paul Washer o faz. Com certeza é divertido encher o ar com palavras afiadas contra o pecado, mas ninguém quer enfrentar o pecado em seu próprio coração. Todo mundo quer ser um profeta, eles simplesmente não querem perder tempo em conhecer a Deus. Afinal de contas, condenar o pecado e defender a verdade é muito mais divertido.

Qual é o resultado disto? Temos um monte de profetas de hobby. Os profetas do Antigo Testamento eram homens de Deus que podiam ouvir a voz dEle. Eles muitas vezes choravam pelo peso da sua missão, mas foi dada por Deus, e eles não poderiam fazer nada além de falar (Jeremias 23: 9-10). Sim, a carga de falar contra o pecado é pesada. É pesada para você? Ou é divertido? Os antigos profetas estavam tristes com o pecado de seus ouvintes e da dureza de seus corações e literalmente choraram diante de suas cegueiras e do julgamento que estava por vir. Quando foi a última vez que você chorou a respeito da rebelião e do pecado de alguém que você estava escrevendo? Ouso dizer, para muitos de nós, nunca.

O mais doloroso de todos, Deus tem sido abandonado em favor da defesa da Palavra dEle. Em nosso zelo para defender a verdade, temos esquecido Aquele que deveríamos estar amando acima de tudo. Nós O honramos com nossa escrita, mas eu receio que muitas vezes os nossos corações estejam longe dEle. Como eu sei disto? Embora eu não possa ver corações, posso ver os frutos (a boca fala do que o coração está cheio), e não se parecem com santidade.

Deus não precisa de nossos blogs. Quão estúpido somos se estamos pensando que nossos blogs são essenciais para a vida da Igreja e do eterno propósito de Deus. Deus definitivamente não precisa de nós, mas Ele deseja nosso amor e nossa devoção. Você O ama? Você quer conhecê-lO? Pensar em Deus traz alegria e felicidade para você? Ou você tem mais satisfação manejando a espada plástica do seu teclado?

Se você está lendo este artigo e pensando em alguém que precisa de arrependimento, você está tanto perdendo e confirmando meu ponto. O meu ponto é: olhe para o seu próprio coração. Examine-se.

Se você é um blogueiro que verdadeiramente ama o Senhor e deseja agradá-lo, eu enfaticamente sugiro que você dê um passo para trás e examine o seu coração. Desligue o computador e se coloque em seus joelhos. Gaste o tempo que você iria dedicar blogando para seguir firme a Deus. Em seguida, saia e ministre a pessoas verdadeiras, de carne e sangue. Seja Cristo para ser alguém que está sofrendo ou na necessidade. Receio que, se algo não mudar, vamos simplesmente descer ainda mais em disputas e difamações, o que acabará levando a completa inutilidade e irrelevância para o reino de Deus. Termino com as palavras do Senhor em Apocalipse 2:

“Estas são as palavras daquele que tem as sete estrelas em sua mão direita e anda entre os sete candelabros de ouro. . Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Sei que você não pode tolerar homens maus, que pôs à prova os que dizem ser apóstolos mas não são, e descobriu que eles eram impostores. Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido.

Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do lugar dele. Mas há uma coisa a seu favor: você odeia as práticas dos nicolaítas , como eu também as odeio.

Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus.”

29 Comentários
  1. Priscilla Diz

    Meu caro, parece finalmente que alguém falou o que me estava engasgado há muito tempo…

    Meu último post foi mais ou menos este, mas parece que esse tipo de postagem não atrai muitos leitores.

    http://beadisciple.wordpress.com

    Abraços

  2. Lucas Louback Diz

    Sem palavras por aquilo que considero uma área cinza em minha vida…Só quem lê meu blog sabe que uns 60% ou mas dos artigos estão voltados para criticas inutes buscando a defesa do evangelho com letras ao invés de vivencia e comunhão, Que Deus me ajude e ajude a classe ”revolucionaria” que esta vivendo nada mas que palavras

    otima exortação

  3. Thiago Biscassi Diz

    Confesso que as postagens que mais me abençoam são as mais breves e objetivas. Caso me interesso, são suficientes para me levar a meditar sobre o assunto, ou até, (as postagens) são as principais influenciadoras da direção do meu estudo particular que faço no aconchego do lar.

  4. Davi Luan Diz

    Irmão Vinicius… que palavras desafiadoras e penetrantes… Deus olha para o profundo de nosso coração, e quantas vezes a nossa motivação é pervertida! Paulo falava com lágrimas dos inimigos da cruz de Cristo, e nós temos olhos secos e coração endurecido!

    Precisamos desesperadamente da misericórdia de Deus!

    Compartilho dos seus sentimentos, brother!

    Abraços, fica com Deus!

  5. MISS. ANA CLÁUDIA Diz

    SÓ SABE DO SOFRIMENTO E DA DOR DE CHORAR PELO PECADO DO SEU POVO, QUEM JÁ FOI ESBOFETEADO POR QUEM INTERCEDIA, QUEM FOI LANÇADO NO CALABOUÇO POR DIZER A VERDADE, E DESEJAR O ARREPENDIMENTO DO SEU POVO,E, AINDA ASSIM VÊ-LOS CAMINHANDO RUMO AO ABISMO POR DESPREZAR A PALAVRA E O ALERTA DE DEUS.
    SOMENTE A GRAÇA DE DEUS PARA CONSOLAR O CORAÇÃO DE UM PROFETA.
    SER PROFETA É ESCOLHER SENTIR A DOR QUE ESTÁ NO CORAÇÃO DE DEUS, PELO PECADO DO SEU POVO.

  6. Avelar Jr. Diz

    Verdade.
    Maravilhoso.
    Cristão.

  7. Roberto Vargas Jr. Diz

    Caríssimo,
    Concordo apenas em parte.
    Fico profundamente entristecido quando irmãos em Cristo não conseguem debater sem que haja ofensas. Deveríamos lutar do mesmo lado o bom combate. Caso contrário, estaremos em vãs contendas.
    Porém, não penso que a ausência de debate seja saudável. Isso me sugere mais credulidade do que fé. Fico profundamente feliz quando debato e, em concordância ou discordando, eu e meu "oponente" edificamo-nos mutuamente. Longe de ser uma contenda inútil, isso é edificação dos membros do Corpo.

    Deus não precisa dos nossos blogs? Ora, certamente que não. Assim como não precisa de nós mesmos! Ainda assim Ele decidiu ter conosco. Decidiu nos chamar para Si. Do mesmo modo, nossos blogs podem servir para a edificação mútua, para o bem da Sua Igreja.

    Realmente não podemos substituir a vida cristã pelos blogs, nem devemos usá-los como armas uns contra os outros. Mas também não podemos deixar de usar esta ferramenta como uma boa arma a favor da divulgação do Evangelho (e, no meu caso, da cosmovisão cristã).

    No amor de Cristo,
    Roberto

  8. Ruy B. Marinho Diz

    Tenho a mesma opinião do irmão Roberto acima.

    Também concordo com o artigo em partes.

    Por um lado, existem muitos artigos postados em blogs que se enquadram perfeitamente neste texto, ao invés de demonstrar tristeza pelos erros das atitudes das pessoas que são criticadas e denunciadas, tais artigos carecem de mansidão no coração e partem para a agressão moral pessoal, com muita ofensividade. Também existem muitas pessoas que gastam mais tempo editando seus blogs em detrimento de uma vida Cristã devocional e produtiva. Isto, infelizmente é fato!

    Porém, discordo da generalização que o autor faz ao colocar "toda" a blogosfera dentro deste padrão.

    Claro que Deus não precisa de nossos blogs, como também não precisa dos púlpitos, dos jornais informativos das igrejas, dos folhetos evangelísticos, dos CDs e DVDs de mensagens gravadas, dos cursos de teologia, nem mesmo da gente! Porém, ele resolveu contar com o ser humano para que sua vontade possa prevalecer! Somos sim, instrumentos de Deus. Qualquer estudante da bíblia saberá deste princípio. Se for o contrário, vamos parar de pregar o evangelho, pois Deus não precisa que preguemos!

    Outro erro que vejo no artigo é, quando o autor sugere que seja abandonado a blogostera e, consequentemente o debate, a defesa do evangelho, a correção, a exortação, afirmando que tais atitudes não são produtivas para a Igreja. Desculpe, mas não posso concordar, pois iria contra a própria bíblia. A mesma nos ensina a batalhar pela fé, a defender o evangelho, a repreender, a exortar, a corrigir, com mansidão no coração, sempre que oportuno, por qualquer meio, de qualquer forma!

    Quantos testemunhos eu mesmo já ouvi de pessoas que se converteram após ler um artigo via blogosfera. Ou então, quantas pessoas já foram edificadas e corrigidas de seus erros através de textos apologéticos, foram alertadas de falsos ensinamentos e excessos que prejudicam a vida Cristã saudável. Deus não se agrada com isso? Isso não é produtivo para a igreja?

    Concluo que, nem todos os blogueiros Cristãos são "estúpidos", como o autor coloca em panorama generalizado.

    Mas, realmente eu concordo com o autor no sentido geral do texto. Jamais devemos fazer qualquer atividade exortativa sem antes olhar para os nossos próprios corações. Se fizermos isso, estaremos deixando Deus de lado e indo contra a própria bíblia:

    "Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós". (1Pe 3:15)

    No amor em Cristo,

    Ruy Marinho
    Blog Bereianos
    http://www.bereianos.blogspot.com

  9. (-V-) Diz

    Roberto e Ruy,
    Creio que vocês estão adicionando palavras ao texto:

    (1) Ele é um blogueiro e tem um blog, ou seja, falar para excluir a blogosfera seria contraditório.
    (2) Ele faz uma defesa da fé neste artigo, por isso não é contra ela. Só que ele defende o amor e a “prática cristã não-virtual", o que não é muito defendido pelos blogs a fora.
    (3) Deus usa meios. O próprio autor usou o meio do blog para disciplinar e exortar a todos os leitores. Logo, ele não exclui o meio virtual.
    (4) O autor não generaliza toda blogosfera e condena a todos, mas aqueles os quais estão cometendo os erros citados.
    (5) O autor não exclui debates pacíficos e edificadores, mas os debates onde o triunfo não se dá na edificação do próximo, mas na vitória do argumento.

    Por esses motivos acho que vocês entenderam errado o artigo. O que o artigo critica são os blogs que só fazem acusações aos outros sem terem pesar em seus corações pelos pecados praticados e pelos enganados e enganadores. E os blogueiros que tem mais vida com o blog do que vida com Deus.

    Entendo o que vocês disseram e concordo com vocês. Só não tirei as conclusões que vocês tiraram do texto. O artigo não me fez parar de blogar, mas rever meus conceitos e tentar postar artigos de forma construtiva, não só apontando o erro, mas também ensinando o certo, algo que sinto que carece hoje em dia nos blogs.
    Por exemplo, sabemos que em muito as “igrejas” tem fugido da cruz e caído no amor ao dinheiro. E há inúmeros posts condenando isso. Ruim? Bom, não sei quão bom ou ruim o é. Mas eu vejo poucos artigos que mostrem biblicamente o que é o evangelho da graça na cruz de Cristo e muitos condenando aqueles que amam o dinheiro. Talvez eu não esteja achando tais posts.
    Creio que deva ter equilíbrio entre o apontar o erro e apontar o caminho correto. Eu já fui beneficiado por blogs que mostravam o erro. Sinceramente, creio que não da forma correta, mas mesmo assim alertou-me.
    E outra coisa que devemos atentar é a ordem de nosso Salvador em Mateus 18. A vontade de Deus é perfeita, logo não devemos violar um mandamento de Deus (repreender em “graus”) para cumprir outro (exortar a igreja). Mas, a verdade é que muitas vezes não temos coragem, nem sentimento de corpo, para contatar irmãos que erraram publicamente. Digo isto de irmãos, porque há muitos falsos profetas e mestres que se levantam e, juntamente, deve se levantar nossas vozes contra eles. Contudo, com o pesar que Paulo teve dos inimigos da cruz.

    Não quero apontar nenhum dedo, como diz o autor, cada um examine-se a si mesmo (como me examinei muito quando li e me re-examino agora)

    Ruy, amado em Cristo, é um prazer ver um comentário teu por aqui. Quanto tempo… =)
    Roberto, foi um prazer conhecê-lo, inclusive seu blog.

    No amor de Cristo,
    Vini

  10. Roberto Vargas Jr. Diz

    Caríssimo Vini,
    Eu também não fiz uma leitura de que ele condena o conteúdo de TODO blog. Mas de que ele está com uma visão muito negativa pela experiência que tem passado na blogosfera (tanto em questões de tempo de dedicação quanto de discussões). E, quanto aos debates, mais especificamente, ele não menciona qualquer coisa boa neles.
    Por isso, eu apenas passei um contraponto. Uma visão mais positiva disso tudo. Pode até ser que eu tenha exagerado a visão negativa, coisa de que não estou convencido, mas ainda assim o contraponto é necessário.
    Obrigado pela visita ao meu modesto blog e é um prazer conhecê-lo também.
    Grande abraço, no Senhor,
    Roberto

  11. (-V-) Diz

    Entendo perfeitamente, Roberto.
    E concordo com seu contraponto.
    Equilíbrio é essencial.

    Paz,
    Vini

  12. JæN Diz

    velho, obrigado pelo texto (mesmo q seja só traduzido)
    vou sair do pc e ler a Bíblia.
    ando meio 'ranzinza' ultimamente, achando mil defeitos nos cultos e desanimado pela falta de conteudo nas pregações…
    não que por um lado isso não aconteca de fato, mas o caso é que passo mais tempo pensando em argumentos (até pra contextar os irmãos) do que orando/lendo a Bíblia/praticando a Palavra.

    vlw pelo post
    JæN
    proibidaentrada.blogspot.com

  13. Armando Marcos Diz

    Oi Vinicius! concordo bastante com o texto, e acho que ele mse aplicsa tambem muito bem a várias comunidade do Orkut! republiquei no meu blog( com outro título, hehe , dá uma olhada lá!)

    Abraços
    Armando

  14. Eduardo Diz

    Glória à Deus!
    Realmente, é fácil olhar o cisco no olho do próximo e esquecer da trave em nossos próprios olhos.
    Examinemo-nos a nós mesmos para vermos se realmente estamos na fé. (2 Co 13.5)

  15. Lu Angelis Diz

    Lindo! Adorei! Detesto a meldicência que se faz nos blogs, deixando de lado o Senhor! aproveito para te convidar p/participar do meu blog: http://cienciafeereligiao.blogspot.com/
    Abraços!
    Lu Angelis

  16. Ellen Diz

    Eu estava pensando sobre isso ainda hoje…como podemos nos chamar CRISTÃOS se não somos a imagem e semelhança de Cristo em suas ações? Li uns blog's hoje que me entristeceram por serem tão acusadores e tão pouco humildes.

  17. Que Flua o Rio de Deus Diz

    uauuuuuuuuuuuuuuuuu!!!

    Glória a Deus.

    Engraçado quando ele citou Apocalipse 2, na igreja estamos estudando Apocalipse e justamente ontem minha pastora falou sobre esse capitulo…Aleluia
    Muito ministrado mesmo…

    Que Deus continue mostrando-nos a sua real vontade e que sobre nos venha o seu Reino inabalavel…

    Paz seja com Todos.

  18. Marcus Vinicius Diz

    Gostei muito do post. Tenho um blog e procuro pautar meus textos pelo equilíbrio. Mas concordo com a visão geral do Ruy e do Roberto: este espaço é essencial para ampliar o debate, a discussão em defesa do evangelho, a divulgação da mensagem da Graça.
    Acho que o que irmão Vini citou, que devemos praticar o evangelho buscando as pessoas para o confronto direto, invés do ataque via blogosfera, soa um pouco romântico. Tente confrontar com a verdade algumas estrelas do meio evangélico e veja o que acontece?!?
    Termino com dois testemunhos: em primeiro lugar ao comentar uma frase, (não foi um post ou artigo de blog) no Facebook do líder de minha denominação, nem obtive resposta. Em segundo lugar, durante tempos estive cego pelo neopentecostalismo e comecei a ler sites apologéticos como o Voltemo, Bereianos e outros parecidos. Nada aconteceu. Só quando tive um tratamento de choque via um blog muito doido (não farei propaganda) é que meus olhos se abriram e comecei a compreender melhor as decisões que o espírito já produzia em mim.
    Então, de forma geral acho realmente que precisamos de muita vida de Deus no mndo real. Mas não podemos, como diz o Driscoll, abdicar de buscar a redenção da cultura.

    Grande abraço, desculpem o texto longo, graça e paz, sempre.
    http://marcusviniciuscomenta.blogspot.com/

  19. Cristina Diz

    Glória a Deus.

  20. Carolina Boratino Vairo Diz

    Olá, ótima exortação. Mas tenho uma dúvida. como lidar com alguém, que, ao vc abrir a bíblia e mostrar-lhe a verdade, esse simplesmente falar “prefiro acreditar no que eu aprendi”. O que quero dizer, é a palavra de Deus sendo posta na frente do sujeito certo? Eu sei que tenho tantos erros quanto este, mas, negar o que se vê na palavra e nem ao menos se abalar as vezes me deixa tão perturbada.

    Bom entao 1 Ts 3.6 diz : vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu.

    Mas depois paulo diz: 3.16-17 Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão.

    Como agir se o tal não aceitar a admoestação? Mesmo se for feito em amor, no nome do Senhor. Devo considera-lo como irmao ou não?

    Irmãos, passei por tempos de muita crítica principalmente com os arminianos, pois fiquei tão chocada com o erro que se prega, e sei que estava muitas das vezes errada por nao olhar primeiramente para mim. Mas espero que alguem possa me ajudar com esse confronto entre lutar pela verdade ou ficar calada.

    Abraço e que a paz do Senhor esteja convosco.

    1. Vini Diz

      Carolina,

      Já ouvi isso tantas vezes =/

      Algumas sugestões são:

      1) Entenda que quem dá entendimento é Deus, através do Espírito, e não qualquer brilhante exposição da Palavra.

      2) As vezes, Deus faz um processo de transformação e não simplesmente algo instantâneo. E talvez sua exposição da Palavra seja parte deste processo.

      3) Avalie se o que está sendo exposto é fundamental ou secundário, mesmo se relevante. Se estamos falando de coisas como a Trindade ou Salvação pela graça através da Fé, então, sim, considere a pessoa como não convertida. Caso seja secundário, então continue admoestando em tempo oportuno em amor.

      4) Considere o tempo (se houve) que você levou para entender as profundas verdades da eleição incondicional. Deus foi paciente em todo este tempo com você. Seja assim com os outros, igualmente.

      Paz

    2. Carolina Boratino Vairo Diz

      Secundário seria predestinação, eleição etc?

    3. Vini Diz

      Com secundário não quero dizer que não é importante. Creio que é. Creio que é uma doutrina que transforma os fundamentos de nossa vida.

      Contudo, eu não afirmarei que uma pessoa que não entende eleição, mas entende salvação pela graça, justificação pela fé, não é convertida. Diria que é inconsistente.

    4. Carolina Boratino Vairo Diz

      Aah sim, que Deus perdoe minha ignorância.
      Brigadão, ajudou muito mesmo. É bom aprender e deixar o erro.

      Paz.

  21. Carolina Boratino Vairo Diz

    OBS: Esqueci de comentar, minha questão não é blog, é na vida real mesmo. Vários combates na escola, trabalho até mesmo na igreja que eu frequentava.

    só um obs.

    abraço.

  22. Diogo Carvalho Diz

    Ótimo texto e com a profundidade que a situação exige. Devemos sempre sondar a motivação com que escrevemos e ver se o amor está envolvido. Até mesmo as mais duras críticas devem estar fundamentadas no amor. Coincidência ou não, minha última postagem (2.5.2011) foi justamente interrompida por um desejo ardente de entrar no banheiro do meu trabalho e orar pela situação que estava criticando.

  23. Cláudia Diz

    É TEMPO, DO “POVO QUE SE CHAMA PELO NOME DE DEUS”,  DE CHORAR PELOS NOSSOS PRÓPRIOS PECADOS,  E DIZER: _ VERDADEIRAMENTE REINA EM MIM JESUS, AINDA QUE EU TENHA QUE SOFRER PERDAS POR DECIDIR ESCOLHER A TI…
    Eu mesmo hoje disse: _ Jesus, ser chamada para orar pelos pecados do Teu povo é pesado, me sustenta pois sou muito frágil, em que sou diferente desses…

  24. Dherik Blaudt Diz

    Linda exposição ! Falou muito comigo.

  25. Meu Deus!!! O povo só querem saber de apontar mesmo, com o falso argumento de “defesa do evangelho”, na qual o maior mandamento é o amor… E ainda dizem que quem ama fala a verdade… Mas da maneira que se colocam, não demonstram nem um pouco de misericórdia e amor… Pelo contrário… Só a vontade de acusar… Incitam o ódio com seus argumentos por causa de uma ideia teológica contrária e defendem com unhas e dentes seu lado teológico, esquecendo que cada um pode ter uma visão teológica acerca de alguma coisa, diferente… Mas não precisam de brigar… Esse artigo foi 10… Me fez refletir muito…

Comentários estão fechados.